Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA PRIMEIRA EXPERIÊNCIA PRÓXIMO AO MUSEU DO IPI

A minha primeira experiência práximo ao Museu do Ipiranga.... 2ª parternrn Para você entender melhor este conto, leia a primeira parte....rn Depois de ter tido a primeira chance na vida de pegar numa rola verdadeira, que de cara foram duas, meus dias mudaram muito. Depois do ocorrido naquela noite, eu já não era o mesmo. Passava horas e horas imaginando quando de fato eu iria ter aqueles dois machos para mim e finalmente realizar o meu sonho... o de ser comido, ou melhor arregaçado! rn Continuei indo ao museu e na volta passava pelo tal portão do hospital, mas não via os carinhas por lá. Já estava ficando desesperado. O que teria acontecido com eles? Justo agora, que tinha tido aquela chance de realizar meu desejos mais ardentes? Para onde eles foram? rn Voltava para casa e sentia uma vontade louca de dar o cu! Minha vontade era de pegar qualquer coisa que se assemelha-se uma rola e meter no meu cu a dentro... Mas, me continha. Afinal, aguentei 4 longos anos, para de fato um dia experimentar algo de verdadeiro. Não iria por tudo a perder justamente agora que surgiu uma chance real! Então, pensava e dizia para mim mesmo: ? Tudo é uma questão de tempo! Tenha calma! Mas quem já sentiu essa vontade de queimar a rosquinha, sabe do que estou falando... É quase que impossível de se aguentar! Ainda mais se tendo tantos objetos a sua volta que podem substituir uma rola. É uma verdadeira tortura! Já passavam duas semanas que eu tinha estado naquele portão do hospital, com aqueles dois caras, segurando suas rolas em minhas mãos e sentindo o calor, a macies de suas peles e regidez! Foram duas rolas ao mesmo tempo que eu segurei com minhas mãos. Para um garoto de 19 anos, isso era uma loucura! Então, eis que numa dessas noites, quando passava por um outro portão, o do fundo do hospital, avistei um vigia loirinho e baixinho, o qual me fez um sinal para aproximar. Fui então ter com ele. rn Ele me cumprimentou, puxando um assunto furado. Depois de um tempo ele entrou no assunto que eu queria...rn Ele: ? Outro dia você esteve conversando com o Rafael e o ?Luneta?, né?rn Eu: ? É, por quê? O que aconteceu com eles? Não consigo mais encontrá-los?rn Ele: ? Eles estavam trabalhando num outro lugar, mas voltaram para cá, há dois dias atrás. rn Eu: ? Ah, é? Que legal estava mesmo preocupado, pois de repente sumiram do pedaço.rn Ele: ? Eles também estavam meio chateados, porque não tiveram tempo de lhe avisar... Mas hoje eles estão aqui... (rindo de uma forma bem maliciosa).rn Eu, como quem não tá nem aí: ? Verdade? rn Ele: ? Você gosta de uma brincadeira diferente, né? Eles me contaram que você pegou nos paus deles outro dia, lá no portão principal! Eles me disseram que ficaram no maior tesão, mas que naquele momento não dava para continuar com a brincadeira, você sabe? Tavam de trabalho!rn Eu: ? Eles comentaram com você, é! Que pena! Eu confiei tanto neles!rn Ele: ? Falaram para mim, mas eles acharam você muito legal e estão vendo um jeito de você poder entrar aqui, entende? E...Os caras são feras, viu? Você vai aguentar? rn (Eu não sabia se ficava contente ou chateado, pois este carinha eu nunca tinha visto até então e de repente me chama e fica aí falando sobre minhas intimidades... estava um pouco desapontado, pois era justamente isso que eu tinha temia... de cair na boca do povo! E o Rafael e o Luneta, haviam ?dado com as línguas no dentes?... Mas no fundo estava contente em saber que eles ainda estavam afins de algo... Resolvi jogar a bola pro alto e encarar a conversa. Afinal o baixinho, que estava a falar comigo era bonitinho e simpático...)rn Eu: ? Não sei, não cara! Sabe? ?Sou marinheiro de primeira viagem?, entende?rn Ele: ? Ele começou a rir um pouquinho e daí comentou: ? Acho que vai ser foda, então cara! E continuava a roçar sua pica que já dava pra perceber que tava durinha. Falou: ? Hoje, você tem tempo? Se tiver vou falar com eles pra ver se dá pra rolar algo.. Sabe? Tô num sufoco e precisando afogar o meu ganso também... e rio maliciosamente.rn Eu comecei achar interessante o que poderia estar para acontecer, e resolvi entrar na conversa do carinha, dizendo que sim.rn Ele: ? Então dá um tempo, que vou falar com eles. Vai dar umas voltas e vem aqui depois de uma hora, mais ou menos. Vou estar te esperando aqui neste portão, tá legal?rn Eu: ? Valeu cara, a propásito como é teu nome?rn Ele: ? Severino! rn Então eu disse que iria dar uma volta e mais tarde passaria por lá. Cara eu tava nas nuvens de alegria... Os caras não tinham sumido e ainda queriam algo comigo! Mas o fator deles terem comentado com o Severino, ainda me deixava chateado... mas do que isto ia importar? Eles não eram pessoas do meu convívio e mesmo que falassem pro outros, jamais chegaria aos ouvidos de minha turma... Comecei a pensar como seria que tudo ia acontecer... meu pau tava tão duro sá de imaginar que, talvez hoje, eu poderia pela primeira vez ter uma foda de verdade, acabando de vez com a minha virgindade, até então, guardada para este momento! E ainda mais, seria uma suruba, pois haviam 3 na jogada... Pensei e pensei e resolvi que iria ter primeiro com esse tal baixo aí, o Severino. Afinal de contas ele deveria ter o pau menor dos 3. Depois seria o