Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NICOLE E AMIGAS II - ALINE E O PORTEIRO, PARTES 3, 4 E 5



Por favor, mandem suas mensagens para [email protected],







Parte 3:_



Já faziam quase duas semanas que eu ia espiar o Josias, todo dia eu me masturbava com o consolo na boca, imaginando que fosse o pau de um cara. Até por estar vendo o pau do Josias todo dia eu comecei a imaginar que era ele toda vez que eu batia minha siririca, e isso me deixava cheia de vergonha.



_________Algumas vezes eu até me masturbava com o consolo na minha xaninha, mas nunca meti fundo para não arriscar tirar meu práprio cabaço.



_________Toda vez que eu passava pelo Josias, quando ia visitar a Nica, a maioria das vezes com as outras garotas, eu olhava de cima para baixo para o negão. Ele me fitava com um ressentimento profundo e eu me esforcei por destratar ele sempre que podia. Acho que era para compensar ou disfarçar o meu tesão, já que eu estava fantasiando chupar o pau dele sempre. Ainda assim eu via como ele olhava para mim e para as garotas, acho que ele tinha uma tara por peitos! Ele sempre ficava reparando nos meus seios, ou da Akiko, mas quase perdia a linha quando a a Nicole usava aqueles decotões safados.



_________Em uma quinta feira tudo mudou. Era dia de curso para a Nicole e eu fui para o prédio dela como sempre acontecia. O seu Zé estava na portaria, o que quer dizer que o Josias já devia estar de folga, eu rapidamente fui para o play.



_________Ao chegar lá notei que a luz do banheiro estava acesa, eu sorri excitada, o negão já devia estar tocando a punhetinha do dia, provavelmente pensando em mim ou na Nicole...



_________Eu subi devagar no banco e olhei para dentro, mas para minha surpresa não tinha ninguém lá dentro! Foi então que eu ouvi um voz nas minhas costas.



_________“Então era você sua pirainha metida!”



_________“O-o qu-que! Jo-Josias!” meu coração disparou, eu fiquei totalmente branca! Que vergonha, o cara me pegou no flagra!



_________“Desce aqui sua vagabunda, vamos!” ele me pegou pelo braço com força e me fez descer do banco.



_________“Na-não! Por favor, não é isso que você está pensan...” eu tentei me explicar, mas ele não deixou, me empurrou contra a parede e botou uma mão no meu rosto, a outra estava segurando ainda o meu braço.



_________“Deixa de ver mentirosa sua vagabunda!” ele falava alto e eu fiquei morrendo de medo de aparecer alguém. “Eu notei que tinha alguém me espiando e já falei com seu Zé, agora é sá chamar ele e quero ver como você explica o que estava fazendo aqui!”



_________Eu fiquei ainda mais pálida, parecia que eu ia desmaiar! Se meu pai sabe disso ela me expulsa de casa! Minha mãe nunca mais me olha na vida! Meus joelhos estavam fracos, tremendo que nem vara verde.



_________“Po-por favor!” eu comecei a chorar. “N-não conta para ninguém!”



_________“Não contar para ninguém que você estava me espiando bater uma punheta?” ele me empurrou para dentro do banheiro, eu chorava o tempo todo. “Sua patricinha metida! Agora pede de joelhos!”



_________“O-o quê!” eu perguntei espantada, ainda sem reação.



_________“É isso mesmo, de joelhos sua puta loira!” ele me forçou para baixo e eu não consegui resistir, fiquei de joelhos na frente dele, em cima de um saco de cimento que estava no chão. Com isso minha cabeça ficava na altura da virilha dele. “Branquinha metida, pede, vai, pede pra mim e eu vou ver se falo ou não para todo mundo.” Ele pegou os meus cabelos longos e dourados com força, me fazendo olhar para cima, para os olhos dele.



_________“Por favor Josias...não conta para ninguém!” eu pedi tentando controlar o choro.



_________“Contar o quê?” ele estava me humilhando, da mesma forma que eu tinha humilhado ele! Fiquei toda vermelha, a vergonha nem me deixava falar direito.



_________“Qu-que eu es-estava espionando vo-você...” minha cara estava muito vermelha, eu nunca tinha sido tão humilhada na minha vida!



_________“Me espionando fazendo o que sua putinha bunduda!” ele me deu um tapa no rosto e eu fiquei de olho arregalado. Nem o meu pai nunca tinha me batido!



_________“Te espionando tocando uma punheta!” eu mal consegui falar isso.



_________“Há quanto tempo você tem vindo aqui?” ele me perguntou forçando mais meu cabelo, com raiva e tesão. Era ábvio que ele estava com tesão! O negão estava meio que sorrindo, um sorriso maldoso, e o pau dele estava endurecendo dentro da calça. Mesmo sem querer eu comecei a ficar molhadinha!



_________“U-umas duas semanas...” eu falei ainda mais vermelha de vergonha.



_________“Duas semanas vendo...” ele segurava meu cabelo com a mão esquerda e com a direita ele abriu a calça, tirando o pauzão enorme para fora, praticamente na minha cara. “...isso?”



_________Eu sá consegui fazer que sim com a cabeça. O caralho do Josias era gigantesco! Eu nunca tinha visto um tão grande assim de perto, ele já estava bem duro, quase apontando para cima.



_________“E me viu tocando uma todo dia?!” ele forçava minha cabeça para frente e eu acabava sentindo a pica grossa rossando no meu rostinho.



_________Eu balancei a cabeça de novo para dizer que sim.



_________“Mas é uma piranha mesmo! Tão novinha e já é puta! Bota a mão no meu pau sua patricinha metida a besta!”



_________Eu fiquei parada, pálida e assustada, eu não sabia o que fazer. Eu tinha fantasiado várias vezes segurar a pica dele, mas nunca imaginei que fosse ser assim!



_________“Vai logo sua filhinha de papai metida! Ou você quer que a sua mãe saiba a filha puta que tem?”



_________“NÃO!” eu imediatamente levantei as mãos e peguei o caralho dele nas minhas duas mãos de adolescente, mas ele era tão grande e eu tão pequenininha que ainda ficou um pouco para fora.



_________“Agora bate uma punheta para mim...” eu enguli em seco e comecei a mexer as mãos, como eu fazia para os meus namorados, masturbando aquele membro negro descomunal.



_________Ele gemia baixinho e me olhava cheio de tesão. O Josias estava no céu, uma loirinha de 19 anos ajoelhada na frente dele tocando uma punheta gostosa devia ser a melhor coisa que já tinha acontecido com o coroa!



_________“Que vagabunda! Você é uma punheteira vadia!” ele pegou minha cabeça com as duas mãos e me forçava para frente, o pau sempre batendo na minha bochecha ou nos lábios fechados. “Vem comigo sua cadelinha adolescente!”



_________Ele me puxou pelos cabelos até a privada, sem me deixar levantar, eu fui de quatro, como uma cadelinha obediente.



_________“Você é uma nojentinha, toda metida a besta! Acha que é melhor que os outros, mas não passa de uma piranha peituda e bunduda!” Ele sentou no vaso e pegou o meu queixo com uma das mãos. “Acha que é a gostosa mostrando esse rabão por aí, atiçando os homens!”



_________“M-me desculpa Jo...” eu tentei falar mas ele começou a balançar meu rosto com força.



_________“Cala a boca piranha!” ele me deu outro tapa e eu comecei a chorar outra vez. “Você acha que pode me mostrar esse cuzão e esses peitões e depois me dar esporro... me humilhar, como se eu fosse lixo?!”



