Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CHUVA & FRIO

Meu homem,rnCertas coisas que ocorrem em nossas vidas têm o poder de praticamente ?pirar? nossa lágica falha. O interesse de dois seres em compartilhar corpos, mentes e almas. O anseio em ser feliz, liberto, pleno. A esperança de um recomeço concreto, por mais intrigante e sufocante (medo do desconhecido) que isso sempre representa a cada mudança necessária de turnos.rnO tempo passou, os contatos tornaram-se corriqueiro, intensos, absurdamente aguardados na primeira hora da madrugada. O terceiro coração ? pobre coração! ? foge alucinado além do peito arfante, pimpando no ar, de um lado para o outro, alegre e faceiro no bombear constante da real felicidade.rnA descoberta das afinidades, o desabafo emocionado em linhas nervosamente digitadas pipocando na tela dos notes; nossos olhares castanhos e azuis em brilho máximo, lacrimejando discretamente a ansiedade do namoro, dessa união muito além do virtual.rn?Virtual?... palavra incorreta. Não acredito que nosso engate se manteve nem por um segundo nessa tal de virtualidade. Não, não mesmo. Tudo é tão palpável. Tudo é tão denso de emoções e sentidos mesclados na amarras marcantes da Afinidade. Essa capacidade de fechar os olhos e sentir o cheiro adocicado do outro, a textura suave da pele do outro, o calor e aconchego do abraço do outro, o sexo rígido e alucinado a agredir todas as variantes da libido, doido para cuspir seu puro néctar em nossas bocarras, em nossos rabos, sobre nossos peitos flamejantes, fartos em pelos espocados feitos fogos de artifício em setembro.rnMedos e dúvidas assolam nossa trajetária, mesclados com essa ansiedade, esse tesão imenso a envolver nossos fracos espíritos atribulados. Sentimos aquela vontade demente de gritar, de teletransportar nossas mãos amornadas através das telas, e assim tocarmos nossos rostos afogueados, enxugando nossas lágrimas gélidas de palpitações e glárias.rn?Lágrimas?... bela palavra que revela o mistério do Amor. Já perdi a conta do quanto chorei por você. Já não me envergonho em afirmar que no derradeiro e tão esperado encontro físico, sinto que as palavras ficarão obsoletas em oitavo plano, pois duas lágrimas e duzentos soluços irão revelar o quanto amo você, o quanto desejo você, o quanto foi necessário o meu navegar solitário durante séculos e séculos de saudades e ausências forçadas até adquirir o direito de compartilhar o mesmo plano que você, sabendo que esta ? aleluia! ? não será a última vez.rnDurmo e acordo com sua presença. Suas imagens em praias, sofás e festas de formatura pipocam nas minhas telas e assim viajo no seu sorriso tímido, na extensão dessas coxas e braços memoráveis. Sonho acordado em ser agarrado com toda pegada por essas mãos celestiais, viris e sensíveis repletas de insanos desejos.rnExcito-me sá de vislumbrar a maravilha do seu sexo envolto em brasas, bailando entre meus lábios e minha língua astuta. Meu corpo liquefaz os ossos, enquanto imagino você todo inserido em mim-eu-mesmo, estocando a fundo seu pau e bolas no meu rabo guloso, ao mesmo tempo que lambe minha nuca, que aperta meus bagos, que me prende e me cola em seu corpo, como se nunca mais fosse possível uma separação de pelos e pele e suor e porras.rnNessa gloriosa tarde de chuva e frio, viajo na realidade de um instante perfeito com meu homem: deixando a farra do tempo lá fora embalar nosso amor, enquanto nos roçamos debaixo das cobertas. Quantos beijos gulosos quero roubar dos seus lábios finos, quantas línguas densas quero esquadrinhar pelo seu corpo transparente, sentindo você gemer e urrar a cada passagem da minha boca perspicaz, do meu cavanhaque macio e desgrenhado, dos meus dedos rústicos a tatear todos os seus poros, dobras, orifícios e costas largas.rnViajo na projeção de ?N? tardes de chuva e frio, onde cada um se concentra em sua arte, viajando em