Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COM 08 ANOS FUDIDO PELO IRMÃO MAIS VELHO

Como havia prometido, estou relatando como foi que meu irmão de 19 anos fudeu meu cu quando eu tinha apenas 08 anos, lembro-me como se fosse hoje, era uma Segunda feira chuvosa de inverno, meus pais sempre se levantavam cedo e eu e o Rui corríamos de nossas camas para a cama de nossos pais, por ser maior e mais aconchegante do que as nossas de solteiros e lá dormíamos até mais tarde, as vezes nos abraçamos como irmãos e adormecíamos, mas eu já estava mais safado devido as putarias que o sr Juvenal me fazia durante o tempo que ficávamos juntos e neste dia fiquei me esfregando no meu irmão e ele me afastava pedindo para que eu parasse de frescura, mas eu não me contive, meu tesão inocente falava mais alto e assim continuei naquela manhã a me oferecer a ele.

Sempre fomos muitos "apegados", pois éramos os únicos irmão homens apesar de ter o Zaca que também era nosso irmão por parte de mãe, mas não foi criado conosco já que ele era filho de minha mãe com seu primeiro namorado que a abandonou quando soube que ela estava grávida e minha avá acabou criando-o e minha mãe se casou mais tarde com o nosso pai, temos duas irmãs também que foi criadas juntamente conosco mas eu e o Rui éramos os mais apegados pois nossos pais insistiam em obrigar o mais velho a cuidar do mais novo.

Por ser assim, eu tinha uma admiração muito grande pelo meu irmão, ele era tudo para mim, meu herái, meu ideal, e muitas vezes eu apanhava dele porque ele não aceitava que eu apanhasse na escola dos outros moleques, ele queria o meu bem, mas me exigia que eu não fosse "molenga", resumindo eu tinha por ele mais do que um amor fraterno e naquele dia eu percebi isto; me encostei nele e comecei a abraçá-lo e passar a mão no pau dele que de inicio está mole, mas pra minha surpresa foi endurecendo e ficando grosso, o pau dele não era grande mas era grosso o suficiente para alargar meu cuzinho sedento, no começo eu senti que ele resistia mais foi deixando que eu conduzisse a situação e eu não deixei ele se arrepender, tirei seu pau pra fora e comecei a chupar como eu chupava o pau do sr Juvenal, chupava a cabeça e engolia o resto com força me engasgando com aquele cacete gostoso, o Rui se contorcia de prazer e eu mamava mais ainda aquele monte de nervos duro, ele não se conteve e começou a fuder minha boca, socava forte e fundo o seu cacete na minha goela e dizia que eu seria sua mulherzinha, seu pau já estava todo babado de tanto que sugava, eu queria porra, eu queria sugar cada gota de porra que saísse daquele cacete, olhava dentro dos olhos do meu irmão e via um tesão enorme e também uma incompreensão, certamente ele não entendia aonde eu, um menino de apenas 08 anos sabia de todas aquelas putarias e ainda mamava um cacete com maestria, mas ele estava dominado pelo tesão, ficou em pé na cama e mandou eu ficar ajoelhado e começou a fuder minha boca novamente e sem pensar começou a falar palavrões, dizia que eu era um viadinho, que iria ser meu macho e eu seria sua femeazinha, percebi que meu irmão ainda não tinha sido chupado por ninguém pois pra ele aquela sensação era nova e percebendo isto eu sugava cada vez mais aquele pau, lembrava de como o sr Juvenal adorava quando eu chupava o cacetão dele até me encher de porra pela boca e certamente meu irmão iria jorrar aquele leite viscoso na minha garganta, leite este que aprendi com o sr Juvenal que se chamava gala e quanto mais eu chupasse paus mais eu iria ter gala na minha boca, meu cu liso, virgem e sedento piscava, eu queria que o Rui metesse seus dedos ou me fudesse com a língua como eu era fudido pelo meu macho velho Juvenal, tirei meu short e pedi para o meu irmão meter os dedos no meu cu, ele meteu e disse que meu rabo estava quente e perguntou se eu queria levar no cu, falei que sim, mas ele achou que ali era perigoso pois nossos pais poderiam nos flagrarem.

