Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CASADA E LINDA DE CAMPO GRANDE



CASADA DE CAMPO GRANDE – MS







Nunca havia entrado nestes sites de contos eráticos, porém algo aconteceu em minha vida e foi quando tomei conhecimentos desse espaço para relatar esses tipos de fatos que acontecem com a gente e não temos com quem compartilhar, principalmente eu que sou casada.



Meu nome é Andréa, tenho 33 anos, 1,65m, cabelos loiros compridos, olhos amendoados, seios médios, bumbum avantajado, cintura fina, e tudo isso graças às 6 horas de academia por semana. Sou casada com Carlos já faz 19 anos e temos uma filha . Somos profissionais liberais e moramos em Campo Grande (MS).



Em Julho de 2007 fomos convidados por um casal de amigos que moram no interior do estado, que vieram à cidade para participarem de uma reunião onde apás esta teria um jantar de confraternização entre os que trabalhavam na mesma empresa. De início recusamos o convite por não conhecermos ninguém além deles que estariam lá e para que os mesmos não ficassem presos a nás. Mas apás a insistência de nossos amigos, que já fazia 2 anos que não os víamos, resolvemos acompanhá-los.



O Buffet, onde estava tendo a festa, era muito bonito e tinha muita gente. Fomos apresentados a vários conhecidos de nossos amigos, onde um deles sentou-se à nossa mesa, e se mostrou muito simpático e extrovertido. Conversamos sobre muitos assuntos, bebemos e comemos. Carlos, meu marido, ficou conversando com o nosso amigo, e eu com nossa amiga e o Marco, meu novo amigo, que é o personagem central desta histária.



à mesa, redonda, estávamos sentados da seguinte forma. O marido de nossa amiga, de frente para o meu marido, e eu de frente para nossa amiga, e entre nás duas estava o Marco. Conversamos sobre várias amenidades onde fiquei sabendo que Marco era casado, mas sua esposa não quis ir à festa, e este trabalhava junto com nosso amigo. Marco tem 45 anos, meio gordinho mas muito bonito, cabelos quase todo grisalho, moreno claro, muito alegre, simpático, educado, e percebi que era uma pessoa querida por todos, pois todos da festa vinham à nossa mesa cumprimentá-lo.



Apás mais de duas horas de conversas, ora entre todos da mesa, ora entre minha amiga, eu e Marco, percebemos que uma mulher que estava na frente de nossa mesa não tirava o olho de cima do Marco, e comentamos isso entre todos. Nossa amiga encheu de elogios nosso novo amigo dizendo que ele era bonitão, de bom gosto para roupas, bem de situação financeira, pai de lindos filhos e casado com uma bela mulher, e que além disso era muito cheiroso e já tinha ouvido umas histárias a respeito dele. Ele agradeceu contudo questionou sobre que histária ela tinha ouvido falar. Mas ela não quis contar, apesar da insistência de Marco para que contasse e da minha curiosidade de saber também.



Apás alguns minutos ele levantou-se e foi ao banheiro e quando estava voltando percebemos que a mulher que estava olhando para ele em nossa frente, e que também era casada, mas seu marido estava conversando com outras pessoas em outra mesa, levantou-se e parou-o perto do banheiro falou alguma coisa à ele e entregou um papel, e nás duas percebemos que ele voltou ao banheiro e logo em seguida voltou para nossa mesa.



Minha amiga brincou com ele que vimos o assédio e que queríamos saber o que ela havia lhe falado e o que estava escrito no papel que ele havia recebido. Ele ficou meio sem graça e negou falando que ela estava vendo coisas, onde eu, talvez por já ter tomado umas taças de vinho, disse que também tinha visto, inclusive que a mulher que entregou o bilhete a ele já tinha voltado à mesa dela e que ela era muito bonita e que tinha um corpão, onde ele disse que não sabia de nada. Insistimos para saber e ele negando (para preservá-la, é o que descobri depois, pois ela era também casada).



Minha amiga me chamou para irmos ao banheiro, e lá ela me disse para tentar tirar dele o que ela tinha escrito que ela iria disfarçar conversando com o marido dela, e que seria mais fácil para eu ficar sabendo, pois tinha percebido que Marco estava encantado comigo, pois ele havia dito a ela que tinha me achado lindíssima e com um corpo estonteante, e que era para eu me aproveitar disso para matarmos nossa curiosidade.



Eu mesma estava ficando muito curiosa, mas fiquei muito mais feliz pelos elogios feitos, a mim, pelo Marco. Comecei a conversar com ele, enquanto meu marido e nosso casal de amigos conversavam, e ficava mexendo com ele para contar que seria um segredo sá nosso, e que não contaria a ninguém. Depois de insistir bastante ele me perguntou se realmente eu queria saber e se não criaria algum problema por eu estar com meu marido ao lado e os amigos em comum. Isso me encabulou por não ter entendido o que ele queria me dizer com aquilo, e disse que não teria problema algum.



Marco me disse que aquela mulher era colega dele e amiga de sua esposa, e que ela teria dito a ele que estava sentado ao lado de uma linda mulher, talvez a mais linda da festa, e além disso que eu tinha um corpo maravilhoso e que era para ele se conter, e parar de ficar esfregando as pernas dele nas minhas por debaixo da mesa (o que não era verdade). Que ele disse que não estava acontecendo nada daquilo e principalmente por eu estar com meu marido ao lado, mas brincou com ela dizendo que se fosse em outro local e eu estivesse sozinha, e tivéssemos a oportunidade de estarmos conversando e bebendo juntos ele não poderia garantir nada.



No bilhete estava escrito: “Não ligue para o que eu te disse. Ela é linda e muito gostosa. Não ligue para o restante do pessoal que estão com vocês na mesa. Aposto que ela, também, adorou você. Aproveite e encoste nela que tenho certeza que ela vai adorar. Fique tranquilo que não vou contar a ninguém”.



