Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PEGUEI MEU MARIDO NO FLAGRA E ME VINGUEI

Olá sou a crespa de novo e vou lhes contar a continuação do Natal em que pela primeira vez trai meu marido apás ter pego ele transando com sua prima.

Depois de ter dado dado p o Ale de tudo que foi jeito fui dormir, meu marido roncava como se ele não tivesse feito nada e eu mal conseguir fechar os olhos sem me recordar da bela trepada que dei com Ale ainda mais por ele ter me dito que eu tirei seu “Cabaço”, não podia acreditar que tinha feito aquilo afinal eu era mulher casada seria nunca havia traído meu marido antes e ainda tinha o fato de ter pego ele aprontando também, não sabia o que fazer e quando adormeci já era de manha. Acordei com um pau extremamente duro se esfregando na minha bunda e uma boca beijando meu pescoço coisa que me deixa louca, ainda estava sonolenta e sá pensava em uma pessoal : meu marido afinal ele adorava fazer amor pela manha, quando uma mão mais abusada começou a tirar minha calcinha, pois durmo de camisola . A boca agora estava beijando meus pés e veio subindo por minhas pernas ate chegar em minha bunda e dar leves mordidas, continuou subindo pelas minhas costas beijando minha nuca novamente então percebi que o pau que antes rosava minha bunda por cima de tecidos agora latejava no meio da minha bunda, uma mão abriu minhas pernas e seu pau veio pedindo passagem p me penetrar com força na minha xana, iniciando estocadas firmes e fortes, logo em seguida já sentia ele despejando seu liquido quente dentro de mim achei mais estranho ainda quando ele não parou de dar estocadas agora mais cadenciadas com suas mãos ele foi me puxando fazendo com que eu ficasse de quatro e apás algumas estocadas cadenciadas ele foi aumentando o ritimo ate novamente me possuir de maneira selvagem tinha a impressão que ele queria me abrir ao meio tamanha a sua gana em me penetrar, estava me levando a loucura pela forma com que estava me possuindo jamais aviamos feito amor daquela meneira, alias o que estavamos fazendo não era amor e sim sexo estavamos trepando e eu estava adorando, quando senti que ia gozar meu corpo estremeceu todo senti um arrepio percorrer todo minha espinha eu tremia e comecei a gemer alto e alucinadamente quando tive uma surpresa, uma voz veio ao meu ouvindo dizendo p falar baixo pois meu tio estava dormindo na sala e a voz não era do meu marido e sim do Ale, mas naquele momento não queria saber de nada a não ser curtir aquele gozo ao máximo, ele saiu de trás de mim veio p minha frente com seu pau latejando e todo melado de meus líquidos, ficou parado na minha frente com ele balançando e não precisou dizer nada já cai de boca naquele instrumento que havia me levado a gozar como uma louca e decidi lhe recompensar dando a ele o melhor boquete que eu poderia dar, engoli inteiro seu pau chupando da cabeça ate a base quando chegava lá eu botava a língua no seu saco o que podia ainda com seu pau inteiro dentro da boca depois subia sugando limpando ele inteiro, ele ficou maluco segurou pelo meus cabelos e começou a foder minha boca da mesma maneira com que fudeu minha xana eu cheguei a engasgar em algumas estocadas e de repente ele anunciou seu gozo e neste hora não sei o que se passou pela minha cabeça que aumentei a chupada queria muito sentir o gosto do seu gozo o que nuca fiz com meu marido apesar de seus protestos pois sentia nojo, mas com ele era diferente me sentia uma puta e uma verdadeira puta jamais negaria uma gozada na boca, foi quando ele aos urros me encheu a boca de gozo engoli o que pude cheguei e