Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FIQUEI ESPETADA NO CACETE DELE FINAL

Fiquei espetada no cacete dele final



Continuando...

Eu gemia baixinho, dando uns gritinhos histéricos de vez em quando e a minha mãe olhando tudo, toda hora, me perguntou se estava doendo. Eu respondi que não estava e ele me comeu de papai e mamãe, me virou de ladinho e me comeu devagarzinho tudo isso sem tirar aquele cacete negro da minha xaninha. As minhas pernas tremiam de tesão. E tenho certeza de que a minha mãe também estava morrendo de tesão porque logo disse: - E pra mamãe, não tem mais dessa vara gostosa?

Ele tirou a tora da minha xaninha na mesma hora e agarrou minha mãe e quando ela olhou para a minha xaninha ficou assustada com o buraco que havia ficado. Eu sorri pra ela e falei pra ela relaxar que eu estava átima!

Pegou minha mãe pelos braços, em pé, virou ela contra a parede do quarto, arrebitou a bunda dela com as mãos e eu falei: - Mãe! Ele vai comer a sua bunda? E ela respondeu: - Fica tranquila filha, nás já fizemos assim algumas vezes e me acostumei. A vantagem do anal é que dá pra engolir o cacete quase todo, dependendo do tamanho.

Eu confesso que fiquei excitadíssima vendo o Jack comer a bunda dela e ver o mastro dele sumindo todo dentro da minha mãe.

Minha xaninha alargada pingava e me deu um calafrio uma coisa que não controlava e comecei a me tocar ali olhando minha mãe se divertir com aquele mastro negro delicioso no cu. Ela gritava, gemia esperneava, se contorcia e pedia mais presa pelos braços dele. Nossa! Eu me lembro que demorou um bocado até ela agasalhar toda aquela tora negra no cu. Depois, meio que choramingando ela foi aceitando tudo aquilo e rebolou facinho.

O Jack então pediu para mudar de posição e veio trazendo ela até a beirada da cama e colocou ela de quatro. Ficou com os joelhos no chão e os braços cruzados em cima do colchão com o rosto deitado em cima dos braços olhando pra mim. Agarrou a cintura dela e socou tudo aquilo de novo no cu dela já todo aberto. Ela pedia pra ele foder bastante o cu dela que era todo dele. Eu assistia ele comer a minha mãe e fiquei maluca pra dar pra ele de novo, também.

Quando ele já não estava aguentando mais, me olhou e me chamou dizendo: - Vem cá! Veja como vou encher o cuzinho dela de porra!

Jack então tirou seu cacete enorme de dentro dela deixando aquele buraco bem grande no traseiro da minha mãe e continuou se masturbando apontando a cabeça do cacetão para aquele cuzão todo aberto. De repente, um jato enorme de porra começou a esguichar dentro do cu dela. Era porra que parecia não acabar mais e ai então eu vi o buraco dela ir fechando devagar e engolir toda aquela porra dele.

Eu cheguei perto dela e perguntei se estava tudo bem e ela riu alto como uma puta e me falou: - Esta tudo átimo minha filha! Enquanto vou tomar banho chupa até deixar bem limpinho o cacete desse meu negão, ta? Depois que eu descansar vou querer mais! Ele veio pro meu lado e deu pra eu chupar. Coloquei o maximo que pude daquela vara na minha boca e sentia ainda ele latejando e diminuindo de tamanho. Logo, ele me puxou pra deitar com ele na cama e eu recostei a cabeça no peito dele e coloquei uma perna em cima da coxa dele enquanto sentia o seu braço por toda extensão das minhas costas e a sua mão acariciando a minha bundinha.

Eu estava morrendo de tanto tesão. Primeiro porque vi ele comer a minha mãe daquele jeito e segundo, porque estava ali deitada encostada nele, ouvindo o seu coração acelerado, o seu cheiro de suor, o seu peito molhado molhando o meu rosto e principalmente por causa da minha xaninha encostada na lateral da coxa dele e pegando fogo. Pra ser comida novamente. às vezes ele apertava as minhas nádegas com aquela mãozona e ainda passava o dedão no meu reguinho me fazendo estremecer.

Logo, percebi aquele mastro negro ir ficando duro, crescendo ao longo da sua perna e fui segurando da maneira que podia. Além de grosso e grande, era pesado e a minha mãozinha não conseguia segurar direito.

