Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PRIMEIRA ENCOXADA: ÔNIBUS

Meu nome é Milena, moro no Rio de Janeiro e tenho 19 anos. Minha pele é clara porém bronzeada, meu cabelo é castanho, liso e comprido até a cintura e meus olhos são verdes. Tenho seios médios e uma bunda (modéstia parte) bem redondinha e grande.rnCostumo pegar ônibus as 22h de segunda a sexta para voltar para casa de um curso que faço. Neste horário o onibus que pego costuma ficar cheio pois alem de trabalhadores muitos que saem do meu curso pegam esse mesmo ônibus.rnSempre que pego ônibus vejo os caras me olhando muito até pelo fato de eu gostar de usar roupas provocantes. Muitas vezes quando algum passa por mim acaba passando a mão na minha bunda mas sempre me afastei apesar de morrer de tesão nisso.rnHoje quando estava voltando do curso, eu vestia uma camisa de botões branca com os dois primeiros botões abertos, o que deixavam meu sutiã vermelho a mostra, e uma calça social preta de tecido fino e bem grudada. Ainda estava no ponto de onibus quando notei que um homem um pouco mais baixo que eu, negro, me comia com os olhos. Quando chegou meu onibus, ele entrou logo atras de mim.rnPassei pela catraca e com alguma dificuldade pelo onibus ja estar cheio, cheguei ao final do mesmo onde me segurei no ultimo ferro. Esse onibus é do tipo que não possui aquelas ultimas cadeiras juntas no fundo, ou seja, o fundo fica sá um espaço para ficarmos em pé ao lado da porta. Estava olhando pela janela distraida quando senti uma mão encostando rapidamente na minha bunda. Olhei para trás, e vi que era o moreno que subiu comigo no onibus. Continuei imável. Ele então, fez mais uma investida e passou a mão novamente rapido pela minha bunda, fingindo que foi um acidente. Eu ja imaginava mil coisas e estava torcendo para que ele fizesse de novo. Dessa vez, quando ele passou a mão, eu não hesitei e segurei a mão dele antes que tirasse, e pressionei contra minha bundinha. Ele surpreso, deu uma risadinha que me deixou mais excitada ainda.rnO moreno começou então a apertar muito forte minhas nadegas e eu morria de tesão olhando para os lados para ver se ninguem via aquilo. Ao mesmo tempo que tinha medo de alguem estar vendo, ficava excitada em pensar que poderia estar sendo observada.rnEle começou a forçar com as mãos para que eu abrisse as pernas e eu cedi. Ele aproveitou e colocou seu pau duro encaixado na minha bunda, e eu pude sentir sua respiração ofegante no meu pescoço e ele começou a fazer mais movimentos me encoxando gostoso.rnComecei tambem a fazer alguns movimentos mais fortes e sentia o peito dele nas minhas costas. A calça que eu estava usando era muito apertada e eu sentia o pau dele subir e descer no meu reguinho e eu dava umas reboladas discretas mais intensas no pau dele.rnFiquei nas pontas dos pés, e isso facilitou para que o pau dele tocasse a minha buceta e eu ja estava molhadíssima nessa hora.rnEle voltou a passar a mão na minha bunda .. Tocava desde la de baixo, na minha bucetinha e passava pelo reguinho inteiro. Começou a beijar meu pescoço e eu fiquei toda arrepiada, sá queria que ele me comesse ali mesmo.rnFiz um movimento com o braço, como se fosse segurar na barra de cima do ônibus ... e deixei que ele conseguisse ver por cima dos meus ombros os meus seios, nessa altura nossos corpos iam junto nas poucas curvas que o ônibus fazia.rnEle apertou um de meus seios com sua mão grande e começou a beliscar o biquinho, o que me deixou mais excitada ainda e continuava a me encoxar.rnEu ja estava perto do ponto que costumo descer e queria muito gozar então peguei a outra mão dele que estava no ferro do onibus e sem o menor pudor coloquei por dentro da minha calça por cima da minha calcinha. Ele sussurou no meu ouvido: hmmmm safadarnE eu adorei aquilo. Adoro quando me chamam de safada, cachorra, puta, entre outros.rnEle então rapidamente colocou a mão