Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EU MEU PAI E MEU AVô

rnDesde a adolescencia fui homossexual muito discreto, do tipo cub ("filho de ursos" na cultura homossexual Cub é um jovem homossexual, que não se indentifica com a cultura 'gay afeminada' tal jovem é masculinizado e procura homossexuais mais velhor tambem com jeito e atitude de homem) e hoje sou bear ( "urso" na cultura homossexual bear é um homossexual masculinizado, que muitas vezes se indentifica mais com aspectos da cultura heterossexual do que com aspectos da cultura "gay") .rnMinha familia sempre foi das mais normais que vc ja pode ter conhecido, na verdade vc até pode nos conhecer, afinal moramos por ai... Eramos eu meu pai, minha mãe, e mais duas (2) irmãs. O que vou relatar faz alguns anos. rnMeu pai embora tenha um bom emprego sempre fez o tipo machão rustico, desde criança ele saia com meu avô para acampar, pescavam, caçavam e ficavam até dias fora. desde adolescente tentei ir mmais meu pai dizia que era perigoso, coisa de aldulto... certa vez minha vá se impás e foi voltou sozinha eles brigaram com ela todo o caminho, e por fim sumiram por horas e horas, mas sondando ela soube a direção do lugar onde ficavam, uma costrução que meu avá fez ainda jovem, de pedra, somos descendentes de árabes típicos, grandes brancos, peludos com rolas volumosas e sacos grandes, bundas redondas grandes, usamos barba aparada, so eu estva com o rosto mais liso, pois estava sevindo ao exercito, quando tive folga e cheguei em casa meu pai havia ido "acampar " com o meu avô, aquilo sempre havia me deixado excitado, não sá as idas deles para acampar, mas sua relaçãos, pois ao passo que crescia eu farejava uma relação segredade entre os dois, sempre meio distantes juntos... e transar com o meu comandante naquela semana que lembrava muito meu velho, e enquanto era penetrado pela rola curta do meu superior chamei o nome do meu pai... logo tava num tesão sem parametros...rnFui a caça atras deles, apás umas 3 pra 4 horas na mata avistei a pequena casinha... eles riam meu avõ falavra algumas palavras em seu idioma nativo, estavam sem camisas, e siram se abraçando rindo, fiquei no alto de um galho e pude ver paralizado ali quando meu avô que era uma tora de homem com seus 1,85 de altura segurar firme o queixo do meu pai e beija-lo com paixão, brncavam ccom a lingua um do outro, estavam muito suados e meu pai o lambias os peitos meu avô o alisava o corpo o puxando pra si. Além do grande tesão que fiquei continuei a observa-los, meu pai nunca me incuiu na brincadira, meu avô viu que eu o manjava na adolescencia mas nada me disse ou fez... logo pensei se me apresento agora, eles diram que vi errado que brincavam e eu entendi mal... racharam a lenha que haviam colhido, sempre dando uns pega até que meu avô dominou meu pai era grande e forte peito todo branco beludo, e o desnudiu o deixando sá de sunga e fugiu, meu pai tinha nessa época uns 45 anos, pica grossa não muito grande a minha é bem maior, ele tem bastante cabelo meu vô desde moço era calvo, os segui foram para a beira de um rio havia uma queda d'agua quando cheguei eles namoravam ali vi a rola do vô dura se esfregando na do meu coroa que crescia enquanto se beijavam e riam... meu pai passou a chupalo isso na beira do rio, meu pai chupava e meu avô gemia de olhos fechados os dois muito molhados, agora voltaram a suar, me osicionei silenciosmente a frete do meu avô, com a rola pra fora me masturbando vim pela areia ali, quando abriu os olhos e me viu acarinhava os peitos meu pai descostas abeixado o chuava, ele me viu me punhetando sá de sunga como eles... no inicio me fitou mais logo pegou a cabeça do meu pai e o fez chupar mais fundo, retirando o pau todo pra que eu visse.... dai falei gostoso de mais, meu pai olhou de sobresalto... todo espantado meu vô o segui segurou seus cabelos escostando a rla em seu rosto disse sarcastico: calma é da 'familia gosta de uma brincadeira'.... meu pai me olhando de banda viu que eu sorria e se deixou fuder com aquela rola grossa na boca. Me aproximei e passei a fazer carinhos nos peito do meu vô, assim meu pau duro sarrava a cabeça do meu pai que começou respirar mais forte, logo senti sua