Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FIZ MINHA CUNHADA E SUA AMIGA GOZAREM

O que vou lhes relatar agora é algo verídico e usarei nomes fictícios.

Chamo-me Marcello, tenho 28 anos, moreno, 1,76m, 80 kg, olhos castanhos cabelos pretos e um corpo saradinho (não era bombado), pq malhava. Namoro a Tininha há dois anos, ela é branca de cabelos pretos até a cintura, tem 25 anos, 1,70m, 65 kg, olhos castanhos claros com um corpinho fenomenal, peitinhos tipo pêra apontando pro céu, coxas roliças e durinhas e uma bundinha de dar inveja.

Tudo começou quando meus sogros me pediram para que ajudasse a Tininha a tomar conta de sua irmã mais nova a Clara, uma ruivinha de 20 anos, 1,68m, 58 kg, olhos claros e pra idade que tinha, o corpo dessa criatura divina era muito parecido com o da irmã, peitinhos tipo pêra, com coxas roliças e lisinhas e um bumbum que tem uma circunferência perfeita, pouca coisa menor que o da Tininha. Pois se deixassem elas sozinhas não iria dar certo, iria acabar dando briga e eles teriam que fazer uma viagem de última hora. Como tudo que eles me pediam eu fazia e sempre mostrei muita maturidade e responsabilidade, aceitei e disse que tudo bem.

Um dia depois que eles viajaram quando cheguei à casa de Tininha era uma terça-feira, era uma 8:30h da manhã e como tinha ficado com a chave de casa fui entrando, sabia que Tininha não estaria em casa pq ela teria ido pra faculdade e sá voltaria à tardinha, mesmo assim entrei em casa chamando por ela, mas ninguém respondeu, quando cheguei ao corredor que dá para os quartos e o banheiro, pude escutar que alguém tomava banho, cheguei perto da porta e chamei por Clara e ela respondeu – Oi cunhadinho, estou terminando, já vou sair. Fui para a sala e liguei a TV, sentado no sofá, a Clara veio e me deu um beijo na cabeça e foi para a cozinha, onde estava sentado ficava de costas para a cozinha e na sala tinha uma cristaleira com um espelho embutido que dependendo da posição que a pessoa fique dava pra ver quem estava na cozinha. Olhando pra TV, vi um vulto verde pelo espelho da cristaleira passando pela cozinha e virei à cabeça pra traz pra ver melhor, quando pude constatar que era minha cunhadinha toda gostosinha vestindo um conjuntinho de top e shortinho socado naquela bundinha maravilhosa, ela ficava passando de um lado ao outro na cozinha, fiquei com um pouco de excitação, mas virei pra TV de novo. Estava eu lá na minha vendo TV e de novo pela cristaleira pude ver Clara sá que desta vez ela tinha parado abaixada de costas pra porta pegando batatas pro almoço e então tive que olhar pra traz e ver todo aquele reguinho virado pra cima, que delícia e imaginei minha língua ali. Como tbm não sou nenhum santinho, aproveitei que ela estava na cozinha e pedi para que pegasse um copo dÂ’água. Ela veio com o copo, deu a volta no sofá e de frente pra mim, me entregou o copo e não pude deixar de reparar na roupa que ela usava com minha caceta quase saindo da calça de tão duro vendo aquele monumento. Com certeza ela viu que eu a observava e soltou um sorrisinho. Acabou ficando por isso mesmo e ela voltou pra cozinha. O tempo foi passando e já estava perto das onze horas, eu lá na minha e Clara me chamou pra ajudar ela a pegar uma panela que sua mãe guardava no alto, levantei e fui, quando cheguei à cozinha vi Clara tentando subir em um banco que estava em falso e corri para segura-la. Segurei em sua cintura para ajudar ela a se equilibrar, que cinturinha gostosa e aquela bundinha virada pro meu