Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

SENDO A PUTINHA DO BOMBEIRO - PARTE 02

CONTINUAÇÃO DO RELATO: rnSendo Dominada por um Bombeiro Gostoso - Parte 2rnrnNo último relato, contei sobre meu encontro com o bombeiro militar Paulo, onde fomos para uma festa na mansão de seu amigo Daniel. Tivemos uma tarde bem divertida, um início de noite bem gostosa e ainda pude assistir por alguns instantes, Daniel fazendo sexo com Marina, uma jovem mulata muito bonita.rnGostaria de avisar aos leitores que sou bem detalhista, e que o relato narra uma experiência real, e tento trazer você o mais práximo possível do que aconteceu, por isso já digo que é um relato longo, mas muito bem contado.rnAmo receber mensagens de pessoas que gostam das minhas experiências, bem como de homens bonitos e bem dotados afim de uma amizade discreta e gostosa. Meu e-mail para contato é: [email protected] recebido e-mails de alguns gatos aqui de Brasília com propostas de amizades variadas e tive a ideia de propor algo, uma brincadeira. Quem tiver interesse em uma amizade e quem sabe uma brincadeira bem gostosa, poderá me escrever detalhando alguma brincadeira gostosa envolvendo apenas sexo oral. Diga como gostaria que acontecesse, onde aconteceria, como seria, roupa. Vou analisar com carinho, e escolher um para realizar, e relatar aqui depois para compartilhar com nossos amigos leitores. Vou aguardar hein, será que irei receber alguma ideia legal?? Não precisa ser necessariamente de Brasília, desde que possamos combinar algo legal, pois eventualmente tenho como receber aqui em Brasília.rnSou casada a 19 anos, não tenho filhos, trabalho atualmente no setor administrativo de uma grande empresa privada da área médica em Brasília.rnTenho um casamento agradável, um marido que me dá carinho e uma estabilidade financeira legal, ele é divertido, brincalhão com todos, e super comprometido com seu trabalho, mas é de uma forma que ele chega a trabalhar em casa à noite e as vezes finais de semana. Ele é advogado, funcionário público federal e também tem um escritário particular em sociedade.rnDepois de alguns anos de casados, e com ascensão profissional dele, e a falta de tempo para nás 2, ele deixou literalmente que nosso sexo ficasse morno, ao ponto de ter época de fazermos sexo apenas 2 vezes no mês, e olha que eu sempre tento provocá-lo, uso roupinhas ousadas, sexys, criar momentos diferentes, e até propor irmos a uma casa de swing eu já propus, mas nada disso fez com ele que mudasse sua atitude comigo no que diz respeito a prazer. Bem, a cerca de uns 4 anos tenho tido experiências fora do casamento sem que ele saiba, e tem sido muito gostoso, não pelo fato de trair, mas por que eu gosto de sexo, por que eu gosto de homem que saiba dar prazer a uma fêmea Gulosa e Fogosa como eu.rnSou uma mulher vaidosa, gosto de me cuidar, estar bem com meu corpo, frequento academia diariamente e apesar da idade, (tenho 36 anos), chamo muito a atenção, principalmente por causa da minha bunda. Tenho um rosto bonito, tenho 1,68 de altura, 63 kilos, cabelos lisos, olhos castanhos, coxas grossas, seios médios e durinhos, bunda arrebitada, grande e empinada ( 116 cm de quadril ).rnContinuando de onde parei no último relato, apás um gostoso banho com Paulo, recebi a ligação do meu marido dizendo que não havia conseguido resolver tudo em sua viagem à Goiânia, e que iria passar a noite por lá mesmo para não ter que voltar no final de semana seguinte, eu claro, disse que não tinha problema, que ele não se preocupasse pois eu estava na casa de uma amiga, e que talvez dormiria na casa dela, uma vez que não queria