Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TRANSANDO COM A MOTOGIRL

TRANSANDO COM A MOTO GIRLrnrnOlá meu nome é Angela, sou morena clara, tenho um 1.70 m de altura, seios fartos, duros e lindos, cabelos escuro, meio destonalizado, para claro café e comprido muito lindo, olhos cor de mel, coxas grossas bem torneadas e bronzeada naturalmente, com uma suave camada de pelos, levemente descoloradas e aveludadas como uma pele de pêssego. Modéstia parte eu sou muito bonita e gostosa.rnTenho uma histária que aconteceu comigo já faz algum tempo, de como fiz amizade com uma entregadora de pizza...pois bem vamos aos fatos que é o que realmente interessa.rnCerto dia estava sozinha em casa conversando, no msn fake hentai. falava com um amigo sobre sites pornô e ele me passou um tal de pornô tube. Conversamos mais um pouco, fizemos sexo virtual e ele teve de sair, sem nada para fazer, fui assistir o site. Eram tantos vídeos, fantasias,orgias, lésbicas, incesto, sardo-masoquistas, pessoas se masturbando. Muito bom mesmo, o site... Eu assisti um monte, já estava tão excitada que gozava sem nem ter tocado na minha vagina. Então fui no guarda-roupa onde guardo as coisas do meu sex shop pessoal e peguei um vibrador enorme que eu o chamo de heros, em homenagem ao deus grego do amor, coloquei o fone de ouvido no volume máximo e assisti ao vídeo enquanto ia me penetrando com meu brinquedinho intimo ligado na potencia máxima, eu gemia, me contorcia toda e ia me masturbando. fiz isso umas 19 vezes seguidas, depois de gozar seguidas vezes e estar exausta, sai do site e desliguei o computador; que já era quase hora do almoço, e eu não havia preparado comida naquele dia; resolvi então pedir comida italiana. Eu amo massas, não demorou muito e o entregador chegou... bem, pra minha surpresa não era um entregador, era uma entregadora...Ela era uma linda mulher, apesar de estar de cabelos preso por causa do capacete, tinha traços faciais bem delineados e suavemente distribuídos em toda extensão facial; e trazia em seus olhos negros, e enigmático, um misto de sensualidade, carencia e sedução a flor da pele. e enquanto ela me entregava o pedido, eu a observava de cima a baixo, ela era um pouco mais baixa que eu, com seios medianos porem firmes, Eu sou muito sociável então, enquanto fui pegar o dinheiro, fui falando com ela, percebi que por sua vez, não tira o os olhos de meu corpo, pois eu trajava uma minúscula calcinha finíssima e bem transparente tipo aquelas que sá tem uma minúscula renda na frente e apenas uma fitinha a traz, sem sutiã e com um sobre tudo ultrafino tipo véu de noiva, e o meu cheiro exalava por toda a sala, o que a deixou empinotizada, não sei se por meu corpo ou se pela roupa ou o modo pelo qual eu estava vestida sensualmente. Ela era muito gente fina, e enquanto conversávamos ofereci lhe água e ela aceitou, mas quando ela olhou o vibrador no chão sobre o tapete da sala de estar, bem ao lado do sofá...percebi que seu semblante mudou, e logo a maçã do rosto, meia que mudou de cor imediatamente, e acho que por isso ficou sem jeito. Eu não sabia onde enfiar minha cara, eu tentando quebrar o clima, coloquei a mão em sua cabeça, entre seus cabelos e fui suavemente afagando e escorrendo-a pela orelha até ao ombro, e a pedi desculpas e disse que ela era uma garota bem legal..sá que eu percebi que o meu afago, que o fiz como forma de pedir desculpas e agradecimento, a deixou arrepida, pude perceber nos pelos do seu braço todos arrepiadíssimos...nos despedimos e a entregadora foi embora. rnEu fui comer um pouco; e depois ainda sem jeito e pensativa ajuntei o vibrador e o coloquei sobre