Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TIA EVELYN - ESCULTURA FEITA COM PRECISAO

Na praia com a Titia

Estava trabalhando na véspera do feriado de 9 de julho quando recebi, em meu escritário, telefonema de minha Tia. Evelyn, uma mulher de 35 anos, cabelos curtos, pele branca, dona de um belo corpo. Uma escultura feita com precisão. Cintura fina, coxas grossas e dona de uma bunda sem igual. Uma mulher desejada por todos.

Conversamos no telefone e ela queria ir à praia no feriado com minhas primas, Monique, com 19 anos e Paula com 18. Perguntei sobre meu Tio e soube que ele iria apenas no domingo.

Disse que lhe emprestaria a casa e que também iria para pagar o caseiro e fazer algumas arrumações na área comum.

Conforme combinado passei na casa de Evelyn na sexta por volta das 23h00m, carregamos o carro e partimos. Evelyn estava com um vestido preto, muito curto, que deixava, a vista, suas belas pernas. Estava com uma sandália deixando seus belos pezinhos expostos. Que delicia de mulher.

Durante a viagem, com Evelyn sentada ao lado, pude observar, diversas vezes, suas coxas com pelos bem clarinhos. Seu vestidinho a toda hora subia expondo, às vezes sua calcinha. Evelyn parecia notar minha ansiedade.

Chegamos a praia e minhas primas foram logo para seus quartos. Evelyn e eu descarregamos o carro e ficamos na varanda tomando uns drynkÂ’s e observando o mar.

A cada movimento seu podia notar como era gostosa. As pernas, a bunda o jeito tudo nela era perfeito. Lá ficamos por algum tempo e decidimos dormir. Na manhã seguinte, bem cedo, acordei e fui até a varanda para ver o mar e tomar animo para executar as tarefas. Fui a casa do caseiro e ele havia saído para as compras. Voltando resolvi passar pela piscina e ver se estava pronta para uso. Quando percebi Evelyn deitada tomando o sol das primeiras horas da manhã. Ela estava maravilhosa. Com um biquíni preto, bem pequeno, entrando em sua maravilhosa bunda, recheado de pelinhos descoloridos, deitada de bruços com a parte de cima solta, para não deixar marquinhas. Me aproximei devagar e lhe dei um belo susto. Perguntei sobre as meninas e estavam dormindo. Tirei a camiseta e para acalmar pulei na água. Evelyn de pronto levantou-se e mergulhou também. Dentro dÂ’água nos aproximamos e Evelyn começou a jogar água pra todo lado. Tentava me afogar dizendo que estava muito feliz. Eu tentando evitar suas brincadeiras a agarrava a toda hora sentindo sua bunda gostosa tocar minha rola. Estava ficando louco. Ela percebeu rapidamente que eu estava excitado e passou a me provocar mais a ponto de laçar suas pernas em minha cintura. Foi a hora que ela realmente sentiu o quando minha rola estava dura. Quando ela saltou senti sua bucetinha maravilhosa bater com força contra meu pau. Ela deu um grito de susto e ficou agarrada a mim sem dizer nada soltando apenas um belo sorriso safado expressando desejo. Sem jeito e sem saber suas reais intenções. Sai da água e fui em direção ao quarto práximo a churrasqueira. Me sequei passando a arrumar as coisas sem saber ao certo o que. Evelyn gritou da piscina: - “Deixe que arrumo isso ai!”. Fiquei parado olhando. Ela saiu da piscina arrumando os cabelos e veio em minha direção. Aquela visão. Mulher linda andando. Um rebolado estonteante, as pernas, o pezinho maravilhoso, os seios, tudo aquilo vindo em minha direção. Estava parado entre o quarto e a entrada da área da churrasqueira. Ela vindo “você vai dar licença ou vou ter que passar por ai mesmo?” sem eu responder ela passou. Esfregando sua bela e gostosa bunda em minha rola ainda dura.

Sem saber o que fazer tomei a liberdade e lhe disse:

- Tia que belo corpo você tem.

- fala isso pro seu tio, que não vê isso faz tempo.

- como assim?

- seu Tio sá pensa em trabalho e não presta atenção na mulher que tem em casa.

