Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ESPOSA DE BÊBADO NÃO TEM DONO

CONTO DE AMIGOrnrnEsta foi mais uma viagem de negácios que o casal fazia de Rezende para o Rio de Janeiro. Depois de um dia estafante em que o marido ficou tratando da parte jurídica dos negácios da sua bela e rica esposa, ele estava estressado e necessitava urgentemente de relaxamento tanto físico quanto mental. rnrnEle é o Dr. Jarvis, eminente advogado empresarial, casado com Helga, uma mulher de extraordinária beleza e de estonteantes curvas que exalava sexo por onde passava. No momento em que o telefone toca, ela está acariciando os cabelos de seu amante que lhe chupa a xaninha com tanta vontade que baba de saliva escorre pelas coxas dela e pelo queixo dele!rn- Desculpe Dr. Jarvis, mas ninguém atende na suíte 690...rn- ´Tá bem...ligue de novo daqui uns dez minutos.rnrnHelga solta um grito de gozo tão intenso e aperta as coxas em cada lado da cabeça de Bruno que ambos não tiveram a menor noção de que o telefone estava tocando. O amante Bruno se excita mais ainda ao perceber que sua bela amante está sussurrando palavras desconexas em pleno êxtase. rnrnHelga afasta a cabeça dele de entre suas coxas e põe as duas mãos entre elas e fica assim até sua respiração volta à normalidade. Bruno se levanta e inicia uma masturbação enquanto admira o voluptuoso corpo alvíssimo de sua amada. Foi ele que cinco anos atrás iniciou Helga em todos os prazeres sexuais que o corpo dela seria capaz.rnrn- Venha até aqui... perto de minha boca...e me dê ele... me dê ele!rnAssim, deitada de costas, vestida apenas com meias até a metade das coxas, Helga afaga com carinho as enormes bolas do saco de seu primeiro sodomizador!rnrnEla não precisa pedir, pois Bruno sabe muito bem o que ela quer antes de deixar que os carnudos e rubros lábios dela lhe engolfem a robusta glande de sua pirocona!rnHelga se excita incontrolavelmente quando tem a extensão de uma rola esfregada por todo seu rosto e quando lhe batem de leve no belo rosto! rnEste ritual que Bruno está lhe fazendo agora, quase sempre termina com uma explosão de esperma dentro de sua boca ou entre seus polpudos seios de aureolas cor de rosa. rnrnMas sempre Helga busca com a boca pelas últimas gotas de esperma que ainda pode sugar da piroca descarregada!rnrnÉ neste exato momento que o telefone toca novamente.rn- Ainda não há resposta, Dr. Jarvis.rn- Tente novamente daqui a cinco minutos e passe a ligação lá para o bar. Obrigado.rnrnBruno ainda está arquejante, semi-deitado na cama, acompanhando com o olhar, o ondular das popas da farta bunda de Helga, acima das roliças coxas que roçam uma na outra, enquanto ela se dirige ao banheiro.rn- Deve ser o Jarvis procurando por mim. Deixa eu dar uma palavrinha com ele...que eu ainda quero dar uma... sentadinha!rnrnJarvis já está no segundo drinque, quando ouve através do telefone que Helga estava no banho e que dentro de meia hora ela estaria descendo.rn-Mas...mas, Helga! Eu...eu preciso de você! Preciso de você...entende? Já estou subindo! rnJarvis pede mais um conhaque duplo e em dois goles sorve todo o conteúdo.rnrn- O quê? O corno está subindo? Assim sem mais nem menos?!rn- Sim, sim. Melhor você se apressar. Eu vou dar um jeito de nás nos vermos depois. Estou tão tesuda quanto você!rnBruno não se contem e a beija apaixonadamente. Helga sem quere, agarra o teso caralho dele com força. Em resposta, Bruno baixa a cabeça e lhe suga o mamilo de um dos seios.rn- Vá! Vá! Não vamos nos arriscar!rnrnMas, não deu tempo. Eles ouvem o barulho da porta principal da suíte sendo fechada. A única saída de Bruno e esconder-se embaixo da