Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A MUDANÇA DA MINHA CUNHADINHA NOVINHA PARTE 4

Saí meio desorientado apás a cena que eu tinha visto no quarto de Danielle, fui para o meu quarto pensativo e sem reação física nenhuma, apenas quando entrei no chuveiro é que pensei realmente no que vi. Minha sobrinha Thaís de 19 aninhos, com o corpinho moreno e perfeito, de quatro com seus seios balançando e seu sorriso angelical enquanto levava um pinto de borracha na buceta. Comendo esse anjo estava a sua prápria tia, minha cunhada a Danielle, uma deusa, branquinha, baixinha com seios e bundinha grande, cabelos negros e uma boquinha sensacional, sem falar do seu rostinho também angelical, uma característica da família delas, todas as mulheres tem os traços do rosto bem finos.
Quando percebi estava debaixo do chuveiro quente, acariciando meu pau bem de leve e revivendo mentalmente a cena, nesse momento, toca o telefone fixo, vou para o quarto para atendê-lo e assim que saio da suíte, Danielle abre a porta com o telefone na mão, ela estava com uma toalha amarrada na altura dos seios que ia até o meio de suas coxas grossas, assim que nos avistamos ela sorriu e olhou para meu pau que estava enorme, vermelho e pulsando de tesão, tive um reflexo e tentei esconder, mas não tinha como, não havia posição nem mão que segurasse tamanha excitação, ela mordeu o lábio co um sorriso de safada e me estendeu o telefone, quando eu fui pegar ela puxou de volta e colocou o dedo nos lábios pedindo silêncio e gritou "Rafa, telefone" me olhou por mais uns segundos e me entregou o telefone, quando eu atendi era a Nádia.
Ela me disse toda meiguinha "Oi amor, tudo bem?", e eu disse "Oi, to bem sim, e você, como está? onde está?" e ela logo respondeu com sua voz suave e sussurrando "Eu to no motel ainda meu amor" e eu disse "Já terminaram?" ela disse com uma voz de menininha "Amor, ele gozou 4 vezes acredita?" e eu me fazendo de curioso "Ah é? e como você fez isso?" ela rapidinho disse "Eu fiz uma de quatro na caminha, outra no colinho dele na beira da hidro, uma abraçadinhos dentro da piscina e outra chupando o pau dele sentado na borda de piscina, eu adorei meu amor, eu queria que você estivesse aqui" eu ri e disse "Ah da práxima vez eu vou ai meter com vocês sim, e você gozou quantas vezes na rola dele?" falei assim por que ela gosta que eu pergunte diretamente, mas nesse momento percebi que a Dani continuava no batente da porta me olhando, agora com a boca aberta, quando nossos olhares se cruzaram, ela fez que ia sair e entrou nisso a Nádia respondeu "Eu gozei milhões de vezes, sei lá, quando ele gozou a primeira vez eu fiquei desanimadinha, mas da segunda vez que transamos eu já estava super sensível e gozei muito, nas piscina eu perdi a conta, quando eu chegar em casa a gente pode transar um pouco depois que eu descansar? to com tesão de você!" eu estava encarando a Dani, que tinha um canto da boca levantado, sorrindo, ela então fez um positivo lentamente com a cabeça e deu meia volta, saindo do quarto, eu respondi ao telefone "Claro amor, você vem aqui, mimi gostoso e a gente faz um amor bem gostoso" e ela disse "Não quero amor, quero trepar, quero que você rasgue minha roupa, me bata, e me puna por ser uma menina tão má com você e sentar em outra rola, promete?" e eu disse "prometo" e emendei "Vocês vão ficar ai a noite toda, para transar mais?" e ela disse triste "Não, por ironia acabaram de me ligar da Clinica, a Aline não está bem, vou ter que ir lá e cobrir de verdade o plantão dela" e eu falei "Que pena amor" ela disse "Então tá, estamos saindo daqui já, e vou pra clinica, se precisar me liga, chego lá em uma hora no máximo, te mando uma mensagem, beijo amor, eu te amo muito ta, você sabe né?" "Sei sim querida, claro que sei", "obrigada por me deixar foder gostoso ta, e mais uma coisa" isso me trouxe a atenção de volta "O que?" ela disse "A Thaís ta ai hoje né? com a Dani?" eu confirmei e ela disse "Nada de comer as meninas ein seu safado, eu te conheço" eu apenas ri e disse "Que me conhece nada, eu nunca transei com ninguem que não fosse você" ela riu e disse "Tchau amor, te amo" eu disse "Também te amo" e desliguei o telefone.
