Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O CACHORRO, O VIZINHO E EU

Tenho 36 anos, moro no Rio de Janeiro, sou casado há seis anos com uma linda mulher que é uma morena daquelas que os homens ficam querendo comer com os olhos e com tudo o que teriam direito. Somos extremamente felizes e me orgulho de tê-la como esposa.

Ela trabalha numa agência de publicidade que tem matriz em São Paulo, o que faz com que ela se ausente pelo menos duas vezes por mês.

Numa dessas viagens estava eu em casa apás ter chegado do trabalho. Peguei uma dose de uísque e deitei de cuecas na cama para assistir um filme. Em dado momento meu cachorro entrou no quarto e deitou-se no chão ao meu lado. Em dado momento do filme um casal começou a transar e apesar de não ser nada explicito aquela cena me excitou. Fiquei de pau duro e comecei a tocar uma bela punheta. Meu cachorro deve ter sentido o cheiro, levantou-se e começou a querer cheirar meu pau, dei um tapa nele e continuei a fazer o que estava fazendo, por mais duas vezes meu cão tentou me cheirar e mais uma vez ganhou porrada no focinho.

Nisso acabou a cena de sexo, desliguei a tv e continuei minha punheta. Meu cachorro voltou a me cheirar até que deixei que ele continuasse, sua língua percorreu meu pau e em seguida meu saco e aquilo me excitou bastante. Resolvi ver até onde aquilo iria e mudei de posição pondo a cabeça do dogão entre minhas pernas. Ele continuou a me dar um banho de língua e de repente senti no meu cú aquele bafo quente e sua língua áspera. Me assustei, me toquei da merda que estava fazendo e afastei novamente o cachorro. O puto voltou a se esticar e lamber novamente meu pau, saco e mais uma vez desceu até meu cu. Dessa vez foi mais intenso e confesso que senti um puta tesão com aquela lambida. Comecei a tocar punheta e ele continuou a me lamber, o tesão aumentou e então levantei as pernas e deixei meu cuzinho virgem ser lambido por aquela língua áspera e quente. Em pouco tempo o tesão tomou conta de mim e gozei loucamente.

Meu cachorro começou a lamber minha porra e acabei adormecendo. Logo acordei com um peso sobre meu corpo, era o bichão voltando a me lamber. Fiquei de pau duro novamente, mas achei que já era o bastante, nunca tinha feito uma loucura daquelas. Me levantei pelado para dar um fim naquela situação, foi quando meu cachorro montou em mim e começou a me comer as pernas. De repente vi aquele pau enorme e vermelho roçando nas minhas pernas e aquilo acabou me excitando novamente. Me abaixei um pouco e peguei no pau dele, a princípio meio sem jeito e logo em seguida me deu vontade de agradecer o gozo gostoso que ele tinha me proporcionado. Comecei a punhetar aquele pauzão e logo senti aquela bola enorme crescendo na minha mão e em seguida jatos de porra espalhando na minha mão e pernas. Confesso que fiquei feliz em ter dado prazer aquele cachorro e aquilo me deu um puta tesão. Deixei que ele se acalmasse e então quando fiz um movimento para levantar ele montou em cima de mim começou seus movimentos frenéticos procurando um buraco qualquer para enfiar seu pau, sá que ele montou na minha cabeça e de repente senti seu pau roçando na minha cara. Fiquei num misto de tesão e raiva com aquela situação que estava passando, empurrei o preto, este é o nome do meu dog alemão que é tigrado, mas como ele é muito pesado e não consegui tirar-lhe de cima de mim. Seu pau continou a roçar na minha cara e boca, senti aquela coisa enorme tentando entrar na minha boca e como que tomado pelo puro instinto abri minha boca e deixei que ele me fodesse. Seu pau enorme encostava na minha garganta e então realmente comecei a chupar. Enquanto chupava aquele pau enorme ficava pensando que nunca tinha feito nada daquilo e minha primeira vez era logo com um cachorro. Mas minha excitação tomou conta e enquanto minha boca era fodida por aquele pau comecei a tocar punheta. De repente seu pau cresceu e minha boca foi inundada de porra salgada e grossa. Tentei cuspir aquilo mas ele continuava se movimentando e gozando, foi quando comecei a engolir aquele leite quente e acabei gozando também.