Continuei a mamar seu cacete com uma vontade enorme de beber porra, o Rui gemia baixinho e agarrou minha cabeça com as duas mãos e eu metia os dedos no meu práprio cu, não conseguia entender, mas eu sentia um prazer com aquilo e instintivamente eu percebia que eu tinha que levar um cacete no cu, nisto o meu irmão puxou meus cabelos e começou a se contorcer e fuder mais rápido minha boca, senti com a experiência que já tinha com o Sr Juvenal que aqueles espasmos era sinal de gozo, portanto eu iria ter porra na boca, com isto comecei a chupar mais o cacete dele, lambia a cabeça e engolia de uma vez toda aquele monte de nervo duro e seus culhões pingavam baba de tanto que eu chupava seu cacete, com uma estocada forte na minha garganta ele gozou jatos e mais jatos de porra na minha boca, eu engoli tudo sentindo o gosto um pouco diferente, parecia ser mais amarga e fina do que a do Sr Juvenal, mas mesmo assim eu bebi com vontade e não desperdicei uma gota, ele ainda deixou seu pau amolecer dentro da minha boca, naquela manhã de chuva eu não percebia que dali pra frente eu não teria somente um irmão, mas também um amante que iria me fuder por muitas e muitas vezes...

Por ameaças de ambas as partes eu não comentei com nenhum dos meus dois amantes sobre minhas mamadas, mas continuei a chupar alternadamente e em segredo os dois, de manhã mamava gostoso o pau do meu irmão e durante o resto do dia eu chupava o cacetão do sr Juvenal, mas não parou por aí, estava práximo do dia que eu iria ter um cacete fudendo minhas entranhas e ter meu cuzinho liso descabaçado pelo pau do Rui e este dia chegou, meu pai foi mudar de pasto um rebanho de gado juntamente com o sr Juvenal e meu irmão aproveitou para me levar até a casa aonde o sr Juvenal morava e servia de armazém de produtos agropecuários, chegando lá ele tirou entre as sacas de farelo umas revistas pornográficas aonde aparecia um negão fudendo o cu de uma loira e me perguntou se eu queria sentir um cacete dentro do cu igual aparecia na foto, com uma vontade enorme de saber como seria aquilo, meu cu piscou de vontade ao ver a foto daquele cacete negro entrar dentro do cu daquela mulher, minha inocência de uma criança de apenas 08 anos me impedia de perceber que aquilo era errado e poderia me machucar, mas eu queria saber como era, já não me contentava somente com os dedos dos meus dois machos e nem tampouco com os lápis com borracha de apagar na ponta que vivia enfiando no meu cuzinho na hora do recreio da escola, meu cu pedia mais do que aquilo.

O Rui começou a folhear a revista e seu pau ficou duro, ele tirou pra fora do short e começou a alisar aquele pau que babava de tesão, então pedi para que sentasse à minha frente e, sem dizer-lhe nada, passei a chupar sua rola com uma vontade enorme e eu sá ouvia seus urros e elogios, me perguntando se eu já tinha chupado alguém, pois eu sabia fazer aquilo muito bem, fiquei ali chupando o pau do meu irmão por um bom tempo, que sabor delicioso tinha aquela rola!

Não suportando o tesão ele tirou meu short jogou umas duas sacas de farelo no chão e mandou eu ficar de quatro em cima delas, assim o fiz, ele deu uma cuspida na sua mão e passou no meu cu que neste momento piscava de tesão, começou a meter os dedos lá dentro e fazia movimentos circulares com eles dentro do meu rabo e dizendo: agora vou te fuder, vou meter minha pica dentro do teu cu e vou te encher de gala, tu vai levar cacete dentro do teu rabo para aprender a ser homem; nisto ele pegou um vidro cheio de áleo de Andiroba,(extraído de um fruto da Amazônia), e passou no seu cacete que estava duro feito uma pedra e também lambuzou meu rabo e posicionou o pau na entrada do meu cu, ele pediu que eu ficasse calmo, procurei relaxar ao máximo e senti o pau entrar devagar primeiro a cabeça dentro do cu, mas encontrando resistência no esfíncter respirei fundo e relaxei. A cabeça da rola do meu irmão era mais fina que o resto por isto passou pelo músculo do meu cu, provocando uma leve dor. Pedi que parasse um pouco, quando a cabeça do seu pau atravessou o meu esfíncter, começou a doer. Ele parou de meter e estacionou a rola ali até parar a dor e eu relaxar. pediu-me que dirigisse a penetração, então comecei a forçar um pouco meu cu contra seu pau. De repente, a cabeça entrou e eu dei um gemido ao mesmo tempo de dor e de prazer. Pedi a ele que tirasse um pouco, no que fui atendido. A dor foi passando e eu relaxei novamente. Empurrei minha bunda na direção do meu irmão e seu pau foi entrando devagar... devagar... devagar... mas não foi preciso muita coisa, pois a rola dura e melada do Rui entrou muito fácil, provavelmente pela vontade louca que eu estava em dar o cu e quando entrou tudo ambos soltamos um gemido de êxtase, ele por estar todo dentro de mim e eu por ter um caralho atolado no meu cu.