Voltei ao chuveiro pensativo de novo, "Será que Dani entendeu o que a Nádia estava fazendo?" me deu um sentimento de vergonha, sei lá, algo estranho. Meu pau ainda estava muito duro, sai do chuveiro e me sequei, fui até o telefone e pedi a pizza, aparentemente foi o último pedido pois estava muito tarde, coloquei uma cueca boxer, uma calça de moletom e uma camiseta velha de banda de Rock que uso para dormir, deitei uns minutos na cama e resolvi descer, quando passei pelo quarto de Dani a porta estava aberta e eu bati para chamá-la mas não vi ninguém, e a luz do banheiro estava apagada, desci para a sala e la estavam as duas, sentadas no sofá, apenas a cabeça para fora do cobertor, vendo televisão. "O que vocês estão vendo?" perguntei, e fui respondido por Danielle que com o controle na mão nem me olhou "Nada, não ta passando nada, que absurdo" e eu falei "Também olha a hora, vê no Payper view o que tem" e ela foi zapear, em 7 minutos iria começar 'O Homem de ferro 2' e eu disse "É um bom filme, querem ver esse? elas concordaram com a cabeça, mais por falta de opção do que por outra coisa e tocou a campainha e ouvimos o grito "Pizza", Danielle se levantou de um salto e disse "Eu pego", eu estendi a mão com o dinheiro e quando ela saiu debaixo do cobertor eu pude ver seu corpinho, num baby doll preto totalmente transparente, e por debaixo dele podia ver seu sutiã e sua pequena calcinha fio dental, eu disse "Ei, aonde você vai?" e ela disse um pouco assustada "pegar a pizza" e eu falei "vai sair pelada assim? o cara vai ter um treco, fica aqui que eu pego" ela murchou, me deu o dinheiro e voltou para debaixo do cobertor com a sobrinha que se aconchegava, fui até la fora, peguei a pizza e voltei, assim que entrei, as duas estavam rindo, quando me viram Dani continuou com um sorriso e Thaís escondeu metade do rosto e olhou para a TV, eu disse "Táta" ela me olhou devagar e disse "Senhor", eu falei amigavelmente "Minha linda, não precisa ficar com vergonha de mim, eu vi sim o que vocês estavam fazendo, nada sua idade é normal, você é linda e sensual, sexo é apenas uma consequência" ela corou e disse "Não conta pra ninguém tio, por favor" e eu me aproximei, me ajoelhei em frente a ela no sofá, e peguei sua mão e disse: "Querida, as pessoas normalmente não entendem as necessidades e as ações das outras pessoas, quando julgam que algo é importante para elas, não vou contar para ninguém, muito menos pra sua mãe e seu pai" ela sorriu e eu continuei "pois ninguém vai entender isso, mas eu entendo, e compreendo" Olhei para a Dani severamente e perguntei "Táta, essa monstra estrangeira te forçou a fazer alguma coisa?" Dani fez uma cara de indignada que merecia um Oscar, a Táta me olhou e disse "Não tio, eu que queria fazer amor com a tia Dani" e eu perguntei "Foi bom?" e ela apenas murmurou e fez que sim com a cabeça, então a Dani falou "Vai começar o filme ôh, senta lá, pega a pizza".
