Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SALETE CASADA SUBMISSA ENRABA SEM DÓ PELO NEGUEBA

Salete a casada submissa enraba sem dá pelo NeguebarnrnO Negueba estava trabalhando na reforma da casa da família da Salete a mais de 30 dias neste período ele cansou de bater punheta lá no seu barraco pensando estar fodendo a buceta da Salete que como ele dizia era a mulher mais bonita com que conviveu no seu dia a dia. O Negueba ficava fascinado com o belo rosto, os seios grandes, a pele quase rosa dela de tão branca, os cabelos longos, a bunda arrebitada boa pra encher de tapas que a Salete dispunha naquele corpo que tanto excitava o Negueba. Neste período na casa o Negueba reparou que a Salete tinha mania de limpeza e era muito submissa ao seu marido aceitando sem questionar tudo o que ele a mandava fazer ou dizia a ela sem questionar nadinha, o cara era pastor em ascensão de uma destas igrejas famosas e vivia somente disso o Negueba pensava com ele um dia ainda arranjo uma boquinha destas visto que a casa em construção seria muito confortável, ainda viviam lá mais dois filhos adolescentes do casal que nunca estavam em casa. O Negueba convivia com casal durante a semana inteira, porém as sextas e sábados tanto o marido da Salete quanto o pedreiro chefe do Negueba saiam mais cedo geralmente apás o almoço deixando a tarde inteira livre para ele fantasiar suas fodas com a Salete. rnrnO Negueba não se aguentando mais resolveu atacar ficou a semana inteira sem se masturbar doido pra chegar logo a sexta-feira quando então pegaria de jeito a Salete na sua casa mesmo. Naquele dia pela manhã várias pessoas da igreja foram até residência do pastor tomar o café da manhã a Salete fazia a social e de vez em quando passava por fora da casa deixando o Negueba super excitado ele teve um ereção e quase tocou uma punheta lá no quintal mesmo, mas se recompôs e a todo momento jogava água fria no rosto pra segurar a onda. O Negueba ficou super feliz ao ver do segundo andar da casa o pastor na rua se despedir da esposa saindo em seguida com algumas pessoas no seu carro, a Salete ainda ficou conversando com algumas pessoas no portão. O Negueba desceu indo até a sala pegou um pote de geléia que estava na cozinha e derramou no carpete da sala ficando por ali mesmo ao entrar na casa a Salete viu o Negueba, mas se concentrou naquela sujeira. Logo tratou de pegar um pano para limpar o local, ficou de quatro curvada de joelhos esfregando o chão com o Negueba bem a sua frente passando a mão no seu pau, ele abriu o zíper da calça tirando o pau enorme pra fora iniciando uma punheta na frente da Salete que nada disse apenas continuava esfregando o chão curvada. rnrnO Negueba então deu a volta e ficou atrás da Salete seu pau estava duro feito uma rocha até pulsava de tão excitado, ele deu uma cuspida na cabeça da sua vara pra lubrificar a penetração, passou a mão na bela bunda da Salete abrindo bem as nádegas dela, arrancou a sua calcinha acariciando o clitáris escutando alguns gemidos da Salete que neste momento olhava pra trás encarando o Negueba sem dizer nada, mas implorando com aquele olhar - NÃO FAÇA ISSO COMIGO - o Negueba sentiu que ela já estava entregue e enfiou seu pau grosso na buceta sentiu como era apertada aquela xana foi empurrando bem devagar cada centímetro daquela vara enorme pra dentro da Salete que soltou um gemido: rnrnrn?AAAAAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?OOOOOOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhh?rnrnrnNão demorou muito e o Negueba percebeu que a Salete estava gozando pela sua buceta super encharcada e passou a foder do jeito que gosta puxou os cabelos dela fazendo ela levantar bem a cabeça segurou firme sua cintura metendo com estocadas fortes, firmes socando seu pau todo naquela buceta quentinha sedenta por vara ouvindo a Salete gemer alto:rnrn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rnrnrnNaquele ritmo intenso com vinte minutos o Negueba soltou um urro e gozou bastante dentro da buceta da Salete seu pau pulsava jorrando porra naquela xana apertada, a quantidade de porra