Ele riu, olhou nos meus olhos e falou: - Eu sei que você ta adorando isso! Você gosta de ser putinha né? Eu acariciando aquele enorme cacete negro sá respondi: - Anham! Dizendo que sim. E ele continuou: - Eu sei! Sua mãe é uma puta muito gostosa que sá podia ter uma filhinha putinha e gostosinha, também. Dizia isso e enfiava a mãozona na minha bundinha e tocava o meu cuzinho com a ponta de um dos dedos me fazendo delirar e tremer todinha e eu ficando cada vez mais maluca com isso. Me diz uma coisa? Eu respondi: - Fala! E o Jack continuou: - Esse cuzinho aqui já levou caralho? Eu sem olhar pra ele, acariciando o seu cacete respondi: - Já! Mais desse tamanho, não!

Naquela hora que ele me perguntou se eu já tinha levado na bundinha, aquilo me deixou mais louca de vontade de dar pra ele e sentir aquela rolona entrando e saindo do meu cuzinho. Ele continuou: - Quer experimentar sá um pouquinho? E foi enfiando um dos dedões dele no meu buraquinho. Eu gemi na hora e apertei o meu cuzinho no dedão dele, que fez ele falar: - Ta vendo! Você ta doida pra ser enrrabada nesse cuzinho pelo meu cacete!

Eu meia que gemendo com o dedo dele no meu cuzinho respondi: - Eu to, é claro, mas acho que minha mãe não vai gostar e também to com um pouco de medo porque você já fez o maior estrago na minha xaninha!

Nisso a minha mãe saiu do banheiro e ele foi dizendo pra ela: - Olha sá! A sua filha quer dar a bundinha pra mim, você deixa?

Ela me olhou e respondeu para o meu espanto: - Deixar? Não quero nem saber! O cu não é meu e ela é que sabe! Sá não quero é ela chorando depois dizendo que está com o cu doendo! É verdade isso que ele ta me dizendo filha? Eu respondi que era. E ela continuou: - Você já ficou toda aberta na frente por culpa do cacete dele e mesmo assim ainda quer tomar no cu? Espantada eu falei: - Mãaaeeee...olha o jeito que você ta falando comigo! E ela na maior tranquilidade respondeu: - Que jeito? Ora, você ta louca pra ser enrrabada por ele e ainda fica falando desse jeito? Você é quem sabe! Contanto que eu ainda possa aproveitar esse cacete dele, por mim ta tudo bem! Chegou perto dele, beijou a sua boca bem demorada e ainda falou antes de sair do quarto na direção da cozinha: - Cuidado, heim! O Jack é mestre em comer um cuzinho...Pode te deixar mau acostumada!

Então, depois que ela saiu o Jack pegou quatro travesseiros e arrumou na cama. Me deitou sobre os travesseiros de bunda pra cima e eu sentia o meu cuzinho exposto pra ele. Primeiro com as duas mãos acariciou minha bundinha todinha, abria e beijava meu reguinho, lambia de leve meu cuzinho que piscava pra ele a toda hora. Depois ele começou a chupar meu cuzinho. Gente! Mulherada olha sá... fala pro seu homem chupar seu cuzinho. Lava ele bem lavadinho e da pra ele chupar, que delicia, é muito gostoso!

Ele enfiava a línguona dentro e tirava, ia molhando aos poucos e me fazendo desejar cada vez mais aquela tora lá dentro. Com calma e com os dedos agora ele fazia círculos pequenos dentro dele e me dava um tesão de animal, passei a querer e desejar e comecei a pedir pra ele me dar aquela tora negra.

Mas com toda a calma do mundo, ele lambia, chupava, mordia, enfiava um dedo, dois, e ia abrindo o meu cuzinho aos poucos.

O Jack então se colocou atrás de mim, de joelhos, eu tremia de tesão e desejo, senti ele bater aquela baita cabeça do cacete no meu cuzinho e arrepiei, arrebitei a minha bundinha pra cima quase implorando aquela rolona lá dentro. E dessa maneira o que ele fez foi eu gozar pelo cuzinho tanto brincar com ele. Apenas dei uma mexidinha no meu grelinho e gozei. Ele percebendo deitou seu corpo por cima do meu e falou no meu ouvido: - Você gozou na safadinha? Eu respondi: - Lágico! Você fica ai sá brincando na minha bundinha e eu não resisti, né? Ele saiu de cima de mim, segurou na minha cintura e posicionou a cabeçona do cacete bem no meu cuzinho. Eu fechei os olhos e me preparei pra ser enrrabada por aquele negão. Bom o Jack pôs a cabeça e cutucou o meu buraquinho que cedeu um pouco, de novo cutucou e o meu cuzinho cedeu mais um pouquinho, abriu minha bundinha com as mãos e colocou a cabeça de novo e encaixou dentro do meu anelzinho. Senti as minhas preguinas se abrirem e o meu cuzinho dilatar esperando aquilo tudo. Mordi o lábio inferior e me agarrei no lençol quando um arrepio percorreu toda a minha coluna. Ele deixou a cabeça do cacete ali por alguns segundos e depois com calma empurrou mais um pouquinho e entrou mais. Ele parou para que o meu cuzinho se acostumasse com a dilatação e me perguntou se estava doendo. Eu respondi que sá um pouquinho, mas que não queria que ele tirasse. Eu já estava com dois dedos dentro da minha xaninha, esperando ele meter tudo aquilo e me foder de verdade. Mas, puta que pariu! Depois que a aquela enorme cabeça passou e foi deslizando dentro do meu cuzinho aquela baita tora de carne negra eu me senti sendo estuprada e gritei: - Aiiiiiiii, mãe me ajuda, por favor! Ele ta me rasgando! Uiiiiiii..Jack! Você ta me rasgando, para, por favor! Ta doendo, ta doendo.... E ele rindo falou: - Pode gritar sua vadiazinha! No dia que comi o cu da sua mãe, ela gritou pra caralho também, mas depois foi se acostumando!

