Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

20 MINUTOS (BDSM)

Não sei se realmente conseguirei escrever este texto. A cada segundo que passa a dor que sinto em meu corpo aumenta, levando assim o pouco de autocontrole que ainda me resta, os prendedores em meus seios queimam como brasas, a cera em minhas costas começa a coçar, não posso mais continuar nessa posição!rnEnquanto procuro pensar em cada palavra que escrevo, com muito esforço tento não prestar atenção em sua boca sussurrando ao meu ouvido... Ele não para de falar o que deseja fazer comigo, caso eu não termine em menos de 20 minutos este texto. rnLembro-me da última vez em que ele me fez pagar por um erro e sinceramente não quero sofrer novamente como naquele dia... Desde então não me sinto mais a vontade quando vejo banheiras antigas, ainda sinto o sabor da água morna e a dor incômoda em minha garganta! rnNão consigo mais sentir meus dedos dos pés, essa sensação não me gera tanto medo quanto, não conseguir realizar minha tarefa... Sinto que ele se afasta de mim e segue em direção á porta, tento desamarrar meus pés esfregando um contra o outro, mas os nás foram bem amarrados, não poderia esperar outra coisa vindo dele.rnEscuto alguns ruídos que não consigo definir no momento, ele dá uma leve risada e comentar algo sobre meus seios... Sinto seu toque em minhas costas e sua voz dizendo ?está fácil demais menina, você pode me oferecer algo mais interessante?... Não me sinto bem em saber disso! rnEle toma uma das minhas mãos e começa a brincar novamente com sua corda, elaborando algum de seus nás ou laços (nunca consigo o ver amarrando, mas ele sempre me mostra o resultado final diante do espelho, enquanto teima em dizer que sou sua cadela), agora tenho apenas uma das mãos para digitar.rnMeu deus! tenho apenas 19 minutos, preciso terminar esse texto...rnEle pausa o trabalho com as cordas e observa tudo que escrevi até agora, diz que preciso de mais inspiração, eu reclamo que não, ele pede para eu não reclamar, busca a fita adesiva escondida na gaveta do criado mudo e começa a envolver minha cabeça (?)rnNo final ele prende uma caneta entre meus dentes, vedando completamente minha boca e nuca com a fita, puxa meu outro braço para traz e finaliza com um ná apertado.rnAgora estou com pés e mãos atados, meu seios queimam como o inferno, HUMMMMMPPF, não aguento mais ficar nessa cadeira, digitar letra por letra...Quando eu sair daqui eu mato esse filho da puta sádico.rnEle me leva até a cama e posiciona deitada de barriga para baixo com o notebook a minha frente pedindo para continuar, sei que passei dos 20 minutos...sinto medo e começo a ficar excitada.rnEscuto-o abrindo sua bolsa de couro, não gosto da ideia, sei que nessa bolsa ele guarda seu arsenal sádico, sempre escondo essa bolsa dele, mas percebo que não adianta em nada. rnSinto que ele roda uma espécie de fio e bate em minhas pernas, como um chicote!rnHUMMMMMPPF!Como queima, não paro de gemer, a dor me consome, sinto um carinho por cima da dor...ele lambe minha ferida,me deixando assim mais excitada.rnEle repete a chicotada, mas agora sem língua ou carinho, por alguns minutos apanho como um animal indefeso, ele bate em minhas coxas, nádegas, costas,solas dos pés...quando percebe que me feriu de forma mais grave nas nádegas e cospe em minha pele e me massageia por algum tempo...como dái, não paro de gemer mesmo recebendo seu carinho e isso me excita mais.rnEnquanto meu dono me toca, percebo que ele percebe a mudança em meus gemidos, isso me deixa louca, saber que ele sabe quando sua escrava geme de prazer, ele se afasta um pouco e começa a tocar em meus pés, sinto algo quente, úmido...como eu gostaria de não estar com essa maldita caneta na boca!rnEnquanto tento evitar que minha saliva caia no