Rafael, que tem uma pica grossa grande, mas não se compara com a do Luneta. Cara, incrível! Como demorou para passar aquela uma hora... Dei muitas voltas no jardim e tinha alguns carinhas por lá, mas, agora, eles não me interessavam mais, sá tinha os olhos e pensamentos para o Luneta, Rafael e Severino. Finalmente passou uma hora e voltei para o tal portão. Ao chegar lá, não avistei o Severino, mas logo depois ele apareceu ainda roçando seu pau e foi dizendo... rn Ele: ? Oi cara, tudo bem? Olha eles disseram para eu deixar você entrar por este portão aqui, e subir comigo aquela rampa ali e ficar no pátio que tem lá. Eles vão aparecer mais ou menos às 22h. Enquanto isso a gente fica conversando, pois lá é mais seguro e não dá na vista.rn Eu: ? Topei! Então ele abriu o portão e entrei. Confesso que estava um pouco inseguro e com medo. Afinal estava entrando num terreno proibido e o pior, ninguém poderia vir a meu socorro, caso eu precisasse... mas, tudo isso fazia parte do jogo... e me excitava.. sentia as bases tremendo. Subimos a tal rampa e logo demos num pequeno pátio. Lá ficamos conversando. O Severino parecia estar mais nervoso do que eu... e de vez em quando acanhadamente tentava passar a mão na minha bunda enquanto conversava. No local onde estávamos não tinha visão para a rua e era seguro. Eu comecei a ficar quente...rn Ele: ? Cara, você tem uma bundinha gostosa, durinha e arrebitada. Você deve deixar muito macho doidão, né?!rn Eu: ? Que nada, cara... ninguém dá trela pra mim, não!rn Ele: ? Cê tá mentindo, meu... oxi com uma bundinha dessas qualquer um quer comer!rn Eu lisonjeado: ? Na, verdade quando estou andando nas ruas, às vezes, ouço alguém falando alguma coisa, mas não dou bola, não!rn Ele: ? Sabe, Cara? O luneta tem uma rola enorme! Você já deu o cu? rn Eu: ? Respondi que não. Era minha primeira vez...rn Ele: ? Ôxi! Acho que você não vai aguentar, não! rn Eu: ? Por quê? Por um acaso você já deu pra eles?rn Ele: ? Ôxi, sai dessa meu! Eu sou macho! Não sou frutinha, não! Pega aqui no meu pau, pro cê vê! Pega!rn Eu: ? Desculpa, cara! Não quis te ofender, não! Então, comecei a passar a mão sobre a calça dele... Parecia ter uma pica pequena, mas aparentava ser muito dura. rn Ele: ? Se dá pra mim também? rn Eu: ? Talvez, por que não? Vamos deixar rolar...rn Nisso o Rafael e o Luneta apareceram no local. Me cumprimentaram e O Luneta já foi falando: rn Luneta: ? É o seguinte cara. Tudo tem que ser feito no maior sigilo e silêncio, valeu? Ninguém pode saber que nás deixamos você entrar aqui. Caso contrário, a gente perde o emprego! Você vai subir está rampa aí. E fica atrás de umas árvores que tem lá. Nás vamos um de cada vez. E os 2 que ficarem aqui, se pintar alguém começa a assobiar, tá legal? E aí, cara? Você já deu o cu quantas vezes? rn Eu: ? Qual é a sua Luneta? Eu sou virgem! Nunca saí com ninguém, não!rn Luneta: ? Xi fudeu! Cê não vai aguentar, não! Nunca ninguém aguentou minharnRola até agora, não... que merda!rn Eu mais do que depressa: ? Mas sempre tem a primeira vez, né! (podia perceber minha cara de safado)rn Luneta: ?Oxi! Então é hoje que o cê vai sair daqui arregaçado e não vai poder sentar por uma semana... os três riram baixinho, menos eu, que fiquei com uma puta vergonha e uma ponta de medo! Mas era isso mesmo que estava buscando... e como diz o velho ditado: ?quem mexe com cobra quer ser picado?.rnLuneta: ? Então o cê sobe com o Severino primeiro, pois assim ele vai te abrindo,... entende? Hoje você vai ter o que queria e são 3 machos... você vai sair daqui satisfeito!!! Então eu e o Severino subimos para tal lugar. Lá chegando. Nos acomodamos atrás de umas caixas de ferro grandes, que acho que eram tanques de reserva de algum material ou água, que ficavam embaixo de umas árvores, portanto ninguém poderia ver de cima! Daí o Severino falou:rn Severino: ? Chega mais perto, cara? Eu cheguei, então. Ele foi logo me abraçando e começou a se esfregar. Sua pica já começava a ficar dura. Daí, ele tirou ela pra fora e continuou a roçar em mim ainda abraçado... procurou minha boca e me lascou um beijo. Eu levei um susto, pois não esperava essa reação por parte dele. Mas correspondi, era o primeiro homem que me beijava. Pensei: Acho que o Severino, gosta da coisa, mas estava escondendo jogo... Ele começou a passar a mão na minha bunda e foi abaixando minha bermuda. Enquanto me beijava, ficava dedando meu cu ainda virgem... Depois de um tempo disse:rn Severino: ? Cara abaixa aí e paga uma chupeta pra mim, paga? rn Não me fiz de rogado e fui abaixando até ficar de joelhos de frente para aquele pauzinho duro. Ele apontava para cima e tinha a cabeça um pouco maior do que o corpo. Era coberta pelo prepúcio e estava molhadinha. Era a primeira rola que eu ia chupar. Admirei um pouquinho e fui aproximando minha boca. Cheirava gostoso. Sentir a a pele dela nos lábios foi uma sensação nova para mim. Logo, abri minha boca e comecei a chupar com vontade. O cara segurava minha cabeça com força e gemia. Eu nem mexia no meu pau, pois era capaz de gozar na hora. Depois de um tempo chupando ele disse.rn Ele: ? Agora levanta que eu quero te comer... Havia de fato chegado a hora... me posicionei de costa para ele e pensei com esse pau não vai doer tanto... rn Eu: ? Vai devagar cara, sou virgem, tá! rn Ele: ? Tá legal, não