Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU E MEUS IRMÃOS!

Bom, da última vez que estive aqui contei como dei meu rabo a primeira vez, hoje vou contar como era o meu relacionamento com meus irmãos, tenho que contar que os dois perderam o cabaço no meu cuzinho, isso ja me deixa excitadíssimo, bem vamos aos fatos.

Depois daquela primeira vez eu e meu irmão mais velhos nos tornamos "habitueés" do sexo, transávamos frequentemente, e a cada vez gozávamos muito um com outro, oral e muito anal, meu irmão sabia dar a bunda como ninguém e eu fazia (e faço) um oral de deixar enlouquecido. Sempre que podíamos transávamos, comia meu irmão, chupava-o e tomava a porra dele sempre que possível, dei meu cú inúmeras vezes pra ele, lembro que uma dessas vezes emq ue meus pais haviam viajado e deixado a gente sozinho, introduzimos meu irmão caçula na brincadeira. Como de costume, esperei que meu irmão mais novo ganhasse a rua para poder desfrutar daquela rola deliciosa, pra poder sentir aquele esperma em minha garganta novamente, demos um tempo e começamos a nos chupar loucamente num 69, era impressionante como nos entregávamos um ao outro, éramos amantes perfeitos, começamos a foder sem muita pressa afinal tínhamos o final de semana inteiro pra aproveitar, e lentamente comecei a pentrá-lo, sim eu tb gostava de comê-lo, e ele a mim, obviamente, manbtivemos o ritmo e nos perdemos no tempo, o cheiro de sexo predominava no quarto, e nos sentíamos perfeitamente seguros, mas o destino nos porporcionou a maior surpresa de todas, meu irmão caçula havia presenciado tudo, ou boa parte de nossa transa pela janela, até que não se aguentou e entrou pelo quarto num misto de surpresa e excitação falando: "- Eu sabia que voces estavam me escondendo algo, agora vão ter que fazer minhas vontades." Ficamos sem ação, mas enfim ele havia visto a gente se comendo e se chupando, não havia oq ue contestar, ainda meio ofegante perguntei-lhe o que era preciso pra ele ficar do nosso lado e ele já com um sorrisinho maroto nos lábios rspondeu: "Nada muito diferente do que voces estavam fazendo.". Meu cuzinho piscou de alegria e deu pra ver que meu irmão mais velho ficou excitado com a idéia tb, pois seu pau endurecera rapidamente, concordamos com as exigências do caçulinha e pedimos que ele se lavasse pra começarmos a ação. Logo estávamos dando conta da boca e do pau de meu irmãozinho....ele era meio novo, uns 19 anos eua cho, mas jah tinha uma pau de responsa, e eu não me fazia de rogado, como de costume, engoli aquela jeba toda e chupava-o loucamente, arrancando dele suspiros incontáveis, até que ele não se aguentou e despejou em minha boca toda a sua porra em jatos curtos, porém vigorosos, parecia querer violentar a minha boca. Não muito longe dessa cena meu irmão ja estava tocando uma punheta de leve enquanto tinha o cuzinho lambido por meu irmão mais novo, aquela cena me inspirava, então prôpus aos dois um Ménage a trois homo...onde eu seria o submisso, eles toparam na hora e eu tive a melhor sensação de minha vida...posicionei meu irmãozinho deitado de pau pra cima e sentei de costas pra ele, deixando meu rabo exposto pra que desfrutasse com sua língua antes da penetração, enquanto isso eu mamava demoradamente naquela rola maravilhosa de que já falei...devidamente excitados tratei de sentar na rola de meu irmão sem tirar da boca o cajado de carne de meu outro irmão..comecei a fazer movimentos lentos de subir e descer fazendo com que cada vez o pau entrasse mais no meu rabo, que ia engolindo aquele mastro duro a cada descida, isso sem parar um minuto de chupar meu irmão mais velho...controlei as ações e me sentia totalmente preenchido com um pau na boca e outro na bundinha...pude sentir as contrações dos dois prestes a gozar e ainda que não gozassem juntos não iria largar nem de um nem de outro enquant os dois não tivessemdespejado em meu corpo todo o seu esperma...o primeiro a gozar foi o caçula, enchendo meinha bunda de porra e tapas, ele gozava pela primeira vez em um buraco quentinho, acabara de perder o cabaço comigo, vendo isso meu irmão mais velho não se aguentou e despejou em minha garganta uma quantidade absurda de porra que tomei com dificuldade, era indescritível a sensação, meu cu cheio de porra e minha boca escorrendo esperma pelos lados, me senti realizado, estava satisfeito com o que havia rolado, mas ainda não havia acabado...numa mistura de punheta com oral os dois se revezaram em meu pau fazendo com que eu gozasse muito e se fartaram ao dividir a porra espalhada por sobre a minha barriga....transamos mais umas duas vezes esse final de semana...e outras tantas mais, tenho saudade da época em que meus irmãos gozavam em mim, eles são muito gostosos, e metem como loucos, sempre que lembro me excito. Se alguém quiser trocar carícias comigo, estiver em Ctba e tiver um pau delicioso de ser chupado eh soh entrar em contato [email protected] voce!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porn contos eroticos casada escravizadacontos eroticos humilhando podollatriacontos eróticos muleque pega no flagra muleques tocando punheta no matoEu fui trabalhar numa empresa eu comi minha patroa japonesa no motel conto eroticoconto.minha esposa deu para 5contos transex fudendo com entregador de pizzaescrava do meu namorado contocontos trai meu maridocontos flagrei meu pai comendo cu do meu irmaoContos eróticos meu papai me comeugozadinha na menuninha contosporno doido costureiro medindo os seioscontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos porno rasguei o cu da mamae com ajuda do papaiContos eroticos peguei meu pai com uma novinhafodacommeucunhadocontos abusadas em grupoRelatos eroticos de moleques de quatorze anos sendo estrupado por homens dotados na obraContos eroticos ai mo seu pau ta me matando mete ai ai deliciosa aiiConto filha mete ai ai aicontos verídicas de sexo em montes clarosarombei minha mae contos eroticos pornovendinhacontosposisoes para transa no acanpamento conto eróticoconto de botei a novinha pra chora com a pica grande no cuContos erotico mim fantaziei de cachora para meu filhocontos comi minha tia mortairma chantagem contos eroticossou a cris, e esses fatos aconteceram quando eu tinha 20 anoscontos estuprada por um cavaloporno linguada no saco orgia no baile de carnavalo pedreiro gozo na minha boca e depois na minha buceta contos por causa da chuva comi um cuoai fudendi a noivaConto erotico pintor comeu filha de sua patroaPica de jumento com veiasamiga foi tomsr um cafezinho na cozinha peguei pir tras e comi o rabo dela gratusconto erotico negroconto erótico currada pelo fazendeiroContos punheta duplaContos eroticos no onibusmeu cao meu machocontos eroticos fiz amor c minha mae na primeira vez que fui pra cama c elatransei com amigo da minha filhacontos eróticos de Paula de Floripa Santa Catarinapolicial feminina contos eroticoscontos eroticos testemunha de jeovaconto erotico minha namorada dançando com outro na baladaconto erotico o sogrocontos de coroa com novinhoporno mobile sequioso animal com mulheressexo com a inpregada ea esposa prechanocontos meus amigos estupraram a minha maecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterelatos reais eróticos - saciada em casacontos namorada deu o cu parameninobateno.punheta au.ver empregadacontos eroticos 9aninhos lesbicaconto chantageei minha irma evangelicacontos eroticos fetiche trans branquinhacontos eroticos exendo a buceta da tia de poreadei para meu genrocontos eróticos traição a amiga gostosa da minha mulher ela me deu a chave do apartamento delaminha amiga sapa e eu chupando contolevei minha mulher para 5 dotadosrelato erotico meu cachorro comia meu cuzinho quando meninacontos eroticos porno de pirralhas inocentescontos eróticos gay lambendo rabo peludo de machocontos eroticos fetiches. suzane deu pro pailevei minha prima pro mato na infancialoiro do olho verde me fazendo um boquete gostoso perto da piscinacontos gays abusadogozaram em minha boca durante a viagemconto erotico eu peguei meu pai comendo cu da nossa empregada na marra