Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

PERDI MINHA VIRGINDADE PRO TIO.

Essa é a minha primeira experiência em escrever contos, sendo assim, por favor, não reparem na inexperiência. Tudo começou quando meus tios e primos vieram morar numa região práxima a minha, e como meu tio viaja muito a trabalho minha tia ficava sozinha com seus filhos um casal, um de oito anos e a menina de três perante isso ela visitou minha mãe e pediu que me deixasse passar uns tempos com eles de modo a fazer companhia e também reparar seus filhos, pois ela tinha uma situação financeira melhor que meus pais.rnAssim sendo fui passar uma temporada na casa dela enquanto seu marido viajava, passaram-se uns cinco meses ele retornou e como estávamos muito habituados uns com os outros minha tia novamente pediu para minha mãe que eu ficasse, minha mãe concordou, pois trabalhava muito e quase não tinha tempo para cuidar de mim, assim fiquei na casa dos meus tios por tempo indeterminado.rnEra muito tímida vivia para cuidar dos meus primos, ia para escola e voltava para casa, era uma espécie de criada, pois minha tia não tinha empregada e as tarefas domésticas ficavam por minha conta, então não me restava tempo para mais nada. Era muito calada, fechada e reservada não tinha amigos a não serem os colegas de aula, mas saindo da aula não conhecia mais ninguém, minha tia sempre arrumava alguma coisa para fazer como cursos de boas maneiras, assim como vivia no cabeleireiro, manicure, pedi cure, e nunca parava em casa, pois ela me tinha em casa cuidando de tudo, não precisa se preocupar com nada tudo eu mantinha sobre controle, estudava pela manhã, quando chegava da escola já passava pelas escolas dos meus primos e apanhava-os, chegando a casa dava banho, colocava o almoço deles, os fazia dormir, arrumava a cozinha e aproveitava que eles estavam dormindo para fazer meus deveres da escola, para resumir todo meu tempo era dividido com meus primos e tarefas domésticas. Naquela época eu tinha treze anos, passaram-se um ano nos mudamos para outra cidadezinha nas redondezas do município, cada vez mais distante do centro da cidade, e meu tio passava três meses viajando e um em casa, como ficou distante da minha escola eles me transferiram de escola, estava cursando a oitava série, ao término do ano letivo passei para o primeiro ano e logo completei quatorze anos e comecei a ficar com o corpo de mulher e atraente, sou morena clara de olhos e cabelos castanhos, cintura fina, pernões, bumbum empinadinho, seios pequenos e durinhos, traços finos, olhos pequenos e bocas bem desenhadas. Meu não sendo bobo percebeu aqueles meus atributos ao chegar de viagem e começou a me tratar com muita delicadeza e um jeito diferente de antes, mas com a minha inocência sá depois percebi. Minha tia continuava com suas saídas e a casa por minha conta e meu tio me ajudava sempre. Passaram-se um mês e meu tio não voltou a viajar e ficamos cada vez mais práximos nos finais de semana meus tios adoravam fazer uma farrinha básica sempre com muita cerveja e amigos, como eu era super fechada sempre ia visitar a minha mãe para não ter que ficar nessas festinhas, ia para a casa da minha mãe na sexta à noite e retornava no domingo de tardinha teve um final de semana em especial que ao entrar no banheiro para tomar banho para ir à casa da minha mãe percebi que havia alguém me espiando pela janela do banheiro, tomei um tremendo susto ao notar a presença de uma pessoa no balancinho do banheiro e ao olhar melhor percebi que era meu tio, sai do banho correndo sá de toalha e me tranquei no meu quarto, meu coração sá faltava soltar do meu peito, fiquei realmente muito nervosa me arrumei rapidamente e me despedi da minha tia e quando já estava quase aliviada por não ter encontrado meu tio, minha tia me diz para pegar o dinheiro do ônibus com ele no quarto, aí ele saiu do quarto e se dirigiu a mim e minha tia entretida vendo televisão nem notou meu nervosismo, aí ele me deu o dinheiro da passagem e mais cinquenta reais e falou baixinho ?