Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A PRIMEIRA VEZ

Meu nome é Andreia, tenho 26 anos,morena,1,65m 55 kg,policial militar e heterossexual,gosto de homens mas sempre tive a fantasia ou curiosidade de transar com outra mulher.Por ser apenas uma fantasia nunca pensei que um dia tivesse coragem para torna-la realidade.Bom,isso começou a mudar quando passei no concurso para a PM e tive que ir fazer o curso de formação em outra cidade,em Paulo Afonso,interior da Bahia.O curso era formado por homens e mulheres,ficávamos em alojamentos separados e pela primeira vez estava convivendo de forma tão intima com muitas mulheres,tinha pra todos os gostos.Com o passar do tempo as amizades vão crescendo e ficando mais práximas.Fiquei muito amiga de Juliana,uma loirinha de 23 anos,1,70m 60 kg estilo malhada de academia com coxas grossas,bumbum empinado tipo mulherão que deixa os homens malucos.Dividiamos o beliche,eu em cima, ela embaixo e estávamos sempre juntas.



Nunca fui a gostosa do pedaço, mas sei que por conta do meu tipo físico,estilo menininha,corpinho mingnon e um sorriso lindo sempre chamei a atenção.Nosso banheiro era coletivo e sempre tomávamos banho juntas e eu podia observar Juliana lavando o cabelo,enquanto ela fechava os olhos pra tirar a espuma do xampu eu olhava aquele corpo maravilhoso e sentia um arrepio gostoso na nuca quando me imaginava tocando nele.Paulo Afonso é uma cidade linda,bem organizada e com muitos atrativos turísticos,nos finais de semana sempre nos reuníamos para tomar uma cerveja,conversar e dar risada sobre os acontecimentos da semana durante as aulas e as vezes namorar um pouco com os rapazes.Eu e Juliana fomos ficando muito íntimas e conversávamos sobre tudo abertamente mas nunca falamos em relações com mulheres.Tudo começou quando Juliana me fez uma proposta:



-_Andreia,o que vc acha da gente alugar uma casa e sairmos desse alojamento?



A proposta era interessante, afinal o regime duro do quartel não deixava a gente a vontade e seria bom, pois nossos pais poderiam nos visitar. Eu concordei.



A proposta era interessante, afinal o regime duro do quartel não deixava a gente a vontade e seria bom, pois nossos pais poderiam nos visitar. Eu concordei.



Na casa alugada havia dois quartos,uma sala espaçosa o suficiente,cozinha,um banheiro e uma varanda no fundo onde podíamos tomar sol com privacidade.Para ficar mais leve o pagamento do aluguel outras duas colegas vieram morar com a gente e eu passei a dividir meu quarto com a Juliana.Um final de semana desses,as outras meninas viajaram e ficamos nás duas na casa,no sábado saímos pra balada e resolvemos que não ficaríamos com garotos,a noite era nossa pra conversar,dar risada e beber muito.Já era tarde e realmente bebemos muito,Juliana não estava mais em condições de ficar na rua,resolvemos ir pra casa.Ao chegar,Juliana correu pro banheiro e começou a vomitar,eu disse:_é melhor vc tomar um banho Ju,assim vc melhora.Ela disse que não tinha condições de tomar banho, a casa estava rodando,dei uma risada e disse:_vem que eu te ajudo,amiga é pra essas coisas

Já no banheiro comecei a tirar sua roupa,como inevitavelmente eu Tb me molharia tirei minha roupa e fique sá de calcinha e uma blusinha,depois aproveitaria pra tomar banho tb.Na medida em que tirava sua roupa ia sentindo seu corpo,não era a primeira vez que a tocava,as vezes nas instruções e nas brincadeiras a gente se tocava,mas daquela vez era diferente,minhas mãos deslizavam sobre seu corpo durinho,seus seios enpinadinhos, os bicos durinhos,quando tirei sua calcinha sua bucetinha estava toda depilada e bem rosadinha,nunca tinha visto ela tão perto.Comecei a dar banho nela,coloquei-a embaixo do chuveiro deixei que a água caísse com força em sua cabeça e fui passando o sabonete em seu corpo,deslizei minha mão em suas costas,depois na sua barriga e subi aos seios,minha nossa naquele momento minhas fantasias e desejos escondidos tomavam conta da minha mente,eu sentia um calor tomar conta do meu corpo,estava febril mesmo com a água fria caindo sobre mim Tb,continuei o trabalho com as mãos e agora deslizava sobre suas coxas,confesso que estava me aproveitando da situação e fiquei até envergonhada com isso mas a verdade é que eu estava ardendo de tesão,estava tesuda de uma forma que sá Paulão me deixava(Paulão é outra histária),subi por sua coxas até a virilha e deixei meus dedos tocarem levemente em sua bucetinha,Juliana deu um gemidinho,passei tb em sua bunda durinha,ela estava de olhos fechados e se agarrava em mim.



