Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA MULHER. DESEJOS

Ola meu nome é Lucas, tenho 27 anos. Posso dizer que so um de muito sorte, boa situação financeira. Vou revelar uma historia deliciosa com minha esposa Suellen.



Somos um casal feliz e uma vida sexual maravilhosa. Gostamos de usar nossa imaginação para apimentar ainda nossa vida sexual.



Minha esposa e uma mulher linda, sexy, misteriosa, curiosa e muito quente, como muita facilidade é capaz de fazer um homem perder a noção do que e certo ou errado. Seu poder de sedução escondido num rostinho de menina Angelical.



Suellen tem 23 aninhos de pura beleza. Ele tem pele Morena, delicada, seus cabelos são castanhos, um rostinho de princesa, olhos cor de mel, boca pequena e seus lábios doces e quentes. Seu corpinho de uma nifeta, com seus desejos a flor da pele. Seu corpo e espetáculo, seus seios são lindos e deliciosos, são médios e firmes, sua barriga lisa, cintura fina, um bumbum empinado que enlouquece qualquer ser vivo neste planeta.



Durante um tempo fantasiamos incluir uma outra pessoal em nossas fantasias, desejos. Especulamos varias pessoas, mas sempre tinha algum tipo de restrições. Mais o destino nos ofereceu algo ainda mais quente e proibido, aumentar ainda mais nossos desejos.



Tudo começou quando Suellen recebeu uma ligação de sua irmã Flavia que mora no RJ. Ela pediu se podíamos hospedar seu Marido Sergio por uns dias, pois ia fazer uns serviços em nossa cidade Fortaleza-CE. No inicio ficamos com receio, pois ia tirar nossa liberdade, mas transformou se num jogo de sedução desde que o Seu cunhado SERGIO, passou pela porta.

No dia que Sergio chegou, Suellen estava num shortinho, uma calcinha sumia no seu bumbum, uma blusa sem sutiã, esta toda radiante e feliz. Quando Sergio viu, percebi seus olhares do cunhado em seu corpo, deu um abraço de saudaççoes, nas não deixei passar o seguinte comentário dele: Nossa como você cresceu menina, esta linda, virou um mulherão, ela apenas sorriu, agradeceu e disse: Pelo visto não mudou nada seu safado, deve estar dando um trabalho para minha irmã.



Durante a noite bebemos um delicioso vinho e conversando com uma musica suave, percebia que Sergio era cara agradável, e divertido. Sempre que podia ele fazia elogios rasgado para minha esposa. Chegou ao ponto de dizer que eu era um cara de sorte por ter casado com cunhada mais bonita do mundo e tal.



Quando fomos deitamos falamos sobre Sergio, ela contou que sua irmã dizia maravilhas dele na cama e que uma vez viu os dois transando na sala.

Então pedi para contar os detalhes. Disse que o Sergio era é dotado, que parecia que estava violentando sua irmã, torturava, esfregando a pica entre as pernas, na bocetinha e no seu cuzinho, disse que ele era um tarado, mas sua irmã vivia feliz. Então enquanto narrava, comecei a passar a mão por seu corpo, sabia que minha princesa estava excitada, seus seios estavam furando o tecido de sua camiseta, ela passou tocar uma punheta deliciosa, eu deslizei minha mão ate suas coxas, bumbum e toquei sua bocetinha ainda por cima da calcinha e percebi o estado de sua excitação, pois estava completamente molhada.



Então sussurrei em seu ouvido: Aposto que você gostaria de estar no lugar de sua querida irmã. Ela apenas gemeu e com voz doce disse: Para seu safado, você me respeita. Eu te conheço, imagina se seu cunhado soubesse que você uma safada enrustida, imagine se ele estivesse vendo como a cunhadinha dele virou uma pervertida. Nesse momento a coloquei de bruços, tirei shortinho dela, passei meus lábios por suas coxas e por seu bumbum. Ela pedia para parar de provocá-la, irresistível aquela bundinha empinada, enfiei minha língua naquela bocetinha molhada e quente, ela gemia baixinho, dizia que era um safado, que estava gostoso, ela rebola esfregando em meus lábios, era delicioso toda aquela sacanagens, então passei provocar minha gata, esfreguei meu pau nas suas coxas, no seu bumbum e botei, na portinha de sua bocetinha, fiquei esfregando e perguntei. Foi assim? Foi que você viu e gostou safada? Ela ficou descontrolada, passou implorar. SUELLEN: METE SEU SAFADO, me arromba, me viola. Não tive duvidas, enfiei minha pica em sua bocetinha, o ritmo das estocadas fortes fazendo gemer, e quando falei: Imagine que o Sergio que esta aqui te comendo sua putinha, ela se descontrolou, começou a gemer alto, se corpo começou a tremer anunciando um orgasmo, minha gostosa estava gozando naquela gostosa sacanagens. Vendo tudo aquele tesão não resistir e gozei dentro de minha mulher num orgasmo maravilhoso.