era tamanha que vazava da buceta mesmo com o pau grosso engatado. Ele ficou parado sem tirar o pau da buceta dela por um tempo levantou-se ainda segurando a Salete pelos cabelos e tentou colocar seu pau na boca dela que desviava sempre. O Negueba então começou a bater uma punheta olhando nos olhos da Salete e vendo que ela estava desesperada com aquela situação e sentindo uma satisfação enorme gozou mais uma vez bem no rosto da Salete lambuzando bem aquele rostinho lindo dela. Sentou no sofá um pouco ajeitando sua roupa enquanto a Salete voltou a limpar a sujeira junto da porra que saiu da sua buceta caindo no carpete também. O Negueba não disse nada somente acariciou o rosto dela e saiu da sala rindo daquela situação senhor de si sabendo que voltaria a foder a Salete muitas vezes enquanto ali estivesse.rnrnNo sábado bem cedo o Negueba chegou pra trabalhar cumprimentou a todos como se nada tivesse acontecido notou bem como a Salete estava constrangida ao chegar perto dele que não perdeu tempo apontou pro seu pau e ela olhou saindo em seguida de cabeça baixa. O Negueba esperou até todos saírem pra ir tomar o seu café ficando sá com a Salete que estava lavando as vasilhas na pia da cozinha de costas para ele que sem perder tempo agarrou a Salete passando a beijar seu pescoço enquanto descia a calça e a calcinha dela fazendo a Salete soltar os longos cabelos e ficar um pouco mais curvada pra facilitar a penetração, tirou sua vara deu uma cuspida na cabeça do pau e enfiou numa estocada sá aquela vara enorme e grossa inteira na buceta da Salete que tentava abafar os gemidos tapando a boca com as mãos, porém o Negueba estava metendo muito rápido fazendo ela gemer bastante e mais alto quando ia gozar:rnrn?Huuummm? ?Huuummm? ?Huuummm? ?Huuummm? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh?rn?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?Huuuuuuuuuuuummm?rn?Huuuuuuuuuuuummm? ?Huuuuuuuuuuuummm? ?OOOOOOOOOOOOOOOOhhhhh?rn?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOhhhhh? ?OOOOOOOOOOOhhhhh? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?Huuuuuuuuuuuuuuuummm? ?OOOOOOOOOOhhhhh? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh?rnrnO Negueba abusava da sorte não estava nem aí com a possibilidade do pastor ou alguém aparecer ali a pega-los no ato transando na cozinha e como ele gostava daquela situação perigosa super excitante fodeu por quase 20 minutos com a Salete em pé na cozinha até gozar fartamente enchendo a buceta dela com o seu esperma logo cedo. Enquanto seu pau ainda latejava na xana dela ele ficou apalpando os seis da Salete por baixo a roupa apertando os bicos super duros que confirmaram o tanto que ela estava excitada apesar de não dizer nada ao Negueba. Ele tirou sua vara da buceta e subiu a calcinha e calça antes de sua porra começar a sair enquanto ajeitava a sua roupa o pastor desceu e foi direto até a esposa dizendo algumas coisas notou a expressão dela que tremia as pernas ainda gozando e perguntou se estava passando mal a Salete sá balançou a cabeça afirmando saindo em seguida e o Negueba ali admirou a encenação dela vendo a mancha que apareceu na roupa da Salete denunciando que acabara de ser fudida. Ele descansou um pouco e voltou ao batente durante o resto do dia a Salete o evitou e o Negueba não forçou também.rnrnNo domingo dia de folga o Negueba estava afim de sexo tentou pegar uma periguetes lá no seu bairro, mas a pé e sem grana tava difícil então o jeito foi ir à casa da Salete foi atendido pelo pastor disse a ele que precisava conferir uma viga na obra por precaução entrou na casa sendo elogiado pelo pastor pela sua postura e responsabilidade no seu trabalho e o Negueba pensou ?MAS QUE TROUXA?. Os dois passaram pela sala onde a Salete estava lendo um livro, o pastor falou pro Negueba ficar a vontade que iria tomar banho ?VOU FICAR MUITO AVONTADE? pensou o Negueba enquanto olhava pra Salete e a indagava:rnrn?Tem mais alguém na casa além do pastor?? rnrnA Salete sá balançou a cabeça confirmando que estavam somente os três ali, o Negueba foi pra cima dela que usava um vestido