Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU CACHORRO REX, PAPAI E MAMAE.

Com meus 19 anos: bonitinha, gostosinha e muito bobinha; entrei na vara logo com meu primeiro namorado que tinha 17... Sá que nosso namoro durou apenas alguns meses. Passei a namorar outro da minha idade; mas na hora do sexo ele sempre me deixava insatisfeita. Tínhamos em casa, um cachorro pastor alemão (Rex) que me adorava... Era sá eu me aproximar pra ele ficar numa euforia louca pra brincar comigo. Estava no quintal fazendo carinho no Rex, quando ele de barriga pra cima foi ficando com seu pinto muito grande... Vendo que não tinha ninguém por perto, passei a alisar seu pinto e Rex pareceu gostar que notei ter ficado mais duro ainda. Eu que já tinha ouvido falar sobre sexo com animais fiquei imaginando aquela grande trolha grossa metendo na minha bucetinha que acabei ficando com a calcinha toda molhada. Como meus pais trabalhavam e eu ficava sozinha em casa na parte da manhã, antes de ir pra casa dos meus avás que moravam perto pra almoçar e ir pro colégio; resolvi tentar treinar o Rex.

Passei a ficar sem calcinha e deixar Rex ficar cheirando minha bucetinha... Rapidamente ele ficava com seu pinto muito duro e ainda lambia bem gostoso minha xota. Na primeira vez que resolvi ficar no chão do meu quarto numa posição igual a uma cadelinha (de quatro), Rex cheirou, cheirou e dando uma lambida subiu com as patas dianteiras sobre minhas costas e ficou tentando enfiar seu pinto em mim... Basicamente era o instinto animal do Rex me considerando uma fêmea pra ele comer. Rapidamente peguei um cobertor pra jogar sobre minhas costas (pro Rex não me machucar com suas patas) e voltei a ficar de quatro. Rex até bufava impaciente até poder subir novamente sobre minhas costas... Levando minha mão por entre minhas pernas consegui colocar seu pinto bem encostado no buraquinho da minha xota... Rex deu uma socada que cheguei a ficar tonta com aquela pica enorme e grossa entrando quase toda pra dentro da minha bucetinha. Aguentei firme e Rex como um bom fudedor de cadela ficou socando seu pinto dentro da minha buceta numa velocidade impressionante... Gozei, e mesmo Rex também tendo gozado ele continuou ainda por mais uns dois minutos me socando antes de gozar novamente. Passei a dar diariamente pro meu cachorro antes de ir pra casa dos meus avás... Tinha descoberto nos meus 19 anos incompletos o melhor amante que uma menina podia ter: pauzudo; insaciável e muito discreto... Nunca que ia fazer fofoca sobre nosso relacionamento. Mas sá que acabei sendo muito imprudente... Muito segura do que estava fazendo com o Rex nem me preocupava em trancar a porta do meu quarto; jamais imaginava que poderia chegar alguém... Mas chegou. Foi justamente no momento que Rex estava sobre minhas costas e com seu pau todo enfiado na minha buceta é que ouvi a voz do meu pai:

- Que merda é essa Alice? O que você está fazendo com esse cachorro?...

Pra mim tinha chegado o fim do mundo... Desesperada, sai de debaixo do Rex e correndo peladinha pelo quarto pra pegar minhas roupas que eu tinha deixado no outro lado da cama já chorava de soluçar e engasgar com meu práprio choro. Meu pai fez Rex sair do quarto, encostou a porta e veio vindo na minha direção... Pra mim eu ia levar uma surra de provavelmente ficar aleijada. Hipernervosa, sá tinha conseguido colocar minha calcinha; ele me segurando pelo braço me fez sentar na cama e começou um interrogatário que não tive escapatária... Fui abrindo o bico.

Mesmo chorando muito tive que contar desde quando perdi meu cabaço até quando descobri que podia fazer sexo com Rex. Ele sempre sério, me fez sentar no seu colo e fazendo carinho nos meus peitinhos:

- Quanto tempo que você vem fazendo sexo com o Rex?...

- Três meses papai!...

- Você consegue gozar com ele?

Engolindo meu choro:

- Consigo!...

- Você gosta de gozar com seu cachorro?...

Escondi meu rosto no seu peito:

- Perdão papai... Eu prometo que não vou mais fazer isso!...