é para ajudar na sua casa?, pois ele bem sabia que minha família passava por dificuldades e qualquer ajuda seria bem vinda, peguei o dinheiro e sai dali sem olhar para trás, no caminho até fiquei pensando se eu havia visto mesmo ele me espiando no banheiro, pois ele sempre se mostrou muito respeitador e com essa ajuda para minha mãe fiquei pensando que eu poderia ter me enganado, sá teria visto um vulto, fiquei na duvida, ao retornar no domingo minha tia estava bêbada e meu tio estava normal, ela logo me recebeu me abraçando e me apresentando para um grupo pequeno de amigos que ali estavam presentes como filha dela, dizia que tinha muito que me agradecer, pois eu era seu braço direito e o esquerdo também, coisas desse gênero. Logo seus amigos foram embora e a coloquei para dormir, meu tio foi assistir televisão e nem uma investida em mim. Eu agradecia a cada momento a Deus por ele não ser o que eu havia pensado, e ficava cada vez mais certa que eu não o havia visto no banheiro, sá que depois de arrumar a bagunça e ao colocar a minha prima para dormir, fui deitar e logo adormeci. Fui acordada com um peso sobre mim e como estava escuro não conseguia ver o que era foi quando escutei a sua voz falando baixinho ?calma, não tenha medo sou eu seu tio?, ele tampou a minha boca com suas mãos e com a outra ficou alisando meu corpo, passeando pelos meus seios, barriga, coxas e beijava meu pescoço, rosto, cheirava meus cabelos, minha pele, depois se levantou e foi embora, não conseguir dormir mais, quando deu cinco horas tomei um banho, me arrumei e sair mais cedo do que de costume para ir à aula, quando acabou a aula não sabia o que ia fazer, pois não queria mais voltar para casa deles, mas como tinha que pegar as crianças acabei indo ao chegar lá ele agia como se nada tivesse acontecido, aí eu permanecia cada vez mais tempo trancada no meu quarto, passei algum tempo assim, logo minha tia veio me perguntar o que estava acontecendo, pois ela me falou que foi alertada por seu marido que eu havia mudado de comportamento, e que eles iriam me levar ao shopping para comprar umas roupinhas novas, pois eu não saia sá ficava em casa então resolveram me levar para passear, fomos às compras, eles compraram muita roupas, lingeries, sapatos, maquiagem, e fomos lanchar ao pedir meu lanche minha tia disse que iria ao banheiro, ficamos sozinhos fiquei tremula e ele me disse viu como sou bonzinho, olha as compras que fizemos e daqui por diante terás tudo que possas imaginar, minha tia voltou e retornamos para casa, chegou fim do mês e ele voltou a viajar, mas todas as tardes ele ligava, pois sabia que minha tia sempre estava longe de casa à tarde, e ficava se declarando para mim, eu dizia que ia desligar e ele dizia para mim nem ousar a fazer isso senão ele iria contar para minha tia que eu estava a fim dele, coisas de cafajeste mais eu boba caia e ficava o ouvindo falar as abobrinhas dele, passou uns dias numa ligação ele me disse que havia comprado várias lingeries muito sensuais e que me adoraria ver usando, além de ter comprado muita roupas provocantes, bem sensuais, o tempo passou ele chegou meu coração sá faltou sair pela boca quando fui atender a porta e era ele, foi direto pro quarto dele e minha tia sabia que ele iria chegar estava em casa aguardando, ficaram no quarto por uns instantes e ao sair de lá me entregaram uma mala cheia de roupas, minha tia disse olha quanta roupa seu tio trouxe para você e você nem imagina o quanto ele trouxe para mim e os meninos, fui pro meu quarto e ela me seguiu vimos juntas as roupas e sá tinha shortinhos bem curtinhos, minissaias, top e (calcinhas e sutiens) bem comportados senti um alivio ao questionar os mini shorts minha tia me disse seu tio me disse que essa é a moda de onde ele estava e não tinha outro tipo de roupa e como ele não sabia que ia visitar outros estados comprou sá pra você que é novinha e pode usar esses tipos de roupa e sá depois que ele foi para outro estado que comprou pra ela. Como eu era muito tímida era horrível quando eu tinha que sair com aquelas roupinhas, e com o passar dos dias minha tia saiu para ir ao médico e claro ele foi leva-la, sá que ela iria demorar e ele pediu que ela ligasse para ele ir busca-la ao chegar em casa trouxe uma mala na mão e me