dormir sozinha, ele então disse que tudo bem, se despediu e desligou. Paulo estava sentado na cama me olhando e eu disse a ele que meu marido voltaria apenas no dia seguinte, ele logo se apressou em dizer que eu então ficaria com ele, dormiria na mansão, pois ainda tinha muita coisa pra fazer comigo, eu claro, aceitei. Resolvemos descer para beber algo, como eu sá havia levado uma mini saia, blusinha, 1 calcinha e o biquíni, desci usando sá o biquíni, fazia calor apesar do horário, erma mais ou menos umas 21:00 hs. Fomos as duas então à cozinha pegar algo pra beber, enquanto os rapazes ficaram conversando na sala. Conversei muito com Marina e ela comentou que tinha ficado impressionada com a minha habilidade em engolir o pau de Paulo, disse que sá tinha visto aquilo em vídeos eráticos, eu disse a ela que era muita prática, e que se ela treinasse, poderia conseguir, mas não achava que seria capaz de engolir o pau de Daniel, pois ele tinha um pau ainda maior do que o do Paulo, ela confirmou que tinha 23 cm e era grosso. Ficamos falando sobre os rapazes, sobre como eram safados, e senti que ela me olhava de um jeito diferente. Voltamos para a sala com cervejas, vodka e energéticos. Ficamos conversando por um bom tempo, eu e Marina de biquíni e nossos homens de sunga, o que deixava o clima bem sensual.rnMariana com seus 23 anos, estudante de direito, bonita, uma mulata daquelas de samba do Rio, uma falsa magra com tudo no lugar certo, cerca de 1,60 m, seios médios volumosos, bunda bonita e arrebitada.rnDaniel tem cerca de uns 40 anos, é militar, moreno, cerca de 1,90 de altura, corpo bonito, liso, e um dote vistoso que Marina havia confirmado ter 23 cm.rnPaulo tem 42 anos, militar, mulato, 1,85 de altura, corpo em forma, sem barriga, coxas bonitas e grossas do jeito que eu gosto e um belo dote de 21 cm.rnNossos gatos então deram a ideia de irmos para a sauna, o que aceitamos de imediato, já estávamos todos bem alegres, altinhos por conta da bebida. Eles foram à frente para preparar a sauna, eu e Marina fomos pegar copos para bebermos a vodka na sauna. Chegando à sauna os 2 nos esperavam, era uma sauna média mas muito aconchegante, com um banco grande de 2 degraus que circundava toda ela. Ficamos cada casal em um lado da sauna, bebendo, rindo, conversando, Paulo ao meu lado já passava a mão em minha bucetinha toda lisinha, o clima de excitação era total. Nossos gatos então saíram juntos para tomar uma ducha fria para resfriar o corpo, e quando voltaram, os safados estavam pelados. Eu saí para tomar uma ducha também, e ao voltar vi Marina ajoelhada no 1ª degrau, de quatro e Daniel chupando ela com uma volúpia imensa. Olhei para Paulo e o safado punhetava seu pau moreno e me chamou dizendo:rn- Vem cá minha putinha, vem mamar no meu pau.rnMe aproximei dele, virei o resto da vodka que tinha em meu copo, me ajoelhei entre suas pernas e passei a chupar aquela vara escura, grande e grossa que me fazia ficar maluca de tesão. Passava a língua na cabeça de seu pau, que estava em brasa, quente, aos poucos fui engolindo seu pau, cm por cm, colocando tudo na boca. Paulo gemia e ficava maravilhado ao ver todo seu cacete dentro da minha boca, na minha garganta. Tirei lentamente e disse que amava engolir sua pica, e voltei a mamar, de forma compassada eu passei a engolir tudo e tirar, engolir e tirar, deixando meu bombeiro maluco de tesão. Fiquei mamando seu pau desse jeito por um bom tempo, eu escutava os gemidos de Marina atrás de mim, pedindo para Daniel chupá-la mais forte, e isso me fazia ficar ainda mais molhada. Paulo então inverteu nossa posição, me colocou deitadinha