rosto, que perfume gostoso e mais uma vez fiquei excitado, minha pica já querendo rasgar o tecido da minha calça, Clara me entregou a panela e a ajudei a descer. Quando estava ajudando ela a descer, deixei que o corpo dela deslizasse sobre o meu até ela sentir meu pau duro roçar naquela bundinha maravilhosa e ela encostar o pé no chão, enquanto minha pica roçava nela, senti que ela tinha dado um suspiro gostoso e sua pele ficou toda arrepiada. Perguntei se estava tudo bem e se precisasse de algo era pra me chamar e voltei pra sala pra ver TV imaginando aquela gostosinha me deixandoeu chupá-la todinha, esperei até dar a hora do almoço. Almoçamos e disse a ela que iria deitar um pouco no quarto de sua irmã, mas qualquer coisa me chama. Acabei tirando uma sonequinha, quando era mais ou menos uma e meia da tarde acordei com risadas altas e imaginei que Tininha já tivesse chegado, como já tinha trocado de roupa e estava sá com uma bermuda e descalço, fui andando devagar até onde vinha o som e por acaso era do quarto de Clara, a porta estava um pouco encostada e pude ver que ela estava com uma amiga da sala dela a Lia. Lia era uma descendente de Japonês linda demais, tem o cabelo lisinho, olhos um pouco puxados, toda gostosinha, 19 aninhos, peitinhos durinhos, pernas grossas e uma bunda de fazer inveja a qualquer japa. Elas estavam falando sobre alguns meninos da sala delas e de uma festa que eles tinham ido uma vez, que teve uma música que Clara estava dançando com João e deixou que ele ficasse acariciando sua bunda e com isso fez com que ela ficasse muito excitada e Lia dizendo que o Carlos ficou mexendo nos bicos de seus seios e a deixara molhadinha, papo vai papo vem, aquela conversa toda foi me excitando, quando começaram as duas ninfetinhas a falar de mim... Lia perguntou para Clara se nunca tinha me dado uns pegas, se nunca tinha dado um rala comigo, pq se fosse com ela já teria feito de tudo para eu fizesse algo com ela, pois eu era gatinho e muito gostoso. Clara disse – É amiga, nunca dei uns beijinhos naquela boquinha maravilhosa, mas em compensação hoje, fui à forra, minha irmã disse hoje antes de sair que ele iria passar o dia aqui e para eu ver o almoço pra ele, não perdi tempo, um pouco depois que ela saiu fui tomar um banho e ele chegou quando eu estava terminando. Lia disse – Ai amiga vc é burra, poderia ter dito que tava passando mal ali no chuveiro pra ele entrar e te ajudar, ai vc é burra. Clara respondeu – É amiga nessa dei mole, podia ter feito ele me pegar no colo e eu toda peladinha no chuveiro, mas hoje dei um ralinha com ele. Eu estava quase tocando uma bronha escutando aquelas duas ninfetinhas falando a meu respeito. Lia pasma perguntou – Como assim, o que vc fez sua danada????. Clara respondeu – Sabe que quando quero sou bem safada né amiga, coloquei esse meu conjuntinho verde, puxei bem o short, deixei ele todo socado e fui pra cozinha ver o almoço, tinha uma panela que minha mãe guarda na cozinha no alto, mas eu já to cansada de pegar aquela panela, é tranquilo, então puxei um banco e comecei a subir, chamei pra me ajudar e ele ficou todo preocupado me segurando na cintura, me ajudou com a panela e depois me ajudou a descer do banco, desci esfregando minha bunda naquele pau gostoso, fiquei toda arrepiada, minha irmã uma vez me disse que era grande e grosso. Com isso Lia morde os lábios com tesão e fala – Eu bem queria que ele colocasse a boca nos meus peitinhos e o dedo na minha xana me fazendo gosar. Sabia que ela era safada, sá