Fechei o chuveiro,entreguei uma toalha e levei ela até o quarto,deixei-a se enxugando e voltei ao banheiro eu precisava de uma ducha fria.Meu corpo tremia de tesão,passei minha mão entre as pernas e pude ver e sentir o quanto estava tesuda,fechei o Box e comecei a me masturbar,de olhos fechados sentindo a pele e a maciez das coxas de Juliana e pensei em um beijo na sua boca,estava delirando mas resolvi terminar com aquilo,não era certo,Juliana era minha melhor amiga e fiquei com remorso por está sentindo tesão por ela.



Quando voltei ao quarto,ela já estava pronta pra dormir com um baby dool bem curtinho e transparente sem calcinha,estranhei,pois ela sá dorme com um pijaminha de coração que a mãe deu a ela. Juliana percebeu meu espanto e disse:_tá calor,vc não tá sentindo?Claro que eu estava sentindo.senti Tb uma certa malicia no seu tom de voz mas não fiz perguntas,eu como sempre fazia dormia de calcinha,sá de calcinha e fui pra cama.Falamos mais algumas coisas e dormimos,quer dizer,eu não conseguia dormir,aquele calor me perseguia,eu estava suando...



Quando me dei conta estava com meu travesseiro entre as pernas e sentindo um imenso calor no corpo. Sem esperar me livrei da calcinha e comecei a comprimir o travesseiro na minha buceta, com a mesma empolgação que os meninos batem punhetas com Playboys.



O que a besta aqui não percebeu foi que com toda empolgação havia esquecido de olhar a Juliana e ver se ela estava realmente dormindo. Já matou a charada? Pois é, Juliana estava acordada e me observava. Ela fingia dormir.



Ela ficou estática na cama e eu ainda sem perceber continuei com o travesseiro e agora já deslizava minhas mãos em meus seios e minha bucetinha me masturbava freneticamente,estava toda meladinha e louca por uma transa,enfiava meus dedos na buceta e passava em minha boca,sugava meu tesão,estava doidona . Então ouvi ela se mexendo na cama,parei e fiquei assustada pensando que ela havia acordado e me visto.Ouvi sua voz:_Andreia,posso deitar ai com vc?”Deus,não sabia o que dizer,fiquem sem voz por um momento..._deixa vai,eu não to me sentindo bem...Consegui apenas gaguejar algo,tipo...venha...



Juliana deitou ao meu lado,virei de costas pra ela e ao mesmo tempo ela se encaixou em mim e ficamos de conchinha,aquilo era demais.Como estávamos sem calcinha,senti sua bucetinha roçar minha bunda,tentei afastar mas a cama era de solteiro e não tinha mais espaço,fiquei quieta e tensa e sentia as mãos de Juliana em minhas coxas,bem de leve e devagar ela começou a mexer os dedos,deslizando bem de leve.Não,eu não estava acreditando,comecei a achar que Juliana estava fazendo tudo de propásito que era ela e não eu a se aproveitar da situação.



Tentei explicar o que nem eu mesma sabia, mas havia ficado excitada e não resisti.Fazia meses que não transava e estava com tesão acumulado. Ainda por cima era um desejo incontrolável de experimentar sensações novas e o que era melhor com minha melhor amiga,do jeito que eu sempre quis,com privacidade e sá eu e outra mulher sem ninguém olhando,o que eu estava esperando?Resolvi facilitar as coisas,colei mais ainda em seu corpo e minha bunda encaixou perfeitamente,éramos o côncavo e o convexo.Percebi que ela gostou pois imediatamente sua mão veio para a minha cintura e deslizava carinhosamente pela minha barriga,nossa como era gostoso aquele jogo de sedução,tanto eu como ela fingíamos dormir e que cada movimento era involuntário,eu estava a ponto de explodir e partir para o ataque direto mas estava bom demais e resolvi esperar o que ia acontecer,não tive que esperar muito.



