Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TRAI COM LEITEIRO

rnSou uma mulher normal, morena, 1,57 49 kilos 34anos, nao sou e nunca fui santa, tive namorados, paqueras, mas depois de casada jamais tive qualquer coisa com outro homem, nem que fosse um simples flerte, até que...rnEu precisava contar isso mas nao sabia como, nao tenho coragem de contar a alguma amiga,foi ai que numa banca aqui no centro da cidade, vi uma revista anunciando contos eroticos, claro nao comprei mas despertou minha curiosidade e pesquisando na Net achei o site.rnHa pouco mais de 2 anos meu marido precisou se ausentar a serviço, ficando fora por uns 45 dias, nao temos filhos e moramos no interior paulista, apesar de sermos da capital. Um casal muito amigo nosso, sempre me fazendo companhia, Paulo e Ana. Eles tem uma linda fazenda, e no final de semana me chamaram para passar com eles e mais um casal de amigos o feriado, para que eu nao ficasse sozinha na cidade, comentei com meu marido, que achou uma excelente ideia, ainda brincou dizendo se sentir mais seguro, eu jamais pensei em trai-lo, sequer imaginava.rnGosto de correr, caminhar bastante, logo cedo e faco academia regularmente e como ja conheço a fazenda, sabia que nao teria problema algum pelo contrario é linda a paisagem, o ar fresco, amo . Sá me alertaram para tomar cuidado se ver alguma vaca com bezerro, essas coisas, pois antes nao havia bovinos, somente plantação de eucaliptos.rnDepois de uma noite gostosa, animada muito bate papo, fomos todos dormir, me acordei pro volta das 6:00 horas como sempre faço, coloquei minha legging, um top, tenis, prendi o cabelo no rabo de cavalo, um boné e sai..rnA paisagem é maravilhosa, e passando no curral onde agora se ordenha as vacas, vi um homem muito grande, forte, moreno ordenhando as vacas, parei e fiquei vendo a destreza dele, ele percebendo minha presença, disse "Bom dia dona!" e grudou os olhos nas minhas pernas e barriga.. que fiquei sem reação, eu meio gaguejei e comentando disse desculpa se o assustei sá estava vendo sua habilidade em tirar leite, ele sem tirar os olhos do meu corpo, e sem parar de tirar o leite, disse "Quer um pouco de leite? tem um copo limpo no armário e tem café na térmica" disse ja se levantando e indo pegar para mim, sem que eu tivesse dito se queria ou nao. Ao passar ao meu lado vi como era grande e forte, e um certo cheiro forte. Passando eu senti ele dando uma puxada de ar para sentir meu perfume, eu nao me mexi e ele ficando atras de mim, fitou minha bunda, por sinal cuido bem dela, e lambeu os lábios, travei na hora, nao pude conter mas fiquei com os bicos eriçados demonstrando a reação.rnEu ali uma moça culta, formada, casada, sem reação na frente de um homem rude, sujo de certa forma cheirando mal, mas senti alguma coisa me dizendo para ficar.rnEle me deu o copo, pude sentir sua mão calejada, dedos grossos, me disse vem aqui perto, se sentou num banquinho de madeira e mandou eu abaixar e encostar o copo perto das tetas da vaca, nessa posição fiquei praticamente com a bunda na cara dele, ele disfarçando demorava e encostava em mim, até que encheu o copo e me recompus, tomei dizendo nossa quentinho, gostoso.. ele maliciosamente a dona gosta de leite quentinho? Na hora fiquei vermelha, mas alguma coisa nele me atraia, eu disse gosto muito, quer mais? Eu agradeci e ao entregar o copo a ele ele segurou minha mao junto com o copo, olhando direto nos meus olhos .rnEle se levantou, eu nao me mexi, ele pegou o balde que estava usando cheio de leite e despejou num tambor de leite, quando se virou de frente para mim nao pude deixar de notar o enorme volume sobre suas calcas, nao consegui disfarcar e ele percebendo levou a mao até o volume e coçou como os homens fazem. A mão dele era enorme e ainda sobrou muita coisa eu nao conseguia imaginar o tamanho daquilo. Amo meu marido, adoro fazer amor com ele, mas ele tem um penis normal, nunca medimos,mas acredito seja normal 19 ou 19 cm. " A dona que é a esposa do Seu Paulo? Sorri, nao eu sou amiga deles, vima passar o feriado aqui pois meu marido esta viajando e estou sá em casa ( nao sei porque dei tanta satisfação)" Dona uma mulher como a senhora nao pode se deixar sozinha nao. Agradeci