Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CORôA DA PESCARIA

Era uma viagem para o casamento de um primo do interior. Alugamos um ônibus que levou muitas pessoas, todos parentes para a fazenda onde ele morava, e onde aconteceria a festa no outro dia. Foi uma viagem de oito horas até lá. Passamos pela ponte antes de chegar na fazenda, e logo percebi aquele senhor pescando tranquilamente ao lado do rio...

Todos desceram do ônibus, muita gente se cumprimentando, mas eu estava atento em ir ver aquele senhor, que de longe me agradou tanto. Tive de esperar até que todos estivessem instalados, daí eu poderia dar uma volta pela fazenda. De imediato fui lá perto da ponte para ver se encontrava aquele homem, mas infelizmente não mais o vi. Eu sempre gostei de senhores mais velhos, coroas me atraiam desde a infância, e eu já tinha 19 anos. Fui até a ponte para observar o rio, quando o vejo no outro lado do rio ainda pescando. Fiquei contente e fui na direção dele. Aproximei-me e me apresentei. Era um senhor bem simples, de interior. Se chamava Miguel, usava uma bermuda e uma camiseta branca, mas o que me encantou foi aquele chapei na cabeça e aquele bigode grisalho... Fiquei mais de uma hora conversando com aquele homem, e combinamos que no outro dia bem cedo iríamos descer um pouco o rio para pescar.

Sete horas da manhã lá estava eu no local combinado. Logo ele chegou, estava exatamente com a mesma roupa. Ele morava na fazenda, al lado, era um empregado como outros. Mas nos fins de semana ele gostava de pescar tranquilamente.

Caminhamos por uma trilha no mato ao lado do rio, ele na frente e eu atrás. Eu ia observando aquele homem, quieto, meio gordinho, um jeito quieto, aquele bigode grisalho combinava com a barba mal feita em seu rosto, e aqueles olhos negros. Ele deveria ter uns sessenta e poucos anos. Caminhamos por quase meia hora, de repente ele me mostra o lugar de pescar. Era um lugar de mato fechado, mas que tinha uma madeira no barranco embaixo de uma pequena árvore. Arrumamos as varas e ficamos ali pescando.

Ele era de poucos assuntos, mas eu falava a todo momento. Queria arrumar um jeito de tocar em assunto de sexo, meio sem jeito fui falando que tinha uma prima gostosa, que sá de pensar eu ficava de pau duro. Comecei a pegar no meu pau duro por cima da bermuda. Ele olhava e dava um sorriso tímido quando eu pedia para ele olhar como eu estava. Eu disse a ele que aquele lugar era muito escondido, e se eu quisesse bater uma punheta ali ninguém iria saber, sá nás dois. Perguntei a ele se eu poderia e ele me disse para ficar a vontade. Levantei-me, tirei minha camiseta e minha bermuda com a cueca, fiquei completamente pelado e me sentei novamente ao lado dele. Abri minhas pernas e comecei a bater uma punheta, dizia a ele que estava com muito tesão e pedia para ele ver como meu pau estava duro, ele olhava e sorria. Perguntei a ele se também batia punheta, ele disse que poucas vezes fazia isso. Pedi a ele para bater uma também e perguntei o tamanho do pau dele. Ele disse que era do “tamanho comercial”. Eu sorri e perguntei quantos centímetros tem o tamanho comercial, ele me disse que tem de 19 a 15cm. Pedi para me mostrar, insisti até que ele se levantou, abriu o zíper e tirou o pau, meio mole, mas um pau de coroa, do jeito que eu gostava. Perguntei se eu poderia pegar e ele concordou. Peguei e mexia bastante, até que me aproximei e coloquei na boca... Ele gostava, não demorou muito a ficar duro, ele segurava minha cabeça e empurrava seu pau na minha boca. Mas eu queria ver todo o corpo dele, abraçar e tudo mais. Me levantei, ele também segurou no meu pau, pedi a ele para tirar sua roupa e ele concordou. Era um corpo gostoso, uma bunda branca, peito cabeludo e gostoso. Agarrei ele num abraço com meu pau no meio das pernas dele. Tentei agarrar ele por trás, mas não deixou encostar meu pau na bunda dele. Então novamente me ajoelhei e coloquei aquela coisa gostosa na minha boca, ele pedia para eu chupar, fui chupando até que ele disse que iria gozar. Fui chupando todo o pau na minha boca, ele gemia e segurava minha cabeça com as duas mãos, até que senti sua porra lá na minha garganta que engoli direto. Ele gemia e tremia todo o corpo, com o pau bem fundo na minha boca. Aquele líquido salgadinho, grosso sendo colocado direto dentro de mim... Chupei ainda o pau meio mole, até que ficasse com a cabeça vermelha. De joelhos eu bati uma punheta, que quando eu ia gozar, me levantei e mostrei a ele a minha porra saindo e espirrando no rio... Gozei tanto que ele ficou assustado. Mas logo ele se vestiu, se sentou e quis ir pra casa, dizendo que já era hora. Vi em seu rosto a expressão de vergonha... mas já tinha acontecido...

