Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CUNHADA DEPRIMIDA

Estou namorando a quase dois anos, e desde o começo reparava na irmã mais velha de minha namorada, mais ou menos 1,62 m, magra, mas com belas coxas e uma bunda firme, seios médios e muito bem-feitos, e um rosto de menina inocente, apesar de já ter quase 22 anos. Nunca havia tentado nada, pois estava namorando sua irmã, a quem eu respeitava muito e que também era tão gostosa quanto a irmã. Além disso, não tinha muita intimidade com ela, pois não conversávamos tanto (sempre que a via, estava junto com minha namorada, a quem obviamente eu dava mais atenção), não éramos bem amigos. Por isso, nunca me imaginei tendo nada com ela, apenas a olhava discretamente quando ia à sua casa e admirava seu belo rosto e seu corpo escultural. Então, numa noite havia combinado de sair com alguns amigos, e minha namorada me pediu que sua irmã fosse junto, ela estava meio em depressão porque o namorado havia terminado com ela de forma estúpida, e minha namorada achou melhor que ela saísse um pouco pra se distrair. Não vi problema nenhum, mas quando fui buscá-las, minha namorada disse que não iria mais porque teria uma entrevista de estágio no dia seguinte e teria que acordar cedo. Mas como já havia combinado, acabamos indo eu e minha cunhada. Conversamos amenidades no carro por dez minutos, e depois ficamos naquele silêncio constrangedor no resto do caminho, até que chegamos no bar. Minha cunhada estava particularmente deslumbrante naquele dia, com um vestido preto decotado, mostrando generosamente seus lindos seios e coxas, sandálias de salto alto, que levantava sua já arrebitada bundinha, que chamava a atenção de todos no bar. Apás umas duas horas, ela me disse que não estava bem e que queria voltar para casa. Ficou uma situação meio chata, mas acabei concordando porque reparei que ela chorava um pouco. No carro, notei que ela estava mais solta, por causa da bebida. Ela começou a chorar, e me contou de seu namorado, que era o primeiro, que todos que se aproximavam dela sá queriam comê-la, que ela achava que este seria diferente, mas que logo que conseguiu comê-la já a dispensou. Sua irmã já havia me contado isso, mas ouvir dela prápria era muito mais excitante, aquela garota que tinha um ar de virgindade falando que seu namorado a comia de todos os jeitos e que nunca conseguia gozar. Não queria, mas acabei ficando de pau duro, e ela percebeu. Pedi desculpas e fiquei sem graça. Mas ela sá ficou olhando para mim, e me disse que sua irmã lhe contava todas as nossas transas, e que eu era diferente do namorado dela, que tratava bem minha namorada e a fazia sentir muito prazer. Dito isso, ela levantou o vestido e puxou sua calcinha de lado: "Sempre que eu ouvia isso da minha irmã, eu ficava molhada, desse jeito" – sua bucetinha estava encharcada; pegou minha mão do volante e colocou no meio de suas pernas – "Por favor, me faz gozar" – comecei a enfiar os dedos na sua bucetinha apertada, o que fez ela tremer de tesão, enquanto acariciava seus seios por cima do vestido e gemia gostoso, com sua vozinha delicada, até que gozou, dando gritos: "Me come, com carinho, igual você faz com minha irmã" Encostei o carro numa rua deserta, perto de sua casa, e tirei uma camisinha do porta-luvas que estava guardando pra sua irmã. Fomos pro banco de trás e ela sentou no meu colo, quando a penetrei, ela gritou e arranhou minhas costas: "Está doendo?" – perguntei, sabendo que ela havia dado poucas vezes pro ex. ela não respondeu, sá gemia, mas aos poucos os gemidos foram se transformando de dor para prazer. Ela começou a cavalgar mais forte, e seus seios balançavam, numa visão linda. Enquanto apertava sua bunda com uma das mãos, coloquei um dedo em seu cu, no começo ela se assustou mas depois falou no meu ouvido "Isso é bom, muito bom, enfia no meu cu" – a coloquei de quatro no banco e comecei a chupá-la, deixando seu cuzinho bem molhado. Enfiei devagar, sá a cabeça e ela mordeu os lábios pra não gritar "Quer que eu pare?" "Não, continua, mas vai devagar". Com a mão, comecei a masturbá-la, ela relaxou e enfiei o resto de meu pau. "Ai, como isso é bom!!! Mais forte!!!" – apás uns cinco minutos bombando e a masturbando, gozei como há muito tempo não gozava, e ela gozou junto comigo. Passamos algum tempo no carro e depois a deixei em casa, ela me deu um beijo no rosto, agradeceu e disse que seria nosso segredo. .