cama.rnrn- Aaaah! Eu não acredito que esta mulher tão belíssima e sensual é minha esposinha Helga! Eu te amo. Eu te amo!rnE, já meio bêbado, ele se ajoelha aos pés da escultural adúltera e inicia uma longa série de beijos em sua barriguinha e descendo vai lhe baixando a calcinha. O odor da xotinha de sua infiel esposa o deixa inebriado mais ainda do que toda a bebida que já bebeu.rnrnEle se senta em cima das batatas das pernas enquanto sua cabeça balanceia como se quisesse perfurar por entre as coxas da bela mulher!rnHelga quer acabar logo com aquilo. Com uma das mãos lhe agarra os cabelos e o arrasta até o sofá. rnLá, Helga o empurra e a cabeça do marido corno fica apoiada no assento do sofá. Em seguida, ela vem por cima dele e se acocora bem em cima da face do marido e senta-se, iniciando um frenético rebolado com a boca e todo rosto de Jarvis colados em sua xaninha!rnO pau de Jarvis está em riste. Sua infiel mulherzinha também está excitada. Ela desliza com a xaninha até a piroca dele e a guia para dentro de sua xaninha.rnrnTomado por uma intensa febre sexual, Jarvis segura com ambas as mãos o formoso rosto dela e a beija violentamente, fazendo Helga sentir o práprio gosto de sua xaninha misturada ao conhaque!rnHelga o empurra com repugnância e o esbofeteia. Jarvis goza! Enquanto ele estrebucha embaixo dela. rnHelga rebola furiosamente buscando o seu gozo, mas não consegue. Ela precisa de Bruno. Ela o esbofeteia duas vezes mais na esperança de gozar, mas é em vão.rnPor fim, ela desiste. Se levante e caminha para o banheiro. Jarvis retoma sua respiração normal, ainda largado no chão.rnrn- Venha pro banheiro, Jarvis.rnBruno sai debaixo da cama assim que a porta do banheiro é fechada.rnrnJarvis é ajudado pela esposa a despir-se e entra no chuveiro. Helga mais uma vez se lava no bidê. rnrnUma hora depois, Helga e Jarvis estão jantando. Na verdade, ela come uma salada e Jarvis continua bebendo enquanto lhe conta o resultado dos negácios daquele dia. Helga sem tirar os olhos da comida escuta atentamente e de vez em quando lhe diz o que ele tem fazer no dia seguinte. rnApás a janta, o casal vai para o bar no último andar do hotel onde há uma pequena pista de dança.rnPor sugestão da esposa, eles se sentam no bar, em vez de uma mesa.rn-Aqui é melhor para socializarmos com outras pessoas. Você concorda?rn-Sim, meu amor. Faço tudo o que você mandar ? Jarvis responde e se curvando até práximo ao ouvido da esposa, lhe dizrn- ... contanto que você me bata depois!rnrnEm poucos minutos Helga já conversa com uma mulher, muito bonita, que se diz esposa de um executivo. Helga sabe que não. Ela é uma escort-girl. Mas acha interessante conversar com ela.rnEm certo momento ela se vira e nota que Jarvis está conversando animadamente com alguém. Ela inclina um pouco mais a cabeça e descobre que é Bruno, que disfarçadamente lhe dá uma piscadela. Um leve sorriso ilumina o radiante rosto Helga!rnrn- Querida, deixa eu lhe apresentar esta simpatia de pessoa...rn-Encantado minha senhora, Bru...rnHelga dá um forte aperto na mão de Bruno e lhe arranha com as unhas as costas da mão dele antes que ele termine seu nome!rn- Encanta também, sou a sra. Jarvis.rn- Querida, querida! Diga-lhe seu primeiro nome! Ele é um bom amigo! Já me ajudou a tomar uns cinco drinques!rn- Acho melhor irmos dormir! Você já bebeu demais. Amanhã você tem muito trabalho.rn- Mas... mas, querida... não podemos deixar meu amigo sozinho!rn- Está bem! Então o convidamos para o último drinque em nossa suíte! Mas sá para o último drinque, tá bem? ? E Helga pisca de volta para Bruno.rnrnO marido e o amante de Helga estão sentados no amplo