quero te machucar! E posicionou a rola na porta do meu cuzinho que a esta altura estava piscando e sedento por uma rola de verdade...sentir alguém na sua ?portinha? pela primeira vez, é algo de indescritível!! Sentia meu coração pulsar parecendo que iria sair pela boca. O Severino começou a empurrar enquanto me segurava pela cintura... comecei sentindo aquele corpo estranho a me penetrar... tava doendo, aquela dor aguda voltou, mas afinal era isso que eu queria... tinha que aguentar! Mal a entrou cabeça, eu senti uma dor e puxei o corpo pra frente, travando o cu! rn Ele: ? Relaxa cara senão vai doer... e começou a fazer uns movimentos bem lento. Eu sentia muito dor... e de repente ele se afastou tirando a rola do meu cu e e disse:? Tô gozando cara, mete ele na sua boquinha e toma toda minha porra, vai! Eu mesmo com meu cu ainda doendo e assustado com a situação, meio que num gesto mecânico, abaixei e abocanhei a sua rola que jorrou uma porra vasta e muito grossa. Acho que o cara não gozava há muito tempo, pois me encheu a boca de porra que escorria pelos lados! Fui tentando engolir, meio que com nojo... pois era a primeira porra que eu experimentava... mas, por fim, acabei gostando e depois de um tempo estava apertando o seu pau com os lábios tentando arrancar o máximo de porra daquela piquinha gostosa que tinha me feito... se é que podia dizer isto, pois tudo foi tão rápido. Ele mau colocou já tirou! Daí ele agradeceu dizendo:rn Ele: ? Valeu cara! Você chupa gostoso e tem um cu apertado! Não aguentei a pressão e gozei rápido, desculpa, tá! E aí, doeu,? Eu disse que havia dáido um pouco...rn Ele: ? Agora é a vez do Rafael, e acho que você vai sofrer... mas tá gostando, né! Acenei com a cabeça que sim. Ele voltou a me dar um beijo e foi embora...rn Daí logo depois o Rafael apareceu já passando a sua mão sobre a calça no seu pau e disse:rn Rafael: ? Pronto nenê! Chegou o seu dia de tomar a mamadeira nas duas boquinhas... ela é toda sua, pega!rn Eu quase não acreditando no que estava para acontecer me levantei e comecei a desabotoar a camisa do Rafael para sentir aquele tárax, me surpreendi com a beleza dos músculos de seu peito e os mamilos grandes e pontudos. Tinha a quantidade de pelo certa, principalmente no abdômen o quais iam aumentando numa forma triangular em direção a ilha do prazer... mas ele ainda estava de calça. Comecei a lhe chupar os peitos, seus mamilos cresceram eu me deliciava.. e percebia claramente o gemido dele de prazer. Depois de me deliciar nos peitos comecei a lhe chupar o abdômen, me detive ao máximo sobre o umbigo... ele sá gemia... daí desci minha boca por cima da calça de comecei a morder aquela rola toda inchada da base até sua cabeça, onde havia uma mancha formada pela secreção de seu prazer, sorvi todinha com minha língua, aumentando ainda mais, a mancha sobre a calça, por causa de minha saliva... rn Rafael: ? Tá gostando, nenê? Tira ele pra fora, tira! Você vai gostar mais ainda!rn Eu: ? Você tá pondo este menino, aqui de 19 anos, quase louco! Eu esperei 4 longos anos por um momento como este, e, hoje, vou tê-lo com você e o Luneta, nem posso acreditar!rn Rafael: ? Então vai logo nenê, põe ele pra fora e faz uma chupeta gostosa, vai?rn Sem esperar a segunda ordem, voltei meus lábios para o seu abdômen e chupando aqueles pelos fui soltando o sinto e depois abrindo a calça dele, sem mesmo olhar para baixo, quando percebi que estava já na altura do joelho, afastei-me e pude apreciar aquele visual que me deixou louco. Ele usava uma cueca branca apertada e tava toda lambuzada com a sua secreção que jorrava da uretra. Suas coxas eram fortes, grossas, bem torneadas e peludas! Uau, que macho! Seus pelos do abdômen sumiam sob a cueca... voltei a encostar meus lábios nela e morder toda a extensão de sua rola me detendo na cabeça. rn Rafael: ? Vai garoto, tira ele pra fora logo, senão vou acabar gozando assim mesmo!rn Continuei chupando a sua cabeça, comecei a abaixar a sua cueca por trás. Conforme ia baixando-a podia sentia os pelos de sua bunda peluda, senti os pelos entre meus dedos e massageei sentindo todo o seu contorno e firmeza. Como a cueca ficou barrada no pau, tirei a boca e abaixei-a de uma vez! A pica dele bateu no abdômen e voltou a bater na minha cara. Eu não acreditava na beleza do visual... Nos dois rimos da surra do pau dele no meu rosto!rn Rafael: ? Gostou nenê? Agora ela é toda sua... faz uma chupeta gostosa, faz?rn Depois de observar aquele púbis e saco peludo aproximei para sentir o cheiro de macho que exalava e comecei a chupar-lhe a partir da suas virilhas... depois voltei as bolas, coloquei-as na boca, uma a uma! Ele urrava e gemia... dizendo estar muito bom... Isso me incentivou e fui chupar-lhe a selva pubiana... seus pelos enroscavam em minha língua e dentes, mas não ligava. Daí voltei a base de seu pau, curtindo todo o cheiro que exalava de meu macho e comecei a chupar-lhe da base escorrendo a língua até práximo da cabeça. Então afastei meu rosto, peguei a rola com as duas mãos, deixei-a de frente e depois de olhá-la aproximei vagarosamente meus lábios até a uretra grande, dilatada e com a ponta da língua, sorvi todo o néctar que saia por ela. O Rafael gemina muito alto e dizia:rn? ? Vai nenê! Põe a mamadeira na sua boca, põe?! Que eu quero lhe dar meu leitinho... ahgggg!rn