Peguei a pizza e fui servir um pedaço quando Dani me puxou pelo braço e puxou o cobertor dizendo "senta aqui, ta má frio", com o cobertor erguido eu consegui ver a Thaís, que estava sentada no sofá com os pés de ladinho, ela estava com um micro shortinho azul claro e uma blusinha de alcinha também azul clara e de meia grossa. Sentei ao lado de Thaís que ficou entre mim e Danielle, o filme começou e devoramos a pizza em cerca de 30 minutos, meninas são muito fracas para comer, pois comem muito devagar. Assim que elas desistiram Dani falou "Pausa, vamos lavar as mãos" apesar de nunca saber que dava para pausar um filme da TV, eu apertei PAUSE e magicamente a imagem congelou então a Thaís falou "Tio, vamos lá em cima pegar uma calça por que ta frio". Fui até o banheiro para lavar as mãos e quando voltei elas já estavam embaixo do cobertor, se mexendo e rindo cheguei desconfiado e perguntei "tão rindo do que?" e elas em coro "naaaada" e riram mais ainda, continuamos a ver o filme. Até que determinado momento, senti uma mão em minha coxa, estava muito quente, acariciou por uns instantes e foi subindo até meu pau, fique de pau duro na hora, a mão me acariciou por cima da calça e ficou fazendo movimentos circulares no meu pau, olhei de rabo de olho para as duas, que me olharam de volta ao mesmo tempo, sem expressão, perfeitas atrizes, coloquei a mão em cima da mão que me acariciava, e comecei a pegar em seus dedinhos finos e quentinhos, até que dei um estalo no dedo e Táta deu um pulinho e disse "ai" e a Dani perguntou, "O que foi?" e ela disse "O tio estalou meu dedo", e nesse momento ela tirou a mão, corou e ficou olhando para a TV, então eu coloquei a mão em sua perna e acariciei, ela sorriu e me olhou de canto de olho, percebi que ela estava com calça de moletom grossa então Dani falou repentinamente "Ai gente, ta quente demais, perae, vou tirar essa calça, é muito grossa" e por baixo do cobertor eu vi ela tirando a calça e jogando no outro sofá, táta fez o mesmo e as duas ficaram me olhando, então fiz o mesmo, tirei a calça e deixei do meu lado, afinal eu estava de cueca, vai saber né...
Mal voltamos ao filme minutos depois senti uma mão de novo na minha perna, dessa vez, Táta olhou pra mim rebo de olho e sorriu, ela subiu até minha cueca e acariciou meu pau por cima da cueca, ele foi ficando duro, duro, duro até ficar parecendo uma barraca, peguei delicadamente a mão dela, e tirei o pau pra fora da cueca, e devolvi em cima do pau, ela pegava sem jeito, acariciava, as vezes machucando um pouquinho, eu coloquei minha mão na coxa dela, ela se ajeitou para ficar mais confortável, eu senti sua pele quentinha, lisinha, podia sentir os micro pelinhos da sua coxa, fui subindo a mão e ela já suspirava, achei perto da bucetinha e descobri que ela estava sem calcinha, ou tirou na hora que tirou a calça de moleton ou na hora que foi ao quarto, mas ela ja estava com a mão lá, o carinho que ela fazia em mim estava muito gostoso, e então ela me olhou e arrumou e passou a mão no cabelo, mas a mão que estava na bucetinha não se mexeu, era a mão da Danielle, que estava bolinando a menina, acariciei a mão de Dani, não sei se ela percebeu na hora, Táta se jogou no meu ombro e Dani no ombro de Táta.
Ficamos alguns minutos nisso até que meu celular me avisou de uma mensagem, olhei e era da Nádia, avisando que ja estava na clinica, assim que terminei de ler a mensagem Dani falou "Hmm, que cheiro rola" e nás tres rimos, as caricias prosseguiram durante todo o filme, tentei chegar na bucetinha de Dani, mas era longe demais, nenhuma das duas fazia movimentos bruscos era como se nada estivesse acontecendo, eu queria entrar na brincadeira, consegui no máximo passar a mão nos seios de Dani rapidamente, que me olhou e deu uma piscadinha sem a prima ver.