longo, desceu a alça do vestido deixando os seiosrnDe fora e passou a chupá-los bastante dando mordidinhas no biquinho deixando a Salete bem excitada a ajeitou fazendo deitar de costas no sofá, levantou as pernas num típico frango assado colocou a calcinha de lado meteu sua vara grossa na buceta da Salete que nem tentou abafar os gemidos e soltando uns gritinhos enquanto sentia as estocadas daquele negão safado na sua xana:rnrn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rnEla ficou acariciando o rosto do Negueba enquanto ela a fodia bem rápido sugando os seios dela com uma intensidade feroz, ele notou quando a Salete passou a mexer o quadril dando prazer ao seu macho fodedor e se entregando de vez ao Negueba que super excitado se segurava ao máximo pra prolongar aquela transa. Ele pra quebrar o ritmo tirou sua vara grossa e passou a chupar o clitáris da Salete que olhava pro Negueba como um pouco de vergonha, mas demonstrava estar gostando de levar aquela chupada na xana com certeza. O Negueba pensou ?NUNCA CHUPARAM ESTA XANINHA GOSTOSA ANTES? se esbaldou por um bom tempo lambendo a xoxota escutando a Salete gemendo até esqueceu que o pastor estava logo ali voltando a socar seu pau grosso na buceta dela até gozar muito lá dentro mais uma vez. A Salete fixou seu olhar no rosto do Negueba admirando seu amante ousado, ele mais uma vez tentou ganhar um boquete dela em vão ele ficava cada vez mais excitado com a beleza da salete ele pensava ?COMO É LINDA A MINHA SALETE NEM PARECE QUE TEM DOIS FILHOS ADOLESCENTES? em seguida gozou mais uma vez enchendo o belo rosto dela com todo o seu esperma. Desta vez ficaram fodendo mais de 40 minutos a Salete saiu rápido da sala o Negueba tentou ir atrás dela, mas o pastor descia a escada e o chamou o Negueba disse a ele que estava tudo certo com a obra e que já iria embora recebendo uma grana como incentivo pela sua iniciativa o Negueba riu mais uma vez pensando ?SERÁ QUE ELE NÃO OUVIU NADA MESMO?? e partiu indo pro seu barraco bem satisfeito.rnrnNa segunda-feira o Negueba comeu a Salete enquanto ela assistia ao jornal na sala, na terça-feira fodeu muito ela apoiada no tanque de lavar roupas, na quarta-feira colocou ela pra cavalgar na sua vara grossa no corredor entre os quartos da casa, na quinta-feira a tarde ele estendeu um papelão no chão onde costumava tirar um cochilo na construção e fodeu a Salete durante três horas seguidas sem parar aproveitando que o outro pedreiro havia saído mais cedo, na sexta-feira comeu ela no quintal da casa enquanto o pastor lavava o carro na rua conversando com pedestres a poucos metros deles foi uma rapidinha de 20 minutos. Já no sábado chegou mais cedo pra foder a Salete três vezes ao longo do dia, na cozinha enquanto ela preparava o café da manha da família, na área de serviço enquanto ela passava os ternos do marido e na hora de ir embora quando a puxou para dentro do banheiro fodendo a buceta dela por um bom tempo até gozar como sempre tomou um banho revigorante e foi embora pro seu barraco descansar. No domingo não apareceu, pois a Salete tinha compromisso e não estaria em casa tirou o dia pra beber com a turma radiante com o sexo selvagem que vinha tendo com a Salete ?ESTA SEMANA FOI DEMAIS CONTINUEI COMENDO A SALETE NA SUA CASA COM O MARIDO POR LÁ O TEMPO TODO SOU FODA? o Negueba pensava assim. Nas semanas seguintes o Negueba fodeu a Salete todos os dias praticamente a ausência dos filhos e a insensatez do marido pastor facilitaram muito as coisas pro Negueba. rnrnOs meses foram passando a Salete já era completamente dominada sexualmente pelo Negueba todos os finais de semana que o pastor viajava ele fazia a Salete inventar uma desculpa pra não acompanhar o marido e a levava pro seu barraco desfilando com ela pelas vielas da favela para mostrar a todos a bela mulher que eles ouviam gemendo a noite inteira no seu barraco. O Negueba nunca aliviou pra Salete durante o sexo, mas lá no barraco ele aproveitou forçando até conseguir um belo boquete da Salete que no inicio relutou em vão acabando por chupar por horas a rola grossa do Negueba que a