não imaginava que era tanto assim. Então depois de um tempão em pé pensando já em fazer um monte ali com as meninas, escutei a porta da sala fazendo barulho, era Tininha voltando da faculdade e quando sai da porta do quarto de Clara, sai meio afoito pra voltar pro quarto que dei uma esbarradinha na porta e ela fez barulho. Voltei para o quarto e fingi que estava dormindo. Tininha chegou, foi falar com sua irmã e Lia, depois veio para o quarto e deitou do meu lado, pôs a mão em minha pica e sentiu como tava dura, ainda da conversa das meninas e comentou baixinho – Safado, ta sonhando com sacanagem é, vamos ver se não acordo ele. Tininha levantou, foi para o banheiro tomar um banho, não demorou muito ela voltou com uma calcinha de microfibra um pouco enfiada, deitou ao meu lado e quando alisou minha pica, sentiu que estava ficando mole, devagar ela começou a descer minha bermuda e quando colocou minha pica pra fora foi aos poucos colocando ela toda em sua boca, dava lambidinhas e enfiava na boca, com isso ele já foi tomando forma de mastro e fingi que tava acordando com aquilo, ensaiei um susto e falei com ela. Já tinha encostado a porta do quarto e começamos a nos acariciar ali, fizemos um 69 animal, tirando gemidos dela e fazendo com que ela gozasse na minha boca, depois a coloquei de quatro e comecei a passar a língua em seu cuzinho, fazendo com que ela gemesse bem alto, com esses barulhos todos a Clara olhou para a Lia com cara de espanto e se dirigiram pra porta do quarto de Tininha pra ver o que estava acontecendo, quando chegaram à porta e os gemidos estavam mais serenos, viram pela brecha da porta uma cena que pra elas foi inesquecível.... Tininha estava de quatro empinando sua bunda pra traz e pro alto tendo seu cuzinho invadido pela minha língua. Atrás da porta Clara e Lia já estavam molhadinhas cheias de tesão e querendo tudo o que estavam vendo. Continuei ali ainda por um tempo, desci e comecei a chupá-la na bucetinha raspadinha que jê estava toda melada, então ela disse vem meu gostoso e enfia esse cacete todo em mim.... Então levantei, passei as pernas sobre a bunda, apontei minha pica pra baixo e comecei a penetrá-la com vontade, que buceta molhada, macia e quente... Ela gemia horrores e a fiz gosar de novo. Então eu saí e deitei na cama, ela veio por cima e enfiou minha pica toda dentro de sua boca soltando gemidos e dando lambidinhas..... A essa altura as duas atrás da porta já estavam mais que meladas e dedilhando suas bucetinhas vieram a gosar juntas......



tbm não demorei e explodi em goso na boca de Tininha ela engoliu tudo. As duas voltaram para o quarto insaciadas e começaram a armar um plano para me terem. Nisso chegando o final da tarde tinha que ir embora por causa da faculdade e sá chegaria perto de uma da manhã. Despedi-me de Tininha e fui falar com as meninas, elas estavam tramando algo quando cheguei ao quarto elas ficaram quietas, fui falar com Clara e ela se levantou para falar comigo e me abraçou, dei um beijo no rosto dela e quando a soltei ela meio que passou a mão em minha bunda, fingi que não tinha sentido e fui falar com Lia, ela tbm se levantou pra falar comigo, sá que não sei o jeito que deu que começou a cair, abaixei para segurá-la e ela sem ter direito aonde se apoiar botou a mão na minha pica que já estava começando a ficar dura, vi que Clara já estava mordendo os lábios e ajudei Lia a se levantar. Despedi-me das duas e Clara perguntou se iria voltar hoje e disse que sim, mas iria chegar tarde. Fui embora.