O filme acabou e Táta ainda acariciava meu pau, ela tinha estava pegando no meu saco, parece que estava estudando anatomia, e eu e Dani masturbávamos ela, e apertávamos suas coxas, ela se contorcia discretamente, até que Dani se espreguiçou e disse "O que vocês estão fazendo ai ein?" e puxou o cobertor rapidamente, Táta tirou a mão quase na mesma velocidade do cobertor e deu um gritinho, deu um tapa em Dani e disse "Sua besta, sem graça", Olhei rápido para a bucetinha da Tátá, e pude ver que conforme constatei ao toque ela era totalmente depiladinha, peladinha, ela colocou as mãos para se cobrir, e pude ver que ela ainda estava com a blusinha, mas não reparei se da primeira vez ela usava sutiã, agora estava claro que não usava, pois seus biquinhos estavam duros e escuros, dava para ver através do pano molinho, olhei para a Dani e vi que ela sorria e prendia o cabelo em rabo de cavalo e estava com um elástico de cabelo na boca, olhei para seus seios e pude vê-los através da transparência do baby doll, quando olhei mais cedo ela estava com um sutiã por baixo, mas tinha tirado, seus bicos rosados e grandes estavam lá, lindos e olhando pra mim. ela se levantou e veio em minha direção, vi que sua calcinha era bem pequenininha, ela sentou em meu colo, colocou os braços em volta do meu pescoço, aproximou bem o rosto de mim e olhou para a prima dizendo "Eu disse pra você que ele caia na nossa", eu ia protestar quando Dani me beijou de língua, eu retribui e fiquei excitado, agarrei ela, que me empurrou e disse "Calma amore", olhou para a prima que observava tudo com uma expressão que misturava espanto e tesão, puxou-a pela blusinha e deu-lhe um beijo doce e molhado na boca, eu abaixei uma das alças do baby doll, e consegui tirar seu peitinho para fora, e mamei nele, então beijo entre as duas terminou e eu tirei os dois seios para fora e fiquei mamando, então a Táta se levantou, eu vi sua bundinha moreninha e lindinha, lisa como o resto do seu corpo e apalpei, ela ficou parada e empinou-se para que continuar, apertei com força e com vontade, quando fui voltar para Dani, ela me empurrou e me deu um beijo breve e disse "Precisamos da sua ajuda meu amor" e eu disse "O que você quiser" pensei que era uma brincadeira, e a Thaís que estava em pé atrás dela disse "Fala pra ele Dani, fala", a Dani virou e disse "Calma", eu achei estranho e disse "Falar o que? Vocês precisam da minha ajuda por que?" Dani tentou me acalmar "Calma, não é nada que vai matar ninguém, pode ficar sossegado" eu disse "Então fala", ela continuava sentada no meu colo, confesso que meu pau deu uma descida nesse momento.
Dani falou "Antes eu preciso saber, o que você viu exatamente no meu quarto, quando você abriu a porta" eu pensei um pouco e disse lentamente "Você e a Thaís transando, por que?" e ela disse de novo "Não, eu quero que você descreva exatamente o que viu, qual a sua ideia exata do que estava acontecendo no quarto. Preciso que você me fale isso pois o que eu vou falar tem haver exatamente com a situação e outras coisas mais, é importante, por favor, pense" então eu demorei um pouco para responder e disse "Quando entrei, vi a Táta de quatro, e você atrás dela, vi que as duas estavam de olhos fechados e que a tatá estava completamente nua de quatro na sua cama com os olhos fechados, e que você também estava nua, atrás dela com os olhos fechados, fazendo movimentos de quem está transando com ela, você estava comendo ela" e Dani perguntou "O que mais você viu?" eu disse "Quando eu abri a porta bateu, as duas gritaram, a Táta correu nua para o banheiro e você se baixou e pegou a toalha, ah, depois eu vi o pinto de borracha que vocês estavam usando, mas por que você quer saber isso?" Danielle e Thaís ficaram sérias, e Thaís