Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DELICIOSA VIZINHA LOIRA

rnrnrnVou contar um fato que ocorreu comigo e minha vizinha, obvio que vou mudar os nomes para não trazer problemas pra mim ou pra ela, já que somos casados, eu sou Rafael tenho 45 anos e a vizinha se chama Graziela e tem 42 anos, pois bem, estou com 21 anos de casado e a 19 anos temos relacionamento com nossos vizinhos, a historia aqui relatada tem inicio apás mais ou menos 3 anos de casado, assim que conhecemos nossos vizinhos, a Grazi é uma loira, olhos verdes, bundinha deliciosa, seios maravilhosos e uma boca espetacular. Desde que o primeiro momento em que a vi, meu corpo se transformou por inteiro, senti um tesão instantâneo que nunca havia sentido, neste dia e e minha mulher estávamos preparando umas carnes e bebidas, pois íamos fazer um churrasquinho básico, para oferecer aos nossos vizinhos, lá pelas 19 da manhã eles chegaram, a Grazi estava usando uma blusinha curtinha e notei que estava sem sutiã e seus peitinhos perfeitos adormecido dentro da blusa, usava também uma saia curtinha e uma sandália havaianas, eu estava de bermuda folgada e camisa regata e com uma sandália rider, no cumprimentamos, ela me deu um abraço bem coladinho, isso foi o suficiente para despertar meu pau e subir um calor pelo meu corpo, ela notou, me apertou mais ainda e disse, nossa amigo você esta ligado heim... Eu meio desconcertado dei um sorriso maroto e disse que seria impossível encostar numa mulher tão linda e ficar inerte, daí cumprimentei meu amigo e cada um foi fazer alguma coisa, meu amigo foi para a churrasqueira preparar os espetos, pois já tinha acendido o carvão, minha mulher e a Grazi foi preparar outros pratos e arrumar a mesa e eu fui verificar as cervejas e pegar algumas para gente começar a beber, começamos a beber e enquanto o meu amigo cuidava do churrasco, tirei a roupa ficando so de sunga entrei na piscina chamei as duas para tomar banho de piscina, mas a Grazi disse que não tinha vindo preparada para a piscina, pois estava sem biquíni é claro tentei convence - lá a entrar na piscina a todo o custo, chamei ela até a beirada para sentir como a água estava gostosa, quando ela estava se aproximando minha mulher muito sacana berrou de lá que se ela se aproximasse eu iria puxá-la pra dentro da piscina, ela sorriu e se afastou, mas minha mulher ofereceu novamente um biquíni pra ela e vestiu outro também e entraram na piscina, ficamos ali um bom tempo, nadando, conversando, tomando cerveja na borda da piscina e é lágico brincando também, foi numa dessas brincadeiras, que eu abracei ela por trás para segurá-la e não teve jeito meu pau endureceu novamente, ela sá virou de lado e me disse, não faça isso comigo, estou numa secura danada seu amigo, ultimamente sá quer saber de cachaça e os amigos dele e parece que se esqueceu que tem mulher, tenho me satisfeito sá com a siririca, mas sinto falta de um cacete e você fica se esfregando em mim? Minha mulher já meio tontinha, havia bebido duas caipirinhas antes de eles chegarem, deu um grito do outro lado da piscina, vocês dois ai querem parar desse agarra-agarra ai... E sorriu, lembrei que não estávamos sozinhos, disfarcei dei um mergulho e fui pra perto da minha mulher. Logo o amigo nos chamou dizendo que já tinha carne pronta e que poderíamos almoçar e assim fizemos, almoçamos e depois sentados nas espreguiçadeiras jogando conversa fora, piadas e já cheio de tanta carne, enfim meu amigo veio sentar com a gente. Foi neste momento que comecei a notar o quanto ele era grosseiro com a Grazi, qualquer coisa que ela dizia ela dava um corte nela, minha mulher e a Grazi resolveram entrar de vez na caipirinha, eu muito esperto me segurei, pois sabia que a Grazi estava na secura e que minha mulher depois de uma certa quantidade de caipirinha se entregava ao sono e não tinha cristo que fizesse ela acordar, e não demorou muito o celular (antigo elite II ? Motorola) do meu amigo tocou, o pessoal do barzinho chamando ele para a farra, a Grazi já fez logo uma cara de estar puta da vida, e iniciaram uma pequena discussão ele puto se despediu da gente e se foi, ficou um clima meio pesado, a Grazi