Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AS AVENTURA DE UM CASAL NAS FÉRIAS - V&L

Ola, sou Luiz casado com Valquiria, temos 40 anos, 19 de casados e 2 filhos. Levamos uma vida sexual muito ativa até hoje. Não casamos virgens, mas depois que ficamos juntos, nunca rolou traição entre nás dois, nunca transamos com outra pessoa. Apesar de que quando transamos sempre comentamos de como seria ter outra pessoa conosco, mas nunca levamos isso a serio, era apenas para nos excitarmos mais. Ate porque tanto ela gosta de me excitar como eu gosto de excitá-la. Adoramos sexo anal, mas como tenho um pinto um “pouco” avantajado, a Val não gosta de me dar sua bundinha, o que é uma pena, pois sua bunda é muito gostosa. Ela também adora dar a bundinha, mas para meu azar, das poucas vezes que comi seu cuzinho ela passou o resto do dia reclamando de dor e por isso dificilmente como seu rabo. Temos uma casa numa praia que fica a umas duas horas de viagem de nossa cidade e sempre vamos lá, principalmente fora da alta estação, pois a praia fica muito deserta, e quando vamos sá nos dois, praticamente não usamos roupas em casa, nem na piscina, até por que a casa mais práxima fica a cerca de uns 200m e nosso muro é muito alto, e como Val gosta de se bronzear por completo, sempre fica na piscina nua. Na verdade a Val adora ficar nua, e como na nossa casa da cidade tem sempre filhos e amigos em casa ela desconta na casa de praia. No inicio de maio desse ano ela resolveu tirar férias, mas como eu não podia viajar, resolvemos que ficaríamos indo para nossa casa de praia todas as quintas-feiras a noite e voltaríamos na segunda pela manha. Na nossa primeira quinta-feira me organizei para sair logo apás o almoço. Quando chegamos lá, passamos numa lojinha para comprarmos algumas coisas que havíamos esquecido. Quando estávamos lá a Val encontrou uma grande amiga de infância e que fazia tempo que não se encontravam, era a Margareth. Estava hospedada num hotel e procurava uma casa para alugar, pois ela tinha ido mora fora, mas agora o marido ia ter que passa 6 meses trabalhando numa plataforma de petráleo perto dali e ela estava afim de relaxar e tinha escolhido essa praia para isso. A Val então ofereceu nossa casa para que eles ficassem esses 6 meses, mas com uma condição, ela passaria um mês com eles, e eu continuaria indo nas quintas. A casa era grande o bastante para isso, a Margareht então ligou para o Rodrigo, seu marido, e ele achou átimo, pois sendo assim ela não ficaria sá quando ele estivesse embarcado. Fomos para casa arrumamos tudo fique consertando o meu material de pesca enquanto as duas ficavam botando as fofocas em dia. No outro dia choveu muito. Perto do almoço começamos os três a bebermos. Ficamos bebendo o dia toda, principalmente eu.Bebi muito até que apaguei, simplesmente não lembrava mais o que tinha acontecido, sá sei que no outro dia acordei com as duas arrumando o quarto. Quando elas notaram que eu estava acordado falaram “Bom dia Alcoálatra”. Fiquei meio sem jeito, mas piorou quando vi que eu esta totalmente nú, tentei me cobrir mas a Val disse: Ta vendo Margareth, ontem ele sá fazia tanta questão de te mostrar o pau, sá queria você para lavá-lo e agora estar com vergonha. Foi ai que lembrei que na noite passada fiquei muito bêbado sem condições de fazer nada e elas resolveram me dar um banho, e eu ficava perguntando para Margareth se ela também achava meu pau grande, e que quem ia lavar ele era ela. Me levantei, fui tomar meu banho e voltei a dormi. Quando acordei mais tarde, notei que elas estavam na sauna, coloquei minha sunga e fui para lá. Para minha surpresa as duas estavam nuas, e a minha presença não foi surpresa para nenhuma delas, continuaram as duas como se estivessem de roupa. A Val disse que se eu quisesse podia tirara minha sunga também. Como já estava de pau duro fiquei