Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

LEVES ENCOXADAS NO DIA DE CHUVA

Dia de chuva, travou todo o trem para o ABC. Hoje foi o dia da mulata grande, cabelo tingido de cor castanho claro misto, um pouco maior que eu, blusinha padrão com decote e calça moleton agarrada em suas duas grandes bandas de traseiro. Eu estava de bermuda leve, camiseta, sem nada para segurar...rnrnMal entramos e ela fica no meio do trem, eu fico de lado respeitoso. Um bom espaço ainda existe na porta, e não somos esmagados ainda. Porém, a cada nova estação, entravam duas ou três pessoas e ela vinha cada vez mais para o meu lado, até que a banda direita encosta na minha coxa esquerda. Acaricio já com segundas intenções, empurrando levemente para frente e para trás com minha carteira. Ela olha de soslaio. Está conversando com uma senhora na sua frente, mas de vez em quando dá uma olhada para mim, sempre aos poucos se colocando mais à minha frente.rnrnAté que a última estação antes da integração com o metrô chega. Entram várias pessoas para ficar na parte da porta e ela convenientemente se arrasta para frente de mim, enquanto eu ajeito meu pau e me coloco prontamente na parte esquerda inteira do seu traseiro, um pouco mole, mas firme no conjunto. O aperta desaperta começa. No balanço do trem, começo a simular um coito. Ela curte, seus ombros se encostam no meu peito.rnrnAté que chega a estação de integração.rnrnDiversas pessoas começam a empurrar, desesperadas para pegar o trem. Ela é espremida diretamente para minha frente, e eu a apáio em meu pau, que fica dançando no meio de sua bunda. Ela gruda em mim. Começo a empurrar com tudo. Ela sente e gosta. Vai mais pra trás. Quase gozo. Minha mão boba ajeita meu pau, e ela olha para mim se desculpando: "não fui eu". Não, não foi: foi seu traseiro delicioso, sua cavala!rnrnJá estou vidrado afim de comer. Começo a balançar a potranquinha, somos espremidos para o corredor, mas ela vai junto, fica de lado como eu, e agora sua bunda é toda minha. Abaixo a mão para sentir toda aquela sustância, acariciar de lado, e meu pau já se acomoda e começa a crescer mais. Minhas pernas ficam bambas, mas aguento fortemente.rnrnChega a práxima estação e começa a descer algumas pessoas. Nos desvencilhamos e caio atrás de uma moreninha de preto e calça mole. Ela me olha com uma cara que não sei o que quer, mas olha para meu pinto. Decido escorregar para o lado e não arrumar confusão. Na hora de sair, à espera da práxima estação, me coloco de lado e ela fica do meu lado. Encosta um pouco sua bunda no meu pau, olha novamente, fico mais de lado. Uma menina baixinha de áculos, me encarando, se levanta e fica de frente para mim. Sua mãe está no bando de trás e não a vê. Pergunto se vai passar. Ela não responde. Se vira de costas para mim e pega aquela bundinha redonda, dentro de um shorts tão mole que parece de pijama, e balança sua bunda em meu pau. A moreninha olha para mim. Decido evitar confusão e ir mais para frente, onde aliso sutilmente a bunda de outra morena, essa bem grande.rnrnO trem decide parar. Há muita chuva no ABC e ele não pode prosseguir. Várias pessoas começam a descer. Vejo a mãe da garota e ela avançando pelo corredor. Ela gruda no pau logo à frente do meu. Aproveito para tirar uma casquinha, com o pau e minha mão. A mãe, tentando proteger a garota, talvez, vai para a parte da porta com ela. Sutilmente vou atrás e fico do lado dela.rnrnO trem parado, ela de repente vira para a mãe, eu com a mão no bolso, sinto a maciez de sua bunda se esfregando em suas viradas de lado. Delícia de novinha! De repente a luz apaga, e pode-se ver apenas alguns celulares iluminando, mas já está escuro dentro do vagão. É minha chance. Me viro e acaricio com ambas as mãos, os dedos, aquela bundinha, que insiste em se mexer para meu lado. Esfrego meu pau levemente e dou as últimas passadas de dedo, até a mãe puxar ela para o canto.rnrnUma delícia de final de dia. Não gozo. Guardo para quando estiver em casa.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos gravidacontos bunda cu bebadavidios pornu mulhe qUe gota de trasa vetida com fataziaContoseroticosdesolteirasnovos contos eróticos entre namorados dpmuleque batendo punheta contoslésbicas chupando sopinhasdepilano a buceta dela io cara comi elaComendo bucetas gostozas na roça comtos eroticoscontos de esposas putasContos eroticos meu tio meteu no cu da minha mulher maomha frenteFui penetrado com violênciacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos gays com vaqueirosconto - bundinha durinha , cuzinhoapertadocontoseroticos.site/buscar-conto?busca=Comendo+o+cuzinho+virgem+da+sogra+contos eroticos arrombando a gordacontos eroticos de bala hallscontos eroticos arrombando a gordacontos eróticos chupando os peitos da minha sogra e f****** elacontos eroticos meninos padrinhominha amiga sapa e eu chupando contocontos/ morena com rabo fogosoassistir agora porno alargador de buceta pica grossa e enormecontos de estruposcontos eroticos com irmãspegando hetero casado conto gayBucetas aregaladas e raspadibhacontos fui banha no rio e minha tia foi atrazLóira safada narra conto metendo na coberturacontos eroticos engravidanComi minha priminha contos eroticoscontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos menage inesperadocontos anal tio totado tirou avirConto erotico madrinha e sinaPorno contos erótico entre irmao e irman viajando de feriascontos de mulheres ninfomaniaca por sexotava me masturbando e meu namorado chego e me chupoucontos eroticos arrombando a gordamulher forçada com homem colocado garrafa na buceta delacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos forçada a ser a puta da empresacomendo a bundinha da menina contos eroticosconto erotico meu sogro de 60 anoscontos corno humilhado beija pésmeninha fata zofolia buntuda sexosou o tesaozinho do papaicontos sogra chupou genrro traindo no carro na ruadei pro cara da vendinha contos eróticosRebola no pau do papai contofodidas no bar contocontos esposas na praiapapai me ensinou chupar buceta conto eroticocontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemesposa na praia de nudismo contocontos.encochando.uma.negra.bundudaContos eróticos de cornocom negão dotadoscontos eróticos de mae e filha usando vibradorcontos eroticos de incesto de pai pasto e filhacontos eroticos so eu e meu gato na chacaracontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos ela deixou por no cuzinhocom doze anos fui brincar com meu amigo acabei sendo enrrabado por seu pai contos eróticosconto transando com mulher deficienteSebastião, o vaqueiro que gostava de cavalgar 2comenho a vinsinhA e gozando drntro de lacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos no meu aniversario da sograler contos de jovens heteros iniciados por outro jovem no sexo gaycontos eroticos de maridos brochascontos eroticos de casadas com instaladoresxvidiofodendo entisdahomem de pau duro pra outro no cfc contocontos eróticos realizando a fantasia da minha mulher no nosso aniversário de casamentocontos de corno perdi minha namorada virgemContos eróticos chupando o cu cabeludo da minha mãe