Eu começava a enfiá-la em minha boca vagarosamente... entrou mais da metade, mas por falta de prática e por ser grande e grossa, não consegui enfiar mais fundo... o Rafael pegou minha cabeça com suas mãos e começou a fuder com minha boca... a princípio lentamente, mas conforme eu fui acostumando, foi aumentando a força e rapidez...rn Rafael: ? Vai nenê! Engole ela inteira, vai! É toda sua, vai afoga o meu ganso, vai ahhhggg.. quero te dar muito leitinho grosso e quentinho... forçava minha cabeça com as mãos cada vez mais, até que ouvi um estalo e senti minha garganta abrir-se mais e finalmente consegui encostar meus lábios nos seus pelos pubianos. O que significou que tava com a rola toda metida na goela! Lágrimas escorriam de meus olhos, uma espécie de ânsia, também, começava a manifestar na tentativa de expulsar o corpo intruso garganta a fora. Pois estava impedindo a respiração. Mas, não sei como, dom natural, talvez! Abri mais ainda minha garganta e percebi que ela passou pela glote, aí comecei a respirar pelo nariz, mas com dificuldades. O que não queria, era decepcionar meu homem que fodia minha garganta com vigor digno de macho!rn Rafael: ? Nunca mulher nenhuma conseguiu engolir minha rola, nenê!... você é demais... ahhhggg vou gozar... ahhhgggggggg rn Eu comecei a sentir seu pau engrossar mais ainda, o que me obrigou a afastar minha cabeça e seu primeiros jatos de porra foram lançados garganta abaixo... O trouxe para minha boca, pois queria sentir o gosto de meu primeiro leitinho em minha língua, tirado direto da fonte através de minha chupeta! Um sabor agridoce e uma viscosidade tremenda, um pouco diferente da do Severino. Aquilo não parava de jorrar e começou a querer escorrer pelos lados, mas não deixei e comecei a engolir, aos poucos, até acabar tudo da minha boca... daí afastei e pressionei com minha mão para tirar da uretra o que restava e recebi com a ponta da língua. A cara de prazer do Rafael era indescritível e sua rola não amolecia. Eu me segurava o tempo todo para não gozar... o que estava sendo quase que impossível!! Meu pau latejava e doía...rn Rafael: ? Gostou nenê? Tomou todo o leitinho do papai, agora vai crescer fortinho, viu! Sempre que tiver fome, pode vir tomar leitinho nessa mamadeira quente... nunca vai faltar nada pra você... minha boca putinha... Agora eu quero te foder, vira essa bundinha pra mim, vira!rn Eu me levantei e virei a bunda pra ele, mas eu lhe pedi: ? Como você já gozou, vamos deixar pra outro dia, vai? Quero ela toda pra mim, mas sem você ter gozado! rn Rafael: ? Eu aguento folgado uma foda, pois ainda to com muito tesão... e esse seu cuzinho tem que ser meu ainda hoje!!!rn Eu: ? Ah! Mas... eu... rn Rafael: ? Deixa de fazer cu doce, nenê! Sei que tá louquinho pra levar minha rola no seu cu! Quero te arrombar, se é que já não está arrombado?rn Eu: ? Pelo contrário, você vai ser praticamente o primeiro com uma rola grande assim, o Severino mau enfiou sua cabecinha tirou porque estava gozando...rn Rafael: ? Ah, é?! Então vamos, nessa... ? Laga de onda e vira essa bundinha gostosa pra cá, pro papai vai? Vou te fazer gostoso!rn Eu: ? Vamos fazer o seguinte, propus eu? Deixa o Luneta me fuder primeiro, vai? Era meu sonho ser fudido por uma rola enorme! A sua é linda e gostosa, dura, grossa, mas... você sabe? A do Luneta... não tem comparação com nada, entende? Depois de eu dar pra ele, logo em seguida eu dou pra você, tá legal?rn Rafael: ? Tô sacando a sua, nenê! Quer sentir ser rasgado mesmo de uma vez, não é? Você gosta de sofrer, né?! Olha, a rola dele como de um jumento! Mas, se assim você quer... vou chamá-lo e vou voltar junto... quero ver o seu sofrimento e se você é macho mesmo, para aguentar aquela rola!! E foi saindo pondo seu pau, por hora dentro da calça. Fez um sinal pra eu esperar e dando risada desceu a rampa...rn Fiquei pensando comigo: ? Não queria magoar o Rafael... mas acho que ele me entendeu! Isto era um sonho que vinha alimentando desde há quatro anos.... era justo satisfazê-lo!!... Eis que os 2 voltaram... e o Luneta já foi falando...rn Luneta: ? Então o garoto quer perder as préguinhas aqui pra mim, é! Olha que não vai ser fácil, não! Mas, agora não tem mais retorno... vou te fuder, mesmo que você grite e esperneie implorando para eu parar, ou tirar!! Não vou ter ouvidos para suas dores e pedidos... vou te arregaçar, garoto. Sabia? Que nenhuma mulher aguentou ele no cu, ainda?? Mas, de você não vou ter piedade, não! Todo machão, foi se aproximando e abaixando minha cabeça com sua mão, até eu ficar na altura de sua braguilha e disse: ? Agora ela toda sua!! Se delicie! rn Eu:? Então fui encostando a boca em sua calça e desabotoando seu zíper... e tirei sua rola, ainda mole, pra fora. Apreciei o material e comecei a cheirá-la... Estava cheirando mijo! O que me excitou, mais anida!rn Luneta:? Vai garoto, põe ela na sua boquinha e faz ela crescer com sua chupetinha... aliás, o Rafael e o Severino, disse que você faz uma boqueta espetacular... Aonde aprendeu?rn Eu:? Em nenhum lugar! Acho que é um dom natural, pois hoje é a minha primeira experiência nesse campo. Bucetas e grelhos já chupei bastante...rn Luneta?? Mas isto aqui é muito diferente... Vai mete ela na boca logo, vai!! Me faz sentir prazer!! Quero ver se tem mesmo uma boqueta das boas...rn