me engasgar novamente desta vez com seu liquido delicioso e o mais impressionante é que não parava de sair gozo ele tirou seu pau de minha boca e esfregou em meu rosto me lambuzando inteira quando caiu exausto na cama, ficamos um pouco abraçados como se fossemos namorados ou casados foi quando cai na real me levantei correndo p me limpar dizendo que alguém poderia chegar e nos pegar daquele jeito e isto não seria nem um pouco bom, ele se levantou calmamente para se vestir dizendo que o pessoal inclusive meu marido havia saído p ir na missa e que sá tinha ficado o Tio Jorge e este roncava atirado no sofá da sala, limpei meu rosto com minha calcinha para poder ir ate o banheiro e não ter perigo de encontrar com tio Jorge com o rosto todo gozado, botei minha camisola e pedi que Ale saisse do quarto primeiro que eu p não levantar nenhuma suspeita a final não sabia quanto tempo tinha passado naquela fabulosa trepada. Ale saiu não sem antes me beijar a boca e colocar seu dedo no meu cuzinho dizendo que ainda faltava dar um trato nele. Dei um tempo e quando estava saindo do quarto encontrei com tio Jorge que estava vindo com uma bandeja de café da manha p mim, me pediu licença e entrou no quarto colocando a bandeja em cima da cama e veio me abraçar me dando bom dia notei que ele me abraçou mais forte que o de costume e fazia carinho com suas mãos em minhas costas e cabelos, lhe agradeci pelo carinho em ter feito café e ter me levado na cama ele sá lamentou não ter podido chegar antes de eu acordar pois segundo ele seria mais gostoso ainda, me sentei na cama p tomar o café quando ele cheirando o quarto disse sorrindo que a noite deveria ter sido muito boa pois o cheiro estava no ar. Sorri envergonhada e disse que sim ( mal sabia ele o quanto foi maravilhoso e o causar desse cheiro não era seu sobrinho e sim o namorado de sua filha), ele sentou ao meu lado e colocando sua mão sob minha perna disse que meu marido é um homem de muita sorte pois com meu corpo eu deveria ser muito boa na cama e a medida que falava ele ia subindo sua mão e dando leves apertões nela eu tremia não sabia o que fazer nuca podia imaginar que Tio Jorge poderia algum dia me cantar aquilo sá poderia ser um sonho não podia estar acontecendo e eu não sabia o que fazer tinha medo em fazer tio Jorge parar e ouvir dele que tinha visto ou sabia o que eu tinha feito com Ale eu suava frio e sá cai na real quando ele começou a lamber meu pescoço e suas mãos já estavam em sob meus seios eu tremia aquilo definitivamente não podia estar acontecendo eu jamais tinha me imaginado traindo meu marido e agora já estava fazendo pela segunda vez e o que é pior com seu tio minutos antes de ter dado ate ficar de pernas bambas para o namorado da prima de meu marido, eu ja estava forçando tio Jorge a tirar suas mão de mim quando ele disse algo que mudou toda a historia, ele disse relaxa putinha que vou te fazer gozar como nunca vou te fuder inteira sua piranha, estas duas palavras putinha e piranha funcionaram como um estopim em uma bomba que esta pronta p explodir foi ai que resolvi ser uma verdadeira puta se meu marido era um safado eu também seria safada alias muito safada, então tirei a bandeja de cima da cama coloquei-a no chão e disse vem titio vem fuder a mulher do seu sobrinho vem, na mesma hora ele me puxou p sentar em seu colo tirando minha camisola e sugando meus seios enquanto suas mãos apalpavam minha bunda e seus dedos brincavam com meu cuzinho eu rebolava em seu colo e diza p ele : Isso titio safado chupa o peito da piranha da tua sobrinha vai que hoje vou ser tua piranha.