por dentro da calcinha e começou a tocar uma siririca muito gostosa para mim ali mesmo. Eu nem olhava mais para os lados para ver se havia alguem olhando porque estava tão delicioso que eu sá queria aproveitar e gozar naqueles dedos.rnEle esfregava forte meu grelinho mas como eu estava de calça não dava para fazer muito mais que isso. O que não me importou pois adoro receber uma siririca e eu estava toda molhada e morrendo de tesão.rnMe segurei para não gemer alto e gozei muito gostoso nos dedos dele.rnQuando olhei para trás percebi que ja havia passado dois pontos de onde eu desço! Dei um sorriso safado para ele e desci correndo do onibus. Andei para casa lembrando e precisei vir escrever aqui. Antes eu era sá leitora. Agora, pretendo continuar a contar minhas aventuras sexuais pois depois dessa de hoje, sinto que terão muitas outras.rnVou parar por aqui pois estou ficando muito excitada e terei que me resolver sozinha ;)rnEspero que tenham gostado!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos erotico os mininos comerao meu cu guando ajente brincavacontos minha filha chorou no meu paugostosa da propaganda da Tininhacontos eroticos arrombando a gordapaizinho e filhinha contoscontos mordidinha na bucetacontos erótico de lesbianismoconto lesbica humilhei minha amigacontos eróticos brincadeira de meninasContos minha mae mostrou o bucetao peludo pra mimContos eroticos minhas tetas roxas de tanto chuparemContos gay fazendo a barbaCONTO O SEQUESTRADOR SEGUNDA PARTEcontos/ morena com rabo fogosoContos eróticos menininha putinha com rostinho de anjocasado chupa travesti contoconto erotico meu aniversario comi minha sogra e minha esposacagando na cara contoporno chupei o peito e bucheta da minha cunhada ate ela cederMeninas novinhas de onze e doze perdendo a virgindadecontoscontos sexo minha mulher sua patroacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico fui corno ingenuocontos de surubas inesperadascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenterelatos eroticos romanticoCU arrombado ABERTO madrasta contoaposta inversão contos eróticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos comendo uma travestir lindateta gostosa contos eroticoswww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliasexo com a inpregada ea esposa prechanocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos olhando a mãe daFotos d afeminado c shortinho socadoContos eroticos gay primeira vez traumaticaContoserotcos nudismo em famíliacontos minha irma sem calçinhacontos eróticos minha vida depois do filhoAmigos metem em espoza enquanto corno ve futebol contosmurhler.abusada.estrupradoconto eu e a minha mulher fomos a um praia e uns muleques nos deram ums bebidas e fuderam a minha esposaassistir vídeo pornô travesti da rola Gabs cabeça de graçacontos enrabada no chuveiromulher. safada. botado o leite do peito para foracontos de casadas que se entregam a outro homemEnrabei a sobrinha da minha esposa contosninfetas cor de jambo no video mobilecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentesobrinha peladinha contoscomendo o cu da sogra contocontos vi o pinto do meu filhinhocontos esposa me amordaçou cuzinho de entiada contos veridicocontos eroticos de cornos inocentescontos er dirigindo no colover so vidio porno marido segurado a esposa pra o amigo pauzudo come buceta i cufui comida feito uma vadia vacabunda e chingada de puta contos eroticosvi outro gozar na boca de minha mulher contoscontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos congresso medicocontos bolinadas no parqueconto bem picante com pedreiroconto gay sendo estuprado com muita violência e tem muito sangueconto eroticos.chupcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos de coroa com novinhoproctologista me comeu gaycontos esposa evangélica e cunhadacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos pegano amiga da prima