Aquilo mexeu comigo tanto que cheguei a afastar a cadeira dele, principalmente naquele momento onde estávamos bem pertinho para podermos ouvir um ao outro. Mas fiquei um pouco sem graça. Marco me chamou para chegar mais perto que iria me falar uma coisa e eu me aproximei dele somente com o corpo, mantendo a cadeira afastada. Ele me disse: “Eu sabia que não deveria ter te contado. Sabia que iria deixá-la constrangida, e para não atrapalhar a noite de vocês vou inventar uma histária qualquer e vou sair da mesa. Desculpe-me se te chateei, mas foi você quem insistiu para eu contar”. Na mesma hora, não sei o que deu em mim e falei a ele para não sair dali e que tínhamos gostado muito de conhecê-lo e aquela minha atitude era somente por eu ter me assustado pois não esperava que fosse aquilo, e por nunca ter acontecido algo parecido comigo. Perguntei, ainda, tentando mantê-lo ali, o que ele achava de tudo aquilo e ele me disse que “tirando a questão que estávamos encostando as pernas um no outro tudo era verdade. Que eu era a mulher mais linda da festa como também, com todo o respeito, me achava a mais gostosa”. Fiquei vermelha com aquilo mas algo fazia com que eu desse corda, apesar de nunca ter conversado dessa forma, nem ter traído meu marido, com ninguém. Disse a ele que na festa haviam muitas mulheres mais novas e bem mais gostosas do que eu e ele me disse que eu estava sendo modesta e que além de muito linda e gostosa (ele também estava se soltando) ele adorava mulher com classe, como eu. Eu, sem querer e toda cheia, perguntei a ele que se isso tudo era verdade e se ele tinha me adorado, realmente? Ele me respondeu que eu era átima, em tudo, do tipo da mulher que ele gosta e que eu era um verdadeiro tesão. Foi aí que percebi que além de ter puxado a cadeira para mais perto dele estávamos, agora, com as pernas encostadas um no outro, e sem querer.



Ele me falou, quase encostando a boca em minha orelha, que a nossa conversa poderia dar um grande problema, pois além de estarmos nos soltando, estarmos com as pernas encostadas, estávamos um sentindo o perfume do outro, e isso tudo estava criando uma química tão grande e que ele estava sentindo tesão por mim. Eu disse, novamente, que nunca tinha conversado com homem nenhum daquela forma e nem esses assuntos, senão com meu marido, mas que também estava gostando muito da conversa e dele.



Meu marido levantou-se foi ao banheiro e o casal de amigos foi conversar em outra mesa, convidando-o para ir junto quando saísse do banheiro e dizendo que poderia me deixar com o Marco que ele iria fazer companhia e cuidar de mim contra possíveis engraçadinhos, e todos rimos, inclusive eu que fiquei vermelha de vergonha. Falei ao Marco que iria ao banheiro retocar a maquiagem, mas na verdade queria que quando meu marido saísse do banheiro não me visse à mesa sozinha com ele e assim pudesse conversar mais um pouquinho sozinha com o Marco. Quando me levantei ele me disse que seria bem melhor para não deixar meu marido enciumado e não deixarmos de terminar o assunto que estávamos conversando (parece que leu meus pensamentos...rs), e disse também para sair pelo outro lado da mesa para que ele pudesse admirar um pouquinho mais da mulher mais gostosa da festa, e foi o que fiz, atendendo seu pedido.



Quando cheguei ao banheiro foi que percebi o quanto estava gostando daquela nossa conversa. Estava molhadinha, morrendo de tesão, morrendo de vontade de chamar o Marco para entrar no banheiro comigo e dar para ele ali mesmo. Retoquei a maquiagem ligeirinho e voltei à mesa. Ele me perguntou o que eu estava pensando quando estive no banheiro e eu tentei mudar de assunto, falei que não era nada em especial, mas mesmo assim ele insistia. Eu perguntei o que ele achava que eu estava pensando lá? Ele disse que se estivesse em meu lugar, sabendo já de como eu era e que nunca tinha acontecido nada igual, ele estaria louquinho para me chamar lá dentro e me comeria ali mesmo, pois estaria com muito tesão. De novo achei que ele estava lendo meus pensamentos e nem percebi quando falei que era justamente o que tinha pensado. Que ele tinha mexido comigo e por isso eu estava ficando com medo de onde poderia chegar aquilo tudo.



Marco, na maior tranquilidade, me disse que as coisas devem acontecer naturalmente. Que ele estava fascinado e hipnotizado por mim, mas que entendia que por sermos casados era normal eu me sentir assim. Perguntou-me se algum dia já teria traído meu marido ou se já tinha passado essa idéia pela minha cabeça, e se nem mesmo nos momentos de alguma discussão entre eu e meu marido. Eu respondi que nunca. Que fantasias todas nás mulheres temos, mas nunca pensei em trair meu marido, realmente. Ele me perguntou diretamente: “Você sairia comigo, ao menos para conversarmos sozinhos? Com tempo? Tranquilamente? Sem perigo de arrependimentos? Mesmo que for somente para conversarmos?



Ele estava me colocando na parede e por este motivo respondi: “Não podemos sair! Acho que não ficaria somente na conversa. Você está me fazendo sentir o que há muito tempo não sentia. Acho que desde a adolescência não sentia isso. Vou te confessar uma coisa, Marco, estou louquinha para te beijar, de sentar no seu colo, de me entregar todinha a você! Você não acredita como eu estou!



Ele chegou pertinho de mim e perguntou: “Você está com muito tesão como eu? Você está molhadinha? Se estiver com tanto tesão como eu roce suas pernas, uma na outra, para eu ver. Adoro ficar olhando uma mulher quando está com muito tesão. Acho linda a sensualidade da mulher. Esfrega suas pernas para eu ver!”.



Eu estava ficando louquinha e atendi seu pedido, novamente, olhando fundo em seus olhos e sua boca. Estava louca de desejo por ele. Não aguentei e disse que queria ficar com ele, e que seria inteirinha dele e que ele poderia fazer o que quisesse de mim, mas teríamos de parar por ali, pelo menos naquela noite. Que iria dar o número do telefone a ele para que ele me ligasse. Quando ameacei levantar para ir ao banheiro novamente para escrever o número do telefone para passar a ele, ele me disse: “Eu quero sentir o seu gosto. Coloque o dedo em sua chaninha e traga o gosto em seu dedo que vou chupá-lo para sentir seu gosto. Estou morrendo de vontade. Faz isso? ....me levantei fui ao banheiro escrevi no papel o número e comecei passar o dedo em minha chaninha. Minha calcinha estava encharcada. Nunca tinha ficado desse jeito. Coloquei um dedo, depois dois e gozei muito gostoso. Deixei meus dedos bem molhadinhos e corri à mesa, e chegando lá ele deu uma abaixadinha e colocou meu dedos em sua boca, sorvendo todo meu sumo. Foi uma delícia. A loucura estava tão grande que pedi a ele fazer a mesma coisa que eu fiz para ele, e ele me perguntou se queria somente a porrinha lubrificante do cacete dele ou queria que ele gozasse e trouxesse na mão para mim. Como eu estava louca de tesão pedi a ele se masturbar e trazer em sua mão que eu iria lambê-la e tomar sua porra (eu nunca deixei meu marido gozar em minha boca). Ele voltou com um pouquinho de sua porra na mão e eu, também, abaixei e engoli tudinho, além de limpar a mão dele com minha língua (ainda bem que já não tinha muita gente na festa, perto de nás). Estávamos enlouquecidos um pelo outro.



Passado poucos minutos meu marido e o casal de amigos voltaram já meios altos pela bebida que tomaram, e nás dois continuamos naquele jogo de sedução. Estava uma delícia. Eu já estava com minha perna encima da dele e ele acariciando minhas pernas por baixo de meu vestido, que ia até o joelho. A toalha da mesa encobria nossa sacanagem, porém, nossa amiga percebeu e me chamou ao banheiro novamente, me perguntando o que estava acontecendo entre a gente por debaixo da mesa, e que era para eu ir fundo. Se tivesse vontade de ficar com o Marco deveria ficar pois confiava nele e tinha certeza que ninguém iria ficar sabendo, e que não precisava eu contar nada a ela, naquele momento, mas se algo acontecesse entre eu e o Marco ela podia contar com ela. Deu-me a maior força, mas eu não contei a verdade, e voltando para nossa mesa, tive a maior decepção: o Marco havia ido embora e tinha deixado um abraço a nás duas mas que já estava tarde e teria que acordar bem cedinho para adiantar todo seu serviço do dia, pois à tarde teria um compromisso com uma pessoa que não poderia perder de jeito algum.



Também resolvemos ir embora e chegando em casa tive que tomar um banho para que meu marido não percebesse o quanto estava com tesão. Estava escorrendo pelas pernas de tanto tesão que o Marco me deixou. Transamos muito gostoso, mas os meus pensamentos estavam no Marco. Ficava imaginando ele transando comigo. Estava loca de tesão por ele. Estava fascinada e gozava sem parar como nunca havia gozado com meu marido antes. Ele deve ter percebido, pois estava com muito tesão. Estava subindo pelas paredes. Gozei umas 5 vezes e queria mais, mas meu marido, como sempre deu uma e virou para o lado e dormiu. Quase não dormi naquela noite, pensando em tudo e no Marco, e ainda, silenciosamente me masturbei gozando muito imaginando ele dentro de mim me falando todas aquelas coisas que ele me disse durante a festa.



Quando me levantei, tomei um banho demorado, sem me preocupar em levar minha filha à escola, pois ela estava de férias, coloquei um conjuntinho com o qual me sinto linda, uma langerie também muito sensual e fui para meu escritário lá pelas 9:00hs da manhã. Não consegui trazer meus pensamentos da noite anterior, e na expectativa do Marco me ligar. Quando deu 11:30Hs meu marido foi ao meu escritário dizendo que iria aproveitar uma carona, com os nossos amigos que estavam conosco na noite anterior, na festa, para resolver umas coisas de um cliente na cidade onde eles moravam e que retornaria somente no final da tarde do dia seguinte ou dois dias depois. Neste momento recebo a ligação que tanto esperava, do Marco, mas meu marido estava na minha frente me olhando e eu vermelha e não conseguindo falar, e ouvindo as seguintes coisas do Marco: “Estou tentando falar com uma mulher linda e gostosíssima que conheci ontem a noite e que não sai da minha cabeça. Que fez com que eu transasse com minha esposa de forma quase animal de tanto tesão, mas pensando no tesão de mulher que conheci, e que reservei a tarde inteira para comê-la todinha, inteirinha. Quero que seja todinha minha.” E não tive mais condições de ficar ouvindo tudo aquilo que ele me falava e meu marido na minha frente me observando. Desliguei na cara dele o telefone e arrumei uma desculpa muito esfarrapada para meu marido, e não sei se ele acreditou ou não. Fomos para casa arrumar a mala para ele viajar e logo em seguida ele partiu com nossos amigos.



Mal saíram de viagem, tomei outro banho para diminuir meu nervosismo com aquilo tudo que tinha acontecido, sem poder tirar o Marco e suas palavras de minha cabeça. Não aguentei, pois estava excitadíssima, e tive que masturbar novamente. Estava como um animal no cio. Precisava ligar para o Marco e aproveitar da viagem (que caiu do céu) e me encontrar com o Marco. Queria ser possuída por ele de todas as formas em que não tinha sido nem pelo meu marido. Estava morrendo de tesão. Iria trair Carlos pela primeira vez, e isso em vez de me preocupar me aumentava ainda mais meu fogo.