falou "Ele não viu" e Dani deixou os ombros caírem, como faz uma pessoa decepcionada e disse "Então não vai ser fácil". Eu fiquei sem entender nada daquela conversa maluca então Dani pegou meu rosto delicadamente e disse "Você percebeu o quanto eu gosto de você né?" eu disse "Claro, eu também gosto de você" e ela disse "Não, eu sou apaixonada por você desde que eu era criança, você não vai se lembrar, por que eu não sabia como demonstrar, eu era um menino naquela época, lembra disso? eu não podia falar nada, mas escrevia seu nome no meu diário, no meu caderno da escola, sonhava com você e tudo mais. Fiquei sinceramente magoada com você se casou com a Nádia, foi uma confusão, naquela época eu estava no meio da transformação, não quis vir para o casamento por que eu não me sentiria bem vendo você se casando nem encarando as pessoas me olhando no meio da minha transformação, eu era apenas um veadinho, nem homem nem a mulher que eu sou hoje" ela fez uma pausa e olhou para baixo, eu achei que ela ia chorar, ela me acariciou e disse "O que eu estou tentando te dizer é que eu te amo, eu sei que você não sente algo tão forte assim por mim, mas sente algo e isso já é o suficiente, mas eu tenho medo de me abrir com você e você deixar de gostar de mim, eu tenho medo de compartilhar meu segredo com você e você não gostar mais de mim", nesse momento, ela arrancou minha camiseta velha e saiu do meu colo, tirando meu shorts e me deixando completamente pelado, se abaixou e começou a chupar meu pau, que ficou duro rapidinho, nisso olhei para Thaís que sorriu para mim e não se cobria mais, podia ver sua bocetinha peladinha na penumbra da sala, o que Thaís fez em seguida foi apagar a luz e colocar a TV em mudo, deixando-nos apenas com a iluminação da TV que estava na minha frente, nas costas da Dani. Dani então se levantou e se virou de costas para mim e esfregou a bundinha em meu pau, tirou a parte de cima do baby doll, e disse: "Quer me comer? comer meu meu cuzinho? eu dou ele pra você bem gostoso" e eu disse "Eu quero você, eu como o que você quiser" e ela disse "Ótimo, depois de me comer, será que você aguenta comer a Táta?" e as duas riram, nesse momento meu pau pulsou e eu a puxei para cima de mim e tentei tirar sua calcinha, ela resistiu e não deixou eu tira-la, então num movimento brusco eu me levantei e coloquei ela de quatro no sofá e ela disse "Calma" e eu disse "Calma nada, você tá me instigando desde que eu cheguei aqui, você tem ideia do tesão que eu tenho em você? eu quero muito te comer minha rainha, muito", ela se entregou, tentei tirar sua calcinha suavemente mas ela não deixou, então rasguei s laterais e passei o dedo em seu rabinho para encontrar o cuzinho que ela tanto queria me dar, passei o dedo na cabeça do pau e melei o cuzinho, coloquei meu pau na borda e Dani disse com uma voz manhosa idêntica à da Nádia "Devagar, devagar" eu coloquei sá a cabecinha e ela se contorcia, confesso que tive que me segurar para não gozar, pois estava delicioso, coloquei mais um pouco e disse "ta bom assim meu anjo?" e ela murmurou que estava e disse "coloca mais, mas devagar" e eu coloquei bem devagar e esperei seu cuzinho lacear, até que ela forçou de uma vez o corpo para trás e deu um gritinho jogando o cabelo para trás e disse "Ai que delicia" e eu comecei num vai em vem delicioso, nunca tinha sentido nada como isso na vida. Senti uma coisa quente nas minhas costas, era Táta que estava nua e encostava seus peitinhos quentes em minhas costas, e me abraçava, enquanto eu comia Danielle furiosamente, aumentei o ritmo e ela gemia e dizia "Vai, vai meu gostoso, como seu anjinho vai", e eu aumentava as estocadas, cada vez mais, percebi que ela estava com a mão na xoxotinha, devia estar se masturbando, até