Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DRA MARTA TRANSFORMOU-SE.

Era uma sexta feira, depois de almoço e como habitual, tinha mais uma reunião de trabalho, desta vez no escritário do cliente.rnQuando lá cheguei disse que vinha falar com a Dra Marta e de imediato a sua secretária me pediu para aguardar na sala de reuniões que a Dra já ia ter comigo.rnApesar dos vários contactos que já tínhamos efectuado por email ainda não nos tínhamos conhecido e estava ali com o intuito de formalizar a pereceria que tínhamos alinhado.rnPassados 5 min entra a Dra Marta, uma mulher dos seus 40 e muitos anos, um pouco roliça mas muito bonita, bem arranjada e dentro do seu fato que lhe ficava muito bem, camisa branca, saia travada por cima do joelho e o sapato executivo, nada de especial á vista mas percebia-se uma mulher cuidada na apresentação.rnDe imediato nos apresentamos e gostei da sua primeira abordagem, quando disse que não sabia que eu era tão jovem, nos meus 30 anos, e que me via nos emails como um Homem mais velho e com uma aparência diferente, uma vez que sou bem parecido julguei de imediato que queria dizer que me via com um homem menos interessante.rnTudo normal enquanto discutimos a parceria embora notasse o seu olhar para mim com alguma estranheza mas nunca sai do caminho e longe de pensar o que se passava a seguir.rnCom o passar do tempo, a Dra Marta perguntou-me se era casado e respondi que não ao que ela respondeu "mas deve ter com certeza namorada, ou até mais que uma" e eu meio sem jeito disse que não tenho e ela a rir responde "não é possivel, anda a fugir das mulheres?" e pronto ficamos por ali...rnContinuamos a conversa e a Dra Marta, abre o botão da camisa, mostrando o volume dos seus bem grandes seios, cobertos pelo sutiã que já se fazia ver em cor branco e que eu por mais que não quisesse mostrar estava deliciado em ver.rnEntretanto e com o desenrolar da conversa, a Dra levanta-se para ir buscar agua e percebo que as suas pernas até ai debaixo da mesa mostram-se agora sobre as meias escuras e um pouco acima do joelho e olhei com cuidado mas cada vez mais interessado no que via e quando se volta a sentar percebo que propositadamente a saia levanta mais e a Dra se senta agora de lado onde eu tinha uma visão privilegiada.rnDoido estava eu com esta situação toda mas continuava a não querer acreditar no que estava a imaginar até que quando resolvemos tudo o que tínhamos a resolver a Dra, já tendo percebido garantidamente, quer os meus olhares para as suas pernas quer para o seu decote, volta á conversa das namoradas e pergunta se não tenho mesmo namorada ao que respondo negativamente e questionado sobre o porque digo apenas que estou bem sozinho e faço o que quero sem ter que dar explicações a ninguém. E ai, ela pergunta-me directamente se quero ir jantar com ela nessa noite de sexta feira uma vez que o marido está num congresso. Eu com alguma dificuldade em aceitar mas começando a perceber que se passava algo de estranho lá aceitei e combinamos encontrarmos-nos ali á porta do escritário as 21.00hrs pois a essa hora já não estaria ninguém.rnFui-me embora, voltei ao escritário mas nem queria acreditar no que estava a acontecer... Fiz tempo, sem conseguir trabalhar nada de jeito, apenas imaginando tudo e mais alguma coisa possiveis de acontecerem durante o jantar.rnAs 21.00 lá estava á porta e a Dra Marta, sai do escritário e entra no meu carro, vinha ao telefone com o marido, a dizer que tinha corrido bem o dia e agora ia jantar com a colega de trabalho e depois logo ia para casa.rnAcaba o telefonema e pede desculpa, chega-se a mim e dá-me dois beijos na cara mas com lábios, percebendo-se algo mais e pergunta-me onde vamos jantar? e eu respondi que não sabia, ia onde ela quisesse. Vamos então para a margem sul, é mais tranquilo e ninguém nos conhece.rnFui andando e conversando normalmente enquanto percebo que a Dra Marta, agora a seu pedido, sá Marta, ia falando e olhando para mim com um olhar entranhado, guloso e com a sua saia a subir cada vez que se mexia já ia bem a meio da perna, mais o botão da camisa aberto, não estava facil de conduzir, falar e não olhar para toda esta paisagem.rnEu continuava sem perceber o que se passava mas cada vez mais mentalizado que algo de estranho se