Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU TIO ME FEZ MULHER

Não existe nada que se compare a sensação de se descobrir...de poder se olhar no espelho e saber que possui atributos para se sentir uma mulher e principalmente sentir nos olhares “famintos” dos homens que você já deixou de ser uma menininha. O visual é que impera no mundo dos homens...e isto me faz muito bem!

Sou uma lourinha muito gata e sei disso. I,65m...cabelos longos e encaracolados, olhos cor de mel, seios pequenos, cintura fininha e um bumbum que arranca suspiros...e uso isso tudo a meu favor.

Quando meu corpo começou a mudar, ganhando formas e olhares, passei então a me buscar porque precisava saber quem era aquela pessoa que surgia a cada vez que me olhava no espelho ou que alguém fazia notar-me. Não é fácil estar nessa transição e as mulheres sabem que para nás tudo vem mais rápido.

No auge dessa busca sabia que meu corpo estava pronto para experiências mais intimas. Mas como, Se havia toda uma rigidez de horários e companhias em minha casa.

Aos poucos descobri que pela internet você tem acesso a muitas coisas e por chat comecei a ter minhas primeiras conversas picantes...falar de sexo com pessoas estranhas e se tornar qualquer tipo de mulher era muito excitante. Isso se tornou um vício para mim e não via a hora de estar nas salas de bate papo.

Os passos seguintes foram dados e comecei a teclar com essas pessoas pelo MSN e aí não sá falávamos, mas nos víamos e pela primeira vez vi um membro masculino...vi de várias formas, vários tamanhos, raças...e cada um deles me fez pensar numa forma de tê-los perto de mim...todas as noites me esbaldava em pensamentos com aqueles homens que me ensinaram a dizer gostosamente as palavras: pau, cacete, caralho, pica entre outras.

Foi aí que aconteceu...

Cheguei do colégio e como sempre fiz todo o ritual entrei na sala de bate papo, encontrei um homem que me interessava e fomos para o MSN ...fazer amor virtual. Quando o papo começou a esquentar, pedi licença e fui trocar de roupa. Vesti minha roupinha de “trabalho” (me sentia uma putinha) camiseta surrada e calcinha. Adorava usar as menores para sentir meu corpo devorando-as.

Porém nesse dia, pensei estar sozinha em casa como todos os dias aconteceu já que meus pais e irmão trabalham fora.

Assim que acabei de me trocar e desci do quarto para a sala do computador me vi em uma situação constrangedora. Vestida apenas por uma camiseta surrada e quase transparente, uma cacinha minúscula e na mesa do computador meu Tio (casado com a irmã do meu pai). Para completar meu MSN estava aberto, sites pornôs e vídeos eráticos se espalhavam em janelas abertas e ele olhando todos.

Naquele instante perdi o chão. Sabia que meu tio além de falar tudo o que eu merecia e ainda me entregaria para meus pais e aí a coisa ficaria complicada.

Minha tia estava internada e meu tio estava em casa porque ficava mais práximo do hospital. Como somos muito unidos meus pais pediram para ele vir para casa descansar até voltar ao hospital.

Meu tio, bastante sério, me perguntou se eu não tinha vergonha na cara de estar naquela situação vendo aquelas coisas.

-“ como pode uma menina de 19 anos vendo este tipo de coisa?” você está virando uma vagabunda! Sentenciou ele.

Ele veio na minha direção e percebia-se seu transtorno. Ofegante e seco ele surgiu sobre mim com a mão em riste e me deu uma bofetada na cara em gritos que me chamavam de puta, biscatinha, safada...

Não foi possível segurar as lágrimas e, sem entender nada ele com as duas mãos no meu rosto me segurou firme colocando seus olhos nos meus. Por alguns segundos ele não disse nada, mas aquilo mexeu com ele.

Segundos depois de fixar seus olhos nos meus ele sussurrou: “ Você é uma putinha deliciosa” e me beijou selando seus lábios nos meus.

Me soltei dele como se tivesse sentido um asco profundo. Me virei e pensei em correr, mas aquilo me fez sentir algo que me fez ter uma reação inesperada (até para mim). Voltei-me para ele e caminhei em sua direção.

Meu tio tinha naquele momento tinha 38 anos era um homem bonito, mas sem poucos atrativos...ao menos não havia visto ainda.

Parada na sua frente sem dizer nada e olhando fixamente nos olhos dele, meu tio não aguentou ao perceber que eu estava entregue ao que ele desejasse.

Sua boca se tocou a minha e aos poucos aquilo deixava de ser beijos e ele passava a me devorar com seus lábios, língua e dentes....uma mistura poderosa que me enlouqueceu!