Deu minha hora, sai da faculdade e fui pra casa da Tininha já tarde da noite. Quando cheguei a casa era um silêncio sá, estava um pouco cansado e sá queria tomar um banho e deitar pra dormir. Acabou o banho me despertando um pouco, então fiquei na sala vendo TV, depois de um tempo escutei um barulho de porta mexendo vindo lá dos quartos e pensei - Ta vindo alguém ai e fiquei na minha sentado no sofá. A pessoa veio por traz de mim, pegou em meu rosto fazendo carinhos e como não disse nada fechei os olhos e levantei a cabeça pra traz esperando um beijinho, pensando que era Tininha, não demorou nada e fui correspondido, ficamos quase uns dois minutos ali nos beijando e como já tava me dando dor no pescoço, saí, abri os olhos e virei à cabeça para olhar direito... Veio o meu espanto... A safada da Clara que estava de pé ali atrás de mim e me deu aquele beijo gostoso, tinha adorado o beijo, mas não pude transparecer que tinha sido gostoso então mesmo que baixo dei um esporro nela. Chamei-a de maluca, que ela não podia ter feito aquilo, imaginando se a irmã dela vê, a merda que iria dar. Ela começou a perceber que estava falando bem sério e começou a encher os olhos de lágrimas, levantei do sofá e fui em direção a ela, quando estava chegando perto pude ver com a luz do corredor que dava para os quartos, aquela ninfetinha com uma blusinha bem pequena, que se ela levantasse os braços seus peitinhos ficariam a amostra e uma calcinha tipo shortinho que parecia um biquíni socado, na hora minha pica endureceu com aquela imagem de ninfeta arrependida e fui abraçá-la, peguei no seu rosto levantei e olhando nos olhos dela disse que ela não podia ter feito aquilo, não era certo e enquanto eu falava com ela minha pica dura como uma pedra ficava roçando em sua perna, já estava começando a ficar molhado, quando ela desceu sua mão e segurou minha pica sentindo todo aquele volume em sua mão. Olhei pra ela e pedi – Não faz assim, por favor....., mas imaginando... Vai sua cachorra meche na pica do seu cunhado, olhei para seus peitinhos com os bicos durinhos de excitação, então escutamos a porta de um dos quartos fazerem barulho e nos distanciamos, ela foi pra cozinha e eu voltei a sentar no sofá, em seguida levantei e fui desligar a TV quando senti a presença de mais uma pessoa na sala, desliguei a TV e já fui virando pensando que era Clara de novo e quando olhei vi que era Lia, já com um sorrisinho sacana, ela estava de camisetinha que muito mal tampava seus seios deixando a amostra os bicos e vestia uma calcinha tipo tanga com rendinha na lateral, conclusão meu pau duro de novo e Lia vendo o volume em minha bermuda começou a morder seus lábios. Comecei a crer que teria que traçar as duas, mas como fazer e não poderia ser com minha namorada em casa, fui andando em direção a Lia peguei em seu ombro e quando fui dar um beijinho no rosto dela dei uma apalpada em sua bucetinha macia e quente, ela deu um suspiro e um gemidinho, então lhe disse boa noite e fui pro quarto de minha namorada para dormir. Enquanto que Clara saia da cozinha e começou a planejar como elas fariam e eufáricas com o que tinham conseguido começaram a se beijar na boca, um beijo quente e longo, uma alisando o corpo da outra e foram deitar para dormir. Na manhã seguinte, quando acordei Tininha já tinha ido pra faculdade e fiquei enrolando na cama por uma meia hora, então resolvi levantar pra tomar um café, olhei para o relágio eram 7:50h da manhã e lembrei das duas maluquinhas, do que fizeram ontem e fiquei imaginando o que fariam hoje. Levantei e fui em direção da cozinha, mas se quer ouvia algum barulho, pensei – Bom devem estar dormindo. Continuei andando passei pelo quarto de Clara e não tinha ninguém e o quarto estava arrumado, cheguei à sala a mesma coisa e olhei na cozinha e fiquei ali congelado admirando a paisagem, Lia estava terminando de fazer o café, com a mesma roupa da noite passada, fiquei ali olhando aquela bundinha redondinha por uns 3 minutos, o volume na minha bermuda já era grande, então dei bom dia e ela levou um sustinho e foi virando devagar até ficar de frente pra mim, imaginei