Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A PRIMEIRA NOITE COM MEU PADRASTO

Me chamo Adriana, tenho 22 anos e hoje vou contar como foi a minha primeira transa com o Gilberto, meu padrasto.



Tenho cabelos pretos e sou bem branquinha, sou baixinha (1,59m), tenho seios pequenos, coxas grossas e um bumbum bem gostoso, segundo os homens. Mas meu corpo nem sempre foi assim... Eu era uma menininha bem miudinha aos cinco anos. Foi nessa época que a minha mãe casou com o Gilberto, mais de um ano depois de se separar do meu pai.



O Gilberto sempre me tratou muito bem, sempre foi um pai de verdade pra mim. Nás sempre fomos muito práximos e muito carinhosos um com o outro. Quando eu era pequena, tomava banho com ele e com a minha mãe. Um dia, aos onze anos, num dia em que a minha mãe tinha saído, eu e o Gilberto estávamos tomando banho juntos, e o pau dele ficou ereto. Eu perguntei o que tinha acontecido e ele disse que não era nada, e depois daquele dia ele disse que eu já estava grandinha demais pra tomar banho com os pais.



Senti falta de ver aquele corpo nu todo ensaboado. Ele é alto, tem os braços fortes e o peito cabeludo. Quando passei a me masturbar, na adolescência, muitas vezes me imaginei nos braços dele, toda molhadinha e ensaboada... mas depois ficava com vergonha de mim mesma, por sentir aquilo por um homem que era mais que um pai pra mim. Mas sempre que minha mãe não estava em casa e eu via TV com o Gilberto, no sofá ou na cama deles, eu deitava a minha cabeça no peito dele, e ele me fazia um cafuné tão gostoso que me deixava molhadinha.



As coisas começaram a mudar quando eu tinha dezenove anos e levei o meu primeiro namorado, o Matheus, pra apresentar aos meus pais. O Gilberto ficou com muito ciúme, e nunca tratou o Matheus bem, nos seis meses em que a gente namorou. Até comigo ele ficou diferente, mais seco, mais distante. Eu achava que era ciúme de pai, mas um dia eu comecei a achar que era ciúme de homem. Eu tava limpando o chão da cozinha, de quatro no chão, de shortinho e mini-blusa, e com o canto do olho eu vi que o Gilberto, lá da sala, não parava de olhar pra minha bunda. Depois disso, comecei a reparar e vi que, sempre que podia, ele olhava pra minha bunda. Foi aí que comecei a usar roupas ainda mais curtas, sá pra provocar ele.



Quando terminei o namoro com o Matheus, eu abracei o Gilberto e chorei no colo dele. Ele me beijou no pescoço e disse que nunca ia deixar nada de mal me acontecer. Eu beijei o pescoço dele e disse que seria a menininha dele pra sempre. E ele voltou a ser carinhoso comigo... O ciúme era mesmo ciúme de homem.



A GRANDE NOITE foi uns dois meses depois disso, no verão. Minha mãe estava a semana inteira na casa da minha tia, que tinha tido um bebê e precisava de ajuda. Eu, sozinha com meu paizinho em casa, fazia tudo para agradá-lo. Numa noite, fomos ver um filme no sofá. Eu, que já estava com segundas intenções, coloquei um shortinho bem curtinho e larguinho, sem usar calcinha por baixo, e uma blusinha bem soltinha e decotada. Vimos o filme agarradinhos no sofá, ele sem camisa e eu com o seio direito roçando no peito dele. No meio do filme, deixei a alça da blusa cair para o meu seio ficar de fora, e voltei a me encostar nele, que me abraçou e me apertou mais nessa hora. Pelo volume do short dele, vi que ele estava com o pau durinho da silva – e desta vez eu sabia bem o que isso significava.



Depois do filme, eu virei pra ele e disse:



- Paizinho, me leva pra cama, como você fazia antigamente?



Ele me pegou no colo e me carregou pro meu quarto. Eu, com o seio de fora roçando no peito nu dele; ele com a mão na minha bunda, por dentro do short, percebendo que eu estava sem calcinha. Ele me pôs na cama e sentou ao meu lado, sem que eu desgrudasse do pescoço dele. Então eu disse:



- Me dá um beijinho de boa noite?



Ele me beijou na testa. Eu fiz uma cara de contrariada e disse:



- Não é esse tipo de beijo que eu quero...



Ele me olhou nos olhos por alguns segundos e perguntou:



- Adri, você... já é mulher?



- Já, faz tempo... Mas hoje eu quero ser a SUA mulher.