Eu não podia, em hipátese alguma, decepcionar o meu verdadeiro e primeiro macho! Comecei a lhe roçar a rola com os lábios, ela pendia comprida para apontada para baixo, o que me obrigou a abaixar ainda maia minha cabeça, voltando meu rosto pra cima e abri minha boca e comecei a chupar sua cabeça ainda encoberta pela pele... fui enfiando aos poucos até ela entrar inteira na minha boca e fazendo movimentos com a língua, voltei a posição de meu corpo ao normal e fiquei brincando com ela dentro da boca. Aí, enfiei minha língua por entre a pele, lhe lambendo toda a cabeça, o cheiro e gosto de mijo tomaram conta de minha boca... meu pau já tava em riste novamente. Aliás, ele não amoleceu nenhuma vez desde que comecei a sacanagem... e foram duas vezes que quase gozei sem tocar nele... Podia ouvir os gemidos do Luneta, se deliciando com minha boquete e seu pau começou a dar sinal de vida...rn Luneta:? Vai garoto, você parece gostar mesmo da coisa, faz uma gostosa pra mim, faz? Põe ela grande depressa... quero te fuder com a garganta...rn Eu:? Motivado pelo pedido, pensei... aguentar essa rola dele inteira acho que não vou, não! Mas vou fazer a melhor chupeta que ele recebeu até hoje... e comecei a impor pressão em meus lábios, punhetando sua pica com os movimentos da cabeça e com minha língua, não parava de chupar-lhe a cabeça... aquilo começou a crescer rápido e conforme ia crescendo e engrossando, minha boca ia afastando, sendo impossível de contê-la toda dentro. Ele pegou com as duas mãos e começou a forçar minha cabeça, como que querendo enterrar sua cobra inteira na minha garganta...rn Luneta:? Vai garoto, aii como você chupa gostoso, vai mete ela inteira, vai.... aggghhh... que gostoso....rn Eu:? Sem tirar a rola da boca comecei a desabotoar-lhe o cinto e abaixar-lhe a calça, depois que ele se viu livre dela, comecei a tirar a cueca, afastando minha cabeça. Aquela rola pulou batendo três vezes no seu abdomem e finalmente pendeu para frente a espera de minha boca ávida...rn Luneta:? Agora ela toda sua, garoto!! Meta inteira na sua boca, mete!rn Eu:? Eu abrindo o máximo minha boca comecei a engolir... ouvindo os passos do Rafael se aproximando, senti a mão dele por trás empurrando minha cabeça dizendo:rn Rafael:?Vai nenê! Dá um trato como você deu na minha enfiando até a goela e ria...rn Eu:?Por mais que tentasse, era impossível!! Era demasiadamente muito grande e grossa, minha boca já estava doendo e quando tentava sentia minha garganta quase se rasgando, e me vinha aquelas convulsões naturais tentando expeli-la para fora. Lágrimas escorriam e percebia os dois rindo...foi então que ouvi... o luneta dizer:rn Luneta:? Já que não entra inteira na boquinha de cima, vou metê ela na boquinha de baixo... vai levantando garoto e vira essa bundinha pra mim, já! rn Eu:? Sabendo que não tinha como fugir da situação, me levantei como que um escravo e sá dissse a ele: ? Vai devagar, porque realmente é minha primeira vez!!! Por favor se doer muito você tira, né!?rn Luneta:? Pode ficar tranquilo, sá vou por a cabeçona... e riu!! Se você não aguentar eu tiro, fica tranquilo... Vai vira pra mim e abaixa sua cabeça pra frente, abrindo sua bunda com as suas duas mãos, o máximo que você puder!!rn Eu: ? Havia de fato chegado o momento!!! Não tinha mais retorno, com o coração paupitando e parecendo que sairia pela boca, me abaixei... Assim que o fiz, o Rafael se aproximou e colocou sua rola dura na minha boca, dando a entender que meus dois buracos iriam ficar preenchidos... mas acho que a tática era por outra razão.. que depois vim entender...rn Luneta:? Tá preparado?? Então relaxa... Senti ele roçando sua rola no meu rego para cima e para baixo, depois me deu uma encouchada, nesse momento senti como era gostoso ter uma rola quente e destas proporções entre as coxas, então dei uma apertada nela. Sentir seus pelos pubianos roçando minha bunda me excitava e sua rola varava saindo pela frente de minhas pernas mais da metade, podia ver perfeitamente pois estava abaixado. Como era grande e se via grossa entre minhas coxas, ai que tesão!!!rnLuneta: ? Sente o ferro que ocê vai levar jajá... e me encouchava gostoso dizendo: ? Puts! Que bunda gostosa que esse garoto tem, né Rafa?rnRafael: ? Pena que eu não comi ele!! Mas vai chegar minha vez! Daí quero fuder essa bundinha de nenê todinha! Deixar seu cuzinho fazendo biquinho...rsrsrnDepois o Luneta voltou a pôr sua rola entre minhas nádegas e ficou esfregando toda ela no meu rego. Como se tivesse me comendo... e apás posicionou um dedo no meu cu e disse: ? Vou enfiar o dedo, garoto! Pra te alargar um pouquinho!! E comecei a sentir seu dedo a penetrar na minha rosquinha abrindo passagem, desta vez, não doeu tanto! Pois, afinal, a cabecinha do Severino já tinha entrado um pouquinho alargando meu canal... mas, sentir aquele dedo cumprido de macho, me deu um tesão louco! Depois que entrou inteiro ele comecou a fazer movimentos circulares... me levando quase ao gozo! Estava me sentindo realizado e sodomizado! Daí, ele começou a retirar o dedo me proporcionando um prazer infinito! E disse:rn? Finalmente chegou a sua hora, seu cuzinho vai receber o que estava há tanto tempo esperando e desejando! Pois, o Rafael me contou que você queria dar primeiro pra mim que tenho a maior rola. Parece que você é daqueles