Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SALETE CASADA SUBMISSA ENRABA SEM DÓ PELO NEGUEBA

Salete a casada submissa enraba sem dá pelo NeguebarnrnO Negueba estava trabalhando na reforma da casa da família da Salete a mais de 30 dias neste período ele cansou de bater punheta lá no seu barraco pensando estar fodendo a buceta da Salete que como ele dizia era a mulher mais bonita com que conviveu no seu dia a dia. O Negueba ficava fascinado com o belo rosto, os seios grandes, a pele quase rosa dela de tão branca, os cabelos longos, a bunda arrebitada boa pra encher de tapas que a Salete dispunha naquele corpo que tanto excitava o Negueba. Neste período na casa o Negueba reparou que a Salete tinha mania de limpeza e era muito submissa ao seu marido aceitando sem questionar tudo o que ele a mandava fazer ou dizia a ela sem questionar nadinha, o cara era pastor em ascensão de uma destas igrejas famosas e vivia somente disso o Negueba pensava com ele um dia ainda arranjo uma boquinha destas visto que a casa em construção seria muito confortável, ainda viviam lá mais dois filhos adolescentes do casal que nunca estavam em casa. O Negueba convivia com casal durante a semana inteira, porém as sextas e sábados tanto o marido da Salete quanto o pedreiro chefe do Negueba saiam mais cedo geralmente apás o almoço deixando a tarde inteira livre para ele fantasiar suas fodas com a Salete. rnrnO Negueba não se aguentando mais resolveu atacar ficou a semana inteira sem se masturbar doido pra chegar logo a sexta-feira quando então pegaria de jeito a Salete na sua casa mesmo. Naquele dia pela manhã várias pessoas da igreja foram até residência do pastor tomar o café da manhã a Salete fazia a social e de vez em quando passava por fora da casa deixando o Negueba super excitado ele teve um ereção e quase tocou uma punheta lá no quintal mesmo, mas se recompôs e a todo momento jogava água fria no rosto pra segurar a onda. O Negueba ficou super feliz ao ver do segundo andar da casa o pastor na rua se despedir da esposa saindo em seguida com algumas pessoas no seu carro, a Salete ainda ficou conversando com algumas pessoas no portão. O Negueba desceu indo até a sala pegou um pote de geléia que estava na cozinha e derramou no carpete da sala ficando por ali mesmo ao entrar na casa a Salete viu o Negueba, mas se concentrou naquela sujeira. Logo tratou de pegar um pano para limpar o local, ficou de quatro curvada de joelhos esfregando o chão com o Negueba bem a sua frente passando a mão no seu pau, ele abriu o zíper da calça tirando o pau enorme pra fora iniciando uma punheta na frente da Salete que nada disse apenas continuava esfregando o chão curvada. rnrnO Negueba então deu a volta e ficou atrás da Salete seu pau estava duro feito uma rocha até pulsava de tão excitado, ele deu uma cuspida na cabeça da sua vara pra lubrificar a penetração, passou a mão na bela bunda da Salete abrindo bem as nádegas dela, arrancou a sua calcinha acariciando o clitáris escutando alguns gemidos da Salete que neste momento olhava pra trás encarando o Negueba sem dizer nada, mas implorando com aquele olhar - NÃO FAÇA ISSO COMIGO - o Negueba sentiu que ela já estava entregue e enfiou seu pau grosso na buceta sentiu como era apertada aquela xana foi empurrando bem devagar cada centímetro daquela vara enorme pra dentro da Salete que soltou um gemido: rnrnrn?AAAAAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAiiiiiiiiiii? ?AAAAAAAAAAiiiiiiiiiii? ?OOOOOOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhh?rnrnrnNão demorou muito e o Negueba percebeu que a Salete estava gozando pela sua buceta super encharcada e passou a foder do jeito que gosta puxou os cabelos dela fazendo ela levantar bem a cabeça segurou firme sua cintura metendo com estocadas fortes, firmes socando seu pau todo naquela buceta quentinha sedenta por vara ouvindo a Salete gemer alto:rnrn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rn?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? ?OOOOOOOOOhhhhhh? rnrnrnNaquele ritmo intenso com vinte minutos o Negueba soltou um urro e gozou bastante dentro da buceta da Salete seu pau pulsava jorrando porra naquela xana apertada, a quantidade de porra era tamanha que vazava da buceta mesmo com o pau grosso engatado. Ele ficou parado sem tirar o pau da buceta dela por um tempo levantou-se ainda segurando a Salete pelos cabelos e tentou colocar seu pau na boca dela que desviava sempre. O Negueba então começou a bater uma punheta olhando nos olhos da Salete e vendo que ela estava desesperada com aquela situação e sentindo uma satisfação enorme gozou mais uma vez bem no rosto da Salete lambuzando bem aquele rostinho lindo dela. Sentou no sofá um pouco ajeitando sua roupa enquanto a Salete voltou a limpar a sujeira junto da porra que saiu da sua buceta caindo no carpete também. O Negueba não disse nada somente acariciou o rosto dela e saiu da sala rindo daquela situação senhor de si sabendo que voltaria a foder a Salete muitas vezes enquanto ali estivesse.rnrnNo sábado bem cedo o Negueba chegou pra trabalhar cumprimentou a todos como se nada tivesse acontecido notou bem como a Salete estava constrangida ao chegar perto dele que não perdeu tempo apontou pro seu pau e ela olhou saindo em seguida de cabeça baixa. O Negueba esperou até todos saírem pra ir tomar o seu café ficando sá com a Salete que estava lavando as vasilhas na pia da cozinha de costas para ele que sem perder tempo agarrou a Salete passando a beijar seu pescoço enquanto descia a calça e a calcinha dela fazendo a Salete soltar os longos cabelos e ficar um pouco mais curvada pra facilitar a penetração, tirou sua vara deu uma cuspida na cabeça do pau e enfiou numa estocada sá aquela vara enorme e grossa inteira na buceta da Salete que tentava abafar os gemidos tapando a boca com as mãos, porém o Negueba estava metendo muito rápido fazendo ela gemer bastante e mais alto quando ia gozar:rnrn?Huuummm? ?Huuummm? ?Huuummm? ?Huuummm? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh?rn?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?Huuuuuuuuuuuummm?rn?Huuuuuuuuuuuummm? ?Huuuuuuuuuuuummm? ?OOOOOOOOOOOOOOOOhhhhh?rn?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOhhhhh? ?OOOOOOOOOOOhhhhh? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?Huuuuuuuuuuuuuuuummm? ?OOOOOOOOOOhhhhh? ?OOOOOOhhhhhhhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh?rnrnO Negueba abusava da sorte não estava nem aí com a possibilidade do pastor ou alguém aparecer ali a pega-los no ato transando na cozinha e como ele gostava daquela situação perigosa super excitante fodeu por quase 20 minutos com a Salete em pé na cozinha até gozar fartamente enchendo a buceta dela com o seu esperma logo cedo. Enquanto seu pau ainda latejava na xana dela ele ficou apalpando os seis da Salete por baixo a roupa apertando os bicos super duros que confirmaram o tanto que ela estava excitada apesar de não dizer nada ao Negueba. Ele tirou sua vara da buceta e subiu a calcinha e calça antes de sua porra começar a sair enquanto ajeitava a sua roupa o pastor desceu e foi direto até a esposa dizendo algumas coisas notou a expressão dela que tremia as pernas ainda gozando e perguntou se estava passando mal a Salete sá balançou a cabeça afirmando saindo em seguida e o Negueba ali admirou a encenação dela vendo a mancha que apareceu na roupa da Salete denunciando que acabara de ser fudida. Ele descansou um pouco e voltou ao batente durante o resto do dia a Salete o evitou e o Negueba não forçou também.rnrnNo domingo dia de folga o Negueba estava afim de sexo tentou pegar uma periguetes lá no seu bairro, mas a pé e sem grana tava difícil então o jeito foi ir à casa da Salete foi atendido pelo pastor disse a ele que precisava conferir uma viga na obra por precaução entrou na casa sendo elogiado pelo pastor pela sua postura e responsabilidade no seu trabalho e o Negueba pensou ?MAS QUE TROUXA?. Os dois passaram pela sala onde a Salete estava lendo um livro, o pastor falou pro Negueba ficar a vontade que iria tomar banho ?VOU FICAR MUITO AVONTADE? pensou o Negueba enquanto olhava pra Salete e a indagava:rnrn?Tem mais alguém na casa além do pastor?? rnrnA Salete sá balançou a cabeça confirmando que estavam somente os três ali, o Negueba foi pra cima dela que usava um vestido longo, desceu a alça do vestido deixando os seiosrnDe fora e passou a chupá-los bastante dando mordidinhas no biquinho deixando a Salete bem excitada a ajeitou