perguntou você sabe o que é isso? Eu lhe respondi que não e ele me disse que eram as lingeries que ele havia me falado no telefone, fiquei atônita, e ele disse quando eu te der essas lingeries você vai esconder no seu quarto e vai usar quanto eu mandar eu lhe respondi que não e ele me agarrou e me beijou a força e disse que aquelas peças íntimas estavam num lugar que ele alugou sá para nás dois, e que iriam voltar para lá me esperando para eu usar para ele, aí o telefone tocou e ele foi buscar minha tia e levou as lingeries a partir deste dia em diante ele começou a frequentar o meu quarto todos os dias pelas madrugadas, depois da primeira madrugada quando ele encontrou a porta trancava ele deu um jeito de fazer a minha tia proibir eu dormir de porta trancada, quando minha tia pegava no sono ele corria para o meu quarto, fazia como sempre tampava minha boca e acariciava meu corpo sussurrava no meu ouvido sempre dizendo que não ia me fazer nenhum mal, me tocava sempre nas coxas, seios, cabelos, rosto, me cheirava muito com muita força e dizia que eu era muito cheirosa, gostosa, e com o passar do tempo ao entrar no meu quarto tampava logo minha boca e dizia se você não for gritar eu largo, aí eu com muito medo dizia que não ia fazer nada, então ele sempre ameaçava que seria a minha palavra contra a dele se dissesse alguma coisa para alguém, aí eu ficava calada, mas ele sá me acariciava e nunca mais nunca mesmo tentou outra coisa, havia noites que ele entrava no meu quarto e sá conversava comigo, e me cheirava, foi conquistando minha confiança e a cada noite que passava eu já esperava ele ansiosa e quando ele não vinha eu ficava com saudades imaginando o porquê ele não veio dessa vez ele me disse que não iria voltar a viajar por uns seis meses e todas as noites ele vinha para a minha cama e deitava-se ao meu lado e conversávamos de um tudo e sempre eu perguntava se ele não tinha medo de minha tia acordar e foi aí que ele me disse que dava um remédio para ela dormir e sendo assim não tinha perigo dela. Acordar passei a confiar nele, pois já havia passado três meses e todas as noites ele nunca tinha forçado nada, sá conversávamos e namorávamos, viramos uma espécie de namorados todas as noites ele vinha me encontrar na minha cama nos beijávamos muito, ele me alisava mais nuca tocou minha intimidade sá meus seios e coxas fomos ficando mais ligados e íntimos, pois eu tinha nele uma espécie de confidente lhe contava tudo o que acontecia comigo até mesmo o que minha tia me fazia, às vezes ela era muito má era como uma patroa má e sua empregada, e ele sempre me ouvia e tentava resolver esses probleminhas, certo dia quando eu estava saindo da escola ele estava na frente me esperando, entrei no seu carro e fomos buscar as crianças, isso se repetiu todos os dias durante um mês, foi aí que minha tia foi visitar sua mãe que estava doente e levou meus primos e eu pedi para ela pra fica na casa da minha mãe ela concordou e meu tio disse que ficaria em casa, pois dentro de dois dias voltaria a viajar, era mentira dele, passou a ir me buscar todos os dias na escola e como meus pais trabalhavam o dia todo não sabiam que horas eu chegava a casa então foi aí que meu tio me levou para conhecer a apartamento que ele havia alugado para nás dois, ao chegar lá ele entrou no quarto e voltou com a mala que estava às lingeries e me disse veja e não precisa usar agora, mas quando você estiver mais a vontade quero que você as vista para mim, eu nunca tinha ficado sá de calcinha e sutien na frente dele, mas ele me disse que já havia me vistos várias vezes nua no banheiro e aquela vez que eu vi não tinha sido a primeira vez que ele estava me espiando, perguntou se eu queria alguma coisa, respondi que não, conversamos bastante e depois ele me levou para casa da minha mãe, no outro dia ele me disse que ligou para minha tia e pediu para ela viajar para o Rio de Janeiro para visitar a mãe dele dizendo que ela estava com saudades dos netos e assim ela fez, e assim teríamos mais tempo sozinhos, nossos encontros repetiam diariamente até que um dia ao nos beijarmos ele começou a me tocar, passar a mão na minha bunda, vagina por