- cara besta, eu disse.

Ela ouviu e deu, novamente, uma risada de desejo.

Se você tivesse uma mulher dessas... E deu uma voltinha exibindo o corpo delicioso e ainda molhado. Você ficaria trabalhando feito louco?

Claro que não. Respondi.

Ela desceu os olhos, olhando para minha rola dizendo: “pelo visto não mesmo”.

Ficamos calados. Ela tentando pegar uns potes pediu minha ajuda, porém não saiu da frente, ficando nas pontas dos pés exibindo seu corpo maravilhoso. Encostei em sua bunda com minha rola mais dura do que nunca. Parecia que ia quebrar de tão dura. Ela sentiu e deu um pequeno gemido dizendo:

- Nossa que gostoso. Virando-se rapidamente e me beijando. Nos agarramos feito loucos. Sentia em minha pele seu belo corpo. Gostosa, cheirosa e ainda molhada. Sentia seus peitos grudados no meu. Sua bucetinha úmida roçando minha rola dura.

- nossa Tia que delicia você é.

- você gosta não é? Faz tempo que estou louca de tesão por você. Quero ser fodida, com gosto, por um homem que me deseja.

Ela virou-se e se debruçou no balcão da churrasqueira. Nossa que visão maravilhosa. Aquele biquíni preto sendo engolido pela sua bunda grande e gostosa, sem uma marca sequer, suas coxas maravilhosas. Levantando o corpo nas pontas dos pés encostando a cabeça no balcão. A visão era tão fantástica que fiquei por alguns segundo apenas olhando seu corpo.

Me aproximei encostando meu corpo ao seu. Ela abriu minha bermuda passando as mãos em minha rola. Rebolando feito louca. Abri a parte de cima de seu biquíni a passei a chupar lentamente seus seios duros feito pedra. Passando a língua em seus bicos rosados.

Ela gemia muito. Sua respiração ofegante. Ela virou-se e a coloquei sentada sobre o balcão. ela me entrelaçou em sua pernas já bem abertas. Pude sentir o calor de sua buceta. Ela puxou sei biquíni de lado abrindo ainda mais as pernas e soltando um longo gemido. Segurei a rola e comecei a forçar a entrada. Como era apertada. Que bucetinha linda. Rosada. Pronta pra receber muita rola. Forçando cada vez mais. Ela gemia e dava pequenos gritos:

- aaaai, fode devagar. Vai devagar. Está me rasgando.

- calma, vou te foder gostoso tia.

- isso coloca mais. Vai mais. Quero ser aberta por sua rola.

Comecei a puxar sua bunda contra minha rola e sentia como estava difícil de penetra-la. Que delicia de buceta. Apertadinha. Parecia não levar rola a muito tempo.

Em uma investida mais forte seguido de um longo gemido de Evelyn, minha rola entrou até o fundo e sua bucetinha já muito molha. Literalmente escorrendo de puro desejo.

Dei várias estocadas com muita força lhe arrancando gritos e gemidos. Evelyn rebolava feito louca. Gritava e gemia. Apertava meu corpo, mordia. Cada vez mais fui aumentando as estocadas abrindo com força sua bucetinha apertada.

Deitei no balcão e Evelyn, rapidamente, sentou com seu corpo maravilhoso em minha rola que vi entrando centímetro a centímetro em sua buceta gostosa. Ela gemia muito. Cada vez mais louca. Evelyn virou-se ficando sentada de costas para mim apoiando seus pés maravilhosos em meus joelhos. Era cada vez mais funda as estocadas. Sentia minha rola batendo no fundo de sua buceta quente e molhada sentia bater em seu útero. Com as mãos abria, ainda mais sua buceta, acariciando seus seios fartos e duros. Evelyn tirou minha rola para fora se inclinado o corpo para chupa-la. Que delicia. Sua buceta maravilhosa bem em minha cara. Passei a chupa-la também, passando a língua em volta de sua xaninha gostosa. Ela gritava de prazer. Engolia minha rola e babava. Chupava com muita vontade. Sentia seu desejo por rola.