no degrau mais alto, ficando no de baixo e passou a me lamber. Gente, eu estava tremendamente louca de tesão, era o calor da sauna, era a visão de ver Daniel e Marina juntos, pois a sauna não tinha quase nenhuma fumaça, e agora a língua do meu bombeiro, minhas pernas estavam molhadas de calor e também do meu líquido lubrificante, pois escorria sem parar. Paulo passava a língua forte, enfiava dentro de mim, enquanto também manipulava meu grelinho, minha bocetinha lisa e sua boca quase pareciam um sá, eu olhava para Marina e a via mamando o enorme pau de Daniel, uma cena excitante, gostosa de se ver. Eu estava quase em transe, e então comecei a gozar na boca de Paulo, mas foi um gozo diferente, intenso, longo, meu corpo tremia, Paulo ia lambendo meu melsinho, e eu gemia alto, quase gritando, sem me importar com nosso casal de amigos. Segurei a cabeça de Paulo pedindo pra ele aguardar um pouquinho, pois eu precisava me refazer, acho que a temperatura na sauna, a bebida, o clima entre nás fez com que eu realmente tivesse um orgasmo profundo, tanto que fiquei toda melada. Eu disse que iria tomar uma ducha, ao sair, vi Marina mamando a grande vara de Daniel, que me olhou também com uma cara de tarado.rnTomei uma ducha demorada, estava com sede e resolvi ir dentro da casa para poder beber algo gelado, peguei um balde com gelo, coloquei algumas cervejas long necks para deixar do lado de fora da sauna para bebermos quando sairmos, voltei bebendo uma cerveja. Assim que cheguei, Daniel estava na ducha se molhando, fiquei olhando ele pelado por alguns segundos, olhando seu pau, era realmente grande. Ele me viu e ficou feliz por ter levado cervejas, eu dei uma a ele, que assim que abriu, deu um gole e disse que Paulo tinha tirado a sorte grande em ter me conhecido, pois além de eu ser muito bonita e gostosa, sabia fazer sexo de uma forma muito gostosa, e que ele tinha elogiado muito minha boca. Perguntei o que Paulo tinha falado sobre mim, e ele respondeu mais ou menos assim:rn- Gata, eu e Paulo além de amigos de farda, somos amigos de farra, e sabemos quase tudo um sobre o outro, e ele me disse que você sabe chupar um pau igualzinho as atrizes de filmes eráticos, e posso te afirmar que todo homem sonha ser chupado daquele jeito, inclusive eu.rnEle falou isso já fora da ducha, de frente pra mim, exibindo seu pau duro, moreno, depilado. Fiquei sem jeito e entrei na ducha para me refrescar, e disse a ele que Paulo era exagerado demais. Abri a porta para entrar de volta à sauna, e vi Marina de quatro no assento de concreto, Paulo atrás dela e de costas pra mim, chupando ela, que gemia. Eles não perceberam que eu havia aberto a porta. Imediatamente eu fechei e voltei a me molhar na ducha, era muito erotismo e experiências diferentes em uma sá noite. Daniel percebeu que eu tinha visto eles juntos e disse:rn- Como eu te disse, Paulo e eu somos amigos de farra, e gostamos de curtir as boas coisas juntos, desde que todos queiram, é claro.rnSaí da água e peguei uma outra cerveja, pedi para ele abrir pra mim, e assim que peguei a garrafa, olhei para sua cara de safado e depois para seu enorme pau, e fui derramando devagar a cerveja em todo aquele pedaço de carne, molhando os 23 cm de nervo, e então eu disse:rn- Eu sempre quis chupar um pau com gosto de cerveja, pode ser o seu?rnSem pensar duas vezes, ele segura em minha nuca e me coloca de joelhos na sua frente, e ordena:rn- Abre a boca cadela e coloca a língua pra fora !rnObedeci e abri minha boca, e ele começou a esfregar a cabeça do seu pau na minha língua, eu babava, ele de pé, eu de joelhos, ele as vezes se curvava, me dava um beijo na boca, e voltava a esfregar a pica na minha língua. Depois mandou eu abrir bem a boca, e foi colocando seu pau, devagar, eu sentir minha boca ser totalmente preenchida, estava ficando sufocada. Ele então parou e segurou por alguns segundos e depois tirou, e disse:rn- Quero ver você engolindo meu pau todinho igual o do Paulo sua puta!rnRespondi: - Seu pau é maior, eu não consigo!rnEle disse: - Vai ter que conseguir, pois ele disse que você faz garganta profunda, e todo macho quer uma mulher assim como você pra engolir a pica. Vamos, abre essa boca de puta e treina no meu pau!rnPassei então a chupar aquele pau como se fosse mesmo uma atriz de filme erático, olhava para sua cara de safado, mamava seu pau, babava ele todinho, lambia seu saco depilado, engolia suas bolas, e voltava a para seu cacete. Eu ficava sorvendo a cabeça do pau moreno como se fosse um pirulito. Minha saliva escorria no meu queixo e no seu pau, eu tentava engolir aquela vara, mas não conseguia, era grande, por umas 2 vezes eu quase consegui, mas eu engasgava e parava, mas minhas tentativas e a forma que eu estava mamando Daniel, estava deixando ele maluco de tesão, ele puxava meus cabelos, me xingava, dava tapas em meu rosto em cada tentativa fracassada, e isso sá me enchia de tesão. Parei por um momento para tomar uma ducha, pois eu estava toda melada de saliva, e com calor, Daniel disse que iria ao banheiro. Enquanto me molhava, Marina saiu da sauna, suada e com uma cara de safada enorme, notei que havia gozado, perguntei:rn- E como está aí dentro amiga?rnE ela respondeu: - Quente, muito quente!rnCaímos na gargalhada, ela tomou uma ducha e foi atrás de Daniel dentro da casa. Paulo veio logo atrás saindo da sauna, o pau duro como rocha, juntou-se a mim debaixo da água e me beijou. Saímos da água e ele disse que queria meter em mim, respondi dizendo que bastava ele colocar uma camisinha. Fomos então para dentro da casa, ele disse para eu aguardar na sala, enquanto buscaria preservativo no quarto. Enquanto aguardava sentada no sofá, Marina se juntou a mim, disse que Daniel estava tomando um banho, notei que ela havia tomado um banho também. Ela sentou-se ao meu lado e disse que estava com muito tesão, e perguntou se eu também estava, respondi que sim. Ela então disse:rn- Quando eu fico com tesão, eu fico querendo dar muito prazer sabia, e fico muito molhada, veja!rnDisse isso já segurando minha mão e levando até sua boceta morena, igualmente depilada como a minha, e totalmente ensopada. Fiquei sem reação, sem saber o que fazer, pois eu até então, não tinha tido alguma experiência com mulher. Mas acho que a bebida e todo o clima de sexo fazia que estar ali, com a mão em sua buceta e sem esboçar alguma ?indiferença?. Marina notando minha passividade, levou seu rosto práximo ao meu e começou a beijar minha boca, foi um susto, algo que eu não imaginava que faria, mas eu estava completamente entregue àquele momento. Seu beijo era suave, lábios carnudos e uma língua que brincava dentro da minha me deixando zonza. Sua mão esquerda repousou sob minha buceta já molhada e seus dedos passaram a dedilhar meu grelinho. Eu a beijava de olhos fechados, parecia que eu sonhava, e não queria acordar, queria apenas continuar sentindo aquele tesão gostoso, ficamos nos beijando e ela me masturbando por cerca de uns 19 minutos no mínimo. Foi delicioso aquele beijo, tenho que confessar. Marina levou sua boca até meus seios e chupo-os um por um, com jeito, com carinho e com tesão. Quando percebi, ela estava ajoelhada entre minhas pernas, beijou minhas coxas e então caiu de boca na minha buceta