meu irmão, agora meu homem, começou a enfiar sua rola dura e melada em mim, devagar, fazendo um movimento pra frente e pra trás, forçando um pouco a entrada cada vez que dava uma leve estocada em meu cu. E não cessava de repetir: "Calma... relaxa... devagar... vai abrindo... mexe a bunda devagar... isso... assim... está entrando..." doía um pouco e ele percebendo isto tirou seu pau de dentro de mim e percebi que tinha sujado um pouco e um filete de sangue aparecia na cabeça do seu cacete, meu cu ardia feito pimenta, olhei meu irmão e vi no seu olhar um tesão, uma coisa estranha, ele parecia uma outra pessoa, tinha um olhar perverso e safado, se aproximou e novamente passou áleo de andiroba na entrada do meu cu que estava muito dolorido, mandou eu arrebitar a bunda e começou a roçar a cabeça do seu pau na portinha e se ajeitou por trás de mim, segurou-me pela cintura e enfiou o seu pau de uma vez sá no meu cu, arrancando-me gemidos contidos de dor e prazer, iniciando o movimento ritmado de vai e vem, por um momento ele parou e ficou com seu pau atolado lá dentro das minhas entranhas e meu cu insistia e não querer ceder a espessura de seu invasor desta forma piscava e contraia como que quisesse expulsar de dentro aquele cacete, mas isto sá causava dor em mim e prazer no meu irmão que dizia que estava sentindo meu cu sugar seu pau mas eu estava perturbado com aquilo, pois tinha uma sensação gostosa mas incomodava também, sentia uma vontade de cagar, porém o Rui estava incontrolável ele voltou a se movimentar, pondo e tirando o pau de dentro do meu cu e apás um longo tempo, meu irmão começou a arfar sua respiração e a aumentar o ritmo com que me comia o cu. Soltando um longo e abafado "Aaahhhhhhhhh!!!!!", gozou dentro do meu cu. Pelas inúmeras pulsações de seu pau no meu cu, percebi que sua gozada havia sido imensa e abundante. Adorei senti-lo gozar dentro de mim, mas ao mesmo tempo, queria vê-lo gozar, os jatos saindo de seu pau gostoso e lambuzando tudo à sua volta como acontecia quando o sr Juvenal gozava fora da minha boca. Sem tirar todo o seu pau de dentro do meu cu, aproveitei e eu mesmo o puxei todo para mim e seu pau entrou de uma vez até o fundo já dentro ele ficou enfiando o pau no meu botão dilacerado, tirando devagar e metendo com força, me arrancando gemidos de dor enquanto ele urrava de prazer, ele pediu para que eu ficasse de lado, me deitei e ele se encaixou atrás de mim orientando a penetração, para não machucar mais ainda meu rabo com seu pau que não amolecia nunca e em pouco tempo recomeçou a estocá-lo no meu cu, o que mostrava que continuava com tesão e o meu aumentava ainda mais. Ele avisou que estava quase gozando e tirou seu cacete de dentro do meu anel arregaçado e dolorido fazendo escorrer porra de dentro do meu cu de sua primeira gozada, ele me puxou e pediu que me ajoelhasse em sua frente e abrisse a boca pois iria me dá leite do jeito que eu gostava, quente e grosso saindo direto do pau do meu fudedor, de repente começou bater punheta no seu pau contraindo seus músculos e gritando: o mano tá gozando, abre a boca e bebe minha gala maninho vai, engole tudo, eu te amo muito e sempre serás meu maninho amado, nisto esguichou sua porra em direção a minha boca, fazendo eu beber o possível que pudesse e o restante lambuzando todo o meu rosto, mas eu queria sugar seu cacete e agora que eu havia dado o cu queria experimentar tudo, sem pensar muito abocanhei seu pau e senti um gosto terrível de amargo devido seu pau ter saído do meu rabo, apesar de não parecer sujo mas senti o gosto que certamente não era somente de porra, chupei seu pau para poder engolir até a ultima gota de gala que tivesse, fiquei com seu pau na minha boca até ele ficar totalmente mole e dei um suspiro longo para indicar o quanto era bom receber o pau dele no cu e na boca.