treinou muito bem tornando-a uma eximia boqueteira. Num destes encontros no barraco o Negueba também tirou o cabaço anal da Salete fodendo o cu dela várias vezes ao longo do dia até ela se acostumar no inicio foi doloroso a vizinhança escutou os gemidos dela sendo esta a intenção do Negueba.rnrn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rnrnDepois que acostumou a dar o cu sá faltava implorar ao Negueba pra ser enrabada pela vara grossa dele e gozar bastante. Enquanto estava no barraco a Salete sá usava roupas vulgares, shortinhos bem curtos sem calcinha com a bunda toda de fora e camisetas decotadas com os bicos dos seios quase furando o pano parecia uma destas periguetes funkeira quem a via na rua ficava excitado com aquela gostosa seminua desfilando. O Negueba fodia a Salete na rua mesmo quando ela estava vestida assim se alguém passasse ele tirava a rola e os dois saiam andando devagar até não ter ninguém voltando a meter mais até ele gozar na buceta dela. Ficavam nestas safadezas até a Salete receber a ligação do marido e voltar para a sua casa muitas foram as vezes que enquanto o pastor retirava as malas do taxi o Negueba estava fodendo a Salete no canto da varanda dando tapas na bunda dela mandando ela acenar pro marido sendo enrabada pelo amante. rnrnNa ultima semana da construção os filhos da Salete ficaram o dia inteiro na casa, mas a indiferença com a mãe deles era a mesma pro Negueba esta situação era excelente pra manter sua rotina de sexo diário com a Salete. Ele já estava tão acostumado que quando estava a fim pegava a Salete e passava pela casa toda de mãos dadas com ela até chegar no quarto do casal, colocava ela de quatro na cama e a fodia sem parar por meia hora no mínimo as vezes nem fechava a porta do quarto pra quem quisesse escutar os gemidos da sua Salete enquanto era enrabada pelo negueba. Ela tentava em vão evitar que o Negueba a fode-se daquele jeito com os filhos por perto, porém o negueba sempre a deixava constrangida diante dos familiares. Era comum na sexta-feira que o pastor convida-se algumas pessoas a sua casa rnrnrnrnrnQuando a obra foi finalizada e o casarão enfim estava pronto o Negueba estava comendo a buceta da Salete na cozinha que gemia bem baixinho, de lá ele ouvia o pastor conversar ao telefone convidando toda a família para um almoço no domingo comemorando sua ascensão social e a nova casa recém reformada. O Negueba metia bem rápido e logo gozou enchendo buceta da Salete de porra ela olhava pro negueba esperando o que ele faria, mas naquele momento ele ficou admirando a beleza da Salete alisando todo o seu corpo voltando a socar sua vara na xana dela mais alguns minutos. Foi então que pensou ?ONDE VOU ENCONTRAR OUTRA VADIA SUBMISSA LINDA E GOSTOSA COMO ESTA? decidiu que não deixaria mais a Salete ela pertencia ao Negueba há meses e deveria morar com ele também. Ali mesmo na cozinha apás gozar mais uma vez ele disse a Salete sua intenção e a mandou providencia algumas coisas até o domingo quando viria buscá-la de vez.rnrnCom toda a sua família reunida pela casa a Salete esperava ansiosa a chegada do amante negro em sua residência para o desfecho de suas aventuras, ela não se arrependia das seguidas traições ao marido ausente por ter vivenciado emoções nunca imaginadas, reprimidas pelo julgamento ?moral? que a religião determinava. A Salete tinha certeza que o Negueba gostava mais dela que o marido pastor tanto que transou mais com ele do que com o marido em décadas de casamento e enfim aceitou sua paixão pelo Negueba que a fazia gozar demais. A Salete estava louca para recomeçar a vida ao lado do amante varudo, uma nova vida regrada a sexo selvagem e imoralidades, quando o Negueba entrou pela sala a Salete sentiu uma felicidade libertadora, deixou os parentes com quem conversava e foi ao encontro de seu amante viril o Negueba tratou logo de apalpar bem a bunda da Salete no meio da sala e todos perceberam a enorme ereção que ele tinha dentro da calça. O Negueba passou a beijar a Salete num jeito bem vulgar e os dois subiram para o quarto foi quando o marido dela entrou no local