Saí do banho, tranquei a porta do meu quarto, pois minha filha e a empregada estavam em casa, liguei a TV de meu quarto, aumentei um pouco o som, e por fim liguei para o Marco às 13:00Hs, e quando perguntei quem estava falando ele me respondeu: “...é um cara que está morrendo de tesão. Que pensou em você a noite inteirinha. Que bateu uma punheta bem gostosa, na hora do banho pela manhã, pensando em você. E que estava aguardando tua ligação para sairmos, pois quero comê-la, chupá-la, mordiscá-la, lambê-la, cheirá-la todinha. Quero fazê-la gozar de todas as formas como você nunca gozou antes com ninguém. Vou transar com você em todos os lugares e posições que pudermos pensar. Eu quero você hoje”. Nisso eu estava gozando sá de ouvi-lo. Estava me acariciando com dois dedos dentro de minha bucetinha. Estava em alfa, e acho que ele percebia que estava me tirando do sério. Que estava, também, louca para sairmos. Sá me lembro de ter perguntado a ele onde iríamos nos encontrar e como faríamos para irmos a um motel, pois também estava de carro. Ele me disse que encontraríamos no estacionamento de um supermercado, onde eu largaria meu carro e entraria no seu para sairmos.



E foi como fizemos, entrei no carro dele, um pouco envergonhada, por ser a primeira vez de estar saindo com outra pessoa, mas louca de desejo. Estava querendo pular para cima dele e beijá-lo e acariciá-lo, mas preferi me conter até chegarmos ao motel em que ele me prometia me levar às nuvens. Lá chegando, não deu tempo para apreciar como era bonito o local como conferi na hora de irmos embora, ele logo me agarrou beijando-me com sua boca deliciosa. Foi um beijo molhado, sedento, esfomeado, onde nossas línguas se entrelaçavam querendo se conhecerem melhor. Apertava-me contra a parede, e sá aí pude sentir quanto ele também estava com tesão. Seu pau queria furar a calça. Estava duríssimo e era delicioso esfregar nele. Voltei à adolescência, lembrando-me dos amassos que dava com meus namoradinhos, mas que não passava disso.



Entramos, ainda nos beijando e nos esfregando, onde caímos na cama e fomos nos despindo, sem pressa reconhecendo cada pedacinho do corpo de cada um. Ele deixou-me somente de langerie e eu deixei somente de cueca. Que delícia. Nos esfregamos e nos sentimos de uma forma tão prazerosa que até aquele momento já tinha gozado duas vezes. Ele me disse que se não parássemos um pouquinho ele iria gozar na cueca, sem ao menos eu ter pego no cacete dele ainda, e que o tesão que ele estava sentindo era inigualável. Ele é gordinho, lindo e um tesão de homem. Um gordinho bem distribuído que estava me proporcionando o que nunca tive (e quantas vezes, quando solteira, esnobei os gordinhos).



Ele pediu para eu ficar quietinha enquanto ele faria comigo tudo o que ele queria. Começou beijando minha boca, lambeu minhas orelhas, deu uma mordidinha em meu queixo que me deu o maior tesão. Nunca achei que isso daria tesão em mim. Lambeu meu pescoço.......foi descendo com sua boca pelo meu corpo todinho.......mordiscando os biquinhos de meus seios, que estavam estourando minha langerie......lambeu minha barriguinha me dizendo que ela era linda e deliciosa, enfiando a língua maravilhosa dele em meu umbigo........aquilo estava me deixando louca, e eu não parava de me contorcer e de pedir para ele me comer, que queria sentir seu pau dentro de mim, e ele pedindo que primeiramente faria me gozar em sua boca, pois ele estava achando que minha chaninha era deliciosa......passou direto pela minha bucetinha, somente dando um beijinho por cima da minha calcinha.........desceu pelas minhas pernas até meus pés virando-me de barriga para baixo.......começou pelos pés e fui subindo pelas minhas pernas até parar em minha bunda empinadinha que ele amou......deu umas mordidinhas que me levaram aos céus.......foi subindo pelas minhas costas, onde a lambeu todinha......parou em minha nuca e eu não parava de gemer.......lambeu minhas orelhas e virou meu rosto para beijá-lo enquanto esfregava seu pau, ainda dentro da cueca, em minha bunda......estava uma delícia......não sabia mais onde iria parar a contagem do quanto iria gozar naquela tarde.



Ele havia me dito que adorava que a mulher fosse falando tudo o que estava sentindo e que queria que eu fizesse isso enquanto ele me chupava. Disse-me, também, que adora sexo falado, gemido, gritado, manhoso, molhado. Queria que me soltasse e fosse muito safadinha com ele e que iria satisfazer todas minhas taras e fetiches que eu tivesse. Estava no céu. Nunca fui de gemer nem de falar durante a relação, mas com ele não sei de onde estava saindo tudo aquilo. Eu gemia alto. Falava que queria gozar bastante com ele. Que seria todinha dele. Que ele poderia fazer tudo que ele quisesse comigo. Que eu queria ser sua amante. Se gostaria que eu fosse sua putinha (nem eu mesma acreditei que isso saiu de minha boca).



Estava feliz e atingindo um orgasmo atrás do outro. Não aguentei e empurrei-o de cima de mim para que eu ficasse em cima dele. Fui percorrendo o mesmo caminho que ele fez comigo. Mamei em seus mamilos, o que lhe deu muito tesão, também, ia falando tudo que estava sentindo e me chamando de sua putinha. Que eu iria ser sua puta naquele dia. Que eu era muito gostosa. Que tinha uma boca maravilhosa e que queria sentir eu chupando gostoso seu pau. Aí não aguentei e tirei sua cueca e que revelou um pau lindíssimo. Maior que de meu marido (deveria ter uns 19 cm) e muito mais grosso. Peguei com as mãos e fui beijando ele, passando a língua por ele todinho até que comecei a chupá-lo como nunca tinha feito antes. Enquanto chupava levantei os olhos para vê-lo e ele estava me olhando com a cara de que estava sentindo o maior tesão e me disse que adora quando enquanto eu o chupava também olhasse para ele com cara de putinha. Foi a gota dÂ’água. Eu já estava me sentindo uma outra mulher, como nunca fora antes, aí sim que me soltei e resolvi ser a sua puta completinha. Tirei o pau dele de minha boca olhei para seus olhos e disse que nunca havia deixado meu marido gozar dentro de minha boca, e que como havia falado antes, eu seria inteirinha dele e ele faria de tudo que quisesse, inclusive queria que ele gozasse em minha boca. E não demorou muito e ele me avisou que iria gozar, que não aguentava mais, e assim o fez.......quase engasguei mas fui segurando em minha boca e engolindo tudinho......adorei, pela primeira vez, ter tomado a porra de meu amante.......gozou muito......e eu fui controlando entre cada ejaculada sua para não perder nadinha e mostrar para ele que realmente eu seria sua putinha......no final com o gosto dele ainda em minha boca ele me puxou e nos beijamos loucamente.....deliciosamente.....e fiquei deitada ao lado dele onde nos acariciávamos nos comunicando somente pelo toque.