Sentia aquela língua no meu ouvido seguida de sussurros cheios de malícia...mas quando ele disse: fica peladinha pro titio...eu me arrepiei toda.

Sem pensar duas vezes minha camiseta estava no chão, mas ele não deixou eu tirar minha minúscula calcinha... com meus seios a mostra denunciando todo o tesão que eu sentia naqueles instantes...aquela boca quase ensandecida de tesão começou a “mamá-los” literalmente. Explodi de tesão.

Meus olhos se fechavam e gemidos saiam de minha boca quase que por vontade prápria. Aquela barba que começa a nascer roçando em minha pele tomada pelo tesão e a saliva faziam eu desejar mais que aquilo.

Experiente sua boca começou a percorrer meu corpo todo. Em cada parte sentia sua boca me mordendo...me sugando...me levando aos lugares onde jamais pensei estar.

Molhada e excitada minha “bocetinha” se consumia em tesão. Neste instante já estava sentindo meu tio morder minhas costas e aí ele me fez apoiar as mãos na mesa do computador. Aquelas imagens me mostravam muito bem o que aconteceria ali.

Senti sua mão buscar ganhar minha vagina e seu dedo percorrer de forma maravilhosa cada centímetro do meu sexo. Até que seu dedo me penetrou ... em leves movimentos de vai e vem ele me enlouqueceu e me pressionou contra seu corpo.

- “ vem sente o cacete do seu tiozinho”. Ele disse

Ele entrava e saia da minha bocetinha com aquele dedo e ao mesmo tempo (ainda em roupas) seu “cacete” forçava minha bunda e ali a gente dança de forma sensual e excitante.

Depois de alguns minutos ele retirou o dedo de minha boca e me sugá-lo. Era estranho, mas altamente excitante.

Alí ele se tornou mais sério. Virando-me pediu para que eu ficasse de joelhos na sua frente. Ele estava com uma calça social preta já totalmente amassada pela nossa intempestiva brincadeira e molhada bem na ponta daquele volume que agora me era muito visível.

Ele não pediu. Me mandou abrir devagar o botão da calça e descer o zíper e ao final sua calça caiu até a altura de seus joelhos. Na minha frente estava um homem de verdade e fugindo de sua cueca uma cabeça enorme, já roxeada pelo pouco que fizemos...mas aquela forma denunciava toda a excitação do meu tio.

Sem pedir, por instinto eu desci sua cueca e seu membro endurecido e muito melado veio em minha direção.

Nos primeiros momentos tentei (com medo) segurar com as pontas dos dedos e tentei enojada beijar a ponta daquilo que ele se orgulhava em chamar de cacete do titio. Mas com a insistência do meu tesão logo comecei a tomar aquilo tudo em minhas mãos e a punhetá-lo, mesmo de forma desconcertada.

Não demorou muito e minha língua deixava de ser tímida e percorria todo aquele membro. Nisso minha língua se acostumava ao sabor de um pau.

Aquela cabeça enorme foi a primeira coisa que suguei gostosamente, mas logo subia e descia até sentir aquele pau na minha garganta. Um gostoso entrar e sair.

Meu tio urrava e eu adorava sentir aquele pau na minha boca. Meu tio pediu que eu parece de me mover. Segurou minha cabeça apoiando com suas mãos e começou a ele fazer um movimento de entrar e sair...fazendo cada vez mais forte....e mais rápido como se minha boca fosse o meu sexo.

Um urro de gozo ganhou o ambiente e logo sentia aquele jato forte e grosso inundando minha boca. Era a porra que se apresentava a mim, não nego que senti certa ânsia, mas meu tio manteve seu pau ali...todo lambuzado em minha frente.

-“engole cada gota sua putinha gostosa”.

E eu engoli a princípio com nojo, mas depois aquilo me excitou também. Meu tio primeiro me pediu para passar a língua pelos cantos da minha boca para limpar o que havia escorrido e em seguida pediu que eu limpasse todo seu pau numa gostosa lambida de gatinha safada.

Ele me pegou pelo braço e me ergueu e me beijou como se eu fosse sua mulher. Parecia apaixonado.

Voltamos a nos acariciar e não demorou para ele se excitar. Me colocou de costas e me apoiando na mesa abriu minha perna e me deixou de uma forma que minha bunda ficasse empinada e abertinha para ele.

Senti suas mãos pelo meu corpo e logo minha calcinha começava a descer. Meu corpo se arrepiou todo e não demorou para que sua língua começasse a me provocar gostosamente.