_________“M-me perdoa Josias!” eu falei controlando as lágrimas.



_________“Agora você vai me pagar! Vai compensar toda a humilhação que eu passei. Tira essa camiseta sua vadia!”



_________Quando eu fiquei na dúvida ele me deu outro tapa no rosto, que nem doeu tanto, mas me fez ficar asustada demais! Eu tirei a camiseta tremendo e meus seios grandes balançaram livres, já que estava sem sutiã.



_________“Que peitão gostoso.” Ele falava esfregando a pica no meu rosto e nas minhas tetas. O josias meteu as mãos nos meus seios e ficou brincando com eles por um tempo, fascinado, depois recostou de novo e falou. “Continua a tocar minha punheta sua patricinha metida!”



_________Eu peguei de novo no pau dele, desta vez eu estava menos nervosa, e senti a pica latejando nos meus dedos. Eu tinha pensado tanto nisso! Agora era esse pesadelo! Mas ainda assim eu estava começando a sentir tesão, de tanto fantasiar até esse estupro parecia ser parte das minhas fantasias.



_________“Putinha loira! Banquinha punheteira!” Ele não parava de me xingar e eu ficava cada vez mais excitada com aquilo. “Patricinha vadia! Metidinha bunduda!” Ele esfregava o pau na minha boca enquanto eu o masturbava. “Agora chupa! Vai, chupa meu pau!”



_________“NÃO!” eu respondi indignada, eu até já estava meio excitada, mas isso era demais, eu tinha vergonha demais para chupar o pau dele!



_________O Josias riu e me pegou com força. Eu não tinha como resistir, ele é muito mais forte que eu, e me colocou de bruços no colo dele, minha bunda para cima. Ele levantou minha saia e arrancou minha calcinha rasgando ela toda, logo depois ele deu um tapa de mão aberta, tão forte que deixou marcas vermelhas na minha bunda por uma semana!



_________“Você não está entendendo sua loira burra!” ele bateu de novo e eu segurei o choro. “Você é minha puta! Minha cadela, para fazer o que eu mandar, entendeu?” Eu fiquei calada, paralizada de medo, e ele bateu de novo. “ENTENDEU??”



_________“Entendi!” eu chorei baixinho. “não me bate de novo!’



_________“Você é minha patricinha chupadora de pica!” Ele passava a mão na minha bunda, acariciando meu rabinho dolorido. “Você é minha loirinha boqueteira!” o Josias abriu um pouco mais minhas pernas e eu não resisti com medo, minha xaninha virgem ficou à vista dele. “Você é minha cadelinha poposuda!” Ele começou a brincar com os dedinhos na minha bucetinha, e ficou um tempo acariciando meu grelinho.



_________Eu comecei a gemer, apesar de tudo eu comecei a sentir mutio tesão. Ele me fez deslizar um pouco no corpo dele e o pau preto novamente surgiu, desta vez no meio das minhas pernas. Ele esfregava meu grelinho, me masturbando.



_________“Fala o que você é!”



_________“E-eu sou sua puta...” falei meio com vergonha.



_________“Fala mais!” ele aumentou a velocidade dos seus dedinhos me fazendo gemer alto.



_________“Eu sou sua puta! Sua patricinha poposuda!” o pau dele estava transeversal à minha buceta, mas eu sentia ele esfregando a jeba na minha xoxotinha. “Eu sou sua branquinha boqueteira!”



_________“Então chupa!” ele colocou no chão de novo, de joelhos na frente dele que sorria de pernas abertas, o pauzão todo molhado com o meu tesão.



_________Eu abri a boca e peguei no pau dele. Meio sem jeito eu botei a cabecinha nos meus lábios ficando vermelhinha de vergonha. Eu ia chupar a pica de um coroa negro! O porteiro do prédio da minha amiga!



_________“Isso, bota meu pau na sua boca!” eu obedeci e comecei a chupar. Eu já tinha treinado tanto no pirú de borracha que já sabia o que fazer.



_________O gosto de um pau era bem estranho para mim, salgado, meio sujo, mas com um cheiro forte de homem. Na verdade eu até gostei, o que me deixou ainda com mais vergonha!



_________“Isso, gostoso... não está mais tão bestinha gora não é vadia?” ele forçava minha cabeça para cima e para baixo, eu estava ficando toda molhada, eu estava gostando de chupar pau! “É assim que eu gosto de ver uma branquinha rica... chupando uma pica negra!”



_________Ele falava um monte de safadezas e eu ficava ainda mais excitada com isso! Era a primeira vez que eu estava com um homem de verdade e de tanto fantasiar eu acabei ficando com tesão pelo Josias!



_________“Isso loirinha, mama na jeba preta, o seu negão vai te dar muita porra quente!” eu nunca ia admitir, mas sá de pensar nisso eu quase gosei, eu estava morrendo de vontade de sentir gosto de esperma outra vez! “Você me chamou de criolo abusado, não é? E me mandou para o meu lugarzinho, não é?”



_________Ele fodia minha boca com força, me fazendo engulir aquela pica até me engasgar e ainda ficava me dando tapinhas na cara!



_________ Agora você vai aprender que o meu lugar é aqui te comendo puta metida! E o seu lugar é de joelhos chupando meu pau! Engole toda minha pica!”



_________Isso era impossível! Eu olhei assustada para ele, mas tentei descer o máximo possível, até eu me engasgar, ele ria e me mandava tentar de novo. Eu consegui enterrar até mais da metade daquele mastro negro na minha boca, a cabecinha do pau tocando na minha garganta e me fazendo engasgar!



_________Eu tentava nem pensar no que estava acontecendo, eu, uma garota de boa família alemã estava de joelhos chupando o pau do porteiro velho e negro. E mesmo querendo esconder, eu estava gostando!



_________“Viu como é bom mamar no pau do criolo sua vadia?” ele estava sorrindo, lembrando do dia que eu tinha humilhado ele. “Vocês, patricinhas filhinhas de papai, sá tem é que tomar uma boa dose de pica negra para aprender o que é bom, sá assim vão deixar de ser bestinhas, suas vadias!”



_________Ele começou a tremer e gemer alto, o Josias ia gozar! Eu não sabia o que fazer, tentei tirar a boca do pau dele, foi meu primeiro reflexo, mas as mãoes dele me seguraram e fiquei ainda com a cabecinha dentro da minha boca.



_________“Toma meu leitinho sua cadelinha adolescente!” ele explodiu na minha boca. Nenhum namorado meu tinha gozado tanto! Ele esporrou até a minha garganta! Eu nunca tinha sentido isso, é verdade que eu já tinha engulido muita porra, mas nunca tinham gozado na minha boca! Foi muito estranho naquela primeira vez, eu me senti uma verdadeira vadia, um putinha! Era algo meio sujo, mas ainda assim eu fiquei dividida entre o tesão que sentia e a humilhação e vergonha sofrida.



_________“Que boquinha gostosa! Minha loirinha chupadora de pica é uma delícia!” Ele tirou o pau da minha boca e começou a jorrar mais jatos de esperma quente no meu rosto, ele estava me lambuzando toda!



_________“Jo-Josias! Gulp!” Sem pensar, enguli o gozo dele que ainda estava na minha boca. “O que você está fazendo?” eu perguntei assustada.