que gosta de sentir dor, né garoto! Então finalmente vai ter o que quer... acho que você vai ver estrelas, quando eu começar a enfiar a luneta no seu cu... lá vai... percebi ele se ajeitando, cuspindo bastante no meu cu e talvez em seu pau; o posicionou na rosquinha... Eu estava nas nuvens!! Senti ele pegar na minha cintura e forçar meu corpo pra direção de sua rola, mas esta escapava toda vez que tentava! rn Luneta:? Vai garoto afrouxa esse cu, senão você não vai aguentar!!! Abre bem com as duas mãos agora, vai!!! E segurando com uma de suas mão a rola e a outra colocada em meu ombro, começou a me puxar em sua direção... e finalmente comecei a sentir minhas pregas, pouco a pouco, começando a ceder passagem... aquilo tava me torturando, era uma dor inexplicável! Tentei falar-lhe para tirar, mas minha boca estava com a rola do Rafael entalada na garganta, gemendo abafado; ? aiiiiii que dor... ahhggg e cabeça parecia que cada vez mais que ia abrindo passagem, separando, uma a uma, de minhas pregas... que relutavam contra o invasor. Sentia meu esfíncter dilatando-se cada vez mais, na continua invasão forçada... lágrimas escorriam... eu me contorcia, começava a tentar me safar... mas sua mão firme em meu ombro e a rola do Rafael entalada em minha boca, empedia-me de qualquer movimento para frente... sá para trás... ahhgg!! Agora, sim tava entendendo o porque do Rafael ter metido a rola na minha garganta, ficou claro! Para evitar minha fuga e abafar meus gritos de dor... nisso, de repente senti mais um estalo, mas agora na boca de baixo e veio aquela puta dor horrível... a cabeça finalmente tinha passado os limites de meu esfíncter... tava arrombado!!! Minha virgindade já era!!! Chorava e tentava me safar, mas as mãos do Luneta e Rafael, me impediam qualquer movimento e percebi o Rafael perguntar:rn Rafael:? E aí, luneta, entrou?rn Luneta:? Acabei de meter sá a cabeça! Esse garoto é muito apertado!! Mas, deixa comigo, ele vai ter o que merece, viado comigo tem que sofrer... e forçou, mas um pouquinho... eu não aguentando mais e utilizando todas as forças que ainda me restavam pegando na cintura do Rafael o empurrei com toda a força, assim sua rola saiu de minha garganta e ficou pendurada batento no meu rosto. E chorando virei para o Luneta implorando para ele parar dizendo: ? Você ta me arregaçando, aiiiiiiiiii, tira! Você falou que tirava se doesse, eu não tô aguentando..ahhggg... se vai me estourar, me matar ahhhggg...rn Luneta:? Ocê acha que vou desistir, agora! Sei o que ocê quer... vou esperar um pouquinho até seu cuzinho acostumar e depois que entrou a cabeça, meu... pau não tem pescoço, sacou garoto! Eu falei pro cê que ia ser foda!! rnEu: ? Mas sua rola é mais grossa no corpo, não vou aguentar... rnEle: ? Vai Rafa, bota sua rola na boca desse garoto e enterra até a garganta, pois senão ele vai gritar... ai entendi tudo.... E depois de esperar um pouco... ouvi ele dizer:rn Luneta:? Agora não tem mais retorno, ocê vai perder finalmente sua virgindade pra mim, garoto... e começou a forçar... eu parecia que ia desfalecer e sentia meu corpo ficar suspenso no ar, pois a rola dele tava entrando...rnEle:? Tá entrando, garoto, que cu gostoso, que rabo, ahhgggg!!! Vou te fuder todinho com ela.... toma... rn Eu: ? Não podia gritar abafado pela rola do Rafael... e fui sentindo ser rasgado, esperniava e tentava me safar, mas aquela rola ia me abrindo e me dilacerando todo. Parecia que não acabava mais... que martírio. O Rafael ria sem parar, imaginando a dor que eu tava sentindo, mas ficou com dá e falou.rn ? Luneta, não é melhor parar por aqui, ainda falta muito pra entrar tudo e ele parece que não está aguentando....rn Luneta:? Não era o que ele queria?! Agora vai ter.... e continuou a meter... rnNesse momento, eu caí na real: ? Ele tá com toda a razão!!!... tenho que ser macho e aguentar, afinal era isso que eu queria!!! E mudando de atitude, começei a rebolar na pica dele!!rn Luneta:? Não tô falando, esse cara gosta de rola! Oiá! tá começando a rebolar na minha pica!! Foi quando eu tirei novamente a rola do Rafael da minha boca e disse: rn?Vai cara!! Me fode com gosto, me faz seu viado de vez!!! Vai mete e mostra que tu é macho, mesmo! E comecei a gemer a vontade, sentindo o cara começar a me puxar pra sua rola... e aquilo foi entrando toda... aiii que gostoso! Tá doendo, mas me faz viado. Enterra toda no meu cu, me arregaça de vez!! Aiiiiiiigggg... Comecei a gozar rios de porra sem mesmo tocar no meu pau e empurrava minha bunda querendo mais e mais! rn Rafael:? Não tô acreditando no que tô vendo!rn Luneta:? Agora falta pouco, mais uns 8cm... toma ela inteira no cu... e num gesto impiedoso enterrou tudo de uma vez! Vi estrelas, cometas e tudo que tinha direito!!! Senti seus pelos do saco e púbis roçando minha bunda. Fato consumado, tinha sido finalmente arregaçado!!!! Tava feliz e rebolava na pica dele!!! rnEle: Tá curtindo, né garoto! Agora vou te fuder com gosto e começou a fazer o vai e vem, no início devagar, mas foi aumentando gradativamente me preenchendo todo o reto...aiii que gostoso. O Rafael meteu novamente sua rola até minha garganta e desta forma, tava com os dois buracos preenchido... me sentia nas nuvens, apesar de ter gozado meu pau ainda tava duraço! Aqueles dois machos estavam me dando o maior prazer até