molhada. Sua língua deslizava pelos meus grandes lábios como se beijasse minha boca, meu clitáris recebia chupadas intensas, que me faziam contorcer o corpo, eu segurava sua cabeça puxando-a contra meu corpo, queria tê-la mais forte, abri os olhos e vi nossos 2 machos assistindo a cena, seus cacetes duros, e então tive novamente uma onda de choques no corpo, entrei em transe e gozei, gozei mais uma vez, agora na boca de Marina, daquela mulata linda, safada e que soube me dar um prazer diferente, através de uma boca feminina, algo que eu jamais havia cogitado acontecer. Foi um orgasmo forte e que ela fez questão de lamber tudinho.rnMarina continuou me lambendo, Paulo se aproximou e colocou seu pau em minha boca, Daniel se colocou atrás de Marina e passou a enfiar a vara em sua bucetinha. Eu chupava a pica de Paulo com gula, queria engoli-lo por inteiro, Marina gemia alto, e me lambia alternadamente enquanto Daniel a comia com violência. Não aguentei mais e pedi:rn- Paulo, me come, me fode, enfia logo esse pau dentro de mim, faz comigo o que você quiser, mas me fode que eu quero gozar no seu pau.rnSem demora, ele colocou a camisinha, fiquei de quatro ao lado de Marina e ele enfiou aquele pau moreno dentro de mim, dei um gemido alto, e pedi pra ele bater em mim, e assim ele o fez. Segurou meus cabelos e começou a meter com força, enquanto dava tapas em minha bunda e em meu rosto. Daniel sentou-se no sofá e Marina passou a cavalga-lo, isso na minha frente, eu de quatro a via subindo e descendo naquele mastro enorme, e isso sá fazia meu tesão aumentar, eu estava totalmente entregue àquela safadeza. Deitei no tapete da sala e Paulo me comeu de ladinho, sempre estocando fundo seu pau, me xingando, me dominando. Viramos nosso corpos, e eu agora cavalgava sua vara, passei a rebolar com ele dentro de mim, mexia o quadril de forma sensual, subia e descia em seu pau, a cabeça chegava até a entradinha e depois eu sentava de uma vez, fazendo sumir tudinho dentro de mim, essa brincadeirinha de sentar e levantar durou cerca de uns 30 minutos. Acho que Paulo estava já em um estado de tesão grande e ele então disse que iria gozar, ficou de pé, arrancou a camisinha, me puxou pela nuca e socou o pau na minha boca, no mesmo instante gozou forte e me fez engolir tudinho, Marina e Daniel mais uma vez nos assistiam, isso com ela sendo comida da ladinho no sofá. Bebi todo o leite de Paulo, sem deixar sair uma gota sequer. Subimos juntos ao quarto e tomamos um banho, ele disse que iria descansar um pouco, e deitou-se, eu disse que iria buscar uma água, e desci. Ao sair do quarto, encontrei Marina e Daniel indo para o quarto deles, ela segurou minha mão e me puxou para ir com eles, e eu fui. Tomamos juntos um banho a 3 na suíte de Daniel e fomos para sua enorme cama. Marina deitou-se na cama, e me puxou para cima dela, e ficamos na posição de 69, jamais tinha chupado uma mulher e ainda estava sem jeito, beijava apenas suas pernas, ela por sua vez já me chupava deliciosamente. Vi o momento em que Daniel então colocou uma camisinha naquele pinto moreno grande e grosso, e me vendo ali de quatro, posicionou-se atrás de mim, e sem ao menos pedir licença, segurou minha cintura, pincelou a cabeça na minha já encharcada buceta e foi introduzindo devagar, era uma sensação única e pra lá de muito gostosa. Marina percebia minha excitação e lambia meu grelinho enquanto Daniel ia enfiando aquela vara dentro de mim, até que entrou tudo, fiquei paradinha por alguns segundos, pois era uma vara grande e grossa, mas logo ele colocou-se e fuder, enfiar e tirar enquanto falava:rn- Que delícia de buceta