Levante e a virei de quatro. Pude ver aquela maravilhosa bunda do melhor ângulo. Me posicionei e comei a estoca-la novamente puxando-a pelo cabelos. Isso a deixava louca. Gemia muito e soltava pequenos gritos.

Cada vez mais estocava com mais força empurrando seu corpo gostoso fortemente para frente, sentia minha rola abrindo sua buceta que acomodava bem meu membro.

Não suportando mais de tanto desejo anunciei a ejaculada. Ela gemia, gritava e rebolava. Minha rola cada vez mais funda entrando e saindo muito rápido. Evelyn puxava sua bunda, abria para sentir toda extensão de minha rola entrando. Não podia mais suportar. A vontade de gozar era imensa. Evelyn me puxava contra seu corpo me apertava. Sentia minha rola latejando em sua buceta sentia minha vontade de enche-la com toda porra do mundo. Em algumas estocadas mais forte tirei minha rola para fora deixando apenas a bela e lustrosa cabeça na entrada de sua buceta surrada por fortes pancadas de rola grande e gozei como nunca enchendo sua buceta de muita porra quente que escorria na sua buceta deliciosa, escorria entre sua pernas. Evelyn virou-se, estonteada e me retribui, sugando as ultimas gotas de porra que ainda insistiam em sair me lavando, novamente, a uma longa e inigualável ejaculada de prazer.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto errotico apostando a esposaContos eróticos picantes pecadosconto contando ao cornocontos eroticos cavalocontos gays meu pai gozou na minha bocasiririca na frente dele conto eróticoconto erotico defia um diero comi ela pornoConto erotico crentecontos comi minha tia biologicalésbicas chupando sopinhaschaves comendo o cu de chiquinha no banheirocontos minha mulher pagou minha divida com a bundaContos eroticoshospitalContos erotico eu e minha tia no jogo da garrafapai da sonifero pra filhinha e a estupra com amigos contos eroticosCONTOS: TOPO TUDO POR UM HETERO PARTE 1 E 2contos me ensinaram a bater uma siriricacontos eroticos com noviinhas sexoalmente precosecomendo a enteada contoscontos eróticos pai sabe o k faz incestomeu marido e meu cunhado conto realdar conto heterocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosPresentes grandes para minha esposa contos eroticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteempregada deu a bucetinha ao patrao sobre chantagemcontos eroticos srntar no colo inceztoConto vontade de treparcontos eróticos dei o cucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentenegoes com casadas-gozando dentro/contos e fotosxoxota Branca f****** com CrioloContos erotico com equilina da minha patroaContos erotico eu e minha tia no jogo da garrafacontos erotico garota do interior peteu cabaçorealizei meu sonho transar com um cavalocamiseta sem calcinha. contos de casada.rasguei a calcinha da prima dormindo fudelidade.comtenns gemeno e gritanocoroa raspadinha gozando contosconto porno tia do amigo bebadacontos de foder fodi minha ex namorada que gingava contos eroticos arrombando a gordacontos eroticos mulhersibha do papaivídeo de namorado faz bem aqui Amanda no Pou pelo jeito da sua bundacontos eróticos assediada por minha amigaconto erorico o negro e a filha do amigocomendo a bundinha da menina contos eroticoscontos er¨®ticos cu da estudante novinha de Fortalezacontos eróticos curiosidade novinhacontos eroticosirmazinhacontos eróticos com amiga da esposaconto erotico nudismo com a sograconto erotico amigo babaca e cornoesposa na pescaria contocontos eroticos. cadelinhaconto erótico chantagem putinha pobre cu colocontos a filha da minha namoradamarido da mae bolina menina contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteesposa bebada contos eroticosConto erotico no sitio casa de dois comodosContos de cornocontos eroticos comendo cu da cunhada com o irmaoDiario de uma escrava contos eroticosContos eroticos de traveco safadas.contos narcejaconto ele me comeu pelo buraco da paredemadrinhas branca da bunda empinadaJá botei ela para transar eu não vai botar o vídeo dela transando gemendo tárelato erotico buceta peluda da maecontos sobre safadas na academiacontos eroticos que saudade da lingua dela na minha bcontos duas putinhas chorando na vara