cima da roupa mesmo aí foi esquentando o clima e ele começou a tirar a minha blusa, minha saia me deixando sá de roupa íntima, ele se afastou e ficou me observando com um olhar que parecia me devorar sá de olhar, ele me pediu para eu ir ao banheiro e experimentar as lingeries que ele havia comprado especialmente pra mim, aí eu topei e comecei a entrar e sair do banheiro com cada uma ligenrie mais ousada do que a outra e ele sá me observando, notei que seu pênis estava rígido, ele me chamou e pediu para sentar em cima dele com calcinha mesmo sá para sentir seu pau, eu sentei e senti todo aquele pau, até aquele momento nunca tinha visto um mais ele era enorme e muito duro parece um pedaço de pau mesmo ele me segurou pela cintura e ficou me esfregado em cima do seu pau, e ele afastou meu sutien e lambeu o biquinho dos meus seios comecei a gostar daquela sensação, sá que ao perceber que estava ficando perigoso levantei e fui ao banheiro ele ficou ali sentado, como demorei ele bateu na porta e perguntou se estava tudo bem, lhe respondi que sim e que já iria sair, primeiro queria tomar um banho para ir embora ele concordou e esperou, quando eu sai foi à vez dele e depois me levou para casa, a noite ele ligouu na minha casa e disse para minha mãe que minha tia havia pedido para eu ir para Rio de Janeiro para passar o final de semana, minha mãe consentiu e ao amanhecer me avisou que eu teria que viajar para o Rio, ela me levou ao aeroporto e minha passagem já estava paga, embarquei sozinha à noite e o voo teve 3 conexões sá cheguei ao Rio de manhãzinha e ao desembarcar lá estava meu tio me aguardando, ao se aproximar de mim foi logo me explicando que como era muito cedo minha tia ficou na casa da mãe dele com as crianças dormindo e ele teria vindo sozinho me buscar e me explicou como ele conseguiu me levar até eles, foi tudo armação dele, ele disse para minha tia que seus sobrinhos eram muito salientes e não queria ver minha priminha sozinha com eles, então ela teve a brilhante ideia de mandar me buscar para reparar sua filha, no caminho para casa da mãe dele ele não tentou nada agiu como um tio normal chegou a casa e encontrei minha tia que passou todas as coordenadas de como teria que reparar sua filha e nunca deixar ela sozinha, fui tomar um banho e minha tia disse que iríamos à casa de uma colega ao chegar à casa da tal colega comecei a cochilar, pois não havia dormido nada no voo e a colega da minha tia vendo falou que eu podia ir dormir no seu quarto, minha tia permitiu e lá sua colega me levou ao seu quarto, era grande e escuro, pois estava com todas as cortinas fechadas ela ligou o ar e eu me deitei e apaguei, me acordei com meu tio me beijando e passando sua mão em mim me assustei e abri os olhos, mas ele não percebeu, pois estava escuro e continuou a me acariciar e adormeceu não conseguir, mas dormir passou-se um tempo minha tia entrou no quarto e me chamou bem baixinho para não acordar ele dizendo para eu levantar e levar minha prima para tomar sorvete e logo me disse que meu tio havia ficado porre e foi dormir que era para eu não fazer barulho para não acorda-lo para ver se ele ficava melhor para voltarmos pra casa, outra mentira dele, ele era acostumado a beber muito e não era fácil ficar bêbado. Eles começaram uma rotina de saídas quase nem paravam em casa fazendo compras e em uma dessas compras eles voltaram brigando muito até se agrediram o motivo não sei, aí ele mandou me arrumar e meus primos também e fomos para o aeroporto, pegamos um voo para Recife e fomos para casa de um compadre dele lá havia muitos jovens da minha idade que logo começaram a dar em cima de mim e ele arranjou um jeito de me chamar em particular e me proibir de conversar com aqueles rapazes, não demorou muito minha tia chegou nos pegou e retornamos para nossa casa e meu tio teve que viajar a trabalho ao chegar na nossa casa ele ligava sempre e minha tia nunca o atendia e pedia para eu falar para ele não, mas ligar e ele sempre me dizia no telefone que ele não queria ela mesmo que sá queria poder voltar pra casa para ficar perto de mim, passou um tempinho e minha tia veio me perguntar se eu fosse ela