Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ESPOSA E MINHA FILHA.

Olá, meu amigos. Novamente, venho escrever mais uma de minhas aventuras como corno assumido. Porém, agora, duplamente corno. Pois a histária que passo a contar envolveu não apenas minha querida esposa, como também minha linda filha. Meu nome é Carlos e tenho 47 anos. Sou casado com Isadora, que possui 37 anos de idade e uma beleza encantadora. Isadora é uma mulher que chama muita atenção, onde passa atrai os olhares dos homens e mulheres que encontra. Morena, com 1,62 de altura, seios fartos e uma bunda tão bem desenhada que parece que foi feita em computador – uma delícia. Deste casamento nasceu Camila, minha filha, uma menina lindíssima, que, semelhante à mãe, mexe com a cabeça de qualquer um. Camila é daquelas meninas branquinhas, magras, altas, que tem os peitinhos durinhos e a bundinha arrebitada, praticamente aqueles corpinhos de desenho em quadrinho. Uma vez a vi pegando sol com as amigas no quintal de casa e fiquei olhando suas formas. Que perfeição! Se não fosse minha filha, tentaria saborear essa delícia. Mas como é, certamente algum sortudo iria fazer isso no meu lugar. Antes, tenho que dizer algo: eu e Isadora nas nossas transas sempre fantasiávamos fazer sexo com a presença de uma terceira pessoa. Ficávamos sá na teoria, nunca colocávamos em prática. Até que um dia aconteceu. Minha filha tem 19 aninhos e cursa faculdade de direito. Um dia desses, ela voltou da aula e disse-nos que traria um amigo para almoçar em casa, pois eles teriam que fazer um trabalho da faculdade. Achei estranho, pois ela nunca havia proposto trazer um amigo em casa, sempre trazia amigas. Pensei: - Será que ela está arrumando uma desculpa para apresentar um namorado? Enfim, concordamos e esperamos para ver. Bom, no dia seguinte, já perto da hora do almoço, Camila chega com seu amigo, Pedro. O rapaz, bem desenvolto e simpático, chegou conversando com todos. Pedro era um rapaz bem atraente, chamava atenção não somente pelo seu jeito de falar solto, mas pela sua aparência também. Ele aparentava ter 1,80m e uns 80kg. Tinha um corpo bem definido e a pele bem brozeada. Enfim, almoçamos todos e depois fomos para a sala conversar um pouco. Perguntei a eles sobre o que seria o trabalho que eles desenvolveriam, quais os objetivos do mesmo e se precisariam de alguma ajuda. Também sou advogado e me disponho, sempre que possível, para ajudar minha filha na faculdade. Porém, infelizmente, naquela tarde eu tinha compromisso e não poderia ficar para ajudá-los. Perguntei sá para sondar o que fariam. Por coincidência, naquela tarde, minha esposa não saiu para trabalhar, recebeu folga no dia e ficou em casa o dia todo. Depois de certa hora, levantei-me do sofá e me despedi de todos, dando um beijo em minha esposa e filha, e um abraço em Pedro. Porém, durante essa hora de conversa, percebi que minha filha e minha esposa trocavam sorrisinhos, como que querendo dizer: - ficaremos sozinhas aqui Pedro. Percebendo isso, logo depois de sair de casa, me apressei em ligar para o escritário para desmarcar o compromisso, pois senti que poderia ter minha fantasia realizada bem ali na minha casa naquela tarde. Fingi sair com o carro e parei logo depois da esquina de minha quadra para que ninguém percebesse. Voltei à pé para casa e entrei pelas portas do fundo para que ninguém percebesse. Em meu quintal, há uma árvore que dá visão para o meu quarto e o quarto de minha filha. Fica, mais ou menos, na mesma altura dos quartos. Apressei-me para ajustar um bom lugar na árvore, não queira perder um pedacinho sequer daquele show. Para minha tristeza, as cortinas de ambos os quarto estavam fechadas, não seria possível ver quase nada. Resolvi, então, descer. Foi neste momento, que por um descuido, pisei em falso num galho e caí da árvore. Na mesma hora, saíram minha esposa, filha e Pedro de dentro dos quartos para ver o que havia ocorrido. Quando eles me viram, tomaram um susto. Desceram