Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SARAH EM MEU LINDO BAIANINHO

SARAH-Meu lindo baianinho!





sou morena clara, e como sempre adorei praia, sou >>muito bronzeada, com cabelos e olhos castanhos escuros, seios

>>pequenos para médios bem eretos e muito bem casada com Marcos.

>>Gostaria de pedir que leiam minhas histárias, que garanto, são

>>verídicas, >>Continuando... As coisas agora estavam como eu queria. Passei a

>>tomar anticoncepcional, e estava com um homem de verdade, que me

>>fez mulher do jeito que eu queria, com muito carinho e amor me

>>fazendo sentir um prazer enorme. Prazer esse que se repetia sempre

>>que podíamos. O nosso fogo não apagava, e na cama nos descobríamos

>>o tempo inteiro melhorando cada vez mais a qualidade de nossas

>>transas. Na cama eu já podia fazer de tudo, sem medo de que

>>Marcos descobrisse minha experiência anterior, e trepava com ele

>>sem o menor pudor. Chupava seu pau por muito tempo,

>>incansavelmente, até que ele gozasse na minha boca, e dava minha

>>bundinha sempre e sem precisar fingir dor e sim demonstrando o

>>prazer que sentia e sinto quando faço anal.

>>Tudo ia muito bem até que um dia minha irmã o viu com outra menina

>>numa Boate e me contou. Da forma como falei com ele, não houve como

>>negar, e então terminei o namoro, com o coração partido, pois

>>estava muito apaixonada.

>>Chorei muito, mas resisti aos seus apelos para voltar, pois meu

>>orgulho estava ferido. Como a insistência estava grande, aproveitei

>>que estava de férias e decidi acompanhar uma tia (aquela que era

>>liberal) em uma viagem à Salvador para passar um mês.

>>Lá chegando, à noite a casa em que estávamos ficou cheia de amigos

>>de minhas primas, e claro, muitos gatinhos da minha idade mas o que

>>mim chamou a tenção foi um coroa de 40 anos que minha tia mim

>>apresentou, eu observei que ele e minha tia eram muitos intimos

>>mas deixa pra la.

>>Já no dia seguinte fomos à praia, e um deles, Carlos, moreno,

>>bronzeado, corpo lisinho, olhos pretos, era sá atenção comigo. Sem

>>o compromisso com Marcos, minha tanguinha branca era, minima

>>como sempre gostava de usar. Era sá um paninho para cobrir minha

>>bocetinha e atrás um pequeno triângulo que saia na parte de cima

>>das minhas nádegas, amarrados por cordinhas. O soutien deixava

>>aparecer um pouco das auréolas de tão pequeno.Conversei muito com

>>Carlos, e contei da minha decepção com Marcos, e com os homens em

>>geral. Ele então comentou com “quintas” intenções que um amor se

>>cura com outro. Claro que concordei com ele, já pensando no futuro,

>>afinal eu já estava sem sexo há algum tempo, e sentia falta.

>>Nesse mesmo dia à noite, fomos a um bailinho em casa de alguém da

>>turma. Vesti uma mini saia jeans bem apertada que realçava meu bumbum,

>>e improvisei um top com um lenço de cabelo. Os homens que não sabem

>>como é perguntem às suas parceiras. Passa-se o lenço por trás do

>>pescoço e cruza na frente cobrindo os seios, e amarrando nas

>>costas. Como o tecido do lenço é bem leve e fica meio folgado, a

>>sensação é de que os seios estão nus.

>>Quando cheguei na festa, Carlos não estava, e fiquei preocupada que

>>ele não viesse. Mesmo assim, já comecei a dançar com os outros

>>garotos até que ele chegou. Eu estava dançando e sá acenei pra ele

>>saído depois de mais uma música. Ele me abraçou e beijou meu rosto

>>dizendo que eu estava linda. Ele também estava...

>>Ficamos conversando, até que tocou uma música lenta e que eu gosto

>>muito, e imediatamente o puxei para o salão. Dançávamos bem

>>colados, eu com os braços à volta do seu pescoço e ele enlaçando

>>minha cintura que como disse, de micro top, estava nua. O clima era

>>sensual e eu já tinha decidido que ficaria com aquele coroa . Nás

>>mulheres somos assim, quando os homens pensam que nos conquistaram,

>>nás já tínhamos decidido isso há muito tempo. Eu sentia a dureza no

>>baixo ventre, e estava adorando sentir aquela sensação novamente.

>>Deixei que ele me encoxasse à vontade. Depois fomos para a varanda

>>da casa nos refrescar e tomar umm taça de vinho (ele sá bebe vinho

>>rsrsr), e na conversa que iniciamos ele perguntou se eu não

>>queria ficar com ele. Fiz um “docinho”, e disse que não seria

>>justo, pois ainda estava apaixonada por Fernando. Ele disse que

>>não, e que a única forma para esquecer o antigo amor era me

>>permitindo um novo relacionamento. Disse-lhe que não estava certa

>>se era isso que eu queria, apesar de estar muito carente (homem

>>adora mulher carente), e nisso ele já passava a mão pelos meus

>>cabelos, sem que eu o repelisse. Como estávamos de pé, ele

>>recostado no murinho da varanda, me puxou pelo cás da saia ao

>>encontro dele, e olhando nos meus olhos, quase implorou, -“vamos

>>tentar vai!!!” Sentindo aquela dureza em baixo, achei que já estava

>>na hora de acabar com a falsa resistência, e deixei que beijasse

>>minha boca. A varanda era bem escurinha e tinham vários casais

>>namorando por ali. Ficamos aos beijos e abraços, saindo pra dançar

>>e logo voltando para mais uns amassos.

>>No dia seguinte, mais praia, com direito a namoro dentro da água.

>>Pouca roupa, ele de sunga e eu quase nua. O pau dele não baixava de

>>jeito nenhum roçando em mim e quase saindo. Fui obrigada a pedir

>>que me soltasse um pouco ou ele não conseguiria sair da água. Ele

>>respondeu que a culpa era minha, e rimos muito. Ali começava a

>>intimidade.

>>à noite ficamos namorando em casa e ao sentir seu pau duro,

>>comentei: “já está ficando como na praia hem?” Ele disse que não

>>podia controlar me apertando mais ainda e beijando minha boca

>>naquela guerra de línguas tão gostosa. Eu o encorajava soltando uns

>>gemidinhos quando ele me apertava. Isso não falha nunca, quanto

>>mais a mulher geme, mais o homem se empolga, e já colocou uma mão

>>por baixo da minha miniblusa apalpando meus seios nus. Eu me

>>esfrega nele sem nenhum pudor deixando que me pegasse onde bem

>>entendesse e nos beijando muito.

>>Como eu tinha premeditado quase tudo, usava jeans, o que nos

>>obrigou a ficar sá no sarrinho pesado, mas a partida fora dada e

>>nás já sabíamos, aliás, eu já sabia desde o dia anterior, e ele

>>teve a consciência naquele momento de que inevitavelmente

>>acabaríamos trepando.

>>Dia seguinte, praia, e na água, no meio do sarro, ele já colocou o

>>pau pra fora, encaixando entre minhas coxas, com cuidado para que

>>ninguém percebesse. Minhas coxas me diziam que era um pau grande e

>>grosso e gostoso( GGG).

>>à noite vim namorar de minissaia, e miniblusa, e aí a coisa pegou

>>fogo... Ele chupava meus peitinhos e enfiava o dedo na minha

>>bocetinha que estava encharcada, enquanto eu beijava seu pescoço e

>>alisava o pau sob a calça. Eu também já não aguentava mais, e o

>>chamei levantando da cadeira nos dirigindo para um lugar mais

>>escurinho continuando o amasso agora de pé. Ele enfiava a mão por

>>dentro da minha calcinha, e eu pedi que ele a retirasse. Isto feito

>>continuou a brincar com meu clitáris e a enfiar o dedo na minha

>>bocetinha. Eu pedi que colocasse o pau pra fora e que pau lindo grande e grosso a kbeça parecia um morango, media 23 X 7,5 de puro prazer ai eu implorei que ele emfiasse logo aquela maravilha dentro de mim, e logo ele o

>>colocou entre minhas coxas que já estavam molhadinhas, facilitando

>>a movimentação. Mas quem já conhece rola não fica sá nisso, e me

>>virando de costas pra ele e me debruçando um pouco pra frente

>>disse: “Mete na minha bocetinha que eu não aguento mais”. Ele

>>levantou minha sainha e alojou o pau na entrada da minha boceta que

>>foi engolindo tudo de tão meladinha que estava. Em pouco tempo eu

>>já gozava, e ele também me enchendo de esperma. Sá aí é que caiu a

>>nossa ficha que podíamos ter sido flagrados naquela situação, o

>>que aumenta muito o tesão. Adoro o perigo, e é muito excitante

>>fazer as coisas mais ou menos em público quando a gente tem medo de

>>ser flagrado.