sorrindo, mas nao conseguia tirar os olhos do volume. Sai meio desconcertadae de canto de olho percebi que ele me comeu literalmente com os olhos enquanto me afastava e saia correndo. Voltei p casa e banho, cafe da manha com os amigos, ficamos na piscina o dia todo eu nao conseguia tirar a imagem do volume daquele homem.rnFinal do dia Paulo disse se alguem queria andar a cavalo, eu nao pensei muito e disse adoraria, mas somente eu me empolguei o outro casal nao curtia e Ana estava gravida nao queria arriscar, Paulo muito gentil disse voce se importa de andar com o vaqueiro,, eu respondi Claro que não, desde que o cavalo seja manso. Paulo entao chamou o Zelão e desci com ele indo andar a cavalo, " A senhora sabe andar? Eu disse sá preicso encostar em algum lugar que me ajude a subir, sou pequenina, . "precisa nao eu ajudo a senhora", um frio percorreu minha espinha. Zelão me pegou como se tivesse pegando um bebe, nao fez a menor forca para me colocar em cima do cavalo, mas aproveitou para sentir minhas pernas, o safado. Saimos, cavalgamos um pouco conversando e quando ja estavamos distantes ele senhor da situaação, não sei como mas sabia que eu nao iria resitir " A dona ja viu a cachoeira que tem aqui ?, Disse nao, podemos ir la? ele me levou até uma mata, desceu do cavalo e nao tive como, ele me ajudou a descer de uma maneira que fez meu corpo esfregar pelo dele, ele percebendo a situação foi se aproximando eu continuei parada, fiquei parada ele por detras com as maos grossas, calejadas espamou meus seios, eu automaticamente empurrei a bunda para traz, na hora senti um ferro duro enorme e quente encostando em mim, ele disse o que a Dona esta querendo? olhei enrubescida para ele e nao falei nada, ele macho como é, disse se nao pedir nao terá nada, disse ele pegando minha mao e levando a seu penis. acabei olhando o tamanho do volume que esse homem tinha,nao conseguindo reagir, murmurei "Quero você",ele eu nunca tive uma dona assim tao linda e cheirosa nao me dando tempo de falar nada, foi espalmando a mao calejada que de tao grande pegava a minha vagina e meu anus ainda sobrando mao, gemi... ele me mandou ajoelhar e tirou para fora um penis descomunal de tao grande, me paralisando, de medo, sei que todos os contos aqui os homens sao viris, penis enormes, as mulheres linda e maravilhosas... mas realmente era um penis feio, mas muito grosso com a pele ainda muito mas muito grande, segurando minha cabeca ele veio esfregando ele nos meus cabelos, orelha rosto forcando -o na minha boca. Abri a boca o maximo que consegui mas nao cabia, mesmo assim ele forcou senti meus maxilar nao iria conseguir, mas aos poucos o tesao a vontade, acredito, foram acostumando e logo estava conseguindo chupar com um tesao que eu mesma desconhecia, passava ele nos labios descia ate o saco, que tambem era enorme, ele tinha um cheiro de animal, uma mistura de cavalo, boi, sei la, " Dona eu posso gozar na sua boca, minha mulher nao deixa,.rnEu que nem do meu amado marido ja tinha recebido esperma, nao respondi mas iria fazer o que aquele homem queria, logo ele foi aumentando os movimentos e comecei a sentir seu penis crescendo mais ainda, inchando e jatos de esperma foram diretos para garganta, mesmo que nao quisesse iria engulir pois ele me segurou fazendo com que eu nao tirasse ele da boca saindo esperma pelos lados mas enguli a maior parte, aquele homem nao parava de ejcular, quando tirou o penis da minha boca, eu agi por instinto peguei, lambi cada pedacinho dele, deixando-o limpinho... " Dona voce gosta mesmo de porra, esfregando o pau no meu rosto, apertando da base ate a cabeca e me dando para limpar. Eu nao sabia se continuava, se fugia, nao me dando tempo de pensar, ele disse vem vamos na cachoeira.. caminhamos uns 5 minutos pela mata e chegamos a uma lagoa com uma cachoeirinha pequena mas realmente linda. fiquei olhando e quando olho p ele, ja esta nu e de penis em riste novamente " Tira logo a roupa quero ver a dona pelada, voce é muito gostosona " Jamais fui tratada assim como um objeto, mas obedecia incondicionalmente. Cada peça de roupa que tirava seu olho brilhava mais até que fiquei de calcinha e sutiã, ele veio tirar encostando a tora em mim, um misto de medo e desejo, sabia que seria impossivel aquilo tudo caber em mim. "Zelão, posso te perguntar uma coisa, ja perguntando, sua esposa consegue receber tudo isso?"