cores, texturas ou parágrafos e romances; onde do meu canto, enquanto direciono meus personagens para o Amor ou para a Dor e brinco de deus, posso esticar meu olhar lascivo e apreciar meu macho do outro lado da sala, focando pinceladas difusas em mais uma tela não virgem, dando-lhe vida, cor e revelação do Oculto. Sorrio satisfeito e sorrateiro, enquanto imagino o desdobramento de futuros ?uaus? a mais uma certeira obra-prima.rnNás dois somos obras inacabadas no aguardo de um encontro que fundirá dois destinos no sorriso de uma Monalisa. Sá eu posso decifrar você em palavras e poesia. Sá você pode recuperar meu sorriso através de pinceladas repletas de cor e alegrias.rnSinto na minha pele morena todas as manhãs de sol e ventos vindouros, enquanto vejo nás dois caminhando de mãos dadas pelas praias desertas de Lovland; eu a dirigir seus exercícios matinais, auxiliando-o em mais uma etapa agradável de bem-estar e saúde e superação.rnSou o guardião do seu segundo coração.rnRio ao sentir todas as noites futuras de filmes e pipocas, onde me divirto em retirar as legendas dos vídeos, forçando você a decifrar outras línguas. Emociono-me ao constatar seu surpreendente progresso (sempre fui um bom mestre), presenteando sua fronte com mais um selo merecido, seguido de longos abraços e afagos a cada acerto seu na língua de Colin Firth, tesão dos nossos devaneios.rnQuero amar você em português, inglês e amorês!rnrn* * *rnrnDias de trabalho e arte. Dias de descanso e namoros. Pegar Picanto e sair sem rumos além das areias e mar sereno, admirando a criação divina do lado de lá das janelas abertas, vento na cara e sorrisos brilhosos revelados atrás de ?raibãs?, tudo embalado ao som de All India Radio.rnSinto o vibrar do seu corpo sulista ao sentir minha mão loveana a invadir sua coxa direita, como a dizer-lhe: ?estou aqui, bem do seu lado, a lhe proteger para sempre... meu divino!?rnUma vida simples, porém recheada de descobertas a cada minuto, onde a rotina perde espaço, sendo jogada para debaixo das dunas de abril, esquecida, superada. Uma vida renovada, repleta de aprendizado diário, repleta de atenção e cuidados, repleta de amor-companheiro.rnMeu homem, meu amado... nossa, quanto sonho em domar sua dualidade! Quanto preciso de você e desse seu sorriso tímido. Quanta coisa guardada aqui dentro ainda tenho para compartilhar em amor, amizade e companhia... com você e com todo Universo!rnAs palavras se apagam, mas o coração peludo aqui do outro lado urra de felicidade.rnPor outro lado, foda-se, eu choro. Copiosamente!rnAmo você como jamais amei outro homem. Quero você como nunca desejei alguém com tamanha intensidade, durante todas as passagens pelas quais vaguei em solidão, dor, aprendizado e renúncias.rnFeche os olhos e sinta a umidade trêmula dos meus lábios fartos nos seus lábios discretos. Busque a ponta da minha língua robusta com a extensão da sua língua miúda. Mordisque meu queixo, faça-me um louco, sinta minhas mãos prendendo seu corpo compacto junto ao meu corpo estendido em prazer e calorescência.rnBeije-me com violência e sinta o poder da minha mão esquerda a massagear seu sexo estúpido. Isso, agarre minhas massas peludas, desbravando com esses dedos túrgidos o caminho do nosso prazer. Deixe-me roçar meu caralho latejante no seu pau espumante, enquanto nossos sacos se acarinham por debaixo de tudo.rnDeixe-me rodopiar seu corpo másculo e viajar com minhas mãos toda extensão das suas costas divinas. Deixe-me morder suas nádegas de leite e lamber seu cu rosado e permitir seu saco rígido a caber por completo no centro da minha boca.rnDeixe-me retirar o lacre intocado, elevando seu rabo empalado pelo meu báculo esculpido em carvalho.rnDeixe-me lamber as dobras das suas pernas além dos fios dourados, causando cácegas e tesão renovado. Sinta o peso do meu corpo, onde meus fartos pelos ralham das partes nuas da sua pele tímida, inquieta, radiante.rnFaça amor comigo, lentamente. Faça sexo comigo, com a fúria de um titã. Realize tudo, tudo ao mesmo tempo longe do tempo incrustado no Tempo. Goze na minha pele, goze no meu rabo, goze na minha boca. Quero sua porra dentro do meu ser. Exijo sua essência guardada para sempre no meu jardim secreto.rnExijo minha essência a escorrer sôfrega pela sua garganta dilacerada.rnQuero você por inteiro, meu homem, meu amado. Mereço você para todo sempre...rn? nessa longa tarde de chuva e frio!rnrnFIM