várias coisas e como a janela da cozinha estava aberta e rolava um ventinho que foi suficiente pra mexer em sua camiseta e expor seus peitinhos. Ela me retribuiu o bom dia e disse que Clara já divia estar chegando com um pão fresquinho. Fiquei ali olhando pra ela já com olhar de lobo mau e pensando – Já que é pra eu me queimar, vamos fazer direito. Comecei a andar em direção a Lia, ela arregalou os olhos e quando cheguei bem perto peguei em seus cabelos e puxei pra traz. Ela soltou um gritinho dizendo que estava doendo, virei pra ela e pertinho do ouvido disse – Vcs não querem, então vai ser do meu jeito. Soltei os cabelos dela e ela ficou ali estática sem saber se saia dali ou se falava algo. Clara volta da padaria, vai até a cozinha vê eu e Lia, coloca os pães na mesa e quando ia balbuciar algo, a interrompi – Vai agora pro seu quarto trocar essa roupa, estava com um bermudão jeans e uma camisa normal de manga, Clara meio que sem entender, fechou a cara e indo pro quarto pensou que Lia tinha estragado tudo e que não rolaria mais nada. Clara entrou em seu quarto, então virei pra Lia e disse pra ela ir conversar com sua amiguinha e explicasse a ela como seria e Lia foi. Quando chegou no quarto as duas começaram a discutir e Lia começou a explicar que pra rolar algo teria que ser do jeito que eu queria. Clara perguntou – Como assim do jeito que ele quer ??? Quando Lia ia começar a falar algo eu gritei da cozinha – Como é que é !!! Meu café ta esfriando!!! Lia disse a Clara pra ela trocar logo de roupa que ela já estava indo. Chegando a cozinha Lia me viu sentado na cadeira de pernas abertas e disse que iria colocar o café pra mim, quando pegou no bule eu disse que ela poderia soltar aquilo que o café que iria tomar hoje seria outro. Estava adorando esse jeito de mandão e duas ninfetinhas obedecendo.... Mandei que ela viesse na minha frente, ajoelhasse no chão e arriasse minha bermuda, e depois que ela puxou minha bermuda meu cacete pulou pra fora com tanta vontade que chegou a bater na cara dela, então ela meio que impinotisada por causa do tamanho e da grossura, disse a ela que começasse a me chupar e ela sá conseguindo colocar a cabeça de minha rola em sua boquinha, então Clara chega e paralisa com a cena de Lia ajoelhada no chão me chupando e começa a franzir a testa. Quando vi perguntei se ela estava com fome pela cara que estava fazendo, ela olhou pra mim com ar de deboche.

Mandei ela vir mais perto e ficar atrás de Lia e ajoelhar no chão, assim que ela o fez disse pra ela puxar a calcinha de Lia pro lado e ficar lambendo seu cuzinho, então Clara puxou a calcinha pro lado e começou dar lambidinhas no cuzinho de Lia que por sua vez começou a dar gemidinhos e a engolir mais minha pica que já ia até quase a metade, ficamos uns 2 minutos ali naquela chupação, mandei as duas trocarem de lugar e elas o fizeram, Clara ajoelhou na minha frente e começou a me chupar, igual a Lia mal colocava a cabeça da minha pica toda dentro de sua boquinha, então Lia ajoelhou atrás de Clara, puxou sua calcinha pro lado e começou a lamber seu cuzinho, Clara soltando gemidos e apertando seus seios. Quando já estava pra gosar, mandei as duas pararem e levantar, ficaram de pé e disse pra irem pra sala e elas foram. Cheguei na sala e elas estavam balbuciando algo. Perguntei o que era e Lia disse que nunca tinha chupado um cuzinho e que tinha gostado, perguntei a Clara se ela tinha gostado tbm, ela disse que sim, mandei as duas ficarem de quatro no sofá e empinando a bundinha pro alto, pensei – Agora que eu como duas ninfetinhas. Depois que elas ficaram de quatro, fiquei alisando suas bundinhas e chegando cada vez mais perto de suas xaninhas, na direita tinha Lia e na esquerda Clara, perguntei quem queria primeiro e Clara foi logo dizendo – EU !!!, coloca em mim, mas devagar Marcello, se não vai me machucar.... De primeira pensei em colocar de uma vez sá, mas dei uma relaxada e fui devagar. 