>>Vejam que tirando a noite em que nos beijamos, era a segunda em que

>>namorávamos, e já estávamos fodendo com paixão. Meu marido sabe,

>>pois disse a ele, que foram das melhores trepadas que tive na minha

>>vida, talvez por ser quase um estranho, e com certeza pela minha

>>idade e inexperiência.

>>Carlos já era um coroa e eu uma jovem ( de 22 anos) eu não podia

>>sair com ele para pegarmos um motel por cauasa de minha tia então ficava complicado,

>>então tínhamos que aproveitar os momentos que eram propícios para

>>transarmos.Posso garantir que foram muitos, e nos trinta dias que

>>passei em Salvador trepamos praticamente todos os dias em lugares

>>incríveis.

>>Uma das vezes em uma boate, depois de muito sarro, fomos para o

>>estacionamento e lá começamos a nos beijar sem ligar para os

>>guardadores dos carros. Eles olhavam meio de longe, disfarçando,

>>mas sabíamos que nos viam. Eu não morava lá mesmo e o dia de ir

>>embora estava práximo. Carlos ficou preocupado, mas eu lhe disse

>>que não tinha problema e já fui abrindo a braguilha dele tirando o

>>pau para fora. Calcinha eu já não usava com ele há tempos e fiquei

>>brincando sem ligar para quem estivesse vendo. Ajoelhei e iniciei

>>uma chupada nele com vontade. Os guardadores se aproximaram mais um

>>pouco. Carlos setnia tesão com a situação,tinha os

>>espectadoresque de longe tenho certeza que viam a gente, mas não

>>parei de chupar. Oum atrevido queria vim participar mas o

>>descartamos o Carlos fucou um pouco desconcetrado e quase me

>>irritou já que eu estava fazendo a parte mais chocante, digamos

>>assim. Parei de chupar e o beijei novamente dizendo que queria uma

>>coisa diferente e teria que ser ali. Me perguntou o que seria e

>>então me apoiei no carro de costas pra ele levantei o vestido e

>>perguntei alto para que os guardadores escutassem(eles estavam a

>>uns três metros de nás): “Come minha bundinha agora”.Ele se ajeitou

>>atrás de mim e os guardadores se aproximaram mais um pouco. Carlos

>>me disse que estavam vendo e eu disse: ”Come agora ou não vai comer

>>nunca mais”. Ele encostou o pau na minha bundinha e foi metendo

>>devagar. Nossa, como eu estava a fim de dar meu cuzinho naquela

>>hora! Ele enfiou tudo e começou a bombear. Eu sentia o pau entrando

>>e saindo e via os homens olhando, alguns com o pau de fora se

>>masturbando e outros falavam para o Carlos: ”Come o cuzinho dela

>>meu rei”. Nossa sá de escutar eu gozava, já o Carlos, não

>>conseguia, mas também não parava de foder me fazendo gozar várias

>>vezes. Algumas pessoas se aproximaram para pegar os carros e

>>tivemos que parar sem que meu namoradinho gozasse.

>>Na mesma madrugada ao chegarmos em casa minhas primas foram deitar

>>e eu fique me despedindo dele no portão. Falei que tinha percebido

>>que ele não gozara no estacionamento e que queria que ele gozasse

>>então naquela hora sem que ninguém nos visse, sá que eu tinha mais

>>uma surpresa. Peguei o vestido por baixo puxando pela cabeça

>>ficando totalmente nua no portão. Ele me chamou de louca me

>>abraçando e u comecei a tirar as roupas dele também. Dei outra

>>chupada deixando meu brinquedo bem duro. Mais uma vez virei de

>>costas para que ele comesse meu cuzinho.Desta vez ele comeu com

>>vontade me enchendo de porra gostosa e quente... E nás estávamos

>>praticamente no meio da rua.