_________“Eu estou te dando um banho de porra!” O gozo quente e salgado dele desceu pela minha garganta, matando minha saudade do gosto de homem, e ainda sentia o líquido gosmento escorrendo pela minha cara, caindo nos meus seios. “Uma putinha tesuda como você merece ser marcada pela minha porra!”



_________Ele esporrou mais um pouco e acertou direto nos meus seios, um último jato acertou em cheio a minha testa, um pouco indo para o meu cabelo. Eu me sentia toda pegajosa, o cheiro do orgasmo dele era forte e me enchia o nariz.



_________“Me Limpa com a sua boca sua piranha bestinha!” ele ordenou e eu obedeci. Eu abri a boca e botei de novo aquela pica negra para dentro, chupando com força para tirar qualquer resto do esperma, eu estava louca pelo gosto! Depois lambi cada pedacinho peludo daquele membro, até o saco quando ele me mandou!



_________“Isso, você está aprendendo a ser uma boa vadia, minha vadia boqueteira!”



_________“O-obrigado...” eu não sabia o que responder, mas fiquei toda envergonhada de novo quando ele começou a rir.



_________“Agora eu quero que você volte na semana que vem para a gente continuar.”



_________“O QUE!?” Eu falei assutada.



_________“É isso mesmo, e nem tenta fugir nem deixar de vir, senão eu conto para todo mundo o que aconteceu aqui! Ele pegou minha camiseta, uma das minhas preferidas, e limpou o goso dele e a minha xoxota molhada com ela, depois pegou a minha calcinha rasgada.



_________“Até terça que vem piranha, e é bom começar a me tratar direito!” ele saiu rindo e jogou a camisa de volta, eu a vesti e tentei ir para casa sem chamar muita atenção, mas como estava toda despenteada e cheirando a porra seca acho que um monte de gente percebeu que eu tinha cabado de transar. Fiquei morrendo de vergonha e entrei escondida no meu prédio, subi 6 andares de escada para não encontrar ninguém no elevador e corri para o banheiro antes que minha mãe me visse! Logo peguei a camiseta esporrada e fiquei pensando no que fazer.



_________Ele não tinha muito como provar que eu espionava ele, mas tinha a minha calcinha! Que vergonha, ia ser horrível! Eu resolvi ir falar com ele na terça, para tentar pegar minha calcinha de volta e me livrar deste pesadelo. Mas mesmo contra minha vontade eu comecei a pensar no que tinha acontecido.



_________Eu acabei cheirando a porra na camisa e me masturbando outra vez, com o consolo na boca! Eu até me peguei falando o nome do Josias enquanto gosava! Eu estava ficando maluca! Mas o tesão que eu sentia era enorme, agora que a puta que sou estava solta não tinha como prender de novo!



_________Eu passei o fim de semana inquieta, pensando no que iria fazer na terça feira. A Nicole viajou com os pais no fim de semana e não falei mais com ela. Minha mãe foi visitar minha avá no Rio Grande do Sul e eu fiquei sozinha com meu pai.



_________Ele e os amigos dele fizeram uma reuniãozinha na minha casa e eu ajudei a recebê-los. Mesmo sem perceber eu estava vestida de maneira sexy, com uma saia curta e justa e um topzinho decotado. Eu percebi como eles me olhavam, tentando disfarçar quando papai estava por perto.



_________Desde aquele dia com o Josias eu sá pensava em paus e em porra, e resolvi me soltar um pouco, eu aticei um bocado os coroas e ví que eles todos já estavam ficando com os paus meio duros. Eu não conseguia parar de imaginar como eles seriam, se eram grandes como o do Josias, se eles iriam gozar muito na minha boca... iso estava ficando uma loucura!



_________Eles sempre me abraçavam e discretamente, meio que por ‘acidente’, passavam a mão em mim, especialmente na minha bunda, eu fingia que nem notava o que sá deu mais ânimo para eles.



_________Eu estava ficando louca! Agora não era sá o Josias, eu estava com tesão por qualquer coroa que estivesse por perto! Eu não sei por que, acho que como minha primeira experiência mais forte foi com um coroa bem dotado isso me deichou com tesão por homens mais velhos!



_________Todos os amigos do meu pai notavam isso e se aproveitavam o quanto podiam, mas sem chamar atenção. Uma hora o Eugênio, sácio do meu pai, um coroa de mais de cinquenta anos, me pegou sozinha num canto, agarrou a minha cinturinha e começou a conversar comigo enquanto passava a mão pela minha bunda!



_________Eu até dei corda para ele! O velho chegou a subir com a mão discretamente, bem devagar pelo meu corpo até apalpar meus seios. Eu estava morrendo de vergonha, mas cheia de tesão ao mesmo tempo, nás nos separamos por que já estava começando a dar na vista, mas ele passou o resto da feste me olhando e sorrindo safadamente para mim...



_________Depois desta festa eu fiquei com medo de mim mesma e resolvi não sair de casa mais. Mas a terça feira chegou e eu tinha que tomar uma decisão.



_________Resolvi ir de novo ao prédio da Nicole. Eu tinha um encontro com o Josias. Eu tentava me convencer que ia tentar me libertar dele, mas no fundo eu sabia o que ia acontecer...



___Parte 4



_________



_________Eram cerca de quatro da tarde quando eu cheguei no prédio da Nicole, eu passei pelo seu Zé sem nem notar a presença dele, eu estava tão nervosa!



_________Subí direto para o play, minhas pernas tremendo de medo, eu andei devagar até o local onde o Josias tinha me forçado a chupar o pau dele na última vez e logo ví o coroa sorrindo em frente à porta.



_________Eu gelei, tive vontade de correr, ao mesmo tempo eu estava ficando com a calcinha enxarcada! Sá de pensar como ele me tratou me fazia ficar assim, com vergonha, medo e tesão, era algo muito louco!



_________“Vem cá minha puta loira.” Ele apontou para dentro do banheiro, ainda em obras.



_________Eu entrei devagar, o rosto muito vermelho de vergonha, eu toda embarassada de estar lá. Quando eu passei pelo Josias ele me agarrou pela cintura e me virou para ele.



_________“Jo-Josias, eu...” eu tentei balbuciar alguma coisa, mas ele segurou com força nas minhas nádegas e me puxou contra ele, meus peitos quase saltando para fora do top mínimo e decotado que estava usando. O Josias beijou minha boca com sofreguidão, a língua dele procurando a minha e se enroscando com muita força.



_________Eu sá ficava com os garotos mais bonitos do colégio, agora eu estava beijando um velho negro e grosso que, não contente, estava me bolinando com força, mãos no meu cuzinho e outra no meu peito, brincando com o biquinho com o dedão e o indicador.



_________Ele acabou com o beijo e me empurrou para dentro, dando um forte tapa na minha bunda quando eu passei. Acho que isso me excitou mais do que doeu.



_________O lugar estava uma bagunça, mas o negão havia arrumado uma parte do banheiro em obras, tirou tudo de um canto e colocou um grosso colchão, bem grande, no chão, do lado do colchão tinha um aparelho de som velho, com uma fita dentro.



_________Ele entrou, me viu com vergonha, olhando para o chão sem conseguir levantar os olhos, e riu um pouco, me fazendo enrubecer ainda mais.



_________O coroa deitou no colchão e botou a cabeça em um travesseiro, ainda sem falar nada.



_________“Josias.” Eu resolvi começar. “E-eu não quero mais isso! Eu não vou mais...”



_________“Chega mais perto.” Ele falou.



_________“E-eu...” eu cheguei mais perto, ficando quase em cima dele. “Eu não quero mais isso! Você não pode me forçar...”