1ª apontei o cabeção da minha pica de 20 cm por 6 cm de circunferência na portinha da buceta de Clara e fiquei fazendo movimentos leves, Lia olhou e balançou a cabeça fazendo negação, Clara já estava toda meladinha e soltando gemidos, comecei a penetra-la devagar, fui empurrando e a cabeça foi abrindo aquela xaninha novinha, sem pêlo, linda e cheirosa. Quando já estava entrando quase toda a cabeça ela disse para parar pq tava doendo, tirei e fui em direção a Lia que tbm já estava com sua xaninha toda molhada de excitação, coloquei na portinha e fui empurrando, abrindo aquela xaninha linda tbm sem pêlos, lisinha e cheirosinha. Ela começou dizendo que tava doendo mesmo devagar, mas que tava gostosinho, tirei, olhei para as duas e disse que se elas quisessem eu parava por ali mesmo, uma olhou para a outra e num sinal de cumplicidade disse para continuar pq elas queriam muito e iriam tentar segurar a dor. Voltei para Clara, agachei atrás dela e comecei a chupar sua bucetinha, pedia pra não parar pq tava muito gostoso, soltando gemidos de excitação. Clara olha para Lia mordendo os lábios e Lia vendo tamanha era a excitação de Clara leva sua mão a sua bucetinha e começa a dedilhar soltando gemidinhos, já eu bendo aquilo me excitei mais ainda, levantei fui tentar enfiar minha pica grossa naquela bucetinha novinha, comecei a empurrar pra dentro bem devagar, a cabeça foi entrando e ela apenas gemia, quando entrou de vez, ela deu uma relaxada e fui empurrando mais ainda, que buceta gostosa, comecei a tirar e enfiar de novo, a cabeça da minha pica já entrava sem fazer esforço, aquela bucetinha já engolindo pouco mais da metade de minha vara, já começava a acelerar, ela já gemia horrores, pedindo para não parar pq ela queria gosar, então parei e ela soltou um não bem alto e pediu por favor não para... Tirei de dentro dela e voltei pra Lia, fiz a mesma coisa, fui chupando aquela bucetinha e ela se desmanchando em gemidos e contorcendo o corpo de tão gostoso, levantei e comecei a empurrar minha pica, que foi entrando tão gostoso que quase gozei logo na entrada, dei uma segurada e continuei, foi ai que vi Clara fazendo uma coisa que não imaginava, ela se enfiou por baixo de Lia e começou a chupar seus peitinhos. Lia agora já não respondia por seus movimentos, já estava ficando com o corpo mole e comecei a sentir que ela iria gosar, peguei no joelho de Clara, ela olhou pra mim e disse – Não para... Continuei a empurrar vara a dentro até que conseguia enfiar tudo até o talo e com mais velocidade, então Lia disse que já iria gosar, soltou um AIN AIN AIN !!!!. CARALHO..... PARAAAA!!! Então tirei de dentro dela e seu goso começou a escorrer um pouco saindo de sua bucetinha. Ajudei ela a sentar no sofá, pq não estava sentindo suas pernas direito e fui pra cima de Clara, coloquei ela deitada no sofá, puxei suas pernas pra cima deixando sua bucetinha toda a amostra e não aguentei, dei uma estocada sá meu pau entrou quase tudo e ela quase deu um pulo de tanta dor – PORRA MARCELLO, DEVAGAR...... TA ME MACHUCANDO !!!! Então tirei e enfiei várias vezes até que ela começou a acostumar com minha rola na sua buceta e fui enfiando tudo até fazer com que ela gosasse. Tirei de dentro e a deixei com a bucetinha toda molhada. Levantei e disse que iria tomar um banho, deixei as duas lá no sofá, acabadas e fui. Pensei - Agora vou dar um gosadão no chuveiro pra dar uma relaxada... Quando estava ainda no corredor, as duas vieram, seguraram nos meus braços uma de cada lado e disseram – Não acabou ainda!!! Falta vc !!!!!...... Então Clara veio bem pertinho se esfregando em mim e começou a me beijar enquanto Lia abaixou minha bermuda até a canala e começou a chupar meu pau, engolia a cabeça todinha e mais um pouco, depois deu beijinhos e ficou passando a língua, então se levantou e trocou de lugar com Clara que parou de me beijar e agachou na minha frente colocando meu pau em sua boca e Lia ali roçando no meu corpo e me beijando na boca. Momentos depois que trocaram umas duas vzs, disse que iria gosar, as duas agacharam na minha frente me pedindo para gosar na cara delas, comecei uma punheta que rapidinho terminou em goso, melei a cara delas todinha e mandei elas irem tomar um banho, assim que elas saíram tbm fui e fomos depois tomar um átimo café da manhã.

