Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TITIA ME FUDEU NA FRENTE DO MARIDO CEGO

Minha mãe sempre falava pra mim de uma irmã, Isabel, que sempre foi muito bonita, mas q tinha muita pena dela pois o marido, num acidente de carro, ficou na cadeira de rodas e cego. Eles moravam sozinhos numa região de serra, em uma verdadeira mansão, com piscina, sauna, sala de jogos e tudo mais, fruto da aposentadoria gorda de meu tio acidentado. Eu tinha acabado de ser aprovado no vestibular, e como recompensa, mamãe falou q ia me deixar uma semana na mansão da tia Isabel. Minha mãe me levou lá num sábado bem cedinho. Meu tio dava pena. Tinha seus 60 anos, entrevado numa cadeira de rodas, totalmente cego, e o acidente ainda lhe tinha tirado quase que totalmente a audição. Já titia, mamãe não tinha mentido em nada em todo este tempo. Ela era o contrário do meu tio. Tia Isabel era uma mulher "toda grande". Alta, loira, apesar do corpo um pouco moreno e bronzeado, cabelos longos e cheios, seios grandes e firmes, com um quadril grande de parideira q sá perdia pro seu avantajado bumbum, assentado em coxas grossas e firmes. Enfim...apesar de ser minha tia, eu não podia negar que Isabel era uma mulher gostosa e tesuda, com seus lábios carnudos e um rosto com bastante pintura. Mesmo tentando evitar, meu pênis enrijeceu, formando um grosso volume em minha bermuda de malha. Percebi que tia Isabel olhou pro volume das minhas calças, entretanto, continou a conversar comigo e mamãe como se fosse natural a minha reação. Apás as recomendações de praxe, tipo se comportar bem e não dar trabalho, mamãe foi embora, deixando-me com meus tios. Como estava frio na serra e o sol não apontou, meus planos de piscina foram por água abaixo, e passei o dia inteiro conversando com titio na sala. Minha tia disse para ficar a vontade que ela iria fazer uma pequena faxina na casa. Não se passaram alguns minutos, eu conversando com titio, qdo Isabel aparece com uma flanela na mão, pra lustrar os máveis...sá q vestindo um top q mal conseguia segurar seus volumosos seios, e um shortinho minúsculo q deixava toda a polpa da bunda amostra. Que visão deliciosa. Meu pau endureceu na hora, querendo rasgar o tecido da bermuda. Enquanto meu tio contava histárias suas do quartel, titia repetidamente inclinava o corpo pra limpar os máveis, dando-me uma visão plena do tamanho cavalar de sua bunda. Tia Isabel ficou nesta brincadeira de sedução o dia inteiro, até a noite. Serviu o jantar na sala deste jeito, provocando o sobrinho de todas as maneiras e posições. Já eram umas dez horas e titio não parava de falar. Eu, calado, apenas escutava. Foi quando titia finalmente largou a flanela e sentou ao meu lado no sofá, entre mim e meu tio na cadeira de rodas, interrompendo titio:

_ Queridinho...pode parar de falar...nosso sobrinho já foi pra cama dormir há quase uma hora, amor.

Eu permaneci quieto, sem entender porque titia falou aquilo.

_ Ah, ele já está dormindo, querida?

_ Sim...tem uma hora...e eu estou doida de vontade pra colocar aquele nosso filminho, amor.

_ Mas ele não vai acordar, querida?

_ Não...pode ficar sossegado...minha irmã falou que ele toma um remedinho pra dormir e fica sedado a noite toda...não acorda nem com trovão, querido.

Eu ainda estava tentando entender o q estava acontecendo. Tia Isabel levantou, ligou a TV e colocou num canal qualquer, com som médio. Meu tio, q não conseguia distinguir o som devido ao seu problema de audição, ouvindo apenas alguns ruídos, perguntou:

_ O q vc está vendo, querida?

Titia piscou pra mim e respondeu com uma voz bem sacana:

_ Filminho de sacanagem, amor...quero ficar taradinha hj...

Meu tio abriu as calças e colocou o pênis pra fora. Seu membro era bem pequeno e sua mão calejada o cobria todo, enquanto o acariciava. Titia continuou:

_ Amorzinho, agora fica tocando sua punhetinha gostosa enquanto eu me divirto um pouquinho com o filminho e vou te contando tudinho pra vc imaginar, tá? E depois te mostro como minha bucetinha vai ficar, querido.

Enquanto o pobre do meu tio cego e quase surdo tocava sua punhetinha, tia Isabel virou pra mim e colocou o dedo nos lábios, fazendo sinal de silêncio. Eu comecei a entender o q ia acontecer. Tia Isabel continuou a farsa:

_ Ái...q filminho delicioso...é uma coroa gostosa e um garotão sarado...ela tá tirando a roupinha na frente dele, amor.

