Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ADRIENE REENCONTRANDO AMIGOS E AMIGOS DOS AMIGOS

Para quem não conhece Adriene, é uma das mulheres mais bonitas e mais cobiçáveis que já vi. Loira falsa, 1,70 de altura, chegando sempre a 1.80 ou mais, devido aos

saltos que usa sempre, 64 kg, rosto bonito, seios e quadris 44, cinturadinha,

coxas grossas, pernas e pés bonitos, Adriene é uma mulher linda. Carinha de criança, mas corpo de fêmea já adulta. Deliciosa na cama, faz tudo o que seus

machos pedem.



Uns dias atrás, ela saiu para trabalhar, como faz todos os dias,

mas excepcionalmente arrumada, com jeitinho de quem ia “à caça”. Cabelos

arrumados, bem maquiada, um vestido de linha sobre o corpo nú, sandália de

saltos e bolsa combinando com o vestido, super-maquiada, cheia de pulseiras,

anéis, brincos, etc, e com uma tornozeleira de pérolas, que havia sido presente

de um fã dela.



Tentei falar com ela a partir das 19 horas, e sá tive retorno ali

pelas 19 horas.



Ela me disse que quando chegasse em casa, conversaríamos. Aguardei

ansiosamente, pois quando ela age assim, aconteceu alguma coisa que ela acha

mais seguro de contar pessoalmente.



Chegou por volta de 20 horas, com uma sacola de uma das lojas de

lingeries mais finas da cidade, deixou-a em cima da cama, voltou para a sala e

sentou-se no meu colo, começando a contar o que havia ocorrido.



Lembrara-se naquele dia do Ricardo, irmão de um ex-namorado para

quem ela gostava muito de dar, pois ele a comia de quatro, que é o jeito que

ela mais gosta, e era um animal na cama. Mesmo depois de terminar o namoro com

o irmão, fora cadela dele muitas vezes, corria atrás dele, e ele a enchia de

porra. Naquele dia, ficou com tesão dele e resolveu ligar para ele. Combinaram

de sair, ele a pegou às 19 horas, no escritário, pararam no shopping práximo do

escritário, a pedido dela, para que ela pegasse uma lingerie que encomendara

especialmente para ele, e em seguida pediu que ele a levasse a uma casa que ele

e alguns amigos mantinham alugada, para encontros escondidos das esposas. Ela

disse que imediatamente ele ficou excitado, de pau duro, e foram para a casa de

encontros.



Pelo caminho, foram já se apalpando, se explorando, e logo

chegaram à casa. Ele colocou o carro em um corredor ao lado da casa, que o

deixava escondido, e desceram os dois, ela já nua, pois estava apenas com o

vestido, sem nada embaixo, e ele já retirara o vestido dela assim que entraram

no corredor.



Ela, sá de saltos e rebolando, com a sacola da loja na mão, foi na

frente para rever a casa aonde há muito tempo não aparecia, ele atrás, querendo

agarrá-la de qualquer forma, e ela pedindo a ele que esperasse. Acabou por

entrar em um banheiro, trancou-o de fora, e se preparou, colocou a lingerie que

havia comprado exatamente para agradá-lo – e aos amigos, se aparecessem – um

macaquinho branco, transparente, frente única, tendo apenas tiras que passavam

pelos seios e eram amarradas atrás do pescoço, além da tanga fio dental

minúscula que atrás tinha um laçarote branco também. Saiu do banheiro sá com o

macaquinho e tamanco de saltos 19 com plataforma, também brancos.



Foi atrás dele, na sala, e sentou-se no colo dele, enquanto ele a

beijava e acariciava inteira. Logo ele a desnudou completamente, deixando-a sá

de saltos, começou a beijá-la e mamar seus imensos seios, enquanto a encoxava

com vigor Â… Lentamente, começou a acariciar seu botãozinho Â… ela o surpreendeu,