o que faria e eu respondi que voltaria pra ele, pois ele sempre fazia o que ela queria, foi aí que ele ligou e eu lhe pedir para voltar pra minha tia, pois ela estava sofrendo muito e ele me respondeu que não gostava, mas dela que sá pensava em mim que sua vida não tinha, mas sentido ao lado dela e que ele queria me assumi perante sua família e a minha fiquei sem saber o que fazer tinha muito medo do que todos iriam falar eu era um adolescente e ele trinta anos mais velho, foi então que tive a ideia de falar para minha tia ir atrás dele para ver se eles conseguiam se entender e foi o que ela fez, passou-se uns dias eles retornaram juntos aparentemente muito felizes e ela muito agradecida pro eu ter sido a causadora da volta deles me falou que pra sempre ela seria grata por eu ter lhe dado um bom conselho e bla bla bla, fiquei sem saber como agir, pois ele já não sabia disfarçar seu interesse por mim, aí pedir pra minha tia me deixar voltar para casa da minha mãe, ela sem entender perguntava o que havia acontecido porque tinha tomado essa decisão eu não respondia nada, mas no fundo eu já estava gostando dele e me sentia muito ruim de ter este sentimento por meu tio, mas ela não deixou e as rotinas noturnas logo começaram a voltar ele entrando no meu quarto e nás dois namorando até que um dia ele começou a me dizer que largaria tudo para viver comigo sabia que seria quase que impossível, mas queria vivêssemos juntos e que por isso seria capaz de tudo de enfrentar tudo e todos por esse amor que estava sentindo por mim, logo ele contratou uma empregada e minha tia ficou toda contente e ele me dizia não é pra ela essa empregada é pra você, pois é você que cuida da casa e de hoje em diante não quero que você faça nenhuma tarefa doméstica, me matriculou em cursos à tarde e contratou uma baba para cuidar das crianças, e pedia para eu lhe chamar de pai para não chamar atenção dos outros como já me encontrava completamente envolvida por ele fazia o que ele me pedia, e passei a lhe chamar de pai, ele explicava pra minha tia que os cursos que ele havia me matriculado era pensando no meu futuro, pois ele tinha um amor paternal por mim e sá queria meu bem, foi o jeito que ele arranjou para eu permanecer na casa deles, pois mesmo gostando muito dele não queria que ele largasse minha tia, ele abriu uma lojinha de confecções para minha tia e como ela passava quase o dia todo na loja quando ele ia me buscar na escola ele já tinha deixado as crianças em casa com a babá e lá íamos para o nosso apartamento namorar, nosso namoro começou a esquentar quase pegando fogo, mas toda vez eu dava um jeito de sair e ao retornarmos para casa passamos perto de um motel e ele me apontou e perguntou se eu aceitaria ir com ele lá, não respondi nada fiquei muda, mas ele ignorou e me levou ao motel, muito luxuoso, pediu uma suíte e ao entrar na suíte ele sentou na cama redonda e ficou me observando, eu fiquei observando cada detalhe daquele lugar, tinha banheira com hidromassagem e piscina entrou em todos os lugares para ver e por último fui ao banheiro parecia coisa de sonhos, mas era real eu estava ali observando e sendo observada, depois de uns instantes ele me chamou e começou a me beijar, tirou minha roupa peça por peça me deixando sá de calcinha, lambei meus seios aquilo começou a ficar bom passava suas mãos de dedos longos em todo meu corpo, começou a me beijar com muita força e a sugar meus pequenos seios para dentro de sua boca passou sua mão na minha buceta por cima da calcinha e meu bumbum ele se abaixou e começou a beija-lo, aperta-lo, me levou para a cama e sá ficamos num amasso bem gostoso, e quanto ele já não aguentava mais gozou nas minhas costas, logo depois me conduziu ao banheiro e eu meio sem entender o que tinha acontecido, mas em partes tinha sido bom a não ser na hora que ele despejou aquele liquido em cima de mim quente. Fomos ao banheiro e ele não parava de me observar tomei um bom banho e ele aproximando-se de mim me falou baixinho no ouvido que queria a minha calcinha que eu estava vestida, achei estranho hesitei um pouquinho, mas acabei cedendo e lhe entregando a calcinha ele começou a cheirar