Ele puxando meu rosto e dando um beijo na minha testa:

- Sá me responde filha... Você gosta de gozar com o Rex?

- Gosto sim papai... Mas não vou mais fazer isso não!...

Ele voltando a apalpar meus peitinhos:

- E com o garoto que você falou... Você gosta de gozar com ele?

Sua mão apalpando e até brincando com os dedos no biquinho do meu peito... Estava achando estranho a atitude de papai; e ao ver que ele aparentava estar bem calmo fui ficando um pouco mais relaxada e tive que explicar que com o garoto eu nunca tinha consegui gozar. Ele me colocando de pé; tirou minha calcinha e me deixou completamente confusa quando disse que queria me ver com o Rex... E antes de abrir a porta pra deixar o cachorro entrar:

- Fica ali no chão Alice... Deixa eu ver como o Rex faz com você!...

Pra mim foi a coisa mais absurda que eu poderia ouvir do meu pai... Mas ainda com muito medo, acabei que obedeci e sá pedi pra ele cobrir minhas costas com o cobertor. Muito diferente de mim; que estava tremendo da cabeça aos pés, Rex sem dar a mínima bola pro meu pai foi subindo sobre mim e ficou roçando seu pau duro na minha bunda... Mesmo muito envergonhada, com minha prápria mão fiz Rex acertar minha bucetinha e começar um vai-e-vem me fazendo gemer:

- Hummm! Hummmm! Aaaaahhhh! Aaaah!...

Papai de joelhos do meu lado:

- Caramba! Você ensinou muito bem o Rex filha... Ele faz direitinho; né?

Eu nem olhava pro meu pai, e acho que a situação me impediu de ter o prazer que sempre me vinha em poucas bombadas do Rex... Não gozei, e Rex encheu minha bucetinha de porra. Passei a mão numa pequena toalha que sempre ficava perto pra aparar a porra do Rex e fui me limpando enquanto papai foi fazendo com que ele saísse de novo do quarto. Ele voltando, me suspendeu pela cintura e me colocando sobre a cama me pediu pra ficar de joelhos com minha bunda virada pro lado de fora... Ele mesmo limpou mais um pouquinho a minha buceta:

- Fique assim filha; que o papai vai te mostrar uma coisa!...

Fiquei mais fria do que gelo sá de imaginar o que ele queria me mostrar... Com medo de olhar pra trás, sá senti encostando algo duro na minha xoxota e ir forçando pra dentro. Papai estava enfiando seu pinto em mim e o que me dava a impressão que era tão grande e grosso como do Rex... Ele me segurando pela cintura e começando um lento vai-e-vem:

- Gosta filha? Aposto que eu sei fazer melhor do que o Rex!...

Ele foi aumentando as estocadas e eu sem conseguir me segurar comecei a gemer e a sentir um tesão tão grande que resolvi curtir aquela pica me fodendo:

- Não para papai! Não Para! Não para que eu vou gozar!...

Ele socando com mais força:

- Então goza! Goza que o papai também quer gozar!...

Gozei feito uma verdadeira cadelinha e logo senti papai soltando toda sua porra sobre minhas costas. Ele foi comigo até o banheiro e me ajudando a se lavar deu umas chupadinhas nos meus peitinhos:

- Gostou do papai ou o Rex é melhor?

Eu ainda meio travada:

- Claro que com você é melhor... O Rex é muito descontrolado (risos)!...

Papai antes de sair de casa, sá me deu conselho pra que eu tomasse mais cuidado e trancasse meu quarto quando estivesse com o Rex... Praticamente ele estava me autorizando a continuar a transar com meu cachorro. Sem conseguir me controlar, no dia seguinte já estava novamente no quarto com o Rex (sá que tranquei a porta)... Ele me fodendo, passei a sentir vontade de ter meu pai novamente socando seu pau na minha xota. A noite ele chegou e entrando no meu quarto sentou do meu lado e foi logo perguntando:

- Fez hoje com o Rex de novo; fez?

Confirmei com a cabeça e ele abaixando e me dando um beijo:

- Sua cachorrinha safadinha; amanhã cedo eu venho aqui em casa pra ficar um pouco com você; ok?

Nem dormi direito aquela noite. Dez horas da manhã, papai entrou e me encontrando já dentro do meu quarto:

- E o Rex filha... Ele já veio aqui no seu quarto?

- Hoje não papai... Estava te esperando ué!...