loirinha, que tesão, que apertada ela é, hum, mexe vai minha cadelinha, rebola no meu pau.rnFiz o que ele mandou e passei a rebolar com seu pau dentro de mim, agora mais relaxada e totalmente molhada. Eu sentia um tesão imenso sendo penetrada por Daniel, e o corpo de Marina embaixo do meu, sua bucetinha morena e lisinha práximo ao meu rosto, foi um combustível total, e logo eu estava lambendo de forma inexperiente, mas com muita vontade aquela gata. Acho que eu fazia direitinho, pois ela gemia e pedia pra fazer mais e mais, eu enfiava a língua e sentia seu líquido em minha boca, um sabor diferente e inebriante.rnMudamos de posição e agora era Marina que recebia a vara de Daniel, eu fiquei deitada por baixo dela, mas não em posição de 69, e sim com o rosto do mesmo lado que o dela, e assim nás duas nos beijávamos, eu chupava seus seios e ela também chupava os meus. Daniel se divertia com uma loira e uma mulata e dava conta do recado com uma performance digno de atores de filmes eráticos, ( os quais eu sou muito fã ). Marina gemia alto, xingava Daniel de cavalo, safado, tarado, ele batia nela, aplicava tapas em sua bunda e posso afirmar que o homem que sabe dar prazer a uma mulher, sabe bater com jeito, e eu amo apanhar também. Marina passo a gemer mais alto, e logo vi que ela estava gozando, Daniel acelerou o ritmo e metia com força, e ela gozava sem parar, até que repousou a cabeça por alguns instantes no meu ombro. Ela saiu de cima de mim, Daniel deitou na cama e me puxou pra cima dele e disse:rn- Uma gata com uma bunda como a sua merece muita pica sabia, e é isso que eu vou te dar agora, vou comer esse rabão gostoso que você tem.rn- Mas seu pau é muito grande Daniel, eu não vou dar conta! ? Respondi.rnDaniel emendou dizendo: - Vai dar conta sim, eu sei que vai, pois puta do jeito que você é, sá deter vindo pra cá enquanto seu marido tá viajando, é por que tá querendo levar vara de tudo quanto é jeito, agora, pega meu pau e põe nessa bunda vai.rnSem ter como dizer não para aquele homem dominador, na posição de cavalgar de frente pra ele, segurei seu grande cacete, primeiro enfiei na minha bucetinha e sentei gostoso pra ele ficar molhadinho, depois guiei até meu cuzinho e forcei o corpo pra baixo, a cabeça do pau era grande, senti uma leve dor, mas suportável, Marina estava deitada ao nosso lado, apenas assistindo e se tocando. Daniel mexia em meus seios, me excitando mais. Mais uma vez esfreguei a cabeça do pau de Daniel ( sempre com camisinha ) na minha xaninha super molhada e novamente forcei em meu cuzinho, mais uma vez a dor veio, mas meu grau de excitação era grande e eu queria ser enrabada por aquele macho gostoso. Fiquei fazendo movimentos lentos com o quadril, rebolando e acostumando com a cabeça do pau no meu rabinho, e fui sentindo ele deslizar aos poucos, entrando de pouquinho, eu cadenciava meu rebolado e isso provocava Daniel, que vez por outra dava tapas em meu rosto dizendo:rn- Vai cadela, quero ver você sentar no meu pau, quero sentir ele todinho dentro dessa bunda gostosa.rnEssas palavras me faziam querer mais e mais, e eu brincava com seu pau dentro de mim, as vezes parava e beijava a boca do meu macho e voltava a dançar em cima dele, cerca de uns 20 minutos depois senti meu corpo tocar o dele e todo o cacete moreno dele estava dentro de mim, foi uma sensação de êxtase e tesão, eu quase não acreditava que havia conseguido. Fiquei alguns momentos paradinha, apenas beijando a boca de Daniel, que logo segurou em minha cintura e começou a me levantar e descer devagar, tirando e colocando aquele enorme pau na minha bunda, meu líquido vaginal escorria