Fiquei sentado descansando ao lado do nego, daquele que acabara de gozar na minha boca, pela primeira vez tinha chupado um pau, pela primeira vez tinha engolido porra e o pior, tinha gostado.

O preto levantou e voltou a querer montar em mim, fiquei abismado com sua disposição. Novamente vi aquele pauzão roçando no meu ombro cabeça e resolvi facilitar as coisas para meu macho e levei seu pau novamente à minha boca.

De repente, no meio daquele boquete ouvi o interfone, fiquei assustado mas continuei a chupar meu cachorro, com a insistência do interfone levantei bruscamente e fui atender. Era um cara que se dizia meu vizinho da frente. Ele falou que viu tudo o que eu fiz e queria ficar no lugar do cachorro. Mandei ele para puta que pariu e quando ia desligar ouvi ele dizendo que tinha fotos para provar e que se eu não deixasse ele subir para ficar no lugar do meu cachorro ele divulgaria tudo na internet e entregaria pessoalmente à minha mulher.

Meu coração gelou, tentei cagar para o que ele estava dizendo mas ele foi enfático dizendo que realmente tinha as fotos.

Deixei que ele subisse e com a porta meio aberta, presa por aquela corrente de segurança pedi para ele mostrar as fotos. Meu mundo caiu quando vi quatro fotos minhas com o preto chupando o meu pau, lambendo meu cu e outras duas montando em minha cabeça dando a nítida impressão de que eu estaria chupando seu pau.

O cara falou que queria entrar e que teria mais fotos. Me mostrou uma mochila onde tinha uma imensa lente zoom que havia capturado toda minha sacanagem com o preto. Foram instantes de puro arrependimento. Tentei comprar as fotos mas o cara disse que a única moeda que compraria aquelas provas seriam minha boca e meu cu.

Fiquei puto quis fechar a porta mas ele disse que aquilo seria loucura. Deixei que o cara entrasse, ele era um negro forte mais baixo do que eu. Estava de bermuda, camiseta e um volume grande entre as pernas.

Pensei, estou realmente fodido. Ainda na área de serviço ele botou aquela geba preta para fora e disse para eu chupar que ele apagaria a primeira foto. Puta que pariu, senti raiva de mim mesmo e do meu cachorro, em uma sá noite iria passar por situações nunca imaginadas. Me abaixei e aproximei meu rosto daquele caralho negro e de cheiro forte, com certeza ele já havia tocado uma punheta enquanto me olhava com o preto. Ele empurrou minha cabeça contra seu pau e disse para eu chupar, ele falou alto para me intimidar, foi então que novamente me deparei com um pau na boca. Comecei a chupar sem jeito e sem vontade. Ele apertou minha cabeça, falou que não estava gostando e que queria ir para meu quarto. Disse ainda que não ia deletar a primeira foto porque eu tinha chupado muito melhor o pau do meu cachorro.

Fomos para meu quarto e foi quando constatei que levado pelo tesão havia esquecido de fechar a cortina. Dessa vez tratei de fechar, quando olhei para trás meu vizinho esta nu deitando na cama e me chamando para voltar a pagar um boquete e pagar também pelas fotos. Voltei a chupar seu pau que apesar de ser de tamanho normal, +- uns 19 cm, era muito grosso. O negro começou a elogiar minha chupada e a segurar minha cabeça fodendo minha boca e dizendo coisas obcenas e me xingando. Dizendo que agora ele seria meu macho, que eu era a bichinha dele, a escrava dele e que eu de agora em diante iria fazer tudo que ele quisesse. O tesão daquele macho com cheiro forte de sexo e suor e as palavras dele foram me excitando, meu pau ficou duríssimo e resolvi me dedicar a chupar aquela rola grossa. Fiquei cheio de tesão quando ele começou a gozar na minha boca, era um gosto diferente da porra do meu cachorro, confesso que mais gostoso e mais espesso. Ele disse para eu engolir tudo e depois abrir a boca para mostrar que tinha engolido mesmo. Pediu para eu limpar o pau dele com a minha língua até não ter mais nenhuma porra. Fiquei com mais tesão e me dediquei a lamber tudo sentindo seu pau diminuir aos poucos. Ele pegou a câmera e cumpriu o prometido apagando a primeira foto. Meu coração se aliviou. Minha cabeça me cobrava o que estava fazendo naquela noite, minha consciência me fodia tanto quanto o vizinho e o meu cachorro. Fiquei super mal, me achando um babaca, um viado mesmo.

Foi quando senti o vizinho me apertando e seu pau passando nas minhas costas. Senti nojo de mim e daquela situação, tive vontade de me virar e começar ali uma briga, mas vi que seria uma merda ainda maior. O vizinho continou a me apertar e a descer seu pau em direção do meu cu, foi quando eu pensei, fodeu, vou ter que aguentar aquela grossura no meu cuzinho virgem.

Ele perguntou se eu já tinha dado meu cu ou se ele seria o primeiro a me foder, ou se aquele cachorrão já tinha me enrabado. Respondi que nunca tinha dado o cu e ele ficou extremamente feliz pois seria meu primeiro macho e que guardaria para sempre aquele momento. Enquanto ele falava sentia seu pau ir roçando em mim até chegar na minha bunda, meu coração estava disparado e fiquei na expectativa de derepente sentir aquela trolha me invadir o cu apertadinho. Pedi que ele tivesse cuidado pois nunca tinha dado. Ele parou abriu minha bunda e começou a lamber meu cu, que nem o preto havia feito. Meu pau ficou duro, ele notou e me xingou novamente de viado e que depois daquela noite eu nunca mais deixaria de querer dar. Falou que meu cu seria sá dele pois era ele que estava me ensinando a gostar daquilo. Eu estava excitado e já querendo sentir ele me rasgar, mas como que adivinhando meus pensamentos continou a me chupar e molhar meu cu e enfiar o dedo devagarinho, aquela maneira me fez relaxar e enquanto me comia com o dedo começou a tocar uma punheta em mim, de repente senti que ele enfiava mais um dedo, comecei a sentir dor e pedi para ele tirar. Ele tirou, chupou meu cu, meu pau e em seguida meus peitos, nunca tinham feito isso comigo, aquela chupada nos meus peitos me deixou com um tesão que nunca havia sentido e meu cu começou a piscar. Eu estava fora de controle e comecei a pedir para ele enfiar o pau em mim, para ele me comer, para ele foder meu cú, para ele enfiar tudo. Ele continuou a me chupar os peitos, chupar meu pau e beliscar meus peitos, fui a loucura e voltei a quase implorar que ele me comesse.

Ele me botou de quatro, chupou meu cú e em seguida começou a me desvirginar. Senti seu pau entrando, entrando e meu cu se abrindo e sendo rasgado. Gemi e disse que estava doendo, ele voltou a pegar nos bicos dos meus peitos e enquanto isso ia me enterrando o pau. Comecei a rebolar, a empurra minha bunda contra seu pau e pedir que ele me fodesse como um macho feroz. Perdi o controle e comecei a falar palavras desconexas e a dizer que ele seria sim meu macho pro resto da vida e que nunca mais ia deixar de dar meu cu e chupar o pau dele, queria que ele me enchesse de porra, que ele gozasse bem gostoso dentro de mim. De repente comecei a gozar e a pedir que ele gozasse também, que ele enfiasse mais que ele me fizesse tudo o que bem quisesse. Estava realmente fora de mim tamanho o tesão que sentia. Ele começou a gozar no meu cu e me senti extremamente orgulhoso de está lhe dando prazer, fiquei cheio de tesão de sentir no meu cu aquela porra quente. Enquanto ele gozava foi deitando em cima de mim e então ficamos uns instantes deitados. Senti meu cú ardendo e cheio de porra e confesso que fiquei triste quando senti seu pau diminuir dentro de mim. Queria mais e minha boca voltou a me trair dizendo que queria que ele começasse a fazer tudo de novo.

Ele ficou calado, saiu de cima de mim e deitou-se ao meu lado, eu continuava com tesão no cú, apesar de sentir dor e ardência.

Depois de alguns minutos ele levantou, apagou mais uma foto e disse que teria uma surpresa para mim. Saiu do quarto em depois voltou com meu cachorro. Olhei para ele sem entender nada e então ele disse que já que eu ainda queria dar o cu, agora seria para meu cão.