então... foi quando o Luneta afastou tirou sua rola inteira provocando um barulho igual de uma garrafa de vinho sendo aberta, e falou:rn? Ele ta todo arregaçado, oiá, Rafa!! Pegando a mão do Rafael e levando até o meu cu... esse enfiou o dedo confirmando! O luneta disse: ? Pode enfiar todos eles, acho que até sua mão entra no cu dele agora... e senti o Rafael enfiando seus dedos e falando: ?Puts cara! Entrou os quatro! rnLuneta:? Não to te dizendo, cara! Vou acabar de arregaçar esse cuzinho sedento e enfiou tudo de uma vez sá...eu gemi com prazer e gozei novamente... ele começou a me fuder violentamente e percebi sua rola a começar a inchar-se e veio aquelas gloriosas golfadas... to enchendo seu cu de porra, viado! Toma no teu cu... eu ahhhhhgggggg! Toma todo meu leitinho, toma!!! E o Rafael começou uma bater punheta... Nisso o Luneta firou com o pau enterrado...embora tivesse gozado, o bicho não amolecia de jeito nenhum! Depois de um tempo ele arrancou a rola do meu cu, deixando um vazio inexplicável!!! E se ajeitou num murinho que era como se fosse um banco e deitou-se pedindo pra eu sentar em cima de sua rola que apontava como um poste para o céu... rnLuneta: ? Vem garoto, vem cavalgar a minha rola, agora você é que comanda o ritmo... eu fui andando, até ele meio que cambaleando abri minhas pernas e subi sobre seu corpo virado de frente pra ele. Passei a mão pelo meu cu e encontrei um buraco aberto... Confesso que me assustei... Mas era o que eu queria... nunca imaginei que o cu ficasse tanto tempo assim aberto. Sentia meu reto como um cano oco, todo alargado. Daí eu sentei um pouco em suas coxas e comecei a acariciar aquele mastro que tinha me feito, acabando com minha virgindade... o apertava com minhas mão em sua base e o balançava. As veze o segurava na base com uma das mãos e a outra batia uma punheta pra ele. Comecei a abaixar minha cabeça e o comecei a beijá-lo com muito carinho. O Luneta começou a perguntar: rn? Ocê gostou dela, garoto?rnEu: ? Fiz um jesto que sim a beijando e olhando maliciosamente para o rosto dele.rnLuneta: ? Se nunca tinha visto, uma rola grande como essa, não?rnEu: ? Tem um cara no clube, que sempre vejo... mas, nunca a vi dura... mole parece é muito grande, talvez um pouco menor que a sua quando tá mole. Até, conhecer você, batia minhas punhetas pensando nesse cara e sua rola... Por isso queria que você fosse o primeiro a me comer... acho que gosto de rolas grandes, né?!rnLuneta: ? Eu tenho certeza, garoto! Será que a minha é maior que desse cara?rnEu: ? Não sei, mas acho que sim... E desde aquele dia que eu peguei no seu pau pela primeira vez, sá ficava imaginando você me fudendo... Você é o meu homem, meu macho que tirou o meu cabaço... e meti a rola dele na boca....rnLuneta: ? Isso garoto, chupa a vontade aquele que te fez... agora ocê, nunca mais vai esquecer dessa minha rola... E eu também nunca vou esquecer d`ocê, pois foi a primeira pessoa que aguentou minha jeba inteira no cu!!! Valeu garoto!!rnEu: ? Put`s Luneta, tô tão feliz! To todo dolorido, mas satisfeito! rnLuneta: ? Será que machuquei muito ocê??rnEu: ? Acredito que sim, pois tô sentindo latejando, mas era o que eu queria e essa dor da defloração nunca mais irei esquecer! Me dá tesão, entende?rnEle: ? Entendo, sim! Então me faz mas um bem... senta em cima dela, vai! Quero te fazer o cu de novo, para que ele nunca mais esqueça quem foi o seu primeiro macho!!!rnEntão eu me levantei me posicionando na direção de seu púbis toquei no meu anus... agora ele já se encontrava fechado e contraído! e ajeitei a cabeçorra na porta até sentir ela bem posicionada e comecei a baixar meu corpo, esfregando minhas mãos em seu peito. A dor começou de novo... embora, mais fraca agora... Escapou uma vez. Voltei a posicioná-la e segurei com uma de minhas mãos e fui soltando o meu peso em cima dela. Foi então que minha rosquinha começou novamente a se abrir e permitindo passagem para o seu amo!!! Embora me doece, foi entrando gostoso! Mas ainda era sá o começo, tinha muito ainda que penetrar. Como ela ficou firme, tirei a mão e voltei a acariciar o peiro do meu macho e gemendo gostoso. Ele também gemia e mormurava coisas indecentes como:rn? Isso garoto, enterra ele no teu cu... vai ocê é minha putinha, meu viadinho! Agora tua vida vai mudar... acho que ocê sá vai querer rola! Quero come ocê muitas vezes e fazer muitas loucuras no seu cuzinho!! Vai enterra o meu mastro todo nessa bundinha, nesse fiofá gostoso... quero te fazer de puntinha! Isso geme gostoso, mais baixinho, né!!rnEmbora ainda me doesse bastante, comecei a subir e descer e o Luneta sá gemia e dizia: ? Vai garoto enterra toda ela no seu cu... quero continuar a te fuder, vai que bunda e cu gostoso!! Foi a primeira vez que alguém aguentou ela inteira no cu!! Você é macho, mesmo e deu risada... rnEu estava super feliz, por sentir meu homem, meu primeiro macho se satisfazendo com meu cuzinho! Então soltei meu corpo sentindo aquilo abrindo caminho pelo meu intestino, até sentir roçar o cu nos seus pelos. Daí inclieni pra frente o abraçando... minha vontade era de beijá-lo mas ele desviou a boca... rnNisso percebi que o Rafael se aproximou, colocando uma de suas mãos no meu ombro e parece que abriu bem suas pernas se encaixando atrás de mim... Eu tinha até me esquecido dele, por um