Quando olhei pro lado a minha mãe estava parada na porta olhando nos dois na cama e falou: - Aaaah! Jack! Você é foda mesmo heim? Você teve coragem de fazer isso com a minha princesinha? Ela não está acostumada com um cacetão desse né? E foi se aproximando da cama, sentou na minha frente e ficou passando a mão no meu rosto e nos meus cabelos dizendo: - Relaxa filha! É o melhor agora que você tem que fazer, viu? A mamãe está aqui com você! E você Jack! Para de entrar e sair com esse baita cacete do cuzinho dela! Espera ela se acostumar, por favor! Eu perguntei pra ela enquanto ia relaxando e com a voz ofegante se ele tinha me deixado muito aberta. Minha mãe balançou a cabeça e pediu pra mim esperar um pouco. Foi na gaveta do guarda roupas, trouxe dois espelhos e me mostrou o tamanho que estava o meu cuzinho engolindo aquela tora negra. Eu apesar de assustada mais agora sem dor não acreditei. Parecia um braço dentro dele. Mais calma, falei pra ela: - Mãe! Eu sei que sou meia sem noção mas obrigada por me deixar sentir tanto prazer! Ela passou a mão no meu rosto de novo e disse: - Eu fico feliz por você ser tão corajosa e compartilhar comigo das minhas vontades. Agora eu vou deixar vocês ai porque daqui a pouco eu vou voltar pra dar meu corpo todinho pra esse negão gostoso de novo mas antes preciso fazer um favor pra nos duas. Foi pra trás de mim, arrancou o cacetão dele meu rabinho e deu várias lambidas, depois beijou a boca dele e o ajudou a colocar aquela tora enorme de volta no meu cuzinho. Saiu rolando nua do quarto e foi lá pra dentro. O Jack falou: - Que delícia heim! Enquanto o teu pai político fode o povo eu fodo a mulher e a filha dele! Minha mãe tinha razão, o Jack era mesmo mestre em comer um cu, e o mais impressionante, era que apesar da grossura e do tamanho do seu cacete eu já não sentia dor alguma, e apenas tesão e prazer de estar tomando no cuzinho por aquele homem delicioso. Abri mais as pernas e me senti feliz alegre e morrendo de tesão.

Ele começou a mexer devagar e eu ia gozando feito uma louca. Sentia o meu cuzinho se contrair pra agasalhar aquela vara ainda mais e ao mesmo tempo sentia ele dormente como se não tivesse mais pregas. Ele passou a meter e foder a minha bundinha com um pouco mais de força e velocidade. Eu já devia ter gozado umas quatro ou cindo vezes e estava quase desmaiando de tanto tesão quando disse: - Ah! Seu negro gostoso! Meu cuzinho nunca mais será o mesmo né? Ele parou de meter, deixando aquele cacetão cravado no meu cuzinho se debruçou sobre as minhas costas, beijou meu pescoço e falou baixinho no meu ouvido: - Eu acho que não! Mas, eu vou adorar comer sempre o cu da tua mãe e o seu, putinha safada! Então eu acho que ele vendo o eu cuzinho alargado absorvendo e sugando quase toda a sua tora negra, meteu, meteu, meteu...Mexeu muito me fazendo naquela hora sentir uma pontinha de dor e soltar gritinhos. Quando pensei que ele ia parar, afundou mais um pouco a rolona negra no meu cuzinho e deve ter gozado no meu intestino porque senti a sua porra quente e grossa encher tudo dentro de mim e acabei gozando mais uma vez enquanto ele falava alto: - Toma minha porra no seu cu putinha, cadelinha branca! Depois que ele gozou eu olhei pra trás e que ele estava olhando a minha bundinha com o seu cacete dentro dela fazendo cara de inconformado com o que acabava de acontecer.

