Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
J est liberada a rea de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NOSSA AMIGA INTIMA

Eu e minha mulher resolvemos apimentar o casamento fazendo um m©nage, ela queria que primeiro fossemos com uma mulher para depois tentar com um homem. Temos de 4 anos de casados, tenho 39 e ela 34. Sou branco de 1,89m, peso 98 kg e tenho um pau que m©dio 19 cm e ela loira 1,68m, com 62 kg. Ela j¡ tinha em mente uma amiga dela, Marta. Planejamos um jantar com essa amiga em nossa casa e Marta aceitou. O jantar rolou num clima rom¢ntico que hav­amos preparado, depois do janta passamos a tomar um vinho muito bom e percebemos que ela havia bebido um pouco mais que o normal, ficamos n³s três, eu, Lara e Marta, ouvindo mªsica na sala e tomando mais uma garrafa de vinho. Quando a garrafa secou, Marta come§ou a falar de todas as fantasias dela ´´ Sabe que sou louca para transar um casal€, sem poder dizer nada permanecemos calados e levamos numa boa. Ent£o ela me perguntou a minha e eu disse : que tamb©m gostaria de fazer um m©nage com minha mulher e outra mulher. Minha mulher se assustou com a frase por mim pronunciada e acabou falando €“ Quem sabe a Marta n£o topa realizar nossa fantasia. Depois de falar aquilo, vi nos olhos de Marta um brilho e um olhar safado. Marta tem 33 anos e © separada, trabalha com minha mulher, uma bela morena, quadris largos, coxos grossas e bem torneados, bundas grande e seios redondos. Uma del­cia. Depois do acontecido resolvi abrir mais uma garrafa de vinho, mesmo sob protestos de minha esposa e enchi seu copo e o de Marta. Lara foi   cozinha e Marta n£o esperou nem ela fechar a porta direito, me perguntou se Lara n£o topava mesmo? Respondi que sim sempre fantasi¡vamos esta situa§£o, ent£o ela disse: €œ- eu toparia, sou Louca para realizar essa fantasia.€ Fiquei louco s³ de pensar em comê-la, mas tinha que ser em outra ocasi£o. Lara voltou e Resolvi tomar um banho primeiro, as duas ficaram na sala conversando. Tomei meu Banho e vesti um roupa mais um bermuda sem cueca nem camiseta e fui para a sala para terminar o vinho. Nisto minha mulher me beijou e foi para o nosso quarto para tirar a roupa e tomar um banho. Logo que ela saiu Marta pediu para ver meu pau, fui at© o quarto e vi que minha mulher j¡ estava no banheiro e voltei Marta continuava sentada, coloquei-me atr¡s dela e pus o cacete para fora em cima do encosto do sof¡, bem pr³ximo   sua cabe§a, ela virou bem r¡pido e se assustou com meu pau a altura de sua boca, pegou e passou a l­ngua na cabe§a e disse: - €œlindo e duro, do jeito que gosto€. Falei para que ela deveria aproveitar e tomar banho junto da minha mulher, pois eu daria um jeito de me aproveitar da situa§£o e comer as duas. Ela, um pouco tonta, largou meu cacete e foi para o banheiro, consegui ouvi-la dizer para Minha mulher se ela n£o queria uma companhia. Esperei um pouquinho e depois fui para o quarto sem fazer barulho, ouvi Marta pedir para que minha mulher a ajuda se a tomar banho. No closet, olhei para o banheiro, a porta meio aberta e vi que Marta tinha uma linda buceta, o pau j¡ estava para estourar de tanto tes£o. N£o ag¼entei, tirei o short e entrei banheiro adentro, estava louco de tes£o e fui abra§ando minha mulher, ela se derreteu aos beijos e abra§os, quando senti uma boca quente em meu cacete, era Marta ajoelhada pagando um excelente boquete e ao mesmo tempo alisando a xotinha de minha esposa. Ficamos nesta brincadeira por algum tempo e depois fomos ao quarto. Deitamos os 3 na cama de casal, Marta n£o tirava o meu pau da boca e eu de boca na xota da minha esposa, enquanto esta brincava com grelo da morena. Pedi para minha mulher trocar de posi§£o com a Marta, pois eu tava doido para sentir o sabor daquela buceta morena, ela respondeu que era para eu n£o me apaixonar pelo grande grelo que Marta tem. Nos