Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A VIÚVA E OS PADRES

Em uma noite de chuva forte, trovoadas e relâmpagos



Fernanda encontrava-se em uma melancolia por estar sá em



sua enorme casa (pois ela morava em um vilarejo na



Transilvania, e havia ficado viúva há algumas semanas, ainda



chorava pelos cantos pela perda de seu adorado esposo).

Como sua casa era afastada do vilarejo era muito raro



alguém passar por ali. Mas nesta noite passara uma



carruagem com dois jovens padres, que quebrou bem de



frente a sua propriedade, os rapazes bateram em sua porta.

Sabrina sua criada que já se aprontava para se retirar foi



atender a porta pedindo para que os rapazes entrassem e



esperassem foi logo chamar sua patroa, Fernanda veio atrás



de sua criada usando uma belíssima e longa camisola e



penhoar preto.

Os padres vendo tal escultura de mulher se encabularam, e



sem poder encará-la nos olhos pediu abrigo até a manha



seguinte.

Ela ainda no alto da escada pode reparar nas vestes dos



rapazes.

O mais aloirado trajava uma calça barrosa, sapatos sujos,



capa marrom com uma blusa branca, o moreno trajava, calças



pretas com barras sujas de barro e terno preto.

Muito delicadamente Fernanda aceitou que os rapazes



pousassem em sua residência durante aquela noite, pediu a



Sabrina que preparasse os leitos, mas antes que lês servisse



um caldo quente, e com a ultima ordem dada tornou a subir as



escadas em direção ao seu práprio leito.

Passado algumas horas no alto da noite os rapazes



escutaram gritos, gemidos e murmúrios no leito ao lado, os



rapazes em um ímpeto de bravura pegaram castiçais em seu



aposento e foram averiguar, depararam-se com uma porta



entre aberta, de onde se via uma cama e um sofá, em cima



da cama encontrava-se Fernanda completamente nua com



suas belas formas a se tocar.

Suas mãos passaram pelos seus peitos firmes e grandes,



descendo lentamente pela barriga num gesto rápido



colocando a mão no meio das pernas começou a acariciar



sua bela e apertada bucetinha, os rapazes ao verem aquela



cena se desequilibraram esquecendo seus votos de



castidade caíram porta adentro a assustando.

Fernanda sem reação, sá olhou para os rapazes, que ficaram



petrificados. Fernanda se levantou e foi ao encontro dos dois



e num gesto rápido tirou a roupa de dormir dos dois, beijou o



loiro começou a fazer uma chupeta no moreno provocando o



loiro com o rabo virado para ele convidando-o a fode-la de



quatro enquanto chupava seu amigo.

O padre loiro não demorou a deixar seus instintos aflorarem



vendo aquele rabo roçando em seu pau que já estava duro



feito aço e latejando de tanto tesão, sem esperar outro



convite e vendo o seu amigo delirando com a boquete que ela



fazia nele o padre abriu as bandas do rabo de Fernanda e



sem dá meteu com tudo o seu pau dentro do cú dela,



segurando-a pelos cabelos, começou a foder com vontade



aquele cú apertado, o padre moreno vendo o delírio dela fez



com que ela se ajeitasse sobre seu pau e começou a foder



sua buceta Fernanda em delírio gritava e gemia sem se



importa com os criados da casa, os dois trocaram de lados



passando o moreno que tinha um pau pouco maior e mais



grosso a comer seu cú e o loiro a comer sua buceta.

Fernanda parecia um instrumento nas mãos deles de tantos



toques, que eles davam em seu corpo, chupavam e



mordiscavam seus peitos, o moreno começou a chupar sua



buceta enfiando dois dedos em seu rabo e ela rebolava em



sua boca enquanto fazia um boquete para o loiro, os dois



padres já loucos de tesão foderam ao mesmo tempo em sua



buceta e depois em seu rabo.

Em seus gritos, murmúrios e gemidos de delírio e tesão



Fernanda acordara sua leal criada Sabrina que foi ao quarto



de sua patroa ver se ela precisa de ajuda, ao entrar no quarto



depara-se com sua patroa dando o cú para os dois ao mesmo



tempo.

Sabrina ao ver aquela cena começou a se tocar, e sua



respiração passou a ser mais ofegante chamando a atenção



dos padres e de Fernanda, os padres a pegaram e a levaram



até a cama fazendo com que as duas se beijassem se



tocassem se chupassem e as duas os chuparam, e os quatro



ficaram os restos da noite nesta deliciosa foda.





Autora: Fernanda Subires

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


videos de sexo selvagem com mulheres que leva palmadas chineladas na buceta e no anosContos eróticos teens troca trocacontos eroticos arrombando a gordaconto arebentarao meu cu meu maridocontos verdadeiro de madrasta amantes do enteadocontos filha se fode pra aguentar a geba do pai no cumeu padrinho quer transar comigofui tomar banho na casa do amigo e comeu a mulher delecontos eroticos meu cunhado de cuecaxxx bunda grandeconto em familiacontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos eróticos em público encoxando cunhado o travesti apertou os meus mamilos e me comeucontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto dono da minha mulherContos eróticos bunda muito grandeMinha filha se ensinuava pra mim gostosaa pra mim comtosCorno viadinho conto eroticocontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos eroticos fui comida igual puta e chingadacomi minha cunhadinha contos eroticosmanuela pedreiro contos eroticoscontos erotico novinhas inocentecontos eroticos mae desnaturada 2contos dei pro mulequinho de ruahistória erotica garotada enrabada surubacontos eroticos arrombando a gordaxvidio travesti lisarolaconto erotico mae onibus lotadovideo de travesti no quarto esperando a garota sair do banhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos erótico filho ajuda mãecontos eróticos aposta q terminou em surubaContos eroticos seduzi a mae do meu amigo uma coroa bem recatada e dona de casacontos eroticos gay meu tio de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto erotico meu professor de 60 anos me levou pro motelcontos zoo mastiff taradocontos eroticos separou pra levar picavideos de pau ficqndo ficando durocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos dando o cu para manter o empregocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefilmou o semen saindo da xoxotaContos de comer cadelaconto cu frouxomullet fudemdo pau gramdeconto so como o cuzinho da empregada casadaporn contos eroticos esposa escrava gangbangconto gay filho ve o pai com o pau duro e perguta o que a quinlopeitinho solto embaixo da blusacontos erotico reais inserto. gay cu arrombadocontos eróticos sexo com menininhas traduzidosminha mãe e minha avó junta conto eróticoconto eu e minha irma somos safadas meu cunhado leva chifre diretocasadas safadas e o marido sabe q ela da para os outroscontoscotos meu e pousodo vaì mete na baceta da sua tia tabem contos gays festa de inauguacao do cuinhocontos de mulheres ninfomaniaca por sexoconto dei a.boceta pro catador de lixpcontos eroticos arrombando a gordavideo di japonesas e travestis dorminocontos ajudando a sografilhinha de papai tirando a camisola e fica nualer conto erotico de velha greludacontos eróticos minha tia viu eu de cueca boxencoxado no onibus contos viadinhoahora que paugozagaroto malandro pega tia dormindo e meti nelaconto meti no cu da mae e ela chupou o pau do cao Contos minha doce sobrinha meldormindo na casa do amigo contos eroticos gaymulherpedi picagrandecontos comida com meu namorado na cachoeira