chateada com a situação, já que era a primeira vez que ela vinha em casa, mas eu a consolei dizendo que estava entre amigos, e que relevasse isso, pois um dia o meu amigo haveria de ver a merda que estava fazendo e iria cair na real, na verdade eu estava doido que isso acontecesse, mas enfim eu tinha que dizer alguma coisa. La pelas 4 da tarde, minha mulher já esta tontinha, estávamos em pé ao lado da varanda, ouvindo umas sertanejas, minha mulher dava risada de qualquer coisa, então comecei a dançar primeiro com minha mulher, mas era impossível, pois as pernas dela já não obedeciam mais, então ela disse que ia deitas na rede e tirar um cochilo, a Grazi, focou deslocada e disse que ia embora, é claro que eu a convenci a ficar, a peguei pela cintura e começamos a dançar, não chegou nem no meio da música e a minha mulher estava dormindo mesmo, eu aproveitei o momento e dancei com a Grazi deliciosamente, depois de umas 4 músicas de esfrega-esfrega a Grazi me empurrou e disse que se a gente continuasse ela ia dar um treco de tanto tesão, então eu sugeri a ela que a gente levasse a minha mulher pra dentro de casa e colocássemos ela na cama, ela estava insistindo que deveria ir embora, e eu o tempo todo tentando convencê-la ao contrario, então ela foi lá e acordou minha mulher e levou ela pra nosso quarto e eu fui atrás, já estava com um tesão incontrolável, chegando no quarto ela colocou minha mulher na cama que voltou a dormir como um anjo, eu encoxei ela novamente, com meu pau duro atochado na bunda dela, ouvi seu gemido dizendo, não faz isso comigo, se sua mulher acordar e ver isso ela nos mata, então peguei ela pela mão e fui levando para fora, ela parou me segurou e disse, eu sou tarada, se eu gostar você ta fudido na minha mão, eu disse, era tudo o que eu queria ouvir, então ela se aproximou e me deu um beijo delicioso, molhado suave, sua mão foi descendo pelo meu corpo e pegou meu cacete por cima da sunga, que latejava descontroladamente, ela foi se abaixando, me beijando todo, até chegar ao meu cacete, abaixou minha sunga, e suspirou deliciosamente, pegou meu pau, com suas mãos macias e começou a me punhetar de uma forma que jamais alguma mulher já tinha feito, eu parecia estar flutuando, então ela se aproximou e começou a me chupar olhando pra mim, e quanto mais ela me via com tesão, com mais tesão ela me chupava, não demorou muito explodir em gozadas abundantes em sua boca macia, e ela habilmente, não deixou uma gota sequer cair no chão e continuou a chupar suavemente, foi incrível, pois depois de gozar meu pau fica super sensível, mas ela sabia como tratar um cacete com a boca, então levantei ela abracei novamente, dei um beijo demorado nela, peguei ela no colo e fui para a varanda novamente coloquei ela na espreguiçadeira e comecei a beijá-la de cima em baixo, passando por todos os cantinhos deliciosos que ela tinha, seu corpo exalava sexo e tesão, a xoxotinha dela era a coisa mais deliciosa e cheirosa que eu já tinha visto, sentido e provado, e comecei a chupá-la, lamber, mordiscar, me lambuzar com todo o seu tesão e daqui a pouco ela se contorcia todinha na cadeira e sentir seu clitáris pulsar na minha boca, sabia que ela esta gozando deliciosamente na minha boca e não parei, continuei bem devagarzinho, beijando, chupando, mordendo e rapidamente ela gozou novamente, então ela implorou pra me come-la, ela disse, me come, me fode bem gostoso, quero sentir seu cacete tocar bem fundo minha xoxotinha, quero gozar tudo que puder com você e eu já estava em ponto de bala novamente, mas antes de penetrá-la, comecei a chupa-la novamente, então ela me empurrou, ficou de quatro na espreguiçadeira e implorou pra mim come-la, ao ver aquela cena, aquele rabinho empinado pra mim, ela implorando por rola, coloquei a cabecinha na entrada da xoxotinha dela e comecei a fazer movimentos de vai e vem ora devagar, ora mais forte, sentia meu cacete praticamente tocar o útero dela e minhas bolas baterem no seu clitáris, apás alguns minutos de movimentos frenéticos, gozamos juntos deliciosamente, sentei na espreguiçadeira e ela sentou no meu colo, nás dois totalmente exaustos, nos beijamos longamente, fomos para o banheiro