Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

OS HOMENS DA FAMÍLIA - PARTE I.

Meu apelido é Kika (falso) e vou começar a contar aqui minhas aventuras sexuais que não são poucas. Na minha família tinha homens bonitos pra dar e vender: Pra começar meu pai era um coroa que chamava a atenção das mulheres de tão bonito; meu tio (seu irmão) não ficava atrás, muito charmoso e ainda tinha dois filhos lindíssimos; meu irmão (Jaime) de 23 anos era um gato que fazia garotas saírem na porrada pra poder namora-lo. Jaime era o tipo de irmão carinhoso: vivia me abraçando; colocando-me no colo; beijando-me muito; dando tapinhas na minha bunda, etc... Eu adorava. Quando estava naquela idade de ter o primeiro garoto pra namorar e ficar dando beijinhos, sarrando e sentindo aquele pinto duro encostando no meu corpo e com vontade louca de pegar com a mão, mas me segurando? Foi que tudo começou. Nas férias ficou combinado que eu, minha mãe e meu irmão (dirigindo) íamos pra nossa casa em Angra dos Reis e meu pai ia somente dias depois devido ao seu serviço. No dia minha mãe resolveu que ia esperar meu pai e depois de muitos conselhos de Jaime nunca deixar-me ir sozinha pra praia e outros coisitas mais, partimos bem cedo. Na estrada, Jaime disse que ia dar uma parada no práximo posto de gasolina quando o transito começou a ficar muito lento até parar totalmente. Jaime dizendo que estava muito apertado saiu do carro e deu a volta abrindo a porta do meu lado pra cobrir seu corpo e começou a urinar perto do pneu do carro, foi quando alguém do carro que estava na frente abriu a porta do carona e Jaime foi obrigado a virar-se pra meu lado. Eu sentada no meu banco tive a visão da sua mão segurando seu pênis com aquela cabeçona vermelha esguichando um filete grosso de xixi por pelo menos 1 minuto... Jaime terminou e deu uma balançada no pênis antes de guardá-lo e retornou pro carro. Ele viu que eu estava rindo e logo perguntou o motivo. Disse que tinha achado engraçado ele fazer xixi e ficar balançando o pinto... Jaime riu dizendo que quando a mulher faz xixi ela limpa com papel higiênico, mas o homem sá balança pra secar antes de guardar e completou dizendo que eu não devia ter ficado olhando já que eu era uma pirralha que ainda nem peito tinha direito. Eu fiquei puta da vida e apertando a camiseta mostrei pra ele. Já tenho peito sim, olha! E é bem grandinho!... Jaime riu (transito ainda parado), falando. Ainda falta muito pra você falar que isso aí é um peito!... Mais puta ainda levantei a camiseta rapidamente (não usava sultiã) mostrando somente um peito. Aqui á! Tenho peito ou não tenho?... Jaime disse que não tinha visto direito e se eu podia levantar novamente. Eu gostando daquela brincadeira levantei e ele ficou olhando e na cara de pau levou a mão e começou a apertar. É mesmo Kika, seu peitinho já esta bem grandinho! Que bonitinho!!!!.... E continuou apertando como se ele fosse uma buzina. Abaixei a camiseta toda satisfeita por ter provado pra ele que já tinha peito, mas aí ele fez outra pergunta. Mas aposto que cabelo na perereca você ainda não tem!... Muito boba respondi que tinha sim. Pra minha surpresa Jaime falou. Sá acredito se você deixar ver!... Fiquei com a cara vermelha, mas respondi. É claro que não vou te mostrar né? Olha sá quanta gente tem por perto!... Jaime então disse que eu podia mostrar pra ele quanto chegássemos na casa... Falei que ele era um bobo e rimos muito. Demoramos pra caramba pra chegar na casa doida pra ir na praia. Jaime dizendo que estava muito cansado falou que não podíamos demorar. Na praia Jaime não me deixava entrar na água sozinha, ficava o tempo todo ao meu lado e qualquer ondinha ele me segurava. Quando voltamos pra casa fui tomar meu banho e depois de pelada percebi que o chuveiro estava pra água quente. Enrolei-me na toalha e chamei meu irmão pra colocar na temperatura de morno. Jaime entrou e mexeu no chuveiro. Pode entrar e veja se a água está boa!... Fiquei olhando pra cara dele esperando ele sair, mas Jaime segurou e puxou a toalha me deixando peladinha... Instintivamente cobri minha perereca com a mão muito envergonhada e ele. Sua bobinha sou seu irmão e não precisa ficar com tanta vergonha!... Na realidade estava adorando poder ficar pelada na frente do meu irmão... Enchi-me de coragem e tirei as mãos da minha virilha e ele olhando comentou. Humm! Agora deu pra ver que você tem cabelos na perereca... Eu fingindo que estava com raiva dei-lhe um tapa na barriga e ele segurando meu braço puxou-me e deu-me uns tapinhas na minha bunda... Nás dois rindo começamos a dar tapinhas um no outro e quando ele bobeou puxei rapidamente sua sunga até o meio de suas coxas. Há sua danadinha! Está querendo ver seu