lingua na minha rola, e logo senti que ele juntou minha rola a geba do meu avô e mamava as duas... quando criei coragem para sover aquela sena e olhei meu pai nos mamava fazendo o pau de um masturba o pau do outro e me olhava... meu avô me beijou terno e levantou meu pai, antes que ele fala-se algo meu vô fez sinal de silencio e o beijou, ele me beijou eu estremeci de prazer o apertei contra mim com tesão senti a mão do meu avo na minha rola... ele acarinhava e nos assistia beijar vi que com a outra mão ele acarinhava a bunda do meu pai... ele falou vamos sair do campo aberto.rnO seguimos para umas pedras em dado recanto, ali meu avô me deitou e me beijava o rosto e peitos, eu api me beijava a boca como se nunca mais quisesse deixar meu lábios, senti seus dedos entrar em mim não pude deixar de gemer... sua outra mão acarinhava meu mastro, minhas mãos o começaram a acarinhar peitos e caralho sua cabeça do pau ficava exposta e era muito linda, ve que ele havia me babado todo ... não resisti e me abri ele veio e me comeu de frango assando meu vô me punhetava as vezes que meu pai não me beijava na boca era muito molhado seu beijo e me lambusava... sua barba me fasia arrepiar e seu pau me comia intenço ele dizia eute amo pra mim eu pasei a acarinhar sua barba, meu avô ficou de pau muito dduro e senti su pau na minha boca era o maior dos três quando estava daquele estando rochoso... abri os olhos os vi parar dai os vi os dois em fila no meu cu me ageitei e senti primeito meu avô o vi ali enorme com uma pica dura e reta era grossa mais muito grande me estocava dai entrava papai eu agarrava os dois e gemia, não sentia dor sá prazer as rolas babavam ele s gemiam senti o pau do meu avô estourar de leite ele tremia todo bebi dos seus labio um beijo e ele deitouse meio dentro e meio fora da agua como eu, olhei nos olhos do meu pai que sorria... o agarrei ele ditou em cima de mim voltamos a nos acarinhar, ele brincava com a lingua em meu corpo boca rosto seu pau sarrava o meu eu gemia o virei e fui lamber-lhe o cu com linguadas ele gemeu e aolecia o corpo ao passo que a cabeça do seu pau ia estourar de dura... eu sentia seu pau vibrar e o mamava o vi chamar meu nome eu dizia que foi amor vou te fuder agora, ele dizia voz erotizada rouco fode filho fode fulano seja macho seja... meu pau entrou macio ele ficou a acarinhar meu peitos... mete gostoso "fulaninho, mete!!!" o fudi, ele gozou nas primeiras estocadas e eu continueie .. ele chorou pediu pra cavalgar... me ageitei em uma pedra... ele se sentou nunca meu pau entrara tão fundo e sentira uma pressão daquelas ele rebolala redondo e levantava e sentava, estava de frente pra mim, eu gemia alto ele ele gemia eu te fodo papai mais papai eu falava entre os dentes, ele gemia e ria ai pica ai pica nos agarramos o beijei e ejaculei meu semem escorria por suas pernas...rnJa era noitinha quando voltamos os três pra barraca e eu e o vô assamos peixes e um pãozinho árabe, vinho, montila, havia um coxão grandão e ficamos deitados, eu que trouserá minha mochila lia minha mensagens e emails, vi que papai durmiu no peito do avô abraçados, sá com um lençou, logo me juntei a eles e fiquei de conxinha no meu pai. rnQuando acordei o sol aparecia, e eles conversavam, poxa folho não falei que o garoto era legal, tá pai legal mas tinha de ser uma vontade dele... rachavam lenha, vamos tomar café disse o vô, não nos comemos uma bobeira,e quando ele acorda tomamos café juntos... tá certo filho como sempre vc tá certo ... durmi, quando acordei denovo o sol brilhava intenço e alto, os vi trabalhavam divertidamente, faziam armadilhas e conversavam... vamos coletar as de ontem... ao me virem fui pra mesa, havia uma mesa de tabua externa coberta porm um toldo de palha, sorri disse legal e fui pra mesa... meu pai bom dia tambem filho... sorri, estava de sunga pois acordara pelado alguem havia me mamado ... o vô um banhinho não faz mal pra ninguem... falei lá no rio? Não me disseram ha uma cisterna em um quartinho do lado da cozinha... fuilá e banhavame, papai entrou e ai tudo bem me acarinhou o rosto, poxa um sonho to átimo falei olhando pro xão, ele abeixou sua cabeça levando sua boca a minha o beijei ele sorriu ia saindo, segurei