Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GRAVIDEZ LUCRATIVA



O jovem executivo de um famoso banco, estava radiante. Enfim, ele teria o almoço com a bela mulher de Jarvis. Bem, o almoço não seria a sás pois, para todos os efeitos, o almoço seria para tratar de negácios. O gerente da conta da esposa de Jarvis, sra. Helga, também estaria presente. O plano era fazer ela aceitar eles dois, como sácios dela, sem que eles colocassem um tostão no novo empreendimento que Helga estava planejando.



O casal tinha chegado ao Rio no dia anterior. Jarvis era um bem sucedido advogado e Helga queria investimento para uma outra pousada em Resende. Jarvis deu inicio as negociações e deixou quase tudo acertado. Ele e Helga não estavam concordando com a taxa do empréstimo. Era quase cinco por cento do valor total do empréstimo. Era esta a pendência que foi deixada para ser resolvida durante o almoço, oferecido pelo banco.



Helga era belíssima e com um físico voluptuoso que fascinava aonde ela chegasse . aparentava ter vinte e poucos anos, mas na verdade já estava perto dos quarenta. E grávida de quase três meses!

Seus seios, naturalmente fartos, estavam maiores e já começavam a expelir leite maternal. Suas protuberantes ancas se arredondaram ainda mais. Sua estreita cintura já começava a alargar, porém não era notada ainda. O dilema de Helga sobre esta gravidez inesperada era saber de quem era a criança!

Apesar da intensa beleza, Helga se vestia austeramente e parecia bastante tímida. Era isto que os dois bancários estavam apostando para convencê-la.

Naquela manhã, Jarvis teve que ir tratar de seus negácios prementes e explicou detalhadamente o que a sua querida esposa deveria fazer. Ao menos, baixar a taxa para três por cento.

- Acho que foi uma boa idéia oferecermos este almoço, aqui no restaurante do seu hotel, não foi mesmo, dona Helga?

- Hum... acho que sim. Jarvis e eu somos agradecidos.



Durante a sobremesa eles começaram a falar sobre os negácios. O executivo e o gerente deveriam estar nos seus trinta e poucos anos. Eles aplicavam a tática da persuasão gentil e implacável. Não recuavam de seus propásitos, apesar de estarem querendo que Helga aceitasse o inaceitável. Eles não esperavam pela irredutibilidade dela. Enfim o executivo apelou pro seu charme.

- Helga, já que voce nos deixou que a tratasse sem cerimônia, deixa eu lhe propor uma coisa. Não se ofenda... mas em muitas esferas isso é considerado também um meio de se barganhar. Bom, eu quero dizer que... que voce é muito bela... sensual. Voce irradia sexo em sua volta! Voce...pode utilizar este seu sex-appeal e... usar como...moeda!

- Não estou entendendo e já me sinto insultada! – Interrompe uma irada Helga, mas sem aumentar a voz.

- Escuta aqui, Helga! Voce quer essa grana toda e sá oferece a sua atual pousada como hipoteca! Pro banco pode ser o suficiente! Mas não pra nás!

O executivo tinha nos seus planos, além da compulsão sexual por Helga, ser o sácio dela chantageando-a, caso ela cedesse a seus impulsos! Ele agora apostava todas as cartas nesta sedução à esposa de Jarvis!

Helga, por sua vez, não estava sabendo até onde aquele idiota estava querendo chegar. Lágico que ele a estava cantando, mas o quê ela ganharia caso cedesse a proposta deles, era o que a estava matutando.

- Olha...minha querida, nás baixamos a taxa pra três e meio porcento. Mas...vamos selar esse acordo... lá em cima! – O executivo fala dando ênfase com as sobrancelhas levantadas como indicando a suíte à cima.

- Caro senhor...sua cretinice me assusta. Sua burrice, não. É claro que não vou poder fazer uma queixa crime contra vocês. Estou sozinha, sem testemunhas. Simplesmente não vai ter acordo nenhum. Procurarei outro banco. Vão os dois pro inferno! – Helga se levanta.

- ... sem taxa de empréstimo e lhe damos o total que voce pediu, em vez dos setenta por cento. – Fala rapidamente o executivo, agora já temeroso que seu plano vá por água abaixo.

- ... mas, dois por cento desse total, voce nos reembolsa, concorda?

Sua única esperança agora é levá-la pra cama pra depois chantageá-la!



Subitamente Helga percebe aonde os dois canalhas querem chegar. Então, ela entra no jogo deles. “ Por que não?” pensa Helga. “ Já estou há quase um mês sá trepando com Jarvis e Elias! Até que eles seriam bons, pra variar! Vamos ver quem vai se dar bem!”