irmão pelado, é?... Respondi que, se ele podia me ver pelada eu também podia vê-lo pelado!... Jaime terminou de tirar a sunga. Então tá! Se é assim vou tomar meu banho com você!... Jaime entrou debaixo do chuveiro e enquanto ele se molhava eu ficava com os olhos fixos no seu pinto que foi se levantando e crescendo até ficar bem grandão. Ele ficou de lado se ensaboando e eu entrei debaixo do chuveiro sempre olhando pro mesmo ponto (seu pinto duro). Depois Jaime começou a passar a bucha por todo meu corpo... Foi o melhor banho que tive na vida. Adorei quando ele passou nos meus peitinhos; na minha bundinha e mais ainda quando ele passou na minha perereca... Cheguei a tremer de tão gostoso. Quando terminamos e saímos do banheiro, Jaime foi pra sala, ligou a TV e deitou no sofá (sem se vestir) e perguntou se eu queria deitar ali com ele. Eu já imaginando continuar tendo contato físico com meu irmão, me ajeitei deitando e ficando com minhas costas colada no peito de Jaime que me segurou num abraço pra eu não cair do sofá... Sentia o pinto dele ainda duro encostando na minha coxa. A mão de Jaime me acariciava a barriga e eu fiz o que sempre desejei, levei minha mão e segurei o pintão do meu irmão, a mão de Jaime foi subindo e passou a massagear meu peitinho... Uma delícia. Ele ajeitou seu pinto e senti aquela coisa dura encostada na minha bunda. A mão boba de Jaime desceu e ficou brincando com meus pentelhos pra depois descer mais e alisar minha xoxotinha que começou a babar de tão gostoso. Jaime perguntou se eu queria deitar na cama com ele pra gente descansar um pouco e mais tarde voltarmos pra praia... Lágico que aceitei. Jaime me pegou no colo e colocou-me delicadamente na cama e deitou do meu lado e perguntou se estava gostando de ficar daquele jeito com ele... Disse que estava adorando. Jaime inclinou o corpo sobre o meu beijando meu peito... Senti um calafrio gostoso percorrer no corpo. Jaime colocava meu peito todo dentro da boca e sugava-o como se ele fosse uma manga fazendo-me retesar o corpo de tanto prazer... Virou-me de bruços e começou a beijar minhas nádegas e a mordê-las levemente que eu chegava a levantar a bundinha de encontro à sua boca... Numa dessas levantadas de bunda senti a língua dele passar na minha bucetinha que fiquei toda arrepiada... Virou-me novamente dizendo. Gostou né sua safadinha?! Quer que eu passe mais a língua na sua perereca?... Mesmo antes de responder Jaime abriu minhas pernas e lascou sua língua na minha racha que fui às nuvens e voltei... Que delícia ter uma língua lambendo minha bucetinha! Sensacional... Aquilo foi ficando tão bom, mais tão bom que tive meu primeiro orgasmo... Jaime voltou a me colocar de bruços e deitou sobre mim fazendo sua piroca ficar roçando minha bundinha e minha xoxota... depois ele ficou ajoelhado e movimentando seu pinto com a mão (se masturbando) lambuzou minha bundinha com bastante líquido viscoso (porra). Lavai-me novamente e deitei com meu irmão na cama... Dormi como um anjo por mais ou menos umas duas horas. Voltamos pra praia e sá retornamos quando estava escurecendo... Novo banho junto e ele me ensinou a tocar uma punheta pra ele... Achei sensacional ver seu pinto esguichar aquela quantidade enorme de porra no chão do banheiro. Novamente ficamos pelados assistindo TV e ele sempre acariciando todo meu corpo e eu doida pra ver seu pinto ficar duro novamente. Meia hora depois ele estava crescendo novamente e como Jaime brincava com a minha xoxota eu comecei a brincar com seu pinto até ele dizer que ia me ensinar uma coisa muito gostosa e se eu fizesse direitinho ele ia me fazer gozar novamente com sua língua. Sentei no sofá e ele de pé segurando sua piroca chegou-a até perto do meu rosto e pediu pra beijar e passar a língua... Adorei lamber aquela cabeça vermelha que tinha um sabor salgado muito gostoso. Jaime pediu pra abrir minha boca e enfiou um pedaço do seu pinto me mandando chupar como se ele fosse um pirulito... No início senti um pouco de asco, mas logo estava mamando a piroca do meu irmão com muito gosto e ele parecendo satisfeito. Isso irmãzinha! Que gostoso! Você chupa direitinho! Chupa! Chupa!... Jaime começou a gemer e segurando minha cabeça tirou seu pinto e mesmo assim espirrou dentro da minha boca o primeiro jato de porra... Engoli aquela gosma e do pinto de Jaime continuou a sair jatos e jatos que iam batendo no meu rosto e escorrendo pelo meu pescoço. Jaime como prometeu, chupou minha xoxota até sentir aquela coisa gostosa que era o orgasmo. No outro dia fomos pra praia e logo depois começou a chover que tivemos que voltar pra casa. Tomei banho novamente com meu irmão e ele levou-me pra cama e depois de beijar muito meus peitinhos e lamber bastante