Toda aberta para ele, não era minha boceta que ele buscava. Sua língua se concentrava em meu cuzinho. Ele dizia que por não querer me engravidar eu teria que aguentar tudo ali mesmo. Sem temer, já que o tesão me dominava apenas me deixei envolver.

Ele me dizia:

-“ abre bem o cuzinho pro titio, abre.”

E com minhas mãos abria e nisso sentia sua língua penetrar. Quente, molhada, gostosa ela entrava e saia do meu cuzinho. Mas era ao mordiscar e sugar meu cuzinho que eu me enlouquecia. Não mais gemia, agora eu urrava e pedia por aquele cacetão em pensamento.

Meu tio foi cuidadoso, me dando seu dedo médio para lamber. Colocou-o devagar no meu cuzinho e ficou ali dizendo que estava laceando para não machucar. Depois senti que ele havia colocado dois dedos e assim ficou por mais alguns instantes. Era tesão demais para uma “indefesa” gatinha.

Percebi que ele se afastou e por alguns segundo nada me tocava. Até que senti a cabeça daquele pau esfregando a entrada. Senti que ele estava era querendo lubrificar meu cuzinho para facilitar todo o serviço. Mas ele era “perverso” e me provocava ao bater com aquele pau na minha bunda e depois encostar a cabeça no meu cuzinho e tirar.

Sentia contrações, na verdade meu cuzinho parecia “piscar” de tesão. Mais uma vez ele me pediu para abrir o cuzinho para ele e obedeci cegamente.

No começo aquela cabeça era forçada e eu não suportava a dor e o medo. Ele entendia e refugava. Mas não desistia e logo estava ali a forçar a entrada daquele membro que parecia endurecer mais e mais a cada tentativa.

Logo senti uma força extra no meu tio, acho que pelo tesão de inaugurar um cuzinho, e não importava mais meus gritos e medo, aquela cabeça enorme já estava passando.

Eu gritava, doía, ardia....me excitava ainda mais

Segurando com força em minha cintura ele forçava seu pau e me puxava contra ele. Quando sua cabeça entrou em meu rabinho houve uma pausa. Ele deixou eu me acostumar com aquilo socado em mim. Mas logo se colocou a forçar lentamente num leve entrar e sair. A cada grito mais intenso que eu soltava ele parava, mas não desistia.

Havia dor e tesão naquele sexo.

Não demorou muito e sentia que ele estava quase todo em mim. Tão logo percebi a situação seus movimentos começaram a ficar mais intensos e não demorou para que eu estivesse sendo devidamente comida por aquele pau que parecia me rasgar enquanto me deflorava, mas me dava muito prazer.

Todo aquele pau enorme entrando e saindo...o tesão era inenarrável...aquele sexo me alucinava...e aquele homem me enrabando deliciosamente...

Sentia que ele se aproximava do clímax quando aumentou a intensidade de suas estocadas e suas mãos me apertavam com mais força, enquanto nossos gemidos se misturavam...sentia suas bolas batendo com força na minha bunda e quilo me excitava mais. Assim tentando me mostrar dona as situação fui me soltando e comecei a rebolar naquele pau. Ele demonstrou ter gostado,pois parou seus movimentos segurou meu cabelo com força e pediu: “ Isso sua vadia gostosa...rebola no meu pau...rebola”.

Ele permaneceu ali estático e apenas eu me movimentava naquele cacete delicioso, já era todo meu e agora começa a me mostrar uma mulher de verdade. Ele urrava a cada vez que meu rabinho se contorcia naquela vara.

Comecei a brincar também. Movimentava minha bunda de forma a tirar seu pau um pouco do meu cuzinho e depois tornava colocá-lo apenas rebolando. Depois tirava novamente e dava uma “trancadinha” fazendo contrações.

Estávamos nos entendendo maravilhosamente bem. Até que seu êxtase chegou ao ponto máximo. Ele urrou de tesão e enquanto começou a me penetrar com mais força. Suas mãos me apertavam.

Neste instante começou a dizer que iria gozar. A cada jato de seu gozo ele gemia forte e eu sentia toda aquele leite, fruto do nosso prazer me inundar.

Parei, estática apenas sentia o corpo dele relaxar grudado ao meu e juntos estávamos debruçados sobre a pequena mesa. Enquanto seu pau relaxa...o gozo que há pouco me inundava escorria por minhas coxas.......

Ainda se refazendo meu tio pegou minha camiseta jogada no chão e limpou seu pau e minhas coxas.

Cansados nos sentamos em uma cadeira da sala e nos beijamos demoradamente. Parecia que não era realidade aquela situação que até minutos atrás jamais seria possível acontecer.

Mas eu sabia que para quem chagara até ali nossa tarde de sexo não havia acabado.