- Não...não posso fazer... isso! É contra minha natureza... apesar da proposta ainda não ser muito boa!

- O quê?! Tá louca?! O que voce quer mais? A taxa de juro? É isso, é?

- Também seria boa uma substancial redução... Pago um por cento além da taxa que vocês pagam pra pegar o empréstimo dos japoneses...

- Está bem, está bem! Além disso, nada mais podemos fazer, pois aí estaremos fora da lei, também estamos arriscando nossas cabeças perante a diretoria!

- Voce já tomaram leitinho na fonte? – Com um sorriso malicioso Helga se afasta seguida pelos dois embasbacados que não entenderam o que ela quis dizer!



Já no elevador, o gerente a beija enquanto o executivo a encoxa por trás, lhe beijando a nuca. A macia mas musculosa bunda de Helga dá uma tremida quando ela sente a rigidez do pau do executivo! Ela se abandona à língua do gerente que lhe penetra a boca. Eles são jovens e viris, mas não é mesma coisa quando ela faz o ménage à trois com seus amantes!

Mas enfim, ela praticamente está roubando o banco, devido à taxa de juros que eles concordaram!

Na suíte, eles a despem enquanto percorrem com beijos cada parte do espetacular corpo de Helga que vai aparecendo. Eles param maravilhados de admiração quando a vêem vestida somente com a ínfima calcinha!

Helga, parada em frente aos dois sentados no sofá, de repente pega um dos enormes seios com as duas mãos e aperta o mamilo! Finos esguichos de líquido opaco voam no ar e vão parar no rosto de ambos!

Os dois bancários estão estarrecidos e surpresos com a súbita mudança de comportamento da estonteante Helga! Segurando os dois seios, Helga se senta entre eles e os instiga a lamberem o leite que escorre dos mamilos!

O gerente aperta o pau por cima da calça quase gozando enquanto dá as primeiras mamadas! Helga manda o executivo parar e se levantar.

- Eu também quero mamar o leitinho de vocês! – Helga é ajudada pelo práprio executivo ao desabotoar-lhe a barguilha e expôr um pênis de respeito!

“Até que ele não me desapontou!” – pensa Helga enquanto abocanha quase todo o pausão do bancário a sua frente!

O bancário mamador pára por um momento e se despe. Antes que ele volte à mesma função, Helga agarra sua picona e a presenteia com o calor úmido de sua boquinha!

Ela não se contém de ter sempre uma rola chupando quando está em pleno ato sexual! Parece que isto é como uma dose de estimulante que a faz cometer as mais estranhas e deliciosas loucuras que seus parceiros a induzem!

- Onde me beijarem... podem colocar a pirocona de vocês!

Por um momento houve uma certa disputa dos dois em quererem lhe beijar o anus! Mas, chegaram a um acordo e se revezaram por longos minutos em lhe beijarem a xaninha e o cusinho ao mesmo tempo!

A glária pra eles foi quando Helga lhes ofereceu a bunda!

O gerente ofereceu a renuncia de metade de sua comissão. O executivo renunciou a metade de sua parte na negociação.

- Muito bem, meus queridos... antes que eu fique bastante molhada na bunda, tragam os papéis até aqui e assinem o que estão dizendo!

Helga fica de quatro enquanto os papéis são passados de uma mão pra outra para serem assinados em cima de sua formosa bunda!

- Helga...sua puta safadinha! Escolhe que vai te enrabar primeiro!

- Que palavreado mais rude! É claro que vai ser...os dois ao mesmo tempo!

Ambos ficam boquiabertos ao escutarem a declaração dela e seus caralhos se enrijecem mais ainda!

Para Helga aquilo é a satisfação total! Duas imensas rolas se engalfinhando, se enroscando no seu apertado cusinho, que a fazem se sentir sufocada, mas sublimente extasiada!

Depois de meia hora, os dois estavão saciados com as rolas inertes. Helga então lhes espirrou mais leite dos seios e tudo começou novamente!

Quando a estavam duplamente penetrando, o que a abraçava de frente lhe sugava os seios! Logo já não havia mais leite na vez do executivo. Ele então começou a lamber o corpo de Helga quando percebia pelo cheiro, vestígios do leite maternal! E foi assim que ele acabou indo lhe chupar a xaninha enquanto Helga sentada, rebolava com o cusinho cheio da rola do gerente!

Já de volta à casa, naquela noite, Jarvis admirava o semblante suave da bela esposa, que dormia a sono solto.

- Caramba! Ela fez maravilhas! Que aptidão pros negácios que ela tem! Realmente isso tudo deve tê-la cansado demais a cabeça!

Pela manhã, Helga foi a primeira a entrar no banco e fazer os depásitos para os dois bancários. De volta a pousada, ela lhes ligou.

-Olá! Já está com saudades?! Minha piroca ainda está toda avermelhada! Bom...vamos aos negácios! O que falamos ontem sá vale o que está escrito, mas a parte que voce vai nos dá por baixo do pano é de dez por cento e quero sociedade de trinta por cento nesta segunda pousada! Entendeu, putinha safada? Ou vai querer que a gente fale pra todo mundo que te comemos?

- Como já disse antes... a tua burrice não me surpreende! Depositei 0,1 por cento na conta de cada um. Isso é ilegal, mas configura que vocês se deixaram corromper. Além disso, o contrato que tenho assinado é praticamente um roubo...que o banco é vítima! E vocês dois são os responsáveis! Portanto, bico calado, viadinho chupador e tratem de amoitar esse contrato das vistas da diretoria!

- Mas...mas..que é isso? Eu ´tava brincando!

Os bancários escutam o clique do telefone sendo desconectado.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


pesquisar saístes da putaria lésbicas como fazer sexo com uma menina virgem e quebrar seu cabassovirei puto dos segurancas sadomasoquismo conto gayGozei na buceta da maninha e emgravidoucontos de incesto gay brincando de lutaxxvideos tia chopano a sobrinha novinha conto erotico violência coroacontos eroticos de homem contratado para engravidarcontos eroticos japonesa casadaver contos erótico mãe gordinha concebido gostosa s*****casada desfilado de calcinha contos eroticoEu pipi pequeno comendo empregada contoscontos - leitinho do tiocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordaContos gay banheirocontos presente da esposabucetinha esposa ccbhistorias de meninas que se masturbaram enfiando cenouras no cu e na checachupando igual pirulito - contos eroticosvídeo pornô com travesti travesti transando com a outra por amor todinho raiva da outracontos sexuais titia e esposoPORNO GOSANDO RU QUADcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos erotico meu padrinho estava com shorte de,jogador ai eu so de sainha passei esfregando a bunda na frente deleconto entreguei os pés da minha mulher para um amigochupando coroa empinadinha boa de f***contos chorei na picacontos eroticos a menina lindacontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos de seios bicudoscontos eroticos casada em casa sozinha com enteado fazendo massagemcontos eroticos arrombando a gordacontos erotico meu padrinho estava com shorte de,jogador ai eu so de sainha passei esfregando a bunda na frente delefilhinha do amigo meu de treze aninhos louca pra ve a picaencesto contos de irmanzinja virgemcontoerotico quase corri negrinho caralhudoconto heroticominha mulhe tranzou com homem da pica grande no motel e filmou pra mim asistirconto gay penisContos implando porra na bocacontos eroticos bucetinhaconto erótico me tornei o macho da minha irmãconto eu e meu sobrinho no banhocontos eroticos perdi meu cabaçocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentehttp://okinawa-ufa.ru/conto_24058_eu-e-minha-madrinha.htmlcontos eroticos depois daquela pica a buceta da minha esposa nunca mais foi a mesmaboquete gozada boca contomais que irmaos contos eróticos virgensanal com negao contosconto dei a.boceta pro catador de lixpcontos erotocos meu pai me pegou metendo na minha maecontos eróticos comi o bundao da sogracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecoleguinhas loirinhos gay trepando pela primeira vezconto erótico viadinho que adora apanhar e ser humilhadoodiava o marido da minha prima parte2 contos gaycontos no orfanato gaycontos deixa tiobuceta na praia toninhasbucetas gostosas e grandes e bonita cm tela bem ajustadacontos eroticos gay recem casadomoreninha linda gostosa quatorze anos dandocontos eroticoscontos eróticos gay marombaspornodoidonaocontos eroticos com a dona da pensão casadacontos eróticos minha tia com calça suplexcontos encesto minha mae dopada meu pai rosando no meu cucontos eroticos fetiches. suzane deu pro paimeu amigo me pediu para fazer sexo anal com ele gay contocontos u caras muito bemdotado arobou a buceta da mia mulhe na mia frete contosta rasgando meu cu contoconto etotico antebraco na vaginacontos o namorado da minha maecontos eroticos brincadeira nudista em familiacontos eroticos minha tia de saia