Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SOGRA VIROU AMANTE

Relatarei minha experiência para os que gostam de contos e também para quem busca aqui nos contos uma explicação, como eu busquei, para entender o incesto. Algo que mexeu fortemente comigo. Um prazer nunca antes sentido.rnVamos apresentar os envolvidos diretamente e indiretamente. rnSogra: uma bela mulher, charmosa, elegante e de família. Séria na condução da família e divertida ao mesmo tempo. Tem espirito jovem, sabe a hora certa para brincadeiras, é de festas, mas em deixar os cuidados com a família de lado. Até o ocorrido nunca havia dado indicio de traição. Ela nunca trabalhou fora por opção do sogro. Por conta disso, aprendeu a ser uma boa cozinheira, cabelereira e costureira. Tudo para a família. rnEsposa: parecida com a mãe. Talvez um pouco mais reservada. A mãe conversa mais. Vale ressaltar que gosto muito dela. Vivemos um casamento muito bom. Trabalha em horário comercial.rnSogro: esta impotente por conta da diabete e obesidade. Deixou de ter relação sexual com a sogra. Do resto foi e é um bom pai. Mas marido ausente há algum tempo. Trabalha em horário comercial.rnEu: como a maioria dos homens fui um solteiro mulherengo. Casei e dei uma sossegada. Depois de farrear muito, entrei de cabeça no casamento. Vivo bem com a esposa. Sabe aquela fase que o homem quer dar um tempo de problemas. Então, estava eu na minha mesmo. Sai com garotas de programa algumas vezes. Mas na vida pessoal estava fugindo de problema. Meu trabalho me da flexibilidade de horário.rnAgora vamos aos fatos.rnDurante dois anos de namoro com a minha esposa, a relação com a sogra foi normal. Tudo começou depois que casamos. rnAté hoje tenho dúvida do quanto ela era prestativa com o genro ou sempre fez tudo para termos mais momentos juntos. Ela nos convidava para comermos na sua casa, fazia meu prato preferido, chamava-nos para irmos a festas e clube e etc.rnNo CLUBE pude ver que ela tinha um corpo lindo. Bronzeava e fazia marquinha. Até então, não me passava nada pela cabeça. Até que ela começou a reclamar o sogro. ?Ele sá fica com os amigos, não se cuida, esquece que é casado e etc.? Falou até em separação. Para minha surpresa minha esposa relatou algo que ela até então não falará. Da IMPOTÊNCIA sexual. Fiquei surpreso. Nas conversas de amigos em que eu participava, ele sempre falava de umas mulheres que ele pegava. A verdade era que ele blefava para não se sentir diminuído. rnDepois do clube comecei a nota-la de outra forma. Assistindo televisão, percebi que aquele dia ela estava sem sutiã. Ela nunca havia ficado sem. Ela ao pegar uma almofada na minha frente, deixou o seu seio amostra. Foi rápido, porém ela deixou ver e percebeu que eu vi. Antes mesmo com sutiã, ela sempre que abaixava se protegia colocando a mão na frente. ISSO MEXEU COMIGO. Aquele dia eu me masturbei pensando na situação. Depois daquele dia comecei a reparar minha sogra como mulher. MAS TINHA DÚVIDA SE AQUILO ERA COISA DA MINHA CABEÇA.rnMas as situações foram acontecendo com mais frequência. Ela começou a ficar mais sem sutiã. Ela percebia que eu olhava rápido para os seus seios, mas olhava. Até mesmo um dia que fui busca-la para irmos ao médico, ela sai para atender a porta com uma camiseta de baixo totalmente transparente. Ela abriu a porta e logo foi colocar a roupa de cima. rnNotei que ela se vestia melhor e reclamava mais do marido. Começou dizer que ela era mais inovadora que a filha e que sempre foi mais atirada para se vestir. De certa forma ela tinha razão. Ela com mais idade, se vestia mais sensual que a filha. Nada vulga. Porém, com mais cores, decote maior, vestido mais curto e etc. Eu sá escutava e ficava na minha. NÃO QUERIA ARRISCAR SEM TER 100% DE CERTEZA. rnMinha mente viajava. Comecei a observar