Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA SOBRINHA 1

MINHA SOBRINHA - 1



Este conto é uma serie de fatos verídicos acontecidos comigo, a partir do ano de 2002. Primeiro vou me apresentar me chamo Mario, tenho 1,65 de altura, 62 quilos, cabelos e olhos castanhos escuros – nada de super-homem- vamos aos fatos – sou divorciado há 19 anos – moro sozinho e atualmente estava sem namorar dedicando-me ao meu trabalho .

Uma sexta feira estava no trabalho quando o telefone tocou, era meu irmão que vivia em Mambucaba, distrito de Angra dos Reis, ele me pedia para que eu acolhesse sua filha mais velha, que havia passado para a faculdade de medicina de Niterái, e para ela ficaria mais fácil ficar no RJ. Embora tenha dito que seria um prazer, na hora senti que minha vida seria um saco, pois teria que mudar meu comportamento em casa, pois morando sozinho vivia mais de cuecas do que com qualquer roupa, também não poderia uma vez ou outra levar ninguém para “matar”. Ele disse que sabia da minha boa vontade e que ela estaria vindo sábado, e que qualquer problema eu ela criasse mandasse-a de volta.

No sábado acordei tarde pois tinha ficado com a rapaziada numa chopada e tinha esquecido de minha sobrinha. Por volta de 19 horas a campainha tocou e ao atender vi minha sobrinha Ligia, (nome fictício) com duas malas, sorridente, ela entrou me abraçou e agradeceu minha ajuda, pois seus pais estavam com problemas de grana e sem minha ajuda ela não poderia estudar e realizar seu sonho de ser medica. Ligia era uma morena, 1,62 68 quilos, bundinha empinadinha, seios pequenos. Levei ate o quarto em que ela ficaria e disse que poderia arrumar suas coisas, voltei para a sala a fim de fazer um trabalho que tinha trazido para terminar em casa, visto que não poderia deixar a Ligia sozinha e ir para minhas farras. Depois de mais ou menos uma hora em que ate tinha esquecido dela, eis que Dilma veio ate a sala e disse que estava tudo arrumado e que estava triste pois a sua vinda poderia atrapalhar minha vida eu na hora disse que não pensasse nisto, pois a ajuda que estava dando a ela e a meu irmão era gratificante e que farras às vezes tornavam-se cansativas e era bom sair do cenário, ela riu e falou que iria tomar um banho, aproveitei e disse que depois iríamos almoçar fora pois não tinha preparado nada para fazer almoço, ela riu e disse que seu pai havia comentado que eu gostava de cozinhar.

Saímos para almoçar em um shopping, andamos um pouco tomamos sorvete e aproveitei para passar na locadora e alugar uns DVDs, sempre lembrando que não poderia levar de sexo, pois não estaria em casa sozinho. Ela ajudou a escolher e voltamos para casa aproveitei e comprei no mercadinho do condomínio umas cervejas . Chegamos em casa e ficamos vendo os filmes, notei que Ligia estava muito inquieta e perguntei a razão, ela disse que os filmes eram bons porem gostaria de filmes mais picantes. Ela sem muito demorar me deu um beijo no rosto e disse que iria dormir, fiquei assistindo os filmes.

No dia seguinte ao acordar já encontrei Ligia na cozinha fazendo café, estava com um shortinho de malha combinando com a blusa, notei que estava sem soutien e por mais que olhasse não via marcas da calcinha, me assustei pensando nestas coisas com minha sobrinha e elogiei seu café, ela disse que sua mãe desde cedo havia ensinando ela e a irmã a fazer tudo em casa, cozinhar, lavar e passar.