_________“Você não quer mais isso?” ele disse tirando o pauzão para fora e me mostrando a vara dura e lustrosa.



_________Eu enguli em seco, comecei a sentir as canelas fracas. Mesmo sem querer eu fiquei com tesão, eu não conseguia tirar os olhos daquela pica gigantesca e negra! Ainda assim balancei a cabeça para dizer que sim.



_________“Não parece... de qualquer forma você vai fazer o que eu mandar senão todo mundo vai saber a piranha que você é.”



_________“Você não tem como provar isso!” eu falei, tinha medo na minha voz, mas eu estava tentando desafiar ele!



_________“É mesmo?” ele começou a rir. “então faz o seguinte: sai daqui e olha para a parte de cima da parede ao lado da porta da escada.”



_________Sem saber do que se tratava eu saí e olhei para o lugar que ele tinha indicado. Quase morri do coração! Tinha uma minicâmera de segurança! Voltei correndo e olhei para ele que ria sem parar.



_________“Isso estava aí desde a semana passada, sá que eu tinha escondido atrás de umas madeiras, e está tudo gravad: você subindo para me espiar, dizendo que estava me vendo tocar punheta a duas semanas... um monte de coisas, eu já tirei a parte em que eu te bato e te boto para mamar minha pica, mas tá tudo lá... seu pai vai adorar! Sua mãe então, vai ver a filhinha que tem...”



_________“NÃO!!” Eu estava desesperada! “Tudo menos isso! Eu faço qualquer coisa!” Sá depopis é que eu me toquei: câmera de segurança não grava som! Ele tinha me enganado, mas na hora eu estava tão nervosa e assustada que nem pensei nisso...



_________“Então vem... sua puta peituda!” ele ligou o som e começou a tocar uma fita, a música que estava tocando era a da tiazinha, bem sensual e safada. “Dança aqui em cima de mim! Vem loirinha metida, rebola para o seu negão.”



_________Eu me aproximei e fiquei em cima dele, o Josias tocando uma punheta bem devagar, eu não tinha coragem de começar mas ele me pegou no tornozelo e falou:



_________“Eu mandei rebolar! Vai logo sua puta metida!”



_________Eu não tinha outra opção, comecei a me mexer no rítmo da música, rebolando bastante como ele queria.



_________“Agora vira de costas, me mostra esse rabão gostoso!” Eu obedeci e continuei dançando mostrando meu cuzinho adolescente para o coroa safado!



_________“Tira a calcinha enquanto dança...” eu nunca tinha feito isso, mas fiz o melhor que pude, deve ter sido bom por que ele geneu alto quando eu joguei a minha calcinha de rendinha para o lado. Ele pegou a calcinha e cheirou todo o meu tesão que estava nela.



_________“Levanta a saia.” Eu fiz isso e mostrei para ele o meu rabinho rebolando. “Agora vem mais para cá, fica em cima da minha cabeça!”



_________Eu andei um pouco atá ficar com a cabeça dele no meio das minhas pernas, o Josias estava vendo a minha bucetinha virgem mexendo em cima dele... e eu estava vendo aquele poste negro em riste, brilhando enquanto ele mexia devagar. Isso me fez ficar ainda mais excitada, a lembrança do quanto ele tinha gozado e do gosto da porra do negão na minha boca quase me faziam ter um orgasmo.



_________“Vira para mim de novo!” eu fiz isso e passei a olhar ele no olho, o desejo do homem era tão forte que a cara dele estava toda retorcida!



_________Nisso a música mudou, passou a tocar a música do tchan, a primeira que fez sucesso. Ele botou a mão nas minhas coxas e lafou,



_________“Continua dançando e tira o top!” eu tirei o top enquanto mexia ao som do tchan, imitando a Carla Perez, mexendo o quanto podia o meu rabão, louca para que ele gozasse logo! O homem estava adorando, meus seios balançavam de um lado para o outro, mesmo sendo tão firmes e durinhos.



_________Eu posso não ser tão peituda quanto a Nicole, mas tenho umas tetas grandes de botar respeito! Estar me exibindo assim me deixava excitada, eu também tinha me masturbado a semana inteira pensando no estupro e ele nem me assustava mais tanto assim...



_________“Agora tira a saia sua piranha esnobe!” eu tirei sem dificuldade, ficando apenas com o meu tênis e meias, totalmente nua de resto, rebolando o burrão que eu tenho e abaixando e levantando em cima de um homem tarado.



_________Quando a música chegava na parte do ‘segura o tchan-tchan-tchan-tchan-tchan’ a minha buceta ia lá na frente, como eu estava abaixada ficava bem perto da cabeça dele, além disso meus peitões balançavam feito loucos, indo na minha cara e voltando, fazendo barulho de tapinhas no meu queixo!



_________Uma hora eu estava abaixada assim quando caiu um pouco de líquido da minha buceta na cara dele, eu estava tão ceia de tesão que já estava escorrendo! Ele sorriu e falou:



_________“Você é uma puta mesmo, está adorando, não é sua vagabunda? Está louca por uma pica!” Eu fiquei toda vermelha, completamente envregonhada, mas ainda mais excitada, isso estava acontecendo sempre que ele me humilhava!



_________Quando eu estava descendo de novo com a música ele agarrou meus quadris e madou:



_________“Desce mais piranha cuzuda!” eu tive dificuldade, estava com a perna muito dobrada, mal conseguia ficar em pé, e ele me forçava ainda mais para baixo. Minha buceta estava quase na cara dele e o Josias deu um puxão que me derrubou, cai sem jeito na cara dele, a boca do coroa enterrada na minha xoxotinha virgem de adolescente.



_________Então eu senti a coisa mais deliciosa da minha vida, ele começou a chupar a minha buceta, lambendo meu grelinho! Eu fiquei completamente louca, peguei na cabeça dele e forcei ainda mais contra minha xotinha!



_________Alguns minutos disso e eu já estava quase gozando, tinha molhado o rosto dele todo. O Josias pegou na minha cintura e me forçou para baixo, eu desci no corpo dele sem nem entender o que estava acontecendo, de tão excitada que eu estava!



_________Quando finalmente eu percebi o que ele estava fazendo eu me assustei de novo: o Negão já estava com a ponta do pau roçando nos lábios da minha bucetinha... ele estava quase me comendo!



_________“N-não! Jo-Josias... eu sou virgem... não faz isso!” eu implorei, mas a cabecinha daquele caralho tão grande e duro estava entrando e saindo da portinha da minha xaninha, ele batia no hímem e voltava, me deichando louca de prazer.



_________“A putinha nunca deu a bucetinha?”



_________“NÃO!” ele estava roçando com a cabeça daquele membro negro no meu grelinho, me fazendo ter dificuldade até para pensar.



_________“Então hoje vai dar! Eu vou comer essa sua buceta de menina bestinha!”



_________“Josias, m-me perdoa... AAHHH!” o cara estava fazendo força para enfiar mais um pouco o pau na minha xaninha, isso era tão gostoso que eu tinha dificuldade para falar. “E-eu sei que fui muito metidinha... e-eu ...” ele já estava com a ponta do caralho toda enfiada dentro de mim. O cabaço se rasgando aos pouquinhos. Doia um pouco, mas o tesão era tanto que eu mal tinha forças para pedir que ele parasse, eu estava louca para dar para o negão! “...por favor... não tira meu cabacinho!”