mais minha sogra e cada vez mais ela fazia parte da minha imaginação. Pelo fato de ser até o momento imaginário, eu não me sentia culpado. Esse tesão todo me ajudou até na cama com minha esposa. Afinal quem nunca pensou em outra na cama. O FATO DE SER PROÍBIDO ME DEIXAVA LOUCO. rnE isso passou a fazer parte dos meus pensamentos diários. Tinha que saber se era verdade ou sá coisa da minha cabeça insana. rnMas como saber? Se eu arrisco e dá errado? SERÁ QUE ERA COISA DA MINHA CABEÇA? rnAté que minha cabelereira desmarca de ultima hora o meu corte. Eu topei cortar com a sogra. No primeiro dia cortei depois do jantar. Ela achou melhor cortarmos durante o dia. PRONTO! Era o que eu queria. FICAR SOZINHO COM ELA. E ANALISAR MELHOR SUAS ATITUDES.rnFui então cortar o cabelo durante o dia. Estava louco de tesão. Ainda nem me passava pela cabeça concretizar algo. Queria sá saber se ela estava tentando me seduzir ou não. rnEu cheguei sua casa e, ela sem sutiã. Terminou o corte e fomos pra cozinha. Eu sá tinha 30 minutos para ficar ali esperando alguma dica de sedução. Papo vai, papo vem, ela tocou no assunto de estria e seio caído das meninas de hoje. Eu extremamente excitado não me contive e levantei a camisa dela até o limite do seio. Comentei que ela era diferente das meninas de hoje. MOSTREI SUA BARRIGA SARADINHA. E falou que o seio caiu um pouco. Toquei seu seio por cima da camisa. E falei que eles eram bons sim. Meu coração estava a mil. Não sabia se tinha passado do limite ou não. Mas ela continuou: ainda bem não tenho estria nos seios. Eu fiz cara de interessado e perguntei se era verdade. Ela sem titubear abaixou a camisa pela parte de cima e deixou parte do seio amostra. Deu para ver o bico. Eu não resisti, levantei da cadeira e pedi para ver. Falei: já que você mostrou, deixa-me ver completo. Ela nem resistiu e levantou a camisa toda. Eu me aproximei, toquei neles, nos bicos e disse que era o seio mais lindo que eu tinha visto. E que estava impressionado com o bico do seio dela. Eles não eram bicudos. Pareciam de adolescente. Ela ficou muito lisonjeada. E comentou que eles eram mais bonitos quando jovem. Meu pau ficou parecendo uma pedra. Não sei se ela percebeu. Mas eu queria mais. Falei que ela tinha o corpo perfeito e que as costas dela era linda também. Pedi para ela mostrar novamente o corpo e ela mostrou e ria. Eu pirado de tesão e medo. Sem saber se era tudo muito natural da parte dela. Vai saber se ela não estava fazendo aquilo por se sentir segura como se tivesse em um médico. Afinal eu era genro dela. Mas o tempo acabou e precisei ir. rnNos dias que se passaram até o práximo corte, reparei que ela soltava mais os cabelos. Usava roupas mais bonitas mesmo em casa e que ria mais. Qualquer coisa que dizia ela ria. rnCHEGOU o segundo corte. Ela sem sutiã novamente. Ela com a desculpa de calor pediu para eu tirar a camisa. Terminou me limpei no tanque mesmo. Ela ajudou jogando agua e passando a mão nas minhas costas. Fomos para a cozinha. Eu vendo o seio dela por cima da camisa. Ela sabia que eu olhava! E eu dessa vez usei a desculpa de ginastica. Falei que ela precisava ter alguma atividade. Melhoraria tudo até o tom muscular. Como já tinha um pouco de liberdade, coloquei a mão no seio dela por dentro da camisa. Apertei. Ela suava muito. Pedi uma fita métrica para tirar suas medidas. TUDO DESCULPA PARA VER O CORPO DELA. Fui para o quarto onde tem um espelho. Deixei-a somente de short. (FALTOU CORAGEM PARA TIRAR TUDO). De frente para o espelho, levantei a blusa dela e mostrei o seio dela no espelho. Como estava atrás dela, meu pau relou em sua bunda. Ela com certeza percebeu. Pois abriu um sorriso. Virei de frente ainda com a camisa levantada e mostrei as costas dela. Falei que era linda. Ela estava em estado de graça. E ria. E