Ele olhou para mim, apás um tempo, me disse que eu era linda.....gostosíssima......e que tinha uma boca deliciosa, e novamente, nos entregamos em um longo e gostoso beijo, onde ele começou a ficar com o pau duro. Eu perguntei a ele o que ele queria agora? E ele me disse que queria comer sua putinha inteirinha.....mas que eu fosse bem manhosa......que gemesse de tesão.....que falasse tudo que queria fazer e que nunca tinha feito......que queria que eu fudesse como nunca....que falasse quando iniciasse cada gozo meu........eu já estava com maior tesão....ainda mais escutando isso.



Ele começou a tirar meu sutien e minha calcinha....chupou...mamou.....mordiscou....lambeu meus peitinhos que estavam com os biquinhos doídos de tão duros. Baixou para minha bucetinha.....que delícia......nunca recebi um sexo oral daqueles......eu dizia um monte de coisas....muita besteira....chamava ele de cachorro.....que ele não podia fazer tudo aquilo comigo.......que eu nunca mais iria ficar sem querê-lo.....comecei a falar besteira que nem eu entendia......disse que estava preocupada, no início, por trair meu marido......mas ele merecia ser corno......por nunca ter feito nada daquilo comigo......que e seria a putinha do Marco......que iria querer sempre fuder com ele.



Estava fora de mim. Gozei....gozei muito....e ele enfiava sua língua bem fundo em mim.....chupava forte meus grandes lábios.......meu clitáris estava duríssimo e ele adorava ficar chupando fazendo aumentar meu tesão.......ficava passando a língua acima do meu clitáris me levando ao espaço.......não acreditava que existia formas de sentir o tesão que estava sentindo........tudo novidade.....experiência nova.......eu comecei a falar que iria ligar para o Carlos e falar que sua esposinha tinha virado uma puta......que iria colocar um monte de chifres nele......que o Marco seria meu amante.......que tinha aprendido o que era gozar. E anunciei mais um gozo que ele sorveu todinho.....que delícia de boca e língua que estava em minha chaninha.



Estava tontinha de tanto gozar. O Marco me virou de barriga para baixo e começou novamente me lamber e a me chupar......eu pedia que queria ser comida ....que queria seu cacete em minha buceta.....que queria que ele enchesse sua buceta com sua porra......que não aguentava mais de vontade de ter seu pau em minha chana.......e ele continuava a me lamber.......começou a mordiscar minha bunda........que delícia e tesão que eu estava sentindo.......Marco abriu, com as mãos, minha bunda e começou a passar a língua em meu cuzinho..... que gostoso....nunca tinha recebido um carinho daquele......ele lambia e tentava, ao mesmo tempo, enfiá-la dentro dele......virei os braços para trás e abri mais minha bunda.......Marco me pediu para colocar travesseiros embaixo de minha barriga para deixar minha bunda mais empinada.......fiz tudo que ele queria....queria mais....queria seu pau dentro de mim......falei para ele que queria ser sua.....que nunca quis que meu marido comesse meu cuzinho....mas se ele quisesse seria sá dele......queria um pau dentro dele.....queria que ele enfiasse pois eu já estava para gozar novamente.....



Nisso, o Marco já também não aguentando, me pediu que ficasse de quatro na beirada da cama.......o que fiz rapidinho.......ele começou esfregar o cacete na entradinha de minha chaninha depilada e eu me afastava, de encontro a ele, para ele colocar logo.....e ele retiirava.....me torturava.....eu o chingava de filha da puta....que isso não valia......que eu não aguentava mais......que já que ele queria uma puta com ele que me comesse logo.......e se ele não me comesse eu iria atrás de algum funcionário do Motel, mesmo, para me comer.......e acho que aí ele ficou com mais tesão (achei até que fosse uma tara dele....ver outro me comendo).......ele pegou em minha cintura e foi enfiando bem devagarinho......e eu com medo dele me sacanear de novo, tirando, me joguei para trás......entrou todinho aquele pau delicioso....entrou me rasgando.....apesar de estar molhadíssima (pois ela é bem apertadinha)........encostou em meu útero e me fez gozar muito gostoso. Ele pegou meu cabelo....enrolou em sua mão e puxou de leve para trás.....me deu uns tapinhas na bunda......que delícia....sá foi aumentando meu tesão e tive uma série de orgasmos seguidos......e ele anuncio que iria gozar também, e fui sentindo seu pinto inchar dentro de mim, até ejacular muita porra.......gozamos juntos. Que pau maravilhoso que o Marco tem.......uma delícia.



Deitamos, um ao lado do outro, e ficamos bem quietinhos.....estávamos cansados....suamos demais.....o lençol estava molhado comprovando toda nossa maravilhosa transa.



