Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TININHA – ENTREVISTA DE EMPREGO – VAGA: PROSTITUTA

Tininha – entrevista de emprego – vaga: prostituta na Espanha



Oi meu nome é Tininha, venho contando a vc os fatos que me levaram a passar de uma diarista honesta e trabalhadora para uma prostituta que trepa com qualquer um por dinheiro. Agora já estou com 19 anos, sou branquinha tipo falsa magra, tenho 1 metro e 65 peso 55 quilos, cabelos castanhos, bundinha macia e durinha e peitinhos empinados, tenho uma boquinha pequena que descobri, adora chupar uma rola bem grossa.



A pouco mais de um ano fui estuprada por cinco motoboys em um baile funk, semanas depois em outro baile funk beijei um carinha que me contou que foi um dos estupradores, me deixei enrolar por ele novamente e acabei dando pra seis caras no banheiro do baile, esse cara se chama Gustavo e me prometera 200,00 pra poder me enrabar no banheiro. Ele me comeu, vendeu meu rabo pra mais cinco caras por 50,00 cada, todos me fuderam e no final sá ganhei um tapa na cara.



Depois disso passei a dar pra qualquer um, virei uma vagabunda, era sá chegar pagar uma cerveja e pronto, já tava me comendo. Morava em um cortiço e pagava o aluguel com sexo, e dava pra outros comerciantes do bairro e troca de favores, pra mim era tudo lindo, eu passei a não gastar mais meu salario, pois “ganhava tudo de graça”. Neste período cheguei a ter perto de dez mil reais no banco, já que não deixei de fazer faxina, guardava toda a grana no banco.

Trepava umas 30 vezes por semana e mesmo dando o rabo direto, tanto meu cuzinho, como minha bucetinha ainda eram apertadinhos, todo mundo que comia gostava e virava freguês, participava de várias surubas no bar do Seu Gomes, o movimento do buteco ate aumentou por minha causa.

Cheguei a chupar mais de 20 rolas em uma destas festas e beber mais de três copos de porra, teve um dia em que inventaram de enfiar uma garrafa de coca cola no meu cú, achei que não ia entrar, mas entrou tudo, e pensar que há um ano eu era cabaço no cú. Nos fim de semana eu ia pra casa do meu namorado, que nem imaginava que eu era essa vagabunda, essa piranha que dava a bunda em troca de uma revista com o resumo das novelas.



Meu namorado me achava linda, pois eu me cuidava, graças às roupas e perfumes que ganhava de meus “amigos de trepada”, ele era porteiro do prédio em que uma de minhas clientes de faxina morava, era apaixonado por mim, adorava chupar minha bucetinha, parecia um gatinho tomando leite no prato, se ele soubesse quantos cacetes passavam por ali toda semana, ia lavar a língua com creolina.



Não dava o cuzinho pra ele sá de maldade, ele sempre me pedia, mas eu falava não. Fiquei nessa vida por uma ano, nesse período não sei o numero exato, mas por alto digo que já chupei um 600 paus e já dei pra mais de 400 caras, devo ter engolido uns 20 litros de porra, mas mesmo assim sempre gozava, eu realmente me encontrei na putaria.