chupamos muito at© que pedi para comê-las, meti primeiro em Lara enquanto Marta nos chupava, depois inverti e botei as duas para fazer um 69, reclamaram alegando que n£o curtiam muito chupar outra mulher, mas eu disse que elas n£o sabiam o que estavam perdendo. Toparam. Lara por baixo e Marta de bunda pra cima. Posicionei-me atr¡s da morena e comecei a penetr¡-la, estava super lubrificada, mas era bem apertadinha, empurrava at© a metade e voltava, repetia o mesmo movimento bem devagar, hora ou outra tirava e deixava minha mulher lamber o cacete e sentir o gosto da xota da amiga. Voltava a enfiar na xaninha da morena e tirava. Falei que eu queria tamb©m comer o rabinho delas e que elas n£o podiam me negar isso. Trepei um pouco com minha mulher me cavalgando enquanto a morena lambia seu rabinho e enfiava dois dedinhos. Lara n£o demorou muito e gozou, uma, duas vezes seguidas e n£o saia de cima, com o cacete todo enterrado naquela xotinha rosada. Marta pediu para sentar tamb©m, mas Lara continuou sem parar de rebolar e pular at© gozar de novo. Eu estava me segurando para n£o gozar. Lara parou e saiu de cima e disse que queria ver Marta sentar, mas tinha que ser de costas pra mim. A morena n£o pensou duas vezes, arrega§ou as pernas e sentou engolindo quase todo o bicho de uma vez. Minha esposa aproveitou-se e passou a lamber o grelinho da morena e tamb©m o resto do meu pau que estava de fora. De repente Marta come§ou a gritar feito uma louca e engolia tudo com muita vontade, pulando feita pipoca na panela, impedindo que Lara continuasse chupando sua xota e gozou feita uma potranca no cio. Mudou de posi§£o e disse que queria levar de 4 de novo, atendi seu pedido e pedi para Lara sentar na cabeceira da cama para que eu pudesse chup¡-la enquanto metia em Marta. A morena gozou de novo, desta vez mais intensamente e quase desfaleceu. Senti que era a minha vez, falei que ia botar naquele cuzinho. Marta n£o teve for§a para dizer n£o. Passei um gel lubrificante que temos em casa na cabe§ona e tamb©m no cuzinho dela e comecei a for§ar a entrada, ela gemia, dizia que tava doendo e eu continuava sob o olhar e palavras de incentivo de minha mulher, que n£o parava de incentivar nossa amiga a press£o deu certo e a cabe§a come§ou a sumir naquelas carnes, devagar fui conduzindo o bicho at© passar toda a cabe§a, Marta gemia mais forte e choramingava feita criancinha dengosa. Lara passou para frente de Marta e deitou com a xota na cara da amiga que mal conseguia lambê-la. Continuei empurrando at© chegar na metade e perguntei se estava bom ou era para empurrar mais. Lara deu a ordem para que eu continuasse e enterrasse at© os ovos, pois Marta era uma tremenda puta e adorava dar o rabo. Pedi que Marta rebolasse e fosse empinando a bundinha, pois n£o queria mais empurrar, queria que ela levasse at© onde quisesse; ela atendeu e rebolando e empurrando o bumbum para tr¡s foi engolindo cent­metro a cent­metro at© chegar no fim. Quando meus pentelhos encostaram-se   sua bunda eu disse isso © que © uma boa enrabada depois quero seu rabo Lara . Minha mulher gozou s³ de ouvir aquilo, disse que eu podia fazer o quisesse de seu rabinho. Fiquei mais um pouquinho bombando naquele rabo gostoso, tirava at© a metade e empurrava at© o talo. Marta falava que nunca tinha levado no cu um pau t£o gostoso. Parei os movimentos e retirei meu pau, pois quase gozei naquela bunda deliciosa e queria saborear o outro cuzinho. Chupei minha mulher enquanto esfriava o sangue, Marta tava descansando deitada e alisando o seu cuzinho que estava todo vermelho depois que usei. Quando Lara j¡ estava bem excitada,coloquei ela de frango. Comecei a for§ar a entrada no rabinho dela. Lara soltava gritinhos de dor que me deixavam mais excitado ainda Fiz bem devagar com a ajuda de Marta que sugava o grelinho de minha mulher, que realmente © bem pequeno, mas que j¡ estava bem inchado, a morena colocava um dedinho na xota de Lara . N£o ag¼entei segurar mais e gozei, na hora do gozo acabei por empurrar tudo de uma vez o que fez Lara berrar de dor; Marta reclamou, queria que eu gozasse em sua boca, pois adorava esperma, falei que depois daria leitinho pra ela. Terminamos e fomos banhar, elas estavam cansadas e se diziam satisfeitas, depois daquela batalha de mais de 2 horas seguidas com o pau em riste. Dormi no meio das duas e Lara segurando meu pau, acho que com medo da outra acordar e abocanh¡-lo. Depois desta data, Marta passou a freq¼entar toda semana nossa casa vinha com Lara do trabalho e dormia com a gente e eu comia o cuzinho das duas quase todas vezes. Depois escrevo mais. Quem quiser me adicione [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de coroa com novinhocontos pornô de incesto a mamãe gritou igual uma puta quando enfiei o meu pauzao na sua bucetinha cabeludacontos eroticos,eu e minha maniia de mini saiaconto erotici gay dano cu no dia da greves dos motoristo de onibus gay casadoconto erótico meu tio não tinha uma seleção em minha tia queria picaminha filha me seduziumarido realizando sonhos eroticos da esposamenage masculino realcontohistoria dos k fizeram zoofila pela primeira vezcontos tomei no cu gostosoConto Erótico Real - Casada Infeliznovinha que queira trocar msg e gozar muitoO primo de minha namorada dormiu na casa dela contosПРОДАМ-БАЗУ-САЙТА-okinawa-ufa.rucondos erodicos comendo a mae no metroconto patricinha puta turbinadaContos eroticos minha mae e minha mamando no pauzao de oito negaos em um gang bang na academiaconto casada é fudida no assalto e gosaEdna A tia da minha esposa contos eroticosminha prima me deu conto eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos nordesteconto de sexo com sogra na praia de nudismoconto gosto de usar roupas femininasContos de masturbação com objetos no ginecologistacontos eroticos arrombando a gordacontoseroticos. cornos leva mulher para amantemasturbando pelo telefone contos eroticoconto mae e filho bebados fazem sexo depois na valta de uma festaler contos de jovens heteros iniciados por outro jovem no sexo gayCU arrombado ABERTO madrasta contocontos eróticos minha mãe fumou baseado e comi elaconto eroticos comendo a irma de perna quebradacontos gays abusadocontos eroticos e tome gozada na carajakelini meu sogro tem pauzaominha filha fudendo com nosso impregados contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteporno contos eroticos fui enrabada pelo meu irmaochantagem zofilia e insesto conto eroticoconto erotico fui no pagode e comi um travestimeu cuzinho desvirginadocontos eroticos fodi minhas enteada gemeascaipirinha conto eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos comi minha cunhadaAs 3 porquinhas do vizinho Contos eróticoscontos eróticos, minha esposa putaContos eroticos até ontem, eu era fiel 3 partepapai me come contosrelatos porno incesto lasquei o cuzinho da sobrinha moreninhavideo sexi coiada esticada de manhã cedosem querer vi a rola do meu enteado contosmulher enfio bo cu e entalocontos fode mesmoeu meu caseiro e minha filha e suas amigas contosconto erótico com vigilantecuzinho+delicioso contosa minha cunhada casada e saia justa contos com fotoscontos de sonhos eroticos de casaisconto erotico viado foi no pagode na favela e deu o cu pro travesticotos eroticos irmazinha cagado grosomamei as tetas da minha irmacontos eroticos garotinha minusculacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemorando sozinho com irman gostosa contocontos eroticos como meu chefe transformou minha namoradacontos eróticos Flagrei minha sobrinha de menor transando aí eu Amei Assim ela tinha contato pai delacontos eroticos comi minha cunhada que tava com um vestido curtinho...Contos de novinho chupando kct de caminhoneiroLóira safada narra conto metendo na cobertura