que ela gritou e disse "AAAAiiii caralho, que pica deliciosa meu amor, que gostoso" e anunciou o gozo "Ai, vou gozar, vou gozar". Aumentou a velocidade das reboladas e eu também aumentei a intensidade, até que chegou minha vez de gozar gostoso nela e eu disse "Vou gozar" ela falou "Tira, tira" eu tirei e ela se virou sentando no sofá, a prima foi ao lado dela e as duas me bateram uma rápida punheta para me ver gozar, tatá dava beijinhos desajeitados em minha rola, enquanto Danielle mamava com maestria, gozei os seios de Danielle, que acariciou meu saco e não deixou meu pau descer e me disse olhando nos olhos "Foi bom amor? gostou do cuzinho da Dani ein?" e eu disse "É apertadinho e quentinho" e ela disse "Eu te amo tá, to pronta para revelar meu segredo pra você", falando isso voltou a chupar meu pau, o tesão voltou todo de uma vez e eu estava pronto para comer ela novamente ou até minha sobrinha então Dani se levantou ofegante, e me olhou nos olhos e disse enquanto acariciava meu pau "Vou te contar meu segredo, mas eu quero que você prometa uma coisa" e eu disse ofegante "Diga e eu falo se concordo ou não" ela concordou e disse "Quero que você ao ouvir meu segredo, se você se zangar muito e não quiser nunca mais olhar na minha cara, eu vou entender, mas não aja violentamente com a Táta, que não tem nada haver com isso, se quiser pode me bater, eu vou te entender" pronto, ela conseguiu me preocupar de novo e eu disse "Não sou uma pessoa violenta, você sabe, não acredito na força bruta para resolver as coisas, o que você fez, matou alguém?" e ela olhando em meus olhos disse "Justamente ao contrário, eu não matei alguém" e eu disse "Como assim?" ela me guiou até o sofá, estava muito escuro e eu tropecei e cai sentado, ela se sentou em cima de mim e eu pude sentir o suor e o sêmen que eu havia colocado nos seios dela escorrendo pelo seu corpo, ela se posicionou e colocou meu pau todo de uma vez dentro do seu corpo, pegou minhas mãos e colocou nos seios dela, nesse momento ela começou à rebolar freneticamente, quando ameaçava tirar a mão dos seios dela, ela brutalmente pegava minhas mãos e dizia "Aperta aqui" e continuou a rebolar, até que eu percebi que ela estava chorando e perguntei "Dani, ta tudo bem?" e ela diminuindo o ritmo do rebolado fez que não com a cabeça, pegou minha mão e guiou até sua bocetinha, e eu encontrei uma rola, não tão grande quanto a minha, mas estava dura e toda molhada, minha primeira reação foi tirar a mão e me afastar, ela saiu rapidamente de cima de mim e sentou no sofá com as mãos no rosto, tatá foi ao seu lado e a abraçou, e ouvi Dani falar pra Tatá "Eu não falei, eu sou um monstro, uma aberração da natureza".
Estiquei o braço e acendi a luz, então pude ver as duas nuas abraçadas, Thaís com sua bocetinha lisinha, e Dani, sem nenhum pelo no corpo, mas com um pênis no lugar aonde deveria ter uma vagina. Fiz uma recapitulação mental e percebi que em nenhum momento ela tinha confirmado para ninguém que havia feito a cirurgia de troca de sexo, ela não havia confirmado nem para mim, eu que fantasiei tudo na minha cabeça. Lembrei de quando estávamos no shopping dando um amaço ela não deixou eu pegar na sua cintura para baixo, ficou mantendo minhas mãos presas ao seus seios, pensei no momento em que abri a porta e peguei as duas transando e percebi que o cinto com um pênis acoplado estava muito longe e Dani não conseguiria coloca-lo ali sem que eu visse, ela estava comendo a sobrinha com a rola que ela tem no meio das pernas, estava enrabando-a como um verdadeiro macho, não havia perdido as funções, como eu imaginei que acontecia com os travestis, me lembrei dela provando o biquini, tão sensual, tão linda, tão mulher mas ela não era uma mulher, era sim um homem ainda.