Ele me tirou de seu colo me sentando na cama e abrindo sua bermuda disse: A putinha que leva caralho então toma caralho sua vadia chupa tudo vagabunda. Saltando p fora o maior pau que já vi na minha vida era enorme grosso cheio de veios não sei quanto media mas chegava ate seu umbigo tranquilamente, não me fiz de rogada e cai de boca naquele caralho enorme, mal cabia na boca fiquei com dor no maxilar de tanto forçar p abrir mais a boca, lambi aquele instrumento de prazer que já estava me deixando encharcada sá de toca-lo, foi quando ouvimos barulho no portão e deduzimos que o pessoal estava chegando então Tio Jorge disse que daquela vez eu havia escapado mas que da práxima eu iria ver, ele saiu do quarto me deixando nuazinha e completamente ensopada. No de correr do dia tive que me controlar p não pular em cima do tio Jorge e transar com ele ali mesmo na frente de todos, foi o dia mais longo da minha vida a cada momento que era possível ou tio Jorge ou Ale vinham tirar um sarro de mim com chupadas nos seios ou encochadas de tirar o folego, eu estava me sentindo o máximo afinal havia um garoto jovem e cheio de disposição e outro macho mais experiente loucos p me devorar e eu a eles. Como de costume na parte da tarde meu marido foi jogar futebol e levou o Ale junto na hora fiquei triste pois esperava transar mais vez com aquele garoto que tanto povoava meus pensamentos pois Ale era realmente muito bonito com um corpo saradão aquele que deixa a mulherada louca de tesão, mas logo me lembrei que havia ficado o tio Jorge com sua ferramenta possante na qual eu estava louca p devora-la, naquele momento já havia liberado a piranha que existia dentro de mim, assim que os homens foram jogar bola procurei tio Jorge que estava na cozinha conversando com as mulheres que haviam ficado, dizendo que queria ir ate a padaria p comprar algo de lanche da tarde o que Tio Jorge prontamente entendeu meu recado se ofereceu p me levar ate a padaria, o que eu que não sou boba nem nada aceitei logo e assim saimos no carro do meu marido nem bem saimos de dentro do sitio tio Jorge já passava suas mãos em todo meu corpo pernas, seios e na xana que estava novamente ensopada sá de pensar de que teria todo aquele instrumento p mim que desta vez ninguém iria nos interromper, eu estava usando um destes vestidinhos floriados tipico de se usar no verão e também já tentava libertar aquela tora imensa de dentro da bermuda do tio Jorge e quando consegui já cai de boca engolindo o que pude, o sitio fica afastado da cidade de Gravatai o que nos dava um certo tempo mas tinha um probelma não havia motel nesse caminho, disse ao tio Jorge que daria p ele naquele momento de qualquer jeito, então avistamos um posto de gasolina meio deserto sem movimento e tio Jorge disse que seria lá que ele me comeria. Chegando ao posto tio Jorge estacionou o carro e pediu ao frentista que abastecesse o carro enquanto nos iriamos no banheiro o que ele não disse que nos usariamos o mesmo banheiro rsrsrs, logo que chegamos ao banheiro que ficava na parte de trás do posto tio Jorge me puxou p o banheiro masculino e já foi me agarrando e beijando levantando meu vestido e baixando minha calcinha a joelhado na minha frente ele levantou minha perna iniciou uma chupado que me deixou louca enfiando sua lingua dentro da minha xana enquanto seus dedos brincavam com meu grelo não demorou nem um segundo e eu já estava gozando compulsiva mente na boca de Tio Jorge que agora brincava com meu cuzinho enfiando dois dedos dentro dele dizendo que estava preparando ele, mas eu queria muito chupar aquela tora e assim o fiz, nunca gostei de sexo oral mas estava louca p chupar aquele mastro cheio de veias, estava concentrada dando a maior chupada que já havia dado na vida quando tio Jorge me levantou e disse que agora eu iria ver o que era ser comida por uma pica de verdade, me encostou na pia levantou minha perna e começou a pincelar com sua vara a entrada da minha xana ela já estava ensopada e mesmo assim senti uma dor terrível quando ele começou a introduzir seu mastro em minha xana senti como se estivesse perdendo o cabaço novamente a dor era horrível mas a vontade de ser possuída por aquele mastro era maior então disse:

Mete de uma vez este pau p dentro me arromba, estou louca p senti-lo todo dentro de mim. Foi do que Tio Jorge precisava e com uma estoca sá colocou o que faltava p dentro de mim senti meu útero sendo precionado então tio Jorge levando minha outra perna me deixando suspensa no ar com as mãos apoiadas p trás na pia sendo segura pela sua pica e que ele iniciava o vai e vem, cada vez que tirava seu pau de dentro de mim e como se estivesse fazendo minha xana virar do avesso foi uma sensação incrível, nem bem ele iniciou as estocadas e eu já estava gozando gemendo como uma cadela no cio eu estava nas nuvens e tio Jorge acelerava cada vez mais as estocadas batendo fundo em mim o tesão era tanto que nem percebemos quando o frentista entrou no banheiro, sá notamos quando ele se aproximou de nos e disse p o Jorge : Isso arregaça esta vadia que depois eu também quero, nesta hora fiquei apreensiva esperando pela reação de Jorge qual não foi minha surpresa quando tio Jorge disse espera que já estou terminando com esta vadia e depois ela é toda sua o frentista saiu do banheiro dizendo que já voltava pois iria pegar uma camisinha quando ele voltou Jorge estava sentado na privada enquanto eu de joelhos lhe chupava o mastro o rapaz entrou colocou a camisinha e mandou eu levantar o rabo que agora era a sua vez, fingi que não tinha escutado e continuei chupando a pica de Jorge quando ele tirou da minha boca e disse : A vadia não ouviu que o moleque quer te fuder ? levanta de uma vez este rabo sei que tu e uma piranha e piranha não escolhe p quem dar então anda de uma vez. Novamente aquelas palavras haviam tocando fundo em mim então fiquei de quatro me virei p trás e disse ao frentista : Quer me comer então vem me fode de uma vez quero ver se você tem pau p isso, fode seu moleque atrevido fode esta putinha esta louca p receber outra pica. O moleque ficou louco e enfiou de uma vez sá enquanto eu me deliciava chupando a tora do Tio Jorge. O moleque enfiava com uma força incrível e ainda dava tapas na minha bunda dizendo : Não queria pica sua vadia, então toma vaca vou te fuder inteira sua piranha ordinária. E batia cada vez mais forte era uma sensação incrível em menos de dois dias eu já estava recebendo o 3ª cacete diferente eu nunca tinha imaginado uma coisas destas eu já havia lido outras historias com mulheres trepando com mais de uma cara mas no fundo achava mentira, uma maneira de expressar seus desejos mas eu nunca tinha pensado em realizar qualquer coisa parecido com o que estava fazendo naquele momento, se alguém viesse a 3 dias atrás e me dissesse que faria tudo isso chamaria esta pessoa de louca ou anormal, mas agora por incrível que pareça enquanto meu marido jogava seu futebol inocentemente eu esta em um posto no meio da estrada chupando a pica colossal do seu tio e ainda estava dando a xana para um moleque sujo frentista de posto de gasolina um completo desconhecido e pior eu estava adorando e sá pedia mais. Já estava chupando a tora do tio Jorge a um bom tempo e nada dele gozar o moleque já estava pincelando o meu cuzinho e não demorou muito p me penetrar o rabo com a mesma força com que me comia a buceta e seus tapas continuavam cada vez mais fortes tio Jorge disse que já estava na hora de irmos e disse que ia me inundar a boca de porra mal acabou de falar e recebi seu primeiro jato na qual engoli tudo logo depois vieram mais jatos e mais jatos me engasguei toda quase vomitei na pica do tio Jorge me lambuzou toda a cara, o moleque vendo a cena tirou seu pau do meu cuzinho veio p minha frente tirou a camisinha e mandou chupa sua vadia que também vou te dar uma banho de porra cai de boca no seu pau e logo em seguida ele gritava anunciando seu gozo sá que em vez de gozar na minha boca o moleque tirou seu pau da minha boca e gozou pelo meu rosto e seios