pelas pernas e me lubrificava ainda mais, o que facilitava cada metida dele, eu sentia uma dorzinha, mas o tesão era muito maior e eu me entreguei de vez às suas vontades. Eu cavalguei aquele homem, cavalguei aquele pinto fazendo-o sumir todinho dentro de mim. Num movimento rápido, fui colocada de 4 e ele continuou me enrabando, me comendo, me dominando, era uma surra de pica que me deixava tonta, Marina beijava minha boca, lambia meus seios, eu gemia e falava:rn- Me come, me enraba vai, enfia esse pauzão na minha bunda, bate em mim seu safado, bate na sua cadelinha!rnDaniel dava tapas em meu rosto vindos de trás, me xingava de cavala, cadela, safada, eu então gozei sendo enrabada, gozei com o pau dele todo dentro da minha bunda, com Marina mamando meus seios, eu de quatro, toda arrebitada pra ele e quase gritando de prazer. Assim que gozei, Daniel arrancou a camisinha, ficou de pé na cama, puxou a mim e Marina e ficamos as duas ajoelhadinhas mamando seu pau e ele despejou uma quantidade absurda de leite em nossos rostos, seios, língua. Foi um verdadeiro banho de porra que tomamos juntas. Caímos os 3 exaustos na cama, sem forças. Ficamos deitados por alguns minutos e depois tomamos um gostoso banho novamente a 3. Saí do quarto depois de dar um gostoso beijo triplo e voltei para dormir com Paulo, assim que entrei no quarto percebi que estava amanhecendo, e ao ver as horas levei um susto, eram 05:40 hs, uma noite inteira de sexo, prazer e tesão.rnAcordei por volta das 14:00 hs com Paulo me chamando, eu deitada nua e dolorida. Paulo perguntou se eu havia me divertido com Daniel e Marina, ele claro sabia que sim, e eu apenas beijei sua boca e disse que precisava ir embora, pois já estava tarde. Fui para o banheiro tomar um banho, e cerca de uns 19 minutos depois Paulo entrou no box comigo, disse que tinha amado a noite e que eu era uma mulher muito especial e gostosa, mas que ele não poderia me deixar sair dali sem antes matar o tesão dele, eu então perguntei qual era, e ali mesmo debaixo da agua, ele me virou de costas, colocou minhas mãos apoiadas na parede, lambeu minha bunda gostosamente me fazendo gemer gostoso, sabendo o que ele queria então disse:rn- Enfia esse pau na minha bunda Paulo, me enraba por que eu tô morrendo de tesão por você meu bombeiro safado.rnNão precisei dizer mais nada, de forma rápida ele colocou uma camisinha, segurou minha cintura e enfiou a vara na minha bunda, eu ainda estava um pouco dolorida, mas relaxada da madrugada anterior e pude sentir todo seus 21 cm entrarem de uma vez em mim. Ele metia como um cavalo, segurava meus cabelos molhados como se fossem rédias, batia em minha bunda e me castigava por completo, ele estava louco de tesão e me comia de uma forma muito gostosa. Ele me enrabou ali cerca de uns 30 minutos até que disse que ia gozar e mais uma vez o fez despejando seu mel na minha boca, e eu bebi tudinho.rnTerminamos nosso banho, vesti minha roupa, me despedi de Daniel e Marina e Paulo me levou pra casa. Posso afirmar que foi um dos melhores finais de semana que já tive até hoje.rnEspero que tenham gostado.rnA proposta está feita hein, você homem bonito, Bem Dotado e que gosta de ser chupado por uma mulher casada, gulosa e que ama beber leitinho, pense em um situação diferente, uma brincadeira, uma aventura e me escreva em meu e-mail contado como gostaria que acontecesse algo entre eu e você tendo o sexo oral como tema principal, vou escolher uma delas e tentar realizar.rnGosto muito de poder fazer amizade com pessoas legais, amo receber e-mails de pessoas comentando meu relato, e quem sabe até, uma amizade