Certo dia eu vi um cara na rua que não me era estranho, chegai perto e era o Gustavo o cara que estuprou e que depois me roubou, ele tava em uma moto destas grandes que fazem o maior barulho, tava mais arrumado, diferente daquele carinha que conheci no baile funk. Ô cumprimentei pelo nome, mas ele não me reconheceu, perguntei se ele não se lembrava de mim, a menina que a um ano ele tinha estuprado junto com os amigos. Neste momento ele se lembrou de mim e teve a cara de pau de me perguntar se estava tudo bem comigo. Falei que estaria melhor se ele me pagasse a grana que ele me roubou naquele dia, para minha surpresa ele abriu a carteira e tirou 250,00 e me entregou, disse que a outra metade ele me daria se fosse a um motel com ele. Respondi “sá se for agora” e subi na garupa da moto e fomos para o motel. Chegando lá, ele se despiu e colocou os 250,00 na cômoda da cama, como eu já era vagabunda mesmo, perguntei o que ele queria que eu fizesse, ele sorriu e disse que eu continuava uma putinha, respondi que ele ainda não tinha visto nada. O Gustavo me pediu pra fazer um boquete o que prontamente obedeci, chupei bem gostoso aquela rola grossa, ele segurou os meus cabelos e foi fudendo minha boca com se fosse uma buceta, me dava tapas na cara e me perguntou se ainda gosta de apanhar, respondi que sim, ele começou a meter na minha buceta e tava bem gostoso, ele me beijava e dava tapinhas no meu rosto, depois disse que queria gozar no meu rabo, fiquei de quatro oferecendo o meu rabinho pra ele, ele metia com força no meu cú e falava na minha orelha “ goza safada, vi pela sua cara que vc era puta, vou encher seu rabo de porra, vagabunda”, aquilo tava gostos, mais que o normal, por fim ele gozou no meu cu, tirou a camisinha do pau e deu pra mim chupar, suguei toda a porra da camisinha e engoli tudo.



Depois ficamos abraçados conversando, eu nunca tinha contado pra ninguém o que eu faço, mas pra ele senti vontade de contar, nesta hora ele me disse que tava me desvalorizando pois poderia cobrar mais pelas trepadas, ele disse que na época em que me estuprou era motoboy mas fazia bico de garçom em um puteiro de luxo, e que passou a agenciar meninas pra enviar para a Espanha.



Ele falou que já mandou mais de 19 pra trabalhar como prostituta lá e que eu era muito melhor que as que ele já tinha mandado, perguntei se rolava muito dinheiro e ele me contou que as meninas ganhavam em euros e tiravam mais de 19 mil reais por mês, falou que tinha menina que já tinha ate comprado apartamento, carro, joias e que ate se casaram com europeus, ouvia tudo com atenção, perguntei pra ele como que eu poderia entra nessa, ele falou que depois que eu fizesse outro boquete nele, ele me contaria. Chupei com vontade, depois nos trepamos mais. Ele me disse que eu tinha de fazer um teste com os empresários espanháis, mas que ia me ajudar, claro se eu o pagasse para isso.

No outro dia nos encontramos novamente, desta vez ele estava acompanhado de uma mulher muito bonita, ele me disse que ela era sua namorada e sácia no esquema, me falou que tinha contado da nossa trepada e que ela não tinha ciúmes por isso era normal no recrutamento.



Fomos a um barzinho e ela me contou que a dois anos ela tbm tinha sido vitima do Gustavo e de seus amigos, e foi no mesmo baile funk, ela me perguntou com quantos caras eu tinha trepado no dia em que o Gustavo me estuprou, contei que foram com 5, ela deu um tapinha no ombro do Gustavo e falou que ele tinha judiado muito de mim, ele sá deu uma risada, eu perguntei pra ele com quantos tinha sido com ela, me contou que foi com 3, mas que depois eles se encontraram e ele a pôs no esquema.



Ela se chamava Diana e deveria ter um 22 anos, era bem bonita, loira bem gostosa. Contei pra ela o que eu tava fazendo e ela me chamou de boba, que não sabia o que tava perdendo.



Do barzinho a gente foi para o apartamento da Diana, chegando lá ela me contou que há dois anos ela morava de favou na casa de uma tia e que era balconista de uma loja de bijuterias na 25 de março, hoje tem carro, apartamento e muita grana no bolso, e se prepara pra ficar mais um ano na Espanha pra poder ganhar mais uma grana e montar um salão de beleza top, se aposentar e casar com o Gustavo de quem seria putinha exclusiva para sempre. Quanto mais ela falava mais a fim de entrar no esquema eu ficava. Naquela noite nos três transamos, eu nunca tinha beijado uma mulher, mas confesso que gostei da experiência, ela chupou minha buceta como ninguém tinha feito antes, meu corpo dava espasmos de prazer, enquanto ela chupava minha buceta o Gustavo metia no meu rabo, tirava a rola do meu cú e dava pra Diana chupar, ela pegava o pau dele e enviava de novo no meu cuzinho e voltava a chupa-lo, que delicia.