... "Ela no comeco na buceta demorava mas recebe, mas no cuzinho não" Aquela fala bruta, rude, vulgar me excitava.rnele me pegando pela cintura me levantou como uma pena e levou minha vagina bem aparadinha, ate sua boca, enfiou o nariz dando uma cheirada e ja enfiando a lingua, gozei na hora, no ar segura pela cintura por mãos calejadas,, fortes, tive um orgasmo e suspirei, ele riu.. " A dona ta precisando mesmo de macho, né" foi me descendo devagar, colada ao seu corpo, beijando, lambendo, meu corpo até que encostou a cabecona na portinha da vagina.. tremula disse por favor bem devagar, nunca vi nada assim... sorriu e soltou meu corpo mais um pouco fazendo o meu peso fazer a cabecona ir entrando, perdi o folego, a dor parecia que nao iria acabar, tentei me segurar no seu ombro, imediatamente ele mandou tirar a mao do ombro dele... foi descendo mais e sentindo me rasgada a cabeça entrou, gozei novamente soluçando sorrindo, chorando.. ele foi enfiando.. percebendo nao iria conseguir entrar tudo aquilo em mim, abracei ele com as pernas tentanto ajudar a nao entrar aquela arvore em mim. Ajudou bastante, ele comecou a mexer devagar me fazendo subindo e descer, controlando meus movimentos pela cintura, tirando tudo ele pos na minha barriga, quando percebi que se entrasse tudo ele iria fazer chegar quase nos meus seios. subiu meu corpo novamente, deu um cuspe novamente e foi me descendo enfiando, enfiando, eu arfava, solucava, chorava e ria mas que sensação, indescritivel, ficamos assim eu um objeto na mao dele, que homem.rndeitando no chao, mandou que o cavalgasse, ja que adorava andar a cavalo.... cuspiu na mao, passou na minha vagina enfiando um dedo, que ja era acho que maior que o penis do meu marido... enfiou um dedo, como sabia ser macho, logo enfiou mais um dedo.rnCuspindo no penis, mandou-me sentar, me virei de frente para ele, ele disse nao de costas quero ver essa bunda linda que a dona tem. depois vamos tentar nela, " Não, jamais, nem meu marido, que alem de marido tem um penis normal, imagina isso desse tamanho, falei". Me segurando pela cintura, peguei aquele tronco, direcionando para minha vagina, lentamente encostei a cabecona na portinha esfregando para pegar meus sucos, para lubrifica-lo, ainda pus mais cuspe, ( coisa que sempre achei nojenta com meu marido), forcei e a cabeça comecou a passar, eu controlando a respiração, fui descendo, bem devagar, gemendo, ele me deu outro tapa na bunda " você quer pau, quer que eu enfie tudo em você", responde? nao era mais eu quem estava ali, me sentia uma prostituta, mas sentia -me mulher por conseguir receber aquilo e fui descendo, descendo para mim foi uma eternidade nao sei quantas vezes parei, chorei, sorri, gozei ... achei estava quase terminado passei a mao, faltava muito ainda.. ele comecou a passar o dedo no meu anus, brincar nele... eu relaxando, cada vez mais entrava, jamais tive qualquer sensacao igual.. me sentia totalmente preenchida, cheia... quando vi estava totalmente empalada por aquele homem, tinha entrado cada centimetro, estava doendo muito mas ao mesmo tempo nao queria tirar nenhum pedacinho de dentro. Eu nao conseguia me mexer mas comecei a pompoar aquela tora... " Dona sua buceta ta mordendo meu pau, isso é bom"rnEle enfiando um dedo no meu anel,gemi de dor, eu podia sentir o dedo e o penis rocando dentro de mim, "Tira por favor, ta doendo"rn"Dona rebola, mexe, sobe e desce", me fazendo subir descer como se fosse marionete nas maos dele.. eu ja nao tinha mais forças para nada, de tanto que ja tinha gozado, até que ele comecou a acelerar cada vez mais os movimentos, percebi estava quase para atingir o orgasmo, pedi que nao ejaculasse dentro de mim, ele nao respondeu nem parou, ejaculando tudo dentro de mimrnme puxando para sentar totalmente em seu colo, chorava de dor e tesao, meu utero doia, minha cintura, pernas, enfim todo meu corpo. Quando comecei a sair de cima dele, pude ver que tinha um pouco de sangue da minha vgina tamanho o estrago que aquele membro me tinha feito, e nao parava de sair sucos meus e dele misturados, escorria