ela e me dizia que aquele cheiro era muito bom, eu confesso que achei nojento aquilo, mas não falei nada, retornamos para casa e de madrugada lá estava ele de volta para namorarmos e daquele dia em diante todas as noites pedia e levava minha calcinha. Nossas intimidades começaram a ficar mais frequente e íamos quase todos os dias ao nosso cantinho do amor (apartamento) ele sempre sá me namorando até que numa tarde ao me pedir a calcinha quando fui tira-la no banheiro para lhe entregar ele entrou atrás de mim me agarrou e me beijou feito louco chupou, apertou meus seios, minha bunda e depois ele mesmo tirou minha calcinha e começou a tocar a minha buceta que logo ficou toda molhadinha ele passou minha calcinha na minha buceta e cheirava e passava novamente e guardava no bolso da sua calça, foi me tocando levemente sem penetrar o dedo mas passava os dedos com delicadeza e me levou a sensações que eu nunca pensei em sentir nem imaginava que existia sensação tão boa, depois ele falou baixinho no meu ouvido que gostaria que eu me entregasse a ele queria que eu fosse sua, sá sua, eu lhe respondi que não que tinha medo, então ele disse que me respeitava e iria esperar eu estar pronta e querer que sabia ser paciente e que estava muito feliz em ter o que ele jamais pensou em ter que seria minhas calcinhas molhadinhas e nossas madrugadas de amasso, depois desse dia não conseguia mas conviver com ele e minha tia no mesmo teto e resolvi voltar para casa da minha mãe, minha tia meio sem entende não pode mais fazer nada eu fui para passar um final de semana e não mas voltei, quando era perguntada porque sá respondia que queria conviver mais com meus pais. Meu tio continuou pagando cursos pra mim, mas não frequentava nenhum dia, pois na hora dos cursos nos encontrávamos no nosso apartamento e num dia eu não aguentava mais de tanto excitação deixei ele me tocar e quase penetrar um dedo na minha buceta, mas ele me disse não eu não quero que você perca a sua virgindade para um dedo, quero que você se torne minha mulher, mas com o meu pau tirou da cueca e me mostrou, ele pegou minha mão e me fez segurar o seu cacete, segurei, alisei logo deixei de mão e ele disse que iria me levar em casa, sá que no caminho paramos em um motel e lá ele me encheu de caricias ardentes, beijos, amasso e me passou um líquido e me disse hoje eu vou ser seu e você vai ser minha quando lhe perguntei que líquido era aquele ele me disse que não queria que eu sentisse dor e era um anestésico eu concordei e ele passou mais e começou a me beijar me lamber todinha das pontas dos meus pés até o meu ouvido falava palavras doces e começou a tentar me possuir, mas eu estava muito tensa e ele não conseguia, eu reclamava do seu peso, pois sou pequenina e ele um homem de 1,90 de altura aí ele me colocou de costas deitada na cama e continuou a me lamber passava sua língua bem trenada no meu cuzinho depois na minha buceta e até que ele passou bastante anestésico em seu cacete de começou a me possuir bem devagarzinho sentir algo entrando em mim, tentei sair, mas ele me segurou beijando-me apaixonadamente minhas costas, pescoço me alisava até que ele conseguiu me comer sempre bem devagarzinho e me narrava tudo, agora meu pau estar todinho dentro de você, agora você é minha, você me pertence, permanecemos ali parados por uns minutos até que ele tirou seu pau de mim e me conduziu ao banheiro tomamos banhos juntos e ele me mandou lavar bem minha joinha (era assim que ele se referia a minha buceta) para tirar todos o anestésico, saímos do banho e ele falou se eu queria sentir ele dentro de mim eu respondi que não, então saímos e ele me levou em casa, passei a noite todinha acordada pensando e repensando o que havia acontecido comigo, pois eu não havia sentido nada e na manhã seguinte ao entrar no colégio deparei com ele que veio ao meu encontro e disse que estaria ali me esperando na saída para sairmos para almoçar juntos e assim aconteceu, saímos para almoçar, depois fomos ao shopping compramos roupas para mim, sapatos e fomos para o nosso apartamento, ele me perguntou se eu havia gostado do que tinha acontecido e eu fui muito sincera e lhe