passava.rnChegamos ao restaurante indicado por ela no Montijo, fomos jantar e a conversa rodou entre trabalho e familia e ai percebi que tinha 2 filhas, uma com 21 anos e outra com 19 anos e o marido médico passava mais tempo fora em congressos e afins que propriamente em casa, não tendo mais interesse nela, dizendo ela com ironia que ela apenas acha piada as enfermeiras novinhas que conhece todos os dias.rnConversa vai e vem e percebo que ela me toca com o pé por baixo da mesa enquanto me diz que me acha bastante interessante e que devo ter varias amigas coloridas e ai percebi que tinha mesmo que dar um passo em frente pois já estava a ser manso de mais e respondo-lhe "a Marta também deve ter vários homens interessados em si" mas ela diz que não que devido ao estatuto os homens não se chegam perto dela e depois também pelo facto de já não ser atraente o que de imediato discordei.rnEla pergunta-me se não quero ir andando e eu fiquei sem perceber o motivo de tanta pressa de repente mas pedi a conta e saimos.rnA caminho do carro ela confessa que a muito tempo que não se sentia tão atraida por nenhum homem e que sempre gostou de homens mais novos, agarrou-se ao meu braço e fomos andando até ao carro onde eu lhe fui abrir a porta e ela ao entrar olha-me nos olhos, abre as pernas e mostra as meias de ligas que tinha vestidas! Dei a volta ao carro já em brasa e quando entro ela esta de lado no banco com a saia puxada para cima a ver-se as ligas e a camisa bem aberta já 2 botões abaixo e pergunta-me se ela me dava tesão... eu respondi que sim, claro e muito e ela responde-me, então leva-me para o motel e faz de mim o que quiseres, baixa-se, abre-me as calças e começa a chupar-me deliciada. Eu arranco com o carro, com muita dificuldade e vou direito ao Hotel Tryp no centro do montijo que era mesmo ali ao lado. Ela continua a chupar e eu peço-lhe para parar que estava doido e estavamos a chegar ao que ela responde que nem pensar que ainda não tinha comido sobremesa e queria leitinho. Paro a porta do hotel, menos mal porque chuvia e não havia gente na rua e ela não para de chupar até que lhe disse Marta, vou-me vir todo assim e ela responde, vem-te, dá-me essa leite todo que eu quero engolir até á ultima gota... rnE vim-me todo, com a Dra Marta, agora a chupar sem parar e a lamber-se toda, já com as magnificas mamas, bem grandes e a acusar a gravidade de fora e a saia levantada com as ligas á mostra e a cueca de lado comigo a tocar naquela gruta com alguns pelos e toda encharcada.rnComponho-me e vou fazer arranjar o quarto enquanto ela se compoem no carro e depois ambos entramos.rnAi é que eu fiquei doido de vez pois a Dra Marta, agarra-se a beijar-me e diz-me que quer ser usada, quer que a coma de todas as maneiras e que tem vontade de ser usada pelo seu puto que sou eu... Despe-se, puxa-me para cima da cama e diz-me para a chupar, enquanto me dispo, vou chupando, abrindo com os dedos os pelos da sua cona e pondo um dedo lá dentro. Ela urra de prazer, vai gemendo e com uma mão poem mais um dedo na cona e com a outra, por baixo, poem tambem um dedo no cu.rnA Dra Marta, estava agora possuida, tinha-se transformado e pedia-me para a fazer vir, queria-se se vir toda na minha boca e pediu-me para por mais os dedos, e mais um, e mais outro até que tinha os 4 lá dentro a foder-lhe bem a cona e ela pede-me mete a mão toda e tira da mala um frasco de gel lubrificante??? como raio é que ela tinha aquilo na mala??? eu ponho na mão e vou fazendo forçando devagar em que ela pede mete, mete mais até que entrou toda a mão e eu continuo a chupar e em seguida ela vem-se toda, gemendo e gritando que eu até estava envergonhado por estarmos no hotel. Devagar fui tirando a mão e ela viu que eu estava em brasa, com ele bem em pé, grande e rijo, pois apesar de nem estar a acreditar no que estava a acontecer, estava a realizar uma das maiores fantasias que já me tinham passado pela cabeça, comer uma mulher casada, madura, com umas mamas maravilhosas, de ligas e para finalizar algo que apenas julgava existir nos filmes, um Fisting.rnA Dra Marta, vira-me agora na cama e começa a lamber-me, molha-me bem e diz-me, adorei que me fodesses a cona toda mas agora quero que me fodas o cu até te vires cá dentro. Eu ia-me vindo logo ali novamente mas ela