Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A PRIMEIRA VEZ QUE DEI MEU CÚ.

Olá, meu nome é Marisa e tenho 22 anos. Tenho 1,79, sou morena e magra, mas modéstia à parte, tenho uma bela bunda! Meu namorado sempre foi louco para comer meu cuzinho, mas eu nunca tive coragem pois sempre ouví dizer que dái muito. Tenho um amigo muito íntimo, o Beto, que namora a algum tempo a mais do que eu e fui perguntar a ele sobre o assunto. Ele disse que já come o cú da namorada dele à um tempo e que foi aprendendo os macetes. Perguntei se ele não poderia ensinar ao meu namorado, mas ele disse que não tinha intimidade com ele para ensinar, que era melhor que eu mesma ensinasse. Mas eu também não sabia, aí o Beto me propôs uma "aula". Fiquei me sentindo meio estranha de trair meu namorado com meu melhor amigo, mas tentei pensar nisso de outra forma, e aceitei. A namorada dele tinha viajado, mas como eles moravam juntos, eu fiquei desconfortável de fazer isso na casa dele, então fomos à um Motel. Eu estava depiladinha, com uma saia branca e uma blusa decotada. à partir do momento que aceitei a proposta do Beto, notei que ele passou a me olhar diferente, era um olhar de desejo meio aventureiro, não sei explicar. Quando chegamos ao Motel, ele abriu a porta do quarto para mim e me deixou passar, havia uma escada para chegar ao quarto, ele esperou eu subir alguns degraus e alí mesmo ele levantou minha saia, me segurou forte na cintura e enfiou a cara entre minhas nádegas. Eu fiquei sem reação, ele me pegou de surpresa, eu achei que ia rolar alguma teoria antes! Ele lambeu meu cuzinho com gosto, em menos de 1 minuto eu já estava toda babada e minha calcinha estava no chão. Começou a ficar muito gostoso aquela língua passando no meu cú para cima, para baixo... Para enfiar a língua dentro ele tinha que separar minhas nádegas pois meu bumbum é grande e ele não conseguia alcançar na posição que estávamos. Estava tão boa a sensação que me deixei levar, arrebitei e rebolei a bunda na cara dele enquanto gemia alto. Ele começou a empurrar a língua no meu cú sem voltar, empurrava com força, sentí ele começar a me empurrar para cima com as mãos e entendí o recado. Fui subindo os degraus devagar, para não interromper toda aquela lambança que estava gostosa demais! A baba dele escorria pelas minhas pernas junto com a minha, pois eu estava tão molhada na frente quanto atrás. Ao chegar no quarto, ele me levantou e colocou na cama, de barriga para cima. Pensei que olhar para ele fosse me broxar de vez, pois era com meu melhor amigo que eu estava "traindo" meu namorado, e eu nunca havia olhado diferente nem nada. Mas aquele Beto que estava alí não era o Beto brincalhão, engraçado, cheio de conselhos e lições de moral que eu conhecia. Era um Beto cheio de tesão, safado, cachorro, louco para comer a minha bunda. Ele olhou para mim com aquela expressão de desejo, que eu até então não conhecia, e eu fiquei mais excitada ainda. Ele puxou minhas pernas, colocou uma em cada ombro e puxou o pau pra fora. Aquela caceta enorme estava toda babada e dura feito pedra. Ele encostava a cabeça do pau na minha boceta molhada e escorregava para meu cú, sem entrar, sá esfregando, enquanto me encarava com a cara mais safada do mundo. Essa brincadeira estava me deixando simplesmente maluca de tesão. Eu pedia para ele meter e ele simplesmente sorria e balançava a cabeça: "Ainda não... calma... que pressa é essa?" E isso me deixava mais louca ainda. Eu estava quase implorando!! Então ele desceu e começou a chupar a minha bocetinha. Ele lambia de cima a baixo, sugava meu grelhinho como se fosse uma chupeta, enquanto bulinava meu cuzinho com o dedo. Estava tudo tão lubrificado e gostoso que quase gozei quando ele começou a enfiar o dedo no meu cú. Ele notou e parou de me chupar, deixou sá o dedo lá, entrando bem devagarzinho "Faz de conta que você quer expelir meu dedo, tenta fazer ele sair!" Eu obedecí, e quanto mais eu empurrava ele pra fora, mais fácil ele me penetrava. O efeito era completamente o contrário! Ele voltou a me chupar e fazer o movimento com o dedo, até que colocou dois. Estava um pouco incômodo mas não doía, achei isso o máximo. Eu já estava no ápice do tesão e pedí "Beto, por favor, por favor, come meu cuzinho. Por favor!" Ele não aguentou, me virou de bruços e deitou por cima de mim. Ainda não havia penetrado, mas pude sentir aquele pauzão latejando entre minhas pernas. Latejava forte, parecia que ele estava gozando, mas não estava, uma coisa de louco. Ele veio até o meu ouvido e perguntou "Você quer mesmo que eu coma seu cuzinho?" e eu prontamente respondí "Quero!", sem enxergar um fio de dúvida na minha resposta, ele enfiou o dedo pela ultima vez no meu cuzinho, e eu fiz o que ele me ensinou de tentar expulsar. Ele disse "Você está pronta", e colocou a cabeça do pau na entrada do meu cu. Sentí um arrepio no momento, estava tudo tão gostoso, não tinha mais medo que doesse. Ele foi enfiando bem devagar, no início foi incômodo, mas ele não enfiou tudo de uma vez, ele enfiava