Logo, eu senti aquela rolona saindo de dentro do meu cuzinho e ardeu um pouquinho. Ele saiu detrás de mim veio e me mostrou o cacetão lambuzado de porra, sangue e um pouquinho de fezes e foi falando com a maior cara de safado: - Ta vendo bem isso aqui? Sá de olhar já dá pra você imaginar o que eu fiz no teu cu né? Vai se acostumando porque já fiz a sua mãe cagar no meu pau! Como estava meio mole e passada o Jack me levou no seu colo até o banheiro e me lavou e também lavou o seu cacete. Depois, me deitou na cama de bruços e ficou do meu lado. Eu levei a mão na minha bundinha e examinei o estrago que ele tinha feito. Meu cuzinho não fechava e ainda estava aberto mas ele falou que aos poucos ele ia fechando.

Eu me virei, me deitei sobre o tárax largo e negro dele disse que tinha adorado, agradeci e beijei aquela boca carnuda. Ele falou: - Agora vai lá e chama a puta da tua mãe que antes de amanhecer ainda vou foder muito a boceta e o cu dela! Dei uma segurada no cacetão dele que já estava endurecendo de novo e respondi: - Ai! Meu Deus! Minha mãe é que tem sorte de poder dar tanto pra você, sabia?

Ainda estava me abaixando pra pegar a minha calcinha no chão quando ela entrou no quarto foi falando e batendo de leve na minha bundinha: - Vai! Sai, saia, sai que agora essa delícia é sá minha! Fui pra sala descansar. Não dava pra sentar direito e procurei sentar de ladinho mas tinha adorado e gozado como nunca.

Bjus

Cinthia [email protected]





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


meu viadinho querido gostoso novinho doze anos contos eroticoscontos eroticos crossdresscontos eroticos metendogostoso na cocunhadagosei meu sobrinho no colo contoscontos comi minha cunhadacontos duas gostosas dando o cu para um cara pausudocontos eroticos com fotos de mulheres com pelos loiros no corpocontos eroticos brincando pique escondecontos bucetinha linda da vizinha polacacontos eroticos arrombando a gordacontos gay puta obedientecontos a pica do pacientecontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eróticos video gamecantos eróticos fodedo as tetas da mamãeorgia entre cdzinhas contos eroticoscontos eroticos arrombando a gordacontos eroticos arrombando a gordavideo pono pequano aprima do midocontos eróticos casal de coroa fazendo suruba com travecotravesti sadomasoquista na regiaoiniciando um viadinho contocomecei muito cedo pornodoidocontos eroticos arrombando a gordamarido da mae bolina menina contoscache:R-bg7J8nF7YJ:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_14382_mamae-velha-mais-bucetuda.html contos putaria de crentescontos eroticos fodida pelo deficientecontos eroticos fudendo a mae travesticontos eroticos dando pro camioneiroconto erotico minha namorada e meu tiocontos filho mais novo foi dormir com a mãe e temino fudeno ela dormino e acordo e termino deixandoflaguei minha esposa varias veses se masturbanoPornodoido passistasVidios porno meu irmao me estrupou cravo tudo o pazao eminconto erotico mendiga cuOuvir contos de inxestoPapai enfiou o dedo na minha buc*** e gostei!conto lesbico porque ela mim olha assim sao miguel?conto teens de pau duro no calcao de futebol para a primacontos eroticos sou casada delicia meu sobrinhoconto porno paicontos eroticos pequeninaComtos mae e filha fodidas pelos amigos do paiCont erot de madrastacontos eroticoso passeio de barco eu meu marido e nosso peaoentreguei a filha ao marido contos eroticoscontos filho fudendo com a maeboquete gozada boca contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eroticos de marido ajuda varios amigos afuder esposacontos eróticos funcionáriaConto ertico maridoContos er papai pintudocontos erotic quarto empregadacontos eróticos , papai me levou no show e depois tirou minha virgindadeRelatos de sexo com primas novinhascontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto clube de amamentacao de adultoscontos de foder fodi minha ex namorada que gingava conto erotico de meu cunhado me comeu no carro enquanto meu marido dirigiacontos eroticos comendo a coroa virgem de saiame fode gostoso contosnamorado domado contos eróticoscontos eróticos o tio com minha namoradadar conto heterocontos sofrendo na piconacontos erotico reais inserto. gay cu arrombadocontos eróticos traição a amiga gostosa da minha mulher ela me deu a chave do apartamento delaanão transando com jamaisdominado e submisso contosmeu grelo est louco de tesaocontos eroticos fui comida na fazenda