o sofá. E aquela garota não saía do meu pensamento, e uma coisa me intrigava, por que ela não tirava os olhos dos meus peitos e da minha vagina?... como eu já tava com o tesão a flor da pele, Confesso que não foi um bom lugar para colocar o vibrador, toda vez que sentava no sofá e lembrava dela, eu me masturbava. Gemia, urrava como uma loba no cio, minha vagina jorrava goza (porra, orgasmo, gala) em abundancia, ficava dormente, ardida e inchada. Ai que delicia !!! gozei tanto, que fui ao extremo e acabei toda mole, sem forças, e apaguei com o vibrador ligado dentro da minha buceta toda encharcada. Bom, quando eu voltei a si acho que eram umas 08 horas da noite, quando bateram na porta do meu apartamento, não estava esperando ninguém, escondi a calcinha que eu havia tirado, e o vibrador debaixo da almofada do sofá, abaixei o vestido ou melhor, o sobretudo e fui atender a porta. rnFiquei quase sem reação quando vi a entregadora toda prosa e sem jeito, com uma mochila nas costa e um sorriso amarelo; audacioso e determinado, na minha porta. Fiquei gelada e ao mesmo tempo feliz, pois eu havia simpatizado com ela; quando ela fez sinal de que queria entrar; ainda meia sem entender nada, mas eu deixei, um pouco sem jeito disse pra ela sentar no sofá, eu com pose e elegância sentei ao lado dela e carinhosamente a perguntei o que ela fazia aqui aquela hora. Ela sorriu e meia sem jeito disse que quando viu o vibrador ficou sem jeito, porque ficara excitada...e tinha anotado meu endereço, porque nunca havia conhecido uma outra mulher tão linda chique como eu, que se masturbava. Eu ri tão sem jeito, mas não perdi a classe e disse-lhe, que aquilo era normal nas mulheres que moravam sozinhas. Ela pediu água, e eu astutamente, achei o momento bem oportuno para quebrar o gelo, quando eu voltei, ela estava com o vibrador na mão acariciando-o e admirando o seu formato e tamanho, eu juro que tinha me esquecido dele... Pedi novamente desculpa porem mais relaxada e a vontade, e quando o peguei para guardá-lo, impulsivamente, ela mirou e me olhou fixo com seus olhos serenos e meigos e me perguntou:rn- Você se masturba diariamente?rneu gelei, engoli a saliva que estava presa na garganta, mas respirei fundo e disse sim; que me masturbava diariamente umas 19 ou mais vezes, principalmente antes de dormir, e que aquilo me revigorava e me dava energia para o dia seguinte. Ela sorriu e disse que também se masturbava, mas não tantas vezes assim, era mais nas quartas e sextas porque os pais dela chegavam tarde do trabalho. Foi ai que começamos a nos soltar, e eu não perdi tempo...e começamos a conversar; sexo era meu assunto preferido e o dela também, e assim começamos a nos identificar uma com a outra. Aproveitei a nossa descontração e perguntei seu nome...rn- Elisa, respondeu ela. Eu disse o meu, e disse sobre meu fake, sobre o sexo virtual... Eu contei tudo, e nem percebi. Pois já estava embevecida e doida por ela e ela por mim, pois não parava de me admirar; nem conseguia me conter mais, tava me babando de desejo por ela, mas tinha que me conter...e papo vai, papo vem e não conseguia parar de olhá-la fixamente admirando seu rosto lindo, seus lábios bem feito e carnudo, seus olhos e seu corpo ainda coberto pelas roupas.rnrnFoi ai que ela pediu pra eu masturbá-la; ora, eu já havia feito isso apenas com minha amiga e meu namorado é claro. Mas Nem pestanejei, concordei na hora e pedi para que ela tirasse a roupa, para que ficasse mais a vontade,e abrisse bem as pernas de frente pra mim, que eu faria o resto. Ela obedeceu e lentamente foi tirando a blusa, ficando de sutiã, em seguida desabotoou a calça, e