No dia seguinte SUELLEN, passou a usar em casa vestidinhos curtos, no inicio pensei que o motivo era o calor, calcinhas pequeninas e sempre sem sutiã. Estava diferente, muito provocante e bela.



Na terceira noite, era sexta-feira íamos sair para dançar. Esperávamos por minha esposa. Claro que como toda mulher para se arrumar demorou! Mas quando apareceu foi um verdadeiro show de beleza! Suellen vestia uma saia preta de tecido mole, uma pequena calcinha da mesma cor, uma blusa tomara que caia amarela onde de parar o comercio, uma sandália de salto que fez arrebitar ainda mais deu delicioso bumbum.



O Sergio faltou comer ela com os olhos e comentou: - Cara, com todo respeito, sua mulher e uma gata! Agradeci o elogio. Suellen completou: - Viu sá amor, sua esposinha bate um bolão. Mas, sorte e sua, pois conquistou primeiro e rapidinho virou meu dono (sorrindo com a maior cara de sapeca).



Logo percebi que ela ao colocar a roupinha estava querendo aproveitar a situação. Durante a balada notei o entrosamento diferente entre o cunhado e minha esposa. E aos poucos, durante a noite, notei os dois sempre juntos, sorrindo e com algumas brincadeiras. Ela estava radiante, principalmente depois de algumas dança ao som de forrá. Não preciso dizer que quando voltamos fizemos sexo como animais e ate seu cuzinho ela deixou comer, que acontece quando esta mais excitada que o normal.



No dia seguinte pela manhã estávamos na cozinha tomando o café da manhã. Ela, vestida apenas com uma blusa minha, como um micro vestido e de calcinha. Sergio chegou e disfarçou, mas percebi que ficou excitado com a falta de roupa dela. Ela pegou uma xícara de café e fez a mesa da sala para o café, enquanto eu disse que ia tomar um banho. Ela ficou com ele na sala, ele sentado e ela ainda em pé pegando as coisas. Fiquei escondido escutando a conversa dos dois. Ela sentou e ele perguntou por que ela fazia isso.



Ela, se fazendo de boba, perguntou o que? Ele apenas apontou pro corpo dela. Ela disse que em casa gosta de ficar solta e leve. Não fazia por mal. Ele perguntou de mim. Ela disse que eu gostava que ela se vestisse assim, se mostrando. Nisso vou tomar banho. Quando volto, percebo sua excitação. Não preciso dizer que naquela manhã ele foi ainda mais atencioso com ela, sempre sorridente. Sai para trabalhar e durante todo dia pensei se era realmente possível estar acontecendo, os desejos e fantasias estariam em pratica.



Era sábado e voltei no fim de tarde, ao chegar senti que algo mais podia acontecer, ou já estava acontecendo. Minha esposa estava de cabelos molhados, com cara de pura felicidade. Vestia uma camiseta branca, com os biquinhos eretos e shortinho rosa e uma mini-calcinha. Fiquei surpreso e fui falando que trajes eram aqueles? E seu cunhado onde estava? E ela provocando responde: - Esta com ciúmes ou medo do outro macho traçar a sua esposinha? Veio ate mim, me deu um beijo quente e gostosa e disse: UH! Então esse pau duro e por que motivo? Será de ver a sua esposa assim toda oferecida! Não resisti e beijei sua boca, apalpei sua bundinha e senti sua bucetinha molhada e ela falou: - Estava vendo como você gosta amorzinho.



Eu estava querendo transar ali mesmo na sala, não me importando mais com o cunhado Sergio. Foi quando ela disse; - calma, o seu o Sergio esta no computador, ali do lado, no escritário. Contive-me e fui falar com ele que se assustou a me ver. Ele estava visivelmente excitado, de short, e sem camisa, na frente do computador.



No banho, aquela situação estava me excitando tanto que não resisti e comecei a bater uma punheta e olha a situação: eu me punhetando porque vi minha esposa se exibindo como uma safadinha se mostrando para seu práprio cunhado, imaginado que aconteceu a tarde toda e ainda iria dormir na minha casa nesses dias. Foi quando minha esposa entra no banheiro e me flagra de pau duro e ela fala, que tesão todo e esse seu safado. Então ela se ajoelha e lambe gostoso o meu saco e começa a chupar o meu pau. Fiquei louco de tesão, ela se portando assim com outro homem em casa, não demorei pra gozar na boca de minha cadelinha, que saiu do banheiro não sem me dizer nada sobre o que estava acontecendo. Ela apenas aumentou o mistério dizendo que me esperava na sala, e para eu não demorar, pois estava na hora de comer. E saiu rebolando, provocando, e eu fiquei encabulado.



O que será que ela pretende com isto, me provocando. Não preciso dizer que no jantar a provocação foi geral, parecia que ela estava no cio e com vontade de ser devorada por nos dois. O Sergio ficou desconcertado, de pau duro, tentando esconder para me respeitar, sempre desviando o olhar dela com medo, mas excitado com as provocações de minha esposa. A noite, depois do jantar e um bom vinho, notei o olhar de minha esposa, e percebi todo o seu fogo. Continuamos a beber, e minha mulher foi ao aparelho de som, pois cd da Rita Lee e começamos a curtir o som.



Minha mulher pareceu estar bem altinha e muito excitada. Veio a junto de mim e me beijou, puxou para dançar e logo depois puxou o Sergio. Ficamos assim nos divertindo, rindo e dançando. Mas ela se fez de difícil e saiu de cena. Entrou no quarto e disse que iria tomar um banho e dormir. Olhou para nos com um ar de puro tesão. Recolhemos-nos e me surpreendi com toda a sua tara. Sentindo meu pau duro com sua exibição e ela disse baixinho no meu ouvido: - você e louco mesmo, por querer dar sua mulher para outro, eu nunca vi isso!



Dei um beijo nela colocando sua mão em minha pica que já estava dura e disse sá de imaginar veja como fico, ela: - você quer mesmo que eu de para ele não quer? Eu confirmei: - claro que quero! Percebi que ela já estava pensando em aceitar a proposta, coloquei minha outra mão na sua bucetinha e percebi que ela estava ensopada, ai eu tive certeza que iria realizar, ou já tinha realizado minha fantasia. Então cai de boca e lambi aquela bucetinha molhadinha.



Ela estava transformada, pois sussurrava ao meu ouvido: come sua safada, come sua mulherzinha, come essa esposa safada que você tem! Fode gostosa! Enfia essa pica gostosa. Ao som de suas palavras eu enlouquecia de tanto tesão, ela ficou de quatro e eu meti muito, fazia movimento acelerados e com força e então ela gozou. Ficamos num silêncio por alguns instantes.



Fui ao banheiro e na volta perguntei se ela não queria provocar o seu cunhado, ela meio desnorteada com a proposta, mas no calor da excitação disse: você esta louco mesmo? Disse que sim! Perguntei. E você não quer? Mas ele e meu cunhado marido de minha irmã. Eu: Você quer o não quer? Ela disse com voz suave quero muito.



Então eu tive a idéia. Ela vestiu seu shortinho de algodão e um top. O plano era seguinte, ela ai no quarto com uma desculpa qualquer. Ela ficou com medo, mas atendeu meu pedido. Quando caminhou percebia a loucura, afinal minha esposa estava uma delicia. Fui com ela ate a porta do quarto onde o Sergio dormia e fiquei a vendo entrar, ela dava um passo pra dentro do quarto e saia de novo, ficou assim uns minutos ate que criou coragem e entrou, eu fiquei do lado de fora do quarto escutando ela acordar o Sergio e logo em seguida escutei sussurros e gemidos de beijos, meu pau melava de tanto tesão. Fiquei por 19 minutos escutando e fui para meu quarto. Ela voltou 19 minutos depois.



Ela deu um beijo gostoso, mas sentir gosto diferente em seus lábios. Ela passou contar com detalhes, que ia apenas provocar, mas não aguentou de tesão e acabou fazendo besteira, disse que tinham se beijado se esfregado, que ele chupou a buceta dela e que eles ficaram em pé e ela colocou as mãos na parede, ele puxou o shortinho de lado e meteu nela por trás. Dizia que o pica dele realmente era grande e grossa, que estava arromba.



Disse que queria ficar trepando com ele por todos os dias. Coisas sem nexo. Coisas de puro tesão. Fiquei louco com a narração a beijei e chupei sua buceta melada e novamente comi minha gostosa, mas senti que realmente estava mais aberta.



No dia seguinte o clima estava estranho, Suellen estava nos evitando o dia inteiro, ficou no quarto. Mas na hora de dormir ela foi dar uma geral na cozinha. Seu cunhado Sergio estava na sala vendo tv. Eu fui com ela ate a sala, conversei um pouco com o Sergio e me recolhi alegando cansaço, falei que ia dormir. Ela disse tudo bem, pois sá ia recolher os copos e arrumar a cozinha, que já estava indo, foi quando Sergio se prontificou a ajudar. Fui tomar uma ducha, e me deitar na espera de minha querida esposa. O tempo foi passando, e nada de ela voltar, eu pensei vou chamá-la. Fui buscá-la e quando me aproximei com cautela. O que vi me deixou desnorteado e pasmo. O Sergio estava abraçando a minha esposa, beijando e apalpando todo o seu corpo. Beijando-lhe os seios e se esfregando nela.



Pensei em dar um basta, mas achei que seria um escândalo, e resolvi me calar, devia esperar o momento certo. Ele tentava tirar sua roupa e ela não permitia, ela foi iludida por ele que estava tentando se aproveitar dela, e ela falava que não podia mais fazer isso, pois era loucura, ele era seu cunhado, marido de sua irmã, ela também era casada. Ele tentava de todas as maneiras, ele pica para fora e mandou minha esposa apalpar, ela então segurou para ver se ele desistia, mas nada, ele persistia, e ela segurando aquela rola e punhetando, quando ele pediu para ela por na boca, ela disse que não, que não podia, e ele dizendo sá um pouquinho, foi quando ela tremendo de tesão se abaixou e aquela cena me deixou chocado, ela se ajoelhou e abocanhou com vontade.



A verdade que não era sá nossa imaginação, a fixa caiu. Eu via a gostosa da minha esposa, totalmente exposta, a mercê daquele safado, acariciando as bolas dele e chupando a pica. Pela primeira vez pude vê-la segurando com as duas mãos aquele cacete gigantesco, não acreditei que ela pudesse aguentar aquilo, era descomunal, ela chupava olhando para cima. Ele perguntou se eu tinha desconfiado de algo e ela disse que não, que eu continuava bem manso.

Ele falou que ia arregaçar bocetinha dela, ela se apoiou com os ombros na pia, empinou e disse: - Vem meu comer sua cunhadinha.





O safado ainda olhou para trás querendo se certificar que eu não estava, segurou nas suas ancas e começou a meter em minha esposa. Ela começou a gemer. Ele começou bem lentamente sem enfiar todo, a safada continuou empurrando o corpo para trás forçando toda penetração, não acreditei que como Suellen aguentou, ela pediu a ele para ficar quieto um momento ou gozaria, mas não adiantou muito tão logo ele deu umas quatro ou cinco estocadas ela ergueu seu corpo e anunciou: Ai que delicia! Assim eu vou gozar, não estou gozando! O safado do Sergio esperou uns segundos e depois começou a meter forte. Que maravilha aquele potente arregaçando minha esposinha safada ali na cozinha.



Minha Suellen engolia aquele cacete e gemia baixinho e ele dizia que ia arrebentar ela, e que eu era muito corno. A boceta da minha mulher estava partida com aquele cacete enterrado. Ela começou a gozar de novo, então ele falou que iria gozar em sua boca, mas ela se negou e não deixou. Ele então punhetou aquela pica e gozou no bumbum dela, nisso eu sai transtornado sem saber o que fazer e fui para o meu quarto, esperando a minha amada.



Quando ela chegou, me abraçou e me beijou, dizendo que me amava e que eu era o melhor marido do mundo e que ela nunca iria me deixar e nem eu a ela, aconteça o que acontecer. Vendo-a falar dessa maneira, não disse nada, apertei a bunda dela melada e transamos como loucos. Sempre foi especial com ela, mas nossos desejos e fantasias estavam sendo realizados. Então nos dois nos agarramos, ela estava diferente, tinha transformado numa putinha, safada e gostosa, seu cheirava a sexo. Eu adorei. Perguntei como ela estava e ela sorrindo disse: Estou toda abertinha, mas quero mais.



Não queria estragar a festa da minha esposa. Então fiz uma loucura, e contei a ela que vi o que ela aprontou na cozinha e que queria ver mais, apesar de estar confuso com tudo aquilo que presenciei, falei que gostaria de novo, pois que mal tem o cara saber que eu já sabia de tudo. Ela se surpreendeu com meu pedido e disse cuidado para não se arrepender depois. Continuação....





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos-lesbica plugcontos eroticos de Maezinha bobinha do amigis transando com jovezinhoVirgem inocente contocontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentecasada recebe proposta indecente contosaventuras com travesti Portugal contocontosperdendo a virgindade bem novinhaContos eroticos o professor de quimica me comeu varias vesses e tirou minha virgidadecontos de coroa com novinhoconto erotico minha namorada dançando com outro na baladacontos eroticos dormindoconto eróticos de troca de filhaque bucetao da neguinha novinha baba di meu filho contoscontos gay craqueiroÇonto erotico coroa da bunda grandegravidas fudendo com picudos/contos e fotoscontos eroticos casada comida no assaltominha irmã muito gostosa e eu morando sozinhos contocontos erotico viajando com paiContos gays fantasiado de crossdress no cine pornocontos eroticos minha mae e uma safada e meu pai um corno liberalcomi o cu da tia no acampamento na barracaconto comendo viuvaconto erotico tarado comendo buceta da cabrita no.zoofiliacomeu familia toda conto eroticotrs com minha tia no banheiroContos eroticos minha esposa rabudaai que lambida contosfui arrombado contos gayscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentelésbicas esfregando pernas de rã veridicocrossdressing miudinhaContos erotico amei a fantasia de meu marido mim fode com a pica dele e um penes de borachaconto eonico de sexo analPapai enfiou o dedo na minha buc*** e gostei!Comtos de sexo com sara norteEsposa puta pagou a conta contoscu furico bunda peito pênis contos eroiticoscontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crentetocu de proposito pornodoudocontos mamando uma pirrocacontos eroticos arrombando a gordafudeu com um cavalo fetixe d mulher contomeu padrasto me arrombou a força até esfolar minha bucetinhacontos eroticos estupros okinawan gélico pornôVirgem inocente contominha vizinha transex safada contos eroticoscache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html videos de pau ficqndo ficando durocontos eroticos .na pica do meu filhãosou casado meu cunhado vem morar com nós acabei transando com ele contos eróticoscontos eroticos de mae chupandohistoria de mulher cazada que deu a.buceta e o cuzinho por seu sogro na marra e ele tinha um pau enorme e grandeno colo contos eróticoscachorro pinche lambe buceta e festagozei gostoso e tive que ir pra casa com a buceta cheia de porra. contos eróticosbucetao crupadover contos eroticos de empresários comendo o cu de.funcionáriosMinha sobrinha ligia conto eroticoContos no clube todos mus meu pai e seus amigos me fodem"vai me rasgar" corno viadocontos eroticos iniciação/lesbicacheirei a calcinha da minha cunhada safada contoscontos a empregada de minha sogracontos mijou na minha bocaeu trinquei o meu pau na mão dela contos eróticoscontos de coroa com novinhoconto tia e prima no meu banheiroloira gostosa goza sozinha comtá um poko da sua safadadeContos eroticos que cuzinhomas gostoso do filho da minha esposamulheres adoram ficar peladas cheio de manteiga no cu