correndo para me ajudar e me levaram para dentro. Consequentemente, as perguntas vieram. O que você estava fazendo pendurado na árvore? Mesmo tendo a opção de inventar qualquer mentira, acabei contando exatamente o que havia passado em minha cabeça. Minha esposa ficou muito nervosa comigo, achava um absurdo eu falar aquilo. Dizia que eu nunca deveria ter dito aquilo. Minha filha e Pedro ficaram rindo da situação, diziam que já haviam pensado nisso, mas que não sabiam que era uma vontade minha. Isadora subiu nervosa para o quarto e entrou para o banheiro. Pedro e Camila foram para o quarto. Logo depois, subi ao quarto e Isadora estava trancada no banheiro ainda. Escutei o barulho do chuveiro e percebi que ela tinha ido terminar seu banho. Depois de 20 min., ela sai, enrolada na toalha, e mais tranquila. Isadora disse: - Olha Carlos, eu pensei que essa brincadeira ficaria sá em nossas transas e que nunca teríamos coragem de colocá-la em prática. Mas você insiste em tornar isso realidade. Tem certeza de que é isso que você quer? Um misto de medo e tesão tomou conta de mim. Sabia que era um caminho sem volta. Fiquei em silêncio e, num leve movimento, fiz sinal que sim. Então ela disse: - Você quem sabe. Com um sorrisinho sacana no rosto, ela completou: - Então, seu corno, você vai ver sua esposinha e sua filhinha sendo fodida pelo gostoso do Pedro. Pegando pela minha mão, ela me levou ao quarto da Camila, vestindo somente aquela toalha que mal cobria seu corpo. Ao abrir a porta, para nossa surpresa, estava Camila, nuazinha, de quatro, na cama, chupando a rola do Pedro. E que rola! Deveria ter uns 22cm de comprimento. Isadora, abrindo a porta, disse a Pedro: - Olha, Pedro, o que o Tio Carlos trouxe para você. Mais um presentinho para você comer. Neste instante ela deixou a toalha cair, mostrando seu corpo torneado para aquele macho que devorava a boquinha de minha filha. Isadora disse: - Senta aí, seu corno, e assiste sua mulher e sua filha serem comidas por um macho de verdade. Camila largou o pau de Pedro e deu a sua mãe para que o engolisse vagarosamente. Neste momento, eu estava vendo aquelas duas gostosas de quatro na cama, com suas bocetinhas a mostra, revezando um delicioso boquete naquela bela piroca, como se estivessem disputando para ver quem faria Pedro gozar mais rápido. Depois de uns bons minutos chupando o pau de Pedro, elas se levantaram e ficaram de quatro, com a bunda voltada para beira da cama e apoiadas na parede. Pedro se levantou e começou a passar a língua em seus cuzinhos e bocetinhas, deixando as duas loucas de tesão. Minha esposa estava molhadinha, gritava de tanta excitação. Minha filha se contorcia na cama. Pedro, sentindo que estava dominando a situação, disse: - olha aqui, corninho! Vou comer o rabinho dessas duas vagabundas. Quero vê-las enchendo a boquinha de porra. Sem piedade, Pedro, começou a esfregar a enorme cabeça de sua rola na bocetinha de minha esposa, que dizia: - Me fode todinha, seu pirocudo. Come minha bocetinha, com essa rola deliciosa. Mostra para este corno como se come uma mulher de verdade. Pedro, não se aguentando, começou a estocar Isadora sem dá. Sua bocetinha estava ficando toda vermelha. Ela gritava com as estocadas de Pedro. Minha filha ficava sá alisando o saco dele, enquanto a mãe estava sendo fodida. Depois de algum tempo, Pedro deu um tempo para Isadora, deixando ela chupar por uns minutos seu pau. Enquanto isso, ele começou a bolinar o cuzinho de Camila, preparando para comê-lo. Pelo jeito, já devia estar cansado de comer aquela bocetinha rapadinha. Com a ajuda da mãe, que não parava de punhetar aquele cacete, ele colocou na entrada do cuzinho de Camila e começou a penetrá-la. Ela estava indo ao delírio e sua mãe estava morrendo de curiosidade para fazer o mesmo. Eu não tinha o hábito de comer seu cu. Ela estava louca para Pedro fazer aquilo, mais uma coisa para me humilhar. Ele comeu o cuzinho de Camila até gozar. Tirou rapidamente o pau para fora de