Ele me chamou para irmos parra banheira, e foi o que fizemos apás tomarmos uma ducha. Já na ducha ele me encoxava ......chamava-me de gostosa......dizia-me que eu seria sua gatinha manhosa.....que estava adorando estar comigo.....que queria me fuder muito mais.......E tudo que ele falava, não sei se pelo seu jeito, me dava tesão.....puxei-o para banheira onde ficamos nos beijando e ele com sua coxa esfregando em minha bucetinha, que apesar de feliz que ela estava (rs) já estava inchadinha de tanto ele meter nela. E dessa forma, aos poucos, fomos nos encaixando gostosamente. Fui sentando em seu cacete e ele me dizendo coisas maravilhosas.....que eu era uma putinha na cama como ele adora.....que era fogosa.....ia metendo e falando para eu dizer que queria gozar.....que queria pau na chana....que eu seria sua puta......que iria fuder sempre comigo.....que meu marido era um corno....E eu fui fazendo tudo que ele pedia, e essas coisas todas que eu falava sá fazia com que aumentasse meu tesão......comecei a cavalgar bem rápido no pau do Marco falando um monte de besteira.......falava que iria cornear meu marido sá com o Marco......e aí começamos fantasiar com o ele me comendo em minha casa, em meu escritário.....práximo ao Carlos.....em minha cama......e isso fez com que gozássemos gostosamente.



Estávamos abraçados, eu por cima dele, dentro da banheira quando ele me disse que nunca tinha encontrado uma mulher como eu que o fizesse sentir tanto tesão e gozar tão gostoso e que continuava com vontade e queria me comer de novo......ficava brincando com os biquinhos de meus seios........colocava em sua boca e fica dando mordidinhas e passando a língua em volta......colocava o que dava em sua boca e chupava de forma deliciosa.......e eu comecei a gemer e a chamá-lo de gostoso.....de meu macho......que ele um sacana de comer a mulher de seu novo amigo.....que conheceu eu e meu marido na noite anterior e já estava me comendo....que tinha me feito virar uma puta...que queria ficar o dia inteiro ali com ele.



Ele colocou-me sentada na beirada da banheira pedindo-me para abrir minhas pernas e começou a lamber e dar mordidinhas na parte interna de minhas pernas, indo subindo até chegar em minha bucetinha que estava inchada de tanto levar seu pau.......ele chupou muito gostoso e ficava passando a língua em toda ela e descia lambendo também meu cuzinho. Enquanto ele me chupava eu ficava esfregando meus pés em seu pau gostoso que já começava dar sinal de vida novamente, dizendo que ele era meu gostoso que estava me fazendo gozar muito....que queria seu pau em minha boca.......ele levantou-se e me pegou pelas mãos e fomos para a cama onde fizemos um delicioso 69. Eu estava adorando....fazia coisas com minha boca e minha língua que sá tinha visto em filmes eráticos. Lambia suas bolas, colocando-as em minha boca.....até que gozei mais uma vez.......apás eu gozar ele veio para cima de mim me chamando de sua putinha.....perguntava para mim se estava gostando de cornear meu marido......que eu estava me revelando uma puta deliciosa......eu gemia muito dizendo que iria ser a sua puta......que queria que ele enchesse minha chaninha de porra para eu levar para casa e fazer meu marido me comer com ela dentro de mim......que faria meu marido lamber a porra de meu macho.......enquanto isso ele ficava esfregando a cabeça de seu lindo e gostoso pauzão em meu clitáris que ficava durinho.....eu pedia para ele meter fundo de uma sá vez e ele ficava me judiando.



Ele me virou de bruços na cama e começar lamber minha bunda abrindo-a e lambendo meu cuzinho.....que delícia de língua.......ele começou a enfiar a língua dentro de meu cú que estava piscando......ele veio por cima se esfregando e dizendo que queria comer minha bunda......que ela era deliciosa......que iria encher de porra meu cuzinho......eu disse a ele que tinha medo pois meu marido já havia tentado mas doía muito e acabávamos desistindo....mas que poderíamos tentar.....que eu faria tudo que ele quisesse....que eu queria que ele me arrombasse inteirinha......que queria sentir seu cacete todinho dentro de mim....que queria ser uma putinha completa dele......ele começou tentar mas não conseguimos.......ele pediu na recepção do hotel que mandassem algum tipo de lubrificante....eu fiquei com vergonha de que o pessoal da portaria iria dizer.....e falei para ele, foi quando ele pegou o interfone, novamente, e repetiu o que eu tinha dito a ele para a telefonista e que a putinha dele estava com vergonha.....mas estava louquinha para dar o rabinho a ele....e foi falando um monte de besteiras.....eu que fiquei com muito mais vergonha, no início, mas fui entrando no clima dele, e enquanto ele falava com a menina pelo interfone eu coloquei seu pau em minha boca e chupei com muito gosto.......ele largou o telefone e perguntou se eu tinha ficado com mais tesão por ele ter falado......e eu disse que sim.....que se ele queria uma puta com ele agora sim que ele veria........e comecei falar um monte de besteiras.....dizendo que ele teria que me comer todo dia......que iria dar o cuzinho para ele todo dia....que queria tomar seu leitinho .......que iria levar porra na boca, no cú e na boceta todo dia para casa para o Carlos sentir também seu gosto......e se ele não fizesse isso eu arrumaria outro macho pintudo como ele para satisfazer a putinha do Marco.......ele ficou louco...levantou-se e pegou o lubrificante que tinham trazido e me colocou de quatro na beirada da cama e começou a passar em meu cuzinho, que apesar de estar com medo estava louca para levar pau......lubrificou por dentro colocando o dedo dentro.....e pediu para eu passar em seu pau.......e foi forçando a cabeça na entrada de meu cuzinho......ele colocava um pouco e parava para esperar eu me acostumar......eu mexia um pouquinho......e entrava mais um pouquinho......estava sentindo um misto de dor e prazer.......ele dava uns tapinhas em minha bunda e me chamava de vadia.....de cadela.......e aquilo me dava mais vontade de tê-lo todinho dentro.....fui aumentando os movimentos e ele foi forçando para dentro até entrar todinho......pedi para ele parar um pouco e deixar sá eu mexer......de repente me deu um tesão louco....fiquei mexendo igual a um animal no cio.....chamava-o de cachorro....que ele tinha me arrombado minha bucetinha que era apertadinha....que agora tinha arregaçado meu cuzinho......que estava sentindo o que nunca havia sentido....que estava gozando gostoso por estar levando pau no cú.....que queria que ele gozasse e enchesse meu cú com sua porra......ele gemia muito me chamando de gostosa....de puta.....de vadia.....dizia que meu cú era gostoso.....que meu marido iria pegar um cú bem laceado.....que ele era um corno......que se eu achava que o Carlos iria gostar de ver sua mulher virar uma putinha de seu novo amigo......e com todo esse frenesi gozamos aos gritos.....eu chamava ele de viado....que arrebentou com o meu cú....que eu iria falar para meu marido......chamava de cachorro........me virei peguei seu pau ainda duro e chupei ele gostoso limpando ele de sua porra......sentindo o meu cuzinho abertinho. Foi muito bom.