quando colocou um pezinho sobre o sofá, o que fez, pela altura do salto do

tamanco, que seu botãozinho ficasse bem exposto e levemente aberto, facilitando

ao seu macho acariciá-la. A partir daí, ele começou a penetrá-la, em seu

botãozinho, primeiro com um dedo, depois com dois, enquanto mamava os seios

dela, a beijava, e ela rebolava excitada, feito a vadia que realmente é. Logo

ele a colocou de quatro no sofá, sá de saltos, e meteu com firmeza na sua

bocetinha. Ela o lembrou que estava em período fértil, o que o excitou mais

ainda. Bombou nela por quase 19 minutos, ela conta que o cacete grande e grosso

dele, com um cabeção imenso, quase a levou à loucura, até que finalmente a

inundou de porra. Ajoelhou-se, em seguida, no chão, entre as pernas dele, para

limpar o cacetão dele, que logo começou a ficar duro de novo, quando ouviram

barulho de chave na porta. Entraram outros três rapazes da turma, que também já

a conheciam, eram velhos amigos. Se cumprimentaram, ela se levantou e foi ao

banheiro se lavar, enquanto os três provocavam Ricardo, perguntando se ele não

havia aguentado esperá-los e mexeu “na cesta do pique-nique antes”, etc. Quando

ela voltou para a sala, ainda nua, sá de saltos, os três já estavam de cuecas,

com os paus duros, e esparramados pelos sofás. Eram todos amigos e todos já

tinham transado com todos, ou porque namoraram ou, pelas farras frequentes

entre os rapazes e as moças. Adriene era uma das prediletas nas festas, porque

como namorara por muitos anos com o irmão de Ricardo, ficara exclusiva durante

muito tempo, até que terminara o namoro. Aí, ela continuou indo às farras sem

ele, e ficou com todos, muitas vezes, inclusive com ele, que era uma de

suas preferências, mas já sem exclusividade. Ela passou a sentar no colo de

cada um, dar um selinho, conversar um pouquinho, ser acariciada de forma

obscena por todos, até voltar para o colo do Ricardo. Embora Ricardo a comesse

como ela gostava, de quatro, não era o maior pau ali, mas sim um dos amigos que

ainda estava por vir. Logo todos eles se aproximaram, e se sentaram ao

redor dos dois, enquanto um deles foi buscar champagne, sabiam que era a bebida

que ela gostava, bebia bastante, e acaba ficando completamente solta, deixando

que eles fizessem com ela tudo o que queriam. Logo estavam todos bebendo e

conversando, embora o clima de tesão fosse muito, e todos já haviam ficado nús

e de alguma forma a estavam acariciando, enquanto ela ficava sentada no cacete

duro no colo do Ricardo, encostado em sua bocetinha, e com o cabeção aparecendo

no meio de suas pernas. Umas 3 taças depois, os rapazes a puxaram e ela veio

para o tapete, ficar no chão com eles. Ricardo tentou reagir, mas ela lembrou a

ele que queria e que agora era de todos. Chegando ao tapete, os 3 avançaram

nela. Um enfiou a cabeça no meio de suas pernas, e foi chupá-la, outro começou

a bolinar e mamar em seus seios, e o terceiro deu o cacete para uma chupeta,

beijando-a quando tirava o mastro da boquinha dela. Completamente nua, sá de

saltos, estava entregue aos três ... E me contou que sabia o que ia

acontecer, que era o que mais a excitava ... Sempre que os três a pegavam, a

comiam juntos, com dois paus na bocetinha ao mesmo tempo e um no rabinho ...

Logo o que estava entre suas coxas, começou a pincelar a bocetinha dela, e

forçar a entrada, enquanto ela gritava a todos que estava em período fértil ...