_________“A putinha loira está com medo do pau do criolo é?” Ele riu com certa crueldade e, sem avisar, levantou o quadril com força!



_________Eu prendi a respiração! Uma dor forte me cortou e quando eu olhei para baixo eu ví metade daquela vara enorme dentro de mim... ele tinha me desvirginado! Meu sangue escorria fininho para baixo.



_________“Jo-Josias! O-o que vo-você fez...” eu tentei balbuciar. “vo-você...UUHHH!” ele abaixou novamente o quadril e o membro negro e lubrificado quase saiu de dentro de mim, logo depois ele forçou para cima de novo e eu novamente perdi a respiração, eu parecia estar sendo preenchida por dentro, totalmente estufada!



_________“Eu tirei o seu cabaço...” ele começou a fazer movimentos para cima e para baixo, o criolo safado estava me comendo! “...e agora estou te comendo sua piranha metida a besta!”



_________“Pa-pára Josias...” eu falava sem força nem convicção, eu estava nas nuvens! Depois que ele chupou tanto minha buceta e agora estava me comendo com tanto gosto eu não podia estar sentindo outra coisa que não fosse MUITO tesão!



_________“Ainda não vou parar, tá faltando metade do meu pau aí dentro!” ele começou a ir mais rápido, eu não parava de gemer baixinho, não queria mostrar para ele que estava gostando! Mas não deu... toda vez que o pau dele entrava de novo eu gemia mais alto, até porque o Josias estava enfiando cada vez mais fundo! “Você está gostando não é safada? Quero ver você continuar nojentinha e metida agora sua putinha chupadora de pica!”



_________Ele deu um tempo para eu me acostumar com aquela geba enorme, ficou enfiando e tirando sá a cabeça. Quando eu já parecia ter me acostumado ele forçou e enfiou todo o resto de uma sá vez!



_________ “AAHH!” Eu dei um gritinho e comecei a gemer mais alto. “Mais devagar! Está doendo! Você está me rasgando toda!” O Josias ficava extasiado apreciando aquele entra e sai frenético, passou a mamar nas minhas tetas, mordiscando os biquinhos duros.



_________ “Aguenta minha pica sua loirinha safada!” Não dava pra acreditar que aquilo tudo cabia na minha bocetinha!



_________Estava muito bom sentir o pau entrando e saindo rápido e com força, foi quando eu não aguentei e falei gemendo: "Ai que gostoso, que pau delicioso!”



_________ “Eu sabia que você era uma putinha!” E ele ainda me provocava falando “Não falei que entrava tudo?”



_________“Agora tô entupida! Me fode, gostoso. Fode com esse pauzão pra ele ver como eu gosto!” Eu tinha perdido o controle e estava mexendo o quadril, forçando mais para cima e para baixo no pau dele! Toda vergonha tinha sumido, sá tinha sobrado o tesão. E eu não conseguia mais parar de falar!



_________“Isso, meu gostoso, enfia seu pintão com força na minha bucetinha de menina! Me come com vontade” eu dizia enquanto jogava o corpo para baixo, como que querendo engolir o enorme cacete duro, que rasgava minhas entranhas. E olha que o Josias já bombava com força! .



_________“Que delícia de caralho! Calma, calma, eu quero saboreá-lo bem devagar. Assim... assim... ai, que picona deliciosa! Eu quero... eu quero...” Eu estava me sentindo uma puta! Uma vagabunda... e estava adorando!



_________“Isso sua puta, sua patricinha piranha!” ele me segurava com pelos quadris e metia com muita força, até lá fundo! “Goza na minha pica sua branquinha vadia... boqueteira piranha, eu quero ver essa buceta suja toda gozada!”



_________Isso foi demais! Eu não aguentei e gozei... foi uma sensação forte, e ele não parava, eu fiquei com o corpo todo mole, me tremendo toda, não parava de gozar! O Josias estava todo duro, o pau dele todo molhado do meu gozo, e eu mal conseguia ficar acordada, estava quase desmaindo de prazer.



_________Foi quando ele tirou o pau e me jogou para o lado, eu caí sem forças nem para me ajeitar, e ele rapidamente posicionou o cacetão em frente à minha boquinha, colocando a mão na minha bochecha, abrindo meus lábios.



_________“Isso sua vadia! Agora é a minha vez de gozar... e você vai engulir tudo de novo!” Assim que falou isso começou a jorrar o que parecia um litro de porra na minha boca!



_________Eu quase me engasguei, mas consegui engulir uma parte daquele líquido viscoso, outros jatos de gozo quente me atingiram na testa, no cabelo e na bochecha, mas a maioria foi direto nos meus lábios e eu bebi todo aquele suquinho de homem!



_________Depois disso o Josias levantou e botou a roupa, ficou me olhando ainda cheio de tesão no rosto. Eu nem conseguia me levantar, estava toda esporrada no chão, quando ele saiu eu ainda sentia o gosto do gozo na minha língua.



_________Bem devagar eu me recuperei e me vestí, sá então eu me dei conta do que realmente aconteceu... eu tinha perdido a virgindade e não foi para o meu príncipe encantado, foi para um velho feio e negro, mas que tinha uma piroca deliciosa!



_________Eu estava vermelha de vergonha do que tinha acontecido, mais envergonhada ainda de ter gozado tanto!



_________O pior é que nos dias seguintes eu não conseguia parar de pensar nele, nem de pensar em sexo... eu ficava o tempo todo louca para dar, minha xoxota latejava de desejo e eu me segurava... não queira virar uma puta!



_________Mas era uma batalha perdida...



____Parte 5_________



_________Eu passei quase uma semana sem coragem de falar direito com a Nicole, eu lembrava o que tinha acontecido e morria de tesão e de medo. Eu estava assustada com o que eu estava me tornando!



_________Ainda assim eu usava o consolo que ela me deu todo dia, ao invéz de me masturbar simplesmente eu enfiava aquela pica de borracha em mim mesma e sonhava estar sendo comida e mal-tratada pelo Josias.



_________Eu também comecei a sentir tesão pelos caras que eu tinha atiçado ao longo do último ano, garotos, professores, pais das minhas amigas e mesmo os inspetores do colégio. Eu estava doida para dar outra vez e sá com muita força de vontade resistia às muitas cantadas que recebia.



_________Em casa era pior ainda. Eu moro em uma casa grande, com piscina e tudo, e o meu pai faz muitas reuniões com os dois sácios dele em um escritário que ele montou em casa.



_________E o Eugênio não parava de me olhar de forma maliciosa, ele é um coroa bem conservado e até bonito, com cabelo grisalho e barba bem feita, o cara se mantém em boa forma e tem sá um pouco de barriga, o que na idade dele é quase inevitável!



_________O tempo todo, quando não tinha ninguém olhando ele conversava comigo com o rosto pertinho, ou me pegava pela cintura, às vezes até passava a mão no meu rosto... eu dava a maior bola para ele, com poses sexy e olhares discretos, eu adorava vestir roupinhas sensuais para provocar os homens e ele era meu alvo preferido.



_________Mas fora essas brincadeiras e muita masturbação com o consolo eu nunca mais tinha feito nada de mais. Até que a Nicole me ligou uma quarta feira.



_________Ela me chamou para ir na casa dela porque tinha uma coisa importante para me dizer, mas não falou o que era por telefone. Eu perguntei assustada se era para ver o Josias de novo e ela falou que ele estava de férias, não estava mais no prédio.