Ele foi tirando toda minha roupa e comigo já peladinha foi tirando também toda sua roupa... Ao ver meu pai totalmente pelado e com seu pinto duro que acabei confirmando ser um pouco maior do que do Rex; fiquei toda assanhada e doida pra sentir novamente aquela pica na minha buceta... Mas antes, papai chupou muito meus peitinhos antes de me mandar ficar novamente na posição de cachorrinha. Bastou sentir papai enfiando seu pau pra eu me descontrolar totalmente de tanto tesão:

- Mete papai... Mete na minha bucetinha; mete tudo... Ooooh que delícia!...

Ele socando cada vez mais rápido:

- Você gosta né? Gosta de um pau na sua bucetinha?...

- Adoro papai... Oooohhhh... Ooooohhhhh... Mais... Mais!...

Gozei muito, e quando ele tirou da minha buceta eu me virei pra ver ele gozando uma quantidade enorme de porra sobre meus peitinhos.

Num sábado a tarde, sai de casa com intensão de me encontrar com amigos no centro da cidade; estava no ponto esperando o ônibus quando resolvi voltar pra pegar meu celular que tinha deixado sobre minha cama. Entrei na sala e vi meu pai puxando o Rex pela coleira... Ele me vendo, colocou um dedo sobre a boca como que pedindo pra eu fazer silencio e chegando perto de mim:

- Porque voltou filha?

- Sá vou pegar meu celular!...

- Tá bom... Mas não faz barulho pra sua mãe não perceber que você voltou!...

Vi meu pai entrando com o Rex no seu quarto; e ao voltar não resisti a curiosidade e fui ouvir atrás da porta... Fui descobrir que tinha um pai totalmente maluco. Provavelmente ele tinha incentivado minha mãe a transar também com o Rex... Cheguei a ouvir através da porta mamãe gemendo e papai falando:

- Abaixa mais a bunda pro Rex te alcançar melhor... Isso; assim!...

Sai de casa e totalmente desnorteada nem fui me encontrar com meus colegas. Fiquei sozinha com meus pensamentos andando pelo Shopping e voltei pra casa. Parecia que minha mamãe estava dormindo e ao encontrar papai na cozinha fui logo perguntando:

- Você levou o Rex pro seu quarto; é o que estou pensando?

Papai sem nenhum rodeio:

- É sim... Sua mãe está adorando trepar com o Rex... Fazia tempo que ela não gozava tanto (risos)!...

O estranho era que tanta safadeza foi me deixando excitada... Olhando em direção da porta:

- A mamãe está dormindo?

- Está sim; por quê?

Sem medo de me mostrar bastante safadinha:

- É que eu fiquei com vontade de transar!...

Minha sorte foi estar de saia; ele me puxando e tirando minha calcinha:

- Oba! Hoje sua mãe sá quis o Rex... Ela me deixou quase subindo pelas paredes!...

- Mas aqui papai? Não é melhor lá no meu quarto?

Ele levantando minha saia e me fazendo ficar apoiada sobre a mesa foi enfiando sua piroca na minha buceta:

- Não precisa ficar preocupada com sua mãe... Ela gosta muito mais de sacanagem do que você!

- Deus me livre dela nos pegar assim papai!...

Ele já socando gostoso e forte na minha xoxota:

- Você sabia que sua mãe perdeu a virgindade com o pai dela?

- É mesmo? E como você sabe?

Ele sem parar de socar e ainda me dando umas palmadinhas na bunda:

- Ela mesma me contou ainda quanto estávamos noivos... Vocês duas são muito parecidas!

- Porque papai?

- Sua mãe sempre foi muito assanhada em relação a sexo!

Gozei, e ele tirando seu pau:

- Senta aí na cadeira e abra sua boca!...

Logo saquei qual era a vontade dele, e abrindo a boca fiquei esperando ele fazer alguns movimentos no seu pinto e despejar toda sua porra dentro da minha boca:

- Engole filha... Engole o leitinho do papai!...

Engoli; gostei e aprendi depois disso a chupar o cacete do papai.

Não sei qual o tipo de conversa que ele teve com mamãe; sá sei que um dia ele me chamou pra ir até o seu quarto e ver minha mãe de quatro no chão sendo fodida pelo Rex... Ela olhando pra mim e sorrindo:

- Nossa filha... Esse seu cachorro é uma delícia... Adoro quando ele me faz gozar!...