Me virei, olhei pra Juliana pensando que ela estaria de olhos fechados.Ela estava olhando pra mim,por um momento nos fitamos serias,ela deu um sorriso malicioso,ficou olhando pra mim e disse :_eu sei o que tá rolando... e disse que sabia que tinha feito algo muito errado. Ainda com a cara maliciosa ela olhou pra mim e deu uma risada lambendo os labios, seguida pelo comentário: _“te vendo assim eu entendo porque a molecada sempre olha pra trás quando você passa.”



Fiquei vermelha e ela levantou e ficou de pé na frente da minha cama. “Que bundinha, Andreia, deixa ver eu ver. Vira aí”, disse ela.Agora era a vera,como dizia um amigo meu.Resolvi obedecer e me deitei de bruços, ainda abraçada ao travesseiro.



Olhei de relance para trás e vi a Juliana admirando a minha bundinha. Ela olhou pra mim e



Com calma encostou a palma da mão na minha bunda, que estava quente.



“_Nossa, que bunda quente”, disse ela, acariciando minha nádega e minha coxa. “Sua pele é muito macia, Andreia”. Respondi que era por causa do hidratante, mas ela disse que não tinha nada a ver. Ela disse que não queria transar comigo, porque era hetero convicta, mas que queria sentir o meu corpo no dela e ver o que acontecia.



Logo depois de dizer isso ela deitou em cima de mim e eu senti aquele corpo sarado em cima das minhas costas. Os peitinhos dela ficaram comprimidos nas minhas costas enquanto sua boca ficou perto da minha nuca, bem atrás da minha orelha. Eu podia sentir a respiração delas... e aquilo foi o estímulo que faltava pra que minha bucetinha ficasse molhadinha de novo.



“_ Andreia, minha buceta ta ficando molhada”, disse ela no meu ouvido. “Que tesão...” Percebi que ela colocou sua mão entre minha bunda e sua bucetinha e começou a tocar seu clitoris. Como eu estava muito excitada levei minha mão até a minha bucetinha e passei a me masturbar também.



Era uma sensação muito louca, pois eu sentia a mão dela roçando na sua buceta e ao mesmo tempo ela sentia meus dedos dedilhando meu clitáris cada vez mais rápido. Por vezes senti as costas da mão dela rasparem nos meus pelinhos.Decidi que era chegada a hora,minha fantasia iria se realizar,me virei bruscamente,fiquei de frente pra ela segurei seus cabelos e procurei sua boca,nos beijamos de forma intensa,sua lingua procurava a minha e senti que ela estava mesmo tesuda,um beijo molhado,gostoso,nunca pensei que beijar uma mulher fosse tão gostoso assim,enquanto me beijava suas mãos deslizavam em meus peitinhos e as minhas agora deslizavam em suas costas e desciam até a sua bunda,deixava meus dedos entrarem naquele reguinho gostoso,durinho,toquei em sua bucetinha,estava ensopada.Juliana então veio descendo e beijando meu pescoço,chegou em meus peitinhos,sugava de leve o bico e deslizava a língua e volta dele,sua mão direita já chegara na minha buceta e seus dedos dedilhavam meu clitáris,sua mão esquerda estava em meu rosto e eu chupava seus dedos,agora ela estava em minha barriga sua língua dava voltas em em meu umbigo e rapidamente chegou ao meu centro de prazer,foram tantos beijos em minha bucetinha,tantas lambidas de baixo pra cima,que eu segurava sua cabeça e pressionava implorando pra ela chupasse meu clitáris, estava louca,louca de tesão não havia mais consciência,tudo agora era permitido e eu faria tudo que ela quisesse.Com maestria Juliana chupou minha buceta,ninguém chupa uma buceta melhor que outra mulher(Paulão me desculpe vc é muito bom mas a Ju...)fui ao delírio e com o tesão acumulado gozei rapidinho.Eu gemia...uuiiiiiiiiii...aaiiiiiiiiiiiii... e sentia Juliana se deliciando com meu gozo.Fiquei ali,deitada achando que havia acabado,mas estava apenas começando,era minha vez agora e Juliana ficou em pé na cama,veio até a altura do meu rosto e se agachou em minha cara,sua bucetinha depilada e rosada ficou escancarada,bem práximo à minha boca,faltou ar,vacilei e ouvi o que queria..._vai putinha chupa minha buceta,é uma ordem...sua mão direita me puxou pela cabeça pressionando contra sua bucetinha,enlouquecida passei minha língua nela,lambia e sugava seu clitáris que era bem grandinho,Juliana gemia e gritava que eu era muito gostosa...putinha deliciosa...aiiiiiiii Andreia vc não sabe o tesão que eu sinto por vc...chupa meu amor...uuiiiiiiiiiiiiiii...eu estava em transe,nunca imaginei que ela sentisse tesão por mim...Juliana se virou e ficamos em um 69 delicioso,ela enfiava os dedos em minha buceta enquanto sugava meu clitáris, gozei de novo e ela gozou Tb.Exaustas,ficamos deitadas,ela em cima de mim.