momento! Não acreditei no que ele estava tentando fazer... mas era a pura verdade!! Com uma de suas mãos segurando meu corpo rente ao do Luneta, foi começando a encaixar a sua cabeça junto ao meu rego e minha rosquinha, onde já estava alojada toda a rola do meu desvirginador... Daí ouvi o Luneta dizer:rn? Agora ele é todo seu também, vai firme!! Vamos dar a esse garoto tudo que ele realmente merece!!! Mete no cu dele! rnEu não podia acreditar no que estava ouvindo e nem sequer imaginar que poderia um cu de uma garoto de apenas 19 anos aguentar duas rolas desse porte ao mesmo tempo! Tentei esboçar uma palavra mas o Luneta fez um gesto com seu dedo de silêncio! Dizendo você vai as alturas garoto!! Para evitar qualquer grito de minha parte ele segurou minha cabeça com suas duas mãos e não acreditei... aproximou-se de minha boca e começou a me beijar violentamente... sua língua tomava conta de toda a minha boca... Nisso o Severino apareceu dizendo:rn? Oxi, ocês tavam demorando tanto para descer que fiquei preocupado, pensando se o garoto tinha morrido! rnRafael: ? Como ele estava tendo dificuldades de meter sua rola... chamou o Severino e disse tira sua calça e fica aqui no meu lugar! Tu tens a rola menor e talvez de para entrar no cu desse garoto... tô com dá dele! rnAssim que o Severino se ajeitou, pondo a sua cabecinha na porta do meu cuzinho, onde já tava atolada a rola do Luneta... o Rafael disse:rnRafael: ? Agora segura firme na cintura do garoto que vou te empurrar... E acho que empurrando com as duas mãos a bunda do Severino, comecei a sentir sua cabecinha entrando... rnEu: ? Mesmo com a boca toda tomada pela língua do Luneta gemi gostoso ahhgg... e comecei a rebolar... a rola do Severino foi entrando no meu reto... rnO Rafael saiu de trás do Severino veio para a frente e puxou minha cabeça metendo toda sua rola na minha boca enchendo novamente de com sua porra gostosa! Estava com todos os buracos tapados... tinha me tornado de fato um viado arregaçado!!! Rebolava, gemia e me deliciava com as duas rolas no cu e uma na boca... E finalmente veio o gozo de Severino e do Luneta em meu reto... FATO CONSUMADO!!!rnrnrnaqui pra frente falta finalizar a histária.... quero numa outra oportunidade descrever o meu novo interesse em tentar de fato aguentar a Rolas do Rafael e Luneta simultâneamente no meu cu... já que a do Severino entrou sendo bem menor e mais fina. Aguardem... [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos meu filho adora minha bundaconto gay virei viadinhocontos eróticos novinhatia e sobrinha conto lesbicocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontus estupro saias pernasgay chupador de sete lagoascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontoseroticos/maeiniciandofilhaContos eroticos dois heteros vodkacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos picante eu dando o cu pro meu tio gaysContos eroticos novinha estuprada pelo borracheiroconto erótico viadinho que adora apanhar e ser humilhadover vidio de vigia fudendo gay subriContos eroticos de pai estrupos de andiada gratiscontos eroticos trepando e marido na sala ao ladoContos vovô pegando peitinho da netaporno com tio acorda subrimha pra fufet com eleFetiche pelos pezinhos da minha amadamulher fazebdo conids dr shortinho e marido psu duroo homem abre a periquita da mulher e chupa e coloca um botijão dentro da vajinhaContos eroticos no onibusConto minha mulher santinhacontos eroticos arrombando a gordacontos sexo a esposa amamentandoeu quarenta anos meu sobrinho chupava seu paucontos eroticos incesto ensinei minha filha fudercontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalhaconto mae gostosa de biquinecontos minha tia viuva sua amiguinhanamorado enfiando a mao na buchete da namorada safadaconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogroestou ficando louco pela filha de minha mulher incestovelho tarado contos eroticos de incestoContos eroticos mais absurdosLóira safada narra conto metendo na coberturacontos adoro um pau gostoso e tesudo de travestibaixa vidio caceta de travesti duronacontos transex fudendo com entregador de pizzarose empregadinha contoscontos eroticos tive que dar pro homem da funerariaContos eroticos esposa bebadaContos eroticos-lesbica plugcomendo a mae contosconto erótico viadinho que adora apanhar e ser humilhadocontos veridico de priminhaContos eróticos de pau duro na piscinameu pai me ensinou a fodercontos gozei n boca da menininha na marracontos viciada em analcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos minha filha de biquíniconto erotico tia rita taradapornô de Juazeiro meninas gostosinhas na realidade lado da cidade de Juazeiro da Bahiaporno gay com operador de tratorcontos gay proctologistaConto erotico minha cunhada gordinha do bundao gigante so de jortinhoComi o cu das minhas irmas. Contos com fotoschantageada e submetida contos eroticoscontos sexo minha esposa nossa vizinha travesti novinhacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico bolinada na infanciade santinha a putinha e um pulo contos eroticos okinawan gélico pornôviajei a noite com minha cunhada dei remedio pra ela dormir e comi ela contosmãe transando com você Tô todo meladodividindo a cama conto bimeu irmao cacula a puta conto de wallisoas amigas da minha enteada Tamires pelada