sem pressa foi tirando e em seguida a calcinha, que diga se de passagem era muito linda e delineava bem sua bunda. Ao tirar a calcinha pude então ver como era linda a bucetinha dela, me fez imaginar a buceta de uma noviça intocável e perfeita, levemente bem raspadinha de modo que tinha uma trilha de pelos que terminava bem dentro da grutinha; linda, era muito linda mesmo, toda fechadinha e que parecia mais um pistache ou uma ostra, de tão linda. Mandei que se sentasse no sofá e abrisse bem as pernas de frente pra mim e que não ficasse acanhada. Nossa, mas que visão maravilhosa, eu tive nessa hora; quando tive uma visão completa da grutinha dela. Eu pirei na hora, entrei em parafuso, tive que engoli minha prápria saliva para não deixá-la cair. Aí logo comecei acariciar sua superfície suavemente, e em seguida, a colocar um dedo, dois, trez... Ela gemia, urrava, requebrava e sussurrava bem baixinho, e isso me ecitava. Massageei o clitáris dela bem devagar com carinho, entre um gemido e outro ela sorria e dizia que fazia cácegas. Eu já estava babando de tanta vontade de chupá-la. Eu sorri e perguntei se tocá-la com a língua e se podia lambe-la, ela disse que eu podia fazer qualquer coisa desde que eu a levasse ao gozo extremo, eu não perdi tempo, abaixei e suavemente enfiei a ponta da língua em torno dos seus lindos lábios vaginal para limpar todo o mel que os encharcavas, e aos poucos fui me deliciando e explorando mais e mais aquela grutarnMaravilhosa, ate chegar no meu alvo e ao chegar...não perdi tempo, abocanhei e chupei o seu grelinho, o qual já me esperava todo durinho, eu o mordeliscava bem devagar e suavemente, ao mesmo tempo que, sugava todo o seu gozo, que jorrava direto em minha boca, huuuuummmmm que delicia!!! E ela gemia e dava urros de prazer, de tesão, de carência afetiva e de felicidade. Ela abafava os gritos com a almofada, nessa hora ouvi algo caindo no chão, quando olhei era o vibrador. Eu o juntei, passei um gel para lubrificar e que aumenta o prazer, e o coloquei dentro da vagina dela, enquanto eu segurava com uma mão, com a outra massageava o greliinho dela. Ela abafava o grito ainda com a almofada, quando ela teve o quinto orgasmo, e logo começou a chorar eu não perdi tempo, tomei-a em meus braços, a beijei suave e carinhosamente, acariciando seus cabelos, e a confortei em meu colo... preocupei e tirei o vibrador, e a abracei-a novamente, ela sorriu e continuou me abraçando, e disse pra eu não me preocupar porque isso era normal nela, toda vez que ela chegava ao extremo prazer . Eu achei aquilo lindo, meigo, maravilhoso e fofo da parte dela, e deitei ao lado dela no sofá, ficamos meio apertadas, ela ficou por traz de forma que sua buceta roçava em minha bunda, com uma mão me acariciava na nunca, e com a outra mão por debaixo, entre minhas pernas e o sobretudo, me masturbava com uma peformase tão maravilhosa e delicadamente, como nunca tinha visto nem sentido antes, o que me levou ao êxtase e me fez gozar tão rápido e abundantemente, a ponto de a mão dela, sujar toda de goza (porra, orgasmo, gala), o qual ela a lambia como se tivesse ávida de fome, e se deliciava como se fosse um doce, ela encheu a mão e lambuzou minha cara com minha goza e depois num ato de mimo, candura e cumplicidade, me segurou pelo rosto e carinhosamente me beijou, suave e demoradamente...E foi aí que ela subitamente me perguntou se eu tinha namorado. Eu respondi que tinha, mas ele trabalhava viajando pros interiores dos estados, e como eu era muito foguenta ele que comprava os objetos do sexy shop para eu usar quando ele estivesse fora. E que me deixava transar com amigas bem