eu estava completamente esfolada e toda lambuzada porem satisfeita e exausta me levantei e fui ao banheiro feminino me lavei da maneira que deu e fui de encontro ao tio Jorge que já devia estar no carro. Quando cheguei no carro o moleque estava com mais dois frentistas que olhavam p mim com cara de lobos, logo tio Jorge fez sinal p irmos embora logo, estava indo p o carro quando o frentista que havia me comido veio em minha direção e sem mais nem menos me deu beijo passando suas mãos cheirando a gasolina em minha bunda levantando meu vestido e enfiando o dedo no meu cuzinho fiquei toda molhada novamente então o moleque me disse p aparecer outro dia que ele faria outra festa comigo e meu rabo, sem tirar o dedo do meu cú ele me acompanhou ate o carro e me pediu a calcinha de recordação eu num ato impensado tirei-a ali mesmo na frente de todos e entreguei ao frentista que ficou com o sorriso na orelha entrei no carro e fomos a padaria comprar o lanche da tarde e voltarmos. Chegando no sitio notamos que o pessoal ainda não havia voltado do jogo o que me deixou mais aliviada pois estava dando muita bandeira. Continua

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos no convento freiras e padres roludosContos pornos mendingosfui arrombada porvarios contoschamo me samanta e ao escrever este conto estou com 19 anossocando fundo no rabo da sogra chifreiraconto erotico velho pedreiro novinha quartinhofui arombada marido adorouproposta indecente de colega porno de trabalho a casadasexo com maior tesao com a negona de vestidoconto gay dando ao catadorcontos tia tirou os pelos do pau do sobrinhodou para o meu irmao contos lady jane( zoofilia )Contos eróticos à força de negros brutosContos eroticosnao resisti ao tamanho da pica delecontos fingi que dormia e comi minha filhaainda vou comer esse seu cuzinho contocontos eroticos incesto avôconto bem picante com pedreiroContos eroticos de solteiras rabudasdanadinhacontosporno tio roludo viaja dd onibus com sobrinhacontos eroticos de viadinhos de calsinha2paus nu mesmu buracuContos de Cornos magoado com esposa porque ela fudeu com outro sem sem ele saberContos eróticos família liberal.2,contos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãocontos eróticos de patrão com secretária recentescontos eróticos ganhei a calcinha suja da minha tiacontos eroticos com mendingoscontos eroticos de trocando filhasConto erotico minha cunhada gordinha do bundao gigante so de jortinhocontos er deixa que levocontos sexo eu meu marido e meu filhoPutinha casada contocontos eroticos de encoxadascontos eroticos de 4 caralhos no cucontos eroticos - arrombando cuzinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico minha namorada e meu tiocontos gay fui comida por um cachorro"ele agachou o shorts e puxou minah cabeça esfregando na rola e bermuda mau abaixada"contos eroticoscomendo aenpregada novinha e sua filinhaconto erotico chefe do meu marido me bolino por de baixo da mezacontos eroticos separou pra levar picatia casada dando j cucasa dos contos eroticos de coroasmulher de sainha pescandoComtos mae e filha fodidas pelo empregado do maridocontos eroticos q bocA e essa desse baianoadoro andar sem calcinha contospeitos da prima pulando fora da blusa no sexocontos eroticos de incesto: sou cadelinha do meu filho 2fomos pescar eu e minha esposa e cunhada e o conto eroticoconto sexo borracheirocontos eróticos meu padrasto me deu banhoContos eróticos eu e meu bemzinhoConto estrupada pelo pelo padrinhoPorno conto a sindica olhando minha picaContos eroticos saia rodada e de calcinha fio dentalprimo de rendinha metade da bunda de fora em calcinha cabelo que sai para foraconto erotico raquel morena deliciosaPorno mobile boqueternoMinha esposa no rancho com outromulher dando pra piazada contos erpticodcontos eroticos com afilhadascontos de adolecentes escultando.adultos tranzacontos eroticos morena gostosa malhadaconto corno calcinhacasada e o negrinho tarado contoscontos eroticos de homens cdzinhascontos eroticos de empregada