Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MEU MIGO SERGIO

Já relatei em 2 contos anteriores minhas "brincadeiras de criança com meu primo Ricardo. Por volt dos 19 pra 19 anos me reunia com os amigos da vizinhança de +- a mesma idade pra bater papo na calçada da casa de um deles; geralmente a conversa terminava em sexo; as vezes agente ia pra um bequinho escuro que tinha perto e mediamos os paus ou batiamos punheta juntos pra ver quem gozava primeiro ou quem esporrava mais longe. Vez por outr eu ia sozinho com o Sergio, um ano mais velho que eu, mas com estrutura fisica equivalente a minha, sendo que nessas vezes agente ia mais longe, roçando um pau no outro antes de punhetar; depois o Sergio passou a passar toda noite na minh casa, antes de irmos pra calçada, pr gente punhetar junto num cantinho escondido do jardim; agente se esfreava de frente e encoxa o outro com o pau pra fora, ms roçando n bunda do outro por cima do calçao.

Um dia de sabado a tarde, antes de irmos pro racha, ele passou na minha casa e me chamou pra ir na casa do outro ldo da rua, que tinha recetemente sido desocupda me mostrar um local bacana que ele havia descoberto. Era um sotão, com uma vista bonita pra um matagal e uma lagoa. Enquanto eu olhava pela janela ele encostou por tras com o pau já duro. Diferente do jardim da minha casa, lá era um local tranquilo, sem risco de alguem pegar a gente no flagra. Eu me afastei da janela com ele ainda me encoxando, botei a mao dele dentro do meu calção e ele agarrou no meu pau. Fazia mais de um ano que minhas brincadeiras com o meu primo Ricardo tinham acabado e desde entao eu nao tinah mais sentido um pau roçar diretmente na minha bunda; nõ podia perder aquela oportunidade. Eu virei de frente pra ele, tirei a camisa e ao inves de sá bixar o calçao como de costume, tirei-o completamente, ficando totlmente nú. O Sergio ficou surpreso, eu tirei seu calçao e sua cueca também, ele ja estava sem camisa, ficndo igualmente pelado. Lá estva novamente um garoto nú na minha frente. Diferente do Ricardo, que ainda tinha corpo infantil, o Sergio já era quase um homem feito, com o corpo forte, pelos nas pernas, já com bastante pentelho, o saco enrugado e peludo e o pu, que apesar de não ser grande, não era mais um pinto de criança. Seu pau estva rígido, reto, apontando na minha direçao; me aproximei, encostamos um pau no outro, aos poucos colei meu corpo no dele, ficmos um pouco se roçando alisando a bunda um do outro, ele como er um pouco mais baixo acomodeu seu pau entre minhas coxase eu fiqeui roçando no seu pubis e barriga. Me afastei um pouco, tentei vira-lo de costas, ele resistiu, tentei mais um pouco ele não permitiu. Falou que nao achava certo dar a bunda; parei de força-lo virar de costas e eu mesmo me virei, pegeui no seu braço trazendo ele pra junto de mim, levei sua mão até meu pau trazendo a reboque seu pau pra junto da minha bunda. CAracas, quando senti o calor daquele cacete duro tocando minhas nadebas, aqueles pentenhos alisando minha bunda, minhas pernas balançaram. Percebendo que eu queria ele foi se encaixando, com uma mao segurava e punhetava meu pau, com a outra segurava meu quadril, enquanto forçava o pau no meu rego, até ficar completamente colado em meu corpo com o pau dslizando pra entre minhas cosas; com as maos pr tras abri minha bunda pra sentir com mais intensidade a pressao do pau dele no meu cú. A excitaçao foi crescendo, ele me punhetava com força e se movimentava socando o cacete no meu rego e entre minhas coxas. Pouco tempo depois eu gozei forte, como nunca tinha gozado; ele continuava atarrachado entre minhas coxas; tentei me afastar, mas ele me segurou com firmeza e estocava mais e mais forte, quando sinto aquele líquido quent e viscoso escorrendo por debaixo do meu saco e entre minhas pernas. Finalmente consegui me desvencilhar e, como se nao tivesse gostado reclamei com veemencia que ele tinha me melado todo e que aquilo nao estava combinado. Ele se desculpou, disse que não conseguiu segurar enquanto me limpava com sua prápri cueca; já ficando novamente excitdo, falei que pra compensar ele teria que me punhetar novamente. Ele concordou, me encoxou novamente por tras e tudo recomeçou.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno gay contos erticos viajando com o meu padrasto caminhoneirocontos eroticos meu vizinho me bulinava gayxxx videos mulheris bem safadas que brinca com o pauzinho pequeno do marido tampinhacontos eroticos de casada no hospitalcontos eroticos gay ele bem novinho ja usava calcinha e dormia de camisolacontos eroticos cu e bucetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos exitantes de sexo na marrra delicioso historias reaismeladas de margarinas em todo corpocontos eroticos de homens que vestem as calcinhas das esposas e saem com travesticontos de putas casadas tramandaicontos erotica de estrupamento de ninfetosme fez de puta e me estrupkContos lambendo cu cagadocomi a familia toda contos eróticoscontos de coroa com novinhocontos.eroticos.co.com a professora detalgadoContos milha prima super greludacontos mulher irmaocontos eroticos comi a minha babá fio detralvidio da dona florinda do chaves nua mostrando a bucetacontos eroticos depois daquela pica a buceta da minha esposa nunca mais foi a mesmaconto.erotico.tia.sogra.cunhadacontos erotecos dei mel rabao pro mel felho toludoNelma Putinha Angolana Rabudacontos eroticos gay papai e euconto erotico de mae nao aguentei nem a pau o casete do coroa meu amigocontos eróticos traindo marido na festacontos eroticos segredos de familia parte 4jhuly cdzinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos casal Passei a noite no autorama no Ibirapueracontos eroticos relatados por mulheresler contos de jovens heteros iniciados por outro jovem no sexo gaycontos eróticos minha tia de baby dollcontoseroticos. cornos leva mulher para amanteEu agora eu sou mulher do meu ex primo viuvo conto eroticoContos eróticos mamãe filha e a rola do papai deixei temperei site logo vou chegar no DPcontos de coroa com novinhocontos ela me punhetoucontos erotico eu minha esposa gostosa e meu sobrinhoContos de masturbação com objetos no ginecologistacontos eróticos mulher de traficante dando pra galera todaconto escrito ese ano cavalono nuacrossdressing miudinhaContoseroticosdesolteirasminha avó na punheta contoscontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosmarido chupa seios quando está nervosoconto erotico minha irmã casadacontos gays com gémeoscontos de rabudaspai da minha amiguinha mostrou o paufundura da buceta midindo pornochantagiei minha sobrinha contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontossexo minha mulher negro pausudomarido chupando a x*** delacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentechantagem minha irmã e como o cú delscontoporno punheta mão amiga dormindo juntoscumi a bucrtina contos eroticosfodidas no bar contocontos gay proctologistatia e sobrinha conto lesbicocontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos/dp com a ninfetinhaconto erotico princesa aronbada na favelapapai me fudeu gostoso e eu gozei no cacete delcontos eróticos dando a buceta a outro na frente do maridoContos filho namorado "pintinho"contos eroticos de vizinho de rola grande e grossapeguei meu pai comendo meu amigo conto eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente