Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRIMEIRA VEZ COMO PASSIVO

Tinha 19 anos e acabara de passar no vestibular e teria que estudar em outra cidade, meus pais resolveram alugar um ap com o filho de um amigo que tb passara no vestibular para esta cidade. Foi então que conheci o Roberto, 19 anos, moreno, alto, surfista, malhadão e eu branquinho e magro, mas com uma bundinha de dar inveja nas meninas. Até então nada tinha de vontade de algo com alguém do mesmo sexo, queria era sexo, pois era virgem. Roberto era falador e eu um cara tímido, no seu quarto ele colocou uma cama de casal e falou que ia comer todas as meninas da faculdade. As aulas começaram e todo me era novidade, mas não conseguia nem chegar perto das meninas. Toda festa que íamos voltávamos de mãos vazias e bêbados. O Roberto ficava no ap peladão e comecei a notar seu pau, mesmo mole era grande e grosso com a cabeça protegida pela pele, o meu pau é pequeno. Comecei a sentir arrepios quando o Roberto passava por mim pelado, não entendia bem o que acontecia e comecei a ter sonhos com ele me abraçando, me acariciando, me desejando. Na mesma época Roberto começou a comentar de minha bunda, dizendo como era empinada e branquinha, que me adorava ver de cueca, mandava ele parar com essas palhaçadas e ia para meu quarto, mas lá começava a me olhar no espelho e a olhar minha bundinha e comecei a gostar dos elogios, mas não sabia o pq?.

Em mais uma festa da faculdade voltamos com as mãos abanando, nos sobrou tomar banho e dormir, enquanto Roberto tomava banho eu escovava os dentes pensando nele, bem distraído, não o vi acabar o banho e com somente a toalha encostar por trás de mim e falar no meu ouvido que poderia me fazer feliz, levei um baita susto e mandei ele parar com esta brincadeira e ele respondeu. “Vem comigo”. Não sei o que aconteceu mas acabei seguindo-o até seu quarto, sentamos em sua cama e ele me falou

- Cara, to precisando desabafar, pois não paro de pensar em vc. Me abraçou e continuou falando: Posso te fazer feliz e a mim também, numa boa, vc pode ter certeza que serei calmo e te darei muito prazer. Não entendi “Como assim”. “Venho notando como vc está me olhando e observando meu pau, na se reprima, pois também estou doido por sua bundinha e já sonho muito com isto”.

Fiquei perdido e sem saber como agir, ele deitou-se na cama e me puxou, me colocou de ladinho e se posicionou bem atrás de mim, começou a me beijar e lamber a nuca e a orelha e acabei soltando um gemido, todo meu corpo estremeceu e falei: “Amigo nunca fiz nada disto, não sei como, estou assutado...”. Ele me tranquilizou e disse para me acalmar que iria conduzir. Prometeu me dá prazer e seu não estivesse a fim era sá pedir e ele pararia. Estava confuso, mas no fundo com muita vontade de seguir adiante. Notando minha entrega ele começou a lamber as minhas costas, estava adorando, sua língua percorreu todo meu dorso qunado se aproximou da minha bundinha dei um pulinho e falei: “Roberto, eu sou inexperiente, nunca estive nem com mulher..”. Ele falou que já desconfiava disto, mas manteve a calma e pediu para que eu relaxasse que sá faria coisas para agradar. Me puxou de novo para junto de seu corpo e lentamente virou seu corpo colocando sua cabeça em minhas pernas e lentamente foi tirando minha cueca, nisto seu pau estava práximo a meu rosto e ele pediu que eu puxasse a toalha e fizesse o que eu achasse melhor, puxei sua toalha devagar e seu pau apareceu na minha frente, sua cabeça estava descoberta e brilhosa, saindo uma gota de sua abertura. Neste momento Roberto abriu minhas pernas e com sua língua maravilhosa começou a explorar minhas coxas, afastou meu saco com uma mão e com a outra abriu minha bunda, senti u vento gelado no meu cu e de repente sua língua a passear entre meu saco e cu, quando começou a linguar meu cu enlouqueci e comecei a gemer, agora eu sabia o que fazer, segurei seu pau com as mãos e direcionei sua cabeça a minha boca, lambi devagar e comecei a colocar para dentro todo seu mastro, senti a textura da cabeça e do mastro, sua dureza e seu toque dentro de minha boca. Nossos gemidos aumentavam, sua língua encharcava meu cu de saliva e eu não conseguia mais parar de chupar aquele pau, sentia seu pulsar e sua rigidez. Roberto parou e me pediu para ficar de bruço, já dominado atendi, ele buscou um lubrificante em sua gaveta, sentou-se em minhas pernas, abriu minha bundinha e delicadamente começou a passar o lubrificante no meu cu, aquele geladinho com cheiro de perfume me ajudou a relaxar, assim com um dedo foi massageando minha entradinha, meu cu piscava forte e comecei a sentir vontade de deixar algo entrar, falei: “Roberto agora sou seu, pode fazer o que quiser”. Senti seu dedo entrar lentamente e a cada cm que entrava meu cu dava uma piscadinha, a sensação é átima, um pouco estranha, algo invadindo seu ser com um gel geladinho, mas ele fazia com maestria, pois ia massageando as paredes do meu intestino até encontrar minha prástata e falar: “Agora encontrei seu ponto G, vou fazer uma massagem nesta prástata e vc vai enlouquecer”. Realmente, a massagem da prástata me deixou doido, libertei meus gritos e meu pau estava doendo de tão duro, lentamente sinto outro dedo a me invadir e os dois a massagear, em alguns minutos já estava gemendo alto e pedindo que ele me proporcionasse uma penetração. Roberto me colocou de ladinho outra vez, se encaixou em mim, abriu bem minhas pernas e lubrificou se pau, já não controlava meu corpo que pedia seu pau dentro de mim, disse-lhe apenas: “Venha devagar, mas venha gostoso, sou virgem, mas vc agora será o primeiro a me invadir, a deixar sua marca dentro de mim, seu pau terá o privilégio de abrir minhas preguinhas, quero meu cu piscando e engolindo seu cacete gostoso, devagar, sentir cada cm de vc em mim”. Roberto beijava minha nuca e orelha e apertava meus mamilos e pedia para que eu dirigisse seu trabuco para meu cuzinho. Ajeitei seu pau e coloquei na direção, meu cu piscava sem parar, nunca me senti tão bem, pediu-me para relaxar e com cuidado foi tentando invadir, seu pau era grosso, comecei a duvidar, mas senti meu cu se abrindo, senti um pouco de dor e ele parou, me beijou a nuca e continou, senti meu cu sugar sua cabeçano para dentro, dei um gritinho, ardia, mas agora já havia me tornado sua fêmea, já não conseguia falar, sá gemia e Roberto foi me invadindo lentamente, senti que metade de seu pau já estava em mim, notei que agora havia um misto de dor e prazer, virei e falei: “Agora vc pode conquistar tudo, mete toda a pica e tome posse de meu rabo”.Roberto me penetrou com vigor e senti seu saco bater em minha bunda, finalmente ele estava dentro de mim, sá o ouvia dizer que meu cu era quentinho, molhado, apertado e muito gostoso, que estava adorando e queria muito me fazer gozar pelo cu. Pedi a ele para fazer de mim seu territário do prazer, assim começou o vai vem bem ritmado, com pequenas pausas para caricias, não havia dor, mas sim ardor e um grande prazer, havia um macho atracado em mim, de forma carinhosa, estava recheado com seu pau, meu cu fazia massagem naquele trabuco, que era meu, encontrava-se em meu interior tocando meu intestino, este vai vem me fazia gemer e gemer e apás um gostoso tempo, gozei muito. Meu cu gozava piscando e apertando o pau do meu amigo-amante, o mesmo começou a balbuciar palavras desconexa, acelerou as estocadas e de repente senti algo crescendo e pulsando no meu rabo, o barulho de nosso sexo, e finalmente seu gozo farto, quente e cremoso no meu ser, agora Roberto havia tomado posse de meu cu, pois havia marcado seu territário, havia me invadido e tomado posse de minhas pregas. Estava feliz e ele também, permaneceu dentro de mim até seu pau amolecer e sair de meu cu, me deixando um vazio. Adorei muito, e vamos repetir....