Achei uma sacanagem e disse isso para ele, que riu e disse que seu eu tinha gostado tanto dele me comer e já que tinha dito que faria tudo que ele quisesse que eu aceitasse dar o cu para o preto pois ele ia ficar muito excitado e feliz de ver o viado dele ser fodido pelo cachorro. O preto parecia que estava entendendo tudo pois começou a querer subir na cama. Meu vizinho segurou o preto e disse para eu ficar ajoelhado no chão e com o tronco deitado na cama. Voltei a pedir para ele não fazer aquilo, para ele me foder novamente pois estava com tesão no pau dele, me cheguei até ele comecei a quere chupar o pau dele mas não adiantou. Ele ficou puto me deu um tapa na cara e mandou eu ficar na posição pois ia ajudar o preto a me enrabar.

Fiquei assustado e submisso, fiquei na posição e ele empurrou o preto até mim. O cachorro começou a lamber meu cú e meu vizinho a chupar meu pau e pegar nos meus peitos. Fiquei cheio de tesão, meu pau parecia pedra e meu cu pedia um pau. Ele colocou o preto sobre mim e com as mãos levou o pauzão do cachorro até meu cu. Na segunda estocada aquele pau me arrombou, foi a pior dor que senti pois o cachorro empurrou com força, sem dá. Quis sair daquela situação mais o preto já estava dentro de mim e meu vizinho dizia para eu relaxar o cu pois melhoraria a dor. Ele voltou a chupar meu pau. Depois parou e ficou olhando o pau do preto me rasgando o cu. Pegou nos meus peitos e foi quando me deixei levar pelo tesão que aquilo me dava e me vi empurrando a bunda contra o pau do preto que cada vez entrava mais. O pau do meu cachorro começou a inchar dentro do meu cu, tinha certeza que estava me rasgando e que não aguentaria parecia sentir o pau dele dentro do meu estômago de tão enrabado que estava sendo, doía muito falei com meu vizinho e pedi para ele me excitar. Nem foi preciso, de um momento para o outro fui tomado de tesão e comecei a gozar loucamente, totalmente enrabado, ardido, rasgado e doido. O preto começou a gozar, seu pau não parava de inchar e de arrebentar meu cu, não esqueçam que se tratava de um dog alemão.

O preto saiu de cima de mim mais ficamos presos, bunda com bunda, me senti uma verdadeira cadela e fiquei com vergonha. Meu vizinho, olhou minha situação e começou a tocar uma punheta olhando bem de perto o pau do preto dentro de meu cu. Em seguida subiu na cama e disse que queria gozar na minha boca. Eu estava ali, de quatro, com um cachorro preso no meu cu e um cara forçando seu pau grosso contra minha boca. Abri minha boca e recebi aquele pau negro, voltei a chupar e ficar com tesão, meu cu relaxou e então senti o pau do preto começar a sair de dentro de mim, a medida que ia saindo sentia que meu cu deveria estar enorme. Senti escorrer a porra do cachorro pelo meu saco e coxas, ele começou a lamber meu cú para cheio de porra, aquilo me deu tesão e chupei gostoso o pau daquele que estava me ensinando coisas inteiramente novas e tesudas. Parei de chupar o pau dele e agradeci por aquilo que ele estava me proporcionando e fiz ele jurar que toda vez que minha mulher viajasse ele viesse me comer e me fazer ficar com o rabo ardido e grosso. Ele saiu da cama e ficou atrás de mim, passou a mão no meu cu para secar a porra do meu cachorrão e então me enrabou de novo, seu pau parecia o de uma criança, tamanha a abertura que o preto tinha deixado no meu ex cuzinho. Ele pediu para eu dizer que ele era meu homem, meu macho e comecei a falar aquilo com um puta tesão e orgulho. Meu homem me comeu com força, meu cu voltou a ficar cheio de porra e eu voltei a gozar como nunca.

Essa delícia de noite durou umas três horas, nunca tinha tido tanto tesão e gozado tantas vezes, não sabia que tinha tanta capacidade de gozar e ficar de pau duro tanto tempo. Tomei um banho e em seguida meu macho humano entrou no banheiro e me mostrou a máquina sem uma foto sequer. Meu macho animal entrou em seguida. Fiquei pensando, será que aguento tudo de novo? Meu pau ficou duro, perguntei se meu macho humano me queria de novo e ele disse que sim mas seu pau não subiu. Sai do banheiro e pedi para que ele botar o preto novamente em cima de mim pois queria ser novamente devorado e arregaçado.

Ele ficou meio puto, eu perguntei se ele estava com ciúmes o que foi confirmado, voltei a pedir com jeito de puta e então senti meu preto subir nas minhas costas e empurrar de uma sá vez seu pauzão dentro de mim. Meu cú não reclamou mais, tinha aprendido a relaxar e literalmente gozar. Dei gostoso pro meu cachorro, fiz ele me encher novamente de porra e gozei quando fiquei novamente preso naquele pau enorme.