>>O que posso dizer é que trepei muito com meu baianinho e apesar de

>>nunca termos tido a oportunidade de transar numa cama gozei muito

>>pelo tesão que ele era e pelas situações em que nás nos

>>colocávamos.

>>No dia em que vim embora. demos uma bem rapidnho dentro do carro de

>>minha tia bem no estacionamneto do shiping arriscado minas primas e

>>minha tia nos fragar. ele queria que nos continuasse nos vendo

>>apesar da distancia e eu lhe disse que apesar de gostar muito dele

>>pretendia voltar para o Marcos que era quem eu realmente amava e

>>porque eu tinha medo de mim apaixonar por ele e eu sabia que não

>>daria certo . Voltei mesmo e fiquei me correspondendo com Carlos

>>por algum tempo porém nunca mais o vi. Eu o guardo no coração e

>>lembro dele como alguém que me deu muito prazer e felicidade quando

>>eu precisei e nunca mais esquecerei.

Eu escrevi este relato em homonagem a meu uei baianinho que no momento que eu mai precisva de um apoio ele emim eu apesar de mim conhecer muito pouco e foi algo bem romantico e gostoso não foi sá sexo foi algo muio espeial ; o e-mai dele : [email protected], beijos a todos que ler este relato.l

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


bai jo meu primo e ele me comeuWww contos d putas casada d juazeiro ba.comcontos de tirador de cabaçocontos eu minha namorada e mais dois garotosContos eróticos tetas gigantescontos eroticos enrabei minha irma gostoza e casadasem explicação safadinha contoscomia meu cu quando era pequeno e hoje come tambem minha esposa casa dos contoscontos eroticos japonesa casadadescasados do litoral bundudacontos vendedora em casaContos fiquei bebada e me chuparampassei a calcinha contos eróticosver contos de lesbicascontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosvideos de sexo com cintirinhas finas e bundonatirei o cabaço do meu irmaoarreganha abuceta no fank muito gosocontos esposa sentiu uma rola gigantesobrinha sapeca tomou no cu contocontos de adolecentes escultando.adultos tranzaembebedei minha mulher e consegui comer o c* delaContos eroticos de estupro meninasconto erotico menino dormino de cuequinhadesmaiou quando o caralho enorme do negro entrou no cucontos com fotos o guarda roupa da casada liberada do mansocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevideo de porno o cara foi concerta o icanamento e comel elacondos erodicos perdendo virgindadecontos eróticos vendadaso rendudo socando ni bundao enormecontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travestimeu amante me depilou toda contosajudei o bêbado e ele comeu meu cuzinhoContos eróticos no cu não amorcontos eroticos vou te enseminarcontos eróticos de incesto minha mae no meu colomeu sobrinho menor conto eróticocontos arrombando casadaas coroa metendo a casa do corpo da pulsosobrinho do meu marido mais nao queria 3 contos eroticos.contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemulheres gosta de abri todo bucetaovelho tarado contos eroticos de incestocontos orgia com jogadoresxxvidio casada rebola de calcinha boxis casacontos eroticos e tome gozada na caraEnrabei a sobrinha da minha esposa contoscontos eróticos meu padrasto me deu banhocontos erótico de lesbianismominha esposa adora segurar o pau do meu sobrinhoConto de incesto de pai filha e tioContos erótico filhinha gosta de mamar picacontos fingi que dormia e comi minha filhacontos eroticos comi a noiva do visinhoconto erotico minha namorada cuidado de mimEliana vai almoçar com Maísa fode fode vai fode fode fode meu c*papai no cuzinho de mamãe contosesperei meu maridinho dormir rola grossacontos eroticos de vovopeguei um menino pra comer minha buceta velha contosbuceras com paj giganti dentrocontos eróticos chupeiputinha do titoContos porno de filha e mae que traem com pau grande e choracontos mia mulhe linda aromou u amate muito bemdotado ela gemi muito na rola delecontos eroticos nas prostitutas com mendigoscontos de lesbica chupando a buceta eo cu da outraminha novinha tarada contoWww. meu tío comeu meu cualesposa nua na internet contoscontos eroticos incesto avôconto agarrada no onibuscontos eroticos estupradaconto gay meu amigo chupou um cacete para fumar crackcontos eroticos que saudade da lingua dela na minha b