práximas, mas que quando ele estava aqui minha bucetinha tinha que ser sá dele. Ela riu e disse que ele era bem diferente e maravilhoso, porque eu era maravilhosa, eu respondi que ele era bem pra frente, que sá não queria outro pau dentro de mim, rsrsrsrsrrn- e você deixa, ele fazer com outras?rneu fiquei pensativa e sorri srsrsrsrsrsrsrsrsrrn- ele deixa, eu fazer então não posso reclamar. Mas sei que ele não faz porque não é tão foguento como eu. E para matar a vontade, me deixava acabada quando terminava de trepar comigo. Eis que, a olho e vejo quando ela fez desatar um lindo, doce e farto sorriso de seus lábios. e de novo e num gesto muito carinhoso, meigo e doce, ela pediu pra transar comigo novamente, eu não resisti e desmoronei diante daquela mulher, com seu jeito puro e expontaneo de ser e se expressar para comigo. Mal eu disse sim, ela num gesto brusco, me deitou de costa no sofá, de forma que ficamos de um jeito, onde nossas bucetas se roçavam e começamos a nos esfregar freneticamente, e a nos beijarmos volupituosamente como duas taradas insaciáveis e ávidas por sexo; como se fosse a ultima transa de nossas vidas. A este altura, sem limites e sem noção de nada, nos enroscamos uma na outra e transamos de todas as formas, ate fazer um delicioso 69; Aí não deu outra, Gozamos juntas na mesma hora,uma na boca da outra; foi uma loucura!!! Mas o delírio era tanto, que não paramos; gritávamos,urrávamos e sussurrávamos bem baixinho juras e canduras de amor, de tanto tesão...mudamos de posição, e quando tocava nos seios dela percebia o bico bem durinho e eu sorria e caia de boca para mordeliscá-los...E ela pressionando mais minha buceta na dela, isso era uma forma de explodir, minha tesão e o levar meu êxtase ao ápise; o sofá já estava encharcado de nossa goza ( porra, orgasmo, gala), mas não parávamos e quando nos olhávamos começávamos a nos beijar carinhosamente, com leveza e suavidade em cada gesto de nossos carinhos e afagos, éramos duas gueixas a se amar mutuamente sem medo nem reservas.rnate que de repente paramos e começamos a rir da situação....trocamos mais uns beijos e uns carinhos, ate que o cansaço nos dominou, eu caí sobre ela e arfei de cansada e ela também; descansamos um pouco e Fomos tomar um bom banho banho...Minha bucetinha estava dormente e acho que a dela também, ela ficou por traz de mim; quando estávamos no chuveiro, eu coloquei minhas mãos na parede e ela por traz, com uma das mãos me acariciava e apalpavas os meus seios e com a outra me masturbava novamente, eu tremia, gemia e mais uma vez o tesão acabava comigo e minhas forças se esvaía-se, e meu corpo relaxava com a água morna caindo sobre mim, não resisti e eu gozei novamente...Ela me pediu pra deitar no chão de forma que a água do chuveiro batesse na minha buceta, Elisa não perdeu tempo, foi com tudo, deitou se sobre mim e fizemos um 69, quando começamos chupar uma a outra mais uma vez, e gozamos seguidas vezes na boca uma da outra ate quase desfalecermos. Terminamos o banho, quase mortas, e enquanto nos trocávamos rnEu pedi para ela dormir comigo aquela noite, e cochichei no seu ouvido: vc não vai se arrepende... Ela concordou e em seguida ligou para os pais e avisou que ia dormir na casa de uma amiga porque esta estava sozinha e com medo. Eu ri da mentira rsrsrsrsrs. Transamos quase a noite toda, no dia seguinte ia ser sábado mesmo, então nem nos preocupamos com nada. rnFoi a transa lésbica que eu tive mais emocionante e legal, e adivinha sá: Viramos amigas intimas e pessoal, quer dizer amantes...ligo para ela quando meu namorado viaja, fizemos ate uma suruba, eu ela e minha amiga... Elisa é átima e