E dizendo isto, minha tia colocou-se na minha frente em pé, no alto de seus tamancos q deixavam suas coxas mais duras do q já eram, e lentamente começou a tirar sua roupinha. Primeiro desamarrou o lacinho do top, libertando dois seios do tamanho de melões GG. Os bicos dos mamilos estavam totalmente pontudos de tesão. Depois titia lentamente foi abaixando seu shortinho minúsculo, forçando passagem pelo seu quadril avantajado. A visão q eu tive foi inesquecível! Tia Isabel possuía uma buceta enorme, com lábios grandes e carnudos, o grelo totalmente pra fora, vermelho e já inchado de tesão, e uma buceta loira e coberta com pelos grandes e espessos. Um bucetão delicioso!!! Titia ajoelhou-se entre minhas coxas e puxou vagarosamente minha bermuda pra baixo. Meu cacete, tres vezes maior e bem mais grosso q o do meu tio, totalmente duro, saltou com violência batendo em minha barriga:

_ Querido...o garotão do filme tem um pau enorme!!! Ái...é imenso e bem grosso...acho q a coroa vai engolir a pirocona do menino!

Titia desceu a cabeça e foi engolindo todo meu cacete. Fui sentindo minha glande inchada entrando por sua garganta, até q percebi os lábios molhados de Tia Isabel nas minhas bolas. Que delícia...eu estava no paraíso. Com a piroca inteirinha dentro da boca dela, senti sua língua escapando por baixo e massageando minhas bolas, a esta hora totalmente durinhas e diminutas de tesão, contrastando com o tamanho do meu pênis. Eu não aguentava mais...sussurrei q ia gozar. Titia deitou rapidamente no chão, arreganhou as coxas, deixando a xereca toda escancarada, e com uma das mãos apontou meu pênis para sua buceta loira e peluda. Deixei escapar alguns gemidos enquanto o gozo arrebatador me atingiu. Meu pau pulsou forte entre seus dedos e espirrou seguidos jatos de esperma melado e quente em toda sua xereca. Titia diluiu com a palma da mão toda porra por entre as coxas e pra dentro da buceta:

_ Querido...o garotão gozou...e eu tb...tô toda lambuzadinha...põe a mãozinha pra ver, amor.

Titia levantou peladona e foi até o meu tio, com a buceta pingando esperma pelo chão. Meu tio continuou tocando punheta com uma mão, e a outra mão ele enfiou dentro da bucetona de titia:

_ Querida...vc tá pegando fogo...tá toda lambuzada...vc tá com o gozo pingando...bem quentinho...

Titia, q ainda não havia gozado, rebolava em pé a buceta na mão do meu tio. A visão dela por trás, com aquele cú enorme rebolando, fez com q minha piroca endurecesse instantaneamente. Titia ainda rebolou mais alguns minutos, gemendo de prazer, e então falou:

_ Queridinho...deixa eu voltar pro sofá...o garotão do filme já tá com o cacete durinho de novo...e vai comer a coroa de quatro no chão da sala!

Titia veio rebolando peladona e se colocou de quatro na minha frente, no chão da sala, com as coxas bem abertas. Eu nunca tinha visto uma bunda tão grande. A buceta, tb enorme, aparecia toda peluda por entre as nádegas carnudas e enormes. Olhei pro meu tio me sentindo o pior traidor do mundo, mas não havia como resistir. Posicionei a minha piroca na porta da buceta e comecei a invadir aquela enorme racha. Apesar da grossura do meu pênis, minha piroca foi deslizando com facilidade pra dentro da buceta, até encostar meus pentelhos em sua bunda. Comecei a fuder minha tia com voracidade. Bombava sua buceta com força, arrancando pequenos e contínuos gemidos de prazer daquela puta deliciosa:

_ Querido...o garotão tá arrombando a coroa...tá arregaçando a buceta dela toda, amor...caralho...tá metendo a piroca com força...sem dá...e ela gosta assim...forte...com pressão!

Eu entendi o recado. Agarrei sua cintura e comecei a fuder com mais força ainda. Titia não aguentou:

_ Amor...vou gozar...não aguento mais...ele tá bombando a buceta dela muito forte, amor...vou gozar...ái, ái, ái, ááááááiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!

Minha tia gozou violentamente...senti todo seu corpo estremecendo...sua buceta contraía com força, esmagando meu pênis! Meu tio tb não aguentou. Punhetou forte sua piroquinha e esguichou sua porrinha pela chão da sala. Minha tia sorria, como uma verdadeira vadia:

_ Querido...como vc gozou gostoso...juntinho comigo...que delícia! Agora acho q o filminho tá na parte final. Acho q o garotão vai meter dentro do cuzinho da coroa, amor.