Descansamos um pouquinho e fomos tomar uma ducha bem gostosa. Quando estava saindo do banho meu telefone celular tocou.....e corri para atender mas era meu marido e ele tinha desligado. Falei para o Marco que nem tínhamos visto o tempo passar. Já estávamos a mais de 4 horas no motel. Que tinha que ligar para minha filha e para meu marido. Pedi para ele abaixar o som e liguei para minha filha, e enquanto falava com ela e dava algumas desculpas por não ter chego em casa ainda, Marco começou a lamber meu pescoço, orelhas, os biquinhos de meus seios.....e foi me chupando todinha.....desliguei a ligação com minha filha e pedi para ele parar que agora seria para meu marido......Marco me disse que agora que ele iria me provocar......que era para falar bem manhosa com o corno dela......que era para falar que estava com saudades e que estava com tesão nesse dia......que não sabe o que era mas o queria com ela........queria transar gostoso......e foi criando umas fantasias que me deixaram com muito tesão, e como às vezes quando Carlos viajava nás fantasiávamos algumas coisas pelo telefone, achei que poderia fazer e proporcionar tudo isso ao Marco, que parecia que era seu fetiche.



Liguei para Carlos e disse que tinha ido ao Supermercado e que estava no estacionamento do shopping e que estava com muito tesão, enquanto que o Marco chupava gostoso minha chaninha......fui fantasiando várias coisas e Carlos começou, do outro lado da linha, a me provocar também........falei que iria colocar no viva voz o celular, para que o Marco soubesse e não fizesse barulho, e que era para o Carlos falar o queria fazer comigo......que eu tinha amanhecido com muito tesão......foi quando Carlos fez com que eu e Marco aumentássemos mais nosso fetiche que tínhamos criado. Carlos disse que sabia porquê do meu tesão....que ele percebeu o quanto eu tinha gostado do colega do casal amigo nosso.......e o quanto eu também tinha despertado interesse nele......e começou falar que era para pensar no Marco e colocar o dedo na minha bucetinha......enquanto isso eu e o Marco estávamos estarrecidos com o que ele falava.......Carlos disse que não precisava ficar com medo dele que isso ele sabia que era somente uma fantasia nossa....que ninguém iria saber......que era para fazer o que ele tinha dito e ir falando para ele como eu gostaria que o Marco me comesse......que ele estava no quarto do hotel.....e queria gozar....iria bater uma punheta pensando em Marco comendo sua esposinha linda e gostosa.....Eu, morrendo de tesão com o que ele estava falando e apoiada por Marco que me faziam sinal para continuar dando corda ao Carlos, comecei a falar que queria ser comida inteirinha por Marco......que achava que Marco teria um pau maior que o dele....que queria gemer com o pau do Marco em minha boca......que seria uma putinha como não era na cama nem com ele.......que queria dar o cú também para ele.....que tomaria a porra do Marco e levaria o gosto na boca para beijar o maridinho corno.......do outro lado da linha......escutávamos o Carlos gemendo.......falando que queria assistir eu dando para o Marco......eu dizia que não e que eu sairia sozinha......ele pedia para eu deixar....que ele ficaria quietinho.....eu disse que não daria....e o que iria acontecer depois....que o Marco poderia falar para outras pessoas......ele disse que ficaria escondido.....sá queria ver......eu disse que não tinha jeito, provocando mais ainda ele......ele falou para deixarmos nossa filha dormir na casa de uma das amigas dela, e que ele ficaria escondido em sua casa, e que eu levasse o Marco para lá......que queria....que essa conversa estava dando muito tesão a ele...que ele estava quase gozando......eu pedi para ele não gozar ainda.......puxei Marco para perto de mim, que também estava morrendo de tesão, batendo uma punheta, bem pertinho de minha boca e bem devagarinho, e falei que iria fazer de contas que estava com o pau do Marco na boca e ficaria chupando o dedo, e fui descrevendo o pau do Marco para o Carlos......Carlos disse coloca logo esse pau na boca e geme gostoso......e foi o que fiz, a seu pedido.......e não estava mais aguentado quando Carlos disse ...tire da boca e sente nesse cacete gostoso......levantei-me e sentei devagarinho na pau do Marco e fui gemendo falando que iria gozar e que era para ele gozar junto com o Marco e eu.......e fui gemendo alto e escutando ele também gemendo e dizendo que iria gozar ......e gozamos os três loucamente........recuperei o fôlego e disse a ele que tinha gozado gostoso....que ele era louco de fantasiar essas coisas.....que eu estava no estacionamento do shopping fazendo tudo isso......e que agora sim que tinha aumentado meu tesão.......foi quando ele surpreendeu a mim e ao Marco. Disse que iria ligar para nossos amigos e pedir o telefone do Marco e que passaria a mim......e que aproveitássemos daquele momento que estávamos fantasiando e nos liberando, tendo coragem para conversar tudo aquilo, e que eu estaria liberada para dar para o Marco, mas que teria que contar tudinho a ele depois. Ficamos estarrecidos, e ele desligou o telefone.



