Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SOBRINHO "CARINHOSO"

Sobrinho "Carinhoso"



Tenho 30 anos, sou casado e tenho três sobrinhas e um sobrinho.

Meu sobrinho tem 19 anos, parece muito comigo fisicamente. Temos sardas, olhos verdes, cabelos lisos, castanhos claros e pele bem branca. Na idade dele, também era tão magrinho quanto ele. Se fosse meu talvez não parecesse tanto. Mas o temperamento é bem diferente. Talvez pela idade, evita ao máximo o banho, o alimento e as responsabilidades. Mas, assim como eu, é muito carinhoso.

Minha irmã o mimou muito. O trata como bebê até hoje, e isso o deixou meio sestroso e até um pouco afeminado. O pai, eu, meu irmão e minha mãe, reparamos, e com um pouco de jeito, o chamávamos a atenção com os modos muito afeminados.

Como tenho 1.80m, 80 kg, me cuido, estou sempre limpo, cheiroso e arrumado, me tornei seu ídolo, mas até que seu práprio pai.

Meu sobrinho é sempre muito carinhoso, beijoqueiro e brincalhão.

Nesse sábado, minha irmã e meu cunhado iriam levar minha sobrinha em Angra para uma Festa de 19 anos da prima, e sá retornariam no domingo a tarde. Mas meu sobrinho não queria ir, pois fica logo com sono, não dorme bem na casa dos outros, fica enjoado... E minha irmã pediu pra eu e minha esposa ficarmos com ele esse fim de semana. Minha esposa é enfermeira e teria plantão justo no sábado. Então ficamos sá eu e meu sobrinho em casa vendo TV, e fitas de Vídeo.

Lá pelas 20:00 o mandei pro banho, e começou a lengalenga... Falei que se não fosse logo, eu o levaria e daria banho nele de qualquer modo. Ele se animou com a idéia, e me pediu que desse banho nele. Depois disse que poderíamos tomar banho juntos. Achei que não teria problema, pois costumamos tomar banho um na frente do outro, meu irmão e primos... E fomos juntos pro chuveiro.

Reparei que ele se excitou, e não tirava os olhos do meu pênis. Falou que era maior que o do pai dele, e perguntou se o dele seria igual ao meu, já que éramos tão parecidos. Disse que podia ser, mais não importava muito, pois minha irmã tinha tido dois filhos e amava meu cunhado, logo o tamanho não interferia muito. Ele concordou. E pediu para eu dar banho nele e tirar os “encardidos” das costas e pescoço. Chamei sua atenção, que já era grande pra deixar a sujeira chegar aquele ponto, etc... Mas acabei lavando. E vi seu piruzinho endurecer quando o esfregava com a bucha. Como se fosse normal, peguei no pauzinho dele pra lavar, puxei a pele, expondo sua glande, lavei com a mão e são líquido... ele se estremeceu... Fingi que não percebi. Lavei sua bundinha, passei o dedo ensaboado no seu anús, lavei bem... ele arrebitou bem a bunda, ria, brincava e me acariciava.

Nos enxugamos, coloquei uma cueca samba-canção e ele um shortinho de malha e fomos ver TV.

No sofá começou a brincadeira de almofadas, de briga, de quebra de braço... Brincadeiras comuns... Acabou ele sentando no meu colo de lado, com as mãos passadas no meu pescoço e o rosto ao lado do meu. Fez o que sempre faz comigo, com o pai, com meu irmão: Beijou o rosto, passou a mão no cabelo, acariciou a barba por fazer, passou os dedos nos meus lábios... Coisas que sei que ele está acostumado a fazer. Mas numa certa hora, eu distraído com o Tele Jornal, ele sugou o lábulo da minha orelha. Levei um susto, mas ele me acariciou o cabelo, segurando meu rosto, e me beijou, pedindo desculpa.