No outro dia, na festa eu o vi com sua mulher. Bem vestido, com roupas bonitas, bem passadas, nem parecia aquele mesmo homem, era muito mais atraente. Mas durante a noite toda nem pude falar com ele, sá trocamos olhares rápidos e não tive mais contato... No outro dia cedo apás a festa voltamos para casa... Mas ainda espero o dia de voltar para beber um pouco mais daquele leite salgadinho e tão excitante...

Gostaria de ter contato com pessoas mais velhas (homens). Me escrevam para [email protected]

Aguardo contato.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos sexo estorando cu de velhaContos eroticos sem calcinha estuprada pelo sadomasoquistaConto Erotico: o macho se rendeu a minha rolasurpreendeu a esposa com consolo contoscontos eroticos de incesto deixando a irma com ciumesconto virgem estrupdacontos eroticos com padrastos e enteadasmeu marido trolse um amigo pra comer meu cucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto minha esposa dando pro policialcontos com caseiromorena bumbumda conto eroticotias coroas em festa despedida de solteiracontos comi e apaixonoufrera gostosa bum bum grande entra na picacorno obrigado a chupar pica contoconto sou doida pra da pro meu sobrinhofrutaporno sou casada mais nao fico sem fconto uma viagem muito gostosaContis eriticos negao fudendo a loifinha de quatroconto mingau. de porracontos eróticos comi a família da minha mulher inteiraContos eroticos de incesto putaria entre familias em gang bang so de homens pauzudos no sitiocontos eroticos tive que dar pro homem da funerariaxxvideos tia chopano a sobrinha novinha contos homes muito bemdotado comeu mia filinha gostosa contoscontos eroticos arrombando a gordamoreninha linda gostosa quatorze anos dandocontos eroticosContos eroticos de estrupocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico traindo contra a vontade do maridãopau de jegue arrombando minha filhinha contosvem putinha vou te esfolar vadiazinha contovoyeur de esposa conto eroticoContos eroticos carro lotadocontos dei pro meu velho tiocontos eroticos dando o cu para manter o empregocontos/eu e minha mulher fomos assaltados e enrabadoscocando a xerecona cabeludona por baixo da saia sem calcinhascontos eroticos com enteadaconto cu arebentado nn aniversarioPutinhas mamando contoseroticosContos erótico Encojando minha Irmaconto comi gostoso bocetao da monha maever video porno isaura vendo o marido traindo ela transando tambemzoofilia umcacete enorme pra pequena putacontos com fotos tia e sobrinho baixinho realContos porno dei cu p me sogro por chantagemcontos eroticos crossdresscontos eroticos encoxada e gozadajhuly cdzinhacontos cachorro lambendo penis de homemSarado tesao mexendo movimentoContos eroticos de pai engravidou a filha peitudacontos eroticos gay cheiro de rolaContos implando porra na bocagravidas fudendo com picudos/contos e fotosEla pediu pra cheira e ele esporou nacara delacomo botar o travesseirona buceta e sozinhaempregada é chatagiada pelo patra e tem qui sar a bucetafudendo com manequim na fazencontos eróticos maputoconto gay lycracontos eroticos arrombando a gordacontos papai socou tudo no cu da filha ela se cagoucoitado do meu cu contoseu sem querer transei com meu sobrinho contos eróticocontos calcinhacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos flagramae short filho conto incestocontos eroticos vozinhas sendo curradas