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos quentes minha namorada em dp reaisComi o cu das minhas irmas. Contos com fotoscontos eroticos corno bebe leitea menina a forçacontos eroticosuma coroa da bunda grande do cabelo liso e peidando a b***** para o cachorrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteComtos namorada fodida por homems casadosgostosa batendo puieta por 1realContos safados pirocaoComo ter pernas grossas e quadril largo em 1 mêsconto erotico sou gordinha ex maridocontos eróticos cuzinho da mamãeeu emamae dando o rabo videobuceta carnuda comtos de sexocontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos casada em casa sozinha com enteado fazendo massagemZoofila comi a mãe de meu amigocontos rola monstra pra maecontos eroticos sobre viadinho famintoresguardando a namorada contoContos erótico de infânciaCONTOS EROTICOS DE CASADAS ABUSADAS DA CHANTAGEMhistória de contos erotico com novinha da vila senta no meucoloencoxando a minha tia contocontos eroticos meninaconto gay lycracontos eróticos de patrão com secretária recentesmalhadas e traidoras contoscontos eróticos de mulheres do b****** grandesocar pasta de dente na vagina aperta.Contoeroticocasadasputasuma viagem muito louco contos eróticosconto tirando o atraso da sogracontos eroticos arrombando a gordacontos meu cuzinho aberto escorrendo porrarelatos eroticos de casais trocando e os homens se alisandocontos comi a japonesa rabuda casadaprofessor de artes marciais me fudeu contos gaycomecei muito cedo pornodoidosem cadastro zoofilia sai mijando leitecomendo o primo e olhando pela janela Contos eroticos campingwww.contopadrinho.comMeu ex primo viuvo conto eroticorabinho impinadinho em fio dental da irmaeu estava raspada contos de esposa acanhadacontos eróticos de comi a mãe do meu amigoContos eroticos com irmãs caçulas fodidasescondido da mae conto eroticocontoseroticos primo hetero comeu o primo gayque pau taludo contosaec porno videos bhsegurou a filha para tirar cabaçocontos minha filha novinha deitou com eu e a sua mae...e a pica comeucontos eroticos meu vizinho mim estrupo eu era pequena tinha oito anosanã puta contocontos eroticos de menina de nove anos dando o cucontos eroticos traindo marido na viajandovelho obrigou a casada a xupar seu pau grossoZofilia Homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorconto erotico madre superiora popozudacontos exitantes de sexo na marrra delicioso historias reaisConto tia a massageava o pauincesto contos da cunhadinhacontos porno minha mae e putasou puta do meu cachorroporno idoido na purberdadevideos porno com mulher com o cuzinho todo arrombado tentando cagar sem sentir dorprimos q pegaram primas pela cinturacontos sexo minha esposa nossa vizinha travesti novinhaveha gostoza fais orau no negaocontos eroticos incesto com filho adotivomorte porno gosando comconto gay cu cheio porramimi apaixonei pelo novinho de pau grande contos gaycontos eroticos arrombando a gordadepilando a tia contosConto erotico bigodevideos putas chupando e achado q a pica e poucacontos eroticos arrombando a gorda