Ficamos deitado um pouco em cima das sacas de farelo nos recompondo e depois nos vestimos e fomos para casa, foi neste momento que meu cu começou a doer e cada passo que eu dava sentia a porra escorrer entre minha pernas, fiquei com medo pois durante uns 19 dias toda vez que eu ia no banheiro meu cu ardia feito pimenta e as vezes saía um pouco de sangue e neste período meu irmão me fazia chupar seu pau todas a manhãs na cama dos nossos pais mas insistindo para me fuder o cu novamente, e conseguiu várias vezes, mas isto depois de passar minha raiva por ele, pois acabou contando para o Zaca, nosso meio irmão de 19 anos, que começou a me chantagear para que lhe chupasse e lhe desse meu cu também, coisa que fiz mais tarde a força pois eu não gostava dele e mesmo assim ele era muito bruto e mais dotado do que o Rui...Apesar de nunca ter gostado dele e de ter sido violentado por ele, irei contar como foi, assim como minhas fodas com o sr Juvenal e seus animais....

Como sempre digo: saiba que meus relatos são verídicos e se você gostou ou passou por uma experiência parecida ou tem taras em fuder com um cara bem safado como eu é sá escrever [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


rabudas contoscontos bucetinha linda da vizinha polacacontos eroticos praia nudismo em familiacunhadinha dando o cu apoiando na mesaContos gay banheiroConto erótico Sempre fui mas ele descobriumeu filho meteu no meu cu ardeu muitoa saga de uma puta contos eroticocontos lesbic de patroas seduz secretaria para um transa lesbcontos verdadeiros narrados por mulheres encoxadas,sexo com animaiscontos gay limpar a casacontos eróticos de irmão irmão comendo a mulher no outrocache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html contos casada engana marido e faz boqueteminha namorada sendo encoxada no onibus mesmo eu estando ao seu lado contossubo em cima do teu pauminha esposa me convenceu dedos no cu conto hormonal femininosporno do irmao que fode a prima de 4minutodconto erotico negrocasadas putas fodendo com preso contolevei minha mulher para 5 dotadoscontos eroticos estuprada e gemendo gostoso issooo vaiiii nao paraputinha adora ser arrombada no gangui bangui com muita porra na bocasou uma mulher casada mais adoro trai meu marido adoro da minha bucetinha meu cuzinho a outro homem e tambem adoro chupaconto comeu afamilha todacontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteenfiando a perna da capeira na bucetacache:fvTAICqerA8J:https://mozhaiskiy-mos.ru/m/conto_20666_aconteceu-comigo..html contos porno de incesto real pai filha e mae juntosContos porno dei cu p me sogro por chantagemLoira ,do,calodinho,de,baixo,dando,cucontos eroticos dando o cu mais que xuxuZofilia Homem fodendo forte acadela ela chora sentido dorcontos eroticos a minha primeira fodaCONTOSPORNO.insetos.netinhaeu entrei no banheiro e não sabia que a minha madrastra estava la e come. a xota delamulher casada e evangelica dando o cu,contos sexfudeu com um cavalo fetixe d mulher contoainda vou comer esse seu cuzinho contobrinquedos eróticos para estender o buraco do anuscasada recebe proposta indecente contosos bêbados mais lindas gostosas de todos os tempos pelados mostrando o paucontos eroticos guto 2 amiguinhos e 1 padrasto parte 3contos recentes incestos encoxados segredos flagradoscontos eróticos mulheres q chega em casa e o marido desconfia porque está arrombadaConto safado de esposa putaconto er seios quadril glandecontos incesto troca de filhasmeu sogro minha sogra e minha esposa fazendo suruba contos eroticosSonifero contoscontos eroticos meu pai me pegou na siriricaContoe d orgias cadelinha e seu donoconto erotico velho pedreiro novinha quartinhocontos eróticos mulheres p****marido come a loira em silencio na cosinha e mulher espia boa foda sexocontos coroa gordaconto+fui+arebentada+negro+meu+maido+adoroudei a xana de graca contos eroticosContos d uma menina estrupada por taxistameu sobrinho de treze ano conto gaycomtos de fodas com travetis e mai e pai e filhoseu meu irmaozinho e nossa cadela contos de sexocontos eróticos minha namorada e amigo no banheiro juntoshomens delirando de tesão com um pau enterrado no rabomadrasta e seu consolobisexual contoscontoseroticosdasnovinhas[email protected]contos eroticos entre irmaos machosSou casada fui pra um acampamento com os colegas a amigas putascontos eroticos casada e o farmaceitico negaode chei minha filha de cartigo e cumielacontos eroticos meu irmaozinnho me mostrou o seu pintinhocontos eróticos cara do pau gigantescoa namorada do meu enteado com minha.esposa e eu conto