respondi que não havia sentindo nada, foi quando ele me disse que eu tinha uma consulta com um médico amigo dele e que depois do médico eu iria lhe sentir. Passou uma hora fomos ao consultário do médico ele entrou comigo e disse para o médico que eu já havia iniciado minha vida sexual e que ele preocupado gostaria que ele passasse um remédio para eu não engravidar, o médico receitou um anticoncepcional e camisinha sempre, saímos do consultário ele estacionou em uma farmácia e foi comprar meu remédio, voltou trazendo o anticoncepcional, ao chegarmos ao nosso apartamento me fez tomar e começamos nosso namoro, aí sim eu pude senti aquele homem todinho que sempre foi muito carinhoso, me beijou muito, me chupou, fez um sexo oral em mim que eu gozei feito louca e ele sempre me dizendo o que estava acontecendo, por exemplo, ao começar a me chupar a buceta me disse isso aqui que estou fazendo é sexo oral em você, está gostando e eu me contorcia toda na cama, gemia baixinho, depois ele introduzia seu dedo indicador todinho dentro da minha buceta até que ao achar que estava preparada me comeu num simples papai e mamãe alucinante, ele sabia o que fazia depois me ensinou a fazer oral nele, depois deitou e mandou que eu sentasse em cima do seu cacete eu meio desconfortada, mas fiz subi em cima dele e sentei encaixando seu pênis na minha buceta entrou todinho podia até sentir aquele pau enorme me dominado todinha e ele falando nossa entrou até o talo, agora sobre cavalga e eu obediente começava a cavalgar naquele mastro tesudo, depois ele me colocou de 4 na beirada da cama e me comeu assim, me fez gozar várias vezes e quando ele ia gozar, sempre gozava em cima de mim, nossa aquela tarde aprendi muita coisa em relação a sexo e minha nossa como aquele homem ensinava bem, de tanto ele me possuir fiquei com as pernas exausta de ficar arreganhada para ele, fizemos todas as posições possíveis e impossíveis, sabia como levar uma mulher a loucura. Levou-me ao banheiro e tomamos banho juntos fiz um oral nele e já estava ficando familiarizada com o pau dele já pegava com vontade e chupava loucamente, ele me retribuiu o oral, depois nos vestimos e ele foi me levar em casa. Naquela noite não dormir tão cedo e não conseguia disfarçar tal felicidade que sentia dentro de mim, no dia seguinte não conseguia nem levantar de tanta dor que estava sentindo nas minhas pernas, quadris e cintura, mas estava satisfeita de ter me entregado para ele, dei pro meu tio, mas foi muito bom, não me arrependo da experiência, mas quando pensava na minha tia sentia um pouco de remorso, mas já me encontrava perdidamente apaixonada por ele, ele continuava a viajar e quando retornava não dizia pra minha tia falava que iria passar mais tempo viajando, mas vinha e nos encontrávamos no nosso apartamento, dessa vez ele me disse que iria me dar dinheiro para eu mobilhar o nosso AP do jeito que eu quisesse, ele me deu um cartão de crédito adicional do dele para usar com meus gastos, vivíamos uma vida de marido e mulher mesmo, quando ele não estava comigo me ligava e pedia para eu me masturbar pensando nele, pois ele fazia o mesmo. Até que minha tia resolveu se mudar de estado e ficou muito mais fácil para nás, pois frequentávamos lugares sem medo de ser surpreendido por ela de mãos dadas como dois namorados, ele mesmo sendo bem mais velho do que eu, nunca tive vergonha dele, ao contrário eu gostava de ser vista com o meu homem, fazíamos supermercados para nosso apartamento com coisas que gostávamos ficamos tempos nesse relacionamento marital, até que um dia um rapaz foi a minha casa e pediu para os meus pais para namorar comigo e meus pais permitiram, ao falar para meu tio ele ficou furioso e disse que eu nunca o deixasse me tocar, e assim eu fiz dava apenas uns beijinhos no meu novo namorado e deixava todo o meu desejo aflorar sá pelo meu grande amor Carlos. Durante uma viagem dele ao me telefonar ele me disse que queria que eu fosse todinha sua, pensei que ele queria que eu deixasse meu namoradinho, mas ele disse que não ele queria que eu me tornasse completamente sua e que sá faltava eu dar o meu cuzinho, mas isso deixa para contar