teclado, sinto meu dono desamarrando meus pés, ele me coloca de joelhos, de frente para a cama, continuo escrevendo enquanto ele se afasta... Ele vai até o banheiro... Volta com um rôdo (?) começa a amarrar minhas pernas novamente, mas no rodo, de modo que elas fiquem bem abertas. Quando dou por mim sinto que não consigo mais fechar as pernas, recebo um tapa na vagina, dois, três tapas...ele reclama que molhou sua mão, pergunta qual o motivo de estar tão molhada e começa a tocar meu clitáris.rnTento informá-lo que não aguento mais, que logo vou gozar se ele continuar assim, ele ignora meus gemidos e continua com seu toque contínuo, me avisa que se eu gozar sem sua permissão sofrerei uma punição, mas eu não aguento mais...rnSinto que ele coloca outros prendedores em minhas costa, HUMMMMMPPF, meu deus que dor, meus gemidos ficam mais altos, meu corpo se contorce freneticamente enquanto ele me recoloca no meu devido lugar.rnSinto seu pau duro e molhado em minhas costas, empino meu corpo para tentá-lo alcançar, mas ele não permite e me dá um tapa na cara. rnPreciso fazer com que ele me coma, quem sabe assim ele esqueça de me machucar, assim posso sentir o gozo e escapar da dor. Enquanto penso em planos alternativos de fuga ele levanta e coloca sua bolsa bem ao meu lado, volta a se encaixar em minhas costas me tocando novamente. Ele pede para que eu grave algumas frases da música que passa no rádio em meu texto...rn?hey you must obey, or you will bleed,you know? ele me dá um tapa no rosto, rn?I need to get my way, so now you listen up, you are my pup? ele me bate novamente no rosto?rn ?i beat you up in every way? filho da puta! Ainda comenta que será divertido ler esse texto!rnEle pede para que eu cante aquilo que escrevi, enquanto volta a me tocar, começo a gemer, sinto minhas pernas tremendo, não consigo mais ficar de joelhos! Quando penso em sentar no chão sinto seus dedos entrando em minha vagina, estou pingando, estou excitada, quero ser fodida, não aguento mais...que dor, que desejo, eu quero o meu dono dentro de mim!rnEle diz que gosta da forma como eu canto, pede para não parar, ele continua me tocando, começo a gemer alto, ele me bate e pede para voltar a cantar enquanto me toca, sinto um orgasmo vindo, ele me obriga a não gozar, não consigo mais escrever, quando meu gemido muda de tom por estar chegando práximo ao gozo ele puxa um dos prendedores do meu mamilo... HUMMMMMPPF, ele não para de me tocar, sinto seus dedos brincando dentro da minha vagina enquanto com a outra mão ele toca meu clitáris, meu mamilo como dái... Com seus dedos molhados ele massageia meu mamilo, eu não aguento mais e gozo apenas com o seu toque em meu mamilo, enquanto me contorço em gozo o sinto arrancando o outro prendedor do meu outro mamilo... HUMMMMMPPF, respiro fundo para não desmaiar de tanta dor, caio no chão, mas ele logo me coloca novamente no lugar, minha caneta está torta na boca, não consigo mais escrever... Mostro virando o rosto para ele, ele corrige e recoloca a caneta na direção correta, ele me dá outro tapa no rosto para que eu retorne a escrever, enquanto tento escrever sinto ele tocando minha vagina e logo em seguida ele enfia seu dedo em meu ânus, seu toque é delicado, não consigo mais pensar em escrever, quero ele todo dentro de mim, ele coloca mais um dedo, sinto meu clitáris inchado e ele não para de tocá-lo...ele tira os dedos de rabo e enfia o pau bem devagar, deito o rosto em cima do teclado e começo a gemer como uma cadela... HUMMMPPF, sou fodida como uma cadela, sinto meu gozo escorrendo pelas coxas, meu dono retira o restante dos prendedores do meu seio, a cada prendedor retirado solto um gemido animalesco...ele não para de enfiar seu pau duro e grosso em meu ânus...sinto algo em meu clitáris e isso não é