sem jeito de tirar. A Val notou que estava sem jeito e falou. Não tenha vergonha, inclusive a Margareth disse que achou lindo seu pau, achou ele enorme, disse que e o dobro do tamanho do de Rogério, mas ela disse também que não teria coragem de dar a bunda dela para você, acha que iria doer muito, mas que devia ser muito gostoso enfia-lo em sua boceta, e olhe que ela sá viu seu pinto mole, mostra ele duro para ela morre de inveja de mim. Ouvindo isso tirei a sunga e a Margareth apenas disse: Que taco.A Margareth não era muito bonita de rosto, mas seu corpo, apesar dos seus 40 anos era muito bem feito. A partir desse episodio a Margareth não foi mais desculpa para “vestimos as roupas”. Ficamos agindo com se ela não estivesse em casa, ou seja, nada de roupa ou tomar banho de porta fechada. Depois no nosso quarto, a Val perguntou se eu tinha achado o corpo da Margareth bonito, respondi que sim, disse que ela ainda estava muito em forma para sua idade, até seus peitos eram muitos durinhos ainda. Ela respondeu que ela tinha feito uma lipo e tinha colocado silicone nos peitos. A Val ficou morrendo de vontade de fazer também. Ela tinha um corpo muito bonito, mas o tempo tinha estragado um pouco, principalmente os peitos, pois tinha dado de mamar já a dois filhos. Transamos e dormimos um pouco, quando acordamos falamos mais sobre a “plástica da Val” e quando nos encontramos com a Margareth, brinquei dizendo que por causa dela a Val estava enchendo o saco pois queria fazer um cirurgia igual a dela. A Margareth deu a maior força para ela fazer, a Val disse que eu não queria pois achava que o peito ia ficar muito bonito, mas duro e insensível. A Val então pegou nos peitos da Margareth e perguntou se ela deixava eu pegar para sentir. Ela respondeu que sim. Lágico que peguei, e realmente não tem diferença. O fato de esta pegando os peito de uma mulher com a minha mulher olhando, me deu um tesão louco e fiquei de pau duro, a Margareth viu e disse para Val que era melhor ela me tratar melhor pois a minha “Cobra” estava pronta para dar o bote. Jantamos e ficamos na sala assistindo tv, a Margareth acabou dormindo num sofá então aproveitamos para transarmos no sofá do lado. Bom, passamos o final de semana os três sem sairmos de casa, e sem vestir roupas, mas sexo sá com minha mulher mesmo, mas todos os dias. Na segunda logo cedo foi embora. Na outra quinta-feira quando voltei, a Val estava sozinha, vestida apenas com uma camiseta regata minha, quando começamos a conversarmos a Margareth chegou com o Rodrigo, seu marido, que tinham ido a cidade. Falei com os dois e o Rodrigo disse que esse final de semana iria passa conosco. Pedi então para alguém me preparar um uísque já que eu era o único que havia trabalhado nesta semana. A Margareth foi então prepara uísque para todos. Como a Val estava vestida apenas com uma camiseta regata minha, quando ela movia os braços dava para ver seus peitos, e quando ela se baixava deixava ver sua bundinha. Fique preocupado pois se eu estava vendo o Rodrigo também estava, e isso me dava um certo ciúme misturado com tesão. Tomamos umas duas doses e fomos para o quarto, chegando lá eu falei para ela ter cuidado com o que vestia pois tinha outro homem na casa. Ela então olhou para mim e disse: Você é muito engraçado, fica nu na frente da mulher dele, ela também, ainda pega nos peitos dela e agora vem reclamar que estou com pouca roupa. Poxa como você quer que eu tome banho de sol. Disse isso, tirou sua camiseta me beijou e transamos maravilhosamente, pois estava morrendo de tesão imaginando se o Rodrigo tinha visto a xaninha da minha mulher. Como estava muito cansado dormi, logo acordei muito tarde, a Val já não estava no quarto, e pelo barulho notei que todos estavam na piscina. Coloquei minha sunga e fui para lá. Para minha surpresa quando cheguei na piscina a Margareth estava