fazendo deitar de costas no sofá, levantou as pernas num típico frango assado colocou a calcinha de lado meteu sua vara grossa na buceta da Salete que nem tentou abafar os gemidos e soltando uns gritinhos enquanto sentia as estocadas daquele negão safado na sua xana:rnrn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOhhhhhhhh? ?OOOOOOOOOOOOOOOhhh?rnEla ficou acariciando o rosto do Negueba enquanto ela a fodia bem rápido sugando os seios dela com uma intensidade feroz, ele notou quando a Salete passou a mexer o quadril dando prazer ao seu macho fodedor e se entregando de vez ao Negueba que super excitado se segurava ao máximo pra prolongar aquela transa. Ele pra quebrar o ritmo tirou sua vara grossa e passou a chupar o clitáris da Salete que olhava pro Negueba como um pouco de vergonha, mas demonstrava estar gostando de levar aquela chupada na xana com certeza. O Negueba pensou ?NUNCA CHUPARAM ESTA XANINHA GOSTOSA ANTES? se esbaldou por um bom tempo lambendo a xoxota escutando a Salete gemendo até esqueceu que o pastor estava logo ali voltando a socar seu pau grosso na buceta dela até gozar muito lá dentro mais uma vez. A Salete fixou seu olhar no rosto do Negueba admirando seu amante ousado, ele mais uma vez tentou ganhar um boquete dela em vão ele ficava cada vez mais excitado com a beleza da salete ele pensava ?COMO É LINDA A MINHA SALETE NEM PARECE QUE TEM DOIS FILHOS ADOLESCENTES? em seguida gozou mais uma vez enchendo o belo rosto dela com todo o seu esperma. Desta vez ficaram fodendo mais de 40 minutos a Salete saiu rápido da sala o Negueba tentou ir atrás dela, mas o pastor descia a escada e o chamou o Negueba disse a ele que estava tudo certo com a obra e que já iria embora recebendo uma grana como incentivo pela sua iniciativa o Negueba riu mais uma vez pensando ?SERÁ QUE ELE NÃO OUVIU NADA MESMO?? e partiu indo pro seu barraco bem satisfeito.rnrnNa segunda-feira o Negueba comeu a Salete enquanto ela assistia ao jornal na sala, na terça-feira fodeu muito ela apoiada no tanque de lavar roupas, na quarta-feira colocou ela pra cavalgar na sua vara grossa no corredor entre os quartos da casa, na quinta-feira a tarde ele estendeu um papelão no chão onde costumava tirar um cochilo na construção e fodeu a Salete durante três horas seguidas sem parar aproveitando que o outro pedreiro havia saído mais cedo, na sexta-feira comeu ela no quintal da casa enquanto o pastor lavava o carro na rua conversando com pedestres a poucos metros deles foi uma rapidinha de 20 minutos. Já no sábado chegou mais cedo pra foder a Salete três vezes ao longo do dia, na cozinha enquanto ela preparava o café da manha da família, na área de serviço enquanto ela passava os ternos do marido e na hora de ir embora quando a puxou para dentro do banheiro fodendo a buceta dela por um bom tempo até gozar como sempre tomou um banho revigorante e foi embora pro seu barraco descansar. No domingo não apareceu, pois a Salete tinha compromisso e não estaria em casa tirou o dia pra beber com a turma radiante com o sexo selvagem que vinha tendo com a Salete ?ESTA SEMANA FOI DEMAIS CONTINUEI COMENDO A SALETE NA SUA CASA COM O MARIDO POR LÁ O TEMPO TODO SOU FODA? o Negueba pensava assim. Nas semanas seguintes o Negueba fodeu a Salete todos os dias praticamente a ausência dos filhos e a insensatez do marido pastor facilitaram muito as coisas pro Negueba. rnrnOs meses foram passando a Salete já era completamente dominada sexualmente pelo Negueba todos os finais de semana que o pastor viajava ele fazia a Salete inventar uma desculpa pra não acompanhar o marido e a levava pro seu barraco desfilando com ela pelas vielas da favela para mostrar a todos a bela mulher que eles ouviam gemendo a noite inteira no seu barraco. O Negueba nunca aliviou pra Salete durante o sexo, mas lá no barraco ele aproveitou forçando até conseguir um belo boquete da Salete que no inicio relutou em vão acabando por chupar por horas a rola grossa do Negueba que a treinou muito bem tornando-a uma eximia boqueteira. Num destes encontros no barraco o Negueba também tirou o cabaço anal da Salete fodendo o cu dela várias vezes ao longo do dia até ela se acostumar no inicio foi doloroso a vizinhança escutou os gemidos dela sendo esta a