Fomos almoçar fora, notei que ela se vestiu bem sensual, uma calça jeans, e uma blusa quase transparente, embora estivesse de soutien dava para ver o volume de seus seios, pequenos mais bonitos, almoçamos em uma churrascaria e fomos passear em outro shopping, ela ficou encantada aproveitei e dei a ela algum dinheiro para fazer algumas compras para ela, se apresentar bem na faculdade e fui tomar um chope. Depois de uma hora ela voltou com 3 bolsas dizendo que havia comprado bastante coisa e quis me amostrar eu disse que deixasse para casa pois não seria legal, ficar amostrando as compras ali, ela aceitou e perguntou se poderia tomar um chope disse que sim e depois de três ou quatro ela pediu para ir embora, Chegando em casa ela foi tomar um banho e disse que vestiria as roupas para que eu desse opinião, gostei de todas e elogiei seu bom gosto, ela disse que ainda tinha mais, para minha surpresa, ate fiquei encabulado Ligia veio para a sala vestindo calcinha e soutien, e perguntou se tinha ficado bom, meio sem graça pois “o garanhão” se fez presente disse que era linda, ela correu para o quarto e novamente veio vestindo outro conjunto, minha ereção se fez presente embora procurasse disfarçar ela saiu correndo e veio desta vez com um conjunto totalmente transparente, onde podia se ver sua bucetinha depilada e seu biquinhos durinhos. Disse que ela tinha bom gosto ela veio ate onde eu estava em ponto de bala, tentando esconder, me beijou no rosto e sentou-se ao meu lado, fiquei numa situação horrível, pois minha sobrinha ali de calcinha e soutien “transparentes” e eu de pau duro, e fazia o maior sacrifício para tentar esconder, ela notando disse “ hi.... tio deixei você com tesão”, eu tentei dizer que não, ela sorrindo disse então tira a mão, segurei –a pelos braços e disse que aquilo não era expressão para falar comigo, ela fez uma carinha de arrependida e disse desculpa tio – pensei que você tinha ficado com tesão por me ver quase nua...levantou-se e foi para o quarto.

Achei estranho pois ela não havia retornado para a sala, fui ate a cozinha procurando saber o que se passava, e vi a luz do seu quarto apagada, Fui dormir e não consegui, lembrando daquela cena, pensei logo no meu irmão e procurei afastar os pensamentos. No dia seguinte levantei cedo fiz café e deixei um bilhete na geladeira para ela informando lugares e telefones que poderia me encontrar caso fosse preciso, sai e dediquei ao meu trabalho, por volta de 3 horas da tarde, recebi uma telefonema dela dizendo que havia ido ate a faculdade mais as aulas sá começariam na outra semana e estava fazendo um jantar para nás, agradeci e disse para não se preocupar.Chegando em casa encontrei Ligia, na cozinha com um short que imaginei como ela tinha entrado dentro dele tão pequeno era, estava com um tope, quando me viu veio na minha direção e me deu um beijo no rosto e disse que iria tomar um banho para jantarmos. Achei engraçado sua atitude nem parecia que havia ficado aborrecida no dia anterior. Jantamos e elogiei o seu tempero na comida ela agradeceu - eu ajudei a lavar a louça e fomos para a sala, ela pediu para deitar sua cabeça nas minhas pernas eu sem maldade deixei, começou um filme na TV, que tinha cenas de agarramentos entre um casal, nestas horas notei que ela arranhava as unhas na minha perna, ai começou a ficar difícil me controlar, relaxei e deixei à medida que o filme ficava mais quente, ela passou a alisar minhas pernas e a ficar impaciente na posição, eu observava mais não me controlava, falei que seria melhor ela deitar no tapete, pois ali ficaria mais a vontade, ela sugeriu que iria desde que eu fosse e ficasse ali sentado para ela poder ficar com a cabeça nas minhas pernas pois estava gostoso. Aceitei mais antes iria pegar um café na cozinha, quando eu levantei, ela disse “nossa” perguntei a ela o que era ela rindo disse “nada”, ai me toquei minha pica estava dura e na bermuda dava para notar, fui ao banheiro tentando me recompor, e voltei para a sala, sentei no tapete e ela imediatamente pôs sua cabeça nas minhas pernas – eu pensava “que se foda” se acontecer o que posso fazer não sou eu quem esta procurando, ai as cenas do filme foram ficando quente, numa cena a mulher tirou a blusa e pediu ao cara para beijá-la, ela suspirou e eu fiz-me de desentendido, e outra cena o cara arranca a saia da mulher e começa a beijá-la na barriga Ligia suspirou de uma maneira, que demonstrava seu tesão em ponto altíssimo, ai comecei a alisar sua cabeça ela mordeu de leve minha perna fiz que não tinha notado, comecei a descer minha mão até seu pescoço, ela respirava aceleradamente e sacudia suas pernas, num impulso ela virou-se de frente e notei seus biquinhos duríssimos, desci minha mão por cima da blusa, nesta hora o filme começou a não ser visto por ninguém, deixei os “pudores” de lado e levantei-a ate minha boca e beijei ao mesmo tempo passava minhas mãos em sua barriga ela suspirava, arfava, gemia, disse em seu ouvido ....”goza”...ela deu um gritinho e respondeu....estou gozando desde ontem...por sua causa....gostoso...me come...não aguento mais, deixa ser sua fêmea.....siri rica não esta dando conta do meu tesão por você, esquece família....aqui é um homem e uma mulher....não sou virgem...portanto foda-se os preconceitos...quero ser sua mulher.Ai acabou-se tudo arranquei suas roupas ficamos nus e chupei seus peitos, sua bucetinha que estava muito muito babadinha (como eu gosto) e penetrei em Ligia, com carinho, respeito e tesão, acabamos dormindo ali mesmo na sala os dois peladinhos. No dia seguinte, sai para trabalhar ela estava dormindo ainda na sala, apanhei um lençol, dei-lhe um beijo e sai.

Já era meio dia, quando recebi uma telefonema de Ligia, dizendo eu era covardia deixá-la dormindo, mais estava muito feliz, pelo acontecido disse que a noite conversaríamos sobre tudo e que também estava contente.A noite ao chegar encontrei Ligia, de camisola totalmente transparente e com uma calcinha diminuta, mais ai já é outra estária.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Minha filha queria que eu dese a buceta pro na moradinho novo dela pra ela ver se eu aguentava 23 cm de rolaconto irma casadaconto erotico chantageado namorada do meu amigocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteconto erotico homens velhosContos sou viadinho dos tios e amigos delescomo e que aimha vagina abre na hora do sexo?Conto erotico despedida de solteira da amiga rabudacontos eroticos do R.G.do Sulcontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteZoofila comi a mãe de meu amigocontos eroticos pique esconde com tiacontos foi assim que me arrombeicojtos erotigos com fotos apimentantes isso me deica chupar sua buceta e rebola na minha caradetalhes como fui estupradomulher sentando na embragem com o cu e buceta contos eróticos cólera para a esposa no motelcontos o comedor falou o cu da sua mulher é muito gostoso.Papai enfiou o dedo na minha buc*** e gostei!contos eróticos eu dormindo senti uma coisa lisa entrando nu meu cucontos de quen comeu coroas dos seios bicudoscontos de putaria em familiacontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemsexo com vizinha muito rabuda vigiadogostosa da propaganda da Tininhaquero ver o filme de pornô a mulher metendo o Cascão na gemendo gemendocontos eroticos apanhandocontos fodendo a namorada de todo jeitobuceta inchada da cunhada...contosTrepadas no caminhao cabineconto erotico velhoscontos eróticos a enteada bem novinhacontos de maes flagando fihos punheteirosamigo do meu marido dano de bom frenre dele e mim chatagiado contos eroticocontos reais tia cuzudapai com filha muito novinha contoscontos eroticos arrombando a gordavídeo pornô dois cara comendo a mulher do cara do homem assaltando a por lágrima é como o c* do homemeu e minha tia no banheiroprimos q pegaram primas pela cinturacontos foi assim que me arrombeidei para os amigos do meu filho contosna quarta feira de cinzas contos de sexofui ensinar a sobringa dirigir ea fudiconto erótico casada arrependida na noite de carnavalbebê g****** contos eróticosContos eroticos de negros dotadoscontos de incestos e surubas nudismo entre irmascontos abusadascontos eróticos corno e viadinhovizinhasafada adora língua na xotaMinha mulher adora reparar na piroca dos machosconto minha vizinha de doze anos ficava se exibindo pra mim eu a fodifotos porno mostrado xoxota pra bater acela puetacontos eroticos professoratio bem dotado f****** a b******** da sobrinha no quarto dela com forçapequenina conto eroticocontos eroticos meu cunhado estourou meu cabacinhoconto eroticos minha irma de vestido rosaSexo no aterro do flamengocomo fica a bucetaalargada com garrafa?homem sendo estrupado en oficinacaralho meu empurra tudo nu meu cuzinhoSebastião, o vaqueiro que gostava de cavalgar 2sexo grupal flagrante incesto usando calcinha contosContos maes dando cumulher louca de tesão gozando no peito na boca o dedo na bocaencoxei e dedei minha sobrinhacontos eroticos filha e pai apaixonadoscontos eroticos gatinhascoletania foto engatada caoConto erotica de mulher fuder a cagarminha mulher quer me fuder o cucontos de sexo depilei minha bucetacontos ganhei uma massagem e fiz um boquetecontos eroticos depois de muito tempo dei pro sobrinhocontos travesti transando com cachorro filacontos comi e apaixonoucontos filho mais novo foi dormir com a mãe e temino fudeno ela dormino e acordo e termino deixandocontos como dopar maridoadoro sentar no colo do meu padrastomeu titio gay contocontos eroticos gay com menininhos infancia