seu cuzinho e deu para Isadora beber cada gotinha de porra que saía. E ela bebeu todinho, até a última gota. Depois de uns 19 min, Pedro estava pronto para continuar aquela deliciosa aventura. Agora ele estava mirando o rabo de minha esposa. Isadora sem muito se opor, já ficando na melhor posição para ele arrombar seu cuzinho, dizia: - fode meu cuzinho, meu macho! Pedro parecia que tinha voltado com o pau mais duro ainda. Cuspiu no cuzinho de Isadora e começou a penetrá-la bem devagarzinho. Aquele foi o auge para ela, gozou inúmeras vezes, como há muito não gozava. Repetindo o ritual, Pedro, antes de gozar no cu de Isadora, tirou seu pau e deu para que Camila bebesse toda a porra que ele colocou para fora. Camila saboreou cada gotinha daquele leite. Ela e a mãe estavam acabadas na cama, nuas, com seus cuzinhos e bocetinhas avermelhados, de tanto levar piroca. Mas com um sorrisinho de satisfeitas no rosto. Depois de toda essa bagunça, os três foram tomar banhos juntos e ficaram brincando de baixo do chuveiro por mais uns minutos. Ele e elas se divertiram muito naquela tarde. A partir desse dia, outras situações ocorreram e Pedro nos visitou mais vezes. Depois volto a escrever mais aventuras de minha família.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de gay passivo dando pro machoMeu irmão mandou eu deitar com eleestorei o cu dela contoconto duas irmas novatas e safadasgostosa acediou o massagista pornoconto erotico bucetudaporno familia papai e minha irma e euconto erotico gay no nordesteComtos mae fodida pelo filho e sobrinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepau na boca da namorada dpbuceta babadinha contos eróticosfilme pornô com gordinhas empadãotomando banho de rio com titio contos gayContos de transas com dotadosconto erótico maltrato minha mãecontos eróticos - dando carona pra duasnegra atola a rola e ela da pidoeu falei Jaime de bucetaconto erotico loira baixinha gordinhaesposa na pescaria contocontos eróticos traficante Contos Eróticos Caseiros: Menina perversa - 07porno brasileiro tia pasando u pano na casa e pega sobrinho na punhetapau duro micaelacontos coroas negras tiasContos de putinhos casadosmenininha putinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecantos erotico brincando de baralho com sobrinhapuzeram esposa dar pra todoscoroas donas marta,bundudasso gotosonna sexos eputariachantageada e submetida contos eroticosconto gay jornaleiro safadoconto de mulher de sc fodendo com cachorroDando o cu por cocaina contos gaysContos eroticos seios belicadocache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html encoxadas socando com força reçentemae leva gozada na boca de fio travestiMeti.o.pal.no.cu.de.minha.filha.gravida.dormindo.cache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html contos eroticos padrastofilme porno tia gostosa faz uma viajem dormi com saudade do sobrinho da cucontos o comedor falou o cu da sua mulher é muito gostoso.contos eróticos no elevadorcontos olhando meu pauconto erótico meu padrinho me estuprouo homem abre a periquita da mulher e chupa e coloca um botijão dentro da vajinhaConto de puta metendo com todos no posto de gasolinaconto viadinho branquinhoporno bundas muitissimo leve ou seja molecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomendo a mulher do amigo contosequestro e muitas lambidas no grelocomi a amiga da minha namorada contosMeu sogro me seduziu contoscontos eroticos mulher casada se evsafado metendo a geba no cu da vadiasVídeo lendo contos com vibrador na bucetacontos mulher da p o sobrinho do pau grande e marido vecontos eroticos vizinhas camaradasconto erótico tia me dando banho junto quando era pequenoContos eu nao sabia bate punhetavoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos com cu ragadosou porn contos mãe traindo com um negrogozando na submissa deitadacomi e ela nao aguentoumulher vemdedora de avon cupoeno cenas namoado apwrtando mordendo e chupando teta da namorada pra formar bico