o que os excitou ainda mais ... “vai voltar prenhe pra casa, e não vai

saber de qual de seus vários machos é o filho ... vai ter que assumir para o

corno que vc é puta mesmo, é cachorra de vários, e vai voltar aqui sempre

porque vamos querer continuar te comendo grávida“, e riam, enquanto ela os

estimulava, “se é isso que querem, então me encham de porra, que vou adorar,

sou puta de vocês mesmo, e adoro meus garanhões” ... Nisso, o que estava entre

as pernas dela, tentou penetrá-la, era justamente o maior cacete de todos eles,

e ela o segurou, pedindo, “põe no meu cú, que adoro me sentir cheia e

arrombada, e me enche com sua porra, sou sua puta, me arromba sem dá, enfia

tudo até o talo ... “, e ficou de quatro, com o bundão empinado... O cara, sem

dá, enfiou o bico do frasco de KY no cú dela, deu uma boa espremida, deixou o

cu dela cheio, tirou o bico e socou a vara no rabo da putinha exibida, que sá

gritava: “aiii, que delicia, não cabe tudo, mas não para, me estupra, me

arromba, meu corno gosta de ver a cadela dele arrombada ... e pingando porra de

outros machos ... soca, garanhão,, soca no cu da sua cachorra ...” Enquanto

isso os outros três assistiam com as picas duríssimas, e os dois que estavam no

chão estavam esperando o momento adequado, que logo apareceu quando o cara que

estava empalando ela, levantou-a pela cintura e se sentou no sofá, ela de

costas no colo dele, ele no cú dela, e ela de frente para os outros dois, de

pernas arreganhadas, toda oferecida ... Não tiveram dúvidas, os dois do chão, e

fizeram o que ela adora, se aproximaram, se apertaram e enfiaram as duas picas

de uma vez na bocetinha dela, que ficou enlouquecida ... estava levando uma

pica no cuzinho e duas na bocetinha, tudo de uma vez ... Gritava e estimulava

os três, “aaahhh, eu sou a puta de vocês, adoro pica e porra dos meus machos,

quero sair daqui pingando, arrombada e prenhe ... mete, mete com força, alarga

meu cuzinho, encham minha bocetinha ... “ Enquanto isso, Ricardo chegou e

enfiou a pica na boca dela, para que ela mamasse ... Logo, estavam todos

gozando fartamente, dentro dela. Deixaram-na no tapete, prostrada e escorrendo

porra pela boca, bocetinha e cuzinho ... totalmente depravada ... sá se

levantou para ir ao banheiro depois de uma meia hora. Tomou banho, e se arrumou

novamente, porque sabia que a farra ainda não estava terminada, faltavam mais 3

rapazes, amigos que faziam parte do grupo, e que logo deveriam estar chegando.

Voltou à sala com seu macaquinho, saltos, jáias, e super-bem maquiada, feito

uma puta de luxo. Sentou-se no sofá, voltou a tomar champagne, enquanto

conversavam. Logo depois, ouviram dois carros entrando no corredor lateral da

casa. Logo ela se excitou, porque um dos três que estava chegando era André,

que havia sido seu amante enquanto ela namorava o irmão de Ricardo, pois André

tinha seu tipo físico predileto, loiro, alto, forte e pintudo, além de

violento, e a comia do jeito que mais gostava, de quatro, além de ela nunca ter

exigido dele que usasse camisinha, intimidades que ninguém sabia. Todos a

beijaram e a acariciaram, André, que ficou por último, a beijou na boca,

pegou-a pela mão, e levou-a para a cozinha, sob o olhar de todos. Chegando lá,

beijou-a, bolinou-a com violência, colocou-a apoiada na pia, pos um pouco de

manteiga na cabeçona do cacete, puxou o fio dental de seu macaquinho para o

lado, e enrabou-a com violência, o que a excitou mais ainda. Além de gemer,

resmungava, “me estupra, meu macho, me enraba, me faz sua puta, me violenta, me

leva à loucura” ... “fode, fode até o talo, sou sua cachorra...”. A outra coisa

nele que a agradava era sua erecção prolongada, e o tempo que conseguia

controlar sua ejaculação. Ele ficou bombando no cú dela quase uns 19 minutos,

até enchê-la de porra. Quando gozou e tirou o pau dela, olharam para trás,

estavam todos os outros seis nus, de pau na mão, esperando. Assim que ele saiu,

cada um deles foi até a beira da pia, e comeu o rabo dela. Foram 7 cacetes em

seguida, que ela aguentou cheia de fogo, como a puta que é. Quando terminaram,

com exceção de André, começaram a se preparar para ir embora. Adriene estava em

um dos banheiros se lavando e se arrumando, e quando saiu, todos, com exceção

de André, tinham ido embora. Ela tinha tomado banho novamente, feito higiene

íntima para tirar toda a porra que tinham posto para dentro, estava toda

maquiada de novo, com jáias, saltos, mas nua, pois haviam rasgado seu

macaquinho. Ficou surpresa e contente que André havia ficado, e irritada porque

Ricardo a havia largado ali. Sentou-se no sofá ao lado de André,

perguntando-lhe se ainda ia ficar mais com ela. Ele disse que sim, o tempo que

ela quisesse. Ele tinha tomado banho também, mas ainda estava nu, e já com o

imenso mastro de pé de novo. Ao ouví-lo dizer que ia ficar com ela o tempo que

ela quisesse, pos uma almofada no chão, ajoelhou-se entre os joelhos dele, e

começou uma chupeta, ora mamando o cacete, ora lhe lambendo o saco, sem parar.