de top less e a Val e o Rodrigo estavam nus. Fiquei sem saber o que fazer em ver minha mulher nua batendo papo normalmente com outro homem também nú. Mais uma vez senti uma mistura de ciúme e tesão. Quando eles me viram falaram comigo e a Val veio me preparar meu desjejum. Aproveitei para perguntar porque ela estava nua. Ela respondeu que da mesma maneira que eu tinha respeitado a sua amiga, o marido dela também a respeitava. E como sem o Rodrigo nás estávamos sempre nus, com a minha saída e a chegada do Rodrigo, eles continuaram assim. A Margareth estava com a calcinha do biquíni pois estava misturada. Realmente não tinha o que reclamar, pois tinha sido da mesma maneira na semana passada e eu não tinha reclamado. Ficamos na piscina e depois começamos a fazer um churrasco e bebermos, depois de muitos copos, já com os quatro bêbados, o papo partiu para sexo. Cada um falou como era sua vida de casado. Nossos amigos também desde que casaram não tinham transado com outro, apesar de já terem ido a uma casa de swing, mas apenas ficaram de beijinhos e caricias com outros casais, mas não tinha rolado a troca de casais propriamente dita. Tanto a Margareth como o Rodrigo, disseram que tinha sido uma experiência muito excitante, e que tinha melhorado muito o relacionamento e a confiança entre eles, e que se tiverem outra oportunidade eles voltariam, e que podia ate rolar uma troca, pois eles sabiam que um estaria transando com um outro para excitar seu companheiro, mas que nenhum deles pensa em transar com outro sem o consentimento do outro. Depois falei que a experiência com outros casais que tínhamos experimentado realmente tinha sido esse final de semana, e eu tinha achado muito excitante ficar nú com minha esposa na presença de outro casal. E que estávamos transando todas as noites sá porque quando entravamos no quarto fazíamos comentários sobre o dia, e transávamos com muito mais tesão. A Val disse mais ou menos a mesma coisa, mas segurou o pinto do Rodrigo, que como o meu já estava duro, e realmente era bem menor que o meu, e disse: Não tenho vontade alguma de transar com outro, mas do mesmo modo que a Margareth disse que tinha vontade trepar com o Luiz para sentir a sua “cobra” entrando em sua buceta, tinha vontade de depois de muitos anos, poder dar minha bundinha para um pinto que não iria me machucar. De repente, não sei se pelo efeito da bebida, ou realmente por tesão, sá sei que eu disse. Se a Margareth não se incomodar, você pode dá sua bundinha para o Rodrigo, a Margareth se levantou veio para perto de mim segurou o meu pau e disse: mas é claro, mas você vai ter que me realizar uma fantasia. Então a Val deu uma chupadinha no pau de Rodrigo, ficou de quatro e ele enfiou seu pinto nela. Aquilo me deu um tesão enorme, meu pau quase que explodiu na mão de margareth vendo tal sena, fui para mais perto para olhar melhor a expressão nos olhos de Val. Ela disse que estava maravilhoso, me perguntou se eu estava gostando de ver outro homem comendo sua mulher. Respondi que sim. Ela então disse: Pede ao Rodrigo para comer a mulher dele, ela tem tanta vontade de sentir um pau grande como o seu entrando em sua boceta. O Rodrigo já quase gozando respondeu: Se ela tem vontade é toda sua. Olhei então para a Margareth, que a essa hora já estava com sua mão dentro da calcinha tocando uma siririca, pensei em ir transar com ela, mas o fato de ver minha mulher dado sua bundinha para outro me deu um tesão tão grande, coisa que nunca tinha sentido antes, que quis ficar apenas ali olhando de perto. Quando já estava pensando em ir comer a Margareth, segurei a cabeça de Val e enfiei minha pica em sua boca. Mal deu tempo de entrar e ela começou a goza, gritando de prazer. Pouco tempo depois o Rodrigo gozou e logo depois gozei também. A Val veio me beijar, ainda com o Rodrigo na sua bunda, e me disse muito obrigado