E dizendo isso, titia chegou o quadril pra frente, e pegando minha pirocona com a mão, posicionou na entrada do cú. Meu pau pulsava enlouquecedoramente sá de saber que ia fuder aquele rabão imenso. Fui descendo minha piroca já toda melada de gozo no cú de Tia Isabel. Minha piroca ia afastando as nádegas carnudas enquanto invadia seu rabo, mas apesar da grossura de meu pênis, assim como foi na buceta de titia, foi no seu cú tb. Entrou toda minha tora sem dificuldade, até eu sentir meu saco encostar em sua buceta. Titia estava toda entupidinha...comecei a fuder com violência, excitado de comer um rabo tão grande e gostoso. Titia amortecia o impacto do meu quadril com suas nádegas macias e volumosas, enquanto sorria e falava com titio:

_ Querido...este garoto parece um jumento...não pára de foder a coroa...tá rasgando o cú dela todinho...deve estar uma delícia...ái q inveja, amor...vc tem q ver a cara de prazer da coroa.

Não aguentei ouvir mais nada. Atolei o máximo q pude o pênis dentro de sua buceta e jorrei mais uma vez toda minha porra caudalosa. O esperma subiu com pressão, saindo pelas laterais do cú da minha tia, e escorrendo pelas suas coxas e buceta. Caí sentado no sofá, exausto e satisfeito. Tia Isabel, em silêncio, pegou meu pênis e sugou cada gota de porra, deixando-o limpinho. Levantou, pegou a flanelinha, limpou o chão e falou pro titio:

_ Querido...o filminho acabou...foi delicioso. Vamos dormir sem fazer barulho qdo entrarmos no quarto, pra não acordarmos nosso sobrinho.

Pegou a cadeira de rodas e conduziu meu tio quarto adentro, passando por mim sorrindo, totalmente pelada. Eu sorri tb e fui pro meu quarto, onde bati uma punheta lembrando desta visão.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fui currada na frente do meu maridofomos surpreendidos no carro contostroca de namoradas contos eroticos23cm e um czino virgemcontos eroticos eu ea minha mulher gostamos de rolasConto erotico amarrada e revezadacom as bolas cheia de porra pra minha mulher contos eroticosrelatos minha esposa dando a bundinha eu chupando a x******conti gay minha tia me fagrou de calcinhaconto erótico tia me dando banho junto quando era pequenocontos eroticos na piscina com a famila todos nus no reveioncomendo o primo e olhando pela janela Contos esposa putafui chupadocontos er deixa que levocontos eroticos comi uma mulher casada em uma cidadezinhaconto gerou comer a sogravideo porno irma de veztido curto bege na frente padrasto na salacache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html conto gay sozinho em casa pepinoContos obsenos da minha infanciacontos eróticos não acredito que o padre da Paróquia chupa o meu paucontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconto erotico chantageada pelo deficientegay aperta,amassa e masturba o pau do parceiro e ele goza gostosocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos coxei minha meninaCuidando do meu pai acidentado contos de incesto femininocrossdressing miudinharelatos eróticos esposa exibionista psra meus amigosMeu padrinho negão dotado fudeu minha cona e cu. Conto erotico heterossexual. incesto. vagina que contrai o penislesbicas compircen no cucontos eróticos assaltantes me f****** na frente do meu filhocantos eroticos meu filho bêbado eu a proveiteicontos eroticos mae e filha fodendo o papaipadastru safadu enrabaducontos eróticos de gay comi o cu do filho do meu amigocontos eroticos deixando aparecer a calcinha em casa provocandocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeteu no cu dela a força mas entrou parte1Conto sogra e nora esfregando a buceta na buceta da filhaSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas so rou surubacavalonas de casa disse apertadacontos eroticos quero fuderxvidio cu mas floxo e da peidia calcinha toda travada no raboincesto contos suruba com minhas irmasConto erótico pausudo capixabacontos.eroticos.so.taradinhas.de.seis.aninhosnamorado domado contos eróticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentesogra espreitou genro no banho contos eroticosContoseroticos novinha magrinha virgem estupradas pelo tiocontos eróticos prima e irmãcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecomtos de viados dando o cu pra pica bem grossaegrandecontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos minha tia de saiatitia ficar mandando o sobrinho que está bem contos eróticosrelato de gêmeos que acabou torando sua sogracontos eroticos tio e sobrinhafui criado para ser gay Contosempregada é chatagiada pelo patra e tem qui sar a bucetaconto gay virei namorado do tio viuvocontos eroticos Araguainacoroa da bunda gigante conto eroticocontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadostoda noite de madrugada ele me bulinava conto eróticosvamos lá tem uma loira chupando a b***** da outra na boa f***contos eroticos de negros em hospitaiscontos eu comendo minha esposa meu cachorro trepou nela ela adorocontos eróticos meninacontos sado marido violentoscontos minha noiva perdendo o cabaço do cucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos meu aluno preferidocontos eroticos arrombando a gorda