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico minha namorada e meu tiocontos eroticos gays no futebolcom fotoscontos coroas terceira idadecontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu bebado quando eu tinha oito anospau de jegue arrombando minha filhinha contosConto erótico me deu sonífero comeu minha bucetaContos escrava sexual do patraogostosa e muito branca maz mete muitocontos: sentei no colo do velhoTRAVESTI CHUPÁ OUTRO TRAVESTI E BEIJO NA BOCA E FUMANDO O CIGARRO chupando coroa empinadinha boa de f***voyeur de esposa conto eroticocomi a familia todacontos picantes seduzindo o cunhado sem querercontos eróticos estupradaporno com tio acorda subrimha pra fufet com elecunhado insistiu ate da uma rapidinha com a cunhadacontos eroticos so no cuzinhos das meninasContos erroticos com fotos o porteiro parte 2Como eu copo CEDome ponomorena bumbumda conto eroticover história de putaria entre famíliagritei muito enrabada contoscontos erotico pirocaocontos mãe puta filha putaContos eroticos novinha estuprada pelo borracheirocontos eróticos chupando os peitos da minha sogra e f****** elacontos estupro sai na rua e min estupraramwww.mulhers impinadas de calcinhaconto erotico minha filha e feia mais e gostosacontos gay cavaloContos eroticos mãe de colegascontos sexo minha esposa nossa vizinha travesti novinhaloira cinquentona muito putonaconto aquela mulher mexeu na minha buceta cu teenaravando as pregas do cu virgem fa espozacomo o cheiro da maça contosconto minha enteada de sete anos sentava no meu colocontos ninha cachorra chupou minha bucetaconto viado estupradotia sobrinho conto eróticoaproveitam da inocência da mulher b******* na academia conto eróticoloucuras do carnaval varias pessoas fudendo juntas no dalaoConto erotico dou safadinha e meu primo aproveito de mimcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteDOU CU DESDE Novinha Gay Padrastocontos eroticos escrava sexual estupro brutalTransei com meu sogro contocontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos sou mulher casada e vou contar como tirei cabaço da minha sobrinha de oito anoscdzinha dando bundinha vestida de sainha rosa gosando gostoso sem tocar no paucontos de mae fudendo com o próprio filhocontos eroticos meu vizinho mim estrupo eu era pequena tinha oito anosSo contos eroticos com maridos violentos sadomasoquismosexo com muito expormos pornodoidoconto comendo uma fumadora de crackominha mulher me fez corno e viado ao mesmo tempo eu adoreipai.trepa.duas.filhas.gemiasistoriacontoseroticosmulher crente traindo o marido conto eróticocontos eróticos da irmazinhacontos eróticos com afilhadasContos sou casada com um travecoAmanda transando no carnavalconto erotico meu marido descobriuaposta inversão contos eróticosEu sou negra e dei gostoso contos eroticocontos oamigo do meu marido 2conto chantagem da minha irmacontos eroticos primeira vez infância incestoconto erótico enteada querendo dar po padrasto