e incrédulo pode ver sua bela esposa ?fiel? chupando o pau preto gigante do Negueba com satisfação. A Salete aproveitou e confessou tudo ao marido corno enquanto contava suas infiéis aventuras ao marido corno ela masturbava o pau do Negueba com vontade disse inclusive que iria viver com o Negueba a partir de então. rnrnO Negueba sá ria da situação enquanto o casal discutia ele trancou a porta e puxou a Salete colocando ela de quatro sua posição favorita, levantou o vestido e colocou a calcinha de lado metendo seu pau grosso na buceta encharcada dela dando estocadas fortes e arrancando lagrimas da Salete que gemia muito na frente do marido corno o cara até chorou na hora ao ver a esposa infiel o traindo na prápria cama deles. O Negueba estava tão excitado com a situação que gozou no útero da Salete em menos de cinco minutos o marido saiu do quarto puto da vida, uma hora depois a Salete saia de casa de malas prontas indo morar com o Negueba onde ele quisesse. Quando saiu o divorcio a Salete ficou com metade de tudo do ex-marido além de uma pomposa pensão alimentícia dos dois filhos que ficaram morando com ela num apartamento no litoral. É o Negueba cansou de viver no barraco lá da favela agora era bacana como ele mesmo dizia e a vida estava átima para ele e para a Salete também.rnrnrnrn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocomtos.eroticos.com.novinhos.pica.de.cavalopapai tirou meu cabaçi videos mobileContos minha filha de biquínicontos eroticos arrombando a gordacontos ex namoradative que comer ela /contocontos forçada a ser a puta da empresaconto gay ciumes exageradocasada lesbica com sobrinha contocasaei com uma safada contosdei o cu p meu genro contosviajei e transei no onibus marido corno assumidomeu marido e um corno/contoscontos eróticos com irmão de santoirma incesto contosanus enrabadocontos eroticos feminino cunhadocontos eróticos gordas da igreja coroadei a bunda contosContos velha gorda deu pro mendigopresidiariocontoseroticospeitinho e ppipocas peludascontos eroticos dormi na casa da tiaBianca trabalho conto eroticocontos eroticosem familiaabri pernas pra meu filho me comercontos de mae fudendo com o próprio filhovirei putinhaSexo contos visinhos virgindadecontos eroticos transei com meu melhor amigocontos eróticos comi a família da minha mulher inteiralesbica humilhada contos eróticosconto erótico maltrato minha mãecontos eroticos minha tia tomando banho de solcriola no cuinho nao e nao guentofazendo uma massagem no papai contocontos eróticos cantada na rua não resisti e traíbucetas vazando porra e ela passando a mãoconto gay primos no sitiocontos crente casada vira p*** DVDputa incotrado afuder cm amante vidiomeu pai tirou meu cabaco e colocou um absorvente para não Vazar conto Contos eroticos forçada a dar para um.cavalo na fazendaconto madrasta tranformo enteado en travesticonto erotico praia esposa garotosconto erotico princesa aronbada na favelaa minha cunhada casada e saia justa contos com fotosvideo de presediario comeido buseita na cadeia no dfcontos eroticos com mulheres estupradas selvagementerelatos arrombei a amiga da minha irmacomtos arrobadacontoseroticos/maeiniciandofilhavídeos pornô Santa Rita taxistaContos sou viadinho dos tios e amigos deleshttp://okinawa-ufa.ru/m/conto_16695_foi-pra-ser-chupado-e-o-negao-me-comeu.htmlcontos eroticos minha filha de fio dentalcontos eroticos arrombando a gordaMeu cu virou buceta contos gayconto gay ciumes exageradocontos incesto com a mae rabuda eu e meu pai na praia de nudismoesposa na praia de nudismo contoxvidio desejo incesto proibidobunda tornar atriz contoscontos por causa da chuva comi um cucontos erotico ruiva cheia de sardas perdendo a virgindade depois do casamentoconto erotico minha prima malvadacontos namorada chupa rola de outro escondidocontos de incestos detei de conchinha fiquei de pau durocontos erotico uma buceta velhacontos er matagalcontos eroticos comi minha prima caderante e engravidei elacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepassei pirulito na bucetavoyeur de esposa conto eroticocomendo o cu da sogra conto