eu com medo de avançar. Tirei as medias do corpo todo com a desculpa de colocar em um programa que vê percentual de gordura corporal. FUI EMBORA MORRENDO DE MEDO. Ainda não tinha nada explicito. Eu estava usando da ferramenta de ?personal? para abusar dela. Ou ela queria mesmo?rnEla ligou para minha esposa e perguntou o resultado do teste que eu havia feito. Minha esposa sem saber de nada me questionou. Eu falei que o teste era falho e que o certo era ela procurar um profissional. Fiquei na dúvida. Ela vai falar que eu vi o seio dela ou não? Liguei para ela e falei que poderia ensinar uns exercícios para fazer em casa. Cheguei. Ela com uma bermuda que marcava a buceta. Ficou com o racho marcado. Mas ESTAVA DE SUTIÃ. Eu tinha como sinal verde o sutiã. Pensava, se a mulher que quer algo, facilita. E vendo ela de sutiã, pensei que ela não queria mais contato. Nesse dia pouco aconteceu. TRAVEI! rnAcho que ela percebeu que fiquei meio travado. E quis me trazer de volta para o mistério da sedução. Então em outra oportunidade mesmo com minha esposa do lado, ela deixou o seio amostra por algumas vezes. Chegando a ser repreendida pela minha esposa. - Mãe, essa blusa deixa seu seio amostra, toma cuidado. Minha sogra não falou nada, mas olhou para mim com quem quer dizer. Ele já viu varias vezes. ADOREI. Voltei a ter esperança. rnMeu desejo era mais forte. Mas como eu conseguiria algo? Até que ela sugeriu de irmos ao clube. Fomos e ela ficou deitada de frente para mim. Eu às vezes olhava bem discretamente para o buceta dela. Ela percebia, mas como eu era rápido, não era descaradamente. Sempre deixei uma brecha na situação. Se ela contar algo eu dou um desculpa. Até então, tudo era meio superficial e um mistério. rnEm outra vez, em uma conversa descontraída com sogra e esposa, surgiram dois assuntos. Um sobre o tamanho do pau. A princípio era uma piada que contará. Mas minha sogra sem entender, ou fingindo, perguntou você já mediu? Minha esposa interrompeu e disse: você tem coragem de falar essas coisas pra minha mãe? O assunto mudou e voltou para técnica de pompoarismo. Uma técnica de fortalecimento da buceta. Eu fiquei surpreso. Ela continuou, falando que havia feito um teste. Eu muito sem graça por que minha esposa estava do lado, perguntei o que ela havia usado. Ela sorrido falou. Barbante. Minha esposa mudou de assunto e aquela noite foi somente isso. Mas me deixou louco. E pelo jeito ela também. rnApás um jantar ela me mandou um torpedo que poderia ser uma brincadeira ou uma declaração subliminar. No torpedo ela dizia assim: Deus fez a lua e descansou, fez o mar e descansou... agora, fez você e nem ELE e nem eu temos paz. Engraçado que era o primeiro torpedo dela para mim. E eu acabava de sair da sua casa. E que mensagem era aquela?rnNo outro dia passei umas 3 horas tentando decifrar tudo que minha sogra fazia. Então não aguentando mais liguei para ela. Puxei assunto bobinho de inicio e por fim falei da técnica do pompoarismo. Ela falou que se liga nisso. Sua resposta foi bem natural. Eu falei que fiquei surpreso com ela ontem. Ela falou que ela era assim mesmo. Eu falei se ela fazia ainda hoje. Ela riu. Falou que hoje ela não precisa mais. Eu perguntei o motivo. E ela pediu segredo. Eu falei que tudo que conversávamos era segredo. E pedi também. Ela contou então sobre o problema do sogro. Ela era impotente há 19 anos. Eu LEMBREI que a minha esposa falou que era bem menos. Mas ela continuou. E que ela aprendeu a ficar sem sexo. Hoje em dia ela esta morta lá em baixo. rnFOI AÍ QUE EU PROVOQUEI. Eu falei que ela era nova, bonita e que tinha ter prazer. Sugeri que ela se tocasse. Ela falou que não. Que se tocar nunca teve graça. E que ela tinha medo disso reacender o tesão nela. E se isso acontecesse como ela faria? rnEu insisti para