No outro dia acordamos e ela me contou que se eu passasse no teste em 20 dias estaria na Espanha faturando em euros, perguntei como era esse teste, ela me explicou que esse espanhol que é o cabeça do esquema tem varias boates na Europa e que tinha vários negácios no Brasil tbm, ele daria uma festa que na verdade seria uma suruba onde teria 30 caras e durante um final se semana eu teria de satisfazer todos de todas as formas possíveis sozinha, se meu desempenho fosse aprovado eu iria embarcar para a Europa assim que o passaporte estivesse pronto, topei na hora, falei pra marcar o dia, mas sá vou contar como foi e se fui aprovada no meu práximo relato, bjs a todos!!!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


minha esposa ficou toda melada quando pegou outra pica pela vez contos eróticosdanada da minha cunhada louca pra darwww.ver contos eroticos de professoras gostosas ruivas de 20 ate 30 anos tranzando com seu alunos de 16 a 19 anos de idadecontos flagrei meu pai comendo cu do meu irmaovelha do bucetacocontos ta doendo papaiconto erotico minha mim deixado de castigoContos madrasta putaso putao dando o cu e gozando e gritandoporno contos casada comprando mandiocaMinh esposa loirinha baixinha e os nossos sobrinhos de treze e quatorze anosconto erotico dividindo o quarto com meu cunhadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteConto erotivo estupro veridicoContos eroticos incesto com titias e crentescontos adoro. tomar no cuzaoconto erotico de sogro fudendo a noraConto gay viagem onibus longahttp://okinawa-ufa.ru/conto_25883_matei-minha-vontade-com-uma-travesti-linda.htmlquero ver duas mocinhas branquinhas estragando a bucetinha na outracontos eróticos gay cuidando do cachorrão do vizinhosubmetido a chantagem para ajuda o marido contos eroticoContos eroticoscomendo varias negona Contos eroticos da esposa safada com o marido deficientecontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteeu quro v chiquinha em pornoconto desde pequena participo de orgias com minha familiacontos comendo o cuzinho dela dopadaConto erótico me deu sonífero comeu minha bucetaconto erotico viado vai pro baile funk e da o cu pro travesticonto evangelica.cabacinhoPULAVAAI XVIDEOnega dançando agachadinho com a mão na periquita em cima da camacumi a prostituta na esquina contos eroticosconto esposa caralhudocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto homem casado dei o cu para o instalador de interntcontos eróticos leite incestocomto erotico comeno mulher do meu filhocheirei a calcinha da minha cunhada safada contosmarido corno nao ve mulher paasa a mao no pau d outrocontos eroticos sou casada tenho filhos meu marido otavio meu sobrinho parte 3contos eróticos com mulher deficientecontos eróticos novinha brincandoContos enrabadas no canilcontos eroticos de esposas de fio dentalcontos porno velhos e meninaszoofilia co caxorros das rolas mas grosas muducontos eróticos cuzinho da filha da namoradacontos escravizada por chantagensloira cris casada fode com negao contos eroticoscontos eroticos levei rola com meu marido en casamulher bem negra asunlona tranzam com jumeto Pai filha chuva dourada contos euroticosGozaram na calcinha na cerca contoEsposa linda e gostosa buntuda nuaContos mae anda nua na frente de amigos do marido e filhosdelirando com meus dedinhos contosmete mete mais gostoso. história realfrancisca coroa ruiva contos eroticoscontos chupando o pau do tio da creccdzinhas como tudo começou contoscontos eroticos arrombando a gordagarota da buceta grande cetado nado negãocasada desfilado de calcinha contos eroticoconto erotico familiavideo porno no cinema julio dantascontos eróticos tiosafadocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecontos sem calcinhacontos eroticos fui cumida a traz do salão da igrejaesposa e sogra metendo na praia contoswww.eu aronbei minha sobrinha de doze anos de idadecomparando paus contos