Passaram semanas e não tive mais contato com Lia, já a Clara por mais que ela tenha arrumado um namoradinho, sempre que dava rolava uma transinha entre agente........ muito bom.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos minha sobrinha trazia sua amiguinhas para eu comermoramoa no litoral eu e minha esposa e recebemos um primo dela para pasar um fim de semana conoscocontos minha cunhadinha da bucetinha bem pequenacontos comendo gay na vielacabelos lisos ate na bunda de dar invejapai e filinha pequen q deixa pai come ela contoscontos heroticos gay meu padrinho de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha oito anostereza okinawa pornoComi minha tia historia veridicaesposa gemendo tentando escappar da geba no cucontos de esposa gordinha tambabacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto de comi o cuzinho da minha prima novinha que chorou com a pica grandejumento comeu contoscontos eroticos currada garganta profundaesfregacao de rola contos amigos punheteirosbeliche conto heterocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos meikilacontos eróticos meu padrasto lambia minha buceta como loucocontos foi assim que me arrombeicontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentepeladas e passando manteiga no corpo e na busetafui sodomizado por varios travestis conto eroticoainda havia dor mamilo grande e pontudo vídeo pornôConto erotico pagandocontos não resisti ao cacetaocontos eroticos com cu ragadosContos de sexo minha esposa deu a buceta pra os pirralhoscontos eroticos comi minha sogra de calcinha fio dentalver pica bonira gozandocontoseroticos chantagem velhacontos eroticos com coroa taradosovra manda o genro da taña na bunda delaninfetas com vestidos beijando peitoral dos travestiscontos eroticos pivete semenconto minha madrasta me transformou em mulhermeu irmao cacula a puta conto de wallisoistorias de mulheres fudeno com dogyxvidio tinho berbado asubrinha fica taradaContos eroticos minha esposa e o estrangeiroo reencontro com minha mãe safada. contos.contos eroticos arrombando a gordaeu e meu marido aceitamos carona de uns estranhos e acabei sendo fodida contostia sobrinho conto eróticoBuceta virgem contosconto eroticos meu filho mecomeu dormindocontos fui chupa a bucetinha da minha amiguinha na infancia ele mijou em minha bocaContos eronticos vendo novela tietacontos meu primo novinho foi dormir comigo e eu comi o cu deleminha namorada dançando conto eroticoContos fuderam minha boquinhaconto erotico comendo mae do analamigocontos eróticos de dominação com a mãe do amigocontos de velhos taradoduas irmas com peitinhos crescendo e o irmao chupandoCasa dos Conto a beira de uma suruba esposa casadaDormindo contoscontos de lesbicas coroasconto erptico ajudamdo a filha aperder o cabaçomachos colosso por caralhoscontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentexvideos pai mete lolcamente em filha pagina1contos família liberal13aninhosvideopornohomem colocou sua picA ENORME NA XOTA DA CABRITA ENFIO TUDOcontos de maebotou tudo nela bebadavoyeur de esposa conto eroticomais que irmaos contos eróticos virgensMinha namorada deu a bucetaConto de homem dopa sua avo e transa com elacontos eroticos com afilhadasxvidio desejo incesto proibidomurhler.abusada.estrupradocontos crossdresser o velho me comeu no matinhocontos eróticos prima e irmãcontos pornos fudendo mamae irmas