Estava sentado bem em cima do meu pênis, e se remexia, se arrumava, virava um pouco... e mexia em mim. E de repente passou a língua no meu ouvido. Me arrepiei, e meu pau deu sinal de vida. Tentei disfarçar, e tirá-lo do meu colo, mas ele choramingou para que o deixasse ali, sá estava fazendo carinho. E acabei cedendo. Logo em seguida ele voltou a beijar minha orelha, e desceu pro pescoço, passando a mão no meu peito. Meu pau ficou duro de vez, e ele sentiu. Vi que seus olhos brilharam. E se ajeitou bem em cima do meu pau duro. Fiquei sem ação por um instante. Cheio de crise de consciência. Mas ele rebolava me beijava e me acariciava. Até que meu pau duro latejou. Reparei que o dele também estava duro. Pedi, então que ele passasse a chave na porta e apagasse a luz, pra vermos o filme de Vídeo como no cinema, e na volta empurrasse a fita pra dentro do Vídeo. Ele levantou disfarçando o pauzinho duro, e tirei a cueca, ficando nu.

Ele voltou e me viu sem roupa, e não tirou mais os olhos do meu pau duro e latejando. E ao em vez de sentar no meu colo, sentou ao lado, recostou em mim, e ficou olhando meu pau intensamente. Aos poucos foi colocando a mão na minha perna, na coxa... Foi acariciando... Subindo... Indo para a parte interna da coxa... Subindo... E passou de leve a mão sá no meu saco. Fiquei quieto e fingi que via o filme. Ele tornou a passar a mão no saco, e subiu pelo meu pau... Acariciando todo o meu pau... Fiquei cheio de tesão. E ele sorriu de alegria, realizado! Depois disso segurou meu pau de todos os modos, acariciou, me masturbou com uma e duas mãos... E perguntou se podia me dar um beijo. Eu disse que ele poderia fazer o que quisesse.

Ele segurou e beijou meu pau como uma moça. Logo depois começou a tentar chupa-lo, e foi indo que conseguiu chupar bem gostoso... Tirei o shortinho dele e acariciei sua bundinha... Disse que queria chupar ele também, e o deitei no sofá com o quadril no braço, com as pernas pro alto... Me levantei, dei a volta, e comecei a lamber e beijar sua bundinha, seu saquinho... Chupei o pau durinho dele, e passei a língua no cuzinho... Ele delirou, gemeu e rebolou... Enfiei a língua mais fundo... Lambi com mais vontade, e ele adorando...

Chupei entre o saco e o cu, e meti o dedinho no cúzinho. Ele vibrou.... Parecia uma putinha... Molhei meu dedo de saliva e enfiei tudinho no furinho dele, que rebolava e gemia... Eu estava louco de tesão pela situação de estar prestes a fazer uma loucura. Acabei hesitando.

Meu sobrinho com uma voz melosa, arrastada, pediu:

- Continua, tio! – pegou meu pau, e falou – Mete isso em mim, mete!

Perdi a noção, com aquela voz carinhosa e melada, pedindo pra eu meter... Que não resisti mais, molhei bem de saliva, e fui colocando bem de vagar... Apreciando a cabeça ir sumindo, aos poucos no cuzinho virgem, apertado e quente do meu sobrinho. Ele gemia e relaxava o cu, fazendo que minha piroca entrasse fácil e gostoso.

Demorou a entrar tudo, mas entrou tudinho, até encostar meu corpo no saquinho dele. Ai tirei um pouco, a metade, e cuspi no cuzinho dele, bastante saliva, e iniciei um vai e vem lento e gostoso... Ele rebolava, apertava meu pau com o cuzinho, piscando... Eu acariciava seu corpo, segurava a piroquinha dele, apertava seus mamilos e dava meu dedo pra ele chupar...

Depois de algum tempo, fiz com que ele cruzasse as pernas nas minhas costas, levantei seu tronco pra junto do meu e começamos a nos beijar, chupai seu pescoço, seu queixo, lambia seu ouvido, sua orelha... E ele retribuía... Molhei meus dedos de saliva e masturbei sua piroca práxima à minha barriga... Depois passei a mão no cuzinho dele, pra sentir minha pica todinha lá dentro... E me excitei ainda mais... E ele suspirava, gemia, delirava de tesão... Até que teve um orgasmo delicioso, derramando seu semem ralinho em meu corpo.

Fiquei louco de tesão, e passei a mão em sua porra no meu corpo e lambi de meus dedos.

Ele lambeu parte do que ficou no meu peito e barriga. E disse que queria provar a minha também.