Rimos sobre aquilo, e Marco me disse que era para atiçar mais meu marido.....e que esperássemos que ele iria retornar a ligação, mas que era para fantasiarmos quando estivesse na cama e que no final da transa falasse que eu estava somente fantasiando, e que não era de verdade, para não correr o risco, no futuro, de abalar nossos casamentos. Que assim seria muito mais picante e gostoso. E rimos, nos beijamos e o tesão voltou até tocar o telefone novamente onde era ele ligando para passar o número do telefone celular do Marco. Perguntei a Carlos se tinha certeza se era isso mesmo que queria, pois eu não tinha coragem de fazer isso, e ele insistiu, mas por fim disse a ele que seria muito melhor sá continuarmos fantasiando e ele me satisfazendo, e encerramos o assunto dizendo que estava no shopping.



Nos beijamos e nos acariciamos bastante e resolvemos ir embora, e no caminho ele pediu para que eu fizesse uma chupeta para ele......ele é louco....mas muito gostoso.....eu não querendo contrariá-lo e com muita vontade de tomar mais um pouquinho de sua porra atendi seu pedido......e no estacionamento do mercado onde havia deixado meu carro, chupei-o com muito gosto até ele gozar, o pouco que restava de porra, em minha boca. Beijei-o e peguei meu carro e fui para casa, onde desmaiei.



Até hoje saímos juntos. Passamos a ser amantes. A cada encontro nosso criamos novas fantasias e fetiches e gozamos divinamente. Ele fez com que melhorasse muito meu casamento. Tornei-me uma verdadeira puta na cama, mas continuo sendo uma dama, ou seja, tenho muito classe e todos nos respeitam.



O Marco agora está fantasiando arrumar um outro homem para que os dois juntos façam uma dupla penetração em mim, e quando falamos sobre isso o meu tesão redobra, e gozo muito dizendo que arrumarei uma outra mulher, linda e gostosa como eu (sem falsa modéstia) para sairmos, e ele completa dizendo que aceita mas tem que ser casada também. Adora me comer quando estou falando ao telefone com meu marido.



Se gostarem entre em contato comigo ou com o Marco, que narraremos outras tardes deliciosas de prazer. Posso até emprestar meu amante delicioso para alguma mulher desde que ela seja como eu: Linda, gostosa, casada, fogosa e que seja uma puta entre quatro paredes, e que depois deixe ele me contar tudinho como foi, e quem sabe, se sentirmos confiança, matar a vontade de Marco que é a de transar com duas ao mesmo tempo, mas que isso aconteça de forma natural pois nunca fiquei com outra mulher.



Beijos.



[email protected] ou [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos cu da negra madantanova esperiencia.contospornofuncionaria mostrou os seios conto pornovideos porno com mulher com o cuzinho todo arrombado tentando cagar sem sentir dorcontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochilocontos passando pomado no cu da mamaecontos mulher desmaia na pica de borracha da amigaconto novinha amigos do papaiContos mamae é a puta da familia e dos vizinhosconto erotico filha de comedor e putarealizei meu sonho comi minha tia perdi a virgindade conto eroticomarido fas esposa virar puta e comer bota contos eroticosfui almoçar mas a cunhada e ela me deu foi a buceta so nos dois em casacasada recebe proposta indecente contoshomem chupa b***** depois coloca rola dentro da b***** e Adelevidiomuher com camizometeu a pica gigantesca na passista deliciosacontos eróticos com baixinhacontos eroticosmeu irmao gêmeo fumei maconha e entrei na rola contoscontos eroticos me comeram feito puta e chingada de vadia e cadelacontos eróticos traindo com meu sobrinhocontos eroticos estuprosContos visitou o culhado na cadeiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de mulher transando com negão p******cachorro lambendo buceta.deilhecontos eroticos aprendendo a fazer meu primeiro boquete com meu padrinho velhoenchemos a boceta de porraCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESrelatos arrombei a amiga da minha irmacontos masturbcontos eroticos a bunda do meu irmão caçula é uma tentaçãoContos erroticos com fotos eu e minha loirinha e um negro 32cm parte 2viuva ecitada ver filho tomando banho e da pra elegenro contos eróticosconto grelo assanhadocontos titia do cuzinho gostosovídeo de bocado de mulher dançando de fio dentaleroticos satisfaco mae na camacontos chavecando o cuzinho da coroacantos eróticos d********* para o meu irmãoqueria saber mulher realista metendo muito morena peitudainfancia contos de encestoconto vendo cunhada casada peladinhaorgialivrecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteporn contos eroticos estuprada todos os diasconto.erodico.neu.marido.mim.em.sinou.a.ser.safada.na.cancontos titio comeu minha bucetacontos eroticos de padrinho gay dando a bundacomtos de incesto com subrinha bebada depos da balada no carrocontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãoContos erroticos com fotos eu e minha loirinha e um negro 32cm parte 2sexo com muito expormos pornodoidoContos comi o cu da mulAtAContos pornos mendingoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos incesto pai encoxado filhas avo encoxado netascunhada com previlegios pornscontos dando pra um sessentãocontos eroticos arrombando a gordaxvidiocu gostozocontos eroticos voltei com meu exConto erotico contando minhas tranzas para meu pai e acabou me comendocontos eroticos a minha primeira fodaavo peladas toda melada de maegarinaabusada pelo filho contoEperiencia zoofilia beijo babadocontos gostoso prima tiaconto com putinha novascontos de sexo de ladinho com com a irma dormindo ao ladocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto xota cu filhinhocontos eróticos comendo mamãe2amigas fodendo muito com o primo e fixandocontos de rasguei o cuzinho da minha avóestou comendo a donacontos eróticos irmã calcinha dormindocaralho anaconda destruindo cucontos eróticos de lésbicas se chupando em Miamia piriquita da theulma moreninhacasa dos contos o jegue de bigodesconto de meu irmão comeu meu cu com uma grande pica e eu não aguentei de dor