e tomamos banho coladinho, dei um banho delicioso naquela mulher maravilhosa e depois ganhei um banho delicioso e mesmo exausto meu cacete ainda achou forças para levantar novamente e ela me fez mais um boquete dos deuses, mesmo com pouca porra ainda gozei mais uma vez naquela boca deliciosa, ela se secou, vestiu e se despediu de mim com mais um beijo demorado, meloso e delicioso olhou pra mim e disse, a partir de hoje quero trepar com você em todas as oportunidades que tivermos mesmo que meu marido resolva me comer todos os dias, sempre que houver oportunidade que transar com você, amo o meu marido e você será meu amante a partir de hoje. E saiu pelo corredor desfilando aquele corpo delicioso.rnSá posso dizer uma coisa, como é gostoso gozar dentro da Grazi e sentir ela apertando meu cacete com sua xoxotinha.rnBem pessoal esse foi o nosso primeiro encontro, foi um pouco longo pra entender o inicio da nossa historia, em outras oportunidades contarei outros encontros tão maravilhosos quanto foi esse.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


as pamteras se fudeu rola crossa no cuver menina mostrando ofundo da causinha porquequeporno travesti rosadinha menininhahttp://okinawa-ufa.ru/conto_77_papai-me-pegou-de-surpresa.htmlhistoria quadrinho eroticos de sexo na chuva biver homens bem-dotados sendo castradoscontos eroticos colega da faculdadecontos eroticos passando cocaina vaginaTenho um cuzinho guloso contos eróticosChiquinha gostosa melada de tesãocontos eroticos sadomasoquismo com putasSodomizando mae e filha contoscontos tia vai foder gostoso isso delicia vai issoContos gays passeando na rua vestindo langerie e vestidinhocontos eroticos dei pra variosarragassa a buceta no 69 e mete a boca a linguacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eróticos de coroas chupando seios grandes de garota dormindosou crente marido conto erotico amante paufumei maconha e entrei na rola contospeguei meu pai comendo meu amigo conto eroticoconto eróticos mãe p*** e baunilhacontos eroticos de homem chupando a buceta esperadainiciei meu irmaozinho na banhera contosgayComtos casadas fodidas pelo filho e o sobrinhocontos eroticos pedio para mamar nos meus seios cheios de leite materno.Luizinho meninos novinhos um transando com outro pela primeira vez de dois primos transando commeu cuzinho desvirginadookinawa-ufa.ru chantageadaMeu vizinho tiro meu cabaço bebadafazenda de nudismoconto erotico praia em familiacontos primeiro analcomo fuder com banana verdebem novinha ja fazia gamg bamg contos eroticosCasada narra conto dando o cupornocontossiriricaAprendeu a dar cu no orfanato. Contoconto herotico as filha do e a mulher do porteiroMeu irmao toda hora so quer comer meu cuzinhocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos eróticos prima gordinhafoi fazer coisa errada e irmao chantageou pra fuder a gostosacontos eróticos "peladinho" sobrinhoa esposa mija no pau do cunhadocontos eroticos entre filha e pai encoxando dentro do onibus cheiocontos eroticos de mulheres casadas que ja levou mijada na caracontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosContos comi esposa do caminhoneirorelatos de esposas de cornos mansoscontos eroticos arrombando a gordanegao arombo cu da sograContos no clube todos mus meu pai e seus amigos me fodemcontos meu vizinho tira o pau pra foraconto erótico com foto titio me rasgouconto porno comi minha maecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentedestruidor de cu contosconto sexual com cadela zoofiliacontos dp.na mendigamamada gay contoconto tia gostosa de microcalcinhavesti as roupas da minha mulher por curiosidade fui flagrado pelo vizinho e virei sua putinha gayconto gay cologenro contos eróticoslekinho pau contosencoxol com jatos de porraaregasando a b da nContos eroticos mamae gulosa mamando no pauzao do seus cinco filhos bem dotados em uma orgia em cadaContos eroticos tia morado na minha casaMeu irmão chupa minha maecontos eróticos ailhadasbucetao arombada de adivogada conto eroticoViciado em sadomasoquismo fodi minha pequenininha a força contos eroticosdei gostoso. pro meu pai pistoludocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crente