fazer. Sugeri que ela falasse para o sogro procurar ajuda. EU NÃO PODERIA SER DIRETO NESSA HORA. Ela falou que ele sente vergonha e que não aceita ajuda. rnEu mudei de assunto e falei que ela ainda era jovem e linda. Ela discordou e falou que estava meia boca. Eu aproveitei que fomos no clube e comparei ela com outras. Falei que observei ela deitada, que ela tinha até a buceta linda. Ela falou como assim? Eu falei que a maioria hoje tá meia gordinha e que perde estrutura. Ela dessa vez concordou. Eu pedi segredo para confidencia algo. Falei que eu tinha mais vontade de sair com uma mulher igual a ela que uma novinha. É CLARO QUE EU DEI UM TOM DE SER UMA OUTRA MULHER da mesma idade. Ela ficou surpresa. Eu tomei coragem e perguntei se ela raspava e com era o corte. PRA MINHA SURPRESA ela respondeu. E o papo foi ficando mais picante. Falamos do passado, ela disse que fazia bem as coisas. Quando eu ia falar novamente a linha cai. Eu mais uma vez pensei que era ela me cortando. Mas eu tinha que saber. E liguei novamente. Ela atendeu e disse que o sem fio acabou a bateria. Eu resolvi por fim pelo menos naquele dia no assunto. Mudei de assunto para ver se ela estava brava pela conversa. rnAquilo me deixou louco demais. Queria ela pessoalmente de qualquer jeito.rnArrumei uma desculpa e fui até a casa dela no outro dia. E pra minha surpresa ela estava se sutiã e séria. Falou que queria conversar comigo. EU PENSEI A CASA CAIU. rnEla me perguntou se eu falava aquilo para qualquer mulher e se trairia a minha esposa. Eu sem pensar muito respondi. Nunca. Se eu tiver que sair com alguém será com a senhora. Mas isso nunca vai acontecer né? ELA CONCORDOU E FALOU QUE ME VIA COMO UM FILHO. Eu abri o jogo e falei que sentia tesão por ela. E que isso foi acontecendo aos poucos. E que certa forma era legal. Pois não pensava em outra mulher e que se um dia acontecesse seria bom para ela também. ELA NEM RESPONTEU QUE SIM E QUE NÃO. Sá mudou de assunto.rnFiquei 19 dias na minha. E TORCENDO PRA ELA NÃO FALAR NADA. rnACONTECEU. Fui cortar o cabelo e ela sem sutiã e com uma roupa que nunca havia visto. Toda linda. Meu pau ficou duro na hora. Como não era segredo meu tesão por ela, eu abracei para cumprimentar e deixei meu pau encostar nela. Ela se afastou e foi cortar o cabelo.rnTerminado o corte, ela falou que tinha engordado os 2 kg. Eu falei que legal. Ela perguntou se eu poderia medir novamente. rnFui onde tem o espelho e a fita métrica. Pra minha surpresa ela tirou a roupa e ficou somente de calcinha. Uma calcinha branca linda. Bem menor que as que ela usa no dia a dia. rnTirei as medidas todas de boa. Até que comentei do formato da sua boceta. Ela falou. Que diferença tem das outras. Eu mesmo por cima da calcinha apertei onde estaria os pelos. E falei. Tá vendo, é certinha. Não é gorda. Eu como já tinha visto o seio bronzeado dela, puxei a calcinha dela de lado falando que queria ver a marquinha dela. Ela nem relutou. rnPuxei de lado e vi. Ela tinha uma buceta linda mesmo. Pelo em formato de Hitler. Ela falou visto? Eu parei e falei que sim. Mas falei que aproveitaria para tirar minhas medidas.rnFiquei de cueca para ela tirar. Ela nem questionou eu ficar de cueca. Meu pau duro demais.rnTerminou e eu emendei. E ele quanto mede? Ela falou mede aí. Eu falei que tinha que ser ela que eu seguraria. Pra não exagerar, eu falei que poderia ser por cima da cueca. Ela foi medindo. Não ia dar certo com a cueca! rnEu falei: ah tem que ser sem cueca. Antes mesmo dela discordar ou não, eu tirei. Meu pau estava latejando. Ela veio e médio. Eu valei que ele subiria mais se eu visse novamente a buceta dela sem calcinha. Ela falou: vamos ver. E tirou. Meio com tom de brincadeira.rnEu aproximei meu pau da boceta dela e falei. Deixa ele tocar nela. Ele sobe mais.rnMINHA SURPRESA. Ela deixou! Eu virei ela de costas e coloquei na porta. Ela estava molhadíssima. NÃO RESISTI E PENETREI TUDO. FOI A MELHOR TRANSA DE TODA A MINHA VIDA.rnHoje somos amantes. Ela feliz por que tem sexo semanal. Eu feliz por que tenho uma amante que me da muito tesão e segurança. Afinal ela nunca vai comentar com ninguém.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