sua mão ele ficou coclocou suas mãos em minha nadega e beijava-me, nossas rolas se roçavam e sua lingua me banhava todo, e o vô? perguntei, ele deve estar meio cansado de ontem... sentoume em um banquinho alto que estava por ali e me penetrou fudendonos em silencio, seu movimentos eram curtos e fortes, sua rola encheu minha entranhas eu eu o beijava agarrava-me em sua barba e ele travava roladas em mim eu me tremia vendo que meu amado pai me fudia sentia sua cabeça do caralho enorme enchada na entrada do meu anús ele em movimento cirto entrava eu gozei em sua barriga em silencio, até ele me encher de leite... ficamos ali abraçados ele chorou me beijando me alizando, nos banhavamos... acho que eu nunca sai dali, as vezes ainda me sinto naquele quarto de sisterna pequeno com um lugar para banhos... fecho os olhos e sinto seu pênis com aquela cabeça roxa dentro de mim gozando enquanto seu beijo terno e suas maõs em meu pênis recebem tambem meu gozo.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


trai meu marido com um travesticontos eroticos traindo marido no futebolcontos minha mãe foi para o pagode acabou dando para o negão dentro do banheirocontos sexo velhocontos vi minha espisa fodendo com outroNetinhas putas contoseroticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontoseroticos/pauzudocasadadeixamos ela bebada e comemos gostosopor causa da zoofilia virei escrava 3 Casa dos Contos Eróticosmulher chupando o pau do Felipe e as outras olhandocontos eróticos professora com garotinhosvídeo pornô africano cheguei bem cedinhocontos erotico mayara piercingcontos de primeira vez com meu cunhadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemulheres gostosas bundão empinado com roupa do quartelcontos eróticos de filha e pai pornodoidovídeos de lésbicas com grandes mentes se massageandoprimeira mulher a fazer zoofilia.no cinemacontos.eroticos.so.taradinhas.de.seis.aninhoshistorias pra gozar minha menina de 19 aninhos e delirarxvidio cabeçudo com bodudascontos tio no carrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentejovenzinha first pornprofessor de artes marciais me fudeu contos gaycomendo a tia desde pequeno contoscontos eroticos de transando com a cunhada casada e com seu marido bi sexualsarrando a tia de saia curtinha contoas mais linda esguichada na punhetaquero ver no boa f*** de mulheres com shortinho todo enfiado no rabocontos eroticos com padrastos e enteadascontos eroticos enrabei minha irma gostoza e casadaconto: crente safada da ccb em swingcontos eroticos quero fuderconto minha enteada de sete anos sentava no meu colocontos mulher casada da o cu pro cãoconto erotico ele pediu pra bater umazinha pra eleimagens de rabo gostoso inclinado de calcinha transparenteContos Eroticos Vóvoficou vixiada bo inxestocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordatraí meu marido contoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteai devagar porra caralho sua pica e muito grossaler historia de sexo entre cunhada e subrinhas com tiomãe e filha dando para travesti em casa Curitibanosesposa gemendo tentando escappar da geba no cuContos eroticos de de lindos travestis tarado por cucontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentezoofilia co caxorros das rolas mas grosas muduconto erotico gay motoqueiro marrenticonto eróticos mulher pedindo pra meter com outro machocontos esposa estuprada e arrombadarelatos contossexo menininhas 9 aninhoscontos eroticos gozada em familiacontos eroticos comendo a velha horrosa dormindoVídeo lendo contos com vibrador na bucetaprimos e primas transando enquanto os pais saíram totalmente Pelotasvarios me comero s calsinha contos gaydando desde pequeno contos eroticos gaysnovinhos fodeno apremira veizcontos de corno a bunda de minha noivaContos eroticos com velhoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos meu amigo e minha mãeamanda casamos grande cabeçudo contoscontos eroticos sou uma coroa vagabunda levei o muleke na minha casa e fiz ele comer meu cu e minha bucetacontos eroticos familia rentMae com a mao quebrada conto incestocontos eroticos eu e meu padrastofodacommeucunhadocontos eroticos arrombando a gordacontos cunhadacontos eroticos infancia