Uns 19 minutos depois, ele avisou que ia gozar, ela pos a boquinha na cabeçona,

e não perdeu nem uma gotinha do leite do seu macho. Depois de engolir tudo, ele

a puxou para o colo dele, e começou a masturba-la com violência, que é a forma

que mais a excita, forçando 3 dedos daquela mão imensa para dentro da bocetinha

dela. Logo, ele a fez gozar, enquanto lhe mordia os dois seios com violência,

marcando-os. Levou-a em seguida para o quarto, colocou-a sentada na beira da cama,

e começou a chupar a bocetinha de Adriene, mordiscá-la, ao que ela gemia e mais

ainda se excitava, até que ela gozou ali na boca dele. Já com o pau de pé, ele

mandou que ela ficasse de quatro na beirada da cama, e enrabou-a com violência,

enquanto batia na bunda dela com força. Ela, extremamente excitada, fica assim

sempre que é tratada de forma violenta, aguentou o soca-soca dele, até que

ficou cheia de porra de novo. Cansados os dois, ficaram deitados um tempo,

trocando beijos e carícias. Ali pelas 19 horas, resolveram ir embora, não sem

antes marcarem outro encontro, Ele a deixou na porta de casa, deliciosamente

sem banho ...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Enquanto a obesa dormia bebada contominha sogra perfeita na cama contos eróticoscontos estupro sai na rua e min estupraramConto mandonacontos de coroa com novinhoPorno contos familhas incestuosas grandes diasde grandes orgias vale tudo com todosmulheres nuas e cagando no cu da primaContos vendo corno Minha namorada gozada arrombada gritandopatricinha ciumenta contos eroticoscontos eroticos seios grandes de leitecontos namorada deu o cu paracumi a bucrtina contos eroticosconto bulinada pir debaixo da mesaesfrega conto heroticocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos de incesto veridicocache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteamigas peladas passando margarina no corpo inteirocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteTitias esperientes c. sobrinhos videos.conto minha mae chupando meu pau com meu pai ao ladosentei no colo do meu primo e perdi a vingidade com elecontos encoxada com o maridocontos coroa gordaNegras malhadinhas com muinta vantade de dar a bucetacontos aliviando as tetas de minha irmacontos eroticos dando pra o jumentoconto gay sou macho me encoxaramchapuleta inchada no cuzinho Eu e minha sobrinha de 19 anos de idade no motel conto eroticocontos eróticos de enteadatransando com meu brotherContos erotico.crente metroContos porno um gigante rasgando meucontos de esposa dando pro cunhadodar conto heterobucetinha esposa ccbcontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadosconto erotico dividindo o quarto com meu cunhadolesbicas compircen no cucontos eróticos de pai fudendo filha no carroconto erotico comendo sogra no veloriocontos,meu padastro disse vou enrrabar sua filha negrinhatomei no cu/contoscontos treinador gay da escolinhacontos eroticos mais picante afeminados de fio dental mamandotreinando a cadela para zoofiliame depilei pro carnaval contosContos comi mae bebadaMeu cu virou buceta contos gayContos eroticos gay meu cachorro me comeucontos eroticos brincando escondido infanciazoofilia cadelagozoucomi meu aluno lercontos curtpsmeu irmao tirou minha virgindademulher safada do meu amigo deu uma calcnha usada p mim cheirar contos eroticospolicial feminina contos eroticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentemeu vizinho no meu colo contosmulher toda gostosa se esfregando em salao de forrocoroa de 40 carentecontos coroas terceira idadecontos diarista fudeu gostoso traindoxvidio masturba pesandocontos eróticos entre mulheres e homens super dotadosConto buraco fechadura masturbameu cunhado tirou o cabaço do cú da minha esposaConto leite da tia pornconto erótico tia me dando banho junto quando era pequenocontos de mecânicos casados