sofá, com Helga no meio deles. Jarvis já entornou mais dois drinques depois que chegaram e já começa a cochilar e jogar a cabeça pra frente. Indiferentes a ele, Bruno beija e acaricia os seios da esposinha do advogado beberrão.rnrnDe repente, Jarvis abre os olhos e sem entender nada vê sua bela esposinha com os seios expostos e alguém sentado ao lado dela.rn- O que está...acontecendo aqui? ? Pergunta com voz de bêbado e cornudo manso.rn- Você está sonhando, querido! Fique quieto aí e aproveite. Beba outro drinque! ? Helga sem se virar completamente, afaga-lhe a coxa e empurra o tronco dele de volta ao encosto do sofá.rnrnO cansado corno não sabe quanto tempo mais levou para que ele despertasse novamente e dessa vez sua esposinha acabava de ganhar uma gulfada de esperma em volta da boquinha!rn- Quê qui tu tá fazendo...Helguinha?rnrnHelga está completamente nua e esparramada em cima do corpo de Bruno, que estiveram fazendo um sessenta e nove. Quando ela levanta a cabeça assustada com a indagação do marido, ainda tem os bojudos seios apertando a grossa rola do amante entre eles!rn- Continua a dormir, velho safado! Não vê que você está sonhando! Você sonha que está sendo corneado...sá isso! Agora fecha os olhos e dorme!rnrnJarvis, com ar de bêbado, continua olhando fixamente para o redor da boca melada de esperma de sua esposinha!rnHelga se estica um pouco e passando a mão por trás da nuca de seu marido, lhe dá um beijo demorado, praticamente o impedindo de respirar. Em segundos Jarvis fecha os olhos e cai no sono.rnrn- Vamos pro quarto, Helga! Se não esse palhaço vai ficar nos assustando!rnJá no quarto, Helga consegue se satisfazer do modo que ela mais gosta de ser enrabada.rnEla costuma manter seus amantes ? sim, ela tem mais de um amante ? deitados com o pauzão em riste apontando pra cima. Antes de se entalar, ela chupa e chupa até toda rola ficar brilhando de sua saliva.rnrnDe vez em quando ela envolve a vergona com os seios, massageando vigorosamente. Mais de uma vez ela teve o vale entre seus seios inundado pelo jorro de esperma de seu incontrolável amante.rnrnNo momento, Bruno acabara de gozar, conforme já sabemos, e ela simplesmente se deleita em chupar e lubrificar o máximo que pode a tremula e enrijecida torona de seu macho!rnrnEm seguida ela se levanta e se posiciona, acocorando-se na altura da rolona. Com uma das mãos ela apalpa a vergona e guia a cabeçorra até a boquinha de seu anus rosadinho! rnEla prende a respiração até sentir que toda a cabeçona lhe invadiu o anus! Ela espera alguns segundo até se acostumar com a dilatação de seu anel e começar a sentir os primeiros choques nas nervuras anais que lhe vão enlouquecer! rnrnNão leva muito tempo para que Helga iniciei um sensual sobe-e-desce com sua gorducha e perfeita bundona. Ela tem as mãos espalmadas no tárax de Bruno, os belos olhos azuis semi-fechados e respirando pela boca aberta!rnrnHelga consegue manter metade da rola dentro do cusinho e esfregar sua xaninha na pélvis de Bruno a medida que seu frenesi vai aumentando até que o esperado clímax que tanto ela almeja, lhe invade todo o corpo!rnrnSuas nádegas se apertam uma na outra, levando alguns segundos para relaxarem para logo em seguida voltarem a dar ligeiros e incontroláveis apertos, fazendo a rola de Bruno sentir toda a pressão dessas espremidas!rnNada neste mundo impediria de Bruno gozar também! Embora ele tenha gozado minutos antes na boquinha da adúltera mulher de Jarvis, ele ainda tinha um bom volume de esperma que jorra com força no interior do reto dela!rnrnDevido aos movimentos descontrolados de Helga, se vê que filetes de liquido acinzentado e gosmento escorre por entre a coluna da rola e o anel do cusinho embutido nas esplendidas nádegas daquela bela e desvairada esposinha infiel!rnrnHelga está quase deixando seu torso cair em cima de Bruno, quando a porta do quarto é aberta e Jarvis entra cambaleando.rn- Pode...pode continuar, Helga...querida! Eu sei que estou sá...sonhando!rnrnhttp:swingbrasileiro.com.bralbum.php?id=869

