Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GOZO NO ÔNIBUS COLETIVO

Meu nome é Caio, e o conto que passo a relatar para vocês aconteceu assim: Seguia de ônibus coletivo em direção ao trabalho, o calor de verão era intenso e como o ônibus estava cheio deixava os passageiros imprenssados. Eu viajava em pé, absorvido pelo pensamento de como seria o dia, de como era ir trabalhar com aquele calor imenso e o ônibus lotado. Mas eis que a vida me prega uma peça, e que peça, fazendo-me esquecer toda a situação em que viajava e até agradecer por ir trabalhar em um ônibus lotado.

Sá dei conta da morena tesuda de mais ou menos 1,70 m, lábios carnudos, olhos negros, cabelos compridos pretos sobrancelhas grossas, pele cor de jambo, seios de médios para grandes empinados, bunda carnuda, macia e empinada, quando senti algo macio roçando minha coxa, era a morena tesuda, cuja beleza e o perfume me atraíram de imediato. Maria, este era o nome da morena gostosa, vim saber mais tarde, estava com um vestido estampado, folgado e curto, de alças, com botões na frente, não usava sutiã e os seus seios quase saltavam para fora.

Olhei nos seus olhos e ganhei um sorriso cúmplice que ao mesmo tempo me deixou excitado e apreensivo. O ônibus cheio facilitava as coisas e outro toque mais a minha frente me deixou pasmo, era a popa da bunda da morena. Ela procurava aos poucos se encaixar à minha frente e já me brindava com uma banda de sua bunda carnuda e macia. Meu membro se pronunciou na hora e procurei encaixá-lo entre as suas nádegas, ela arqueava as ancas para trás, para sentir melhor o meu cacete duro e quente na sua bunda. Seu vestido entrava junto com o instrumento de seu prazer, bem dentro, bem fundo, no cavado de seu bumbum.

Maria estava com uma calcinha que de tão pequena ficava toda enterrada na sua bunda, dava para sentir, e depois pude comprovar pelo tato. A mulher era uma tarada. Suspirava e me balançava o corpo, pressionando aquele bolo de carne macia e quente contra o meu cacete enfurecido. Continuamos dissimuladamente aquele vai e vêm de quadris, aquele balanço libidinoso e alucinante, que ao mesmo tempo me deixava cheio de tesão e tenso, pois a idéia de que alguém poderia notar o que estávamos fazendo me deixou nervoso.

O tesão era tanto que resolvi ousar. Comecei a acariciar a sua bunda carnuda por cima do vestido. Fui alisando-a e sentindo como a sua calcinha estava enterrada na bunda. Desci um pouco a mão e depois fui subindo juntamente com o vestido, sentindo os pêlos macios da parte de trás das suas coxas e a maciez da sua bunda, que estava suada de tesão. Com a minha mão por baixo do vestido, alisava suas nádegas. Puxei a calcinha que estava enterrada na bunda e percorri o seu rego com os dedos, enfiando o dedo médio no seu cuzinho.

Maria estava ofegante. Seu rosto expressava o prazer que estava sentindo. Ela mantinha-se encostada em um banco. Como Maria usava um vestido com botões na frente, resolvi investir. Comecei a alisar a sua xoxota carnuda e gulosa por cima do vestido. Enfiei dois dedos pela abertura entre os botões e tive uma agradável surpresa, a sua xoxotinha estava raspadinha, o que me deixou ainda mais louco de tesão, pois sou tarado por uma xaninha depilada.

Percorri toda a sua extensão, detendo-me no seu clitáris durinho, massageando-o. Maria delirava de prazer. Sá não gritava porque estava dentro de um ônibus. Continuei alisando a sua xoxota raspadinha. Afastei a calcinha, que estava toda ensopada pelo seu néctar, enfiei um dedo na sua gruta molhada e fiquei fazendo movimentos circulares, entrando e saindo com um dedo, enquanto o outro massageava o seu clitáris.

Maria abriu um poço as pernas e começou a rebolar, não mais controlando o seu tesão. E assim com um dedo enterrado no cuzinho, outro na xoxota e outro no clitáris, ela se esfregando no meu cacete duro, atingimos um orgasmo delicioso, onde tive os meus dedos encharcados pelo seu mel. Gozei deixando a minha cueca toda lambuzada de porra. Foi um prazer indescritível o que tivemos.