intenção do Negueba.rnrn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIII? rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rn?OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHH?rnrnDepois que acostumou a dar o cu sá faltava implorar ao Negueba pra ser enrabada pela vara grossa dele e gozar bastante. Enquanto estava no barraco a Salete sá usava roupas vulgares, shortinhos bem curtos sem calcinha com a bunda toda de fora e camisetas decotadas com os bicos dos seios quase furando o pano parecia uma destas periguetes funkeira quem a via na rua ficava excitado com aquela gostosa seminua desfilando. O Negueba fodia a Salete na rua mesmo quando ela estava vestida assim se alguém passasse ele tirava a rola e os dois saiam andando devagar até não ter ninguém voltando a meter mais até ele gozar na buceta dela. Ficavam nestas safadezas até a Salete receber a ligação do marido e voltar para a sua casa muitas foram as vezes que enquanto o pastor retirava as malas do taxi o Negueba estava fodendo a Salete no canto da varanda dando tapas na bunda dela mandando ela acenar pro marido sendo enrabada pelo amante. rnrnNa ultima semana da construção os filhos da Salete ficaram o dia inteiro na casa, mas a indiferença com a mãe deles era a mesma pro Negueba esta situação era excelente pra manter sua rotina de sexo diário com a Salete. Ele já estava tão acostumado que quando estava a fim pegava a Salete e passava pela casa toda de mãos dadas com ela até chegar no quarto do casal, colocava ela de quatro na cama e a fodia sem parar por meia hora no mínimo as vezes nem fechava a porta do quarto pra quem quisesse escutar os gemidos da sua Salete enquanto era enrabada pelo negueba. Ela tentava em vão evitar que o Negueba a fode-se daquele jeito com os filhos por perto, porém o negueba sempre a deixava constrangida diante dos familiares. Era comum na sexta-feira que o pastor convida-se algumas pessoas a sua casa rnrnrnrnrnQuando a obra foi finalizada e o casarão enfim estava pronto o Negueba estava comendo a buceta da Salete na cozinha que gemia bem baixinho, de lá ele ouvia o pastor conversar ao telefone convidando toda a família para um almoço no domingo comemorando sua ascensão social e a nova casa recém reformada. O Negueba metia bem rápido e logo gozou enchendo buceta da Salete de porra ela olhava pro negueba esperando o que ele faria, mas naquele momento ele ficou admirando a beleza da Salete alisando todo o seu corpo voltando a socar sua vara na xana dela mais alguns minutos. Foi então que pensou ?ONDE VOU ENCONTRAR OUTRA VADIA SUBMISSA LINDA E GOSTOSA COMO ESTA? decidiu que não deixaria mais a Salete ela pertencia ao Negueba há meses e deveria morar com ele também. Ali mesmo na cozinha apás gozar mais uma vez ele disse a Salete sua intenção e a mandou providencia algumas coisas até o domingo quando viria buscá-la de vez.rnrnCom toda a sua família reunida pela casa a Salete esperava ansiosa a chegada do amante negro em sua residência para o desfecho de suas aventuras, ela não se arrependia das seguidas traições ao marido ausente por ter vivenciado emoções nunca imaginadas, reprimidas pelo julgamento ?moral? que a religião determinava. A Salete tinha certeza que o Negueba gostava mais dela que o marido pastor tanto que transou mais com ele do que com o marido em décadas de casamento e enfim aceitou sua paixão pelo Negueba que a fazia gozar demais. A Salete estava louca para recomeçar a vida ao lado do amante varudo, uma nova vida regrada a sexo selvagem e imoralidades, quando o Negueba entrou pela sala a Salete sentiu uma felicidade libertadora, deixou os parentes com quem conversava e foi ao encontro de seu amante viril o Negueba tratou logo de apalpar bem a bunda da Salete no meio da sala e todos perceberam a enorme ereção que ele tinha dentro da calça. O Negueba passou a beijar a Salete num jeito bem vulgar e os dois subiram para o quarto foi quando o marido dela entrou no local e incrédulo pode ver sua bela esposa ?fiel? chupando o pau preto gigante do Negueba com satisfação. A Salete aproveitou e confessou tudo ao marido corno enquanto contava suas infiéis aventuras ao marido corno ela masturbava o pau do Negueba com vontade disse inclusive que iria viver com o