Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMI A PRIMA NO VELÓRIO

COMI A PRIMA NO VELÓRIO



Tivemos que sair correndo para o interior. Morreu a avá da minha mulher.



O velário acontecia no casarão da matriarca, com muitos parentes chegando de várias regiões.



De repente vejo entrar a prima Laurinha, de 19 aninhos. Loira, rabo de cavalo, 1,70 m, corpão sarado, seios rijos e volumosos, cintura fina e a bundinha... o que é aquilo! Empinada, durinha, avantajada que podia ser apreciada através da sua bermudinha leg. E o volume da xoxota? Que coisa linda.



Acho que ela vinha da academia e não teve tempo de se trocar. Que delícia!!!!



Cumprimentamo-nos com beijinhos e foi difícil desviar os olhos daquela perfeição.



Não sei se ela percebeu o meu olhar guloso. Senti imediatamente o meu pau entumecer.



- Oi Tio, ela disse. ( É que eu ultrapasso os 35...)



Já tarde da noite e a casa cheia. Como todo velário, até piadas eram contadas, entre um prato de sopa e outro cafezinho.



Em determinado momento, verificando o meu cansaço, pois tinha dirigido várias horas, a minha sogra perguntou seu eu não queria descansar um pouco.



Como o enterro ocorreria no dia seguinte, achei melhor aceitar, pois umas horinhas de sono cairiam bem.



Então fui levado a um dos dormitário e, na cama de casal, adivinhem quem estava dormindo? Sim, Laurinha. Fui saindo, quando a minha sogra, propôs:



- deite ai mesmo, ao lado da menina. Ela está dormindo e não vai te incomodar. A casa está cheia.



Incomodar...



Era como ganhar na loteria ( pensei). Aceitei imediatamente.



Aparentemente não haveria problemas eu estava vestido e ela também (com aquela roupa de ginástica). A porta ficou aberta.



Eu me recostei na cama distante de Laurinha e já fechei os olhos.



Quando a sogra saiu do quarto percorri o corpão de Lurinha dos pés à cabeça.



Era a visão do paraíso. A garota dormia de bruços, com aquela bunda maravilhosa para cima. Que presente!!!



Bom, mas como eu ia fazer? Ficar simplesmente olhando? Impossível.



Uma brisa empurrou a porta, que ficou entreaberta, de modo que a visão de fora não era plena. Tudo conspirava a meu favor.



Não resisti, com muito cuidado levei a mão direita sobre aquela bunda, tocando-a bem de leve para não acordar a gatinha. Ela não se mexeu.



Fiz mais uma vez, agora com maior pressão. O meu batimento cardíaco já estava acelerado, daí então... senti a rigidez de seus glúteos e o meu dedo médio o calor da sua vulva. Que maravilha!



Com a mão esquerda eu apertava o meu pau, duro como uma pedra.



Que sensação, que tesão!!!



Apás alguns segundos ela se mexeu, virou-se de ladinho com a bunda para o meu lado da cama.



Fiquei sobressaltado. Será que ela percebeu?



Ora, se ela tivesse percebido e não gostado, não viraria a bunda para o meu lado ( raciocinei).



Vou em frente. A adrenalina era muito grande.



Virei-me de lado também e como uma concha encostei o pau duro naquela bunda maravilhosa. Claro que bem de leve.



Que prazer absurdo!!!



Não contente, tirei o pau para fora pela braguilha e encostei a glande naquelas nádegas.



Eu estava ofegante, pelo tesão e pelo risco que estava correndo. No entanto fui pressionando a ponto de sentir o calor que emanava daquele rabo, apesar da apertada malha.



Ela se mexeu, assustei-me mas num golpe segurou no meu pau.



– Ai Tio, você jura que não me machuca? Disse enquanto empunhetava o cacete em brasa..



Com a vás embargada, respondi:



– de jeito nenhum meu amor....



E, ato contínuo, abaixei a bermudinha dela, quando aquela bunda espetacular explodiu para fora da malha.



Não tenho com descrever o que senti. Logo, o meu pau, que já estava de fora, seguiu o seu caminho em direção ao cuzinho de Laurinha. Imediatamente apertei os peitinhos e beijei o seu alvo pescoço. Ela se virou e trocamos um delicioso beijo de língua.



Ela voltou a ficar de lado, eu abri as suas nádegas, passei saliva no cacete e comecei a penetrar aquele ânus delicioso. Quando entrou a cabeça ela gemeu, então segurei um tempinho até que ela se acostumasse com a rola. Daí a pouco comecei a empurrar e voltar até perceber que tinha entrado tudo.



O meu pau não é muito grande, Mede 19 cm mais ou menos, átimo para comer cu. Satisfaz e não machuca.