Olhei para o sofá e vi as duas abraçadas, chorando, me senti culpado, mas também queria culpa-la mesmo assim sabia que não devia, queria acusa-la de me fazer eu transar com um homem, mas a verdade é que eu tinha gostado, tinha transado não com um homem, mas com uma mulher, e uma mulher deliciosa, uma das mais gostosas que eu já comi na vida, meiga, inteligente, delicada, engraçada, ela é tudo que minha mulher é, um clone perfeito, me perguntei se não estava apaixonado por ela, se não a amava como amava a minha mulher, acho que estava sim, mas não sabia que era possível amar duas pessoas, mas e se fosse uma versão diferente da mesma pessoa? minha mente fundiu. Não sabia o que fazer, peguei minhas roupas e fui para o meu quarto, quando estava subindo a escada, nossos olhos se encontraram e ela estava com uma cara de dar dá, mas eu não estava zangado, acho que estava decepcionado por ela ter escondido de mim, ela não mentiu mas faltou com a verdade. Eu sabia que a melhor atitude nesse momento era relaxar e colocar a cabeça no lugar, ela iria sobreviver.
---
Olá pessoas, esse é o fim da parte 4, tenho ainda mais histária para escrever, se vocês gostarem deem uma nota e comentem, conforme for dando eu escrevo. Abraço e paz a todos.
Podem entrar em contato comigo pelo e-mail (fake) [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos minha irmã e minha putacdzinha enrabada pir coroas contosx video.com madrasta me mandou eu lamber o seu cuzinhoMelhores contos eroticos sobre bem.dotadocontos eroticos com meninas novinhasconto erotico minha mim deixado de castigoconto eróticos engravidei minha irmã e minha mãemae desfilando de calcinha fio dentalconto punheta da varandarelato mulheres que casaram virgem com dotadocontos dentistas safadaConto de gang bang no posto de gasolinacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos primeira surubadepilei a buceta,e fiz de cornoContos Estuprada por um machocontos incesto sobrinhaconto erotico fui no pagode e comi um travestiwww.contos lutinhas com mamaeConto erótico Sempre fui mas ele descobriucontos eroticos esposas adora pau grande e muita porra levei ela pra dar pum cavalocontos eroticos de pastores cadetudoconto comi minha mae na prisaócu arrombado da minha esposa depois da noitadaConto ai ui ui pornocontos eróticos minha vida depois do filhocontostesudosContos erotico sobrinha magrela no colo do tiominha mulher explorando meu cu contoconto gay primos no sitiofui fudido no fliperama contos pornô chantageada e humilhada pela empregada negracontos eroticos minha tia de saiacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosfoda provadores centros comerciaiscontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevideo de morena clara casada traindo com um bem dotado acima de 22 cmcontos bunda cu bebadacontos de coroa com novinhoconto minha mulher gostosa da academia trepa com os personais e amigo,sContos eroticos novinha desmaia de tanto gosaEu morava sozinho minha aluna do cursinho ela veio morar comigo ela agora ela e minha mulher conto eroticofemeas transando de roupacontos eroticos arrombando a gordameu cunhado abusa de mimcontos porno dava pro meu padastrocontos eroticos gay recem casadoContos eroticos sobre irma fazendo faxinacontos eróticos homem fudendo a mãe do melhor amigovideo porno gay de homem que botou camisinha para comer seu parceiro apos gozar ele tira a camisinha e da para o amigo chupar seu paurelatos sexuais porno gratis a faxineiraVideo porno safada sendo fudida homem rolaque so jegueconto erotico liberei minha mae pro meu amigoContos eroticos novinha desmaia de tanto gosaadultas com seios e bundas fartas conto erotico esposa sozinhaConto erotico cuidando de minha enteada1fudendo com manequim na fazencontos de punheta com botascontos eroticos mulher humilhadamulhe da bucetinha peqena fudedo com cara da pica grande e grosa asitidoconto erótico arrombei o fortãoContos eroticos .meu bundao esta deixando.meu filho loucocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erótico vestir roupa de menina sair na ruacontos cuzinho inchado gozouestou ficando louco pela filha de minha mulher incestocontos me faço de recatadacontos eroticos entregadorcomi meu primo a força contoconto eróticos dei pra meu pai depois de casadacontos eroticos troca casais com gravidezCONTOSPORNO sapeca