muito boa se é que me entende.rnEsta foi minha historia, a qual vivi e vivo intensamente ao lado da minha doce e linda Elisa.rnEspero que gostem desta historia...rnHEROS ANGEL o escritor e poeta que conta contos e poesias proibidas das pessoas proibidas, sá para maiores de 19 anos.rnSe alguém tiver uma historia de amor semelhante, parecida ou de qualquer natureza, e quiser transformá-la em conto é sá me enviar, que eu o farei com o maior prazer.rnOBS: sá não aceito historias, que envolva crianças.rnContatos: E-MAIL, MSN E ORKUT: [email protected]:[email protected]: HEROS ANGEL O SOLITÁRIOS ANJO DO AMOR, DA PAZ E DA AMIZADErn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos aprendendo o que e uma buçeta com a mamaeContos eróticos de pau duro na piscinafazendo uma massagem no papai contoConto eu e meu marido bebemos muita porra fresquinhapiranhona no pau preto na frente do cornocontos feliz coroa casada cornoporno.pai.padado.jeu.nabuseta.dafilihacontos transando com a grávidacontos putaria de crentesqueria que minha esposa me traísse contoscontos eroticos vi minha esposa me traindovoyeur de esposa conto eroticominha sogra usando lycrapelado amarrado contosCdzinhas litoralconto erotico eu e minha sobrinha amanda safadinha em casaContos eroticos dei pros mendingoscolo conto gaycolo conto gaymeu viadinho querido gostoso novinho doze anos contos eroticosfudendo minha aluna contos eróticosconto erotico com a tia silvanaContos eroticos selvagens brutais incestos com xingamentos surrasele comeu o meu cu e gosol na minha boca contos de novinhascontos de professor e alunavideo porno irma de veztido curto bege na frente padrasto na salacontos eroticos realizei meu sonho comi minha cunhada novinhacontos gay cu arrombadoComtos mae fodida pelo filho e sobrinhocontos eroticos professoracontos torei a amiguinha da minha filha de dez aninhosconto erotico cunhada doente mentalboafoda foi dormi com colega tomo feroContos fudendo elaconto er seios quadril glandeCasa conto eroticos noiva deixou noivo por outra pica do negãocontos primeira surubacontoeroticos/maefilhachantagem zofilia e insesto conto eroticoa minha mulher Ela foi arrombada pelo negão como chega eu sentir coisa diferente dentro delaaquelas olhadas safadasconto de masoquismo com meu pai me violandocontos er dirigindo no colocontos e Relatos reais de nora transando com sogro em Brasíliaputinnhas evangelicasprofessor peludo conto gayminha enteada gost contosconto erotico pastor deseja novinha de pieitos gostos e fartoscontos mulher casada da o cu pro cãofiz sexo com meu cachorrocontos heroticosde tias e primasZoofilia homens iniciando contosconto eroticos.chupcontos dexei minha mulhe tomando no cu na minha frentecontos enquanto dormiacontos eróticos de deficientescontos eroticos tatuadorcontos viciada em analcontos de sexo fraguei minha enteada de dose anos dormindo nuabisexual contoscomto gay mecamico perfeitocontos entalei ela no meu paumalhadas e traidoras contosfotoxvideopornovamos a mulher Helena chupando sua filha com mulher mulher mulher mulher mulher mulher com mulher chupacontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos eroticos dormi na casa da tiacontos eroticos arrombando a gordacomi minha cunhada adrianacontos de zoofilia de itufudendo a filha da empregada contos eróticoscontos de sexos ainda dimenorloira do pozao melafa de olho porno doidocontos de sexo depilei minha bucetacontos eroticos de corno dominadoContos eróticos da minha mãeminha mulher alargou meu cu contocriando o sobrinho banho contocontos eroticos a minha primeira fodacnto mulher de ssia entra no cineporno pela primeira vez e deu para varios