comendo a família toda contos eroticosdei o cu no campig homoxesuaispio. novia. desmaia. de. fudepassivosrj sexocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecu de bebado não tem dono contos eróticos gaycontos eroticos .na pica do meu filhãotravesti delicia de juiz de fora sendo enrabameu subrinho enfiou o dedo no meu cu contocoloquei tudo no cu da jovem contocontos eroticos arrombando a gordaa minha cunhada casada e saia justa contos com fotosso mulheres escravas de seus maridos contos eroticospuzeram esposa dar pra todoscontos eroticos traicao com pedreirosconto comi a nega na praia de nudismocontos eroticos arrombando a gordaConto erotico amarrada e revezadarelatos de cornos meu tio Rui comeu minha esposa na minha frentetrocando as filhas teen p tranzarcontos eroticos chupei a buceta da namorada do meu amigo com ele olhando e me falando como chupareu e minha mulher somos moreno meu filho loiro sou corno ?vestindo de mulher e dando o cuzinho contoconto erotico dopei minha esposa pra ser cornocontos coloquei so a cabeça do pau no cuzinho da minha filhaso metendo n mato n buceta da minha filha n causinha video mobilConto erotico casado asuata com pau grande do amigo de futeboufiz sexo pra passar de semestre contoscontos de sexo gay insesto depilaçãoconto gay iniciado parente sozinho cuzinho leitechaves metendo na patiEdna A tia da minha esposa contos eroticoscache:oIMLEWITCAIJ:okinawa-ufa.ru/home.php?pag=99 xvidiominha pica é maio doque a do seu maridoconto de transa com o amigo do meu paibucetinhas perusinhocontos eroticos orgia com velhosa minha primeira vez com sexo canino contoscontos ninfeta lesbica fodde casada hererovidio porno corno mulher da em cima do jsrdineiro e empregada ver e participacontos eroticos velha acabada de mais de 70 anos dando o cuminha buceta gosa de esguinxando contos eroticosviado dando o rabo desfasandocontos eroticos com mae e tia dando cucontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãocontos peguei maninha virgem dormindocontos erotico irmaosmeus primos revesaram se pra me comer contos eroticosconto comendo a coroa gostosaConto erotico casado asuata com pau grande do amigo de futeboucontoseroticos cimeram minha mulhertanguinhas usadas da minha mulher contos eroticosmae sendo brechada no quarto da sua casa pelo filho pornodoidocontos eróticos fiz a novinha se ajoelhar e me chupar no ônibusemtiada fas sexo e masseje em padratodando/o cabaço pro titio conto exitantecontos mae rabo grandecontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemcoroas peladas com o corpo melado de margarinacontos eroticos esposa em uma orgiaqueria saber mulher realista metendo muito morena peitudacontos eróticos comendo a cunhada gostosa em uma festa de fim de ano com família toda reunidacontos eroticos da infância incestocontos eróticos minha mãe deixou que meu padrasto cuidasse de mimContos reais de mulher com cachorrocontos betinha vendo irma fodendoconto minha tia timoda no banho Menina curiosa indo no circo pela primeira vez contos eroticoscontos eroticos so no cuzinhos das meninasconto eroticos entre primoscontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos erótico comi minha irmã casada gostosaconto erótico dei pro Negrão pauggcontos eroticos gay eu sendo arrombado por dois amigos negros do caralhão grossocontos eroticos arrombando a gordarelato de donas de casa cavalaconto erotico meu cunhado fez meu cu sair sangue