pelas pernas bambas.... rnele disse vamos lavar dona, a agua aqui é a a mais limpa da fazenda... lavamos somente para tirar os excessos, pois nao tinhamos toalha e nao teriamos como enxugar, como falariamos as roupas molhadas? saindo da lagoa me abaixei para pegar minhas roupas ele encostando-se atraz de mim, com uma mao segurou minha cintura dando um tapa e dizendo vou comer esse rabinho, esfregando o pau novamente duro. Nao sei da onde tirei forças mas consegui impedir, nos recompomos e fomos embora.rnChegando no curral, pra disfarcar cheiros e qualquer vestigio, pedi para lavar o cavalo, dizendo precisava "me sujar de cavalo" para que os amigos nada percebessem, o que deu certo.rnEstava exausta, literalmente acabada, fui tomar um banho e percebi o estrago aquele Homem (com H maiusculo) tinha feito em mim, sorri igual crianca sozinha, passando a mao na vagina fiquei assustada com o tamanho que tinha ficado ela, assadinha, dolorida. A noite os amigos comentaram voce esta bem?, disse nossa cavalgar cansa, andamos muito tempo, enao estou acostumada, disfarcei.rnBom em outro conto, irie dizer sobre o domingo.....

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de mulher insatisfeita com maridocontos de caralho nas mamasVirgenzinha contoscontos arizinho comeu minha esposagenro contos eróticosconto erotico gay eu e meu padrinhoconto vovó e sua anacondamulheres gosta de abri todo bucetaogozei gozou dentro dormia contosmeu filho me estrupou eu me tornei sua fêmea sexo incesto contos vídeosme realizando com travestiminha tia me convidou para jantarconto erotico metendo na comadreporno putinha magrinha i e minha sobrinhadei p meu genro contocontos excitantesde sexoconto amante montou no meu cuzinho virgemcontos/minha cona era apertadinha e virgemcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordasou crente eu e ninha esposa e tenho uma fetiche de tansar transar com outro homemcontos eróticos com amiga da mãesogra velha contosconto erodico com mae gostosacontos eroticos gay femeaContos eroticos sobre irma fazendo faxinaIncesto com meu irmao casado eu confessoporno doido ficano cm amiga da minha irma e minha irma olhano e ficano muito esitadaguais sao as deusas da punhetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentenovinha de 13com peitinhocontos eroticos de gordo dando o cu pela primeira vezcontos eroticos arrombando a gordaContos eróticos traindo na praia de nudismoconto a coroa de 47 anoscontos boquetecontos de insesto fatos.comreaisAcordei com o cuzinho cheio de porra contosContos eroticos quero ver essas tetasdedada esposa corninho rindo otário contoCONTOSPORNO.insetos.netinhadeixa eu botar meu pau na sua bandeirinha conto eróticoconto erotico vizinha casada e velho pirocudoporno do irmao que fode a prima de 4minutodFazendo uma suruba coma sogra e o sogro contoscontos eroticos casada comida no assaltocontos mulher casada da o cu pro cãogostosa fazendo unha do pé mostrando a calcinha também de perna abertao maravilhoso mundo das bucetas tesudas gostozissimas ufa que deliriocontoeroticos/maefilhaCasa dos contos eroticos gay amarrade e emrabado por quatro amigos taradoscontos pornôs e sou putinha da escolacontos a maluca punheteiraX.mobele munher perdeno virgidade com um home pistoludoconto erótico fode cm clientes no camarotecontos er senta devagarContos eroticos cdzinha casal da minha tia me  tamanho do pau dele, grande, uma delicia.  conto erotico. sobrinha mulatinhaconto minha madrasta me transformou em mulherprimeira vez que trai meu marido fiquei toda arrombadazoofilia mulher carente arruma um componheiro pra lir da prazerdona redonda arreganhado o cuzaoEngoxadas pegando no pauContos enfiei o dedo no cu do meu marido ma frente do meu amantecontos alisando o sobrinho embaixo do edredoncontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos Eróticos MEU BUNDAO filhonovinha desmaiando na vara grande de dor pelo tamanhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentefudendo com outro contosConto erotico meu cabaco arronvado pelo velho do pauzaocoleguinha liberal gay contosmeu padrasto me arrombou a força até esfolar minha bucetinhaContos erticos trouserao meu marido bebado pra casaEntregando minha esposa pro garoto contos