Não sei quanto tempo eu fiquei ali, com a Juliana deitada em cima de mim, mas quando percebi que ela estava chegando ao orgasmo senti um vulcão dentro de mim e gozei juntinho dela, e senti seu corpo desfalecer sobre o meu.



Ficamos ainda alguns minutos assim, até que ela se levantou e disse que não íamos contar pra ninguém nada sobre isso. Concordei. Fomos ao banheiro tomamos banho juntas.



Sei que sou heterossexual e não sinto atração por mulheres. Mas aquela foi uma experiência muito boa que guardo com carinho na minha memária. Uma fantasia realizada.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contoseroticos de amantes qe ajudam esposasTravesti surpresa contosfotos de morena cabelo cacheado do cu apertadocontos sexo gostoso numa estrada deserta e na motochortinho q deixa as magrasgostosasgay seduzindo hetero abaixando preso da casa so pra transarconto erotico pique escondeconto erotico madre superiora popozudaConto o zelador e meninocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos sadomasoquismo exttemopegando hetero casado conto gayminha sogra usou um consolo em mim contofudi a bundinha da juju com minha rola grande contosContos eroticos de barcontos heroticos dormi com minga mae e ela mexeu na minha bucetapau grande enfiadi. todo nicuchupou tio i phonecontos transando com a grávidaempregada ê chantageada e tem que dar para seu patrao o cabacinhocoroa negra contoSexo anal "nunca mais fui a mesma"vizinhasafada adora língua na xotaContos incesto filha calcinhaContos eroticos seios vermelhos tio e sobrinhacontos quase bimarido falou p esposa nahora da transa q dar o cu era bommeter na minha cunhada separadacontosContos eroticos seios vermelhos tio e sobrinhaconto erotico meu professor me encoxou para senti seu paucontos eroticos casadas traindo e tranzand cm 2homensComtos mae e tia fodidas pelo filho e amigos deleconto erotico toma piroxa cachorraPau gostoso na xana na prima conto eróticofidendo uma nnda gigabte carnudacontos gay padrasto cuidou de mimconto erotico calcinha fio dentalcontos sado lesbico de incestoconto erotico seduzindo irmaoContos eroticos de pai e filhinha pesadosconto teen e mae nudistaCONTOSPORNO sapecacontos eroticos colocaram o dedo no meu cuzinhoContoseroticosdevirgemscontos eroticos me exibi nua pra elaWww.contoseroticos/grátis Ler/no aviãocontoseroticos madrastcontos gay craqueirocomendo 5 casadas na festa de confraternizacai casa dos contosghupa ghupi pornorgia com velhas contos eróticoscontos eróticos:sendo chapadaa até gozar gostosocontos heroticos peitõescontos minha irma foi meu rolaoconto sexual com cadela zoofiliadoutor esporreando muito no travedticonto enteada cabacoenfiado a buceta na grafi de cama xvidioConto reunião de familia minha tia travesticontos eróticos da quarta-feira de Cinzasconto gay aloprado gostoso virei putacontos eróticos gay meu sobrinho rabou meu marido na minha frenteSexxu videu erica cazada jua da baiacontos eroticos cheiro de calcinhaÇonto erotico coroa da bunda grandeconto erotico. sobrinha mulatinhapai gosano dentro da eintiada. ela gritavirei puto do bar conto gaycontos eroticos traindo na Lua de Melpincelar no cucontos eróticos pai dotadomae entra no quarto de filho sem calcinhameu cao taradocontos eroticos velha donzela