parou, virou-se de 4 e disse, anda, foda o cu todo a tua puta seu puto, e com cabeça na almofada, vira as mãos para trás e abre as nádegas ficando com aquele buraquinho magico a olhar para mim, que me posicionei atrás dela e meti, devagar primeiro até ela pedir, todo, mete esse caralho todo no cu desta puta, e fodi durante uns 20 min sem parar com ela a masturbar-se até que nos viemos os dois comigo a encher-lhe o cu de leite e ela a gritar e a morder a almofada ao mesmo tempo que apertava as mamas que balouçavam loucamente.rnFomos para o banho os dois onde ela me disse que tinha adorado e queria mais vezes estar comigo e depois do banhinho vestimo-nos e fomos direitos ao escritário para a deixar no carro, mas não sem antes, na ponte Vasco da Gama ter direito a mais um chupa chupa dela, para não me esquecer daquela boca como ela disse.rnDai para cá já nos encontramos mais 2 vezes e cada uma melhor que a outra, sendo que agora nos encontramos directos no hotel para evitar suspeitas e 1 das vezes á hora de almoço.rnAgora a Dra Marta, vai em trabalho ao Porto e quer a minha companhia mas isso fica para uma práxima histária. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto enteando querendo da para o padrastocontos eróticos titio encheu minha bucetinha de porra pornocontos eroticos fodi minhas enteada gemeasContos eroticos de travesris lindas do pau gostosos.contos erotico com minha familiasexo grupal flagrante incesto usando calcinha contosContos eroticos que cuzinhomas gostoso do filho da minha esposaNo colinho do titio porno onlinecontos eroticos comi minha prima caderante e engravidei elacontos eroticos meu amigo e minha mãecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentesexo contos eu e meu filho adotivo fizemos sexoCU arrombado ABERTO madrasta contocontos eróticos priminha caçulacontos orgia com pobresxvidiocu gostozobuceta da Chiquinha na minha pistolacontos eroticos com sogro e sogracontos eróticos comendo cuzinho da gordinhaconto erotico lara a experienteconto iroticos comedo minha entiada novinhaContos eroticos de solteiras rabudashttp://okinawa-ufa.ru/conto_22676_eu-e-o-pai-do-meu-namorado..htmlcontos minha cunhada de shortinhos bem curtinhocomtos de fodas com travetis e mai e pai e filhoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos aii te amo ..ai ..ai mo vc e gostosa devagrComtos professoras casadas fodidas pelos alunos na aulaContos eróticos meu papai me comeuContos minha doce sobrinha mela primeira f*** com travesticontos eroticos comendo a tabata mulher do amigocontos de incesto fui adotad a para ser escrava sexualcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteacampamento com aluninhas 2 contos eroticosboquete mulher de 48 anos contoIncesto com meu irmao casado eu confessoconto erotico de mae nao aguentei nem a pau o casete do coroa meu amigocontos eróticos de irmão irmão comendo a mulher no outrocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos do de mamar para o filho da namoradameu marido sempre tras tres amigos em casa conto erpticoconto de encesto sou filho unico meus pais viajarom e eu fui com elesmelequei a bucetatravesti me rasgou contos eroticoscasada funk relatos eroticosContos eróticos gay Comido pelo Amigo do meu paiconto ganhando mamadeira de porrajaponesas babys fazendo zoofilamulheres xorte mostrando vaginaconto teens de pau duro no calcao de futebol para a primaconto erotico trepei com meu primo engravideiContos sexo coroas esposas de amigosconto erotico de garoto pelado com primo com primo .como mato dando o cu pra o amigo mais velhobuceta gegadefodida no onibus por coroa contosesposas carentes contoscontos eroticos. traicomtos de viados dando o cu pra pica bem grossaegrandecontos eroticos arrombando a gordaContos eroticos fui comido na locadora d videos pela travesti pauzudaMinha mulher adora reparar na piroca dos machoscontos eroticos o bicho do tiocontos eróticos prima gordinhacontos meu marido comeu minha mãemeu cunhado tirou o cabaço do cú da minha esposaela me contou que estava toda assada de fuder a noite todacontos passando pomado no cu da mamaeminha esposa de shortinho na obraConto erotico apoata insanaContos eróticos me violentou VirgemRelatos de sexo tirando com o paicontos eroticos de bala hallsdeu a buceta no presidio contos