O suor do nossos corpos e o calor daquela sala nos incendiava e logo os beijos foram mais intensos e nossos corpos se excitaram. Ali sentados naquela cadeira sentia seu pau endurecer e pressionar minha bunda novamente, mas eu sabia que agora seria uma mulher de verdade.

Meu tio pediu para que eu me sentar no seu pau. Levantei enquanto ele ajeitava aquela vara enorme. Segurando e alisando minha bocetinha com seu pau ele o colocou bem na porta, porém foi em vão... não conseguimos porque doía demais.

Tentamos e tentamos, mas não vencia o medo.

Porém, ele não desistiu por trás me posicionou e forçou aquele pau que entrou me rompendo e me deixando chorando com a dor. Mas ele não parou continuou a me penetrar sem parar e aquela dor deu lugar ao tesão mais uma vez.

Fez questão de mostrar seu pau manchado com meu sangue e meu prazer e mais uma vez me penetrou.

Meu medo crescia porque estava sem camisinha e mesmo assim o tesão me levava a pedir mais e mais. E foi isso que ele me deu.

Senti aquele pau me penetrar incessantemente por vários minutos até que seu gozo explodiu dentro de mim. E ali caímos no chão e ficamos deitados para nos recompor.

Havia sido demais aqueles momentos de sexo com meu tio.

Por fim ele sussurrou no meu ouvido que eu seria dele muitas outras vezes. Levantou-se e me deixou sozinha ali pensando naquilo tudo.

Depois disso...bem depois disso é outra histária



bjusssss

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


dando padrasto contos eróticoscontos eroticos em familiaconto erotico de dona francisca caseiraconto erotico funklinda buceta aberta corno contosxoxota doce contosconto erotico lesbico chupa meu grelinho ai vou gozar isso não para ai ai ai to gozandocontos gay menino hormonio virou mulhercotos.eroticos.de.comnovinhas.xorando.navarabati muita punheta depois de casada. conto de mulher casadacesto de roupa sujas contos eróticoseróticos ah ah aaaah chupa a minha bucetinha vai ah deliciacontos eroticos confissões fAmiliaresPresentes grandes para minha esposa contos eroticosputinnhas evangelicascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos mulher infiel marido atento incestocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentewww.contos eroticos assaltantes arrombaram minha esposa.comporno coroa pauzeraenfiando na bucetavarias coisasContos eroticos de meninas estupradas.mulher nua e corpo inteiro melado de margarinacontos eróticos o carona me comeu na frente do maridousando uma calcinha pequena e morrendo de tesaiMeu primo me convenceu a mostra meu pau para elecontos eroticos gozada em familiaContos porno filho esfregando cu da mae com pau escorega pra dentro cú guloso contos reaisconvencir minha mulher zoofiliacontos de coroa com novinhocontos eroticos meu cunhado rasgou meu cumulheres de vitória es que praticam zôofiliadeflorando bucetinhas com pepinosPrazer Gay:Contos sobre Valentão da minha vidaamigo negro do pau grande comendo o cu do amigo branco contos eróticosconto erotico de netawww.contos+filho+pega+mãe+calvacando+na+rola+pai.com.brokinawa.ufa.ru conto orgíascontos eróticos gay meu sobrinho rabou meu marido na minha frentezoofili a nimada travesticontos eroticos abuzei de minha irmazinha com ela dormindocontos eroticos sodomizadoconto erótico infânciacontos eroticos gays de todas as idadesconto sexo loira e o chefe do cornocontos a novinha comadre carentecontos chupei minha namorada a forçaconto tranzar com patraocachorro pinche lambe buceta e festaa menininha gotozinha pequeninha contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomeu familia toda contos eroticosPadrinho iniciando afilhada novinha contos eroticoso carteiro me pego com roupas femininas gaycontos porno chantagiando a cunhadaassistir porno comendo gostosa dopando mulher na casa delcontos eróticos trai meu marido numa rapidinhacomi meu aluno lercontos curtpsArombaram meu cuzinho quando pikena conto eroticocontos eróticos filho com perna quebradacontos eroticos brincadeira nudista em familiacontos eróticos disneylandiaconto viúva fogosacontos eroticos brincando pique escondecontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteso masoquismo contos eroticos so com pais safados e filhas escravascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemais de um 1metro de pau enfiando ate o talo na bucetaconto esposa se transforma na casa de swingcontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos escravizou minha namoradadia dos namorados incesto contoputinha de zona contocontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos mulher cazada carente tevi ki da pru vizinho de pika muito grande marido descubriu conto de estrupando a velhacontos eroticos comi minha espetoracarnavaldeputarias