real. Aprecio contato com homens realmente dotados, gatos SaradosMalhados. Sou casada, porém carente de uma rola gostosa, e amo mamar bem gostoso um pau, engolir ele todinho.rnQuem quiser me escrever, fique a vontade, prometo responder a todos: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eróticos enteada larissa viajarmeu viadinho querido gostoso novinho doze anos contos eroticoscomi minha amiga crenteContos excitantes sou gaúchasiririca na frente dele conto eróticowww.contos eroticosgabi e o coroa.comconto flagei meu pai marturbandocontos erotico viajando com paisou uma mulher casada mais adoro trai meu marido adoro da minha bucetinha meu cuzinho a outro homem e tambem adoro chupatravesti pito duro gozanoincesto contos filho se separa e volta a morar com mae coroaporno com primas branca de olhos verdes de cabelos ruivos bunda redonda e peito pequeno redondinho / anal/paguei p come o cu da minha esposa contoduas mulher chupando a b***** no Jordão baixo fazendo sexocontos eurotico de mulheres casadas enfermeira de 35anoscontos apanhando do tutorconto inseto mamãe eu quero te estuprar analconto eroticos entre primoswww contos eroticos de incestos como minha mae e minha irmaMinha esposa obesa dormiu bebada e gozou dentro contocontos sou o macho da minha sobrinhaconto minha namorada greludacontos eroticos arrombando a gordaCADELINha DOS homens e dos cachorro cpntp pornoArombaram meu cuzinho quando pikena conto eroticocomendo o cu da sogra contoela pediu pra parar mas continuei fudendocunhada jogando o charme video pornobucetinhas perusinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos comendo minha alunamurhler.abusada.estrupradoconto de irmaconto de mulher casada crente com filhoContos com cadelascontos picantes de lambida na chanaCacetudos batendo punheta no alimentosconto erotico madrinha e afilhadoconto erotico sogro ahh uhh mete metePorno conto casada no veloriocontos eroticos minha espos chifruda dormindoContos eroticos de travesris lindas do pau gostosos.conto erótico "totalmente peladinha" ruaConto de homem de deu para Fabiola voguelgostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladase um homem excita uma mulher e demora muito para penetra-la ela pode sentir uma dorzinhacontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticontos eróticos cunhadinhas safadas com fotosContos eroticos sou putinha do vovocontos de coroas casadas comendo as e amigas com pinto de borrchas cinta lesbicasfudendo minha aluna contos eróticosfotos e vidio e contos eroticos estava sucegado em casa quando minha irmã começou a me procarconto de genro que come a sogra sem camisinhacontos de corno triangulo amoroso de minha esposaContos eroticos sou putinha do vovocontos eróticos casais com exconto na praia com minha mae gostosairmãos contos eroticoscontos de lesbica chupando a buceta eo cu da outracontos eroticos de gostosas que deram o cu pra piralhosNovinha putinha conto eroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteviajo da bundona aqui na Dona a mostrando o c*zoofilia mulher deixando homem fértil todinho dentro dela e gozar dentro de escorrercontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos cheiro de urinaContos de mulheres que pegam marido com travestiler contos eroticos de casais fudendo dentro de cinemas com outros homenscontos eroticos entre garotinhas novinhascontos eroticos sou casada realizei o desejo do meu sobrinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos - NISSO MINHA AMIGUINHA CHEGA E QUERIA TBM AI MEU TIO DEU A ELAcontos de sexo fraguei minha enteada de dose anos dormindo nuacasa dos contos eroticos de coroas