Nem pisquei, e fui levantando lentamente, com ele cravado na minha pica. Encaminhei-me pro banheiro, com ele me chupando o pescoço, os ombros... Com as pernas cruzadas nas minhas costas, e minha pica enterrada no cu. E no caminho, acabei parando na mesa da cozinha, o deitei sobre ela, e dei mais umas estocadas, tirando tudo e metendo novamente. Ficamos ali mais algum tempo até que senti tesão em meter com ele de 4. E foi o que fiz. Levei-o ao meu quarto, e o coloquei de quatro na cama, ele empinou bem a bunda e arreganhou o cuzinho pra mi. Meti tudo bem gostoso... ele rebolava, mexia, e gemia muito de tesão, repetindo:

- Não goza não tio, quero tudinho na boca...

Ouvindo isso, já louco pra gozar, tirei o pau do cuzinho dele, e ele se virou rápido pra chupa-lo. E sugou, beijou, lambeu e mordeu de leve... Tanto que logo gozei como poucas vezes. E ele não parou de chupar, emgoliu parte do meu goso... Lambia, esfregava no rosto, chupava novamente... Ficou um longo tempo me chupando assim. Até que fomos tomar outro banho, mas dessa vez uma lavado o outro. E nessa noite dormimos juntos e tranzamos até amanhecer.



Amante Ereto – Rio - RJ

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos sexo minha mulher e o coroaComtos casadas fodidas pelo filho novinho do vizinhofotosesposas de cornos bucetas cheias de porracontos de clientes mulheres que vão se depilar e as depiladoras chupam suas bucetascontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos eu e mamae humilhadacontos eroticos coroas negrascontos eroticos fazendo troca troca quando meninoquero ver buceta do pigele gradeconto erotico comendo a massatorepeutacontos de coroa com novinhoContos eróticos não queria gozou dentrohomem maduro contando porque deu o cueu quero ver anaconda chupando leite da mãeconto na praia com filho nucontos eroticos arrombando a gordaconto erotico pastor deseja novinha de pieitos gostos e fartoscontos de rasguei o cuzinho da minha avóvovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outra okinawan gélico pornôcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos excitado por minha filhacontos erotico comendo eguacontos eroticos com vovocontos ninha cachorra chupou minha bucetaLóira safada narra conto metendo na coberturacontos eroticos orgia eu marido com as casais de amigos na chacaracontos sodomizada por dinheirocontos de zoofilia com antaconto incesto mamae chupou meu pau e deu o cu rosa pra mim quando eu tava dormindodeixamos ela bebada e comemos gostosodesvirginando a clarinha contosConto erotico minhas filhas lindas do papaicontos eroticos dez anosconto real casada moro na casa do fundoacontos erotico garota do interior peteu cabaçocontos de incestos quebrei a pernacontos eroticos meu cunhado lambuzou a minha cara de porracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos filho namorado "pintinho"contos novinha rabuda deu p paicontos de incesto gay brincando de lutacomeu cu da coroade 30anossveio ate meu quarto pelada e me agsrroucontos eroticos minha tia me seduziuDeiteia na camacontos de casadas que se entregam a outro homemcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefotos derabudas na academia roupa brancaCadê acabou comendo cunhado cadê aquela vezcontos ganhei uma massagem e fiz um boquetecontos aniversario sogra gostosacontos eroticos arrombando a gordameu marido morreu e eu to com tesaofui ensinar a sobringa dirigir ea fudidominada pela amiga lesbico contos eroticosconto gay papai gosta que chupem o pau delecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteMinha vizinha me deixou ver ela transando contosminha filha com calcinha fio dental ve contoscontos verdadeiro meu sogro insaciavelContos de mendigos negros fodendo cu de garotos brancosconto erotico lésbicas roçando.a buceta na caraLoirinha novinha chantageada conto eroticopenis torture alargando a uretraconto nao guentei a pica de jumento choreicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de gay Comi o cuzinho do Pai da minha MADRINHAconto praia de nudismo com a esposa continuaminina afuder na pixinacontos zoofilia namorada e a prima dela dando o cu pro cãobronzeamento com a amiga greluda contogozou dentro da xota ada cunhada sem quererfodidas no bar contocontos erotico defrorado pelo irmão mas velhoporno conto visinha santinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos gosaram no cuzinho virgem da minha filha video de ninfeta branqui.ha magra no sexo anal de quatroghupa ghupi pornCadê acabou comendo cunhado cadê aquela vezrainha que gostava de anal