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fodo meu sogro todo dia com meu pauzao contovideo de sexo sogra provoca o genro do lado da mulher.e se da malpau duro na frente da tia contoscontos eroticos esposas bundudasgemer duma velha ou coroa tesudaolha... o pau dele é muito maior, mais viril... chupa o caralho dele na minha boca,contos eróticos forçada a fuddercontos eróticos de pai e filhagozei gostoso e tive que ir pra casa com a buceta cheia de porra. contos eróticosgenro contos eróticoscontos er peitinhos em formaçaocomendo a enteada contosgozei gozou dentro dormia contoscontos sadomasoquista vendida pelo maridominha namorada perguntou se eu era gay contoMarilia e Juliana estavam mais uma vez fr ente a frente para uma dolorosa batalhaconto erotico pedi um desconto para o gerente e ele me encoxouComtos empregados fodemdo a mulher do patraoleitinho gostoso de polacontos eroticos ai meu gostoso mim come todinha vai faiz o que vc quiser comigo vai meu gostosoComi a josi da bocacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentevendo namorada pau grande grosso traindo gozada porra contoscontoseroticos nora fio dental dFudendo com vovo contoseroticostaras de ficar olhando outroa fuderminha tia me convidou para jantarConto erotico sozinho na casa com minha cunhada gordinha gostosaestuprada com objetos contos eroticoscontos eroticos curiosacontos genrocontos eróticos travesti dando o cu para homem do pau grandegorda lendo jornal e der repente e fuda por dois caras um na buceta peluda e outro no cua minha esposa foi a praia de fio dental e o punheteiro vez a festa. contos eróticosme minhas buntudascurtos relatos eróticos de estupro fortihomen preto com olhos castanhos peladinhosVou contar como acustumei adar ocu para meu maridocasadas que postam fotos de itanhaemcontos eroticos incesto avôcontos com a visnha casada escondido oanovos relatos eróticos com fotos de corno minha esposa andando na rua toda gozadaContos eróticos bunda muito grandecontos eróticos meninacontos meu marido da pica pequenaconto erotico minha namorada dançando com outro na baladacontos porno ajudou marido comer sogranelma putinha rabudaamigo do meu marido dano de bom frenre dele e mim chatagiado contos eroticoContos eróticos deixa eu ver só um poquinhocontos eroticos assaltocontos eróticos sogra vira p*** do genro picudocontos no cu da vizinha marrentacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteMeu irmao toda hora so quer comer meu cuzinhofodacommeucunhadocontos eróticos lesbicas dominando esposas heteroContos eroticos trai meu marido com travesti bem dotadocontos eroticos castigo da filhacontos transei com meu filho enquanto fingia dormircontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos arrombando a gordacontos primeiro analquebrei o cabaço da minha irmã ela chorou muito porno cariocacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos estuprada na favelaenrabar a minha mãe e a minha irmãContos eroticos mamae gulosa mamando no pau de seus cinco filhos bem dotados em orgia no sitioconto gaguei mas gostei de dar o cucontos de corno loiracuzinho peidao contos.cornocontos eroticos nas prostitutas com mendigoscontos erotico com minha familiacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente