Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ADRIAN: A RAINHA E A ESCRAVA

Bom, nossa historia começa quando o Adriano chega num vilarejo, onde a miséria e a pobreza são maioria. Entretanto, totalmente diferente dos lordes, duques e senhores do castelo de Kalter (o vilarejo fica as portas do castelo). Por isso, nesse momento, o Adriano decide invadi-lo e se apoderar de alguns objetos de valor. Porém, é preciso aguardar o melhor momento, pois havia boatos de que o rei iria se ausentar do castelo, em virtude de uma reunião com outros Reis, em virtude de um exercito invasor. Por isso, ele aguardou por alguns dias, a saída do Rei e por isso, na noite seguinte, silenciosamente, ele invadiu o castelo. Como seu objetivo são coisas de valor, ele foi direto ao quarto real. Todavia, ao adentra-lo, não encontrou ninguém e por isso, vasculhou aquele cômodo e logo se apoderou de alguns brilhantes, diamantes e rubis. Entretanto, quando ele se preparava para deixar o quarto, ouviu vozes e por isso, se escondeu detrás de um baú. A seguir, entraram no quarto duas mulheres (uma branca de seus 30 anos, alta, bem vestida e a outra, uma escrava de no maxímo uns 20 anos, trajando somente alguns trajos) e ao se aproximarem da cama, começaram a trocar caricias e beijos. Bom, prevendo o que veria a seguir, o Adriano decidiu tirar proveito da situação e por isso, saiu de seu esconderijo e com a espada em punho, foi se aproximando das garotas. De repente, a escrava o vê e simplesmente se esconde atrás da outra. Essa ao vê-lo, diz: “Mas o que é isso ... Como se atreve!” e o Adriano respondeu: “Se você não quiser morrer. Faça tudo o que lhe ordenar!” e a Rainha disse: “Oras, que ousadia ... Quem pensa que é?” e o Adriano lhe respondeu: “Sou Adriano, guerreiro das terras distantes do Rei Raspin!”. A seguir, a Rainha foi ficando pálida e também tomada por um ataque de tremedeira. Por isso, o Adriano arrancou o tapa-sexo e disse: “Olhem aqui suas putas ... Vejam o que tenho para vocês!”. Nisso, a Rainha esbugalhou os olhos e disse: “Não ... não ... Pelo amor de Deus ... pago o preço que quiser ... mas!” e extasiado, o Adriano disse: Â“É isso mesmo ... suas putas ... Vou fode-las até cansar ... Se forem boazinhas ... faço bem gostoso!”. Em seguida, houve um certo silencio e então, o Adriano ordenou: “Vamos lá suas putas, voltem a se beijar!”. Depois de alguns minutos, o Adriano disse: “Agora, uma vai tirar a roupa da outra ... mas bem sensual!”. Por isso, a Rainha tomou a iniciativa de abaixar a alça do vestido da escrava e por isso, seus seios surgiram e eram proporcionais ao corpo da garota, isto é, não eram grandes e nem pequenos demais. Em seguida, a escrava abriu o penhoar da Rainha (seus seios eram volumosos e de aureolas enormes). A seguir, ambas baixaram suas calcinhas até a altura do joelho e a seguir, cada uma levou uma mão para o meio das pernas da outra e quase que simultaneamente, ambas soltaram um leve gemido. A seguir, ambas as calcinhas foram ao chão e então, se viraram de frente para o Adriano. Nesse momento, um fogo interior começou a tomar conta de seu corpo e sem que ele ordena-se ambas as garotas se aproximaram dele. A Rainha tascou-lhe um ardente beijo na boca e a escrava se ajoelhou e caiu de boca em seu pinguelão. Por isso, apás alguns segundos, o Adriano expôs os seus seios e conduziu as mãos da Rainha sobre ele. A seguir, livrou-se do sutiã e assim, permitiu que a Rainha acariciasse-se os seus mamilos. Apás alguns minutos, não suportando mais, o Adriano disse: “Ai, pelo amor de Deus ... apaguem esse fogo ... Ai ... me fodam ... fodam ... Aiii ... que tesão!”. Nisso, ambas o deitaram na cama, retiram o pinguelão, abriram suas pernas e enquanto se deliciavam com seus seios, suas mãos acariciavam seu ventre, coxas, virilha e grelinho. Porém, foram precisos alguns minutos para o Adriano dizer: “Ai, não me torturem assim ... Ai, me fodam ... me comam ... Aiii ... apaguem logo esse fogo ... Aiii ...”. Por isso, a Rainha fez com que a escrava enfia-se a cara no meio das pernas do Adriano e lambe-se e chupa-se a sua xoxota. Daí, a Rainha saiu da cama, abriu uma gaveta de uma cômoda, vestiu uma camiseta e apanhou um enorme dildo. Enquanto o ajeitava em sua cintura, ouviu o Adriano dizer: “Aiii ... sua língua é fantástica, mas ... preciso ter a chana toda preenchida!”. Rapidamente, a Rainha subiu na cama, tirou a escrava de sua posição e sem nenhuma cerimônia, enterrou toda a sua ferramenta na xoxota do Adriano que ao sentir a grossura do pinto, arqueou o dorso, jogou a cabeça para trás e soltou um longo gemido. A seguir, a Rainha deitou-se sobre ele e apás puxar o seu cabelo, disse-lhe: Â“É isso que você deseja .... sua puta ... então, toma ... toma ... toma!”. E já foi socando com extrema força e no primeiro momento, o Adriano soltou vários gemidos de dor, mas que logo foram substituídos por gemidos de prazer. Apás alguns minutos, o Adriano já gritava: “Me foda ... me fode ... Aiii ... mais ... mais ...Aiii ...” e então, a Rainha disse: “A puta quer rola ... então toma ... toma!”. A seguir, ela sentou sobre seus pés, pegou os quadris do Adriano e ficou movimentando-o para frente e para trás, fazendo com que o Adriano se se debate, contorce-se, mas não parava de implorar por mais e mais. Num dado momento, a Rainha viu a escrava em pé ao lado da cama, batendo uma punheta (havia acoplado o espada flamejante a sua cintura) e então, a Rainha deitou-se novamente sobre o corpo do Adriano e apás alguns segundos, rolaram na cama. A seguir, o Adriano apoiou suas mãos nos ombros da Rainha e começou a fazer os movimentos de entra e sai. Entretanto, isso durou poucos segundos, pois a Rainha segurou-o pelos quadris e o movimentou com extrema força e velocidade, fazendo com que o Adriano se contorce e grita-se de prazer. Apás alguns minutos, a Rainha cessou os movimentos e por isso, o Adriano caiu para frente e com a respiração ofegante, disse-lhe: “Por que parou ... tava quase lá ... Ai!” e apás enlaça-lo, a Rainha disse: “Oras queridinha ... o melhor ainda está por vir!”. A seguir, o Adriano sentiu algo adentrando ao seu cu e apás soltar alguns gritinhos de dor, disse: “Ai, suas filhas da puta ... Aiii ... me fodam ... me fodam ... Aiii ... delicia!”. Nisso, ambas começaram a mover as suas ferramentas e o Adriano não parava de implorar por mais e mais. Por isso, ambas foram aumentando o ritmo da penetração e em poucos minutos, o Adriano gritou: “Puta que o pariu ... Aiii ... Aiii ... vou goza... Aiii ... vou ...Aiii ...”. Por isso, a Rainha o manteve preso ao seu corpo e em questão de segundos, todo o corpo do Adriano começou vibrar e a seguir, ele soltou um tremendo grito e desabou sobre a Rainha. A seguir, a Rainha disse para a escrava: “Veja lindinha, a puta desmaiou ... de tanto gozar ... Ahhhhhhhh ... Agora venha aqui ... quero lambuzar toda a sua cara ... com minha porra!”. Nisso, a escrava saiu de cima do Adriano, a Rainha o fez rolar para o lado e então, a escrava se enfiou no meio das pernas da Rainha e começou a lamber os seus lábios vaginais. Em poucos segundos, a Rainha pressionou a sua cabeça mais junto de si e a seguir, gritou: “Ai, to gozando ... to gozando ... AAAAAAIIIIIIIII ...”. A seguir, todo o seu corpo ficou tremendo e a seguir, a escrava veio até os seus lábios e trocaram um ardente beijo de língua. Bom, ao despertar, o Adriano constatou que estava nu numa cela da masmorra e por isso, rapidamente se vestiu e apás vários minutos, dois guardas o libertaram e o levaram em direção da saída. Entretanto, antes de passar pelo portão do castelo, a escrava lhe entregou um bilhete que dizia: “Adorei te foder. Se quiser repetir a dose. Estarei te esperando amanhã de manhã, práximo à estrebaria!”. Apás picar o bilhete, o Adriano montou em seu cavalo e seguiu sem rumo a procura de novas aventuras.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosporno cunhada seio duro violadaporno contos eroticos fui enrabada pelo meu irmaonovinha p****** dando para o bodãocasa dos contos familia toda na putariafui sondar e fui comido contosContos eróticos baixinha morenacontos erotico de casada que foi arregaçada bebadae Deus que cavalo inteiro transando ai ele tem pinando amolecer botar a mão na orelha Ela empinacontos de sexo so da u cu cagandocontos minha irma foi meu rolaominha namorada e putinha do meu pai contoscontos botei a rola na enteada e soquei sem dome fode jb. contoscontos eroticos o namorado da minha filha mim bolinocontos erotico enganada mae e filhacomendo a cunhadinha lindinha contos eróticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteflaguei minha esposa varias veses se masturbanoconto erotico ati puneta paraContos meu marido corno e chupadorcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos traiçaocontos eróticos novinha brincandoeu minha esposa demos carona o cara era um pintudomeline mulata de sp casada metendo com porteirocóntos eroticos eu e minha irmã chupa pau de traficantemaecontopornoContos homens comendo terneirascontos eroticos gay - minha irma me preparouMinha namorada ela mandou minha cunhada abri bem suas pernas ela disse pra eu tirar o cabaço da buceta da minha cunhada conto eroticoconto erotico Garota CCb casou virgem lua de melcontos eróticos de sobrinhas postado recentementeContos erotico eu e minha tia no jogo da garrafacontos eroticos Araguainacontos eróticos mostrei o pau pra minha mãevelhos cafetao fudendo casadacontos gay proctologistacontos dentistas safadao gordinho e o tio contosconto trepada fortedei p meu genro conto okinawan gélico pornôconto erotico bebado estranho me comeu no becocontos eroticos arrombando a gordacontos eróticospadrastoeenteadacontos eróticos minha irma crenteContos eroticos dei pros mendingoscontoseroticos primo hetero comeu o primo gaycontos eroticos comendo cu da mae e da irmaconto eroticos meu sobrinho viu minha bucetagostaria dever filha cupano apica do pi dorminocontos erótico nojento maconheiroconto erotico fui no pagode e comi um travestio ajudante de pedreiro chupou minha rola quando eu tinha dez anosamanda casamos grande cabeçudo contosmae e dia acradando o filho na punhetacomtos erotico nao resisti passei a mao na rola do entregadormandou fotos nua e recebeu chantagemcontos eróticos da secretária cadela de coleira do patrãoachei que era uma mulherao mas era um travecao que me enganou e socou no meu rabinhoa filha da minha empregada vive me provocando contosÇonto casada dado iii rabocontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbconto comeram minha mulher bebadacontos picantes de lambida na chanasempre que saio com uma mulher levo a calcinha dela de lembrança contos eroticoscontos nao queria mas vovo gosou.na meninacheirei a calcinha da minha cunhada safada contosConto erotico tudo por meu filhocontos eróticos preto velhocontos eroticos a calcinha da patroaDaniele comi pra cacete