Minha mulher chegou no dia seguinte, estava cheia de tesão, mas confesso que não tive vontade, meu pau não ficou duro, estava muito arranhado nas costas pelas unhas do preto e meu cu ainda doía e ardia. Inventei uma dor de cabeça e na manhã seguinte comi aquela buceta deliciosa. Me espantei com o tesão que estava sentindo de comer minha mulher gostosa.

Isso aconteceu há dois anos e desde então trepo com minha mulher meu macho humano e meu macho de quatro patas. Vocês acham que tenho motivos para reclamar da vida?

Faz dois anos que dou meu cu para o vizinho, as vezes invento uma desculpa para sair de casa e vou encontrá-lo. Dou meu cú rapidamente para ele e volto com sua porra escorrendo e molhando minha cueca. Sempre que minha mulher sai de casa ou fica no trabalho até mais tarde, procuro meu macho vizinho e se ele não está me satisfaço com o pauzão do preto que é delicioso. Confesso que estou viciado em dar o cu para os dois e nem por isso deixei da amar e trepar com minha deliciosa mulher, nosso casamento até ficou mais excitante. Homens que estão sem saco para suas mulheres, arranjem um pau ou até dois, vocês verão o quanto faz bem ser enrabado, o quanto nos faz feliz um pau bem enfiado no cu.

Espero que tenham gostado do meu relato, tenho dois anos de histárias deliciosas para contar. Quem quiser conversar sobre o assunto, pode ser tanto homens quanto mulheres, escrevam para mim.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico mamei num seio com leitecontos eroticos dez anoscontos garoto comeu minha mãecontos.eroticos de alguem tomando injecao pornoconto erótico duas bucetas brigando mel esfregar tesouraContos eroticos princesa estuprada na favelacontos eróticos curiosidade novinhacontos eróticos com mais de 5flagras de fodas em no parque da cidademulheres estourandascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefingi que dormia e meu pai meteu seu psu em mimtravesti me rasgou contos eroticosconto dopei minha sogra pra metermolhadinha de tesao com pica dos animaisconto gay carona rebolei calcinhamamando no genro contoscontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos eroticos de travestis fudendo o tiocomi a familia toda contos eróticosContos eroticos da esposa safada com o marido deficienteconto corno calcinhacontos wrotico com tioconto erotico incesto sonifero filhacontos do jegue arregaçando o cu sem quererzoofiliacoroas boashomem alisando penis hetero ate gozarcontos euroticos porno tia luciacontos eroticos garoto excepcional dotadocontos eróticos eu inocente meu vizinho me pegou no flagra transandocontos eroticos cuidando o meu sobrinhocontos pesados de arrombamento anal de evangelicass a forcaZofilia Homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorcontos eroticos comi uma desviadadecote peituda contosAssalto e arrombamento contos eroticosContos comi a mulher de amigo bebadacontos quando novinha transei com porco na Fazendaconto o Pastor me comeumeu padrasto meteu na minha buceta, contosMulher deixado melar tudo encima da buceta peludaO que fazer pra comer minha mae conto incestocasada nao aguentou o velho pauzudocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosCorno leva a mulher ao cinebolsocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos de bala hallsconto erotico comendo sogra no veloriodava pra ver sua buceta,conto lesbicoMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,contosesposasnapraiacontos eroticos filha e pai apaixonadosseios redondinho e bicudos trepano videoscontos de incesto comendo a irma separadatitiocolocadevagarcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu padrasto fou no meu quarto vcontosconto chupei a coroacontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudotravesti sadomasoquista na regiaocontos eroticos gays gabriel o gatinho da outra salairma feiz sexo comigo eu gozei na boca delamassagem incomparável faz cara senti tesão e gozacontos eroticos entre filha e pai encoxando dentro do onibus cheioum p****** arrombou Eu e minha mulhercontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos abusada pelo melhor amigo do maridocontos eroticos. esposo duvidou da esposacasa dos contos eroticos com piscineiro taradocontos de mulher com cachorrocontos eroticos arrombando a gordaswing porno mulheres vao sem calcinhacomtos d primos d 30 cumemdo cusinho d priminhas d 15