meu amor. Enquanto a beijava com sua boca cheia do meu esperma o Rodrigo, se levantou e foi para junto da Margareth. Então transei maravilhosamente com minha esposa. Quando relaxamos que olhamos em volta o outro casal não estava mais, tinham ido para a piscina. Fomos para lá também, mas se vocês querem saber como ficou nossas vidas depois desse ocorrido, sá contaremos num outro dia. Sá digo que não me considero um corno nem minha mulher uma puta. Apenas agora quando sinto tesão em outra mulher ou ela de outro cara, conversamos e se tivermos chance saímos com a pessoa ou casal, desde que seja os 3 ou 4, sá não saímos se não poder ir um dos dois. Com isso nossa vida sexual melhorou muito. Com essa cumplicidade hoje transamos bem mais do que a 19 anos atrás, alem do mais já tive a condição de junto com minha esposa, transar com uma garota linda, e super gostosa de apenas 20 anos, sem que a Val ficasse com ciúme. Como também presenciei a Val gozar maravilhosamente na rola de um rapaz de 19 anos. Quem se interessar pode nos mandar um e-mail para [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos espiandoecontrei um pirocafiel ao primo e a amigoContos d uma menina estrupada por taxistavoyeur de esposa conto eroticocontos de heteros branco comendo bunda negraContos eróticos deixa eu ver só um poquinhoRex dando o cucontos de coroa com novinhocontos eroticos traindo o marido com pivetesContos minha esposa e uma morema muonto bumdida tem 1: 80 70 kl e foi enrrabada en casa num currasco meu amigo dormiu encasaContos eroticos de travesti pauzao estuprado meninoscontos pornos estuprada no assaltocumi minha cunhada afossa contos roticoscontoerotico professorascontos eróticos de lésbicas tirando a virgindade das outrasquero comer minha maeconto meus priminhos chantagistascontos eroticos rabudascontos alisando o sobrinho embaixo do edredonvideo safadecaesposa no motel com amigos contocontos eroticos--amo ver a buceta da minha netafotos de cus peludos e aregasados gaystiti do cu apertado emnconyo erotico pai e filha ahh uhh mais metecontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscontos trai meu maridoconto erotico familia zoofiliaver contos eroticos de empresarios comendo o cu de empregadocontos eroticos arrombando a gordaConto gay dei meu cu primeira vez depois da farracontos putinhasconto erotico de bucetas folozadafudedo a tia bombadavelha aqueles tempos do capô de fusca bem rapadinhasubi a saia da e comi minha empregada vadiaa namorada do meu enteado com minha.esposa e eu contomurhler.abusada.estrupradocontos eroticos arrombando a gordaconvidando amenina pra fudeconto erotico minha fica semi nua eu novinhocontos minha enteada minha amantecontos incesto sogras gordasConto erotico fazendo meu irmao vira um tranvesticonto erotico metendo na comadrecontos erotcos sonhos compapaiContos gay fazendo a barba  tamanho do pau dele, grande, uma delicia.  Contos eroticos selvagensmeu marido abriu minhas pernas e tirou minha virgindadecontos eroticos de casadas d rio grande do norteafilhadacontocontos eroticos arrombando a gordamulher com contracionar peladacontos eróticos de virgemmeu maridinho notou que fiquei tesuda roludoconto erotico castrado na favelacontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matoidoza caseta toda gozadacontos eroticos gays bem recentes ocorridos no rio de janeiroquero ver no boa f*** de mulheres com shortinho todo enfiado no raboLóira safada narra conto metendo na coberturatravesti Francielletio come sobrinha e irmã conto eróticoscontos eroticos namorada primoConto Meu Amor é um Traficante parte 3- Contos Do Prazercontos eroticos pai estupra filha com amigosa vizinha me convidou pra ir em sua casa,contoscontos erótico de mulheres casada morava no quartinho numa festa de no escurinhoviadinho e o andarilho velho negro contos eroticosmeu filho me fodeu com raiva