Ela também começou a rebolar e trazer a bunda em minha direção. Lancei a mão em sua bucetinha. Passei o dedo em seu clitoris. Ela esta estava molhada.. O seu cuzinho parecia morder o meu caralho.



Os movimentos foram ficando frenético até que gozamos.



Notei que ela já tinha prática em ser enrabada. Aquele rabo deveria ser muito cobiçado Perguntei se transava com o namoradinho.



Ela respondeu que tinha tido um namorado mais velho que respeitou a sua virgindade e a iniciou no sexo anal. ( esperto heim?)



Que sorte a minha, não há nada melhor do que comer um cu.



Sempre de olho na porta entre- aberta, troquei de posição e passei a lamber aquela buceta e também a passar a língua naquele cuzinho doce. Chamava-a de bucetuda, bunduda, gostosa, nos parcos intervalos para respirar.



Ela se virou e fizemos em 69. Chupou o meu membro com gosto e propriedade. Passou a língua na cabeça, mordiscou o saco e sugou com vontade. Ela tinha sido bem treinada. Gozamos novamente.



Virei para o outro lado e dormi.



Acordei com a minha mulher chamando para as orações, pois o caixão já seria fechado.



Laurinha já não estava mais lá



Encontrei-a na missa, quando me lançou um olhar maroto.



Agora quero convencer a minha mulher convidar Laurinha a passar uns dias em minha casa....





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos erotikos coroa so leva no cu pois esta de chicoContos erotico com o meu avo na fazendaconto erotico gay coroa dominador escraviza viado afeminadomeu padrasto foi no meu quarto contosachou gorda no mato e rasgou cu delacontos gays - ele manda em mimcontos eróticos punheta da primaContos heroticos esposa quer muitas picascontoseroticos eu minha maeContos rebolo na cacetecontos eróticos fui arrombada pelo meu padrasto picudoconto sexo loira e o chefe do cornomarido corno nao ve mulher paasa a mao no pau d outroContos espiando a sogra lesbicacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentesobrinha novinha contos eróticoscontos cunhadaContos erótics so de gang bang e so com homems pauzudoscdzinha de sorocabafiz bacanal com minha filha e o filho do caseiro contosele atola tudo no entiadonegros de Pelotas mais bem dotados de pêniscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos verídicas de sexo em montes claroszoofilia cachorro montando com forçamulher sobe em cima da pica do manequimcontos eroticos pivete semenporno pulando carnaval com a tia conto gay titio gayconto erotico mulher deu buceta para mendigominha mulher adora ser brechadacontos eroticos com fotos de mulheres casadas que foi violentada por bem dotadoscontos eróticos mulheres q chega em casa e o marido desconfia porque está arrombadacontos apaixonada pelo cachorro zoofiliaelas chuparam meu pau.contos de incestoputão na vara contosporno coroa pauzeracontos eroticos arrombando a gordacache:otDuz9llvmgJ:okinawa-ufa.ru/conto_22069_que-caseiro....html minha mulher já deu pra todo mundo contosconto tinha 13 e comi uma coroa de 33contos eróticos falando de orgia em faculdade de juazeiro do Norte contos eroticos mulheres que mandam no maridoporno guardete teresina na rolaBem dotado comendo a patroa no sitio conto eroticomolestei minha filhinha contos eroticosSodomizando mae e filha contoschupando coroa empinadinha boa de f***contos gay novinha chupando mendigo na barraca na ruaaprovando a tia na rola i goza na bucetinhaseduzudo e fudido contos gaycontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos eróticos brincadeira de meninascontos gay transformado em putaminha namorada e putinha do meu pai contoscontos de mulheres viuvas sendo pelo penis grandesexo com a inpregada ea esposa prechanometeu a pica gigantesca na passista deliciosachorou na pica/contofilme porno com gay aguentado dois punho no cu de uma vez mais grinta de dorcontossexo minha mulher negro pausudocontos eróticosmenininha dormindocontos eroticos comendo cu da cunhada com o irmaoconto erotico sogra veridicocontos eroticos gay - minha irma me preparouconto erótico chupada do nada escondida mel sugar babarConto troquei o oleo com meu patraorelatos eroticos minha sobrinha Joanacontos eróticos pastor compadre d*********** a virgemerotico minha filha bota a mãoconto gay me chamou para comer um veadoContos de novinho chupando kct de caminhoneiroconto erotico comendo sogra no veloriocontos bebendo porraContos eróticos /estrupandocontos pornos pesados de arrombamento anal de novinhos a forcaEu fui trabalhar numa empresa eu comi minha patroa japonesa no motel conto erotico