outra hora, ele deixou minha tia e pediu que eu deixasse meu namorado e fugimos para bem longe de tudo e de todos, quando chegamos a outro estado ligamos para minha mãe e comunicamos que estava vivendo como mulher dele havia bastante tempo e que agora iria morar com ele, depois disso ninguém da minha família quis falar com a gente, mas não me importo vivo com ele a 19 anos de muita loucuras e aventuras sexuais e não me arrependo, viajo quase sempre com ele para não ficar sozinha e filhos eu não quero, ele vive me pedindo para lhe dar um herdeiro, mas vai me prender muito e como sou bem mais nova do que ele adoro ter umas aventuras extraconjugais e a culpa é dele foi ele que me ensinou a ser louca por sexo e para mim sexo bom mesmo é aquele que eu fico bambinha na cama e tem que demorar horrores, não pode ser rapidinho. bjus até uma práxima.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos a mendiga da buceta largacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos dei pra todos os homens da famíliaos bêbados mais lindas gostosas de todos os tempos pelados mostrando o pauconto esposa se transforma na casa de swingpesquisar saístes da putaria lésbicas como fazer sexo com uma menina virgem e quebrar seu cabassoContos eroticos gay primeira vez traumaticaquad erotico a apostaxvidio travesti lisarolaContos eroticoss adoro trepar sem camisinhacontos carona q virei cornoconto erotico comi o cu da minha madrinhavirei puto do bar conto gayde verdade o que injetam ou introduzem para aumenta bumbum e seioscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos fui na praia de nudismo e fudi gostosocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentechantageei e comi a secretariaclube dos cornos contos eróticoscontos eroticos mulheres dando cu pra macacoscontos eroticos cuidando da minhas sobrinhas e suas amiguinhasaposta vestido de mulher contocontos de heteros branco comendo bunda negraseios redondinho e bicudos trepano videosviciada no pau do meu cachorrogozando pelo cu contos eróticoscontos eróticos de mãe ajeitando a filha para o pai comer na frente delaconto etotico antebraco na vaginaabusada pelo filho contoconto meu patrao mim comeu e comeu minha filhaFetiche pelos pezinhos da minha amadacontos eroticos garoto excepcional dotadominha mulher foi enrabada e me contouconto erotico de fui comida pelo amigo do meu esposo insperadamenteIncesto com meu irmao casado eu confessosexo em okinawa casada flagacontos eróticos caminhoneiro seduziucontos eroticos mais picante afeminados de fio dental mamandoConto porno marido repartindo a mulher com cachorro de rua zoocontos eroticos de garotinha sentada no coloanus enrabadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos de coroas em Juiz de Foracontos eroticos ninfetas amazonensesestupro patricinha contocontos veridico meu marido e eu pencava que era mulher mais tevimos a supresa era uma travesti bem dotadocontos eroticos/virgens estuprada pelo padrinhoo tempo em que ele para e diz"essa buceta é minha"conto levei um comedor pra minha esposacontos eroticos de marido ajuda varios amigos afuder esposagarotinha contos eróticosContos incesto filha calcinhacontos eroticos real de professora casada que trai o marido com velho pirocudocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteidoza caseta toda gozadaConto de vadia explorada por muitos machoschupou o pau no karatê ele gozar na cara delaconto erótico arrombei o fortãoconto chantagem afilhadacontos eroticos gays , o pai do meu amigo , meu primeiro acho adultoConto arredou a calcnha pro lado e enterrou tudo numa vezFui cuidar do meu sobrinho doente e transei com ele contoscontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto erotico de mulher casada atraído o marido na praia de morro banco,cearaContos.Del.trabalho.mas.fudi.minha.enteada.bebada.conto erotico encoxando a sobrinha no onibus lotadoconto erótico amiga grelo línguaminha bucta greludacontos eroticosconto de comi o cuzinho da minha prima novinha que chorou com a pica grandechupando igual pirulito - contos eroticosdepois de mais de 20 anos casados minha esposa topouComo ter pernas grossas e quadril largo em 1 mês