Antes de chegar no ponto em que ia descer, aproveitei para cheirar os meus dedos lambuzados e sentir o aroma daquela xoxota saborosa. Mas a sensação de termos sidos observados estava presente. Descemos no mesmo ponto, nos cumprimentamos e fizemos comentários sobre a loucura que havíamos feito. Maria estava perplexa, aquilo nunca tinha acontecido, mas disse ter podido totalmente o controle. Prometemos um novo encontro para terminar o que havíamos começado, dessa vez sem ninguém por perto. As pessoas que acharem esse conto interessante e tiverem o desejo de realizar alguma fantasia sexual, entrem em contato comigo. Terei um prazer imenso em fazer contato com vocês. Caio. E-mail: [email protected] Caixa Postal 1664 CEP 59078-970 Natal-RN.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos surpreendeu a esposaminha esposa foi aprender a montar - contos eroticosporn contos eroticos escrava sexual no barcontos eroticos de menininhascontos abusadas em grupohistorias de sexo eu e minha madrasta bia de rabocontos e Relatos reais de nora transando com sogro em Brasíliacontos eroticos frentistacontos eroticos minha mae popozuda e gostosaMulher que gosta de ser curradascache:otDuz9llvmgJ:okinawa-ufa.ru/conto_22069_que-caseiro....html contos erótico pai ficou muito bravo ao saber que seu filho é gaysogra pegou eu no fraga batendo polheta e depois trazamosminha filha com calcinha fio dental ve contoscontos eroticos coroa 57 anos amiga da minha mãemamae papai me comeucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos domia ele cospi nu meu cucontos eróticos incestos a bucetinha da minha filha é so minhatransa ariscadacontos eroticos creme para a bocahistorias porno reais de chantagem com sograsContos reais de esposas fodendo com marido eo sobrinho delevamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***quero ver no boa f*** de mulheres com shortinho todo enfiado no rabominha mulher explorando meu cu contovideo porno irma de veztido curto bege na frente padrasto na salaminha filha veridiconegra atola a rola e ela da pidomulher passa muita margarina no proprio cucontos de atiivo x passivo fodendocasa do conto meu irmao me encoxoucontos eróticos gay lambendo o cu do macho heteroxxvideos porno ci ru filo etupa a mae no crato bazileloo cu mais largo do mundo contosContos eróticos menina com bucetinha lisinha e putinhaContos reais de mulher com cachorrocontos de traicao anal,postados no facebookconto.incesto enteadaVideo de travesti comendo a sobrinha de camisolinhaSexo contos visinhos virgindadeconto erotico de comi a amiga da minha filhadei pro meu genrodei gostoso. pro meu pai pistoludocontos gays meu pai gozou na minha bocavarios me comero s calsinha contos gayEla pediu pra cheira e ele esporou nacara dela"contos eroticos" filha massagemcontos eroticos as tres safadinhadcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentegostosas de caixote apertadinhadei pra um dog bem dotado me arrombocontos erotico meninas dorfanatoconto erótico novinho flagra sustoconto eroticos cheguei em casa com o cu cheio de porrae arrombadorapaz muito gostoso transando com outro rapazbonitocontos porn minetesfudi.minha.cadela.da.buceta.inxada.fotus de zoofiliarelatos eroticos de casais trocando e os homens se alisandocontos nascendo pelinhosconto herotico o diretor da escola tava comendo minha filha e a maicontos eroticos namorada primoconto erótico meu padrinho me estuprouconto cu frouxocontos eroticos engravidei minha chefechupo por dinheiro contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos de patrão com secretária recentesconto gang bang com crenteesposa de bebado nao tem dono contoscolo do velho. contocontos eroticos forçaContos eróticos molekas virgenscontos mulher casada da o cu pro cãoIncestoconto.meninascontos eroticos meteram em mim e fiquei muito abertacontos eróticos vovó dando o cu para jumentomeu cachorro taradocontos eroticos ela não queria