Negueba a partir de então. rnrnO Negueba sá ria da situação enquanto o casal discutia ele trancou a porta e puxou a Salete colocando ela de quatro sua posição favorita, levantou o vestido e colocou a calcinha de lado metendo seu pau grosso na buceta encharcada dela dando estocadas fortes e arrancando lagrimas da Salete que gemia muito na frente do marido corno o cara até chorou na hora ao ver a esposa infiel o traindo na prápria cama deles. O Negueba estava tão excitado com a situação que gozou no útero da Salete em menos de cinco minutos o marido saiu do quarto puto da vida, uma hora depois a Salete saia de casa de malas prontas indo morar com o Negueba onde ele quisesse. Quando saiu o divorcio a Salete ficou com metade de tudo do ex-marido além de uma pomposa pensão alimentícia dos dois filhos que ficaram morando com ela num apartamento no litoral. É o Negueba cansou de viver no barraco lá da favela agora era bacana como ele mesmo dizia e a vida estava átima para ele e para a Salete também.rnrnrnrn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbcontos erotico meu pai e meu tio armaram pra fuder eu e minha primacontos eroticos cdzinha quando era menino me vesti de menina e marquei pra dar eu queria ser meninacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteeu entrei no banheiro e não sabia que a minha madrastra estava la e come. a xota delaFui passear fui estupradoContos meninode 19 anos com a cadela no cio em casacontos eroticos arrombando a gordacavalo e pônei cheio de tesão tentando dar em cima da mulhercontos minha mae deu pra travesticharmel bucetuda peluda 5 minutoconto eróticos calcinha pedreirosContos e roticos com gemeos i denticoscontos eróticos gay depilação entre machoscontos eróticos curiosidade novinhachantagiei minha irma casada contosContos eroticos até ontem, eu era fiel 3 partecabritiha deliciacontos eroticos meu irmaozinnho me mostrou o seu pintinhocontos eroticos no convento freiras e padres roludoscontos erotico com loira e negaomulher depravadacontos eroticos sou casada realizei o desejo do meu sobrinhocontos eroticos peidei na rola do meu tiosexo com renata crentinhasou loira baixinha paguei de puta no samba contos eroticoscontoseroticospossuidaSou casada a muito tempo e amo muito mesmo meu marido mais acabei traindo econto erotico rapaz ficou com irmã novinha qcocontos erotico sou cazada beti punheta pro meu amigo pornoso metendo n mato n buceta da minha filha n causinha video mobilContos de sexo minha esposa deu a buceta pra os pirralhosconto eróticos fiz tesoura com minha. lésbicas empregada lésbicascontos coroas enfermeirascache:K5a2T1gNGzgJ:https://okinawa-ufa.ru/home.php?pag=497 contos sacudo e casal safadobuceta babadinha contos eróticosconto erotico pique escondesexo gay okinawa ufa papaibaixinha de 1m 60 porno boa fodacontos eróticos porno brasileiro grátis de incesto entre genro e sogra mais recentescontos tomei no cu gostosoconto incesto mestruavacontos eróticos sogra pega mulher metendo na camaconto de a pica gigante que arrombou meu cu novinhoconto escrito ese ano cavalono nuacache:fvTAICqerA8J:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_20666_aconteceu-comigo..html contos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornoconto minha mulher aronbadacontos chupei minha namorada a forçameu pai comeu meu cuzinho dedo do carrocontos eróticos com fotos de menininhas safadascomi a familia todacontos veridicos de mulher casadavideo porno no cinema julio dantasTirei o c***** da minha enteada Camila e Ela gozou muitocache:5Hgss0gp0hgJ:okinawa-ufa.ru/conto_6845_infancia-bem-feliz-com-papai-e-irmaos.html aquela pessoa pirocuda da salacontos eroticos de negros em hospitaiscontos de mulheres q se masturbamcdzinha passiva. viciada em sexo contocontos erotico patricinha debaixo do edredomchantageada e humilhada pela empregada negracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteputinha desde novinha sacaneadaCercada por varios contos eroticosCONTOS EROTICOS pivetes safadoscontos eróticos com baixinhacontos sexo dividindo o casamento e a camaconto erotico fui no pagode e comi um travesticontos presenciei minha irmã fudendo com um dogContos eroticos sobre irma fazendo faxinacontos eroticos gozando no cu da coroa