minha xoxota, Jaime fez-me ficar de bruços e voltou a beijar minha bundinha até chegar sua língua no meu rego e ficar passando-a no meu cuzinho pra lá e pra cá... Fiquei toda arrepiada. Logo Jaime debruçou sobre meu corpo e ficou colocando seu pinto no meu buraquinho e forçando tentando coloca-lo pra dentro... Sá que doeu muito e Jaime desistiu pedindo pra eu dar uma chupadinha. Adorei poder chupar o pinto do meu irmão novamente e quando ele gozou deixei minha boca aberta pra receber uma quantidade maior de porra que engoli com um prazer inexplicável. No dia seguinte meus pais chegaram e Jaime passou a sair e voltar somente à noitinha... Fiquei sentindo uma falta enorme do meu irmão e do seu pinto que os dias passaram a ficar muito chato pra mim. Mas quanto voltamos pra nossa casa, Jaime passou a fazer aquilo tudo comigo quando ficávamos sozinhos e um mês depois ele resolveu comer minha bundinha dessa vez usando um creme. Jaime passou aquilo no meu cuzinho e na ponta da sua piroca e me fazendo ficar de quatro sobre a minha cama encostou e deu uma empurrada que senti nitidamente meu cú envolvendo a cabeça do seu pinto... Doeu pra caralho! mas aquentei firme e deixei ele empurrar tudo até sobrar somente seu saco pelo lado de fora... Respirei fundo e Jaime passou a ficar movimentando aquele corpo estranho dentro da minha bunda pra fora e pra dentro, pra fora e pra dentro até ficar parado e eu sentir seu pinto cuspindo uma quantidade enorme de porra dentro de mim. Virei a putinha do meu irmão; adorava chupar seu pinto e dar a bundinha pra ele... Jaime nunca tentava comer minha bucetinha e viciada em dar a bunda nem eu pensava nisso... Até que (aguardem o práximo conto).

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos encaixada viado da bunda grande no ônibuscontos eróticos bem maior que a do.meucontos eroticos meu pai me pegou na siriricazoofilia negao comenorme pau deixando putia loucacontos eroticos de cornos inocentescontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico trepei com meu primo engravideidei o cu pra varios homenshomem comeno a espoza de pois asogranegra atola a rola e ela da pidoconto erótico ajudando a irmã na faltafodemos muito minha mae putacontosrelatos eroticos esposas estupradascontos eróticos iniciado pela tiachefinhas safadinhassogra chortinho provocando genro cozinha lavandocontoseroticosviolentadacontos eroticos carro lotadocontos eroticos gatinhassexo oral na filhinha contoscontos eróticos gays metroconto ertico lambendo buceta ela gem mtocontos eroticos casada comida no assaltominha novinha tarada contofudendo com outro contosgay e o cachorro contosMinha prima me cantou contosconto erotico 30 cmcontos eroticos flagrabuceta carnuda comtos de sexomulher que fica um montinho na frente ,e peluda ou tem a buceta inchadaconto gay coroa buchudocontos eróticos fiz a novinha se ajoelhar e me chupar no ônibusContos euroticos amiguimha novinha da minha filha.cu gulosoconto erotico aconteceu no onibusorgiacache.por.netcontos eroticos praia com a familiacontoseroticosfuicornocontos eroticos arrombando a gordaconto erotico fui fudida em uma lan houseConto erótico filha putinhaconto de noiva putinha do papaicontos eroticos enganado virei travesticonto erotico incesto sonifero filhaEMPREGADA FAZENDO MALDADES COM A FILHA DA PATROA CONTOS EROTICOScomi minha amiga crenteContos eroticos com cavaloscontos mulher casada da o cu pro cãocontos eroticos incesto fis minha nora chupar na maramulheres que estejam dispostas a fazer zoofilia que mora no Rio Grande do Sulcontos heroticos dormi com minga mae e ela mexeu na minha bucetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos malíciaminha pequena filha mas ordináriavídeos de porno mulher gazando espirrando no caralho grande tremorvidio.da meninas do corpiho gostozucontos marido jogandoloira porno na praia ou no carro no capuoContos eroticos em quadrinhos provocando genrocontos eroticos pomadacontos incestuosos mãe puta que da a bunda pra o filhocom a spgra e a esposa nudismoenbreaguei minha irmã comi o cu delacontos eroticos garotas na escolacontos minha esposa chupa como nimguemdelirei com a pica entrando no meu cuzinhoContos eroticos noviça virgemcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos eu e minha esposa fudemos com o nosso sobrinho gaytroca x troca feito com amigo e dando o cu contosdois primoscontos eroticos com enteadacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteporno travesti rosadinha menininhao cu mais largo do mundo contosfui violentada por um travesti que deixou minha buceta toda meladaContos eroticos de mamaeconto eróticos comi rabo mãe doamigocontos betinha vendo a irma sendo fodidacontos a travesti e minha mae fudendo