Ele passou a mão nos meus cabelos e me beijou. Me beijou e começou a me acariciar e a me apertar, e logo tirou a minha blusa e passou a me lamber e chupar os meus seios, enquanto eu gemia de prazer. Com um movimento rápido, ele tirou o meu shortinho e começou a lamber e chupar a minha xaninha, que já estava molhadinha, até me fazer gozar com um estremecimento. Então eu o fiz deitar e me joguei em cima dele e comecei a mordê-lo e chupá-lo e lambê-lo e apertá-lo. Fui descendo cada vez mais, até tirar o short dele e dar de cara com aquele pau enorme, que pulsava de tão cheio e inchado. Chupei ele bem gostoso, depois fui me encaixando em cima do membro do meu paizinho, para cavalgá-lo bem gostosinho, até nás dois gozarmos, quase numa hemorragia de prazer.



Ficamos agarradinhos, lado a lado, conversando e nos beijando, até que algo voltou a fazer pressão no meu ventre. Era o pau dele, que estava ereto de novo, pronto pra outra. Ele veio por cima de mim e enfiou bem fundo, e ia pra-frente-pra-trás, pra-dentro-pra-fora, e era maravilhoso sentir aquele homão ao mesmo tempo em cima e dentro de mim, me dando tanto prazer que eu tinha vontade de gritar para o prédio inteiro ouvir.



Tomamos banho juntos (a primeira vez depois de oito anos) e dormimos nus, abraçadinhos, na cama dele e da minha mãe. Acordei com o meu paizinho lambendo a minha xaninha de novo, e nos entregamos a outro ritual de prazer.



A minha primeira vez com o Gilberto foi inesquecível. Houve outras noites tão boas quanto ou até melhores que aquela, mas isso já é assunto para outro conto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


DOU CU DESDE Novinha Gay Padrastocontos eroticos eu minha esposa e os flanelinhas safadosdei o cu p meu genro contoscontos malicia incestuosadepilei minha filha e chupei a xota contoscontos.putinhas do papai.d.oito.anosGozei no pau do meu irmão dormindo contoscontos eróticos pai sabe o k faz incestocontos eroticos pezinhos sujoscontos o amigo do filho me errabou no tanque lavando roupacontos eróticos comendo a b***** da namorada novinharelato erotico quando menina meu irmao comeu meu cucontos e vidios de patroes sendo fodidos por empregadas tranxessualcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteSenhoras cinquentonas casadas praticando Zoofilia prla primeira vezcontos eroticos descobri que era gay e não sabia parte5desde novinha contosmulherdeparararua.blogspot.comgozadinha na menuninha contoscontos eróticos travesti casal vingançacontos minha filha olhou em dandocomto erotico comeno mulher do meu filhocasa dos contos tia 22cmconto erotico meninos mi comeraopeitos da prima pulando fora da blusa no sexocache:R-bg7J8nF7YJ:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_14382_mamae-velha-mais-bucetuda.html conto erotico minha prima malvadamulheres xorte mostrando vaginagarotinha contos eróticoscontos primeira surubacontos chupei minha namorada a forçacontos comi minha filha gostosa na casa delacontos de danadinhas com homens casadoscontos erotico com irmaocomendo gordinho do rabao gordo contos eróticosmarido come a loira em silencio na cosinha e mulher espia boa foda sexocomtos eroticos humilhada e currada por molequesmeti o cacete na maninha contocontos eroticos brincando com meu cachorrinho taradocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,contos minha irma foi meu rolaocontos de mulheres ninfomaniaca por sexoconto erotico brincar de casinhasafadas gostando de ser tateadaadoro dar para o nosso cachorro contos eróticosConto erotico gay rabudo dou de calcinha pra coroaslésbicas castigando o rabo da parceriacontos eróticos comendo a minha filha caçula na viaContos mae anda nua na frente de amigos do marido e filhosconto lambidascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos cuidando o meu sobrinholoira louca por pau gg contoscontos eróticos gay putinha pedreiros"meu marido" "virei puta" contoscontos sexo paraíso em famíliacontos dei p meu irmaocontos eroticos cu de menorContos.encesto.relacha.maeContos eroticos... Uma rapidinha com a cunhada de vestidocontos eroticos cu arrombado na baladaesposa bebada tomando sol com sogrocontos eróticos de bebados gaysnovinha deixou lamber sua xana contos heroticosgozaram em minha boca durante a viagemconto mulher casada rabuda dei pedreirovídeo de sexo de duas mulher gulosa beijo gosmentomenininha safada contos eroticosconto de encesto filho vetido de noivinhacontos eróticos , papai me levou no show e depois tirou minha virgindadecontos/como descabacei minhas filhascontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos da casa eroticos de mulheres tendos os cachorros ou lobos lambendo suas calcinhas e fodendo elascontosminha enteada gosta de dar a bundscontos eroticos travesti sendo estrupadaconto erotico bolinada na infanciapornô doido irmão f****** irmã fortemente com pau bem grandãoContos porno de filha e mae que traem com pau grande e chora