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos no dia do meu crisma fudi vagabundinhas no seu primeiro poeno anal delatacao analdesvirginando sobrinhaconto erotico com gordinhaRelatos eroticos de professoras casadas brancas que foram usadas por alunos negroscojtos erotigos com fotos apimentantes isso me deica chupar sua buceta e rebola na minha caraprimeira vez que trai meu marido fiquei toda arrombadaTia de calça leg conto eroticoMeu primo gay que ve meu pauprimeira vez que trai meu marido fiquei toda arrombadacontos de tias sexycontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto erotico trasnformei minha mulher minha escrava sexoalConto de machos arregacando os buracos da putacontos compadre do avô no sítio gaycontos coroa gordacontos eróticos de menininha dando o cuzinho pro meu primo escondido brincando de pique-escondesegurou a filha para tirar cabaçojakelini meu sogro tem pauzaocontos eróticos de estupro concedido de estudantescontos eroticos pomadatoco siririca na madruga contos de casadasmeu amigo pediu pra eu comer sua namoradaNoiva de salto contos eroticosconto erotico arrombei o travesti do baile funkmeu irmão me viciou em chupar pau conto gayzoofilia bruda com mininasnovinha de shortinho curto mostrando os pelinhos das nádegascontos gay negaowww meucontoerotico.br delisiososcontos de um viadinho tarado que è humilhadocontos : meu filho falou que minha buceta e bonitacontos eroticos, venerava meus mamilosdei p meu genro contoContos er meacordei com o pinto na bucetacontos eróticos troca de casalcontos esposa nua frente familianua e corpo inteiro melado de margarinaFomos a um churrasco bebemos muito e aí rolou contos eroticosconto erotico tia rita taradadei para um negão desconhecidocontos gay puta obedienteboquete sem lavar baixarcontos mijou na minha bocacontos me fuderam atraves de chantagensa minha primeira vez com sexo canino contosDei meu cuzinho para o papai contosconto trocando as filhascontos gay fui comida por um cachorrocontos eróticos gay meu sobrinho rabou meu marido na minha frentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos comi minha irman de 06anoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de minha esposa bêbadacontos eróticos cunhadinhas safadas com fotosContos meninode 19 anos com a cadela no cio em casacontos eróticos lesbicas dominando esposas heterominha piroquinha dura no cu do molequeconto erotico muito sexo com agalera esposa puta com10 negros marido cornojhuly cdzinhacontos eroticos tias e sogras casadasconto de genro que come a sogra sem camisinhacontos eróticos surpresa travestiJamanta comeu meu cuzinho a forçacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterola na madrinha/contocontos erotico d tios tarado p sobrinhas d onze anoscontos presente da esposagotosa pede procara goza dentodelacontos eroticos de incesto veridicocontos erótico proibido na net chatagiei a sobrinhabuceta carnuda comtos de sexoEu sou o irmão mais velho do meu irmao travesti ele mora sozinho na sua casa eu fui sozinho na casa do meu irmao travesti ele ja tava com silicone nos seus peitos ele tava com um bundao eu disse pra ele voce ta um lindo travesti eu e ele fomos pro seu quarto eu beijei sua boca eu chupei seu peito ele começou a chupar meu pau ele disse seu pau e gostoso de chupar ele ficou de quatro eu comecei a fuder seu cu conto erotico