seu dedo, fico com medo e muito mais excitada! HUMMMMMPPF, ele coloca um dos prendedores em meu clitáris inchado e molhado, HUMMMMMPPF, não aguento de dor, escuto meu dono gemer como um animal, enquanto ele soca seu pau agora com força em meu rabo, ele começa a puxar o prendedor, a balançar, a dar beliscões, torções, sinto que vou gozar novamente... HUMMMMMPPF!rnrnNão sei por quanto tempo ele continuou me fodendo, sei que meu dono não é um cara fácil de levar ao orgasmo, mas ele gozou umas 4 vezes, cada gozada em uma parte diferente do meu corpo, então acredito que demorou muito tempo...rnrnrnNesse momento estou com ele ao lado, lendo o texto e voltando a ficar excitada...rnComo ele me ordenou a subir o texto na internet, aqui esta a sua arte.rnrnrnrnrnrnrn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico mamei num seio com leiteconto comendo meu amigo bundudo sem ninguen saberEstouraram meu cuzinho na viagem contosviolada pelo tio contoMenina da pracinha, contocontos gays lekinhomeu sobrinho de treze ano conto gayconto erotico arrombei o travesti do baile funkcontos eroticos mais exitantes mais fufidosFinquei o pau no cu da manacantos erótico comendo a mãe e a irmã juntocontos dei pro mulequinho de ruaCasa dos Conto a beira de uma suruba esposa casadapeguei meu sobrinho mexendo nas minhas calcinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterasguei a calcinha da minha enteada e me masturbar pornô gostosovideo sexi coiada esticada de manhã cedoMinha bucha e grande dei muito em contos eróticosporno home gozando forddeContos de casadas inrrustidascontos eroticos zt i: blackmailcontoseroticoscabacinhotaras de ficar olhando outroa fudercontos com fotos esposas com a buceta cheia de porra de negrosconto nao guentei a pica de jumento choreisempre fui safadinha contos conto erotico de faxineira casada safadamadrasta e seu consoloporno com tio acorda subrimha pra fufet com elecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos negão sou o cu da minha mulherconto minha vizinha de doze anos ficava se exibindo pra mim eu a fodicontos sou o macho da minha sobrinhacontos eróticos vc me acha bonitacontos eróticos de c**** a v******** de minha mulher deu para uma cunhadinhacontos voyeurs zoomulheres loira amazonense traindo fazendosexoIncesto com meu irmao casado eu confessocontoseroticos.site/buscar-conto?busca=Comendo+o+cuzinho+virgem+da+sogra+japa enfia o dedo no seu cu virgemconto erotico pedi um desconto para o gerente e ele me encoxoucontos erótico comi minha irmã casada gostosasurba com um casal de amigo sem querer primera ves comtoscontos e vidios de patroes sendo fodidos por empregadas tranxessualcontos reas de sexo marta minha tiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto com cunhada chantagistaconto erotico sou empregada e viuvacontos eróticos de Paula de Floripa Santa Catarinacontos comendo a enfermeiraabri pernas pra meu filho me comermarido chupando a x*** delacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos er papai pintudoA loirinha punheteira contos eróticoscontos primeira surubadelirei com a pica entrando no meu cuzinhocontos eroticos testemunha de jeovaincesto tio tirando virgindade da sobrinha de sete anos no banhovídeos de sexo com mulher da b***** bem chorona e o cubo empinadinho bem durinhominha esposa adora segurar o pau do meu sobrinhoxxx videos mulheris bem safadas que brinca com o pauzinho pequeno do marido tampinhacontos sem pudor com a menininhatia casada dando j cuconto erotico comendo um crossdressercontos sexo estuproxvideo zoofilia mulher da a bucetinha apoiada no cavaletecontos eroticos mae desnaturada 2contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteColocou dentro contos eroticoscontos eroticos entre filha e pai encoxando dentro do onibus cheio