Acho que ela gostou tanto que eu estivesse ali a vendo sendo trepada pelo cachorro que rapidamente começou a gemer e a gritar:

- Vou gozar filha... Vou gozar... Hummmmm... Hummm... Oooooh como é gostoooossssoooo!...

Eu simplesmente estava abobalhada e novamente foi subindo um fogo pelo meu corpo que mesmo na presença da minha mãe fui deixando meu pai tirar toda minha roupa:

- Sua mãe já sabe que eu transo com você... Ela acha que não precisamos esconder nada um do outro!...

Sá que dessa vez não fiquei na posição de cachorrinha; deitei na cama e ele vindo por cima de mim foi enfiando sua piroca e me socando com tanta vontade que rapidamente gozei e resolvi soltar de vez meu lado de puta... Enlacei meu pai com minhas pernas:

- Isso papai... Mete gostoso na buceta da sua filhinha; mete!... Adoro você me fodendo e me fazendo gozar!

Tive um delicioso orgasmo, e enquanto ele gozava sobre minha barriga; nos três começamos a rir.

Eu, mamãe, papai e Rex formamos um quarteto de um deixar o outro cada vez com mais tesão... Sá que Rex nunca conseguiu introduzir seu pinto no nosso cuzinho; isso ficava por conta de papai que adorava meter na nossa bunda.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos arrombando a gordacontos minha cadela virgemvelhas dos peitos mucho da o cu até goza e se mijandovideo porno os peões da minha fazendo me foderamCegonhas com rola muito grande e bem grossa no pornô doidodesabafo sou casada trai meu marido com eletricistaconto erotico de mulher casada atraído o marido na praia de morro banco,cearacontos sogra chupou genrro traindo no carro na ruacontos sado marido violentoscontos eroticos transei com meu melhor amigoaventuras com travesti Portugal contovoyeur de esposa conto eroticoespoza leva susto chegando dois pra fudelacontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anosconto erótico de incesto de sobrinha e tio casa de contos sem querer me apaixoneicontos eroticos arrombando a gordacontos de incestos mae puta e filho espertoporno quando o home empura o cacete no egua ela gozaex cunhada safada casada com presidiárioTravest contoscontos de velhos taradoscontos eroticos flagrei minha mae fudendo com travesticache:R-bg7J8nF7YJ:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_14382_mamae-velha-mais-bucetuda.html Contos eroticosmenina de dez anos fazendo sexocontos gay chupei o pau do borracheiroconto erótico esposa de férias e tal marido sem quererrelatos eroticos verdadeiros anal com a mulher que cagou no pauas mulher freira depilando o priquito no conventoContos eroticos tirei o cabaço da minha prima e da sua amigacontos eroticos come minha buceta priminhocontos aprendendo o que e uma buçeta com a mamaecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteContos eroticos tente fujir 28cmfrera gostosa bum bum grande entra na picacontos herotivos com cacalo e muherque pau taludo contosArombaram meu cuzinho quando pikena conto eroticonaturista contoscontos eróticos de estupro concedido de estudantesmurhler.abusada.estrupradocontos eroticos,peguei minha filha e sua amiga transandocontos eroticos com coroas no cinema pornocontos bebendo porrscontos de sexo depilei minha bucetaas mais linda esguichada na punhetacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecheirada e dando a bunda contosconto erótico maltrato minha mãecontos eróticos mãe e filho de araraquraas coroa metendo a casa do corpo da pulsocontos porno dava pro meu padastrocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetirando as pregas do cu da joycecontos de coroa com novinhoContos eroticos esposa crent chupando rola na frent do maridocontoseroticosmaconto menina safadinha anoscontos eriticos mulher casada em onibus lotadocontos.erostico.comendo.minha.cunhada.beba.esposa.dela.estava.viajandopeitinho e ppipocas peludascontoerotico safadazoofilia cadelagozoumulher madura em casa fazendo faxina bem à vontade sem roupa ou com roupa calcinha transparenteContos eroticos meu pai tirou minha virgindadeContos eroticos Minha filha choronadesemho porno ai papai gozo dentro viucontos com fotos esposas com a buceta cheia de porra de negrosxxvideos tia chopano a sobrinha novinha contos meu comedor de cuconto safadocontos de sexo com novinhas trepando com advogadoscontos eroticos arrombando a gorda