_________Eu fiquei ao mesmo tempo muito aliviada e decepcionada, na verdade eu estava quase voltando lá para transar de novo com aquele negão tarado! Tinha pensado nisso a semana toda.



_________De qualquer forma agora isso não ia acontecer e eu estava mais segura, era mais fácil resistir à tentação!



_________Eu fui para a casa dela e logo notei que não tinha mais ninguém em casa, ela me explicou que os pais foram viajar e hoje era o dia em que a empregada fazia faxina em outra casa, por isso estava sozinha até o dia seguinte.



_________Nás duas deitamos de bruços na cama dela, eu peguei um ursinho de pelúcia enorme que ela tem e usei de travesseiro debaixo do meu corpo. A Nica estava com uma camisetinha velha que nem ia mais até o meio da barriga dela, de tão pequena, e além disso estava sá de calcinha, já que o dia estava muito quente. Eu estava de saia e top cor de rosa, hoje resolvi usar um visual ‘ninfeta’ e estava de maria chiquinha e sapatinho e meia brancas.



_________A Nicole estava para me falar porque tinha me chamado quando tocou a campainha, ela se levantou rapidamente e foi ver quem era, eu peguei uma revista dela e fiquei folheando, esperando ela voltar.



_________“E aí Nica, quem era.” Eu perguntei enquanto continuava a folhear a revista sem nem virar para trás.



_________“Sou eu minha putinha loira...” a voz do Josias ecoou pelo quarto e eu fiquei branca, gelei na hora!



_________“Jo-Josias!” eu virei para ele de olhos arregalados. “O-o que você está fazendo aqui!?”



_________O negão estava carregando a Nicole pelos cabelos e ela andava bem submissa, atrás dele. A camisetinha curta estava escorregando pelo corpo dela, as alcinhas já caindo pelo ombro.



_________“Eu também peguei essa piranha metida aqui espiando meu pau e dei para ela o mesmo tratamento que eu dei para você.” Ele a empurrou para cima da cama, a Nica caiu em cima de mim.



_________Eu senti o corpo dela colado no meu, a Nicole tinha caído com as pernas abertas em cima de mim, os seios enormes dela ainda balançando um pouco enquanto ela tentava se equilibrar, de quatro na cama. Como são muito grandes as tetas da Nica ficavam batendo na minha cara enquanto ela se segurava nas cobertas, foi a primeira vez que eu senti os peitos de outra garota no meu rosto!



_________Antes que eu conseguisse falar qualquer coisa o Josias chegou do nosso lado, ficando ajoelhado na cama.



_________“Agora eu tenho duas patricinhas piranhas para brincar!” ele colocou a mão na bunda da Nica e começou a acariciá-la, logo depois pegou a cabeça dela pelos cabelos e a fez beijar a sua boca por um longo tempo.



_________Eu estava morrendo de medo, mas não podia deixar de ficar excitada, todas as vezes que esse coroa tarado me comeu eu fiquei muito molhada, ele tinha um jeito dominador que me fazia morrer de medo e tesão...



_________“Tá com inveja putinha loira?” ele perguntou e pegou a minha cabeça também, o Josias estava segurando os cabelos de nás duas agora e ele também me forçou a beijá-lo, baixando a cabeça.



_________Mas não parou por aí! Logo ele se virou para a Nicole e a beijou de novo, nossos rostos estavam tão perto que eu podia sentir o calor deles! A Nica parecia estar adorando aquilo tudo, que vagabunda!



_________“Continua me beijando sua peitudinha safada!” O Josias virou o rosto para mim de novo e eu sentí sua língua buscando a minha. Eu quase desmaiei quando senti que a língua da Nica ainda estava junto da dele, eu estava dando meu primeiro beijo a três!



_________Ficamos assim por um tempão, até que ele tirou a cabeça e forçou nossas bocas para que nos beijássemos. Eu nunca tinha nem pensado nisso! Eu estava apavorada, mas a Nicole parecia que não se importava.



_________“Aline, se a gente não fizer o que ele manda o Josias vai acabar coma nossa vida!” Ela sussurou. “Eu não quero que a minha família saiba o que eu fiz...” eu concordei com a cabeça e senti ela novamente me beijando. Dessa vez eu relaxei, não podia fazer mais nada!



_________Enquanto eu trocava um beijo superquente com a Nica o Josias começou a brincar com a minha bucetinha por cima da calcinha. Acho que ele estava fazendo o mesmo com a Nica por que ela estava se mexendo toda, roçando aquelas tetas maravilhosas nas minhas e segurando minha cabeça com força.



_________Isso começou a me excitar muito, eu sempre achei ela linda, a garota mais sexy do colégio, e agora começou a parecer meio que natural, ou pelo menos um pouco menos estranho estar beijando ela, minha ‘ídala’!



_________“Mas que putinhas sem vergonha...” O Josias rasgou minha calcinha sem esforço e ouvi que ele fez a mesma coisa com a da Nicole. “Vocês são duas pirainhas doidas para dar...” o safado xingava a gente sem parar e ainda ficava brincando com nossos grelinhos! Quanto mais ele xingava mais a Nica rebolava em cima de mim.



_________“Agora chupa os peitos dessa filhinha de papai boqueteira!” Ele forçou a Nica mais para baixo e ela começou a morder meus biquinhos por cima do top. O Josias tinha se movido para trás, estava ajoelhado do lado das minhas pernas, perto da cintura, e continuava a massagear minha xaninha, que a essa altura já estava toda molhada.



_________A Nicole se levantou um pouco, os peitões dela ainda amassados contra a minha barriga, me acariciando devagar enquanto ela rebolava toda em cima de mim. Ela me olhou no olho e deu um sorriso bem sem vergonha. A piranha estava gostando! Meu queixo caiu... que vagabunda!



_________Ela não perdeu tempo e tirou meu top, eu até levantei um pouco o corpo para ajudar.. acho que eu também estava gostando muito... sá não queria admitir!



_________Eu senti que ela ficou sem ação por um segundo, mas logo abaixou a cabeça, abocanhando meu biquinho do peito. Ela lambia muito gostoso! Eu nunca imaginei que fosse ser tão bom ter outra garota me chupando o peito, mas a Nica passava a língua, mordiscava o biquinho, sugava minhas tetas e não parava... que delícia! Era muito estranho, mas muito bom!



_________“Mais para baixo vagabunda!” ele ordenou e a Nicole não pensou duas vezes, a língua dela foi brincando pelo meu corpo devagar, descendo pela minha barriguinha e chegando até a parte de cima da minha saia. Eu estava toda arrepiada, era uma sensação nova, de algo errado mas gostoso, era muito sensual e eu estava cada vez mais excitada!



_________O Josias tinha largado da minha xoxotinha, ele foi um pouco mais para cima até ficar ajoelhado bem perto do meu rosto. Eu podia ver que ele estava com o pau todo duro dentro do jeans dele, o cara devia estar sem cueca por que o volume era muito protuberante.



_________A Nicole parou por um segundo, hesitando, mas logo desabotoou minha saia e abriu o ziper. Eu até parei a respiração e fechei os olhos, que tesão nervoso!



_________Ela acabou levantando minha saia, os restos da minha calcinha não escondiam mais nada, minha buceta estava aberta para ela, toda molhada e brilhante de tesão, meus pelinhos cuidadosamente raspados para serem sá um tufinho em cima da xotinha estavam todos ouriçados.