um pedaço e ia fazendo o movimento "para frente - para trás" bem de leve, quando ví o pau já estava todo lá dentro. Nunca imaginei que fosse sentir tanto prazer pelo cú. Eu já estava empurrando a bunda no pau dele, para ver se entrava mais. Eu abrí minhas nádegas com as mãos para não perder um centímetro sequer daquele pau gostoso, todo babado no meu cú. Gemí alto, chamei ele de tudo que foi nome, pedí para ele comer mais, mais forte, empurrei tanto minha bunda no pau dele que quando notei eu já estava de quatro, e ele contra a parede, sá segurando forte na minha cintura, me chamando de cachorra, de putinha, pedindo para que eu rebolasse para ele. Em um momento de clímax, ele se debruçou sobre mim e colocou os dedos na minha boceta, esfregando a palma da mão no meu grelhinho, e com a outra apertou meu peito, passando o dedo em círculos no meu grelhinho. Gozei tão forte que não conseguia mais me movimentar. Apertei ele na parede de jeito que nem ele conseguia meter mais, sá mexer as mãos e gozei forte naquela pica enorme enfiada no meu cú. No meio do meu gozo, senti ele parar também, quando notei, ele estava gozando comigo, sá sentindo a contração forte do meu cú em seu pau. Relaxei um pouco e ele estancou com força aquele pau no meu cú, no final do gozo. Nás dois caímos juntos na cama, elogiamos um ao outro e aí sim partimos para a Teoria.rnEnsinei tudo ao meu namorado, discretamente, e hoje ele come meu cú quase melhor que o Beto. Eu e Beto ainda somos amigos. Quando preciso de umas aulas, dou uma ligadinha.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos engravideiFilha boqueteirá contoseroticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha novinha tarada contoinseseto commforcaSexo contos visinhos virgindadecontos de mulheres ninfomaniaca por sexocasada reclamando do vizinho contos eroticosSexo proibido. ContosConto de muitos machos para uma puta depravadaandreia baixinha tranzando e tamirisconto erotico minha irma me fez de privada humanacafetao metendo na minha filha conto eroticosVideo porno de duas coroas de 45anoa saindo juntas pelaprimeira vezmaldoso comeu meu cuzimCasada Amigo do meu filho sexo contosContos eroticos forcadocontos eróticos praia de nudismo dois idosos gays fudendo contosbaixinha de 1m 60 porno boa foda  entao fiquei sozinha com o meu pai , no primeiro dia vi ele tomar banho e vi o  Contos eroticos interraciais no escritoroscontos sexo cunhadasbunda enorme calcinha rendinha vai cuzudacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos casais falando putaria fantasiando outroMulher que gosta de ser curradasmeu marido comeu nossa filhacontos eroticos com a dona da pensão casadaele pega ela nos ombros pra chupar sua bucetacontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anostia tesuda contoconto erotico princesa aronbada na favelaMinha madrinha ela mora sozinha com sua filha eu vou sempre na casa da minha madrinha fuder ela eu fui na sua casa ela tava sozinha eu fui com ela pro seu quarto eu tava fundendo ela sua filha chegou sem fazer barulho ela entrou no quarto ela viu eu fundendo minha madrinha ela disse pra minha madrinha que ela queria perder sua virgindade da sua buceta minha madrinha disse pra ela tirar sua roupa pra ela deitar na cama eu chupei sua buceta virgem raspadinha minha madrinha disse pra ela chupar meu pau ela chupou meu pau minha madrinha disse pra ela abri bem suas pernas minha madrinha disse pra eu meter meu pau bem devagar na buceta virgem dela conto eroticocontos eroticos sodomizadocontos eroticos mullher carecapode me chama de de puta decachora e salientecontos eroticos arrombando a gordaconto erotico toma piroxa cachorrarelatos eroticos forçadomeu viadinho querido gostoso novinho doze anos contos eroticosaluninha dando cuzinho virgem para o professor pirocudo contos eroticosVidios porno meu irmao me estrupou cravo tudo o pazao eminmeu padrasto me arrombou a força até esfolar minha bucetinhaconto erotico cavalo enfiou tudo na minha mulhercontos trai meu maridotreinando para ser puta contos eroticosesposa bebada contos eroticosvamos a mulher Helena chupando sua filha com mulher mulher mulher mulher mulher mulher com mulher chupacontos eroticos colocaram o dedo no meu cuzinhocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto teen e mae nudistacontos eroticos sou bbw e meu sobrinho me comeuconto gay cdzinha puta dos homenscache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos de mulheres ninfomaniaca por sexofilha minha femea contobia cadela contosconto gemendo no pau do pone taradocontos eroticos o garotinho e os caralhudosconto na festa aqui em casa meu primo comeu minha maecontos erotico casal e amiga uolcomendo a mae contosencoxando a gostosa no velorii contosContos erotico viado e corno no hotel dividindo quartocontos eróticos massagemcontos minha cunhada e minha namoradacontos eroticoso cu da cadelinhaconto erotico incesto sonifero filhacache:o2QtLYsJB5EJ:okinawa-ufa.ru/conto_23564_totalmente-submisso-a-minha-dominadora.html contos do irmão viadinho