_________De repente eu senti a ponta da língua da Nica no meu grelinho! Eu gemi alto sem conseguir me controlar, quando eu abri os olhos eu vi a pica negra e grossa do Josias praticamente na minha cara, ele já tinha tirado a calça e estava se masturbando devagar.



_________A Nicole passou a linguinha outra vez na minha bucetinha, desta vez ela continuou sugando meu grelinho, me fazendo ter tremedeiras de tanto tesão.



_________“Quanto tesão heim sua putinha!” O Josias subiu no meu corpo, como se estivesse me montando, a pica descomunal se enterrou no meio dos meus seios, mas era tão grande que a cabecinha chegava na minha boca. “Você sabe o que fazer sua patricinha boqueteira. Chupa essa pica preta sua vadia metida!”



_________Eu nem tentei reclamar, até por que com o tesão que eu estava chupar aquele pau era uma dádiva. A Nicole estava pegando o jeito cada vez mais, a língua dela me levando nas nuvens!



_________Eu chupava com sofreguidão ao mesmo tempo em que ele apertava meus peitões contra o membro dele e fazia movimentos de vai e vem, como se estivesse fodendo minhas tetas.



_________“Duas putas branquinhas para o negão, é assim que eu gosto!” ele tirou o pau da minha boca e começou a bater no meu rosto com ele, como se fosse um cacetete. “Você é muito putinha... louca para chupar minha vara.” Eu tentava pegar ele novamente com a boca, mas não conseguia. “Pede o que você quer menininha metida!”



_________“E-eu quero seu pau...” eu falei meio sem jeito, com vergonha da Nicole estar ouvindo.



_________“Muito fraca, acho que você não está querendo minha vara!” Então ele virou e falou para a Nica. “E você piranha peituda. O que você quer?”



_________“Eu quero essa sua pica negra e grossa na minha bucetinha, me come por favor!” ela respondeu sem pestanejar. “Come a sua putinha! Come a sua patricinha vadia meu negão!”



_________Eu fiquei boba, como ela era puta e eu não sabia! O Josias saiu de cima de mim e eu fiquei com raiva, aquela piranha peituda tinha tirado o meu pau.. o pau do meu negão de mim!



_________“É assim que se fala putinha...” ele foi para tráz da Nicole e encostou o pau na entradinha da buceta dela. A Nica rebolava atiçando o negão! “Toma a minha vara piranha!”



_________Eu ví ele enfiando tudo de uma vez! Era impressionante, ela já devia estar bem acostumada... a puta tinha trepado com ele outras vezes... mais vezes que eu!



_________“Me come! Me enche com a sua pica grossa meu homem! Que gostoso!” ela falava cheia de tesão e eu morrendo de inveja! Ele pegou na cabeça dela e a empurrou para baixo, de volta à minha bucetinha.



_________“Continua chupando vadia.” A Nicole obedeceu e recomeçou a mamar gostoso na minha xotinha, que delícia.



_________Depois de alguns minutos eu já estava gemendo alto e a Nica quase gozando. O Josias não parava de meter fundo nela, o pau todo melado e lubrificado. De repente ela começou a gemer também e a mexer ainda mais o cuzinho.



_________“AH! Eu vou gozar.. eu vou gozar! Eu vou gozar como uma cadelinha... de quatro para o meu macho!” a Nica estava tendo um orgasmo muito forte, o corpo todo tremia, a boca toda melada com o meu tesão e os peitões tesudos balançando de um lado para o outro sem parar!



_________Ela quase desmaiou na cama e o Josias não teve piedade, depois que ela se desfez, toda mole, ele a jogou para o lado e virou para mim.



_________“Agora é a sua vez de ser minha cadelinha.” eu fiquei um pouco assustada, mas meu coração disparou. Eu estava em um estado em que precisava ser comida, eu necessitava daquela pica dentro de mim! “Fica de quatro piranha!” Eu me virei bem rápido ansiosa para ser fodida.



_________Ele me pegou pela cintura e me puxou, me colocando na posição certa e logo encostou o pau na entradinha da minha bucetinha que era virgem até outro dia.



_________“Loirinha gostosa, engole minha piroca!” o Josias enfiou devagar até estar tudo dentro, eu respirava fundo e sentia cm a cm a pica entrando, me rasgando toda. “Que rabão gostoso!”



_________Eu fiquei super orgulhosa, eu sabia que de peito ninguém vence a Nicole, mas meu rabão é um tesão também! Ele acelerou o passo e logo estava me comendo com força, me fazendo gemer alto de tesão.



_________“Gostosa! Mexe esse burrão! Eu quero ver você rebolar na minha vara sua loira cuzuda.” Eu rebolava e forçava meu rabo para tráz, tentando engulir ainda mais daquela pica enorme. “Você é uma pirainha poposuda, fala para mim.”



_________“Eu sou uma pirainha poposuda!” depois de ter visto como a piranha da Nicole respondeu eu tinha perdido toda a vergonha. Ela estava do ladinho da cama, com uma cara sonhadora, brincando bem de levinho com a sua buceta. Eu resolvi ser ainda mais vagabunda e safada que ela... “Come sua cadelinha Josias, come sua garotinha metida...”



_________“...Garotinha metida...” ele repetiu, isso estava dando tesão para ele. “Menina bestinha...”



_________“Me fode meu negão, enfia mais na sua branquinha nojentinha, fode com RAIVA!” ele cravou os dedos na minha bunda e começou a me comer com mais força. “Lembra que eu te humilhei? Agora estou dando a bucetinha para você a metidinha filhinha de papai agora é a sua piranha!”



_________“Vagabunda! Tesuda!” ele pegou minhas trancinhas da maria chiquinha e me entortou toda enquanto me comia, mas isso não doia, pelo contrário, me fazia sentir mais prazer.



_________“Me fode Josias, fode minha xoxotinha de menininha! Eu sá tenho quinze aninhos e já sou sua puta bunduda!”



_________“Que rabão!” ele falava com gosto.



_________“É seu meu negão tarado!” foi o meu erro ele gostou da idéia e tirou o pau da minha boceta, eu fiqui um segundo sem entender, ams logo senti a cabecinha encostada na entradinha do meu cuzinho. Ele queria me enrabar!



_________ Ele tirou o pau de novo e eu respirei aliviada, mas logo senti a língua do tarado no meu rabinho, ele estava lambendo em volta daquele buraquinho virgem, lambeu, melecou o cuzinho com o meutesão que scorria pela bucetinha... ele chupou tudo e eu me derreti toda naquela língua.



_________“Você quer comer o meu cuzinho virgem seu safado?” eu já estava até aceitando a idéia, apesar de estar morrendo de medo de doer demais. “Ah! E-eu deixo você tirar o cabacinho da minha bundinha! Ela vai ser sá sua a apartir de hoje!”



_________“Muito bem minha putinha obediente... vocês patricinhas metidas sá precisam tomar uma boa pica para descobrirem que são piranhas!” Ele começou a enfiar um dedo, depois dois, três, e eu fui me acostumando. Ele fazia movimentos circulares para alargar meu cuzinho, sempre chupando a minha bucetinha.



_________De repente ele levantou, apontou o pau e começou a forçar a cabecinha para dentro... eu achava que não ia entrar, ele é muito grande e eu estava com medo. Subtamente ele forçou um pouco mais e eu senti a piroca me rasgando toda, ele escorregou com dificuldade para dentro do meu buraquinho rosado que se alargou todo. Quando a pontinha passou eu me arrependí!



_________“Tira que eu não vou aguentar tomar no cú! Tira que tá doendo!” Ele fingia que não ouvia e me segurou, não me deixando fugir. “Tira que tá doendo... AAAIII... você está me rasgandoooo!” Mas a dor estava passando aos poucos e eu acabei relaxando, a cabecinha já dentro e mais alguns centímetros enterrados no meu burrão.



_________“Você não gostava de me atiçar com esse rabão? Agora vai aguentar tudo para virar minha putinha, eu vou fuder esse cuzinho!” Eu me dei conta que ele estava falando sério e relaxei as preguinhas do cu, aí ele pode enfiar tudo no meu rabo. Eu podia sentir a grossa pica sendo abraçada por inteiro pelo meu rabinho!



_________“Você é o primeiro homem que me comeu, me fode gostoso Josias!” Eu comecei a rebolar e jogar a bunda para traz engolindo aquele pau.



_________“Que cuzinho gostoso! Sua piranha loira, dá essa cuzinho pro negão!” ele gritava. Eu já estava morrendo de tesão e agora que mais da metade tinha entrado eu não estava sentindo mais dor, na verdade eu estava sentindo um tesão louco, um coisa que eu nunca imaginei que fosse possível.



_________“Que delícia! Se eu soubesse que era assim tinha dado a bunda antes.... aaaahhhhh... come, me fode lá no fundo.. tá quentinho aí dentro? Tá molhado? Então me abre filho da puta gostoso! Me fode negão! Fode a sua puta loira!”



_________Ele segurava com força minhas tranças enquanto me fodia forte no cuzinho, eu rebolava como uma veradeira puta, uma cadela no cio! Ele sorria satisfeito e cheio de tesão, o homem não podia crer como uma patricinha da minha idade falava tanta putaria como eu!



_________Eu estava adorando e o gozo começo a chegar, eu virei o rosto, olhando per cima do meu ombro dentro dos meus olhos dele.



_________“Fundo... me fode lá fundo meu negão!” eu falei com uma cara de piranha tarada. “Goza no meu rabinho meu gostoso, goza na sua cadelinha vadia, me enche de porra!” ele começou a bombar mais forte, acho que se ele pudesse entrava todo dentro de mim...



_________“Toma minha porra quente sua piranha! Cadela loira!” O Josias não aguentou e gozou tudo na minha bundinha deliciosa. “que rabinho apertadinho... piranha gostosa, peituda... mexe esse burrão!”



_________“Fode sua patricinha nojentinha... agora eu sou sua cadela Josias!” Eu comecei a gozar como nunca tinha sentido antes, era diferente de quando eu gozava pela buceta... simplesmente fantástico!



_________O pau do Josias tinha jorrado litros de porra no meu rabo, eu me sentia toda preenchida, a Nicole tinha gozado outra vez vendo a gente trepar... acho que ela estava com inveja pela cara que fez, a Nica estava doida para dar o rabinho também!



_________O Josias tirou o pau de dentro de mim e eu senti a porra quente escorrendo pelo buraco do meu cuzinho, agora todo arrombado pela imensa geba negra. Mas eu estava nas nuvens, me sentindo leve... qualquer toque me fazia ficar toda arrepiada.



_________“Agora sim você é uma mulher de verdade.... minha putinha loira.” Ele estava olhando para mim e sorrindo. “Agora eu tenho que ir...” Do nada ele pegou sua roupa e começou a se vestir.



_________A Nicole me abraçou e eu fiquei super feliz, depois que ele saiu nás duas ficamos um tempão juntas, até nos beijamos de novo! Ficamos fazendo carinho uma na outra... me deu tesão de novo, mas apenas tomamos banho enquanto conversávamos.



_________Do nada nás estávamos já lembrando como foi que todo aconteceu, e comentando como foi gostoso!



_________Eu e a Nica ríamos e nos divertíamos, nás tínhamos virado duas pirainhas mesmo! Ela até chegou a falar que seria legal se as outras também fossem como nás duas... eu achei meio estranho mas a idéia me excitou um pouco... fiquei imaginando aquele corpão lindo da Lê colado no meu enquanto a gente dava para o Josias. Acho que estava começando a gostar demais de garotas! Cheguei a ficar preocupada, mas depois relaxei, especialmente com os carinhos da Nicole na minha bunda e peitos e por que eu também estava gostando de passar a mão nela, de beijar aquela boquinha carnuda...



_________Ainda assim a idéia não me saiu da cabeça, seria bem legal se a Lê e a Akiko fossem tão piranhas como nás...





termina na práxima, comentários e mensagens para [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto virgem estrupdaencoxei e dedei minha sobrinhacontos eroticos com cu ragadosalgus dono de escravos estrupavão escravascontos eróticos gay lambendo rabo peludo de machocontos -meus amigos me comeramcontos casada traindo maridomeu marido me flagrou fodendo contosporno tia x traindo o tioconto erotico minha namorada cuidado de mimRex dando o cucontos porno de zoofilia minha buceta cabeluda engoliu o pintao do cachorrocontos eróticos perdi minha virgindade com um pau grande e grossoContos.encesto.relacha.maeConto comi minha mae no celeirocomo e que aimha vagina abre na hora do sexo?contos de sexo fraguei minha enteada de dose anos dormindo nuavi minha namoradinha perder a virgindade contos eroticosminha mulher explorando meu cu contocontos eroticos comi o cuzinho da minha colega de trabalho no estoque realcontos sexo com a sobrinha dopadacontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbtrepando69 contosContos porno dei cu p me sogro por chantagemcontos eroticos eu era virgemcontos com sogras acima de 50anos pornôminha esposa fica toda molhada quando falo que sonhei que que ela chupava outra rolagozaram tudo no meu cu contowww. brasileiras provocando com olharesde safadas pornocontos eroticos cavalodepois de mais de 20 anos casados minha esposa topoubaixa vidio caceta de travesti duronacontos eroticos paus gigantessubmetido a chantagem para ajuda o marido contos eroticoconto erotico tarado comendo buceta da cabrita no.zoofilialinda buceta aberta corno contoscontos minha esposa pediu para levar o amigoevy kethyn istinto ativosogra muito linda na praia contoscontos de aluciando pela buceta peluda da maecontos sadomasoquismo extremo"contos eroticos" pai e filhas toplessContos eroticos com cadelas zoofiliaver conto erotico sob velhos etrupadoreContos eroticos traindo marido na festacontos eróticos gay EMMO o maconheiropornô doido a tia convencia sobrinha a chupalacontoseroticosfuicornoContos esposa e filha amigosProvoquei e foi arrombada porno conto contos eroticos arrombando a gordacontos eroticos carro lotado e minha mãe de saia no meu colocontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscontos de sexo com casada coroacontos heroticos gay meu padrinho de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anosconto gay macho arrogantecontos de sexo depilei minha bucetaConto sogra idosa sexo genrocontoseroticos irmoes e irmã no assaltocomi meu aluno lercontos curtpssou bi gostei quando um amigo de minha esposa me deu um sarroContos de viadinho de shortinho socado querendo dar o cucontos infancia con tio sadicocontos de coroa com novinhoxoxotao capusaocontos eróticos apanhado chorei muito e fiqueicom a buceta toda vermelhacontos eu novinha e meu primo me iniciouminha dani me fodeu me quando dormicontos de seios bicudosao oito ano minha tia me encino a chupa bucetaconto erot